VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Marcos Coimbra: Como ficam as oposições depois da eleição


14/11/2010 - 13h02

14 de Novembro de 2010 – 10h36

por Marcos Coimbra*, no Correio Braziliense, via Vermelho

Os resultados das eleições foram ruins para as oposições. E a catástrofe só não foi maior porque uma de suas principais lideranças ficou preservada. Se não fosse a vitória de Aécio em Minas, o panorama seria pior.

As eleições para os governos estaduais não são um consolo. O fato de o PSDB ter mantido o controle do Executivo em São Paulo, Minas, Alagoas e Roraima, tê-lo conseguido no Paraná e o recuperado em Goiás, no Pará e em Tocantins, é relevante, mas não muda o quadro. Assim como não o alteram as vitórias do DEM em Santa Catarina e no Rio Grande do Norte.

Nenhum desses resultados tem projeção significativa fora das fronteiras de cada estado, a não ser, talvez, a mudança de status de Beto Richa, que passou de ator municipal a estadual. Em São Paulo e Minas, a troca de guarda nas administrações tucanas se deu com a substituição de personagens nacionais (Serra e Aécio) por figuras de expressão menos abrangente ou em início de carreira (Alckmin e Anastasia). Nos demais estados, o fato de um partido estar ou não no governo quer dizer pouco para a vida política brasileira (por mais relevante que seja no plano local).

As oposições se estadualizaram e perderam importância nacional. No Senado, diminuíram de tamanho e de capacidade de expressão, com a derrota de alguns de seus representantes mais emblemáticos. Na Câmara, seu recuo foi ainda mais dolorido, pois não era esperado.

Na nova Legislatura, as oposições não conseguirão impedir mudanças constitucionais, e nem instaurar ou bloquear CPIs, duas das prerrogativas que possuem. A menos que consigam se aproveitar das fissuras que existem no condomínio governista, pouco lhes resta, a não ser um papel simbólico.

Não é sempre ruim, para uma oposição, ser pequena. No autoritarismo, pode até ser motivo de orgulho, sinal de como é difícil resistir e da coragem de seus integrantes, como nos mostrou, em passado recente, Ulysses Guimarães. Na democracia, contudo, o caso é outro. Oposição pequena é apenas consequência da indiferença da maioria para com suas propostas e candidatos, e da preferência dos eleitores pelo governo.

O resultado da eleição presidencial é o pior. Perder pela terceira vez consecutiva é preocupante, pois mostra que faz muito tempo que ela não consegue responder ao sentimento majoritário das pessoas. Ficar 12 anos longe do poder quer dizer, entre outras coisas, ir sumindo da referência do cidadão comum, deixar de ser uma alternativa concreta e real. Começa a ser um jogo em que você só tem chance se o adversário errar.

Ter perdido como perderam é ainda mais negativo. Sozinhas, as oposições fizeram menos de 30% do voto total no primeiro turno e só foram ao segundo por obra de Marina Silva. Voltando às metáforas futebolísticas, foi como um gol em que a bola é mal chutada, mas entra, depois de esbarrar no juiz, desviar no defensor e tocar na trave. O gol vale, ainda que o atacante comemore cheio de vergonha.

Do final do primeiro turno ao segundo, a campanha Serra fez um desserviço ao país e prejudicou as oposições no longo prazo. Procurando navegar nos sentimentos mais retrógrados de nossa sociedade, apostou no atraso e se esqueceu de sua biografia. Acabou protagonista de cenas lamentáveis.

Foi uma candidatura errada do começo ao fim. E que quer, agora, uma sobrevida errada. Com ela, as oposições perderam a possibilidade de se renovar e se apresentar ao eleitorado com conteúdo e imagem nova.

Antes de partir em viagem de descanso, Serra disse que não considerava cumprida sua missão e que se despedia com apenas um “até breve”. Para ele, ao que parece, seria natural assumir a liderança das oposições ao governo Dilma e voltar a ser candidato a presidente em 2014.

Talvez para ele. Mas não para toda a oposição e, muito menos, para a importante parcela da opinião pública que se identifica com ela.

Só os mal informados achavam que Serra era a solução para as oposições nas eleições deste ano. Agora, qualquer um vê que ele é o problema. Não é o único, mas um dos maiores.

* Marcos Coimbra é sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi





79 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Pedro

15 de novembro de 2010 às 19h44

Vejam só o nível de parte da oposição (link abaixo) – Grupo criado no facebook (Sugiro também que o Azenha dê uma olhada) http://www.facebook.com/pages/Oposicao/1624541504

Responder

Se Nagao

15 de novembro de 2010 às 18h33

O candidato derrotado no 2º turno pela Presidente Dilma no seu discurso de derrotado, antes de dar um "até breve" declarou que a batalha de verdade estava apenas começando! O que ele quiz dizer? Que até aquele momento a batalha tinha sido de brincadeira? O que ele vai fazer mais de baixaria, de preconceito, de discriminação?
A oposição só vai ter espaço na baixaria.Os membros desses partidos que fizeram oposição ao governo Lula não conseguem ficar muito tempo longe do poder.
A oposição já está tentando apoiar o governo. O Roberto Freire que fugiu de Pernambuco para se eleger em São Paulo porque lá não se elege nem prá síndico de bordel, disse que se a Presidente Dilma quizer o apoio do partido dele (que partido que é mesmo?) vai ter que mudar a política econômica, HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

Responder

Hag

15 de novembro de 2010 às 17h33

Ao ler o artigo, me veio a frase de Churchill: "Meus inimigos? Não tem problema. Deus me proteja dos meus amigos.". Os problemas da Presidente Dilma tendem a acontecer dentro de sua própria base aliada. Será esse o grande teste dela. O DEM é inexpressível e o PSDB passarão por uma carnificina interna, uma espécie de darwinismo político, onde o espaço será pequeno para os grupos que congrega. Congrega? Faz falta, apesar disso, um partido mais sério de oposição, de centro, não histérico, equilibrado. Aécio está diante de uma daquelas oportunidades únicas na vida de uma pessoa. Saberá aproveitá-la?

Responder

    Morvan

    18 de novembro de 2010 às 02h35

    Perfeita a análise, Hag.

    Morvan, Usuário Linux #433640

José Manoel

15 de novembro de 2010 às 16h24

AZENHA: OLHA, A OPOSIÇÃO VAI FICAR É MAL NA FOTO, MESMO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! HAHAHAHAHAHAHAH

Responder

Alvaro Tadeu Silva

15 de novembro de 2010 às 14h01

II (cont.).
Se em 2002 o Partido tivesse pedido socorro, ninguém se negaria a doar 10 reais por três, quatro meses. Em quatro meses, dez reais mensais de uns dez milhões de cidadãos decentes, seriam R$ 400 milhões e todas as despesas de campanha estariam pagas. Mas no poder, certas pessoas se lambuzaram à PSDB, PMDB, PFL, etc. e gente dentro do partido estava vendo mas preferiu calar-se. Deu no que deu. Agora, é juntar os cacos, mesmo na vitória, fazer uma faxina geral, não deixar os Moreiras Francos nem chegarem perto da chave do cofre e tocar o barco. Estamos no rumo certo, basta não deixar a bússola cair na água.

Responder

    Salvador J. Ferreira

    15 de novembro de 2010 às 18h08

    Grande analise.
    Parabens. Você deu uma lição de comportamento polítoco
    áqueles que viviam na politica sem saber fazer politic.

Alvaro Tadeu Silva

15 de novembro de 2010 às 14h00

Tenho vergonha, sim, de alguns membros do PT. O secretário geral de 2002 e seu respectivo tesoureiro jogaram o nome do partido na Lama. Uma reputação na lama estará manchada para sempre, mesmo que a acusação seja falsa, mas não era. O PT não pode cometer as falcatruas liberadas para PSDB/DEM. NÃO PODE ter caixa 2. NÃO PODE desfilar com dinheiro na cueca. NÃO PODE permitir nos quadros da PF um policial que invade uma sala, pega um DVD e entrega para seus amigos da Rede Globo com aquela dinheirama de 2006. Foi de graça? Esse aí, está solto, mas o Protógenes, meu Deus, o Protógenes foi condenado, DD recebeu 2 habeas corpus em 48 horas (atenção latinistas, não sei o plural de "habeas corpus".). Se o nome do PT foi pra lama, foi com a ajuda de falsos petistas. (cont. em II)

Responder

    Luiz Fortaleza

    15 de novembro de 2010 às 17h00

    O problema é q o PT abriu a porteira pra entrar todo tipo de gente: do latifundiário, padre, pastor ao grande empresário e ainda se aliou taticamente a direitões como Roberto Jefferson como se fosse ter controle sobre eles. Maquiável nos ensina, mas se não soubermos interpretá-lo, a gente acaba aprendendo errado. Nem maquiavelismo nem estalinismo como métodos políticos impuros para atingir fins puros como o socialismo superior.

Marcelo Ramos

15 de novembro de 2010 às 13h53

O sentimento de que a oposição precisa se renovar é palpável. Porém, ninguém larga com tranquilidade o poder que possui. Para a oposição se renovar, alguma figura vai ter que vir à público e "tomar" o lugar do Serra. E existe mais de uma opção, não apenas o Aécio. Outro fator a se ter em conta é que a oposição (principalmente a cúpula tucana) continua com apoio maciço da mídia. Qualquer político que tente ser conhecido nacionalmente vai ter que trilhar um caminho midiático alternativo. E tanto oposição quanto os grupos de comunicação se comportam da forma a mais conservadora possível. Logo, os nomes novos que surgirem, vão ter que abrir caminho à força.

Responder

Luciano Prado

15 de novembro de 2010 às 12h55

Azenha que tal colocar em pauta as arbitragens no futebol brasileiro. Tá feia a coisa.

O futebol brasileiro está à mercê dos árbitros. Jogos importantes ou não estão sendo decididos por eles, ou pior, por seus erros. O álibi tem sido a humanidade do erro. Dependendo da vítima nem se fala em erro. Sequer se coloca em dúvida o pênalti “mal” marcado, por exemplo. De fato, o futebol brasileiro virou terra do mais forte. O mais grave, o gravíssimo é que esses erros estão sendo respaldados – não se sabe a que custo – por comentaristas especializados em arbitragem, aqueles que ficam estuprando as claríssimas imagens durante os jogos para justificar o injustificável. Querem um exemplo? Passem observar com atenção aos comentários do José Roberto Wraith durante os jogos.

Responder

LuisCPPrudente

15 de novembro de 2010 às 12h40

A conclusão de tudo isto: finado José Serra.

E o sujeito tenta assombrar as pessoas como um Nosferatu.

Responder

rubem

15 de novembro de 2010 às 12h28

Aqui n a Bahia a derrota do PsDB E DEm não foi maior pelo poder economico de alguns candidatos , campanhas milionárias de ACM neto (DEM) e Juthair Junior (PSDB), que foram, disparadas, as mais "caras" do estado, ou seja, os votos mais "caros" do estado, uma Vergonha, caso contrário a bancada do PSDB e DEM seriam ainda menores.

Responder

Taques

15 de novembro de 2010 às 11h38

O tempo passa, o tempo voa e o Azenha continua ignorando o escândalo CEF x Panamericano.

Ai se fosse nos tempos do FHC …

Responder

    Gerson Carneiro

    15 de novembro de 2010 às 19h10

    Baaahhh… isso aí não é nada.
    O Baêa subiu pra primeirona e o Azêa num escreveu uma linha sequer.

João

15 de novembro de 2010 às 10h58

E ouso dizer: não fosse o maciço apoio midiático à candidatura de Serra e aos candidatos oposicionistas do PSDB, nos estados, a oposição teria sido varrida do mapa. Temos que ver o tamanho da vergonha; foram só 30 por cento no primeiro turno com apoio da Folha, do Estadão, da Veja, da Globo e de suas afiliadas. Imaginem a situação se a imprensa tivesse tido postura equidistante?

Responder

ma.rosa

15 de novembro de 2010 às 10h55

eh isto ai "GERSAO", sempre muito bem informado e altruista, partilhando, multiplicando a informaçao!! vc. gostou gde. cecilia?

Responder

    Gerson Carneiro

    15 de novembro de 2010 às 11h59

    rsrsrs… de vez enquando é bom dá uma apurrinhadinha. assim, quando a gente tá sem ter o que fazer, num sabe?

Terezinha Sanches

15 de novembro de 2010 às 09h57

Acontece que Serra e sua gente, que é bem pouca, quer se impor ao PSDB como um coronel. Mas a militência se espertou e não vai deixar Dilma sozinha. Dêem uma olhada noq ue está fazendo Dona Lô e suas amigas:
"“Aqui se triscar em Dilma, se lascou! Triscar em Dilma, nem com um cisco não pode! Não vamos deixar mesmo! Nem Dona Lô e nem nós. Não se arrisque! Não pague pra ver! "
Blog: Tá lubrinando – escritos da Chapada do Arapari
Na Chapada do Arapari mulher não aborta, só tem “pérca”! http://talubrinandoescritoschapadadoarapari.blogs

Responder

FrancoAtirador

15 de novembro de 2010 às 09h51

.
QUEM É ELE?

Quem é o delegado que abandonou os ditames da profissão e passou, criminosamente, a se dedicar, à custa do erário público, à atividade impiedosa e covarde de tentativa de assassinatos de reputações alheias,
o inepto, desprezível, insignificante, incompetente, mentecapto, hidrófobo estelionatário, mitômano, mercenário, proxeneta desqualificado, energúmeno, crápula, famigerado ex-deputado do PSDB/RJ, velhaco de trajetória venal que, pelo desprezo que manifesta pela verdade e com vistas a construir a versão que melhor se encaixa nas suas pretensões político-financeiras, vive da prática de atentados contra a moralidade, o espírito público e a honra de cidadãos honestos que não se alinham ideologicamente ou não se coadunam com ele em suas negociações espúrias a serviço de seus próprios interesses ou de terceiros ?

O deputado Marcelo Freixo (PSOL/RJ) responde:
http://www.youtube.com/watch?v=mREuaLa6iCY&fehttp://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u4http://www.rodrigovianna.com.br/

Detalhes em:
https://www.viomundo.com.br/politica/na-camara-ita
.

Responder

    fabio sp

    15 de novembro de 2010 às 12h28

    Putz, a primeira frase já estava me lembrando o Protógenes…

Fred Oliva

15 de novembro de 2010 às 09h17

Quando se fala em Brasil, da questão política sob o prisma Federal, aquele que de fato dita o passo da Nação, a Oposição não só perdeu, mas perdeu feio… Aliás, com Serra na cabeça, só pode mesmo – como diria o Macaco Simão – perder feio…

E ainda pouco se fala do que aconteceu na eleição para governador de SP, uma eleição inteiramente "sequestrada" pelo PIG que pautado em cima do Datafolha e do IBOPE, pouco falou e informou contando com o fator inércia – que também pode ser visto como blindagem total do governo tucano – para que o PSDB continuasse governando – e olha que foi por pouco, coisa de 0,5%. Uma simples passada d'olhos pela capas de Folha e Estadão dos 3 meses anteriores à eleição, mostram que, no Brasil, só houveram eleições presidenciais… nenhuma manchete ou notícia relevante sobre São Paulo.

E para corroborar com o pensamento centro do Dr. Coimbra o fato de que a Oposição contou com um Horário Eleitoral Gratuito "extra", que eram as edições diárias do JN-Rede Globo sempre pautadas em cima das manchetes "criadas" por Folha, Estadão, O Globo e Veja.

E ainda assim, perderam feio…

Responder

    Cícero

    15 de novembro de 2010 às 18h11

    Bem lembrado, FRED. Eles apelaram pra tudo, até para o papa (poucas horas antes do pleito). Mas, ao final, deu Dilma Rousseff!!! Zé-Calúnia, nunca mais!

Cícero

15 de novembro de 2010 às 02h42

"A campanha Serra fez um desserviço ao país e prejudicou as oposições no longo prazo…"

De fato, com o apoio do PIG e uma postura pautada em ofensas, calúnias, injúrias, difamações, mentiras e baixarias, o Serra não só prejudicou as oposições, mas também maculou a sua própria imagem no mundo político (na gíria: 'queimou o filme'). Seu futuro político? Ninguém sabe ao certo. Pode ser que volte a disputar a prefeitura de São Paulo. Pode ser que os tucanos lhe reservem algum cargo dentro do partido. Pode ser que se torne colunista de jornal, palestrista ao lado de FHC, ou empresário no setor de "capacetes antibolinhas".

Mas de uma coisa se pode ter certeza: outra chance pra disputar a presidência da república, nunca mais ele terá: 80% dos tucanos não o querem mais na liderança do partido (a opção agora é Aécio); a Globo está decepcionada com ele; a Folha não confia mais no Zé; nem o Papa põe mais fé. Acho que até D. Mônica não mais concorda com o serra novamente candidato à presidência.

Portanto, seu destino é incerto, mas é certo que ele ruma para um destino inglório. Teve a chance de inscrever seu nome na história como um político honrado e respeitado, mas optou por legar às gerações futuras a imagem de um político falso, covarde, traiçoeiro e caluniador. Está TUDO REGISTRADO aqui nas páginas da Web. As crônicas dos blogueiros progressistas e os nossos comentários postados na Net são um testemunho indelével do momento político que vivemos e, certamente, por meio desse registro histórico que hoje consignamos na internet, conhecerão as gerações futuras "as tramas do zé bolinha" (o filme).

Responder

FrancoAtirador

15 de novembro de 2010 às 02h00

.
3º Turno

CAMPANHA PARA A REELEIÇÃO DE DILMA ROUSSEFF:

VIVA O MELHOR PRESIDENTE QUE O BRASIL NUNCA TEVE !

"EU QUERO SERRA LÍDER DA OPOSIÇÃO !"
.

Responder

Daniel

14 de novembro de 2010 às 23h05

A oposição perdeu. Perdeu. Perdeu. Fiasco no senado. Fiasco na câmara. Fiasco na assembléia legislatica. E perderam novamente a disputa pela presidência da República. Mas não podemos negar que o PSDB teve um excelente desempenho nas disputas estaduais. Já o DEM, esse tá morto e enterrado mesmo, só se esqueceram de enterrar.

Responder

David R. da Silva

14 de novembro de 2010 às 22h32

caro Jairo Beraldo,4 horas atrás. O PSB sempre foi parasita Político do PT. Aqui em BH, o multimilionário Lacerda, atual Prefeito de BH, vice PT, tentou e continua tentando acabar com o Orçamento Participartivo, aí os movimentos sociáis vai pro pau. Até Praça Pública tradicionais de Manifestações Populares, ele tentou PROIBIR. A reação Popular foi tão Grande que ele teve que voltar atrás. Essa praça comporta mais de 50 mil pessoas, sobre alegação que prejudicava o Centro da Cidade.Um Branco, de Olhos Azuis, que Aécio o filiara ao PSB um ano antes das Eleições e em CONLUIO com o Pimentel do PT. O Vice – Prefeito de Belo Horizonte Atual Roberto Carvalho, fez declarões Públicas, que o PT retorna a sua Raiz, atualmente ele é Presidente Municipal do PT de Belo Horizonte. É de bom alvitre lembrar a essa Turma do PSB, que só foram vitoriosos, porque o PT, abriu mão de lançar Candidatos e apoiá-los daí a sua Pseudo vitória. de Belo Horizonte.

Responder

easonnascimento

14 de novembro de 2010 às 22h21

Se é que eu entendi o artigo do Marcos Coimbra, ele afirma que as vitórias do PSDB mesmo em estados importantes, não são representativas nacionalmente, o que não fortalece o partido. Neste quadro, Serra não tem legitimidade para continuar pretendendo liderar (se é que já foi um dia) a oposição e até mesmo pensar em continuar eternamente candidato à Presidência da República. Pelo desastre de sua campanha, independente da quantidade de votos alcançado, ele representou a desarticulação de aliados e correligionários que em sua maioria, se negaram na prática a lhe dar apoio intenso.
http://easonfn.wordpress.com

Responder

    Pedro A. Martins

    15 de novembro de 2010 às 10h31

    Esta Oposição saiu desta eleição em frangalhos. Não adianta tentarem dourar a pílula! E as perspectivas futuras serão nefastas. Imaginemos o seguinte cenário: Dilma mais 4 anos e se ela não for aprovada volta Lula com mais 8! no mínimo vserão mais 12 anos até lá este pessoal (a maioria) já terão passado desta para uma melhor. Então eu só vejo uma solução para estes partidecos falidos: Se reciclarem, deixarem esta oposição raivosa, olhar pelos interesses do povo, deixar de torcer para as coisas pioraram etc e etc.

Nilson Moura Messias

14 de novembro de 2010 às 21h49

A ánalise do Sr. Marcos Coimbra, esta correta. É irrelevante no jogo politico no congresso nacional à força dos governantes. Quando a oposição tinha os pittbulls, que foram reduzidos na eleição, não conseguiram "grandes coisas", imaginem hoje. A força da oposição, chama se Partido da Imprensa Golpista (PIG), esta sim, a verdadeira oposição. Nâo possui a mesma força que tinha, conseguem, no máximo levar a eleição ao segundo turno. Mas, com o Controle social da mídia e a regulamentação dos artigos da constituição a correlação de forças, certamente, mudará. A mídia parcial, leia se: Veja, Globo, Folha e Estadão, não decidiram, ainda como tratar o Serra, Aécio Never, o picolé de chuchu e o DEMônios. Muito cuidado com alguns supostos aliados do PMDB, PSB e outros mais. Brasil no caminho certo, erradicar a miséria e colocar o pig no devido lugar

Responder

luiz r

14 de novembro de 2010 às 20h55

Estao tentando tirar o Protogenes de todo jeito. Apos o processo contra ele agora autorizaram o ex prefeito de Santos Beto Mansur, que era ficha suja (Tinha desvios de recursos e mantinha trabalho escravo em fazenda no interior). Como ???? Agora ja caiu o ultimo dos 3 que subiram gracas ao Tiririca, o Siraque do PT. O proximo sera o Protogenes (apesar de ser dificil alcacar o percentual da coligacao do PT, exceto se liberarem o condenado mundialmente Paulo Maluf, mas ai vai ter de liberar todo mundo né…Fiquem atentos que a coisa vai piorar…Outros casos tambem estao sendo liberados como no Ceara onde liberaram um candidato do PSDB (manoel salviano) condenado pelo proprio tribunal (estao tentando aumentar a oposicao com os fichas sujas…)

Responder

Bertold

14 de novembro de 2010 às 20h43

Os resultados do segundo turno no estado poderiam tersido muito melhores. Dei uns giros pela região metropolitana de Campinas, uma região tradicionalmente identificada com o PT, durante duas semanas logo após o primeiro turno. Observei muito a movimentação politica nas cidades. Havia uma desmobilização total dos "alidos" no segundo turno. Era como se tivessem abandonado a campanha da Dilma pelo fato de terem tido péssimos resultados nas eleições proporcionais para deputados. Em Campinas, por exemplo, o prefeito Dr. Hélio praticamente tirou o time de campo juntamente com o PDT, mesmo o PT tendo um arremedo de vice na prefeitura.

Responder

carmo

14 de novembro de 2010 às 20h25

O prefeito de Hortolândia, o Perugini, é do PT e a mulher dele, também do PT, deputada estadual muito atuante.

Responder

    Gerson Carneiro

    15 de novembro de 2010 às 11h39

    Inclusive a deputada Ana Perugini (uma gata por sinal), juntamente com o deputado Antonio Mentor, lidera um movimento popular contra os pedágios, movimento este infelizmente sufocado pelo rolo compressor do Serra na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo.

Alice Matos

14 de novembro de 2010 às 20h22

Uma análise que dá o que falar. Muito boa.
"As oposições se estadualizaram e perderam importância nacional. No Senado, diminuíram de tamanho e de capacidade de expressão, com a derrota de alguns de seus representantes mais emblemáticos. Na Câmara, seu recuo foi ainda mais dolorido, pois não era esperado."
Mas Serra conta com a misoginia de muita gete da grande imprensa para se mante rno noticiário. Por exemplo Ferreira Gullar. Alguém leu a sandice que ela escreveu hoje na BEM LIMPINHA?
FERREIRA GULLAR – Ah, se não fosse a realidade!

Ninguém imagina que Lula deixe dona Marisa em São Bernardo para instalar-se na alcova de Dilma

DILMA ESTÁ eleita e, a partir de 1º de janeiro de 2011, será a presidente do Brasil. Nunca imaginou que isso pudesse acontecer, nunca sonhou com isso, nunca o desejou e, não obstante, terá em breve, nas mãos, o mais alto posto político do país. Um milagre? Um passe de mágica? (…)

E por aí, bem por baixo vai. Azenha, pela madtugada faça um post pra ente desancar esse poetinha do mal!

Responder

Regina

14 de novembro de 2010 às 20h17

O tucanos se instalaram como os tentáculos de um polvo…È duro saber que somos reféns de um grupo político como PSDB-DEM…Na minha cidade a palavra oposiçaõ real …de fato e de direito é inexistente…Dilma e o Governo Federal vaõ ter que trabalhar em cima desses fatos…E os partidos coligados, vaõ ter de se mostrar como opções ,A muitas Cidades sitiadas pela Idade Média dos demotucanos.Enfim,espero dias melhores…

Responder

Regina

14 de novembro de 2010 às 20h03

Não para o poeta Ferreira Gullar que hoje (14/11) escreve um grosseiro artigo na FSP.

Responder

    Ane

    14 de novembro de 2010 às 22h00

    Regina,

    Li muito o Ferreira Gullar, mas sua crítica de arte.
    Em matéria de política, ele está completamente Gagá. Duas porcarias juntas: a opinião dele e a FSP.
    A última coisa que li dele tinha uma única frase que se salvava: "Não sou o dono da verdade".

    Pedro A. Martins

    15 de novembro de 2010 às 10h38

    Este Ferreira Gullar deveria juntar ao Dem e levar junto alguns expoentes da da Flôr do Fascio como o Josias e o Freire do PPS. Eles na certa formariam uma turminha supimpa. Mas, também este Ferreria Gullar ´ta pra lá de Bagdá", então…………!

Daniel Campos

14 de novembro de 2010 às 19h59

O negócio está pirando… O PSDB e o DEM vêm perdendo espaço por uma razão óbvia: Eles defendem o impensável para um país. (submeter-se aos caprichos dos estrangeiros, tudo aos rentistas, criminalização de qualquer um que discordar, venda do país a preço de banana, etc).

E como els reagem? Reagem como se nós fôssemos um "inimigo a ser exterminado", querem guerra ja que não podem conseguir o poder no voto. Agem como toda criança birrenta que se não pode ter o que quer por bem, então tenta conseguir na marra.

Responder

Osmar Gazzoni Bastos

14 de novembro de 2010 às 19h44

Precisamos marcar com uma cruz, os senadores, Pedro Simon, Jarbas Vasconcelos e Luiz Henrique da Silveira.
Eles estão no PMDB, porque o Mal Castelo Branco, exigiu que eles ficassem no velho MDB, para não se juntar a
antiga, Arena, porque, na época ficaria praticamente com um partido só.

Responder

    Pedro A. Martins

    15 de novembro de 2010 às 10h46

    Desases 3 Judas o pior na minha opinião é este Jarbas Vasconcelos. Este sim é um traidor de primeira linha. O Povo Pernambucano deve lhe dar o troco em 2014.

osmar gazzoni bastos

14 de novembro de 2010 às 19h40

Caro Marcos Coimbra
Está corretíssimo em sua análise política, a oposição, está ferrada, vai ficar sem argumentos no câmara e no senado.

Responder

Pedro

14 de novembro de 2010 às 19h36

É bom não esquecer que quem de fato mandou quando FHC governou foi o ACM.

Responder

iamoraes

14 de novembro de 2010 às 19h32

"oposições se estadualizaram e perderam importância nacional":

Eh isso mesmo, as oposicoes se estaduzunidisaram e perderam importancia nacional.

Responder

Raphael Tsavkko

14 de novembro de 2010 às 18h41

como fica? Com ódio, apavorada e atacando, agora com ajuda de tropa de choque neonazista.
http://tsavkko.blogspot.com/2010/11/odio-pos-elei

Responder

carlos vicente

14 de novembro de 2010 às 18h07

Escritora é presa ontem em plena Feira do Livro de Porto Alegre/RS
http://www.youtube.com/watch?v=C20SQnXgMr8&fe
https://twitter.com/soniandomingues

Responder

    Cícero

    15 de novembro de 2010 às 03h30

    Vi as cenas. Lamentável a ação da Polícia. Mais lamentável ainda é saber que se trata de um evento cultural. A escritora estava ali pacificamente. Enquanto isso, os verdadeiros bandidos atuam livremente por aí. Que país é esse?

Jairo_Beraldo

14 de novembro de 2010 às 17h48

Em um país, onde até anarfa veste farda é perito criminal, promotor, juiz, perito da aeronautica, é natural um anarfa jogador de futebol ser avaliador de educação e cultura…

Responder

Jairo_Beraldo

14 de novembro de 2010 às 17h45

Estão centralizando o poder entre PT e tucanalhas, mas tem que se tomar cuidado com o PSB, que até agora se mostrou aliado, mas estão com estranhas ideias. Cuidado com estes ex-nanicos, que se sobressaíram em cima do governo Lula.

Responder

Hildermes

14 de novembro de 2010 às 17h36

É difícil dizer, mas tudo indica que a derrota da oposição os deixa com perspectivas de passarem, no mínimo oito anos no sereno. É um sério problema e não é. É porque a oposição é constituída em grande parte pelos remanecentes das forças que implantaram, dirigiram e se beneficiaram dos regimes ditatoriais e de exceção a que conduziram o país, quando foram desmantelados os sistemas de saúde e educacional públicos, concentrando a renda e endividando o país. Mais recentemente até entregaram patrimônio público, promovendo o desemprego, quando abraçaram o neoliberalismo, filiando-se ao pensamento único. Essas forças estão encastelados em parte do empresariado e seus vínculos externos, que remuneram as mídias (rádios, tvs e imprensa) para lhes dar respaldo, nos quadros da oficialidade das forças armadas, que continuam com a visão da guerra fria, que identificava ações democráticas com atitudes de esquerdistas e nas igrejas, secundados por parcelas da classe média, muitos com visão nada democrática da política, porque não tem base popular para atingirem o poder, sempre recorrendo aos instrumentos democráticos, enchendo a boca falando em democracia, mas para obstaculizar o adversário, para tentar seu impedimento, ou chegar ao golpe de estado. Pode não ser problema muito grande, porque à medida que o tempo passa perdem seus quadros, passando a ter dificuldades para arregimentar seguidores numa sociedade que esteja crescendo, tendo suas instituições em pleno funcionamento, sem grandes conflitos, ficando o ambiente golpista bastante dificultado. A estadualização da oposição apontada parece já indicar que se caminha nessa direção. Espero que assim seja, mas tenho certeza que ainda incomodarão muito.

Responder

Luiz Fortaleza

14 de novembro de 2010 às 17h08

E ainda há comentaristas dizendo, pelo fato de a oposição ter ficado desmoralizada ou mais magra, que a democracia corre perigo. Como se estívessemos numa situação de pré-golpe. Isso significa que o preconceito e arrogância política e o terrorismo religioso foram vencidos nas urnas, com sua caixa de ressonância, a PIG, a mídia dos barões. Parabéns BraSil!

Responder

    Jairo_Beraldo

    14 de novembro de 2010 às 17h39

    Quem corre perigo é a ditadura da grande mídia, vendo a LEY de MEDIOS vindo aí!

nadiê rodrigues

14 de novembro de 2010 às 16h33

Se Dilma se mostrar uma ótima Presidente, será reeleita, sem sombra de dúvida. Se falhar em alguns pontos significativos, Lula retornará nos braços do povo como um rei.
Aécio não tá com essa bola toda. Ele até que pegou umas caronas na campanha de Zé Mané pelo Nordeste, a fim de se apresentar ao povão, mas nos quatro anos que se seguem a luta dele, como Senador, será em torno de MG, portanto, jamais sairá vencedor para Presidente nos Norte e Nordeste. E, tirando Aécio, que tem carisma, e é o único líder da oposição, ainda que tímido, incomparável a Lula, vejo a disputa de 2014 como sendo de Dilma ou de Lula.
O agorento do Mão Santa tá fazendo discursos no Plenário do Senado sempre com uma pontinha de maldade, enquanto acha que Dilma não superou o câncer. Como ele, outros pensam do mesmo jeito. Nesta semana o safado disse que Michel Temmer tem que pensar que a qualquer momento ele poderá ser o Presidente.

Responder

    Pedro A. Martins

    15 de novembro de 2010 às 11h02

    Nós Mineiros estamos com o Aécio entalado na garganta. Primeiro pelas sujeiras que está metido ( Pó pra governador) e segundo a traição tanto dele como o Itamar apoiando o Serra no segundo turno. Olha eu acho dificílimo o Aécio vir a ser Presidente de Repíublica com a apoio do Mineiros. Ele pode trocar de pártido (Psb ) ou outro partido que quiser. Ele saiu muito chamuscado desta eleição. Então……..!

Gerson Carneiro

14 de novembro de 2010 às 15h53

Um fato inédito é que é a primeira vez nessas eleições presidenciais diretas que um presidente passará a faixa presidencial para o sucessor, no caso sucessora, do mesmo partido. Para a oposição que chegou a bradar que ficaria livre "dessa raça" do PT por no mínimo 30 anos, deve ser algo muito difícil de aceitar. Isso vai ficar entalado.

Responder

Luciano Prado

14 de novembro de 2010 às 15h25

Quem imagina que o “calcanhar de Aquiles” do governo Dilma será a oposição tradicional dos demo/tucanos está bastante enganado.

Os inimigos estão dentro da base aliada e bem pertinho do gabinete de Dilma.

O que mais se lê na imprensa são desmentidos de Michel Temer de que esteja loteando o governo e brigando por cargos.

Quando o assunto ameniza na imprensa eis que surge o deputado Henrique Eduardo Alves reafirmando “interesses” do PMDB: cargos e mais cargos. E o deputado não tem receio em afirmar que “não recuaremos um milímetro”.

Caso Lula, Dilma e o PT não tomem as rédeas desse processo de forma firme, o problema tende a se agravar.

Há que se recordar de que Michel Temer foi flagrado em reunião afirmando que “o governo é nosso”.

Certamente ele acredita que é mesmo e que o povo seja apenas um detalhe

Anoptem, daí virá o primeiro escândalo do governo Dilma.

Pelo caráter de Michel Temer certamente não assumirá a responsabilidade pelas indicações dos cargos que hoje briga.

Responder

    Gerson Carneiro

    14 de novembro de 2010 às 17h39

    A única coisa que gostei em ser o Temer o vice da Dilma, e isso já disse aqui, foi o fato de que se o Temer não vai com Dilma iria com o Serra, e eu temia a totalidade do PMDB apoiando o Serra. Aí, Lula e Dilma foram, mais uma vez, espertos.

    Cícero

    15 de novembro de 2010 às 03h06

    Luciano,

    Metade do que a Folha publica sobre "transição" e "negociação por cargos e ministérios" não passa de especulação. A Folha tá tentando tumultuar a formação e composição do novo governo. Não acredite no que for divulgado pelo PIG nessa matéria. Vamos aguardar o anúncio oficial dos novos contemplados para a Esplanada dos Ministérios. A Dilma vai anunciar sua equipe ainda nesta semana. Vale a pena aguardar a publicação oficial.

    Pedro A. Martins

    15 de novembro de 2010 às 11h05

    A Dilma assumindo , ele deve deixar bem claro que não será avalista de ninguém e que ela vai cobrar desempenho de toda equipe e que se houver qualquer desvio isto ficará por conta do Ministério Público e a Polícia Federal. Errou pagou! Deve ser o mesmo estilo Lula. Não deve aliviar pra ninguém; Cadeia neste pessoal.

Gustavo Pamplona

14 de novembro de 2010 às 15h18

Sobre a Marina Silva eu pergunto aos leitores o seguinte:

Qual será o futuro político dela?

Bom… analisando que ela depois das eleições praticamente sumiu das páginas e da TV do PIG

Como o "emprego" dela finda no próximo ano acho que se ela não assumir uma presidência do PV ou alguma presidência de alguma entidade eco-chata ou eco-capitalista ela corre o risco de se tornar uma outra Heloísa Helena.

Outra coisa: Vocês viram como ela perdeu no Acre já que o Serra venceu naquele estado e o mesmo ocorreu com a Heloísa Helena numa tentativa de voltar ao Senado agora em 2010. Já perdeu a presidência do PSOL também.

Mas para mim, ela já se tornou uma HH, outra traíra que foi "usada" e agora com toda certeza será descartada já que o PIG não gosta muito desta "gentinha". Vocês sabem muito bem do que eu estou falando…

Mas uma coisinha (e divertida) hahahahahaha ;-)

Eu até hoje lembro das eleições de 2006 quando a Heloísa Helena foi entrevistada na bancada do JN e eu notei o quanto ela estava "deslumbrada" com aquilo…. E olhem o que eu aconteceu hoje, é uma simples vereadora

Responder

    Gerson Carneiro

    14 de novembro de 2010 às 17h35

    Quem é Marina Silva? De quem você está falando? Não sei quem é, e não me lembro de ter ouvido falar.

    Ed Döer

    15 de novembro de 2010 às 00h46

    Ela poderia virar um Al Gore tupiniquim, continuaria na mídia e sendo relevante. E ainda poderia descolar um Nobel e um Oscar.

Julio Silveira

14 de novembro de 2010 às 15h00

A dificuldade de Serra é que agora so resta a ele, com seus rebeldes, criar um Araguaia as avessas para resistir ao governo democraticamente eleito.

Responder

    Gerson Carneiro

    14 de novembro de 2010 às 17h40

    Nem fala em Araguaia perto dele, ele foge. Seria bem mais fácil fugir novamente.

    Jairo_Beraldo

    14 de novembro de 2010 às 17h42

    Por falar em Araguaia, que é o rio símbolo de Goiás, o tucano eleito pelos moradores do entorno de Brasília ( lugar onde reside a maiora da bandidagem deste estado), já se apossou das obras federais, como se fossem obras estaduais. Tucano é tucano…

dukrai

14 de novembro de 2010 às 15h00

pior, em São Paulo e Minas o PSDB está em situação muito delicada. Em SP o geraldinho opus dei ganhou no primeiro turno por muito pouco e numa perspectiva apenas eleitoral e de manutenção do poder já mapearam o eleitorado petista e fazem planos de neutralizá-lo com a criação de uma supersecretaria na região metropolitana onde os seus votos foram majoritários, pensando primeiro na eleição municipal e no Kassab, prestes a dar linha do DEM. O caminho está aberto para Mercadante emplacar na prefeitura.
Em MG, a continuação do Anestesia vai enfrentar uma rearrumação do PT e se o Pimentel estiver fragilizado como parece o acordo PT/PS(D)B já deu água e o caminho está aberto para o Patrus emplacar na prefeitura.
Em MG e SP, ganhando ou não as prefeituras das capitais, o PT vai estar escorado numa votação que vai cacifá-lo para a disputa dos governos dos estados.
A perda de qualquer uma dessas administrações municipais e estaduais vai sangrar o PSDB e indicar a mesma tendência do DEM, a perda do poder legislativo federal repercutindo consequentemente na permanência dos governos estaduais.

Responder

    Gerson Carneiro

    14 de novembro de 2010 às 16h28

    Em SP é assustador o troço. Se você for lá no site do TSE e analisar a votação para presidente por município "Estatísticas de Resultados – Votação por município" vai constatar que em muitos municípios a coisa é irreversível. Em muitos municípios a votação a favor do Serra foi o triplo da votação a favor da Dilma. Fiquei contente com a cidade de Hortolândia, cujo resultado foi 63 mil votos para Dilma e 30 mil votos para o Serra. Uma cidade pequena com uma diferença de 30 mil votos a favor da Dilma. Analisando o quadro de votação por município fico com a impressão de que em muitos municípios paulistas o tucanismo está encrustado.

    Cecilia

    14 de novembro de 2010 às 18h36

    Querido Gerson
    Navegando resolvi parar pra ler os cometarios e me deparei com o seu. Voce comenta a diferença enorme que se deu entre o PT e PSDB numa cidade pequena. Pra mim parece óbvio: Falta de informação.
    Saudações.
    Cecilia

    Gerson Carneiro

    14 de novembro de 2010 às 19h30

    Grande Cecília,

    ???
    Falta de informação? de quem?

    Hortolândia, cidade que fica a 25 KM de Campinas e que faz parte da Região Metropolitana de Campinas, praticamente cidade dormitório de trabalhadores de Campinas, trabalhadores estes que como ninguém têm consciência da diferença, para melhor, entre o Governo do PT frente ao Governo PSDB.

    Para mais informações: consulte o google.
    Saudações.

    dukrai

    15 de novembro de 2010 às 18h16

    tem gente que aparece falando abobrinha e toma pelas costas rs

    Gerson Carneiro

    15 de novembro de 2010 às 19h20

    Querido dukrai
    Navegando resolvi parar pra ler os cometarios e me deparei com o seu. Voce comenta o aparecimento de gente falando abobrinha e tomando pelas costas. Pra mim parece óbvio: Falta de informação.
    Saudações.
    Gerson Carneiro

    Gerson Carneiro

    14 de novembro de 2010 às 20h09

    Vale a pena informar.

    Prefeitura de Hortolandia-SP realiza entrega oficial de casas do Jardim Primavera na terça-feira, 16 de novembro de 2010.

    São 499 casas que beneficiarão os moradores do Jardim Estrela com moradia digna e qualidade de vida.

    Desenvolvido com recursos provenientes do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o Jardim Primavera é um empreendimento de interesse social, cujo objetivo é melhorar as condições de habitação dos moradores do Jardim Primavera, ocupação irregular e precária existente há pelo menos sete anos em Hortolândia. Foram investidos R$ 16.371.000,00 na urbanização do bairro.

    Isso é o "Minha Casa, Minha Vida", programa do Governo Federal que o PSDB recusou na cidade de São Paulo.

    Portanto, se há falta de informação, isso não diz respeito aos 63 mil eleitores que votaram na Dilma, em Hortolandia.
    http://www.hortolandia.sp.gov.br

    Gerson Carneiro

    14 de novembro de 2010 às 20h27

    Cecilia,

    estou realmente me perguntando se você está insinuando que as pessoas que moram em cidades pequenas são desinformadas. Não vai querer dar uma de Mayara, né?

    Detalhe para enterrar de vez a sua tese que lhe parece óbvia: em Campinas, cidade grande que dispensa apresentação, grudada em Hortolandia, com muito mais eleitores, a vantagem do Serra sobre a Dilma foi de apenas 18.259 votos (Serra 288.115 x Dilma 269.856).

    Márcia Aranha

    15 de novembro de 2010 às 09h25

    Cecília, querida, voce não está navegando… está viajando… na mais pura maionese.

    A Mayara Petruso, aquela, começou assim… Hoje corre o risco de pegar uma cana braba.

    Cuidado com o que escreve, menina… Achar que quem gosta do PT é mal informado (forma sutil de desqualifica-los) pode ser o primeiro passo para que você crie coragem (A Mayara é imbecil e racista mas pelo menos não é covarde…) e comece a dizer o que realmente pensa…

    Pedro

    15 de novembro de 2010 às 19h46

    Cecília, você que se julga bem informada, poderia nos iluminar e dizer quais as tuas fontes de informação?

    lorival

    15 de novembro de 2010 às 21h11

    Não podemos esquecer que em São Paulo foram criados 73 novos municípios nas duas ultimas decádas .A grande maioria deles tem menos de 3000 habitantes e em alguns menos de 1500 e são economicamente inviáveis, já que não geram nem 10% de sua receita. Dependem diretamente das transferâncias federais para sobreviverem . Juntando com os pequenos que já existiam anteriormente , estes municípios ajudam a formar o Tripé de sustentação
    do tucanato em São Paulo.
    Mesmo não tendo grande eleitorado sozinho, juntos eles contabilazam força, já que a maioria dos prefeitos
    apoiam ou seguem o tucanato.
    conheço bem a maneira de agir dos Prefeitos destes pequenos municípios . Adoram serem paparicados e muitas
    vezes recebem dádivas federais, mas por meios estaduais.
    O governo Dilma precisa criar uma politica para fortaleceler a relação dos executivos municipais com a União só assim mudaremos o quadro que se pintou nesta eleição.

    Julio Silveira

    15 de novembro de 2010 às 09h45

    Nada a se estranhar nessa vitoria tucana em São Paulo, com o modus operandi colocado em prática para conquistar a eleição será muito dificil reverter.
    Quando empresário manda holerite de empregado incrustado com propaganda eleitoral do candidato vitorioso e a justiça eleitoral nada faz, pelo menos nada soubemos que tenham feito, nem sequer considerar abuso de poder economico, ou coronelismo sem patente.
    Quando as Igreja Inquisidora e seus Bispos Torquemada, trabalham ostensivamente a mente de seus fieis, patrocinadores, com propaganda reacionaria de direita em prol do candidato de seus interesses fica dificil.
    Quando tem até um candidato suspeiticissimo de participar como caixa da maior instituição criminosa do estado apoiando o candidato, aí então parece-me impossivel resgatar o Estado das mãos deles.
    Conseguiram unir em torno deles as iminencias pardas, os inquestionaveis pelo temor que impõem a sociedade.
    Mexem com o psicologico do povo, o trabalho, a religião e a segurança.
    Esses que podem ser considerados "tuto bona chente.

    Gerson Carneiro

    15 de novembro de 2010 às 11h57

    E olha que com tudo isso remando a favor da canoa tucana em São Paulo a vitória no primeiro turno foi por apenas 0,63%, ou seja, gol de penalti onde a bola bateu na trave, voltou, bateu nas costas do goleiro e entrou. Exatamente como o gol de penalti a favor da França, sofrido pelo goleiro Carlos, do Brasil, na copa de 86, no México. Foi por pouco. O que significa dizer que essa farra tucana em São Paulo está com os anos contados.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding