VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Delcídio do Amaral: “Quem sou eu” para derrubar Palocci?


31/08/2011 - 01h46

30/08/2011

Delcídio: Quem tira e põe ministro é a presidenta Dilma. O resto é papo.

Senador comentou reportagem em que é citado como um dos responsáveis pela queda do ex-ministro Palocci

do site da liderança do PT no Senado

Em viagem pelo interior do Mato Grosso do Sul na última segunda-feira (30/08), o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) foi informado de que estava sendo apontado na edição mais recente da revista Veja como membro de um complô que arquitetou a queda do então ministro da Casa Civil, Antônio Palocci. A notícia causou espanto e estranheza no parlamentar que comenta o teor da matéria em uma entrevista cedida a TVPT no Senado.

O senador explicou que o contato dele com o Dirceu é natural, assim como com outros líderes políticos e quando foi visitá-lo não existiu nenhuma conspiração para a queda de Palocci, que, como lembrou, chegou a defender no plenário da Casa. Delcídio ainda destacou que nem mesmo as datas citadas na reportagem não batem com os fatos que antecederam a demissão do ex-ministro.

A revista trouxe imagens – de uma câmera de corredor – de políticos que teria visitado José Dirceu entre os dias 6, 7 e 8 de junho deste ano. Segundo a publicação, nessas visitas o ex-ministro se articulava para pressionar a presidente Dilma a atender as demandas dele. Uma delas seria inclusive a demissão de Palocci, que contou com a ajuda de três senadores da bancada petista: Delcídio, Lindbergh Farias (RJ) e Walter Pinheiro (BA).

Eis a entrevista:

Senador o que o senhor achou da matéria da revista Veja deste fim de semana em que o nome do senhor é citado?

Delcídio do Amaral: Não acrescenta nada. Fala de um suposto motim como se houvesse uma combinação para a queda do ministro Palocci. Não foi isso. Até porque a cronologia não bate, basta ver os jornais daquele dia para se entender bem como é que as coisas se desenrolaram. Então, na premissa, a matéria já não coincide com os fatos. E você não pode brigar com os fatos. O curioso é o seguinte: como é que a gente não pode conversar com um ex-ministro, com um líder político, como é o Zé Dirceu? Não entendi. Eu mesmo converso não só com o ministro José Dirceu, mas converso com outros líderes do PT, converso com lideranças de outros partidos da base aliada, da oposição também, naturalmente do PSDB, do DEM. Político conversa com político, além de conversar com o povo. Então, não entendi direito o objetivo, como se fosse um grande pecado a gente conversar com lideranças partidárias. Não dá para entender.

O senhor teve alguma influência na queda do ministro Palocci?

DA: Nenhuma. Quem sou eu para ter influência? E o ministro Palocci é meu amigo. Eu fui um dos senadores que defendeu o ministro Palocci aqui na tribuna, é só recuperar as sessões do Senado. Respeito o ministro Palocci, porque é um homem competente e acima de tudo é uma liderança importante do PT. Quem tira ministro e põe ministro é a presidenta Dilma. O resto é papo.

Mas o que o senhor foi fazer lá no hotel onde estava José Dirceu? Disseram que o senhor foi se queixar sobre indicações para representações do Mato Grosso do Sul, que é o estado que o senhor representa. Isso procede?

Não. Eu e os senadores Pinheiro e Lindbergh fomos conversar com o ministro José Dirceu até em função daquele quadro que estava ali. Mas jamais para fazer conspiração, para reclamar de alguma coisa. Eu sou um senador da República, eu se eu quiser reclamar alguma coisa, eu vou lá no Palácio do Planalto. Não preciso ficar reclamando em quarto de hotel. Tenha paciência.

O senhor acha que a imprensa precisa de alguma regulamentação para acabar com esse jornalismo dito sujo, de espionagem?

DA: Não. Eu respeito. Acho que a imprensa tem ampla liberdade e isso é uma conquista democrática. Agora, a partir do momento que vaza um circuito interno de um hotel, um circuito interno de televisão, isso é grave. Eu acho que tem que haver responsabilidade. O trabalho da imprensa é fundamental, nós não precisamos aferrar ou prejudicar o trabalho investigativo da imprensa. Agora, a gente tem que entender que tem lei também. E as leis que existem no País protegem efetivamente pessoas que possam vir a ser prejudicadas por matérias que às vezes venham a invadir a vida privada de cada um. A gente viu na Inglaterra o papelão do News of the World. Foi um vexame para a imprensa britânica. Não é assim que a gente vai melhorar o Brasil. A gente vai melhorar o Brasil abertamente, discutindo aqueles temas que são importantes para um grande futuro que nós merecemos.

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


25 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Regina Braga

05 de setembro de 2011 às 19h13

Seria ótimo, se o Senador tivesse sua fazenda invadida e sua privacidade partilhada…Então iriamos saber de fato como ele se portaria…Pimenta nos olhos dos outros é colírio…Mas ele, que não se engane,se a Veja faz com uns pode fazer com outros…Lei dos Médios,antes que o novo ataque ocorra..Quem vai ser a próxima vítima do Murdoch Júnior?

Responder

Zé Dirceu: “Vai se descobrir quem plantou a câmera lá” | Viomundo - O que você não vê na mídia

02 de setembro de 2011 às 20h44

[…] Delcídio do Amaral: Eu derrubei o Palocci?   […]

Responder

Operante Livre

01 de setembro de 2011 às 06h54

A "Óia" é delinquente. Não pode conviver livremente sem fazer dano à sociedade.
Deve receber um curso de 10 anos de ressocialização socioeducativa, privada de liberdade, num reformatório especializado para "pessoas jurídicas" de alta periculosidade social, sem direito a visitas.

Responder

FrancoAtirador

01 de setembro de 2011 às 00h21

.
.
OS TROLLS VENCERAM… ESTE ROUND.
.
.

Responder

Marcio H Silva

31 de agosto de 2011 às 23h15

O senhor acha que a imprensa precisa de alguma regulamentação para acabar com esse jornalismo dito sujo, de espionagem?
DA: Não. Eu respeito.;

Taí porque não temos uma lei de media no país. Todos se borram de medo dos PIGs.

Responder

Mark Weisbrot: Um certo país que é refém dos banqueiros | Viomundo - O que você não vê na mídia

31 de agosto de 2011 às 15h13

[…] Delcídio do Amaral: “Quem sou eu” para derrubar Palocci? […]

Responder

beattrice

31 de agosto de 2011 às 13h50

É absolutamente ensurdecedor o silêncio do Minisitério da Justiça.
Urge que saia dessa cadeira, onde nunca deveria ter sentado, o ilustre representante do PT-SP, senhor Cardozo Dantas, porta-voz do seu homônimo patrão.

Responder

    Ronaldo Cananéia

    31 de agosto de 2011 às 16h00

    E além do mais, senador do PT autista NÃO quer a regulamentação da mídia.

    Proponho a presidenta hermana para a presidência do PT.

Euclides

31 de agosto de 2011 às 13h14

Pela reação de muitos comentaristas contrários a posição do Senador Delcídio Amaral e muitos do PT e outros partidos de esquerda, que se recusam a apoiar uma legislação específica para a mídia os, me parecem que todos são muito jovens e não conseguem compreender que, quem passou pela ditadura militar, tem um zelo todo especial pela liberdade de imprensa, pois muitos lutaram em sua defesa, inclusive com o risco da própria vida, se hoje em dia temos esses órgãos da mídia, que quase nos faz arrependermo-nos de os haver defendido, contudo, preferimos preservar o bem maior a Liberdade, mesmo que quem é seu beneficiário não a mereça. Cabe, portanto, a nós, leitores conscientes, denunciarmos sem descanso até que eles não resistam e mudem sua posição, ou desapareçam por falta de leitores e audiência.

Responder

    beattrice

    31 de agosto de 2011 às 13h45

    A falta de legislação específica para a mídia é pura e simplesmente uma forma de conchavo com o que há de pior nas corporações midiáticas deste país. Uma rendição às "famiglias", pura e simples.

    SILOÉ-RJ

    02 de setembro de 2011 às 00h29

    Liberdade de imprensa é uma coisa, Ditadura de imprensa é outra, e é nessa que estamos vivendo até agora.

    Silvio I

    06 de setembro de 2011 às 09h04

    Euclides:
    Mais temos sempre que lembrar que: Minha liberdade termina, onde começa a sua.

    Leeonel colombo

    21 de setembro de 2011 às 15h15

    Oh! Euclides, ou oc é um analfabeto poítico, ou um ignorante metido a besta, n o tempo da ditadura, pelo que sei havia cntrole descarado da imprensa, agora o que o PT quer fazer é calar a imprensa, controlar surdinamente, quercalar a imprensa de fazer denuncias de corrupção, de malfeitos, como diz a coiatada da Criatura, a imprensa deve ser livre, como os pássaros, para denunciar as falcatruas, quem as teme, bom sujeito não é, ou é ruim das cadeeiras, ou tem sujeira no pé.

João PR

31 de agosto de 2011 às 12h10

O Delcídio é, digamos, muito atucanado para o meu gosto.

Este é mais um que poderia sair do PT e ir para o PPS, pois não faria falta nenhuma.

Responder

Fabiano Araujo

31 de agosto de 2011 às 11h57

É surpreendente que um senador eleito pelo PT (partido atacado de forma grosseira e leviana pela mídia coporativa, que dispensa tratamento diferente ao PSDB e ao DEM, quando estes se envolvem em situações semelhantes ou muito piores) se posicione contra o estabelecimento de Lei que regulamente a mídia. Ou seja, se recusa a combater quem o prejudica. É lamentável !
Aliás, por falar em regulamentar a mídia, será que alguém, medianamente informado, ainda acredite em liberdade de expressão, tal como a grande mídia do Ocidente propaga?

Responder

Klaus

31 de agosto de 2011 às 09h11

Acho melhor pararem com as entrevista com os envolvidos. Pois vai chegar uma hora que só vai faltar o presidente da Petrobras e vai ficar chato. Melhor deixarem uns três ou quatro envolvidos sem aparecer por aqui pra disfarçar.

P.S. vocês se lembram do blog da Petrobras (Fatos e Dados) que divulgava antecipadamente as perguntas enviadas pela imprensa "golpista" e as respectivas respostas da empresa? Pois é! A imprensa golpista tá "mentindo" sobre o presidente da empresa e o blog tá caladinho. Ou não?

Responder

    SILOÉ-RJ

    31 de agosto de 2011 às 11h44

    Envolvidos em quê??? Cara Pálida!!!

    Leider_Lincoln

    31 de agosto de 2011 às 17h10

    Envolvidos no crime da Veja! O Klaus se transformou em mero troll. Lamentável.

    João PR

    31 de agosto de 2011 às 12h08

    Klaus, ilustre troll de quinta categoria.

    Se depender de mim esta maracutaia que a Veja fez não sairá de pauta do viomundo NUNCA!

    Até me passou uma idéia pela cabeça agora: Conceição e Azenha, o Viomundo poderia abrir um link para acessarmos TODAS as matérias que envolvem a Veja no caso do Hotel em Brasília. O Nassif já tem "o caso Veja". Poderíamos fazer algo similar por aqui.

    Ah, Klaus, se estiver descontente sugiro acessar alguns blogs da própria veja, pois eles têm a sua cara. Lá você não encontrará contraditório; lá funciona o que chamo de "doutrina do pensamento único". Se é por falta de adeus, tchau Klaus!

    beattrice

    31 de agosto de 2011 às 13h47

    Sou obrigada a concordar por diferentes razões.
    Essas entrevistas mostram PORQUÊ a LEY de MEDIOS existe no governo Kirchner e é um sonho impossível no governo DILMA. Lamentável.

Panambi

31 de agosto de 2011 às 07h48

Regulamentação? NÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Este aí é voto certo, CONTRA qualquer tentativa de REGULAMENTAR a midia. Pelo jeito para ele as cinco familias que controlam a midia no Brasil estão acima das leis e do povo brasileiro. Espero que da próxima vez os Murdoch´s brasileiros esculhambem com ELE, de cima a baixo, pra ele ver o que é bom pra tosse…
P.S.: Por uma posição destas, de senador do PT, que a Dilma deve pensar em como aprovar uma Ley de Medios. Se os Marinho´s brothers assoviarem, ajoelham meia dúzia(só?) de parlamentares do PT…

Responder

SILOÉ-RJ

31 de agosto de 2011 às 02h55

Sendo assim: a globo também conspirou. Ninguém mais do que ela, fez pressão explícita e por baixo do panos, para a saída do Palocci, e ela coitada nem foi citada!!!
Isso que a veja fez, não é trabalho investigativo não!!! É espionagem burra e suja sim!!! É conspiração contra o governo DILMA. Precisa de regulamentação pra ontem, ou será tarde demais!!!
Estranho é o parlamento querer tapar o sol com a peneira e não fazer pressão!!! Tá com medo de quê???
Das duas uma: ou está nas mãos, ou está no bolso da mídia.
Sendo trabalho investigativo, então porquê a escuta autorizada do Protógenes foi desqualificada pela justiça que o afastou do cargo ???
Não sei não, mas tem gato nessa tuba!!!

Responder

Ivan Monte

31 de agosto de 2011 às 02h14

Poder para derrubar Palocci o Delcídio não tem mesmo. Mas como todo tucano, se ele pudesse derrubaria todo o ministério…

Responder

    beattrice

    31 de agosto de 2011 às 13h48

    Derrubaria a presidente. Com o beneplácito de bolsões sinceros e infiéis do PMDB, bolsões paulistas.

Emiliano José: Veja flertou com o crime | Viomundo - O que você não vê na mídia

31 de agosto de 2011 às 01h48

[…] Delcídio do Amaral: Quem sou eu para derrubar Palocci?   […]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!