VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Lelê Teles: Militar não vai assumir o poder. Dá muito trabalho
Foto Roberto Parizotti/ CUT
Política

Lelê Teles: Militar não vai assumir o poder. Dá muito trabalho


26/02/2020 - 17h28

A RETROESCAVADEIRA DO SEU JAIR

Por Lelê Teles

Esculhambado no carnaval e tratado em blocos de rua como um Judas de sábados de aleluia, o energúmeno que nos preside, o homem que não samba e nem sangra, vai à forra contra o próprio povo montado numa retroescavadeira de saliva e baba.

“Sai, sai, sai da minha frente…”

Do alto de sua motoca, com a habilitação vencida e o capacete solto, Bozo comete mais um crime de irresponsabilidade tocando um zápico berrante, a convocar o rebanho de midiotas para um ato infame contra a democracia.

É o barbeiro Porfírio tentando reeditar a bufônica Revolta dos Canjicas de Itaguaí.

Ruins da cabeça e doentes do pé, amotinados no cercadinho do Alvorada durante os festejos de Momo, bolsominions botam as manguinhas virtuais de fora e já se preparam para mais um carnaval fora de época. 

Tudo indica que no dia 15 de março teremos mais uma edição das raves cívicas, com patéticos patetas fantasiados de Capitão América.

O licantropo Lobão disse que dessa vez não vai, como também não vão a Folha, o Frota, a Joice, o Pequeno Kim, o Aécio, o PSDB e o Doria.

Como se vê, o evento perdeu o charme. 

E tudo vai se afigurando como uma retórica fuleiragem; porque fechar o Congresso ninguém vai, aquilo nem fechadura tem. 

E tem mais, milico não vai assumir poder coisa nenhuma, porque esse troço dá muito trabalho, e os caras acabaram de ganhar aumento para não fazerem nada, a não ser botar uns recrutas para pintar meio-fio e dar uns tiros em favelados para não deixar munição enferrujar.

E tem mais essa, sem o apoio entusiasmado dos Bonners da vida, mostrando “as famílias brasileiras nas ruas”, os artistas globais fazendo chamadas convocatórias e os constantes links aéreos da Globonews, o evento perde a graça.

Sem glamour não tem protesto. sem mídia, midiota não faz média.

É certo que teremos lá uns alvins (ou a manifestação será imperativa ou não será nada), uns ernestos, uns valentes geriátricos, uns carrinhos de bebês e umas babás, mas multidão, multidão, eu duvido.

Mesmo porque, meu nobre folião ressaqueado, os congressistas que lá estão são, na sua maioria, representantes dessa gente, machos brancos e endinheirados.

Não fosse isso Bozo não tava lá como cachorro em gramado novo, deitando e rolando.

O Congresso Nacional, você bem o sabe, é um grande agá; a imagem é clara! 

O povo tá uberizado e sem aposentadoria graças a esse Congresso. 
sem esse Congresso que aí está, não teria tanto veneno na comida do trabalhador.

Foi um Congresso muito parecido com esse que arrancou uma presidenta da cadeira presidencial, pelos cabelos!

Foi lá que ungiram um vampiro usurpador!

Eduardo Cunha já quis fazer um anexo ali e implantar, no puxadinho, um centro de compras, para distrair as esposas dos parlamentares,

Inaugurando o primeiro parlashopping da história.

Uma das casas, a foliã mais antenada há de se lembrar, já foi presidida pelo inefável Severino Cavalcanti, um anão político que representava o baixo clero.

Antes ainda, em ‘93, Luís Inácio falou que a tal casa do povo era morada de 300 picaretas, virou hit.

Porém, é difícil dizer isso, mas aquele edifício, onde vicejam ratões do rabo fino e gatunos inescrupulosos, é um dos pilares da democracia.

Parece mentira, mas Joices, Frotas e afins estão lá por vontade do povo, expressa pelo voto direto e secreto.

Como pelo voto direto e secreto o povo colocou lá parlamentares comprometidos com o futuro do país, com a educação, com o emprego, com o meio-ambiente e com a gente sofrida desta nação.

Sem o voto direto e secreto não teríamos no Congresso gente como Talíria, Kokay e afins.

Um ato infame como esse, convocado pelo presidente da república, configura-se crime de responsabilidade, atenta contra o povo e contra as instituições democráticas, se afigura como um delírio arrogante e autocrático desse paspalhão que nos preside e merece uma resposta à altura.

Quem é contra o impeachment do sujeito que quer mergulhar o país no caos?

A quem interessa o dia do foda-se?

Saberemos: quem se omitir se compromete! 

Palavra da salvação.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

26 de fevereiro de 2020 às 20h20

O Mourão já disse que não quer. Vai vendo …

“Hamilton Mourão saiu em defesa de Jair Bolsonaro
após o presidente convocar manifestações contra
o Congresso”

“Vice-presidente afirmou
que não recebeu
nem viu vídeo” [SIC!]

[ Eduardo Barretto | Época ]

Responder

a.ali

26 de fevereiro de 2020 às 19h59

esperar o quê ? o povo anestesiado e, ainda, em ritmo de carnaval … e os”diretamente” espinafrados, e seus respectivos presidentes, caladinhos, CONIVENTES!!!
devem estar matutando os termos corretos para uma resposta, sem ofensas, tipo REPUBLICANA, ao bozo e sua milicia…

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.