VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Dilma junta Temer, Kassab e comunistas no apoio a Patrus Ananias


05/07/2012 - 22h33

5 de julho de 2012 • 16h20

PCdoB retira apoia a Lacerda e ingressa na chapa petista em BH

do Terra

O PCdoB confirmou nesta quinta-feira a adesão à chapa petista, que terá o ex-ministro do governo Luiz Inácio Lula da Silva, Patrus Ananias (PT), como candidato a prefeito de Belo Horizonte. Com a decisão, o atual prefeito e concorrente à reeleição, Márcio Lacerda (PSB), perde mais um apoio às vésperas da eleição, uma vez que os comunistas pertenciam ao bloco de apoio do chefe do executivo local.

A direção municipal do PCdoB alega que com a ruptura de PT e PSB, antes parceiros em Belo Horizonte, foi necessária uma reavaliação do cenário eleitoral na cidade. “Acabamos de nos reunir e reavaliamos o novo quadro. Com a ruptura do PT e do PSB, analisamos que hoje há uma polarização entre dois projetos. Nós achamos que a opção do Lacerda o aproxima mais ainda do PSDB e ao optarmos por Patrus estamos optando por Dilma, por Lula, que são parceiros no nosso projeto nacional”, afirmou a presidente municipal da sigla, Dalva Stela. A dirigente garantiu que a nova postura do PCdoB na capital mineira foi referendada pela direção estadual e nacional do partido.

Ainda de acordo com Stela, houve uma nacionalização da eleição em Belo Horizonte e uma prévia do que deve ocorrer nas eleições de 2014. “Houve uma antecipação da disputa de 2014 e o possível candidato de oposição ao nosso projeto, o senador Aécio Neves (PSDB), está em Minas, que está tentando se fortalecer. A questão nacional passou a predominar e em função disso nos reposicionamos no campo do PT”.

A coligação do PCdoB ao PT se restringe à chapa majoritária. Nas eleições proporcionais, os comunistas apresentarão 62 candidatos a vereador, em chapa pura. A expectativa da legenda é dobrar ou triplicar a atual bancada, que hoje conta com uma única vereadora.

*****

05 de julho de 2012 • 15h48

PSD confirma apoio ao PT em BH apesar de deputados rebeldes

do Terra

Kassab articulou junto com Dilma o apoio ao PT na capital mineira

O PSD de Belo Horizonte disse que segue a decisão da executiva nacional em coligar com o candidato do PT, Patrus Ananias, apesar da declaração de apoio a Marcio Lacerda (PSB) feita por dois deputados de seu partido no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). A informação foi confirmada pela assessoria da presidência do PSD na capital mineira, que irá às 18h30 ao TRE para entrar com pedido de anulação da ata de convenção apresentada pelos deputados.

Líderes nacionais do PSD, inclusive o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, fizeram reunião na noite de quarta-feira para decidir sua posição em Belo Horizonte, e um anúncio oficial de apoio será feito ainda nesta quinta, último dia para que os partidos registrem candidatos na Justiça Eleitoral.

A cena política na capital mudou após o rompimento da aliança entre PT e PSB, que deu início a novas negociações. As conversas entre PSD e PT teriam envolvido a presidente Dilma Rousseff, que tenta segurar a força de Aécio Neves (PSDB) em sua terra natal antes das eleições gerais em 2014, uma vez que Lacerda tem apoio dos tucanos.

PS do Viomundo: O vice de Patrus será Aloísio Vasconcelos, do PMDB. Menos ‘diplomática’ que Lula, com certeza, mas Dilma tem revelado bom tino político, além de coragem quando fica diante de decisões difíceis e arriscadas, como no enfrentamento com os bancos ou ao patrocinar  o ingresso da Venezuela no Mercosul.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



29 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jornal de Betim descumpre ordem judicial e não publica direito de resposta do PT « Viomundo – O que você não vê na mídia

17 de agosto de 2012 às 22h07

[…] Dilma junta Temer, Kassab e comunistas no apoio a Patrus Ananias […]

Responder

Bonifa

06 de julho de 2012 às 19h32

Sabem qual foi a grande cidade que primeiro teve um moderno plano diretor em nosso país? E realizado pelo cearense Sabóya Ribeiro, fundador do curso de urbanismo da Politéctnica da Universidade do Brasil? Como era fruto das idéias revolucionárias da Era Vargas, o plano foi torpedeado em épocas posteriores, mas ainda hoje norteia o que restou de planejamento urbano em Fortaleza. O senador cearense Inácio Arruda conhece estes acontecimentos. Também, foi o presidente da Comissão de Urbanismo da Câmara dos Deputados, quando a mesma elaborou o Estatuto das Cidades. Hoje, Inácio se lança pela segunda vez como candidato à prefeitura de Fortaleza. Da primeira vez, quando era favorito e mesmo com o apoio de Lula, foi vencido por uma mocinha audaz e apaixonante, que do Libelu foi ao PT, e que foi a maior decepção política do Ceará em todos os tempos. Quando se esperava que ela retomasse o planejamento que as prefeituras neoliberais destruíram, ela simplesmente aproveitou as desestruturações neoliberais para aprofundálas ainda mais. Porém, ela e o PSD com espírito de antigo PSDB, desfraldaram hoje suas campanhas milionárias. Mas Inácio, de longe o melhor candidato, já venceu, pelo voto popular, a eleição para a Prefeitura de Fortaleza. Parabéns, Inácio Arruda.

Responder

CLAUDIO LUIZ PESSUTI

06 de julho de 2012 às 19h18

Imaginar que Lula não esteja atras de todo e qualquer movimento de Dilma e de uma grande ingenuidade.Acho que ele escolheu ela para fazer estas coisas, que ele não tinha coragem de fazer, por estar comprometido com um discurso que pregou por toda a vida, mas nunca acreditou.A fraude PT e um dos flagelos a se somar a historia politica brasileira.O PT acabou por décadas com qualquer possibilidade de um real partido de esquerda ganhar forca novamente no pais, pois de ser enganado, ate a esquerda se cansa!

Responder

    francisco pereira neto

    06 de julho de 2012 às 20h04

    Eu achei que estivesse lendo a transcrição da entrevista do “intelectual” petista arrependido, Chico de Oliveira no Roda Morta.
    Esses “intelectuais” são paradoxais.
    Quando a direita governava o país com as mãos dos ditadores fardados, era cult os “intelectuais” seremj de esquerda.
    Agora que o país é governado por presidentes trabalhistas e progressistas eles se revoltam como doidonas pulando nas tamancas.
    Querem mais exemplos?
    Ferreira Gullar, Arnaldo Jabor, o finado Paulo Francis, Caetano Veloso…

Rodrigo Martins:A solução é negar um prato de comida? « Viomundo – O que você não vê na mídia

06 de julho de 2012 às 16h34

[…] Dilma junta Temer, Kassab e comunistas no apoio a Patrus Ananias […]

Responder

angelo

06 de julho de 2012 às 14h58

Acertar as contas com as classe mais baixas como prioridade, diminuir a africana desigualdade social do Brasil tem meu desimportante apoio. Enfim o Estado cumpre, ou ao menos se propõe a cumprir, seu dever. Daí a endeusar, mitificar pessoas, tem muita distância. Daí a apoio incondicional, daí a relevar alianças malucas, tem distância. Simplório continuo na superfície, não mergulho na lama: é nojento, tchan!

Responder

João Vargas

06 de julho de 2012 às 14h16

Temos que admitir que não existe mais ideologias partidárias no Brasil, o que existe são conchavos e promiscuidade com o único intuito de conseguir cargos para mamar nas tetas fartas do governo. O Lula esteve oito anos no poder e não fez a tão esperada reforma política (aliás, não fez nenhuma reforma), será que a Dilma fará? não acredito porque pelo visto o PT, tal qual um camaleão, se adaptou muito bem às práticas de seus adversários.

Responder

    EDUSENA

    06 de julho de 2012 às 17h04

    João a reforma politica não depende do governo mas sim do congresso , mas isto a oposição os demostucanos não tem, interesse, eles preferem que o jogo politíco continua do jeito que está.

O_Brasileiro

06 de julho de 2012 às 13h59

Então, para 2014 já temos: Dilma, Aécio e Eduardo Campos.

Responder

pperez

06 de julho de 2012 às 10h45

Depois de Maluf em SP, PT junta Temer e Kassab para ganhar MG.
Meu Deus! que mais virá pela frente?

Responder

    angelo

    06 de julho de 2012 às 13h47

    Absolutamente perplexo, sem ação, digo que não digo nada pra não ser xingado de tucano ou agente da cia. Pelo mesmo motivo, não incentivo voto nulo, mas pelo menos me poupem de me rotular como ‘de direita’, já que conseguem justificar tudo que é tipo de aliança fazendo malabarismos com palavras, ao menos respeitem o direito ao voto nulo. Se sou agente da cia, cia é caloteira q só. Vivo duro.

Alexandre

06 de julho de 2012 às 10h25

Caro Azenha, gostaria de ler algo sobre a greve das Universidades e Institutos Federais: o que argumentam cada um dos lados?
E este aumento de 149%, neste momento? E esta aliança com o Maluf? O que se passa com o PT?
Um abraço.

Responder

Roberto Locatelli

06 de julho de 2012 às 10h00

Do twitter do @_lucasfigueired – Quando um político fala em nome de MG (“Minas não aceita…”, “Minas repudia…”, “Minas exige…”), suspeito que estou sendo enganado.

Aécio sempre fala dessa forma. É porque a direita sempre se acha a tal e não admite que o povo eleja políticos que não sejam de direita.

Responder

    Willian

    06 de julho de 2012 às 10h26

    Robeto Locateli, lendo os comentários na blogosfera progressista, você poderia afirmar que a esquerda admite que o povo eleja políticos do campo adversário (nem estou dizendo direita, entenda bem)? Ou quando o povo o faz é porque é estúpido ou manipulado pela mídia,mas nunca por uma escolha baseada numa reflexão? Exemplo: as sucessivas eleições dos tucanos em São Paulo são admitidas pela esquerda?

    Jairo Beraldo

    06 de julho de 2012 às 11h16

    Willian, polista é diferente,são como os argentinos. Gostam de contrariar, gostam de ser diferentes. Olha só um exemplos: los hermanos entregaram a Libertadores para o curintia pra matar de raiva 75% dos brasileiros como eu, que tem o curintia como segundo time(torço para ele perder todas). Simples assim!

    David Rodrigues da Silva

    07 de julho de 2012 às 17h06

    Assino embaixo Locatelli. Não nos esqueçamos que em 1993/1994 o desconhecido servidor público PATRUS13, venceu o vigarista político Aécio Neves/PIG….quando saiu da Prefeitura pois a lei não permitia releição, elegeu seu sucessor. As políticas sociais do Governo Patrus á época, é o que norteia até hoje Belo Horizonte. Vou de PATRUS13 com certeza. PATRUS 13 tem chances reais de sair vitorioso contra o atual péssimo Prefeito.Um abraço.de Belo Horizonte.

Fernando G Trindade

06 de julho de 2012 às 09h52

O desfecho da formação das chapas para as eleições de BH permite pelo menos 3 conclusões: 1) a confirmação de que o PMDB é o principal aliado do PT (não será supresa se o PIG voltar a colocar o PMDB no centro do seus ataques, como nos episódios Renan (2007) e Sarney (2009));
2) O PSD de Kassab confirma que está no centro (está contra o PT em São Paulo, mas está com o PT em BH), aliás, essa a razão da criação do partido, deslocar parcela expressiva de lideranças políticas que estavam na oposição para o centro político (a propósito, o participação do PSD na coligação de Patrus, vai ser fundamental para equilibrar o tempo de televisão na propaganda eleitoral entre Patrus e Lacerda); 3) o PSB também está se deslocando para o centro político.
Da minha parte fiquei satisfeito com o ‘contragolpe’ que Dilma deu ao ‘golpe’ de Aécio, que atuou para romper a aliança PSB/PT em BH, ao procurar Temer e Kassab para fechar a aliança com o PT em BH, demonstrando que quando for preciso ela vai agir sim no processo eleitoral deste ano.
O episódio demonstrou também que é um equívoco mecanicista achar que o PSB sempre estará mais próximo do PT do que o PMDB (na verdade o PSB – e Eduardo Campos – estão parcialmente no campo trabalhista e parcialmente no campo pessedista, enquanto o PMDB é uma federação de tendências hegemonizada pelo pessedismo).

Responder

Ronei

06 de julho de 2012 às 09h41

Caro Azenha,
como seria bom a coragem da presidenta Dilma também aplicada na solução
da greve dos professores das Federais. É curioso o silêncio
do blog sobre a greve. Seria por que a ANDES não é mais
controlada pela CUT? E, portanto, a greve é organizada
por radicais que querem desestabilizar a implementação de
reformas graduais, contínuas e seguras? Ou por que o governo tem razão e
a educação (como sempre) não é prioridade (aliás o
ministro da educação entende o que mesmo de Educação??)
e sim agradar o grande capital, baixando impostos (por exemplo, no caso dos carros)para ajudar multinacionais?
Sobre este post, como é triste chamar a gente do pc do b de comunista…
acolher na mesma rúbrica um Gramsci e um aldo rebelo (seviçal dos
ruralistas e da CBF). Historicamente, a bruma ideológica sempre abriu
as portas para o fascismo.

Responder

dukrai

06 de julho de 2012 às 09h27

e o Pimentécio ficou com cara de nádegas ao participar do lançamento da candidatura de reeleição do M(árcio L)erda, saindo até na fotografia com o candidato do PSB e do carioca Aócio Never, veja no link http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2012/06/30/belo-horizonte-pt-rompe-com-psb-de-lacerda/
Pior, com o Patrus, detestado pela mídia oficial de Andrea Neves e dado como morto pela esquerda de araque, do PT e dos blogs, juntando a militância e apoiado pela Dilma. Agora os planos de governador em 2014 do Pimentécio saiu dos conchavos de cúpula PT/PSB e depende da eleição de Patrus. Bão demais!

Responder

Willian

06 de julho de 2012 às 08h49

Será que Dilma, pessoalmente, se envolve nestas questões político-partidárias? Não sei se é seu perfil.

P.S. O PSD de Minas é bom, o de São Paulo, mau.

Responder

    Jairo Beraldo

    06 de julho de 2012 às 11h21

    Também temo isso, Willian, mas refletindo bem, o PSD de Minas aliando ao PT Patrus, que foi ministro das Cidades, pode civilizar o PSD polista, para que pare de botar fogo em favelas, trucidar moradores de rua dentre outras barbáries. A esperança é esta, começar a domar os bárbaros fora da locomotiva.

Julio Silveira

06 de julho de 2012 às 08h43

De acordo com a mensagem da comunista mineira, de que o PSB com a ruptura se aproxima do PSDB, e que eles preferem o projeto nacional do PT que alia Kassab, petistas e comunistas, fico cá com meus botões pensando qual o papel do idiota do eleitor, que não tem opção que ao votar no PSB leva o Aécio pra casa e os do PT que ao votar no Patrus, é obrigado a sonhar com o Kassab? Sem esquecer que querem que tenhamos pesadelos com o Maluf. O que esperam dos pobres sem opção, que acreditem neles? Será que tem realmente interesse no Brasil, em mudar a cultura politica? Sinceramente, bando e cínicos.

Responder

André Dantas

06 de julho de 2012 às 08h27

O único lugar onde é possível encontrar o comunismo no PCdoB é no nome. Incrível como um partido que não tem um projeto comunista não tem a dignidade de mudar de nome para se adequar aos seus projetos reais, seja lá o que isso represente. O Partido efetivamente comunista no Brasil é o PCB.

Responder

    Jairo Beraldo

    06 de julho de 2012 às 11h25

    Verdade, mas o PCB,como voce sugeriu ao PCdoB, mudou para PPS. Bob Freire foi neste ponto, digamos, coerente.

    André Dantas

    06 de julho de 2012 às 15h13

    Jairo, em verdade o PCB não mudou para PPS. Este último foi formado por elementos que estavam no PCB que com a vitória estadunidense na Guerra Fria e com o fim da URSS deixaram o partido e aderiram ao neoliberalismo. O pessoal do PPS pelo menos não quis mais ser confundido com comunista (queriam distância disso…), o PCdoB nem isso.
    Todavia, o PCB continua existindo, fez sua auto-crítica, diminuiu muito de tamanho, mas hoje pode livremente dedicar-se à tarefa hercúlea de mostrar no Brasil que existe alternativa real e factível ao capitalismo. A maior vitória do capitalismo no final da Guerra Fria foi essa – a descrença, o ceticismo, a negação da política e da ideologia, ou seja, a ideia do fim da história. O capitalismo não convenceu ninguém de que ele era bom, mas convenceu muita gente de que não haveria alternativa.
    P.S. Não sou filiado ao PCB (ir à Igreja não faz de ninguém um bom cristão), apenas acredito que o marxismo ainda é caminho que mais nos afasta da barbárie.
    Forte abraço.

Mardones Ferreira

06 de julho de 2012 às 08h27

Haja coragem! É para rir?

Enfrentar bancos? k k k

Ai, ai. Qual o percentual sobre o juros dos bancos recolhidos a título de imposto aos cofres públicos?

Enfrentar banco com coragem seria nacionalizar o sistema de crédito e impedir a agiotagem que acorre no Brasil, impedindo empresas de emprestar a juros dignos. Reforma bancária seria coragem.

Essa aliança do PT, PSD e PMDB pode trazer que tipo de reforço às reformas necessárias para o Brasil se desenvolver? Não vejo reforço.

Não bastasse os progressistas PMDBistas, agora o PT se alia aos imaculados ex-ARENA. Uau!

Haja coragem para vender gato como lebre! Haja poder.

Coragem para bancar a lei de médios, a reforma do judiciário… Ah, isso é coisa de radical.

Responder

Bruce Guimarães

06 de julho de 2012 às 01h06

PT e PSD rachando significa Aécio para Presidente e Eduardo Campos para vice e duvido que o PSD apoie o PT em Beagá.

Responder

    João Paulo Ferreira de Assis

    06 de julho de 2012 às 11h54

    Bem que você gostaria não é? Mas olha, presidência não é pro bico da tucanada tão cedo. Pode sonhar. Cuidado para não cair da cama.

    Fernando G Trindade

    06 de julho de 2012 às 16h47

    Prezado, o mais importante no apoio do PSD a Patrus é o tempo de propaganda na TV. Sem o PSD (que tem o terceiro maior tempo na TV) Patrus teria bem menos tempo na TV (especialmene se o PSD apoiasse Lacerda) do que Lacerda. Com o apoio do PSD o jogo na TV fica mais equilibrado, o que é fundamental nas eleições. Essa é que é a questão importante no apoio do PSD a Patrus.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.