VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Economista identifica elo fraco, que pode levar o mundo a repetir 2008 — com Bolsonaro de passageiro alienado
Alan Santos/PR
Opinião do blog Política

Economista identifica elo fraco, que pode levar o mundo a repetir 2008 — com Bolsonaro de passageiro alienado


10/03/2020 - 14h40

Da Redação

As ações da Chesapeake Energy operavam hoje em queda de quase 2% em Wall Street, a 15 centavos de dólar.

Em agosto do ano passado, as ações da empresa chegaram a U$ 3,44.

A Chesapeake é uma empresa que emite títulos para garantir empresas do setor de energia dos Estados Unidos.

O professor Jeremy Stein, da Universidade de Harvard, identifica nos mercados de crédito o elo fraco que pode levar a turbulência de 2020 a provocar uma nova crise, de dimensão equivalente à de 2008.

Em 2008, a bolha estourou em títulos que asseguravam a compra de imóveis por pessoas de baixa renda nos Estados Unidos.

Com dinheiro farto, os bancos fisgaram clientes em massa para comprar imóveis que estavam acima de sua capacidade de pagar.

A dívida destes norte-americanos foi retalhada e vendida no mercado financeiro em títulos de alto risco, que para render algum valor aos compradores dependiam do pagamento em dia das hipotecas.

Quando a taxa de inadimplência disparou, os títulos viraram pó.

Agora, de acordo com o professor Stein, o mesmo fenômeno pode acontecer com papéis que garantem a dívida de empresas de energia, como a Chesapeake.

“Empréstimos alavancados, que são empréstimos privados a mutuários já fortemente endividados, podem ser hoje o que foram os títulos lastreados em hipotecas e as obrigações de dívida colateralizada da crise financeira [de 2008]”, apontou no New York Times o colunista James B. Stewart.

Os insiders do mercado financeiro não antecipam suas jogadas publicamente.

Em geral, nos momentos que precedem as grandes crises, eles buscam proteção para seu capital antes dos perdedores.

Por isso é comum que os chamados cheerleaders do mercado financeiro digam na televisão que é hora de investir na bolsa até a véspera do colapso.

No âmbito da economia mundial, Jair Bolsonaro, Paulo Guedes e a Bovespa não representam nada. São passageiros de forças muito mais poderosas.

O mercado dos chamados CLOs, collateralized loan obligations, atingiu no ano passado o valor de U$ 1,2 trilhão.

É aí que o professor Stein localiza o perigo: “Estou preocupado com os empréstimos não bancários. Muito da formação do crédito está no mercado de empréstimos alavancados e os fornecedores são não-bancos. Eles tem se dado bem. Mas quando enfrentarem a primeira onde de inadimplência, será novidade. Podem ser parte de uma bolha”, disse ele ao New York Times.

A Chesapeake é justamente isso. Empresa não bancária que emite títulos de alto risco para financiar atividades do setor de energia.

Nas duas últimas semanas, os investidores tiraram U$ 9,3 bilhões de fundos baseados nas chamadas junk bonds.

Outros U$ 12,2 bilhões foram sacados em apenas uma semana de fundos lastreados em papéis que garantem dívidas de empresas.

Tudo indica que o dinheiro está rumando para títulos do Tesouro dos EUA, cujos juros cairam para cerca de 0,5% nos papéis de 10 anos.

Este movimento não se dá apenas nos Estados Unidos.

Investidores estrangeiros já sacaram R$ 45 bilhões da Bovespa este ano.

É possível que parte deste dinheiro tenha sido estacionada em papéis do Tesouro.

O baixo crescimento e a incapacidade política de Jair Bolsonaro tornam o Brasil especialmente vulnerável.

Por isso, o Risco Brasil disparou para o nível mais alto desde 2008 e o real foi a moeda mais desvalorizada do mundo nos últimos meses.

Bolsonaro, inepto e incapaz de entender questões básicas de economia, é passageiro abobalhado da crise.

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

13 de março de 2020 às 01h10

Guerra Biológica

O Ocidente nas mãos de Sóciopatas

12/03/2020 12h21
Reuters, em Pequim, via DCM: https://t.co/LuzCHZkE5v

Governo Chinês diz que militares dos EUA
podem ter levado Coronavírus à China

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse pelo Twitter nesta quinta-feira (12) que militares dos EUA podem ter levado o coronavírus à cidade chinesa de Wuhan, a primeira e mais atingida pelo surto.

Quando o paciente zero começou nos EUA?
Quantas pessoas estão infectadas?
Quais são os nomes dos hospitais?
Pode ser o Exército norte-americano que levou a epidemia a Wuhan.
Seja transparente! Torne público seus dados!
Os EUA nos devem uma explicação!”,
afirmou Zhao em inglês.

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/pode-ser-o-exercito-dos-eua-que-trouxe-a-epidemia-para-wuhan-diz-porta-voz-do-governo-chines/

Responder

a.ali

11 de março de 2020 às 21h58

A FOTO DA DOR CADA UM MAIS DECADENTE QUE O OUTRO!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.