VIOMUNDO

Diário da Resistência


Juliana Cardoso: Apesar de você, Bolsonaro, amanhã há de ser outro dia
Foto: Gibran Mendes.
Política Resistir e Lutar

Juliana Cardoso: Apesar de você, Bolsonaro, amanhã há de ser outro dia


06/11/2018 - 13h11

A entrega cega para o autoritarismo!

por Juliana Cardoso*

Ao fim do processo eleitoral, onde a verdade foi substituída por calúnias e difamações, novas lutas se apresentam.

Neste momento, volto a agradecer os 54.746 votos na minha candidatura a deputada federal.

Não foi o bastante para me eleger, embora tivesse sido a mulher mais votada do PT.

Infelizmente, nossa bancada de São Paulo não elegeu nenhuma mulher.

Mas não foi por isso que o PT deixou de crescer.

Nossa chapa Haddad/Manuela recebeu mais de 47 milhões de votos dos que acreditaram na democracia e no desenvolvimento com inclusão social.

O PT elegeu também a maior bancada na Câmara dos Deputados.

Agora o desafio é o combate ao autoritarismo que bate à nossa porta.

A repressão ao livre pensamento nas universidades começou.

Está em marcha a criminalização dos movimentos sociais. E querem destruir as aposentadorias.

O projeto escandaloso de pilhagem do País continua.

Não há mais dúvida que o futuro governo será um Temer piorado.

O Brasil é acima de tudo terra de todos os brasileiros.

Não podemos nos curvar a aceitar mais exclusões sociais e ameaças de prisões ou exílios.

Não podemos e não vamos desistir do nosso sonho de País soberano, democrático e de respeito às liberdades.

Como militante política, ativista social e vereadora estaremos nas trincheiras contra os mercadores dos direitos sociais e do bem mais valioso conquistado pelo povo com suor e sangue: a liberdade.

Agora mais do que nunca continuaremos atuando na luta pela defesa dos direitos humanos e dos oprimidos, no acesso à saúde e educação, na defesa dos desprotegidos que habitam as ruas, na defesa das crianças e adolescentes, na sofrida população periférica e negra e na causa LGBT.

Diante dessa selva de violência que querem institucionalizar, lembremos que contra o ódio político nossa arma infalível é a história. E que a dignidade humana, por mais que forcem, não pode ser deletada.

Nossa persistência e coragem nos mostram que a luta vale sempre a pena. E que, como diz a canção, apesar de você amanhã há de ser outro dia.

Nossa palavra de ordem sempre foi Sonho, Resistência e Luta e essa nossa bandeira nunca foi tão atual.

Avante!

*Juliana Cardoso é vereadora (PT/SP)

Leia também:

Daniel Oliveira: Não há corrupção mais profunda do que a moral

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

23 de novembro de 2018 às 14h41

Janaína pedalou na Campanha Eleitoral em São Paulo.

Se a Justiça Eleitoral aplicar as teses dela no impíxi, já era…

Responder

Zé Maria

19 de novembro de 2018 às 22h27 Responder

Bel

08 de novembro de 2018 às 23h10

Os golpistas acham que entendem tanto de Venezuela, país que sofre retaliação do país mais poderoso da Terra, mas nada sabem sobre Honduras, país que receb ajuda dos EUA e por isso deveria estar com índices sociais melhores que Cuba e os hondurenhos não estariam saindo do país em multidões, rumo ao país que os ajuda e oprime. Se o governo de Jair Bolsonaro for o que parece que será, os coxinhas vão reclamar e terão de ouvir: ¨Vão para Honduras, bolsomínions¨.

Responder

Da Silva

06 de novembro de 2018 às 13h49

Com certeza Senhora, um novo dia, sem as 25 mil mortes em 08 meses de janeiro à outubro de 2018, das quais o Estado da Bahia e o Estado do Ceará, juntos contribuíram com 7 mil mortes, os dois Estados Governados por seu partido o PT, os mais violentos da Nação e veja o número de habitantes, dois Estados em que 40 por cento das familias sobrevivem da esmola chamada Bolsa Família, por absoluta falta de emprego, (a propósito hoje, 06 de Novembro, a PF desencadeia Operação na Bahia, em várias Cidades por fraude no Bolsa Familia) como Vereadora, que não me representa, a Senhora viu quantas mulheres foram assassinadas essa semana, ou a Senhora pensa que foi só a Marielle, ???; na Bahia de Janeiro a Outubro de 2018, mais de tres mil mortes violentas em 08 meses, ou falaram para a Senhora que foi só o Senhor Moa do Katendê; A propósito o Paiui tambem governado por seu Partido o PT, tem mais de 50 por cento da população abaixo da linha de miséria, fome mesmo…ah!!! Minas Gerais, toda dilapidada, salários atrasados, etc……o Acre, Graças ao Povo seu partido foi varrido de lá nessas Eleições, será entregue ao novo Governador totalmente falido…….APESAR DE VOCES ALGUNS AINDA SOBREVIVERAM PARA MUDAR A HISTÓRIA DESSE PAÍS……
petrobras falida, Correios, um rombo de mais de um bilhão, e…………..

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!