VIOMUNDO

Diário da Resistência


Leandro Fortes: Páginas amarelas da Veja torram insetos distraídos
Reprodução
Política

Leandro Fortes: Páginas amarelas da Veja torram insetos distraídos


17/09/2019 - 22h39

ARAPUCA

por Leandro Fortes, no Facebook

As páginas amarelas da revista Veja exercem, para a esquerda, um fascínio semelhante ao que aquelas armadilhas luminosas que, colocadas estratégicamente sobre a mesa, atraem e torram insetos distraídos.

Mesmo no auge de sua popularidade nefasta, quando era praticamente o braço armado das classes dominantes contra os governos do PT, as amarelas conseguiam seduzir quadros da esquerda para seu abismo editorial.

Foi lá, por exemplo, que o senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, anunciou que iria deixar o partido, em plena convulsão golpista — tramada com a ajuda da Veja — contra Dilma Rousseff, em 2015.

Não saiu. Mas o vexame está na internet, para quem quiser ler.

Desta feita, a vítima foi Rui Costa, governador da Bahia.

Rui, a bem da verdade, não disse nada demais: reiterou sua posição sobre a prisão injusta de Lula, mas ponderou que, ao fazer alianças, o PT deveria levar em conta a necessidade de não impor o #LulaLivre a futuros aliados.

Também admitiu que, na sua visão pragmática de política, as esquerdas deveriam ter se unido em torno do nome de Ciro Gomes, por ora, no PDT, para vencer as eleições de 2018.

Nesse último caso, não se trata de nenhum desvario.

Ciro era, sim, uma opção de convergência, à época, quando não sabíamos que ele iria fugir para Paris, como um príncipe ressentido, após ser relegado ao terceiro lugar que, insistentemente, a História tem lhe reservado.

Quanto ao #LulaLivre, embora seja uma posição honesta, Rui cometeu um desses sincericídios que a luz mágica das páginas amarelas da Veja parece suscitar na esquerda nacional para, justamente, se voltar contra ela.

Colocou o governador contra a direção do partido, jogou um balde de água fria nos ânimos levantados pela #VazaJato e, o pior de tudo, tem obrigado Rui a, reiteradamente, ficar se explicando — um espiral de ruídos negativos que, quase sempre, deixa alguma mácula na narrativa de quem por ele é aprisionado.

Em tempos ultraconsolidados de comunicação em rede, com dezenas, centenas de plataformas digitais de informação disponíveis sob todos os aspectos, é difícil acreditar que essa arapuca da Veja ainda funcione.

Mas funciona.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

18 de setembro de 2019 às 16h29

Alguns Líderes Petistas realmente têm
uma Atração Mórbida e Masoquista
pelos “Cuervos que les Sacarán los Ojos”…

https://www.revistaprosaversoearte.com/o-corvo-edgar-allan-poe-traducao-fernando-pessoa/

Responder

David

18 de setembro de 2019 às 14h11

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Realmente as páginas amarelas dessa bosta exerce um fascínio sobre a galera.
Me lembro do Paulo Bernardo e cia com seus sorrisos largos dando entrevista e posando para fotos.
Uma lástima.

Responder

HEDY DOMINGOS GUERRIERI

18 de setembro de 2019 às 13h32

Aqui no RS o Tarso (PT), a Luciana Genro(PSOL), a Manuela (PDdoB) etc. seguidamente “caem” nessas “armadilhas luminosas”. Uns fingem não ver…

Responder

Diogo

18 de setembro de 2019 às 11h47

Apesar de ter votado Ciro e depois Haddad, se eu fosse Ciro, eu também teria ido embora no segundo turno. Eu não aguento mais nem ouvir falar mal (quando alguém fala bem então, dá náusea) de Bolsonaro, o Brasil está muito doente.

Quando as pessoas vão discutir um plano econômico e social pro Brasil? Vão continuar falando de pessoas e não de ideias? Se for para contar com as lideranças individuais, teremos mais um PT x Bolsonaro em 2022, com mais quatro anos de miséria.

Responder

Nelson

18 de setembro de 2019 às 10h14

Ah, o fascínio da “latinha”.

É claro que, já estigmatizado pela esmagadora campanha de propaganda de demonização da esquerda, o cidadão de esquerda que for ocupar as tais “páginas amarelas” da Veja, assim como outro “palanque” qualquer da mídia hegemônica, da direita, terá que “entregar” algo para ser reverberado.

Ou seja, somente se o esquerdista adotar o que o Fortes chama de sincericídio é que terá alguma chance de que sua opinião tenha a divulgação que ele espera. Só assim terá alguma chance de “aparecer”.

Se o esquerdista expuser uma opinião realmente de esquerda, firme, é certo que “não dará Ibope”.

Então, a “latinha” ou outro “palanque” qualquer que seja oferecido, generosa e graciosamente, pela direita, só redundará em “bola nas costas” da esquerda.

Responder

Observador

18 de setembro de 2019 às 07h57

Poxa, sem trocadilhos (kkk), o Leandro Fortes foi na mosca!

Responder

Zé Maria

18 de setembro de 2019 às 00h05

Intrigas …
Nada além de intrigas.
Tenho dito …

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.