VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Emiliano José: A população de São Paulo há de acordar


01/02/2012 - 10h42

por Emiliano José, em Carta Maior

Fiquei refletindo esses dias sobre uma série de acontecimentos, todos em São Paulo, e me perguntando, quase inocentemente, se seriam um acaso. Será que o Estado de São Paulo é perseguido pelo desatino, pelo autoritarismo, pelo destempero dos governantes, pela insanidade, pelo governo sem freios, pelo uso das armas e da brutalidade pelo Estado? Pensei em Hannah Arendt e na banalidade do mal. Mas, falar em banalidade do mal é falar também em quem o produz, em quem o torna uma banalidade, e o mal se afirma não pela conjunção de personalidades perversas, mas pela política, pelo exercício da política. Comecei, então, nessa reflexão, a me desvencilhar do pecado da inocência, a descartar acasos, e pensar então que pudesse haver alguma lógica em tudo aquilo.

Afinal, foi em São Paulo que massacraram estudantes da Universidade de São Paulo, numa violência inaceitável, incompreensível, intolerável. Por que tantos policiais, por que uma operação daquele tamanho para enfrentar, é, eles pensaram assim, em enfrentar, como numa guerra, aqueles jovens desarmados? Pois é, mas aconteceu. Depois, veio o pogrom da Cracolândia, um dos mais terríveis episódios de desrespeito aos seres humanos que se tem notícia no Brasil recente. A referência aos pogroms nazistas não é uma tentação panfletária. E mais recentemente, o ataque de tropas da Polícia Militar e de contingentes da Guarda Municipal contra a comunidade de Pinheirinho, em São José dos Campos, para salvaguardar os interesses do conhecido especulador Naji Nahas.

Será que o destino do PSDB é converter-se mais e mais no oposto daquilo que foi pensado pelos seus fundadores, e destaco aqui a figura de Mário Covas como um político que, creio, tinha de fato ideais profundamente democráticos?  Não quero personalizar, não quero dizer apenas e tão somente que o governador Geraldo Alckmin é um homem conservador, um homem da extrema-direita, um cultor da Opus Dei. De que adiantaria? Afinal, Serra, na campanha, fez tudo o que a Opus Dei queria, chegou, quem sabe, a ir além, ao vestir a persona de um autêntico Torquemada, a perseguir mulheres que abortassem. Nem adianta dizer que Fernando Henrique, por exemplo, é a favor da descriminalização das drogas. Onde está uma única palavra dele condenando o pogrom da Cracolândia? É o partido que se unifica nesse tipo de política que se desenvolve em São Paulo.

O que está em curso em São Paulo é um programa. Um pensamento. Uma filosofia. Afastar pela violência, pela bestialidade das armas do Estado, tudo aquilo que contrariar o pensamento dominante no Estado, e dominante já há algum tempo. Afastar o que eles consideram fora da ordem – os estudantes que incomodam, os drogados que sujam a cidade, os moradores de Pinheirinho que contrariam os interesses especulativos. Por que não pensar em dialogar exaustivamente com os estudantes e criar as condições democráticas da desocupação da USP? Por que não imaginar uma política consistente de saúde para enfrentar o problema dos seres humanos usuários de crack? E uso o termo seres humanos porque necessário nesse caso, como lembrança. Por que não negociar à exaustão para resolver o drama de uma população inteira, em Pinheirinho, que só queria fazer valer o direito de morar?

Há muito tempo que o PSDB desacostumou-se com o diálogo. Fernando Henrique Cardoso começou com isto. Não há quem não se lembre dos ataques a trabalhadores da Petrobras no seu primeiro governo. Ele copiava Margaret Thatcher. O PSDB em São Paulo deu prosseguimento a essa visão, com absoluto rigor e disciplina.  Me recordo da reação de um representante do governo Alckmin a respeito do pogrom da Cracolândia, que é revoltante: “Como você consegue fazer com que as pessoas busquem tratamento? Não é pela razão, é pelo sofrimento. Dor e sofrimento fazem a pessoa pedir ajuda”.

Da mesma forma que se descartam políticas de saúde, tratamento para pessoas dependentes do crack, dispensam-se as armas do diálogo, da conversa, do convencimento dos estudantes ou dos pobres que viviam em Pinheirinho – e aqui, como já disse, para saciar a fome especulativa de um Naji Nahas. É como se nunca houvesse outra saída que não a da porrada. Todos devem se convencer de que o governo tem a força, bruta, e ponto final. Que detém o privilégio de usar as armas e fazer as pessoas sofrerem. Que sofrendo, em todos os casos, elas entenderão o que o governo quer, e, assim, obedecerão.

Esta é a lógica, o pensamento, a filosofia do PSDB. Não fosse, e certamente apareceriam tantos parlamentares, tantas personalidades do partido a condenar o que Wálter Fanganiello Maierovitch chamou, em artigo recente publicado na revista CartaCapital, inspirado nas lembranças de Tomás Torquemada, de “o torturante método de São Paulo”,  e, como disse anteriormente, esse torturante método espraia-se em diversos acontecimentos, e eu lembrei aqui apenas três deles. O que me impressiona é assistir ao governador Alckmin falando com tanta placidez na televisão sobre o salário-aluguel que daria aos desalojados pelo seu torturante método. Parece que foi uma operação trivial, e não outro pogrom, como o foi Pinheirinho.

A população de São Paulo, penso, há de acordar. Não é possível assistir passivamente a tanta violência, desrespeito aos direitos humanos, ao Estado de Direito, que sempre pressupõe diálogo. A democracia não pode conviver com tanto autoritarismo. E não se pense que torcemos para que essa escalada na direção do pensamento autoritário do PSDB prossiga. Mesmo como adversários de nosso projeto político, gostaríamos de tê-lo como um partido democrático, capaz de governar à base do diálogo, de compreender os movimentos sociais como um fenômeno positivo. Infelizmente, até agora, só temos visto este partido se contaminar por um pensamento conservador e autoritário, digno do medievo trevoso. Infelizmente.

Emiliano José é jornalista, escritor e deputado federal (PT/BA).





51 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luci

07 de fevereiro de 2012 às 13h10

Deputado a Bahia há de acordar, o Brasil há de acordor, sem cidadania plena e a contínua violação de direitos humanos submete todos nós a uma sub cidadania.
O que estamos presenciando é o desrespeito sem limites aos cidadãos, que pagam impostos e são desrespeitados em suas dignidade humana.É desumanidade o que presenciamos ans ações divulgadas no Brasil e no mundo.

Responder

Cleverton_Silva

02 de fevereiro de 2012 às 14h00

Emiliano, você enumera as 3 ações da ala Gestapo da PM paulista e pergunta se não seria melhor pensar em outras saídas. Aí está o problema para o Pior Salário Do Brasil: pensar. A lógica bestial deles é: "porrada resolve tudo" e "SP só para os cheirosos!"

Responder

Bernardino

02 de fevereiro de 2012 às 11h30

O pesadelo de SP é a comunicação dominada pelo PiG.
O trabalhador acorda e ouve PiG.
No caminho do trabalho lê PiG. HIRO,resumistes com inteligencia o que faltou no EMIliano!!!!
No ônibus, trem e metrô vê PiG.
Nas ruas vê bares, bancas e pontos de táxi c/ PiG.
Qdo almoça o PF do dia, assiste PiG.
Qdo termina o trabalho, revê PiG.
Qdo conversa é sobre PiG.
Ao chegar em casa, assiste PiG.
Esmagado pelo trabalho, não possui condições para pensar: no hospital vê PiG.
Dominação do PiG é lavagem cerebral de SP, 24h, 365 dias/ano, c/PiG.
Sem novos meios cde comunicação anti-PiG aos trabalhadores, não haverá mudança

Responder

    Morvan

    02 de fevereiro de 2012 às 12h56

    Bom dia.

    Com toda a razão, Bernardino.
    E quando pede um leite, é um leite "pi[n]gado". Ah, ah, ah…

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    Antonio Nunes

    02 de fevereiro de 2012 às 13h01

    pq sempre q vcs perdem uma eleição, arrumam um jeito pra dizer q a população é burra ou foi enganada?

    ridícula a sua "explicação"…

luiz pinheiro

02 de fevereiro de 2012 às 10h04

O PSDB nasceu com o nome de pia de social democracia.
Chegou rápido ao governo
e FHC, o soberbo,
implantou o neoliberalismo e a privataria.
Agora, cidadão, ninguém ser engana mais não.
Os tucanos abraçaram
o fascismo cru, a escrotidão.

Responder

Milani

01 de fevereiro de 2012 às 23h30

A população de SP há de acordar, juntamente com os demais cadáveres do planeta… no dia do juízo final!

Responder

dukrai

01 de fevereiro de 2012 às 22h03

São Paulo vai ter a oportunidade de comparar mais uma vez projetos políticos na próxima eleição municipal e com o Lula à frente o PT vai armar um arco de alianças, incluido o PSD de Kassab, em condições de neutralizar a extrema direita liderada pelo geraldinho opusdélico. Repetindo uma analista, ganhar as eleições para a prefeitura é possível, duro é enfrentar durante quatro anos o PIG no seu terreiro, esgoto natal de inVeja, abEstadão e falha de sp, com o apoio valioso da gLobo. Nem a Marta nem a Erundina conseguiram a reeleição e isto com a taxa de aprovação da Marta em torno de 70% no final do seu mandato, me corrijam se estou errado porque estou citando diorêia. Suponho que a internet e o poder declinante do PIG podem fazer a diferença.

Responder

Morvan

01 de fevereiro de 2012 às 21h30

Boa noite.

Emiliano José parte de três (3) premissas, ao meu [nem um pingo … tá bom, você já sabe: nem um pingo humilde] ver, falsas:

• "… Será que o destino do PSDB é converter-se mais e mais no oposto daquilo que foi pensado pelos seus fundadores…?";
O PSDB não foi fundado a partir de ideias coisíssima nenhuma. O PSDB é fruto de uma visão partidária profundamente equivocada (até mesmo por grande parte da esquerda): partidos são uma junção de "caciques"! Dane-se a militância (quando existe). O PSDB não foi fundado. Ele foi "dissidido", cindido, ejetado do PMDB, já que os "caciques" do PSDB não tinham espaço para encabeçar a chapa na candidatura à Presidência;

• esta inferência do PSDB como um partido de centro-esquerda (desculpe?) leva ao segundo equívoco: se, e somente se o PSDB fora além da sua sigla é que ele estaria a se transduzir para um partido "endireitado". Na verdade, os fundadores do PSDB, pouco antes de sua "fundação", C'est à Dire, eram "caciques do PMDB e saíram pelas razões que se acabam de elencar; e

• "… e destaco aqui a figura de Mário Covas como um político que, creio, tinha de fato ideais profundamente democráticos?"; menos, Emiliano. Mário Covas era uma figura com boa retórica e nada mais. Era mais um blindado pelo PIG. Digno de destaque ressaltar que, pela própria subsistência da legenda, que teria se tornado mais um reles PFL (desculpe a redundância), não fora a sua intervenção, em dissuadir o professor de Sorbonne de ser Ministro do / no Governo Collor, para onde FHC já se debandava de mala e cuia, e nós teríamos avançado pelo menos vinte anos, pois certamente não teria havido o primeiro Governo FHC e nem teria sido instituído o câncer da reeleição no Brasil. A reeleição é um grande enfraquecedor dos partidos (isto é assunto para outra oportunidade).

Na verdade, temos pouco o que comemorar, dentro do conceito [estrito] de partido político: temos o PT, que tem várias características de partido político, o PSOL e o PSTU. Duas observações: estes últimos são vítimas do sistema eleitoral perverso, que obriga os partidos a se descaracterizarem, a se "civilizarem" e o PT começa um processo de esmaecimento de suas bandeiras, pelas mesmas razões e também pelo fato de estar no poder, claro. Ser poder e ser oposição são situações bem diferentes.

:-)

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Hiro

01 de fevereiro de 2012 às 17h48

O pesadelo de SP é a comunicação dominada pelo PiG.
O trabalhador acorda e ouve PiG.
No caminho do trabalho lê PiG.
No ônibus, trem e metrô vê PiG.
Nas ruas vê bares, bancas e pontos de táxi c/ PiG.
Qdo almoça o PF do dia, assiste PiG.
Qdo termina o trabalho, revê PiG.
Qdo conversa é sobre PiG.
Ao chegar em casa, assiste PiG.
Esmagado pelo trabalho, não possui condições para pensar: no hospital vê PiG.
Dominação do PiG é lavagem cerebral de SP, 24h, 365 dias/ano, c/PiG.
Sem novos meios cde comunicação anti-PiG aos trabalhadores, não haverá mudança.

Responder

J. Marcelo

01 de fevereiro de 2012 às 16h31

Sem falar na exoneração arbitrária e injusta do delegado Frederico Costa Maciel, por prender o juiz embriagado. O delegado foi exonerado e o juiz promovido a desembargador.

Responder

leandro

01 de fevereiro de 2012 às 14h04

Tá bom…rs…. Só rindo mesmo. Olhem os estados de governo da situação, na Bahia (PT) a violência explodiu junto com a dengue, o mesmo ocorre em Pernambuco(PTB) onde a polícia bate em estudantes, em Teresina(PTB) a mesma coisa, no Espírito Santo(PTB) idem….já em SP a violência teve a maior queda de índices do país, continua atraindo a maior parte de investimentos. Qual o parâmetro de comparação para falar que o paulista vota mal?? Não votar no PT?? Já votaram no passado e não gostaram da experiência.

Responder

    José Silva

    01 de fevereiro de 2012 às 15h19

    "já em SP a violência teve a maior queda de índices do país, continua atraindo a maior parte de investimentos." – Quem contou isso pra vc foi um elfo, e o pior vc acreditou!!!!! KKKKKKKKK!!!!

    Bonifa

    01 de fevereiro de 2012 às 18h22

    A violência em São Paulo assumiu o poder. Inclusive assumiu, controla e manipula a informação e as estatísticas, para dar a impressão de que não existe. Quem já viu a violência falar mal de sí mesmo?

    SILOÉ-RJ

    02 de fevereiro de 2012 às 23h15

    Ninguém aqui disse que os outros estados não tem mazelas.
    A diferença é que: Em São Paulo "SÓ" tem MAZELAS.

Bonifa

01 de fevereiro de 2012 às 13h22

É notório que o Emiliano José em seu artigo se espanta com uma metamorfose ocorrida no PSDB, que saiu de elocubrações ou boas ou más, porém de todo modo democráticas, para cristalizar esta imagem de direita fascista como efígie do partido. Mas para tudo há explicações históricas, nem sempre percebidas embora de grande simplicidade sejam. É claro que o partido se deixou infiltrar por ideologia paulista de origens muito recuadas, do início do século dezenove, sempre balizada por três princípios fundamentais que persistem através dos tempos: o liberalismo econômico mais radical, paradoxalmente aliado ao uso patrimonialista do poder para o triunfo econômico de determinadas elites; a colocação dos interesses destas elites acima dos próprios interesses do Brasil, mesmo que signifique alianças que ponham em risco a soberania nacional; o desprezo enojado pelas camadas populares da população, compreendidas por aquelas elites não como um povo a ser por elas comandado, mas como "no-people", não-gente que apenas atrapalha e envergonha, já sendo muito quando são suportadas, merecendo sempre serem tratadas sob chibata e gritos, para que se mantenham obedientemente circunscritas aos campos de concentração para elas reservado. A ideologia infame assentada nestes três princípios foi justamente aquela que, infiltrando-se no PSDB, terminou por dominá-lo e po-lo inteiramente a seu serviço.

Responder

vick

01 de fevereiro de 2012 às 13h18

Nao pode esquecer das greve dos professores, que tambem apanharam da polocia PSDB!

Responder

Guilherme Scalzilli

01 de fevereiro de 2012 às 13h17

Os equivocados ataques a uma suposta omissão do governo federal servem à estratégia demotucana de envolver a única instância que fez alguma coisa (mesmo que obviamente irrisória) para impedir a tragédia do Pinheirinho. Os maiores responsáveis pelo impasse foram os governos municipal e estadual. Os esforços concentrados da juíza, do prefeito e do governador buscaram justamente abortar qualquer solução negociada, criando um fato consumado que inviabilizasse o recuo e a conseqüente vitória política do Planalto. Eis por que rapidamente promoveram a bárbara destruição dos bens abandonados pelos moradores e aniquilaram os vestígios físicos da comunidade…. continua: http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com/

Responder

Leleo

01 de fevereiro de 2012 às 13h02

Caro Emiliano José , creio que Saint – Hilaire percebeu , conforme texto acima , a beligerancia expansionismo e belicosidade dos paulistas,tudo isso apenas com sua arrogância em colocar ramos espinhosos nas entradas das casas. E o curioso é que o fato ocorreu na região de São José dos Campos/Taubaté/Pindamonhangaba , a última sendo a terra natal do governador de São Paulo.Em Minas tem até o Rio das Mortes , nome dado em razão da guerra entre mineiros e paulistas .Acho que o motivo do separatismo paulista é anterior mesmo a Saint-Hilaire.

Responder

Leider_Lincoln

01 de fevereiro de 2012 às 13h01

Eles gostxam! E continuam votando, acreditando amar o trabalho enquanto a polícia legitima pela violência especuladores que ficam cada vez mais ricos pelo roubo! Não é de graça os livros escolares com dois Paraguais e odes ao estupro: querem esta cara para São Paulo mesmo…

Responder

Leleo

01 de fevereiro de 2012 às 13h00

" Um homem ofereceu-me mesmo seu rancho, assegurando-me que nenhum dos vizinhos me venderia milho tão vantajosamente quanto ele. Em Minas, dizia-me José (que é mineiro), quem tem fome pode estar certo de encontrar, por toda a parte, um prato de feijão e farinha sem ser obrigado __a pagar. Aqui, arvoram nas casas um pedaço do galho espinhoso da figueira-do-inferno para avisar aos que não têm dinheiro que serão mal recebidos ". ( Em http://www.brasiliana.com.br/obras/segunda-viagem… , pág. 151 e 152 ). Saint- Hilaire , 1822.__Figueira- do- inferno : nome vulgar da Solanácea Datura stramonium( Mario G.Ferri ).

Responder

A população de São Paulo há de acordar. | blog OBSERVATÓRIO paulistano

01 de fevereiro de 2012 às 12h46

[…] Fonte: Emiliano José – Deputado Federal (PT/BA).  Share this:TwitterFacebookGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso post. […]

Responder

Pitagoras

01 de fevereiro de 2012 às 12h41

deixa ver se eu entendi a mensagem…

pra São Paulo acordar e se tornar um estado do bem tem q votar no PT?

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

desculpe… não resisti!

Responder

    Fernando

    01 de fevereiro de 2012 às 14h28

    Com um nome desses esperava um pouco mais de inteligência e humanismo da sua parte, mas já que esta difícil entender, vou desenhar.
    Existem quase duas dezenas de candidatos a prefeitura de São Paulo, o PT é apenas um deles, existem diversas opções a disposição do eleitor paulistano, o que o nobre escritor quis dizer é para o povo acordar e não eleger o primeiro fascista de plantão que aparece.
    Deu agora para entender ou ainda tá difícil?

    Antonio Nunes

    01 de fevereiro de 2012 às 15h24

    quer tirar o PSDB do governo de SP?

    é fácil: basta convencer o resto da população!

    quem sabe na próxima eleição estadual, o PT consiga, pelo menos, ir pro 2º turno?

    SILOÉ-RJ

    02 de fevereiro de 2012 às 01h49

    Tanto o IBOPE e o DATA FOLHA são do PIG que é general eleitoral descarado do PSDB, certo???
    Então como o 3º colocado nas bocas de urnas, Aloisio Nunes, amigo do Paulo Preto que roubou o dinheiro da campanha do PSDB, que fez aquela "misancene" toda com o Serra:
    "Não se largar um amigo na estrada" !!! Lembra??? Ficou tudo por isso mesmo.
    De repente, ele "ganha" a eleição!!!! Pra onde foi aquele dinheiro???
    Uma eleição para o senado, de 8 anos prorrogáveis de manipulação, não tem preço!!! Será???
    Daí porquê o PSDB de São Paulo, colado com os endinheirados, está pouco se lixando para a opinião pública, para os eleitores e pro povão.
    Eles sabem como transformar cédulas em cédulas, sacou???
    E aí meu filho, com essa "justiça" e com esse conlúio, não tem nem pro PT e nem pra ninguém!!!
    Só por curiosidade: Vc não é parente dele não, né???
    Se for, sabe muito bem do que eu estou falando e fica justificada toda a sua ironia.

    Antonio Nunes

    02 de fevereiro de 2012 às 10h05

    quer dizer q o Justiça Eleitoral tb é do PIG e está comprada?

    e o PT q deve saber disso ( afinal a Sra não deve ser a única a "saber" dessa história) ficou calado? e o PSOL tb? e o PC do B ? e os BLOGS ?

    claro, claro…

    conte essa história pra 50 pessoas e fale pra cada uma delas contar pra mais 50…

    será q até as eleições estaduais a Sra consegue levar o PT pro 2º turno?

    vai ser divertido, né?

    Paulo

    02 de fevereiro de 2012 às 22h24

    Vc está sugerindo a multiplicação dos votos? Bem tucano…lembro do Serra pedindo para que cada eleitor seu convencesse mais um a votar nele para ele ganhar do Lula…não deu certo…

    Antonio Nunes

    03 de fevereiro de 2012 às 10h35

    tb acho q não vai dar certo desta vez…

    e a Sra Siloé não vai conseguir levar o PT pro segundo turno aqui em SP!

    SILOÉ-RJ

    03 de fevereiro de 2012 às 11h25

    A perssistir esse esquema de FRAUDE NAS URNAS ELETRÔNICAS de SP, não tem como.
    Só se faltar dinheiro para comprar OURO CLANDESTINO direto do garimpo, para uma forma de pagamento SEM RASTRO, aos RATOS.
    Mas, com certeza as RATAZANAS Dantas e Nahas estão cuidando disso.

    Antonio Nunes

    03 de fevereiro de 2012 às 20h07

    se o problema fosse dinheiro, o PT com seu MENSALÃO e ALOPRADOS e CUECAS não perderia eleição nem pra sindico!

    rsrsrsrs

    realmente a Sra é uma boa contadora de "causos"…

    SILOÉ-RJ

    04 de fevereiro de 2012 às 00h20

    Que mensalão cara!!! foi manipulação de caixa 2, que todos partidos fazem com as sobras de campanhas.
    A justiça está empurrando o caso com a barriga até a prescrição só para não ter que inocentar o Zé Dirceu. Sabia???
    Aquilo foi mais uma armação do Valério Dantas, já com vasto Know how em Minas, com o Azeredo, Lembra???
    Pois é !!! E os aloprados da foto antecipada do dinheiro, idiotas, cairam feito patinho.
    Mais nada que chegue perto, da compra de votos para a reeleição do FHC, ou eu estou mentindo!!! Das privatizações fraudulentas e a preço de bananas, do roubo do Paulo Preto, etc,,,etc,,,etc,,,
    Já leu o livro" PRIVATARIA TUCANA"???
    NÃO!!!!!!!
    Então leia.
    Só após, voltaremos a falar sobre o assunto.
    Combinado?!?!?

    SILOÉ-RJ

    02 de fevereiro de 2012 às 22h46

    A Justiça Eleitoral não, mas o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, faz parte desse conlúio, sim. Ou vc acha que a urna eletrônica é inviolável???
    Esse tipo de atuação, O DA MANIPULAÇÃO DAS URNAS, sem o comprovante fica muito difícil de ser provado. É ou não é???
    Não creio que o PT ou qualquer outro partido vença o PSDB, em São Paulo. Daí porque, o LULA tentar até uma coligação mesmo a contra gosto do partido com o pulha do Kassab,
    para abrir uma diferença brutal de votos que se torne impossível essa manipulação.
    Horrível!!! Mas é uma tentativa, vc não acha???
    Ou então quem sabe: A Meretíssima dra ELIANA CALMON. chegue antes no pedaço!!!
    As cartas estão na mesa, resta saber que cédula tera maior peso.
    Acho bom vc se divertir também!!!

    Antonio Nunes

    03 de fevereiro de 2012 às 10h38

    ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

    a eleição é fraudada só aqui em SP, onde o PT perde há 20 anos?

    entendi agora…

    é assim: onde o PT vence, o povo é esclarecido e as eleições são normais… onde o PT perde, o povo e enganado e tem fraude!

    é… já estou me divertindo!

    rsrsrsrsrsrs

    SILOÉ-RJ

    03 de fevereiro de 2012 às 11h07

    Ainda bem que você entendeu, É exatamente isso.
    Continui se divertindo até a Dra. Eliana Calmon chegar no pedaço, desmontar essa fraude e acabar com essa farra.

    Antonio Nunes

    03 de fevereiro de 2012 às 15h19

    um conselho:

    não abandone o seu tratamento JAMAIS!

    os sintomas de alucinações estão claros…

    SILOÉ-RJ

    03 de fevereiro de 2012 às 20h03

    É só uma questão de tempo para saber quem é o alucinado. Enquanto isso continue se divertindo até quando der.

    Morvan

    02 de fevereiro de 2012 às 12h53

    Bom dia.

    "Eles sabem como transformar cédulas em cédulas, sacou???".

    Adorei a sutileza, Siloé-RJ.
    Sim, e como sabem…
    Estendo ao pessoal dos Tribunais Eleitorais a "tecnologia" de converter água em vin., digo, cédulas em cédulas.
    Não é à toa que este pessoalzinho quer ver o cão e não quer nem ouvir falar em papelzinho na urna eletrônica.
    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    SILOÉ-RJ

    02 de fevereiro de 2012 às 22h59

    Oiii!!! Morvan!!!
    Deixei um recadinho tardio, no seu texto.
    Vc viu???
    Não!!!
    Então leia.
    [ ]s.

    Morvan

    02 de fevereiro de 2012 às 23h59

    Boa noite.

    Vi o seu comentário. Fiquei muito feliz. Só não concordo que você participe como "soldado raso". É uma grande participante e também precisa mandar mais material para publicar no VOM.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    SILOÉ-RJ

    03 de fevereiro de 2012 às 01h08

    Obrigada pela força Morvan, mas não tenho capacidade para tanto.
    Essa participação para mim já é suficiente e muito mais do que o meu ego esperava. Com certeza superei minha timidez e minhas expectativas e estou muito feliz por isso.
    [ ]s.

    Morvan

    03 de fevereiro de 2012 às 11h50

    Bom dia.

    Penso que você tem capacidade, sim, de ter uma participação também com conteúdo (contribuição de tópicos) e não tão-somente postando. De qualquer modo, as duas participações, enviando material e ou postando, são importantíssimas. E se você está feliz, ficamos também.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    Bonifa

    02 de fevereiro de 2012 às 18h20

    Não é assim fácil, Antonio Nunes. Antes tem que desmontar todas as armadilhas secundárias. E olhe que são muitas.

    Antonio Nunes

    02 de fevereiro de 2012 às 19h42

    tipo as q o PT está deixando no Governo Federal?

    sei bem do q vc está falando…

    mauro ramos

    03 de fevereiro de 2012 às 10h25

    sao paulo e a locomtiva que puxa o Brasil para tras!

Gilvan

01 de fevereiro de 2012 às 12h38

Coisa chique: São Paulo é Weberiano na concepção de poder: ser pobre é proibido e adoecer é crime. Questão de ligitimidade, entendem?

Responder

Bruno

01 de fevereiro de 2012 às 12h32

Alckmin institui 'gabinete antiprotesto' em SP

O Palácio dos Bandeirantes passou a monitorar manifestações organizadas nas redes sociais para evitar que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) seja alvo de protestos em agendas públicas, informa reportagem de Daniela Lima, publicada na Folha desta terça-feira (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Nos últimos seis dias, Alckmin não foi a dois eventos em que sua participação estava prevista. Ambos foram marcados por atos contra o governo, detectados antes pelas cúpulas da Casa Civil e da Comunicação do Palácio.

Em nota, a assessoria de imprensa do governo negou que Alckmin tenha cancelado as agendas. "A hipótese [de que Alckmin está evitando protestos] é um desrespeito à história do governador e uma tentativa de travestir grupelhos truculentos de movimentos democráticos", finaliza a assessoria do governo.
http://www1.folha.uol.com.br/poder/1041582-alckmi…

Responder

Renato

01 de fevereiro de 2012 às 12h29

Olha só partido dessa cara – PT.
Pessoal acordem para a realidade, vocês nunca conseguirão mudar o nome do palácio dos Bandeirantes para CHe Guevara.

Responder

    SILOÉ-RJ

    02 de fevereiro de 2012 às 23h07

    Nínguém do PT quer isso, Renato.
    Só queremos trocar os móveis e "utensílios" que foram DESTRUÍDOS pelos "CUPINS".

Alexandre Figueiredo

01 de fevereiro de 2012 às 12h12

O pior é que o PSDB se autoproclamava um partido de centro-esquerda, há cerca de 20 anos atrás. E hoje, sobretudo pela atitude de Geraldo Alckmin e pelo reacionarismo tragicômico de José Serra, o PSDB está mais para partido de extrema-direita.

Responder

Armando do Prado

01 de fevereiro de 2012 às 11h52

É a nossa esperança: que S. Paulo acorde para o perigo do fascismo que cada vez mais se instala no estado mais rico da federação. Por enquanto, a Opus Dei triunfou.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding