Jeferson Miola: Acordão para livrar cúpulas militares é erro grave e desperdício de oportunidade histórica

Tempo de leitura: 3 min

Acordão para livrar cúpulas militares é erro grave e desperdício de oportunidade histórica

Por Jeferson Miola, em seu blog

São visíveis as costuras do acordão para livrar a responsabilidade das cúpulas fardadas e de altos oficiais das Forças Armadas que cometeram crimes, criaram esquemas sistêmicos de corrupção e atentaram contra a democracia. O site Metrópoles destaca [24/8] que a blindagem das Forças Armadas une governo e oposição.

A senadora Eliziane Gama, relatora da CPMI dos atos golpistas, em 16/8 antecipou que no seu relatório final ela não só isentará as Forças Armadas pelo 8 de janeiro, como também deverá glorificar o papel dos militares como salvadores da pátria e da democracia.

“Acho que as Forças Armadas no Brasil hoje, o Alto Comando, a instituição Forças Armadas impediu um golpe no país”, ela declarou há sete dias.

Depois de longo café da manhã que durou quase três horas com o general Tomás Paiva no QG do Exército em Brasília, o deputado bolsonarista Arthur Maia/PP, presidente da CPMI, também livrou as cúpulas partidarizadas das Forças Armadas.

“O fato de alguns militares, pessoas físicas, terem eventualmente se envolvido com essas movimentações antidemocráticas que aconteceram e projetaram o 8 de janeiro, está totalmente separado das Forças Armadas”, disse ele, em dissonância com tudo o que se conhece, que está fartamente documentado e que integra inquéritos policiais.

“O papel das Forças Armadas foi fundamental para preservarmos a democracia no nosso país”, ele complementou, a despeito dos ataques das cúpulas ao sistema eleitoral e ao TSE.

Ufanista, Maia ainda declamou: “Eu reputo o Exército brasileiro como uma instituição gloriosa, que tem um significado indispensável não só para o Brasil”, sem esclarecer a qual outro país do mundo nosso “glorioso Exército” também seria indispensável.

E viva, assim, o Poder Moderador!, que fica ainda mais reforçado diante da ignorância, da covardia e do temor da representação política e das instituições em relação aos militares.

No sábado, 18/8, por duas horas o presidente Lula se reuniu com o ministro da Defesa e os comandantes das três Forças no Palácio do Alvorada. Não se conhece o conteúdo do encontro.

O que se sabe, no entanto, é que depois deste encontro o Exército continua não apurando a responsabilidade de nenhum dos vários delinquentes fardados que cometeram crimes; bem como continua em vigor a diretriz do general Tomás Paiva que prioriza a família militar e a formação da associação de amigos do Exército em detrimento da Defesa Nacional.

O governo ainda brindou as Forças Armadas com R$ 53 bilhões no PAC, patamar superior à previsão de investimentos no SUS, na educação, ciência e tecnologia e muitas outras áreas.

Outra costura visível do acordão para safar os militares é a inflexão do entendimento do ministro Flávio Dino sobre a atuação desviante da cúpula militar.

Numa rede social [23/8] Dino enalteceu o papel das Forças Armadas: – “Sem elas não estariam ocorrendo a desintrusão das terras e a assistência em favor dos Yanomamis. E poderia citar outras atuações: segurança da navegação, da aviação e das nossas fronteiras”.

O ministro da Justiça sabe que todas estas funções citadas por ele como da “nobreza militar” são, contudo, totalmente estranhas à missão primordial que os militares constitucionalmente deveriam desempenhar, de defesa do país ante eventuais agressores estrangeiros.

Dino precisaria chamar o professor Manuel Domingos Neto para ouvir dele a explicação sobre “o transtorno de personalidade funcional do soldado, que se percebe político, policial, empresário, assistente social, administrador público, construtor de estradas, perfurador de poços no semiárido, guarda florestal, vigia de fronteira, entendido em Segurança Pública, controlador dos tráfegos aéreo, costeiro e fluvial, supremo avaliador da moralidade e planejador do destino nacional”.

Ou seja, militar se dedica a tudo, inclusive a roubo de jóias, privatizações e genocídio. Só não se dedica à defesa do país.

Múcio Monteiro, advogado e representante civil do partido dos generais, fechou o circuito do acordão com um périplo pelas instituições [23/8]: reuniu com o ministro Flávio Dino; com o Diretor-geral da PF Andrei Rodrigues, e com o ministro do STF Alexandre Moraes.

Já não é hora de se continuar aceitando autoenganos e miragens em relação aos militares.

Está amplamente documentado que as cúpulas fardadas estão no centro do desastre provocado no país desde os preparativos do golpe para derrubar a presidente Dilma.

Os generais-conspiradores Sérgio Etchegoyen e Eduardo Villas Bôas participaram daquela trama golpista.

O acordão para livrar as cúpulas militares é um erro grave. Além disso, significa o desperdício de uma oportunidade histórica, nunca antes acontecida, de tamanha desmoralização e descrédito institucional.

Os militares são e continuarão sendo uma ameaça latente à democracia, pois acalentam um projeto próprio de poder que é contraditório com os interesses nacionais, populares e democráticos.

Repetir a anistia reforça o círculo vicioso de impunidade e repetição de golpes.

O grande acordo necessário que o Congresso, o governo Lula e as instituições deveriam fazer é em torno de uma reforma militar profunda e orientada pela visão contemporânea do papel que as Forças Armadas devem desempenhar na Defesa Nacional no século 21.

Leia também:

Jeferson Miola: Viúva de militar vivo é obscenidade das Forças Armadas saqueadoras

Jeferson Miola: É preciso deter o golpismo militar hoje, como Brizola na Campanha de Legalidade


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Zé Maria

.

CongreSSo NaZional

Vídeo: https://twitter.com/i/status/1694817681088635193

ALERTA! URGENTE!

“SEM TERRAS SÃO IMPEDIDOS DE ACOMPANHAR DILIGÊNCIA”.

“Durante diligência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)
contra o MST, Trabalhadores Sem Terra são Proibidos de
acompanhar uma Visita Realizada Fora do Roteiro.”

https://twitter.com/MST_Oficial/status/1694817681088635193

“No Extremo Sul da Bahia Trabalhadores/as Sem Terra
até organizaram uma Recepção, mas Comitiva da CPI
entrou “Pelos Fundos” do Assentamento e impediu
o Acompanhamento” #TôComMST

“A Advogada que representa a OAB também está sendo
impedida de entrar na área e acompanhar a diligência.

https://twitter.com/MST_Oficial/status/1694817684410474922

.
“E os Cães de Guarda [Armados] fazendo
o Trabalho Violento da Malta de Vagabundos
que instituíram uma CPI para criminalizar
o Movimento.” #TôComMST
https://twitter.com/ComUnaFenix/status/1694820902561611929

https://mst.org.br/2023/08/24/diligencia-da-cpi-contra-o-mst-impede-trabalhadores-sem-terra-de-acompanhar-comitiva-na-ba/

.

Zé Maria

CongreSSo NaZional
https://revistaforum.com.br/u/fotografias/m/2023/8/24/f425x239-110647_125175_5050.jpg

Acusado de fazer Gesto Supremacista Branco na CPMI,

Deputado Bolsonarista do Mato Grosso se descontrola

Abílio Brunini (PL-MT) nega que tenha feito sinal com a mão
utilizados por movimentos supremacistas e neonazistas
em diferentes países do mundo. (https://t.co/0BR1HgdbRq)

https://twitter.com/RevistaForum/status/1694990497662787653

Zé Maria

Tenente-Coronel do Exército Subordinado
ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI),
que chegou a atuar na Segurança Presidencial
de Lula, estava em um Grupo de Whatsapp com
Militares da Ativa – incluindo o Cel. Mauro Cid –
que defendiam Golpe de Estado e que faziam
Ameaças ao Ministro Alexandre de Moraes.

A Polícia Federal (PF) descobriu a informação
após a Apreensão do Celular do Coronel do
Exército, Mauro Cid – ex-Ajudante de Ordens
do ex-Presidente Bolsonaro, Capitão também
do Exército Reformado – e levou o Caso ao
Palácio do Planalto que mandou demitir o
Tenente-Coronel.

Procurado pelo blog [da Sadi], o Ministro-Chefe
do GSI, General Marcos Antonio Amaro dos Santos,
confirmou a saída do Tenente-Coronel da segurança
presidencial e disse que se trata de uma exoneração,
não de uma demissão. Disse,ainda, desconhecer a
existência de um relatório da PF que indique que o
Oficial Militar estava em Grupo Golpista.

Questionado sobre se sabia da existência do Relatório
da PF que indica a Presença do Subordinado em um
Grupo Golpista, o General disse desconhecer a
Informação. Ele também afirma que Cid não tinha
como ajudar o Militar a entrar no GSI.

“Não conheço. Não tinha [informações sobre o relatório da PF].
Eu acredito que não teria ajuda para ele [Correia] vir para cá [no GSI].
Quem define quem vem para cá, de acordo com os critérios de seleção,
é o Comando do Exército [SIC]. É o Gabinete do Comandante do Exército.
[O ingresso no GSI] não é por indicação pessoal, não”, disse ao Blog.

Amaro contou também que o GSI planeja uma reestruturação no órgão
que deve ser publicada já na próxima semana.

A Polícia Federal recomenda, desde o ano passado, que
a segurança do Presidente Lula seja feita pela própria PF.

[Com Informações do Blog da Sadi]
.
.
O GSI foi irreversivelmente Contaminado por Golpistas

do Exército. Essa tal ‘Reestruturação’ não irá adiantar.

O GSI DEVE SER PURA E SIMPLESMENTE EXTINTO!
.
.

Zé Maria

Enquanto não for instalado o ‘nosso Nuremberg’, não haverá Justiça no Brasil.

https://www.viomundo.com.br/politica/angela-carrato-o-brasil-de-2023-precisa-se-tornar-a-argentina-de-1985-aqui-pizza-de-novo-nao.html

Zé Maria

Vídeo: https://twitter.com/i/status/1694864876202586170

“A normalização [ou até banalização] foi o grande êxito
dessa extrema direita sobre a Democracia”.
Xandão foi no alvo.
Essa normalização do horror não foi de um ou outro veículo.
Foi de TODA mídia corporativa, que tratava aquela aberração
como se fosse um governo normal, de acordo c/ ritos democráticos

Jornalista HILDEGARD ANGEL
https://twitter.com/Hilde_Angel/status/1694864876202586170

.

José

Seria engraçado, se não fosse trágico. Enquanto as investigações da Polícia Federal e da CPMI sobre a intentona golpista do 8 de janeiro revelam que sobra batom nas cuecas,nas fardas, nos quepes, botinas e gandolas dos militares, há todo um esforço para que eles escapem impunes (os generais, em especial). Pelo que se vê, planeja-se sacrificar alguns oficiais como “bodes expiatórios”. Tanto a relatora quanto o presidente da CPMI deram declarações recentes que isentam de responsabilidades as Forças Armadas e seus generais, denotando que há um movimento para que os crimes sejam tratados como atos individuais, totalmente desvinculados das corporações militares e das suas cadeias de comando. Pizza com massa verde-oliva.
Já o Ministro da Defesa, que deveria personificar o controle civil sobre a caserna, se comporta como um porta-voz dos comandantes militares – em tese seus subordinados – e tenta emplacar versões nada factíveis sobre os acontecimentos. Como um Nero que toca lira enquanto Roma arde em chamas, o ministro grava um álbum de canções românticas e divulga o seu lançamento nas redes de streaming em plena crise de credibilidade da caserna.
A cada nova revelação…( continua em https://bananasnews.noblogs.org/ )

Ibsen

Não se preocupe Miola. Essa nova impunidade choveu para que novas oportunidades surjam, cada vez mais breves. Enquanto as FFAA não forem extintas viveremos sob o fio da navalha.

abelardo

Tolos, covardes e hipócritas!

Essas poderão ser avaliações que os três poderes merecerão, caso se confirme a suspeita de que não haverá punições significantes aos diversos militares terroristas do 08 de Janeiro e que tudo acabará em outra imoral,indecente, vergonhosa e repugnante Pizza.

A possível avaliação nacional e internacional, que o mundo fará após a entrega da grande Pizza, tem tudo para mostrar o Brasil chafurdando na lama, os três poderes no chorume e os militares adentrando mais fundo no esgoto.

A porteira do servilismo nacional estará, mais uma vez, aberta aos predadores estrangeiros e nacionais, que poderão satisfazer fartamente suas ganâncias sem reação e em meio a muita bajulação.

Afinal, não dá para evitar de pensar que: quando o Poder Maior fala mais grosso e mais alto com os três supostos poderes, não fica um meu irmão.

É uma história movida pela velha engrenagem “sem fim”, que se repete indefinidamente para continuar envergonhando, desonrando, tripudiando e traindo descaradamente a nação, a população e a trinca dos parvos, tolos e inocentes poderes.

É também a versão do velho escorpião verde, que sendo carregado no dorso dos três do Apocalipse, vai exterminando a espécie tríplice, ganha mais fôlego, mais espaço e mais poder, para continuar consolidando suas vitórias ganhas com os seus gritos e com as suas ferroadas.

E de tão distraída, dorme a amada pátria despercebida, de quanto ainda será subtraída, por várias e tenebrosas intimidações.

Zé Maria

Emenda à Lei da Anistia.

Deixe seu comentário

Leia também