VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Mais de 70 entidades repudiam a repressão política exercida pelo reitor da USP


21/12/2011 - 17h58


NOTA PÚBLICA DE REPÚDIO ÀS EXPULSÕES

Na última sexta-feira, dia 16 de dezembro de 2011, em despacho publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo, o reitor João Grandino Rodas anunciou a expulsão de seis estudantes da Universidade de São Paulo, que estão participando da ocupação na moradia estudantil (CRUSP). A reitoria da USP optou pela pena de eliminação do corpo discente da universidade e exclusão do CRUSP a estudantes em luta por uma política de permanência estudantil que possibilite que estudantes de baixa renda possam frequentar a universidade pública.

Essa agressão ao direito democrático de organização e ação política no interior da universidade foi respaldada por um decreto dos anos de Ditadura Militar, mais precisamente de 1972. O decreto mencionado, em seu artigo 250, trata como falta de indisciplina grave, passível de punição, as seguintes ações: “promover manifestação ou propaganda de caráter político-partidário, racial ou religioso, bem como incitar, promover ou apoiar ausências coletivas aos trabalhos escolares”. O conteúdo deste decreto está claramente em contradição com o livre direito de greve e de manifestação política, garantidos pela Constituição Federal de 1988.

Essa medida do reitor é parte integrante da política repressiva da administração da universidade e do governo estadual contra o movimento organizado no interior da USP. Só neste ano de 2011, vimos a ameaça de demissão de dirigentes sindicais do SINTUSP, a prisão de 73 estudantes que se mobilizavam contra a presença da Polícia Militar no campus e, agora em meados de dezembro, essas absurdas expulsões. Explicita-se a intenção das autoridades constituídas de quebrar qualquer resistência à aplicação de seu projeto de universidade.

Diante deste grave acontecimento, as entidades e organizações políticas abaixo assinadas repudiam a repressão exercida por João Grandino Rodas e convocam o conjunto dos movimentos estudantil, popular e sindical brasileiros a se incluírem numa grande campanha em defesa da liberdade de manifestação política, instando a reitoria da USP a anular imediatamente a expulsão desses seis estudantes.

Assinam:

ADUSP – Associação dos Docentes da USP

SINTUSP – Sindicato dos Trabalhadores da USP

DCE Livre da USP “Alexandre Vannucchi Leme”

AMORCRUSP – Associação de Moradores do CRUSP gestão “Unidade Cruspiana”

CA XXXI de Outubro – Centro Acadêmicos 31 de Agosto [Enfermagem]

CAASO – Centro Acadêmico Armando Salles de Oliveira [São Carlos]

CAELL – Centro Acadêmico de estudos Literários e Linguístico “Oswald de Andrade”

CAER – Centro Acadêmico “Emílio Ribas” [Saúde Pública]

CAF – Centro Acadêmico da Filosofia “Prof. João Cruz Costa”

CAHS – Centro Acadêmico Hebert de Souza [Gestão de Políticas Públicas]

CALC – Centro Acadêmico Lupe Cotrim [ECA]

CAMAT – Centro Acadêmico da Matemática

CAPPF – Centro Acadêmico Professor Paulo Freire [Educação]

CARB – Centro Acadêmico “Rui Barbosa” [Ed. Física]

CAUPI – Centro Acadêmico Unificado de Pirassununga

CEGE – Centro de Estudos Geográficos “Capistrano de Abreu” CAHIS – Centro Acadêmico de História

CEQHR – Centro de Estudos Químicos “Heinrich Rheinboldt”

CEUPES – Centro Universitário de Pesquisa e Estudos Sociais [C. Sociais]

DALorena – Diretório Acadêmico da Escola de Engenharia de Lorena

ANEL, ANDES-SN, CSP-CONLUTAS, SINASEFE, SINSPREV/SP, STU – Sindicato dos Trabalhadores da UNICAMP ,Sub-Sede da APEOESP Santo Amaro, MTST, SEPE-RJ, SindRede-BH

Organizações:

Barricadas Abrem Caminhos [Rompendo Amarras], Coletivo “Há quem sambe diferente”/PUC-Minas, Coletivo Construção, Coletivo Geografia na Luta/UFS, Coletivo “USP que queremos”, Construção Coletiva, Dialogação [Rompendo Amarras], Domínio Público [Rompendo Amarras], Frente de luta dos CA’s/UFMT, Juntos, Juventude LibRe, Movimento 89 de Junho (PUC/RS), Não Vou me Adapar (chapa pro DCE Livre da USP), Universidade em Movimento, Coletivo Feminista Yabá, Coletivo “Tomando o céu de assalto”/PUC-SP

DCE’s: UEM, UFJF, UFPA, UFPel, UFRGS, UFRJ, UNICAMP,

DA ICB/UFMG

ComuniCA/UFMG

DA Musica/UFMG

DA Letras Gestão “Ao Pé da Letras”/UFMG

CAEF/UEM

CABAM/UFRGS

CAAP/UFMG

CAPSI/UFMG

DACOI/PUC Minas

CECS/UFRGS

CAEF/UNIFAP

DA 26 de Julho/UFES

Executivas e Federações de Cursos:

CEREGENE – Coord. Executiva Regional dos Estudantes de Geografia do NE

CONEEG – Confederação Nacional das Entidades Estudantis de Geografia

CONEP – Coordenação Nacional dos Estudantes de Psicologia

ENEBio – Executiva Nacional dos Estudantes de Biologia

ENECOS – Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social

FEMEH – Federação do Movimento Estudantil de História

FENED – Federação Nacional dos Estudantes de Direito





34 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

irvandoda

30 de julho de 2016 às 04h50

Esse reitor fica muito bem como um oficial da antiga a Gestapo do Zé Cegueta!

Responder

beattrice

28 de dezembro de 2011 às 12h54

Um silêncio retumbante nas ausências da UNE e da CUT como citado.
Mas também é de se notar a ausência da ADUNICAMP e da ADUNESP.
Tucanaram de vez e assumiram?

Responder

Ditadura de Alckmin. Mais de 70 entidades repudiam a repressão política na USP « andradetalis

26 de dezembro de 2011 às 13h19

[…] deste grave acontecimento, as entidades e organizações políticas abaixo (clique aqui) assinadas repudiam a repressão exercida por João Grandino Rodas e convocam o conjunto dos […]

Responder

Maria Morita

26 de dezembro de 2011 às 11h55

Olá… Já percorri comentando alguns blogs onde essa nota foi publicada. A entidade da qual sou membro da gestão, o Centro Acadêmico de Filosofia, é "Prof° João Cruz Costa", saímos como "José"! Se for possível corrigir ia ser bom, mas se não der não tem problema, mas fica aqui a nota do erro, então!

Responder

    Conceição Lemes

    26 de dezembro de 2011 às 12h16

    Olá, Maria. Já corrigimos. Abração e boa sorte

Nota pública de repúdio às expulsões « Ágora

24 de dezembro de 2011 às 03h53

[…] Aduspnet, DCE USP e  Viomundo […]

Responder

Nota pública de repúdio às expulsões « Ágora

24 de dezembro de 2011 às 03h51

[…] Aduspnet e Viomundo […]

Responder

Mauro A. Silva

22 de dezembro de 2011 às 23h43

[youtube TIe9w08zzYk http://www.youtube.com/watch?v=TIe9w08zzYk youtube]

Responder

claidisson

22 de dezembro de 2011 às 17h02

Quem tá sofrendo repressão política pelo jeito é o reitor

Responder

O_Brasileiro

22 de dezembro de 2011 às 17h01

E por falar em Educação, agora que a reforma ministerial está próxima, não tenho como não elogiar a estratégia do Lula de lançar o polêmico ministro Haddad como candidato a prefeito de SP. Embora eu reconheça os avanços ocorridos na sua gestão, o ministro já está bastante desgastado junto à opinião pública nacional. O lançamento da sua candidatura servirá tanto para desvincular a figura do ministro da do governo, completando a renovação desejada pela cúpula (de três) Dilma-Lula-Carvalho, quanto para defender a gestão do ministro junto àquela mesma opinião pública.
Os estudantes de Política que aprendam com os mestres…

Responder

    O_Brasileiro

    22 de dezembro de 2011 às 17h20

    P.S.: É grande a minha curiosidade em saber qual a influência do Dirceu nessas decisões do governo. Nas do PT, nem discuto.

Marco Vitis

22 de dezembro de 2011 às 16h32

Vamos ver se agora os estudantes compreendem que o FOCO POLÍTICO é lutar para Democratizar a USP.

Responder

Antonio

22 de dezembro de 2011 às 12h51

Os governos tucanos são a continuidade da tentativa de dominação ianque na América Latina. Primeiro foi o Golpe Militar de 20 anos. Depois o Golpe Neoliberal com Collor e em seguida o Desgoverno corrupto, vendilhão, entreguista e marginalizador do povo, de FHC, o príncipe dos sociólogos. Vejam que as polícias não mudaram. Continuaram a ser polícias repressoras e que estão sempre prontas a reprimir trabalhadores e estudantes.

Responder

    claidisson

    22 de dezembro de 2011 às 16h55

    O Brasil infelizmente não seguiu os passos de Cuba nem da Coréia do Norte nem da Venezuela. Nós poderíamos ser hoje uma potência, ainda bem que veio o Lula e a Dilma decretaram o aumento no preço das Commodities

    milton anesio

    01 de janeiro de 2012 às 17h19

    Você esta louco Claidisson.
    Seguir os passos de países falidos?
    Em que planeta você esteve vivendo nos ultimos 40 anos?
    Se liga
    Fica ativo
    Não diz besteira
    Que bobagem enorme vocÊ está dizendo

Julio

22 de dezembro de 2011 às 11h40

Acho que a grande sacada disso tudo na USPé: quem paga a conta? Nós meros otários contribuintes? Já sustentamos uma corja política, corrupta e agora movimentos que não levam a absolutamente lugar algum.
E por falar em reitor, quem o colocou lá? Na lista tríplice, qual era sua posição? Pq culpar o reitor e não o governo do psdb? Que aliás, é pésimo na capital. Vide nossos rios, que exalam um perfume que eu chamo: isso é cheiro de psdb…. Haja nariz!!

Responder

Jairo_Beraldo

22 de dezembro de 2011 às 11h04

Talvez esteja aí a explicação da USP, que outrora fora a Universidade brasileira melhor rankeada pela Webometrics Ranking Web of World Universities, estar despencando vertiginosamente ladeira abaixo.

Responder

    Thiago Martins

    22 de dezembro de 2011 às 11h33

    ESSE ranking? http://www.webometrics.info/top100_continent.asp?…

    Confesso que não entendi… tem outra Brasileira (ou na América Latina) na frente da USP nesse ranking?

    Thiago Martins

    22 de dezembro de 2011 às 14h48

    Ohh, nooossa! Mas quantas matérias de 2010! E o que você achou da posição da USP no ranking (que você mesmo citou) em 2011? Como se enquadra a subida dela da posição 122 para 43 na sua "queda vertiginosa"?

    Jairo_Beraldo

    22 de dezembro de 2011 às 18h24

    Ohhh, nossa, mas só se faz o rankeamento anualmente, e agora deve estar saindo o rankeamento de 2010…putz, como voce é um genio!!! Me lembrou o reizinho M. Perigo, que está destruindo e desestabilizando o povo goiano, como faz em São Paulo Xuxu Pinochio e sua quadrilha! E a acho que voce não leu direito a materia…releia e um bom natal pago por jabá de tucano!!!! Como pedi para a Conceição falar ao Edu Guimarães, não vou perder tempo com a "nata" da sociedade do esgoto midiático, mesmo porque eu faço parte da "ala suja" da internet.

    Klaus

    22 de dezembro de 2011 às 17h59

    Thiago Martins, a USP continua sendo a melhor universidade, como diz o texto de um dos links postados pelo pensador aí em cima.

    "Ainda assim, a USP é a melhor universidade brasileira no ranking. Depois dela, aparecem a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – que passou da 143ª para a 239ª colocação – e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – que também caiu, da 222ª para a 377ª posição."

    Se todas caíram no ranking, acho que a culpa maior é do ministro da Educação, não?

    Conceição Lemes

    22 de dezembro de 2011 às 18h52

    Klaus, graças a 9 cursos, 6 deles são da FFLCH. Esse dado geralmente as pessoas esquecem. abs

    Thiago Martins

    22 de dezembro de 2011 às 20h35

    Klaus, note alguns pontos:
    1. A USP SUBIU no webometrics nessa última avaliação. Isso não é compatível com "estar "despencando vertiginosamente ladeira abaixo
    2. O mais-que-perfeito significa que a USP não seria mais a Universidade Brasileira melhor "rankeada" no webometrics. Isso não é verdade.

    Percebe agora a minha perplexidade diante do comentário acima?

    Finalmente, bem, antes de sair pedindo a cabeça do Ministro da Educação, consideremos o seguinte:

    Quão relevante é realmente o webometrics como indicador de desempenho acadêmico? Segue aqui um texto deles mesmos descrevendo o ranking: http://www.webometrics.info/about_rank.html

    Perceba que o webometrics, como sugere o próprio nome, mede tão somente o desempenho na internet da universidade (ou nas palavras deles, "web performace"). O que significaria um baixo desempenho? Novamente, empregando as palavras do próprio webometrics, "If the web performance of an institution is below the expected position according to their academic excellence, university authorities should reconsider their web policy, promoting substantial increases of the volume and quality of their electronic publications."

    Então é isso, longe de mim sugerir que a presença na web – instrumento poderosíssimo de intercâmbio de informações – seja irrelevante, mas também não é o caso de demitir-se o ministro, basta que as Universidades cuidem um pouco melhor da sua presença na Internet…

    Claidisson

    22 de dezembro de 2011 às 16h52

    2 anos é muito pouco tempo para influenciar num ranking.

sergio

22 de dezembro de 2011 às 10h04

Interessante: a UNE não assina esse manifesto. Nem a CUT.

Responder

    ciro hardt araujo

    23 de dezembro de 2011 às 18h14

    Também notei…

Alvaro Tadeu Silva

22 de dezembro de 2011 às 09h19

Durante a Ditadura Militar fizemos passeatas, ocupamos e tomamos o CRUSP (restaurante, movimento contra o aumento no preço da refeição), fizemos greves gerais, ocupamos a Reitoria, ocupamos a Geologia por quase um mês e nenhum daqueles reitores paus-mandados, ultrafascistas, nenhum deles teve coragem de nos expulsar. Agora aparece um Rodas Presas, nomeado pelo ínclito Vampiro José Serra e expulsa na calada da noite 6 estudantes! Que podre! E cadê a assinatura do CEPEGE contra as expulsões, o centro acadêmico que sempre foi vanguarda nas lutas estudantis da USP?

Responder

Fabio_Passos

22 de dezembro de 2011 às 07h24

Este reitor é um mero pau-mandado da ultra-direita fascista.
Não é por outro motivo que recebe aplausos das oligarquias midiáticas mofadas: globo, veja, estadão e fsp.
São da mesma laia: filhotes da ditadura!

Uma vergonha fazer descarada perseguição política na USP.
Este reitor entra pra história como mais uma gigantesca "M" produzida pelo psdb de SP.

Arbitrariedade e covardia é a "aula de democracia" de Alckmin e sua patota.

psdb = neo-malufismo

Responder

Eduardo Raio X

22 de dezembro de 2011 às 06h27

Esse reitor fica muito bem como um oficial da antiga a Gestapo do Zé Cegueta!

Responder

joão33

21 de dezembro de 2011 às 21h46

este reitor com certeza tem rabo preso , investiguem todos os atos administrativos dele e dos que estão junto com ele , com certeza vão pega-lo , marcação cerrada.

Responder

    josé do CArmo

    21 de dezembro de 2011 às 23h10

    O Alki em ti ta junto

marco

21 de dezembro de 2011 às 20h19

Temos que ficar atentos e nos mobilizarmos contra qualquer ato autoritário como o deste reitor. Precisamos combater tais ameaças antes que se disseminem em ações para intimidar o livre exercício da cidadania. Diga não a este absurdo!

Responder

Polengo

21 de dezembro de 2011 às 18h36

Quem nomeou ele mesmo?

O Serra, o principal daqueles que caíram e que vão cair com o livro do Amaury.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding