VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Luta da oposição para sobreviver pode ir da sabotagem à vilania


05/12/2013 - 09h39

04/12/2013 – Copyleft

A sina da oposição: sobrevivência e terrorismo

por Jeferson Miola, na Carta Maior, enviado por e-mail

A oposição não se dará por vencida, e poderá promover um terrorismo político, econômico, moral e midiático jamais visto na política brasileira.

Depois da incandescência das ruas em junho, análises apressadas pintavam um cenário de terra arrasada para a Dilma. Foi incrível a seletividade de determinados analistas, que alardeavam o pior dos mundos para a Presidenta, mas omitiam que a insatisfação era generalizada e difusa, e abarcava todo o sistema político, a política, os governos e os políticos.

Passado o rescaldo daqueles acontecimentos, sucessivas pesquisas de opinião indicam um ambiente de melhora do desempenho eleitoral de Dilma. Em todas as simulações — de todos os institutos de pesquisa –, a Presidenta ostenta considerável chance de reeleição, inclusive no primeiro turno.

A oposição, entretanto, segue colecionando dificuldades. Para ela, o cenário mais alentador é, curiosamente, aquele no qual figuram as “candidaturas-sombras” de Marina Silva e José Serra. Os até agora “candidatos titulares” Eduardo Campos e Aécio Neves peleiam com seus fantasmas para manterem suas candidaturas, podendo chegar em 2014 menores do que são hoje.

A potencial reeleição de Dilma, que culminaria um ciclo de 16 anos de governos dirigidos pelo PT, levará o reacionarismo capitaneado pelo PSDB, PPS e DEM ao ocaso. Com sua visão de um país arcaico, excludente e colonizado, aqueles partidos perdem a capacidade de interpretação e de aderência ao Brasil contemporâneo. A profecia deles, do “fim da raça”, finalmente terá se realizado; porém, com as setas invertidas – em desfavor deles mesmos.

Nesse contexto, a candidatura do Aécio é tão sólida quanto a chance de se converter em pó. O PSDB, pela primeira vez na trajetória do partido, enfrenta a perspectiva real de uma derrota acachapante no próximo ano. Para os tucanos [mas também para seus satélites PPS e DEM], a eleição de 2014 terá como prioridade a sobrevivência partidária e a preservação dos espaços de poder ameaçados de mudar de guarda.

Não se pode descartar, por isso, a hipótese da candidatura presidencial de José Serra em lugar da de Aécio. Alckmin e Aécio teriam, assim, a função de proteger a jóia da coroa do PSDB: os governos de SP e MG. Aliás, uma tarefa difícil, para quem terá de se explicar sobre escândalos escabrosos: cartel do metrô e o genuíno mensalão.

Adicionalmente, outros dois espectros rondam as eleições. O primeiro, de nome Joaquim Barbosa. Sua candidatura, se confirmada, materializaria eleitoralmente o bloco de poder conformado pela mídia conservadora e setores reacionários do Judiciário. É esse bloco que, na realidade, agenda e articula o combate ideológico ao PT e ao governo Dilma, substituindo os partidos da direita, que estão aos frangalhos e minguando sua audiência na sociedade.

Não existe espaço no Brasil contemporâneo para uma nova farsa do gênero “caçador de marajás”. A Rede Globo não conseguirá converter Joaquim Barbosa em um santo; aliás, um Ministro adepto de manobras fiscais para investir em Miami. O império da família Marinho não conseguirá construir essa nova mitificação da política brasileira, como fez com Fernando Collor em 1989 para derrotar Lula.

A opção Joaquim será calculada não pela aspiração de vitória com ele, mas como variável para levar a eleição para o segundo turno. O contexto proclive para a ocorrência de segundo turno é aquele que apresenta na cédula eleitoral os nomes de Dilma, Serra, Marina e Joaquim. O justiceiro, jacobino, vingativo, exemplar e inexpugnável Barbosa seria um veículo para se tentar barrar a reeleição direta de Dilma.

O outro espectro que ronda a próxima eleição de 2014 atende pelo nome de Lula.

Com considerável insistência é cogitada a candidatura dele em lugar da de Dilma; insinuação que se propaga na base de apoio do governo, nos meios empresariais, no sistema financeiro e junto a setores militantes. Os pretextos são uníssonos, tanto dentro como fora do PT: a heterodoxia econômica e o estilo da Presidenta.

Embora o próprio Lula rechace, essa insinuação paira no ar como uma bruma, fomentada na mídia pelas manjadas “fontes próximas ao ex-Presidente”.

É problemático esse procedimento, porque involuntariamente [ou deliberadamente?] expõe Dilma a tensões conservadoras [e inclusive regressivas] na definição do programa e no perfil do eventual segundo governo. Porém, ao mesmo tempo, não deixa de ser cômodo para o governo – e terrível para a oposição — saber que pode contar com um suplente eleitoralmente insuperável, caso a conjuntura econômica e política degringole.

Hoy por hoy — como se diz em castelhano –, a perspectiva é desalentadora para a oposição conservadora, que vive o dilema de tentar sobreviver enfrentando uma tendência de derrota e de definhamento de sua representação política. A realidade para a direita é tão mais dramática quanto mais evidente é a obsolescência programática e a incapacidade de oferecer uma visão generosa de futuro para um país que, não sem importantes limites e contradições, finalmente passou a ingressar na modernidade.

Devemos nos preparar para uma conjuntura complicada até as eleições de 2014. A oposição não se dará por vencida, e poderá promover um terrorismo político, econômico, moral e midiático jamais visto na política brasileira. Não se pode menosprezar a capacidade de sabotagem, de difusão de ódio e a vilania deles nessa luta derradeira de sobrevivência. Eles querem sequestrar o Brasil dos brasileiros.

Leia também:

A lógica torta da Globo no caso de José Dirceu

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


73 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Maria Apafrecida Jube

07 de dezembro de 2013 às 08h45

O pior é que a Dilma nem pode contar com o apoio total do PMDB, pois esse é um partido literalmente partido, simultaneamente acende uma vela para Deus e outra para o Diabo.

Responder

Edgar Rocha

07 de dezembro de 2013 às 01h36

É certo que os setores mais conservadores vão partir pras cabeças com uma violência proverbial. Dentro do jogo político, partidário e institucional, o texto é impecável e traz à luz uma possibilidade que, de minha parte ainda não havia imaginado: a de o judiciário se unir em bloco com os PiG, gerando uma força autônoma em relação aos partidos enfraquecidos da oposição. Por um lado, é interessante observar esta fragmentação, já que indica uma certa dose de desunião entre as bestas históricas do país. Por outro, indica uma tentativa de se jogar em várias frentes, colocando os ovos em diversas cestas. A que for mais firme, tira votos da Dilma e força o segundo turno. É um risco pra ambos os lados. Mas, diante da possibilidade do jogo ser decidido fora de campo, é bom pensar nas possibilidades reais de sabotagem e nos instrumentos capazes de pender o fiel da balança: o golpe com apoio militar, tão aventado ultimamente, parece algo difícil de ocorrer; fraudes, dossiês e outras “faltas” graves, porém comuns, são uma possibilidade em nível local; a contínua manipulação das manifestações, como forma de desgaste institucional e descrença no jogo político, este sim é um risco, pois denota um passo adiante a ser tomado pelos interessados em desestabilizar as instituições,o qual não sabemos direito qual será. Golpe? Ação externa (não nos esqueçamos que a onda de espionagem americana não pode ter sido à toa. Os gringos desejam, sim, interferir nos processos políticos daqui e garantir nossa condição subalterna apoiando os setores golpistas e entreguistas do país, como sempre fizeram e têm feito atualmente no Oriente Médio). Por último, e este na minha opinião é o instrumento mais real e potencialmente danoso para o país, é o vínculo visível entre os setores da direita e o crime organizado. Esta força é capaz de desestabilizar qualquer nação (vide México) e, cada vez mais se mostra comprometida internamente com a máquina conservadora da direita política e do PiG, assim como possui uma relação simbiótica com o epicentro administrativo do sistema paralelo alimentado pelo tráfico de drogas: os EUA e seu sistema bancário lavador de dinheiro sujo. quem irá subestimar uma força bélica e hidrofóbica que, atualmente se mostra forte em todo o território nacional (mais até que os partidos institucionais)?
Por último, mudando um pouco de assunto, os analistas em geral se esquecem que, os avanços sociais tão aguardados pela militância, base real de apoio ao PT e à esquerda, são tributários diretos das conquistas de espaço nos cargos legislativos. Pelamordideus: com uma bancada fraca e pequena, recheada por Vacarezas e outras desgraças, vai ser difícil avançar nas reformas políticas necessárias ao crescimento do país e manter uma distância saudável dos setores fisiológicos que amarram os avanços mais importantes, em troca de apoio político pífio. E isto passa pelo tão falado regresso à origens, com a reaproximação do partido das suas bases históricas. O que o PT quer, de fato? Se reeleger ou colocar seus projetos em prática? Este também é um fragilíssimo calcanhar-de-aquiles que precisa ser considerado caso se queira manter o ritmo dos avanços no país, considerando, lógico, o patriotismo de quem deseja tanto governar.

Responder

francisco.latorre

06 de dezembro de 2013 às 20h21

estão perdidos.desesperados.

vão apelar.

..

Responder

ricardo silveira

06 de dezembro de 2013 às 13h46

Que vai haver baixaria não há dúvida, mas já teve em 2010 e não foi eficaz. Os problemas da oposição são dois: não ter projeto para contrapor às propostas que estão sendo praticadas nos governos petistas e; livrar-se da pecha de corrupta que vai se alastrando entre os eleitores, inclusive da classe média reacionária, apesar de toda proteção, até então, da justiça, e até por isso mesmo, pois a população não é besta e está vendo o que ocorre no país. Achar que a população está aplaudindo as condenações do mensalão é engano e, injustiça é uma coisa imperdoável.

Responder

helio oliveira

06 de dezembro de 2013 às 11h23

Azenha, a oposição tem que apresentar um plano de govoverno, esse negocio de atacar os adversario não funciona. quanto a corrupção os brasileiros sabem quem é mais corrupto. temos agora tambem o transporte de pó agricula via aerea.

Responder

psdb NUNCA MAIS!

05 de dezembro de 2013 às 20h45

DEPUTADO DO HELICÓPTERO DO PÓ NÃO SERÁ INVESTIGADO PELA ALMG

Assembléia legislativa de MG dá sinais de que NÃO investigará o caso do helicóptero do pó de um de seus deputados. Já virou rotina, se o criminoso é de algum partido de direita (psdb, dem, pps e outros), ele não é investigado; se for o ministério público não o denunciará; se, acidentalmente, isso ocorrer o processo será imediatamente arquivado, anulado ou ficará hibernando no gabinete de algum juíz até prescrever. Portanto, gangsteres, bandidos, criminosos em geral, traficantes de drogas e de pessoas, pedófilos, etc. podem ficar tranquilos pois basta se inscrever em algum destes partidos que poderá seguir leve, livre e solto com sua carreira de crimes que NUNCA, mas NUNCA MESMO será punido pela “justiça” de nosso país.

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/assembleia-mineira-nao-toma-nenhuma-atitude-formal-em-relacao-ao-deputado-perrela/

Responder

FrancoAtirador

05 de dezembro de 2013 às 20h28

.
.
Se há algo que realmente ainda pode abalar a estrutura do Governo Dilma em 2014

é a ação Midiática orquestrada com as Polícias Militares Tucanas durante a Copa.

Hoje, há elementos suficientes para afirmar que houve premeditação em junho.

Certamente com apoio logístico e estratégico de organizações externas e internas.

A Repressão Policial Militar Violenta e Desmedida foi o Estopim Catártico

da Bomba dos protestos no Egito, na Turquia, no Brasil e, há pouco, na Ucrânia.

Espera-se que o Cardozo, o Haddad e os governadores petistas não caiam na cilada.

(https://www.viomundo.com.br/denuncias/lino-bocchini-editoriais-do-estadao-e-da-folha-incitaram-a-violencia-da-pm.html)
(https://www.viomundo.com.br/denuncias/classe-m.html)
(https://www.viomundo.com.br/denuncias/erdogan-diz-que-mesma-conspiracao-atua-na-turquia-e-no-brasil.html)
(https://www.facebook.com/AnonTurkey)
(https://www.facebook.com/AnonymousTurkey)
(https://www.facebook.com/anon.ukraine)
(http://www.youtube.com/results?search_query=ukrainian+protesters)
.
.

Responder

Urbano

05 de dezembro de 2013 às 20h22

Sabotagem e vilania da oposição ao Brasil só se vir a ser em termos de volume e potência, pois em se tratando do tempo que pratica, só perde mesmo para a existência do orbe terrestre.

Responder

humberto alecrin

05 de dezembro de 2013 às 20h16

“…o Aécio transformado em pó…”…rs rs é puro trocadilho ou é maldade mesmo!…kkkkkk

Responder

Jonas Silva

05 de dezembro de 2013 às 18h40

Teremos também o terrorismo cibernético. O guru do Serra e Soninha Francine serão fichinhas. acompanhe em http://platodocerrado.blogspot.com.br/2013/10/exercito-cibernetico-do-psdb.html

Responder

IVAN MONTE

05 de dezembro de 2013 às 18h30

Pode acontecer QUALQUER COISA. É bom o PT reagir…

Responder

IVAN MONTE

05 de dezembro de 2013 às 18h29

Pode acontecer

Responder

IVAN MONTE

05 de dezembro de 2013 às 18h28

Um depósito numa conta em paraíso fiscal em nome do Lula ou da Dilma estaria descartada, ou eu seria adepto da teoria da conspiração?

Responder

João Vargas

05 de dezembro de 2013 às 18h24

Que se explodam!!!

Responder

Maria Thereza

05 de dezembro de 2013 às 18h19

Por alguns comentários a gente fica com mais certeza que a política de comunicação do PT não vem funcionando. Também, com aquela senhora “Sargenta Anselma” (foi promovida) lá, distribuindo $ a todos os opositores, que adoram uma graninha oficial, não poderia ser diferente. Ela faz o contrário do Ricúpero: esconde o que é bom e deixa que mostrem à vontade não o que é realmente ruim, mas o que pode render escãndalos e indignação nos setores mais reaciona´rios da sociedade. No início do ano, Marcos Coimbra alertava sobre as emoções que virão em 2014. Vai ser bem agitado. Em tempo: excelente texto.

Responder

Mário SF Alves

05 de dezembro de 2013 às 17h18

“A propósito, após termos desmontado muitos mitos, como o que dizia que a violência era problema da pobreza, desemprego e recessão, e não da cultura e ESCULHAMBAÇÃO com que foi tratada a questão, quanto tempo vc acha justo pra livrarmos a nossa Nação destes números insanos que dizem respeito a criminalidade e corrupção, À violência como um todo ? ;;será que até 2022 os pogreÇistas vão dar conta ao menos deste tema ?

Afinal, não se esqueça, hoje a esquerda já não pode mais falar que foi por falta de crescimento, distribuição de renda, nem de emprego, pois aonde mais vimos disso, você sabe, mais a VIOLÊNCIA eclodiu.”

_______________________________

Não obstante o adjetivo, pogreÇistas, com o qual discordo veementemente, tanto na forma, quanto no “conteúdo”, e, a propósito, Jango também era um progressista, tenho que admitir, é ótimo que você tenha lembrado esse tal “desmonte de mito”. Mas, peraí, você parou para considerar o contexto no qual o “mito” surgiu? Lembra que não havia crack, nem pó desfilando de heliPÓptero, nem Big Brother I, II, III, IV, V e lá vai fumaça?

Então?

Pois é… sem contextualização a coisa falaciosa não se sustenta de jeito nenhum.

Responder

    Romanelli

    05 de dezembro de 2013 às 18h26

    contexto, contexto ..desculpe cumpadi, mas alguma coisa precisa ser feita, e urgente, afinal um Estadista – que LULA confundiu com construtor de estádios – tem que ir à frente dos problemas do seu tempo (vide GV)

    Até entendo que THC só ficava se masturbando sociológicamente e não entendia da pratica (by S.Motta) mas LULA ? um cara que teve a 1a mulher morta por NEGLIGENCIA médica, e que sua 2a esposa teve seu 1o marido – um taxista – morto num assalto nos anos 70 ????

    O problema não se resume às drogas não, isso é OUTRO MITO ..aqui falamos de sequestro, roubo planejado, assassinato premeditado e latrocínio (60 MIL mortes num ano, 700 mil, 700 MIL em 12 !!!)

    Enquanto isso a população que sente pede, EXIGE a diminuição da maioridade pra 16 (97%) e a presidente diz que não tá nem aí..

    Mais de 90% pedem a prisão perpétua ,ao menos pra assassinato e reincidência vai ..e o Congresso dá de ombros

    ORRA, mas o que é democracia mesmo ?

    Bem, aqui ao menos concordamos que a violência já não esta ligada diretamente à miséria MATERIAL, senão, imagine a INDIA (mas sim a ALMA do brasileiro -*-), nem a falta de crescimento e/ou emprego.

    -*- povo que faz questão de se vender como esperto, malandro ..aliás, um que já nasce sabendo de pronto todos os seus direitos, mas que poucas vezes é COBRADO por seus deveres ..como o de respeitar o próximo, a não tomar nem invadir propriedade alheia (afinal, já estamos dentro dos anos 2000 e não em 1600), povo que desaprendeu a valorizar o esforço e o mérito (vide nossas cotas eugenistas racistas que não me deixam mentir), enfim

    e sobre a especificidade que agora é usada como MULETA ..veja o caso do senador e deputado ..e como eles, tenho certeza, TEM OUTROS, pois nosso congresso esta tomado

    e mais, quem sabe se a DILMA tivesse entregue os DRONES que prometeu, quem sabe a segurança na fronteira seca estava melhor executada ..mesmo pq nos mares a esta altura já deveríamos ter de mais fragatas e submarinos monitorados por satélites nacionais, não era isso ????

    e sim, pressionar os governos vizinhos pra que fizessem a parte deles tb faria bem, né EVO ??!

    de DADA maravilha pra você – NÃO venha com a problemática que eu dou a solucionática

    francisco pereira neto

    05 de dezembro de 2013 às 19h08

    Mario
    Confesso que não consigo entender o que você quer dizer.
    Seus comentários são prolixos, faz uma salada de ideias que ao cabo, acabo não entendo nada de nada.
    É mito daqui, violência dali, distribuição de renda acolá e não chega a conclusão nenhuma.
    Afinal de contas, dez anos de governos progreÇistas(sic) são suficientes para satisfazer e acomodar os pensamentos do nobre contestador?
    É a única pergunta, cuja resposta, pode me satisfazer.

    Mário SF Alves

    06 de dezembro de 2013 às 00h25

    Mário?

    Você errou o endereço, não?

    ___________________________________
    Sobre sua pergunta.

    Primeiro) O governo da República Federativa do Brasil não é o governo do Brasil.

    Segundo) Nos dias que correm até o Poder Judiciário tem demonstrado mais poder que o Executivo.

    Terceiro) Nem a ditadura militar de direita, que presumidamente teve todo o poder concentrado em suas mãos manchadas de sangue, teve liberdade suficiente para fazer o que ela pretendia fazer no Brasil. O Estatuto da Terra, por exemplo, não saiu da gaveta por ordem dos grande latifundiários.

    Quarto) O Brasil é realidade geopolítica tão complexa e singular que entre nós o apartheid social é mais difícil de ser superado do que foi o apartheid racial na África do Sul. O partido do Mandela pegou em armas, fez atentados à bomba, enfrentou o regime racista mas, nem por isso, fizeram com Mandela o que fazem agora com Genoino e Dirceu. Por quê? Ou será que é mais fácil admitir que somos todos uns macunaímicos?

    Não entendi. Você está achando dez anos tempo demais para resolver 500 anos de concentração e elitização de poder no Brasil?

    ______________________________
    E essa é para você, prezado Romanelli:

    Se o governo fosse oportunista, demagogo e socialmente irresponsável, faria exatamente o que você sugeriu em relação à redução maioridade penal. Não tenha dúvida, seria reeleito no primeiro turno. Fosse quem fosse o oponente. Com ou sem helipóptero; com ou sem Darf; com ou sem ISS; com ou sem a escandalosa corrupção no Metrô de SP; com ou sem a privataria tucana.

    Romanelli

    06 de dezembro de 2013 às 07h07

    Mario, em respeito às suas últimas considerações feitas mais abaixo

    Não Mario,não sou militar

    Considero-me um cidadão de bom senso, que defende a isonomia entre as pessoas, claramente de tendencia social (daí defender as cotas sociais em detrimento das RACISTAS), um que é AVESSO às ideologias que já se mostraram incompletas e insuficientes, e um iconoclasta por natureza

    ..portanto, não tolero o MKT político que da MENTIRA tenta nos criar dos mitos.

    Aliás, ABOMINO a nossa democracia REPRESENTATIVA, pois de há muito percebi que ela não funciona ..defendo sim a democracia verdadeira, a PARTICIPATIVA, esta que estes partidos e caciques parece que JAMAIS irão nos permitir (a não ser que mais junhos/13 aconteçam)

    E sobre a conversa tomar um outro rumo ..bem, eu te propus uns VINTE temas, no mínimo, continuo te esperando (agora em outras pautas) pra prosseguirmos.

    ahh, sim, penso que se um dia vc tiver um ente querido morto prematuramente ASSASSINADO, talvez vc possa reconhecer melhor a dor e sofrimento da perda ..e talvez então entenda que pra estes casos, pra crimes que atentem contra a VIDA, a diminuição da maioridade se faz necessária (afinal, os caras até tem juízo pra votar, não ?)

    ..e sim, evidente, paralelamente, que governos éticos resolvam nos dar de penitenciárias, e que não vivam placidamente admirando as nossas MASMORRAS, como é o caso deste nosso ministro da justiça.

    Paulo Monarco

    06 de dezembro de 2013 às 12h03

    Onde no comentário sobre artigo do Azenha, cara-pálida, está descrito eua? Enxergou o que quis, descortinou o que não quer transparecer.

    RECALQUE, MEU VELHO! RECALQUE DOS BRABOS!

    Só ingênuos podem considerar os eua como exemplo de democracia a se seguir. Assim como ingênuos enxergam na urss exemplo de comunismo.
    Patética e infantil sua provocação.

    Quem tenha olhos que enxergue meu caro! Olhos além do óbvio!

Bacellar

05 de dezembro de 2013 às 16h26

Tambem creio que ate mesmo a sabotagem é uma possibilidade concreta. Estão espumando. Mas ó: Deu já de trocadilhos com pó hein! hahahahahahaha

Responder

Mariano

05 de dezembro de 2013 às 16h07

ELES ESTÃO APRENDENDO COM O PT. SINAL DE INTELIGÊNCIA !

Tá na Folha. Portanto, acredite se quiser:

“De olho em 2014, Alckmin adota programas do PT”

“Focado em montar a vitrine de seu governo para a eleição de 2014, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), tem anunciado programas e projetos na mesma linha de medidas já adotadas pelo PT nas esferas federal e municipal.

Amanhã, o governo paulista deve anunciar que enviará à Assembleia Legislativa um projeto de lei que prevê benefícios para negros e índios em concursos do serviço público estadual. Segundo a proposta, os candidatos receberiam pontuação extra em relação aos demais participantes na etapa final dos processos seletivos”.

Já estão de sacanagem com o Padilha. Daqui a pouco eles estão aderindo ao MAIS MÉDICOS. Essa infecção pega!

Responder

Mário SF Alves

05 de dezembro de 2013 às 15h30

As oposições formais e as informais, Rede Globo, Veja, Folha de São Paulo e quejandos, deviam, sim, é apresentar um projeto que fosse viável e do interesse coletivo no Brasil.
________________________
Ah, em tempo, golpe à 64, mesmo que travestido de golpe institucional, não vale. Tem que ter projeto. E projeto viável, discutível com a sociedade, com o povo.

Cadê?

Direita enrustida e na moita é uma me%d#!

Responder

Luciana Faz

05 de dezembro de 2013 às 15h17

Que país é esse? Já dizia Renato desde a década de 80 e nada mudou…

Responder

Romanelli

05 de dezembro de 2013 às 15h12

OPA, finalmente um sopro de cidadania em meio a tanto FANATISMO.

Eu topo debatermos, defendermos e/ou criticarmos, até relativizarmos o que achamos que tem de errado nas políticas de Estado.

Problema é que no que depender de DILMA, tirando o MAIS MÉDICOS (que eu aprovo) pouca coisa sobra, ou não ?

PIOR ainda se esperarmos um 2o mandato vindo de uma presidente que NÃO tem carisma, aptidão, nem liderança pra dirigir uma NAÇÃO, e mais, duma pessoa que já começará o mandato como a figura dum PATO MANCO (figura usada pra quem não tem possibilidade de reeleição ..daí um dos motivos que eu defendo a volta de LULA ..pra ganhar-se tempo prum novo líder surgir)

Agora, falando do dia a dia (pois qq coisa revolucionária e visionária que parte dela, nunca vamos ter) eu começo chamando a atenção para o represamento do cambio e do uso da SELIC como combate à inflação. Políticas estas que estão custando muito caro pro país, tanto nos efeitos nefastos que causam nas contas internas, externas e na própria estrutura produtiva do país.

Ou então podemos lembrar dos atrasos e desvios da COPA (que acabou usando dinheiro público mesmo …aliás, até mesmo o Azenha admitiu), da trans nordestina, da norte sul, dos portos e estradas que não saíram, das refinarias, plataformas de petróleo e de lançamento, dos caças e submarinos, da transposição do S.Francisco, só pra começar.

A não ser que vc queira falar da queda nos juros que não veio, dos estímulos pontuais que não deram certo, dos campeões nacionais que se mostraram ESTELIONATÁRIOS, da reforma política, fiscal, administrativa, ou dos programas assistencialistas que o que só fazem é INCHAR, inchar e inchar ano após ano (inclusive com o Seguro Desemprego batendo recorde em tempos de pleno emprego, puts) sem ter a mínima possibilidade de desinflar.

Será ? Será que vc prefere falar da pouca reforma agrária patrocinada que até o ministro da casa civil reconheceu que viraram FAVELAS rurais ? ..ou do pinhão manso e do biocombustível feitos pra manter a industria automobilística estrangeria..

Sei lá, talvez vc queira falar da educação, da saúde, quem sabe do turismo feito pro ferrovias, ou da ajuda às famílias que deveriam partir do ministério das Cidades (como as da região Serrana do RJ e Angra) ..ou quem sabe queira nos apresentar as ações do ministério da pesca, das comunicações, da justiça, dos transportes, da cultura com suas ONGs e ajuda milionária pra famosos poderem recitar poesia ?

por favor, da minha parte digo, sinta-se à vontade pra iniciar, pois disposição pra contribuir nunca me faltou.

A propósito, se eu fosse um governo eu começaria nos CRIANDO o CADASTRO UNICO, pois só através deste eu consigo enxergar um combate efetivo a tanta BANDALHEIRA e criminalidade (sem que a maioria encontre a mínima consequência), assim como contribuiria de maneira decisiva com o aumento exponencial da proficiência do Estado. (aliás, veja como são as coisas, o deputado Genuíno, a idos tempos, apresentou um projeto sobre ele, o C.U. ..mas parece que depois o abandonou)

Responder

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 16h03

    “A propósito, se eu fosse um governo eu começaria nos CRIANDO o CADASTRO UNICO, pois só através deste eu consigo enxergar um combate efetivo a tanta BANDALHEIRA e criminalidade (sem que a maioria encontre a mínima consequência), assim como contribuiria de maneira decisiva com o aumento exponencial da proficiência do Estado. (aliás, veja como são as coisas, o deputado Genuíno, a idos tempos, apresentou um projeto sobre ele, o C.U. ..mas parece que depois o abandonou)”

    __________________________
    Muito bem, Romanelli, então é isso? Entendi bem, é isso que você faria se estivesse no cargo da presidenta Dilma?

    Agora, vamos lá, contextualize. Mande o projeto, por favor.

    _________________________________________
    Eis algumas condicionantes:

    Primeiro: o nome da presidenta é Dilma e não super Dilma. Portanto, você não deve se travestir de super herói Romanelli;

    Segundo: o Brasil não é uma ilha em relação ao resto do Ocidente. Pau que anda comendo na cabeça dos Franciscos de Europa, também come pros Chicos daqui;

    Terceiro: o capitalismo é movido a corrupção, e neste eterno capitalismo subdesenvolvimentista nacional, é pior ainda, pois abunda corruptos e corruptores e não é de agora. Vide metralhadoras giratórias acionadas contra Getúlio Vargas, JK e Jango. Coincidência, todos eles governos compromissados com o interesse coletivo. Getúlio Vargas chegou ao extremo de matar-se. O resto, refiro-me aos governos de direita, você sabe como é, não? Lembra o da ditadura, presumidamente com todo o poder para mudar o Brasil e que, sequer, conseguiu por em prática, tirar da gaveta, o Estatuto da Terra, Lei nº 4.504 de 30 de Novembro de 1964, elaborado sob encomenda dele mesmo? Lembra o ex-ministro do FHC, aquele do “o que é bom a gente fatura, o que não é a gente joga pra debaixo do tapete”? Lembra do o “já estamos no limite da irresponsabilidade”?

    Quarto: Brasil não surgiu nos últimos três governos, obrigatoriamente governos de coalizão;

    Quinto: Alguém tinha de cuidar de pavimentar o desenvolvimento e esse alguém responde pelo nome de presidenta Dilma, que por sinal, não é a presidenta do Brasil, mas, tão somente, a presidenta da República Federativa do Brasil. E isso faz toda a diferença, sim;
    ____________________________
    Então, estamos esperando o quê? Mãos à obra, companheiro.

    Romanelli

    05 de dezembro de 2013 às 18h44

    uai, no meio de tantas respostas acho que perdi mais uma ..mas vou tentar resumir

    Vc me rebate dizendo que o poder da presidente é limitado, esquecendo-se aqui do que seriam seus compromissos como candidata, e de instrumentos que ela possui como a medida provisória e o poder Institucional duma Presidenta eleita.

    Diz ainda que o país não é uma ILHA, como se tivéssemos fadados a sermos eternamente colonia (então THC estava certo ?)

    Se supera dizendo que a corrupção, outro mal que digo que precisamos enfrentar, tanto a passiva quanto a ativa, a concussiva, procrastinativa etc são coisas do capitalismo, modelo ao qual estamos inseridos, portanto…

    e que o país não surgiu nos últimos 3 governos (THC, LULA e Dilma) que se somados já dão 24 anos, tempo que não seria suficiente, pesar da história da humanidade já nos ter provado que Nações inteiras se reinventaram em muito menos tempo (alemanha 2 x, Japão, Coréia, China)

    e finalmente, pra explicar (e NUNCA justificar) tanta letargia e inação, diz ainda que Dilma foi eleita pra pavimentar o desenvolvimento, negando a todos os outros, INCLUSIVE aos militares que nos deixaram inúmeras obras que os PSDB e PT venderam pra seus governos poderem sobreviver

    enfim, depois de tudo isso, penso que não sobra muito pra eu ficar otimista, sobra ?

    Mário SF Alves

    06 de dezembro de 2013 às 00h57

    Romanelli,

    Não sei se você percebeu, mas a conversa tomou um rumo inesperado. O que eu te propus foi que apresentasse algo melhor do que a presidenta Dilma tem feito caso você estivesse no lugar dela. Só e apenas isso.

    __________________________
    Mas, de uma coisa já valeu tudo isso. Posso até estar enganado, mas pra mim ficou claro: você é militar. E militar saudosista da ditadura, não é não? Então, diante disso, como é que você tem a pretensão de criticar um governo progressista e compromissado com a consolidação da Democracia no Brasil? Como?

Regina Braga

05 de dezembro de 2013 às 14h49

Quem alimenta a globalização com ratos só pode esperar o esgoto.O PT chegou ao poder…mas?!

Responder

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 16h16

    Peraí, chegou ao poder? A que poder que o PT chegou?

    ___________________________________
    A não ser que se creia, ou melhor, que se tenha a convicção inabalável de que o PODER, de fato, emana do povo. Aí, sim, comungaria com seu ponto de vista. Mas… cadê o povo? O povo que a oposição midiática oligopolista, e recurso estratégico do o Brasil Um País de Uns Poucos [norte-americanos e europeus], insiste em manter na obscuridade política? Cadê o povo? E qual é o poder que, efetivamente, anda emanando dele?
    ____________________________________________
    Só a inteligência salva o Brasil. Já, a truculência, militar, verbal, jurídica, midiática, seja ela de que natureza for, só o jogaria num abismo ainda bem mais profundo.

G Souza

05 de dezembro de 2013 às 14h39

Nunca antes na história desse país, estivemos tão bem! Obrigado PT. Os ideais foram mantidos, alimentados, disseminados. Um grande futuro nos aguarda. O pobre preto estuda e trabalha, as famílias prosperam, o país avança, as instituições se fortalecem. Então viva o Partido dos Trabalhadores e seus heróis.

Responder

junior

05 de dezembro de 2013 às 14h28

ouvi alguma coisa sobre contas de parente de prefeito no paraiso fiscal panama…o PIG escondeu, e aqui estão apurando

Responder

Seu Zé

05 de dezembro de 2013 às 13h18

Essa pressão, verdadeiramente, é para obrigar a Dilma a buscar aliados como os que tem hoje (PMDB). Ao final, com a vitória da Dilma, o pessoal Global ainda estará no poder, através dos ‘aliados’.

Responder

G.A Almeida

05 de dezembro de 2013 às 13h08

O mais engraçado é que o pessoal aqui de pouquissima visão acha bom um país de oposição fraca.

A falta de oposição não é boa para ninguem, de militonto a direitista.

Insistem a querer reduzir a oposição a pó quando não veem que só estão criando um pais sem alternativa.

Responder

    augusto2

    05 de dezembro de 2013 às 14h26

    Neste quesito, tu sabes, eu quero reduzir a metade, ou reduzir em 2/3 de imediato a verdadeira oposiçao que hoje existe… com o fim da propriedade cruzada nas comunicaçoes.
    Oposiçao como tal, que só tem base em PIg, thatcherismo e judiciario manipulado tem que acabar sim. Mas que dez anos de hegemonia fazem bem, nao ha duvida. Muito mais que 400 da outra hegemonia.

    Joca de Ipanema

    05 de dezembro de 2013 às 17h27

    Quem reduz a oposição são os eleitores. Se o PT, e aliados, estão no governo, é por escolha dos eleitores. Fora disso, e a selva.

Euler

05 de dezembro de 2013 às 12h34

A direita golpista nunca descansou e nunca se conformou. Se perde a presidência da república, mantém seus tentáculos em instrumentos como o parlamento e o judiciário. O que não é pouco. Mas a mídia – especialmente a Globo, mas não somente – é o seu principal instrumento de golpe. Na versão moderna, o golpe não precisa ser militar, uma quartelada, como se fazia antes. Não, muito pelo contrário. É até melhor, para eles, que se mantenha a fachada de uma democracia sem povo, mas uma fachada com verniz de democracia, com eleições, congresso funcionando, liberdade de imprensa, etc., claro que formais, apenas, mas com a aparência cínica de ser o que não é. Basta a aparência, o resto, são detalhes.

Esta gente – poderosos grupos econômicos, nacionais e internacionais – joga pesado, e tem visão estratégica de domínio do essencial, ou seja, do poder econômico, da apropriação da receita pública, do controle dos instrumentos de poder. A presidência da república é uma peça chave neste domínio, mas eles podem conviver um bom tempo sem o domínio direto da presidência, desde que isso não ameace seus interesses estratégicos. E entre estes interesses, o monopólio da mídia nas mãos de seus lacaios.

PSDB, PPS e Demo não são a preocupação principal da direita brasileira e internacional, embora seja a expressão político-ideológica no cenário institucional das eleições. A direita golpista não tem qualquer cerimônia em substituir um quadro do PSDB por um aventureiro tipo Barbosa, desde que se consiga derrotar o PT de Lula e Dilma.

E infelizmente temos uma esquerda pouco preparada, que se lambuzou com fatias de poder, conciliou com setores fisiológicos e de direita para manter o controle dessas fatias de poder, e com isso se afastou de um trabalho organizado com os de baixo. O PT hoje tem a força eleitoral de amplos setores beneficiados pelas políticas sociais, mas não consegue se comunicar bem e mobilizar multidões para defender o governo nas ruas. Não temos um governo de confronto com a direita, como acontece na Venezuela com o chavismo.

Isso cria uma situação de permanente insegurança, bem paradoxal. De um lado, o governo federal petista se tornou “confiável” pelos de cima, com reservas, mas a ponto de poder continuar no poder, realizar algumas importantes políticas sociais, até ser derrubado por algum golpe na sua versão moderna.

Por outro lado, em troca dessa “autorização implícita” dada pelos de cima para que o PT continue na presidência, o governo federal precisa fazer concessões, entre elas, a de não tocar no monopólio da mídia, entre outras, como a dos bilhões de reais desviados legalmente para os bancos.

Mas, a situação de impasse continua. A direita não se conforma nem com este tipo de concessão. Querem mais. Querem tudo, seja com FHC, Marina Silva, Aecio Neves, Joaquim Barbosa, Serra ou qualquer outra figura que apareça sintonizada com o conservadorismo dominante.

Para se contrapor a este processo de golpe que nunca deixou de existir, e que se reforça a cada eleição, a esquerda e os setores progressistas precisam tratar seriamente a questão de uma mídia alternativa. Não dá para ficar submetido a este criminoso monopólio da mídia, que subtrai o pouco de democracia ainda existente. Urge colocar em prática um projeto de mídia em grande escala, envolvendo a rede da Internet, com uma TV aberta, rádios, revistas e jornais, capaz de, pelo menos, fazer frente à escalada golpista que diariamente é desenvolvida pela mídia dos de cima.

Além disso, é preciso reforçar o campo das lutas sociais, para que as ruas não sejam ocupadas por inocentes úteis facilmente capitaneados pela golpismo de direita. Faço uma ressalva neste ponto: da mesma forma que sou contra esta manipulação pela direita, rejeito igualmente a manipulação que setores da esquerda sempre trataram o movimento social, inclusive o PT, mas não somente. Há muitas formas de organização autônoma, comprometidas com os interesses dos de baixo, que precisam ser respeitadas e apoiadas.

Estejamos atentos para as estratégias golpistas que estão em curso. Uma delas, a satanização dos “mensaleiros”, com intuito de criar um senso comum entre os desavisados, que logo sairão às ruas para protestar. Eles apostam no declínio econômico, numa multidão manipulável nas ruas – tipo Marcha com Deus pela Família… -, e querendo a cabeça de Lula e Dilma numa bandeja. Felizmente, o outro time, dos de baixo, nem sempre segue a cartilha imposta pela mídia dos de cima. Mas o risco de golpe continua.

Responder

    James

    05 de dezembro de 2013 às 14h47

    Se perde a presidência da república, mantém seus tentáculos em instrumentos como o parlamento e o judiciário e mais a imprensa, através dos escroques marinhos, mesquitas, civitas, frias.

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 15h02

    E dizer mais o quê? É por aí, prezado Euler.

    Valmont

    06 de dezembro de 2013 às 12h15

    Muito boa análise, Euler.
    Concordo plenamente.

    “… em troca dessa “autorização implícita” dada pelos de cima para que o PT continue na presidência, o governo federal precisa fazer concessões, entre elas, a de não tocar no monopólio da mídia, entre outras, como a dos bilhões de reais desviados legalmente para os bancos.”

    Os “de cima” querem cassar a “concessão” do PT!
    Ironias da vida…

pierre

05 de dezembro de 2013 às 11h47

A solução está nas mãos do PT. Cobra se mata pela cabeça. A cabeça do PIG é a globo. Mate o PIG destruindo a globo. Presidenta Dilma, entre no samba tocado pela oposição, sacanagem X sacanagem. Presidente, instale fiscais da receita federal, escolhidos a dedos, dentro das organizações globo, para fazer uma auditoria em todos os registros contábeis do conglomerado. Presidenta, essa operação “legalidade” tem que ser supervisionada pela Senhora, porque a Receita Federal é incapaz de proteger processos estão sob a sua guarda, não merece confiança.

Responder

francisco pereira neto

05 de dezembro de 2013 às 11h42

Dois destaques no artigo, por sinal, muito bom.
“Nesse contexto, a candidatura do Aécio é tão sólida quanto a chance de se converter em pó”. É isso mesmo. O articulista foi capcioso no melhor estilo.
O outro destaque quando fala da possibilidade de Lula vir a ser candidato se o cenário em 2014 degringolar.
Não é a primeira e nem a última vez que destaco que o melhor candidato é Lula.
Na minha análise, Dilma faz um governo sofrível, politicamente apática sem carisma. Está apenas cumprindo a tabela. E só.
O momento que o país vive, exige um estadista do porte de Lula, com seu carisma, suas tiradas de improviso em discursos, tanto aqui dentro como lá fora.
Se realmente se confirmar o que o articulista espera para o ano que vem, não tenham dúvidas que Lula se auto escalará como candidato.

Responder

Homero Mattos Jr

05 de dezembro de 2013 às 11h37

“Churrascaria Rodeio… os fregueses esperam em vão há duas décadas a chegada do príncipe de Gales e se enternecem com sua própria paz interior… circulo vicioso em torno do nirvana. Pretendemos copiar Nova York realizamos Gotham City. Engolem-nos a noite e seu pavor da vida.” Mino Carta
http://passalidadesatuais.blogspot.com.br/2013/03/obrasil-mino-carta-excertos.html

Responder

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 12h01

    Uma vez mais foi brilhante o Mino Carta. É ótimo que você o tenha lembrado.

marcelo

05 de dezembro de 2013 às 11h32

Só um partido ou proposta de governo à esquerda do PT vai ter vantagem eleitoral no futuro.
Imagino uma oposição com bandeiras como:
– Aumento real do salário mínimo. O respeito à constituição como meta.
– Aumento do IR sobre grandes fortunas. Quem tem mais paga mais.
– Política de reforma agrária clara e real;
– Eficiência governamental, fazer mais com menos;
– Legalização das drogas, unificação das polícias, investimento em inteligência e defesa;
– Substituição da base de apoio do governo do pmdb para o pt; O pmbd atua como um inimigo discreto, já o pt seria o resgate de seus fundamentos. Governar para o povo;

Oxalá que até 2022 tenhamos contruido algo assim…

Responder

Mário SF Alves

05 de dezembro de 2013 às 11h26

Vale reproduzir, pois é, igualmente, pleno de sentido.

Fonte: Du Magro · FFLCH – USP

“… poderá promover um terrorismo político, econômico, moral e midiático jamais visto na política brasileira”. ´Em que pese a exímia análise conjuntural, me parece que este terrorismo está em curso, diuturnamente, há mais de 11 anos. Na minha opinião a direita já sabe que está derrotada qualquer que seja a candidatura que se apresente e, portanto, o poder do capital tratará de “domar” o dia seguinte. Imagino que nesse exato momento a Febraban, a Fiesp e os assemelhados já estão trabalhando com o cenário Dilma por mais 4 anos e estão adequando o discurso para solapar o governo do 2o. mandato na esperança de que voltarão ao poder em 2018. Creio que 2014 já saiu do cenário prá eles. caberá à presidenta do 2o. mandato acalmar e fazer a limonada possível com os muitos limões que receberá de brinde.”

Responder

henrique de oliveira

05 de dezembro de 2013 às 11h25

O fato é que esse tipo de politicagem rasteira do psdb e seus satélites ja não engana mais o POVÃO , e ninguem quer mais saber do que pensa os larapios da globo , folha , estadão , veja e o resto do PIG.
Em 2014 essa oposição sem rumo e sem propostas não vai ser derrotada pois derrotada ela esta e faz tempo , simplesmente sera FULMINADA com Joaquim Barbosta e tudo.

Responder

augusto2

05 de dezembro de 2013 às 11h19

reanimar esse povo: a reanimaçao estará a cargo das urnas, coyote.
poe na tua cabeça, dilma faz e vai fazer varios tradeoffs na economia porque assim é o jogo na cadeira onde ela senta – e vai manter o projeto. O qual tem partes com as quais nao concordo. Mas vai seguir com ele. E eu quero q se reeleja e vou apoia-la na luta q quando a hora chegar será de militante.
dilma 13-14!

Responder

Robson

05 de dezembro de 2013 às 11h19

Vi um comentário acima que menospreza a direita brasileira. Concordo com Du Magro e com o Jeferson no que está escancarado: nossa oposição é fraca demais ideologicamente, fraca em propostas, fraca em alternativas para fomentar um outro nível de debate, mas poderosíssima politicamente. As vias democráticas se esgotaram para a direita, se ela se mantiver nesse discurso passado e isso é um perigo.
A pesar de todo esse oba oba da imprensa conservadora, algumas importantes pesquisas mostram o movimento de contramão da opinião pública, um deslocamento paulatino dessa ao pensamento dominante da nata da elite brasileira.
Erro da esquerda ficar nesse late mais alto. Esse salto alto pode ser um perigo para não se ver o que está na cara. O que a oposição precisa, na minha opinião, é de uma desordem, ao estilo manifestações no seu caráter golpista (que passeou livremente em nossas vistas em diversas ocasiões das manifestações). Nesse ponto, grande parte da sociedade brasileira divide a cama com a elite: o apoio as manifestações é contido, pois o caráter conservador desses setores é evidente.
Várias variáveis vão gritar em 2014. Não menosprezem o atual silencio do BlackBloc, não menosprezem as intimidações do PSDB ao PT por conta das denúncias dos escândalos de corrupção e tráfico de drogas, não menosprezem um Judiciário que todo mundo já viu o que é, não menosprezem a imprensa conservadora, não menosprezem o capital financeiro nacional e internacional que está de cara com a Dilma, não menosprezem o PMDB que vem ficando chateado com o desenrolar do casamento com o PT e não menosprezem o caráter proto-facista da nossa classe média, principalmente a Paulista e Mineira.
Acho que a direita só está esperando os fatos e as consequências para agir. São eleições perigosas por qual vamos passar em 2014 e acredito também que dos vários pontos a favor de um debate democrático e engajado, os blogueiros podem fazer a diferença nessa situação.
Abs!

Responder

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 15h17

    “…nossa oposição é fraca demais ideologicamente, fraca em propostas, fraca em alternativas para fomentar um outro nível de debate, mas poderosíssima politicamente. As vias democráticas se esgotaram para a direita, se ela se mantiver nesse discurso passado e isso é um perigo.”
    ________________________________

    O que vem primeiro? Fraca em propostas, fraca ideologicamente ou poderosíssima politicamente?
    _________________________________________

    E desde quando a ideologia de senhores de escravos dependeu de força política? Fosse assim, então, seria mentira que sempre tiveram a força. E desde quando senhores de escravos precisaram de propostas?

    É essa a razão de tamanha bronca contra o PT. E, na pior das hipóteses, é essa a principal razão de tamanho ódio ao Lula, ao Genoino e ao Dirceu. O PT os força a sair da inércia. O PT os força a pensar. O PT os força, a exemplo de 64, a não acreditar apenas na força das armas. O PT os força a argumentar. O PT os força a sair da secular zona de conforto. O PT os força a tirar a máscara.

    E isso deve ser-lhes terrível, mesmo.

Mário SF Alves

05 de dezembro de 2013 às 10h56

“Eles querem sequestrar o Brasil dos brasileiros.”
______________________________________
Eles querem sequestrar e enterrar qualquer vestígio do sonho, utopia e prática do Brasil Um País de Todos. E farão de tudo, praticarão as maiores vilanias, desde intrigas, fofocas e difamações à simulacros e simulações¹ terríveis, tudo para sabotar a POLÍTICA que já está quase possibilitando, enfim, a consolidação da Democracia no Brasil. O que permitirá, sim e finalmente, a construção de um Brasil para os brasileiros. E que fará nascer um Brasil plural, imensamente rico e muito além da “equação fria e desumana do salve-se quem puder” imposta pelos arautos, prepostos e baluartes e capitães do mato do capitalismo neoliberal; um Brasil que, inexoravelmente, será luz e exemplo de coragem e humanidade para o Ocidente.
É… o que está em jogo é muito mais que o PT e o governo da presidenta Dilma. O que está em jogo é vida, paz social e vida em abundância.
__________________________________________________

¹Simulacros e Simulação:

“Em livro publicado há 31 anos, o filósofo e sociólogo francês Jean Baudrillard, nascido em 27 de Julho de 1929, caracterizou o fenómeno do hiper-realismo, da simulação e dos simulacros, que, através dos media, a televisão em particular, domina desde os anos 70, pelo menos, as democracias ocidentais. A simulação é, por exemplo, o fingimento orquestrado de que as pessoas são donas do seu destino através de um cenário que lhes confere essa ilusão: comporta, por exemplo, o programa «Big Brother», o «Peso Pesado» e todos os programas de televisão que exibem grupos de pessoas na sua privacidade quotidiana, deixando o espectador “ver” a intimidade dos actores, as engrenagens ocultas do poder familiar, grupal, dando “poder” ao espectador e aos actores.”

Fonte: http://filosofar.blogs.sapo.pt/149743.html

Responder

José X.

05 de dezembro de 2013 às 10h40

—————————
“bloco de poder conformado pela mídia conservadora e setores reacionários do Judiciário. É esse bloco que, na realidade, agenda e articula o combate ideológico ao PT e ao governo Dilma, substituindo os partidos da direita, que estão aos frangalhos e minguando sua audiência na sociedade”
—————————
Se não fosse a Globo o PSDB teria acabado, estaria todo na cadeia.
Vejam-se os casos do propinoduto tucano no estado (SP), do “ninho tucano” na prefeitura (SP), e dos 500 quilos de cocaína que viraram pó na Globo. (É, eu sei, tecnicamente o episódio do pó que virou pó não tem ligações com o PSDB, mas só tecnicamente).

A Globo é o principal inimigo do povo brasileiro na atual conjuntura histórica.

Responder

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 11h22

    A Central Globo de Mentiras, Hipnoses e Enganações é pragmática. E tal pragmatismo decorre de séculos e séculos de história, onde, o Brasil, desde Tiradentes, é carta fora do baralho na equação de poder no Ocidente. O que ela faz agora é nada mais que tentar reproduzir o que sempre reproduziu: o Brasil eternamente Brasil-colônia; o Brasil Um País de Poucos; o Brasil antissocial dos insensíveis, covardes e exploradores; o Brasil eternamente burro, miscigenado e caipira.

    E tudo isso com um agravante: a certeza “histórica” de que tudo conspira a favor do neoliberalismo. Um fantasma que o Brasil conseguiu conter, mas que nos ameaça desde Collor e FHC, e que hoje, tal qual uma peste, assola Portugal, Espanha, Grécia, EUA e outros.

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 14h54

    Pois é. Ficar do lado do mais forte, do lado dos escravocratas, não é novidade e nem mérito nenhum. Mérito mesmo seria, ainda que determinado por interesses particulares e publicamente inconfessáveis, ficar ao lado do povo. Cadê?

    Mérito mesmo seria ficar ao lado do desenvolvimento socioeconômico do Brasil. Por que não fica? Medo do quê? Medo da URSS? Medo do comunismo soviético? Medo do Stalin? Medo da pequeníssima ilha do Fidel? Ou medo de si mesma e do seu passado inescrupuloso?

    Mérito da Globo, mérito mesmo seria mostrar ao País inteiro um projeto que fosse do interesse coletivo no Brasil.

    Repetindo: “mérito mesmo seria desenvolver [presumidamente já o desenvolveu] e mostrar ao País inteiro o projeto dela, Globo, para o Brasil.” Claro, o projeto e o respectivo memorial descritivo e EIA-RIMA.

    Isso, sim, seria mérito. O que vejo, a exemplo de 64, infelizmente, é uma eterna e cada vez mais escancarada postura medíocre e golpista contra o interesse coletivo no Brasil.

    ____________________________________
    Ah, sim, medo dos Zés, Genoino e Dirceu? Ah, sim, tá explicado.

Paulo

05 de dezembro de 2013 às 10h34

Politicagem que tenho visto até então são manobras de defesa do PT.
No entanto nos que estamos ligado nos blogs com noticias verdadeiras está sob atenção diante da midia e o poder judiciario que sao manipulados por peixe grande…
UMA coisa é certa tem gente grande por traz disso…
EUA sabe como faz isso; derrubar governo são sua melhor Politica.
VAMOS AGUARDA AS ELEIÇÕES… VAI SER A PIOR DE TODAS, COM ACUSAÇÕES E RASTEIRA.. GLOBO VAI PEGAR PESADO… OS PRINCIPAIS PORTAIS DA INTERNET SE COMUNICA ENTREE SI… E VAI ATÉ O FIM…
BLOGS DEVEM SE UNIR FORTIMENTE…
SABENDO QUE AS REDES SOCIAIS É DELES.. MANIPULAS E DIRECIONADA ONDE ELE QUEREM E NOTICIAS QUE ELES QUEREM…. ESTA É A NOSSA MAIOR DESVANTAGEM….
GOOGLE, FACEBOOK, twitter.. sao controlado pelos EUA…
OBS.
EX. PRESIDENTE LULA DEVE ENTRAR NESSA DISPUTA… TIRAR A DILMA .
FICA A DICA….

Responder

Fabio Nogueira

05 de dezembro de 2013 às 10h32

Tem razão, pode gerar episódios que marcariam de forma triste a nossa história. Mas, como a nova classe média é conservadora por uma escolha absolutamente racional (como as escolhas lógicas e racionais de qualquer outro estrato sócio-econômico), a tendência é não apoiar extremismos.

Por outro lado, e o autor do texto não abordou isso, são as escolhas da SITUAÇÃO, de quem está no poder, para continuar a estar no poder, que vêm “gritando” aos nossos ouvidos nos últimos tempos. Se espera vilania e sabotagem dos oposicionistas que querem voltar ao poder, mas como chamar a aliança com setores ultraconservadores e violentos como os ruralistas? Como denominar a ação do Governo Federal contra os povos indígenas, adotando uma política de demarcações de terra que é absolutamente idêntica à adotada pela ditadura militar, sujeitando, em nome da “paz”, as demarcações a acordos políticos (e os políticos no caso são os ruralistas)? E as titulações quilombolas? E as reivindicações do MST, que no fundo são as reivindicações históricas da esquerda há décadas? E o apelo reiterado, sofrido, por parte das entidades sindicais e dos movimentos sociais em geral, que tiveram que apelar para a intervenção de Lula junto a Dilma? MUitas, mas muitas coisas mesmo, que são importantes para esquerda porque fazem parte de seus PRINCÍPIOS, virou objeto de ESTRATÉGIA, objeto de escambo em nome da governabilidade e do apoio à reeleição.

Responder

Maruska

05 de dezembro de 2013 às 10h23

É isto, ” Eles querem sequestrar o Brasil dos brasileiros.”

Responder

Péricles

05 de dezembro de 2013 às 10h18

Mais do mesmo. O Joaquinzão é simplesmente o boi de piranha da vez das elites para provocar um segundo turno em 2014. A Marina de 2010. Com uma pequeno detalhe: ele acha que está abafando. Uma espécie de Charles Bronson mediático tupiniquim que “atira” para matar, mas parece não ter a menor ideia de quem ou o que verdadeiramente está matando.

Responder

Maria Rita

05 de dezembro de 2013 às 10h14

?!? pode ir da sabotagem à vilania? Ué, quando foi diferente? Rememoremos… Edição do debate Lula vs. Collor na Globo. Véspera da eleição, assisti a um programa em que um sujeito dizia que se Lula vencesse a classe média perderia suas casas ou teria que dividi-las como no comunismo. Outra eleição. Na véspera, sequestram o empresário Abílio Diniz, prendem os sequestradores e os fotografam com a camiseta do PT. Não sei se foi nessa, mas disseram que apreenderam um helicóptero com dinheiro vindo de Cuba e das Farcs. Outra eleição, outra véspera: a polícia Federal com cobertura exclusiva da Globo ‘desbarata’ o complô do dossiê dos ‘aloprados’. Lula é eleito. Oito anos de perseguição diária, DI-Á- RIA, seis de uma acusação que até hoje rende ‘frutos’. Dilma. Véspera da eleição. FSP publica ficha falsa de Dilma. Dias antes, Mônica Serra diz em comício que Dilma é a favor do aborto. Dilma eleita. Não precisamos de tanta memória assim. As ‘notícis’ pipocam todos os dias, menos a do helicóptero da cocaína órfã de dono, o empregador do Dirceu camufla a compra/venda da TVA ligada a Abril. Até que ponto vestais como Álvaro Dias, Aécio, FHC, Globo do darf e cia. vão descer na lama que criaram? Nada mais nos surpreende. Estamos vacinados. Mas a peste da autocorrupção ainda há de enterrar essas figuras.

Responder

    augusto2

    05 de dezembro de 2013 às 11h06

    rita,tem quem pense em vilanias com ‘v’ maiúsculo, bons furos acima dessas.
    coisa q só antecipação via inteligencia forte pode abortar. nao se vai aqui sugerir os impensaveis, pq a gente estamos longe da candura inocente.

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 11h56

    Rita, parabéns.

    Seria bom não esquecer aquele episódio onde até o Papa de direita foi usado para espezinhar a candidatura da Dilma.

    _____________________________
    Pois é… e o que vemos agora? Um novo Papa, não mais de direita, sendo espezinhado pelo PiG internacional [a CNN] por, simplesmente, contrariar o discurso e a práxis do SALVE-SE QUEM PUDER inscrito na alma do deus mercado, essência e fedentina maior do capitalismo neoliberal.

Guanabara

05 de dezembro de 2013 às 10h10

“A oposição não se dará por vencida, e poderá promover um terrorismo político, econômico, moral e midiático jamais visto na política brasileira.”

O autor se esqueceu de 1964…

Responder

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 17h30

    É. Esqueceu.
    _______________________
    Ou… por outro lado, aquilo foi tão exceção à regra, tão regime de exceção, que ele preferiu ignorar.
    ________________________________
    Eu não ignoraria. Aliás, é bom que não se ignore nem a Inconfidência Mineira, este, sim, o primeiro dos grandes golpes cometidos contra o povo no Brasil.

Romanelli

05 de dezembro de 2013 às 10h07

perdão ..e este ocaso da oposição é bom pro Brasil, a falta da critica, de alternativas ? Afinal, o projeto deu certo ? e o que dizer do derretimento das Instituições e da CORRUPÇÃO que insiste em nos colocar entre os piores do mundo ?

Ou sobre os 60 mil assassinatos/ano (quase 700 mil em doze anos), ou dos 50 mil estupros/ano (embora com critérios exagerados)

E sobre o desempenho do governo de DILMA, nenhuma palavra ? Afinal, fora o “mais médicos”, e o fracasso COMPLETO do PAC 1 e 2 sobre o foco da transparência, prazo, promessa, meta e verba, nada é culpa dela ?

..o derreter das contas internas, da industria, do cambio represado e dos subsídios artificiais e cruzados ?

Até quando o país terá que se valer desta TUTELA assistencial que mais escraviza, do que liberta as pessoas ?

Será mesmo que a frustração pela falta de uma política NACIONAL para a saúde, educação, transportes, segurança e justiça, como ficou demonstrado em junho/13 não teve nada a ver com os poderes CENTRAIS do país ?

Oras oras, sejamos francos, aqui tb, se a oposição não faturou, é mais por ela ser INCOMPETENTE do que a Dilminha ser inocente, não é ?

E aí sobra aquilo, eu tb acho que é melhor LULA voltar sim, mesmo com todas as suas LIMITAÇÕES, erros, pecados e PASSIVOS, ao menos pra tentar reanimar este povo entregando a maioria das promessas que ele mesmo nunca entregou..

..melhor isso, penso, do que o risco dele perder o bonde e a alternativa de nos preparar um sucessor à altura do que o país precisa, já em 2018 ou 2022, isso se a saúde do ex permitir ..pq convenhamos, desde as diretas já a qualidade dos nosso líderes políticos tem ido ladeira a baixo, não tem ?

Responder

    Adamastor Xexéu

    05 de dezembro de 2013 às 10h48

    Quanta bobagem Romanelli, quanta bobagem….

    Quantos anos você tinha em 1997/2001 quando o Brasil foi saqueado, pilhado e vilipendiado até quebrar?
    Quantos nos você tinha?
    O que você fazia?

    Quanta bobagem Romanelli, quanta bobagem….

    Romanelli

    05 de dezembro de 2013 às 11h28

    O fato do país ter vivido períodos tão sombrios não implica dizer que tudo o que foi feito esta certo, ou tudo o que se esperava se realizou.

    Erros foram e são cometidos, e com esse discurso passivo, de tentar botar MEDO nos que criticam, as coisas parecem que não irão evoluir

    Eu me nego a admitir que este é o BRASIL dos nossos sonhos, o que imaginei e o que foi prometido ..aliás, estamos longe disso pois muitos dos nossos heróis, provou-se ERAM e são BANDIDOS

    e lá se foram 12 anos, com perspectiva de mais 8 com alianças espúrias e corruptíveis ..deus meu

    ..e PIOR, hoje, a persistir este discurso corporativista, não implica dizer que hoje temos melhores perspectivas, tamanho o flagelo que ainda vivemos.

    de Rui Barbosa

    Sinto vergonha de mim, por ter sido educador de parte deste povo, por ter batalhado sempre pela justiça, por compactuar com a honestidade, por primar pela verdade, e por ver este povo já chamado varonil, enveredar pelo caminho da desonra.
    Sinto vergonha de mim, por ter feito parte de uma era que lutou pela democracia, pela liberdade de ser e ter que entregar aos meus filhos, simples e abominavelmente a derrota das virtudes pelos vícios, a ausência da sensatez no julgamento da verdade, a negligência com a família, célula-mater da sociedade, a demasiada preocupação com o ‘eu’ feliz a qualquer custo, buscando a tal ‘felicidade’ em caminhos eivados de desrespeito para com o seu próximo.
    Tenho vergonha de mim pela passividade em ouvir, sem despejar meu verbo a tantas desculpas ditadas pelo orgulho e vaidade, a tanta falta de humildade para reconhecer um erro cometido, a tantos ‘floreios’ para justificar atos criminosos, a tanta relutância em esquecer a antiga posição de sempre ‘contestar’, voltar atrás e mudar o futuro.
    Tenho vergonha de mim, pois faço parte de um povo que não reconheço, enveredando por caminhos que não quero percorrer…
    Tenho vergonha da minha impotência, da minha falta de garra, das minhas desilusões e do meu cansaço. Não tenho para onde ir, pois amo este meu chão, vibro ao ouvir o meu Hino e jamais usei a minha Bandeira para enxugar o meu suor, ou enrolar o meu corpo na pecaminosa manifestação de nacionalidade.
    Ao lado da vergonha de mim, tenho tanta pena de ti, povo deste mundo!
    ‘De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude. A rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”

    Ulisses

    05 de dezembro de 2013 às 11h49

    Romaneli o viajadão! Para de falar ladainha aqui o songamonga! Tá confundindo os blogs? Aqui não é blog de reaça para dizer asneira. Se que discutir com a razão ótimo, criticar o PT com estas asneiras com fracasso de PAC, mais médico ou que a triste violência e miséria brasileira é culpa do PT? Vai escrever na revista veja

    Romanelli

    05 de dezembro de 2013 às 14h35

    leia direito, NÃO falei mal do MAIS Médicos ..que é a UNICA obra de peso dela

    Romanelli

    05 de dezembro de 2013 às 14h42

    A propósito, após termos desmontado muitos mitos, como o que dizia que a violência era problema da pobreza, desemprego e recessão, e não da cultura e ESCULHAMBAÇÃO com que foi tratada a questão, quanto tempo vc acha justo pra livrarmos a nossa Nação destes números insanos que dizem respeito a criminalidade e corrupção, À violência como um todo ? ;;será que até 2022 os pogreÇistas vão dar conta ao menos deste tema ?

    Afinal, não se esqueça, hoje a esquerda já não pode mais falar que foi por falta de crescimento, distribuição de renda, nem de emprego, pois aonde mais vimos disso, você sabe, mais a VIOLÊNCIA eclodiu.

    Mário SF Alves

    05 de dezembro de 2013 às 12h14

    Tá. Admita-se, ainda que só em nome do bom, necessário e transparente embate de ideias. Então? Diante de tanta crítica, de tamanha crítica, de tanto descrédito concedido à presidenta Dilma, diz aí, por favor, o que você FARIA de MELHOR se ESTIVESSE ocupando o cargo que é hoje ocupado por ela?

    Respeitosamente,

    Mário.

    Romanelli

    05 de dezembro de 2013 às 15h15

    caro Azenha

    ao responder pro Mario, meu comentário ficou preso aos tentáculos do Hall novamente ..por favor, se puder interceder, eu agradeço

    Romanelli

    05 de dezembro de 2013 às 16h22

    Mario, acho que por erro meu, acabei publicando a resposta em lugar errado

    se quiser, de uma lidinha no que te escrevi num texto às 15:12

    desculpe aí Azenha …desta vez o Hall esta inocente…


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.