VIOMUNDO

Diário da Resistência


Depois de anular multa por ação ilegal em reserva, quem sabe Bolsonaro agora prove que fiscal do Ibama é quem estava pescando
Bolsonaro jura que nem estava lá; foto Ibama/Prefeitura de Angra dos Reis
Política

Depois de anular multa por ação ilegal em reserva, quem sabe Bolsonaro agora prove que fiscal do Ibama é quem estava pescando


10/01/2019 - 09h25

Ibama anula multa aplicada a Bolsonaro

AGU diz que presidente não teve direito de defesa em processo sobre pesca irregular

André Borges, O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – Após um parecer da Advocacia-Geral da União (AGU), o Ibama anulou a decisão que multou em R$ 10 mil o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por pesca irregular em Angra dos Reis, em 2012. O parecer foi dado no dia 20 de dezembro do ano passado, durante o governo de Michel Temer. A AGU entendeu que Bolsonaro não contou no processo com o amplo direito de defesa. A autuação de Bolsonaro em flagrante não foi anulada e o mérito do processo ainda será alvo de julgamento.

No dia 4 de janeiro, logo após a posse de Bolsonaro, o superintendente substituto do Ibama no Rio de Janeiro, Adilson Gil, encaminhou um ofício diretamente a Bolsonaro no qual informou que “a decisão proferida deliberou pela nulidade das decisões administrativas” do caso. Ou seja, anulou todos os atos tomados e que levaram à confirmação da multa.

No ofício, o superintendente substituto do Ibama no Rio informou também ao presidente que seu nome foi retirado do cadastro de pessoas físicas e jurídicas com dívidas ativas com a União. “A autoridade julgadora deliberou pela baixa imediata da restrição de crédito que ora alcança a parte, em decorrência da sua inscrição no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal)”, diz o ofício.

Fundamento

Em entrevista ao Estado, o novo presidente do Ibama, Eduardo Bim, que é procurador da AGU no Ibama, defendeu a decisão. “Eu conheço esse processo. É uma decisão que negou o provimento de recurso (apresentado por Bolsonaro), mas não diz exatamente por que. Tem que fundamentar, estamos em um estado de direito. Por isso, acabaram mandando de volta para julgar”, afirmou.

Segundo Bim, foram anulados os atos tomados até agora, mas não a autuação em si. “Não é anulação da autuação, mas das decisões anteriores. O que foi anulado é o julgamento dos recursos dele em relação à multa.”

Como o caso voltará a ser analisado em primeira instância haverá a possibilidade de novos recursos da defesa de Bolsonaro.

Estação ecológica

O então deputado federal foi flagrado, em janeiro de 2012, pescando na Estação Ecológica de Tamoios – uma área protegida –, entre os municípios de Angra dos Reis e Paraty, no Rio. Em sua defesa, Bolsonaro já afirmou que tinha um documento do Ministério da Pesca liberando a atividade artesanal naquela região. Procurado nesta quarta-feira, o Palácio do Planalto não se manifestou sobre o caso.

Ex-presidente pediu exoneração

A ex-presidente do Ibama, Suely Araújo, que pediu exoneração na segunda-feira, afirmou que não havia sido comunicada sobre o parecer ou a decisão da Superintendência do Rio. À frente do órgão ambiental desde junho de 2016 – nomeada durante o governo Temer –, ela antecipou sua saída do cargo um dia após o novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o presidente Jair Bolsonaro questionarem via Twitter um contrato de locação de viaturas assinado por ela em dezembro.

Suely Araújo já aguardava ser substituída pelo procurador Eduardo Fortunato Bim, escolhido por Salles para chefiar o órgão. Logo após ser eleito, Bolsonaro criticou o Ibama e disse que em seu governo iria acabar com as multas “a torto e a direito” aplicadas pelo órgão.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

carlos

13 de janeiro de 2019 às 14h33

Azenha, quero lhe parabenizar pelo brilhante trabalho em informar com ética e competência, provando que não precisa ter mandato prá trabalhar pelo povo, com relação ao bolsonaro é simplesmente cercado de aproveitadores e canalhas por todos os lados o sr Sergio Moro, que protegeu os ladrões um exemplo deles é o Aécio e outros quando agente sabe que ele tem negócios escusos com um advogado que é seu cumpadre e padrinho de casamento, gostaria que alguém e o amigo Azenha falasse sobre a OAB se ela existe porquê não investiga esse advogado que me parece nome zuculoto.

Responder

Antônio Valter

11 de janeiro de 2019 às 10h06

Azenha.
A minha campanha no momento é :
Quero uma boquinha na méritocracia do capitão.

Responder

Zé Maria

10 de janeiro de 2019 às 19h28

Muito Suspeito!

Seguranças do Bolsonauro, durante a Campanha,
gritando, supostamente pro Adélio, antes da Facada.

https://twitter.com/i/status/1083045383171989504

Responder

Zé Maria

10 de janeiro de 2019 às 18h01

iiiiiiiii… Agora mesmo vão excomungar o Astronauta Pontes por Heresia:
“Não Se Deve Misturar Ciência com Religião”…

“EMPIRISMO – Eventualmente a #Ciência contribui para responder muitas questões teológicas que temos hoje, enriquecendo (e não diminuindo) ainda mais o #conhecimento”

https://t.co/PBmO0mMxrX
https://twitter.com/Astro_Pontes/status/1083354164749578240
https://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/238089/nao-se-deve-misturar-ciencia-com-religiao-diz-mini.htm

Responder

Zé Maria

10 de janeiro de 2019 às 16h37

A Direita converteu o politicamente incorreto em ilicitamente ilegal.

Responder

Julio Silveira

10 de janeiro de 2019 às 16h14

É o Brazil, com z, voltando a ser o velho Brazil, com z, do imperio idade media, da proteção camuflada, ou as vezes escancarada, aos amigos do rei.

Responder

L'Amie

10 de janeiro de 2019 às 14h22

É verdade alexandre, pra quem veio acabar com a corrupção e já mostrou qual é a dele; sem dúvida que é melhor já ir se acostumando com o newlula.

Responder

L'Amie

10 de janeiro de 2019 às 11h44

Estado de direito !!! No Meier, um morador solicitou várias vezes à Prefeitura o corte de uma arvore tombada sobre grade e forçando o telhado. Nada foi feito. Pagou ao particular para reduzir o problema ao mínimo perigo. Foi multado. Não podem resolver, mas podem complicar. E os danos ? No caso, a excelência não sabia da proibição ? Que País..

Responder

a.ali

10 de janeiro de 2019 às 09h46

taí, nada como ter amigos influentes em todos os cantos possíveis e imagináveis… vá que!
e, certamente, era o fiscal que estava pescando, sem nenhuma dúvida…safado esse fiscal.

Responder

Alexandre

10 de janeiro de 2019 às 09h28

É melhor Jair se acostumando.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!