VIOMUNDO

Diário da Resistência


Documentário dá voz aos 137 deputados que tentaram evitar o golpe contra Dilma; vídeo
Política

Documentário dá voz aos 137 deputados que tentaram evitar o golpe contra Dilma; vídeo


01/09/2019 - 06h23

Da Redação

Em 31 de agosto de 2016, o golpe parlamentar-jurídico-midiático para derrubar a presidenta Dilma Rousseff (PT) se consumou.

Por 61 votos a 20, sem nenhuma abstenção, o Senado confirmou o impeachment da primeira mulher a presidir o Brasil, reeleita em outubro de 2014 com 54 milhões de votos.

Foi o último ato de um longo processo cujo resultado estava definido há meses e que teve como artífice o então deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ).

Na condição da presidente da Câmara, Cunha foi o responsável por colocar em prática o processo de impeachment.

Primeiro, orientando os autores do pedido de impeachment, assinado pelos advogados Janaína Paschoal, Miguel Reale Jr. e Helio Bicudo, a adaptar a peça acusatória às exigências burocráticas do Parlamento.

Depois, acolhendo o pedido deles.

O objetivo era pressionar o Executivo para conseguir o apoio do PT contra a sua cassação no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar.

As ameaças de Cunha eram públicas e o PT decidiu não ceder às chantagens.

Às 14h de 2 de dezembro de 2015, os deputados petistas Leo de Brito (AC), Zé Geraldo (PA) e Valmir Prascidelli (SP) anunciaram que votariam pela cassação de Cunha no Conselho de Ética.

Quatro horas depois, o então presidente da Câmara concedeu entrevista coletiva na qual anunciou o acolhimento do pedido de impeachment assinado por Janaína, Reali Jr. e Bicudo.

Em 17 de abril de 2016, em sessão presidida pelo próprio Cunha, a Câmara  aprovou  prosseguimento do  processo de impeachment no Senado.

Foram 367 votos a favor e 137 contrários.

Com certeza, um dos dias mais vergonhosos da história da Casa. E é justamente dele que trata o documentário Contragolpe, produção de Vozes Latinas.

Contragolpe, em Vozes Latinas

Eram tantos SIM que o NÃO foi abafado.

Nada diferente de outros momentos da história do Brasil.

Aqueles que lutaram contra o retrocesso e a perda de direitos acabaram NÃO lembrados.

Hoje faz 3 anos.

Lançamos este documentário e dizemos sim pra quem disse NÃO.

Convidamos toda a latinoamérica a ouvir os motivos que levaram ao golpe e ao empobrecimento do povo brasileiro.

A sessão da Câmara dos Deputados que determinou o afastamento da presidenta Dilma Rousseff mostrada por um lado quase esquecido da história.

Aqui os votos que ficaram silenciados pela derrota ficam registrados para a memória popular:

“Em nome da Constituição que eu me comprometi em cumprir, em nome dos pobres e necessitados desse país em respeito aos 54 milhões de votos do povo brasileiro para a presidenta Dilma, em nome dos que ainda tem fome e sede de justiça”. Benedita da Silva, deputada federal do Partido dos Trabalhadores do Rio de Janeiro, Não.

A história que poderia ser. A voz e o grito dos representantes do povo que tentaram evitar o golpe contra a primeira mulher eleita e reeleita presidenta do Brasil interrompem a festa das hienas.

A luta apenas começou!

Participação: Bete Mendes

Música: Elza Soares – Hienas na TV

Capa: Gladson Targa

Direção: Igor Veloso e Murilo Matias

Produção: Vozes Latinas

 

 

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sebastião Farias

08 de setembro de 2019 às 23h27

Num país como o nosso em que não se respeita a CF, as Leis e os direitos das pessoas; Onde a democracia, que é a essência do ato de cidadania e de soberania do povo; onde a justiça imparcial para todos, igualmente, não existe; onde muitos cristãos estão mais interessados em benzerem e defenderem a senzala, esquecendo que, os escravos e presos, é que são os seres humanos que precisam de misericórdia; onde a vaidade, a riqueza material e a soberba, oculpam o lugar de Deus
Aqui vai um lembrete para que todos apreciem e, antes que seja tarde, utilizem-no, como referência de fé, para aferirem, como se encontra o seu espírito cristão, na prática e também, para aprenderem que um bom cristão, que ama e respeita ao próximo, certamente, será um bom cidadão.
Oração de São Francisco e a cidadania brasileira:
“Senhor, fazei-me instrumento da vossa paz
Onde houver ódio, que eu leve o amor
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão
Onde houver discórdia, que eu leve a união
Onde houver dúvida, que eu leve a fé
Onde houver erro, que eu leve a verdade
Onde houver desespero, que eu leve a esperança
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó mestre, fazei que eu procure mais consolar do que ser consolado
Compreender do que ser compreendido
Amar que ser amado
Pois, é dando que se recebe
É perdoando que se é perdoado;
E é morrendo que se vive
Para a vida eterna”

Sebastião Farias
Um brasileiro Nordestinamazônida

Responder

Rodrigo

02 de setembro de 2019 às 18h58

Vergonha total chamar impeachment de golpe sendo que está escrito na nossa constituição, golpe foi oque o PT deu no Brasil nós 16 anos de poder, e essa turma que votou contra o impeachment e que é matéria desse documentário é um bando de corrupto e todos estão investigados, inclusive essa Benedita, corrupta que usa os pobres de palanque político.
Bandidos defensores de corruptos.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.