VIOMUNDO

Diário da Resistência


Jair de Souza: É hora de os cristãos de verdade se livrarem de Satanás
Reprodução
Política

Jair de Souza: É hora de os cristãos de verdade se livrarem de Satanás


16/08/2021 - 12h24

Malafaia se junta a Bolsonaro contra o STF: É hora de os cristãos de verdade se livrarem de Satanás

Por Jair de Souza*
 
Acabamos de receber a notícia de que o empresário explorador da fé Silas Malafaia está convocando o povo cristão para sair às ruas em 07 de setembro em apoio às medidas de força que seu aliado Jair Bolsonaro está impulsando em seu afã de encurralar o STF e, com isso, impor seu domínio absoluto ao país por cima de todas as instituições.
 
Nesta hora em que se apela ao nome de Jesus para que sirva de respaldo a certas forças político-econômicas bem delimitadas, é chegado o momento em que os seguidores de Jesus se ponham a debater qual é o papel que eles devem desempenhar na atual conjuntura.
 
Não há dúvidas de que, assim como ocorreu com quase todas as grandes figuras históricas ao longo do tempo, o legado de Jesus também vem sendo disputado por setores e classes sociais com interesses e perspectivas confrontantes. Cada classe trata de moldar e fazer valer aquela imagem e ideal de Jesus que mais lhe convém, em função de seus interesses específicos.
 
Sendo assim, embora Jesus tenha nascido em um ambiente de total simplicidade, que fosse filho de uma mulher do povo e de um trabalhador carpinteiro, que tivesse vivido sempre entre gente humilde, que estivesse constantemente empenhado em defender as causas relacionadas com os mais necessitados, apesar de tudo isso, as classes dominantes logo trataram de se apoderar da força que sua simbologia inspirava entre o povo para direcioná-la num sentido que lhes favorecesse.
 
E foi por isso que, de filho de carpinteiro oriundo das camadas mais modestas da sociedade, Jesus foi alçado à categoria de chefe maior da nobreza, tornando-se “Cristo-Rei”. Claro, isto só foi possível quando ele já não estava lá para fazer valer seus próprios pontos de vista.
 
Mas, se Jesus não escreveu nada de próprio punho que pudesse ser usado para nos orientar na atualidade, se os evangelhos foram escritos por outros, em momentos bem posteriores àqueles em que Jesus trilhava os caminhos terrenais, como vamos saber qual é o rumo correto para os que desejamos viver em conformidade com suas diretrizes?
 
A meu ver, os principais ensinamentos de Jesus devem ser extraídos dos exemplos de sua própria vida. E aqui está o ponto forte de Jesus, aquilo que o torna um símbolo maior da humanidade, independentemente da origem étnica ou cultural que tenhamos. É em função do que sabemos sobre a maneira como Jesus se posicionava diante dos problemas que o circundavam em sua vida real que vamos poder deduzir as lições que nos servirão nos tempos atuais.
 
Não é por acaso que hoje em dia muitos dos donos de empresas de religião que se dizem cristãs, aquelas empresas que se aproveitam da simbologia que a imagem de Jesus transmite para angariar riquezas e poder material para seus donos, procuram evitar que a atenção dos fiéis se concentre no que foi a atuação de Jesus enquanto convivia conosco como um ser humano igual a todos nós.
 
Se Jesus foi enviado por Deus para compartilhar com seu povo os sofrimentos do mesmo, foi para que seu exemplo de vida como ser humano também pudesse servir para nortear-nos na busca de um mundo mais justo e solidário. Para encontrar a salvação, devemos seguir a Jesus e procurar trilhar o caminho por ele indicado em sua vida terrenal.
 
Tudo o que sabemos sobre a existência de Jesus nos mostra que ele condenava veementemente a ganância, a ambição por riquezas pessoais, a desigualdade social e a exploração da fé popular para a obtenção de ganhos pessoais. Então, não me parece admissível que um cristão sincero nos dias de hoje possa aceitar que seu nome seja levantado por verdadeiros pilantras e estafadores cujas intenções são as de edificar impérios econômicos para benefício deles mesmos e de seus poucos achegados.
 
Jesus deu inúmeras mostras de ser contrário à discriminação e à intolerância. Nunca o vimos fazendo condenações de tipo pseudo-moralistas, ou racistas. Em todas as passagens relativas a sua vida, Jesus sempre foi visto pregando e praticando a solidariedade, a paz e a justiça. Também, nunca o vimos empunhando armas para defender as propriedades das classes dominantes. Portanto, não podemos entender como sendo orientação de base cristã aquelas propostas que se assemelham muito mais às coisas dos eternos inimigos de Jesus.
 
Sim, os inimigos de Jesus continuam existindo. Naqueles tempos, como agora, os defensores do diabo também queriam se fazer passar por representantes de Deus. Não podemos nos esquecer de que aqueles que arquitetaram a prisão, a condenação, a tortura e a morte de Jesus também agiram usando o pretexto de estar falando em nome de Deus.
 
Na verdade, podemos dizer que eles estavam muito mais afinados com os interesses do diabo. Assim aconteceu, e assim ainda acontece.
 
Cabe aos que se identificam com o verdadeiro legado de Jesus impedir que seu nome continue sendo usado para servir às causas da maldade, ou seja, devemos impedir que o nome de Jesus seja utilizado para construir a obra do diabo aqui na terra.

*Economista formado pela UFRJ; mestre em linguística também pela UFRJ





4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

carlos

17 de agosto de 2021 às 07h23

Ótimo Jair de Souza, esse charlatão ofendeu não só Timóteo, mas todos nós cristãos , quem ler as cartas de São Paulo a Timóteo, sabe lavador de dinheiro, devedor do erário , como é que comete a erisia de dizer que o dízimo não é a décima parte da renda da Pessoa? Não precisa falar mais nada.

Responder

Sebastião Farias

16 de agosto de 2021 às 22h38

Os anticristos é identificados por pessoas, sistemas, organizações, etc, cheios de autossuficiência, orgulho, egoísmo, soberba e materialismo e, que com suas obras más contra os mais pobres, fracos e injustiçados. Eles lutam contra os preceitos cristãos de amor ao próximo, de fraternidade, de caridade, de misericórdia e de solidariedade e que, tem como estratégias, fomentam a divisão, a desorganização, o ódio e o preconceito entre os cristãos e cidadãos, ou sejam, eles são os inimigos de Deus. Não é atoa que o Apóstolo S. João no início do cristianismo, nos alertou sobre a ação dos anticristos, inimigo de Deus e de onde e como eles viriam: “ 18 Filhinhos, esta é a hora derradeira e, assim como ouvistes que o anticristo está chegando, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso, sabemos que esta é a última hora. 19 Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem nos abandonado revela que nenhum deles era realmente dos nossos.” ( 1 João 2, 18-19)
Em nosso país, o produto dessa orientação estrangeira e religiosa nociva que tem uma estratégia materialista e histórica de sede de riqueza e poder político, veja o link: https://jornalggn.com.br/diplomacia/agenda-evangelica-fundamentalista-de-trump-foi-estrategia-transnacional-na-america-latina/ e vejam, analisem e tirem suas conclusões, nas respostas da 2ª pergunta do entrevistador do pastor batista sobre o protagonismo político e histórico dos evangélicos no Brasil e, seus frutos gerados ( https://contextoexato.com.br/post/parte-dos-evangelicos-migrara-do-bolsonarismo-ao-lavajatismoa-avalia-pastor-batista20200609 ), todos, aliados a ideologia capitalista neoliberal há muito, em decadência, comprovam que sua existência e atuação no Brasil, têm muitas responsabilidades com o aumento da desigualdade, da pobreza, da miséria, da fome, da violência, da injustiça e da desumanidade no Brasil e no mundo.

Tudo isso, reforça as ingerências e interesses externos há muito, denunciados pela imprensa popular ( https://outraspalavras.net/geopoliticaeguerra/golpe-como-elemento-da-guerra-hibrida/) informações essas, que nos mostram que tudo isso, são ataques frontais à soberania, à unidade, à segurança, aos direitos dos cidadãos e à CF do Brasil e, especialmente, aos Artigos 1°, 2°, 3°, 4º, 5º e 6° ×da CF, dentre outros, que poucos cidadãos ou mesmo ninguém, dá-lhe a devida importância. Pobre do Brasil.
A essa engrenagem de dominação e contra os interesses do povo e do Brasil, segundo a imprensa, além inspirar e encorajar os articuladores do golpe de 2016 ( https://sensoreconomicobrasil.blogspot.com/2016/07/o-golpe-de-2016-de-novo-os.html ) formados por parcela significativa dos parlamentares conservadores e infiéis ao povo, da elite atrasada e desumana e de empresários inconsequentes, de membros da imprensa conservadora alinhados à essa estratégia, assim como militares omissos e cegos aos ataques à CF e à soberania do Brasil, de agentes públicos aéticos dos 03 poderes e de algumas instituições públicas, de organizações populares e religiosas coloridas e oportunistas, todos, a serviço e simpáticas ao golpe, etc, todos oportunistas e envolvidos nesse mesmo projeto maligno de poder e dominação política do Brasil, para dar sequência do que a história de forma resumida mas, testemunhada pela imprensa e pela internet nos disponibiliza ( https://jornalggn.com.br/brasil/links-para-a-historia-do-brasil-de-1894-a-2018/ ).
Associa-se a eles, a operação lava-jato, que em 2015 já dava sua contribuição à estratégia (http://www.fiesp.com.br/siniem/noticias/impacto-da-lava-jato-no-pib-pode-passar-de-r-140-bilhoes-diz-estudo/ ), já preparando o terreno para golpe de 2016, confirmado pelo seu maior beneficiário ( https://ipolitica.blog.br/temer-diz-que-processo-de-impeachment-contra-dilma-foi-golpe/ ) e, interferindo após o pós-golpe de 2016, nas eleições de 2018 para manutenção do projeto golpista inimigo do Brasil e, mais uma vez, confirmado por seu maior beneficiário (https://www.cartacapital.com.br/politica/temer-volta-a-defender-que-bolsonaro-e-continuidade-de-seu-governo/?), lembrem-se, disso.
Tudo isso, é mais grave ainda, porque, há morosidade do Poder Judiciário em tomar atitudes jurídicas legais com agilidade e tempestivamente, contra os desrespeitos e desconformidades constitucionais, prejudicando assim, a justiça imparcial e a população e, por outro lado, o Congresso Nacional e os Poderes Legislativos estaduais e municipais que representam o povo e o Estado brasileiro mas, infelizmente, são quem aprovam e legitimam essas estratégias e Políticas Públicas que beneficiam as elites rentistas, os patrões injustos e o capital improdutivo nacional e estrangeiro e, que impedem a economia do país de desenvolver-se, prejudicando aos trabalhadores, ao povo e à soberania do país que, a grande maioria da população infelizmente, conhece essa realidade, sabe quem são os responsáveis mas, também, faz que não ver.
E, pior ainda, por serem os parlamentares também fiscais constitucionais do povo, são por isso, co-responsáveis e tão culpados por esses males, por permitirem essas desconformidades constitucionais e males à população, tanto quanto quem executam essas Políticas Públicas e seus desdobramentos inconstitucionais, com desconformidades e prejuízos irreversíveis para todos os cidadãos e para a nação brasileira.
São as nossa considerações e sugestões à matéria.
Paz e bem.
Sebastião Farias
Um cidadão brasileiro nordestinamazônida

Responder

Joao Maria da Silva

16 de agosto de 2021 às 19h26

Malafaia transborda ódio por todos os orifícios do corpo. Nada a ver com Jesus Cristo.

Responder

Nelson

16 de agosto de 2021 às 13h43

Excelente, Jair de Souza. Excelente.

“Cuidado com os falsos profetas”. As pessoas vêm ouvindo essa frase há séculos, mas, continuam a embarcar na fina lábia desses “profetas”.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding