VIOMUNDO

Diário da Resistência


Ciro diz que Lula é adversário, “político preso” que continua conspirando na cadeia
Foto Instituto Lula
Política

Ciro diz que Lula é adversário, “político preso” que continua conspirando na cadeia


10/02/2019 - 12h10

Ciro Gomes sobre Lula: Nós temos que tratá-lo como um adversário

por Esmael Morais, em seu blog

Em entrevista ao colunista do O Globo, Bernardo Mello Franco, publicada neste domingo (9), Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado nas últimas eleições presidenciais, afirmou que agora é adversário direto do PT e que quer distância dos ex-aliados.

Ao jornalista, Ciro afirmou que para a cúpula do PT, o inimigo não é o presidente Jair Bolsonaro (PSL), mas ele.

Ciro também falou ao colunista do O Globo que se considera rompido com o ex-presidente Lula (PT), que foi condenado pela segunda vez nesta semana.

“O Lula continua conspirando de dentro da cadeia, na politicagem mais rasteira. Nós temos que tratá-lo como ele é: como um adversário”, afirmou na entrevista.

Segundo Mello Franco, o pedetista também disse que “não comemora” a situação de Lula, mas se recusa a endossar sua defesa incondicional.

“Lula não é um preso político. É um político preso. Preso político é o Mujica, que nunca foi acusado de corrupção”, provocou.

O jornalista destaca que Ciro não se arrepende de ter virado as costas para Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais e que quer distância dos ex-aliados.

“Não sou obrigado a votar nessa gente de novo. Nunca mais”, disse à Mello Franco.

De acordo com Mello Franco, Ciro prometeu uma oposição “propositiva” a Bolsonaro. Ele deve apresentar no próximo dia 20 um projeto alternativo de reforma da Previdência.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Belmiro Machado Filho

11 de fevereiro de 2019 às 19h07

A ambição demasiada, o oportunismo e o rancor sempre latente fizeram de Ciro uma figura menor.

Responder

    Celso José

    12 de fevereiro de 2019 às 05h40

    Ciro jamais teria e terá meu voto é família. Não consegue nen ter liderança no seu partido. Brizola sim. Ele deveria ter vergonha do que fala. É um anão . Brizola q o dica. Grande Brizola.

David

11 de fevereiro de 2019 às 13h08

O Ciro é o ‘GUAIDÓ” da política brasileira.
Está se auto proclamando o representante da oposição ao governo e quer que todo mundo reconheça isso.
Só que ele não tem nenhuma credibilidade para isso.
Portanto……..
Só nos resta rir dele.

Responder

Fabio

11 de fevereiro de 2019 às 09h10

Ciro, jamais terá meu voto e da minha família.
Obs: não sou petista.

Responder

Darcy Sales

11 de fevereiro de 2019 às 08h34

Uma alma pequena que se apequena toda vez que se expressa. O Ceará merece mais do isso.

Responder

Marcos Videira

11 de fevereiro de 2019 às 00h28

Infelizmente o PT continua errando politicamente. Quer impor a sua hegemonia no campo democrático e comporta-se como dono da oposição (falaram o absurdo de que só o PT e o PSol são oposição VERDADEIRA). Se não bastasse isso, enfiaram uma faca nas costas do PCdoB (aliado histórico do PT – até a ponderada Manuela fez uma crítica contundente – porém, educada, como é de seu modo de ser).
Para entender toda a ira de Ciro, a pessoas deveriam procurar saber o que ocorreu no dia 05/Agosto/2018 – o chamado “domingo sangrento”. Lula comandou uma ação política de ataques e chantagens para impor sua estratégia que levou um ignorante fascista ao poder (como todos os analistas e políticos experientes afirmavam).
Ou o PT cai na real ou irá para um buraco ainda mais fundo. Será uma tragédia, porque o PT é um partido muito importante para os excluídos.

Responder

    Stalingrado

    11 de fevereiro de 2019 às 20h18

    Acorda, Videira.
    Ciro teve décadas para criar um partido e se lançar candidato. Preferiu rodar pelo partido sucessor da Arena e vários outros.
    Nunca conseguiu nada sozinho. No Ceará, teve o padrinho Ciro. Depois disso, teve o padrinho Lula.
    Ao invés de ficar justificando sua posição direitista por conta do PT, que acertou mais que erro, Ciro deveria declarar logo que é um menino da Tasso.

Zé Maria

10 de fevereiro de 2019 às 22h21

O inimigo Público nº 1

“Por que motivo esse homem de 73 anos causa tanto medo?”

Por Luis Felipe Miguel, no Blog da Boitempo, via GGN

[…]
Lula foi condenado em mais um dos processos montados contra ele, o do sítio de Atibaia.
Não há nada aqui que fuja do script;
tanto quanto no caso do apartamento do Guarujá,
o veredito já estava determinado de antemão.

A sentença da juíza Gabriela Hardt passa à história
ao lado da anterior, de seu mentor Sérgio Moro,
como um monumento do desprezo ao direito
e da impudência que grassa no Judiciário brasileiro.

Impedir que Lula apareça, impedir que Lula fale, tentar impedir
que Lula seja lembrado – é a obsessão dos donos do poder no Brasil.

O legado do lulismo ainda é objeto de discussão na esquerda
– e certamente assim continuará, por longo tempo.

Para muitos, o ex-presidente é um exemplo da virtù maquiaveliana,
navegando em circunstâncias muito adversas e, assim mesmo,
conseguindo promover políticas de inclusão social que mudaram
a vida de milhões de brasileiros.
Para outros, ao optar por um programa de infinita timidez
e autocontenção, abandonando a perspectiva classista
e também os esforços para mudar a correlação de forças no país,
ele trocou um horizonte de transformações profundas
por mudanças pontuais e carentes de solidez.

O golpe de 2016 e a opção da classe dominante pelo bolsonarismo
parecem ter liquidado qualquer esperança de ressurreição do projeto lulista.

Pouco importa.
Com seus equívocos e com seus acertos,
com suas ambiguidades e suas vacilações,
Lula, por um lado, representa a possibilidade
de um Estado que olhe para os mais pobres
e, por outro, é a imagem de um povo brasileiro
que rompe seu complexo de inferioridade
e passa a ter orgulho de si mesmo.

Para além de todo o espírito de conciliação, acomodação e moderação,
esses dois elementos de alto potencial subversivo estão sempre presentes.

É por isso que, para os que mandam no Brasil, Lula é o inimigo público nº 1.

íntegra: https://t.co/A9sM47FABM
https://jornalggn.com.br/opiniao/o-inimigo-publico-no-1-por-luis-felipe-miguel/

Responder

David

10 de fevereiro de 2019 às 22h13

O Ciro não se conforma com a sua insignificância.
Ele quer incomodar o PT e não consegue.
A cada dia que passa ele se torne mais bolsonarista.

Responder

Nelson

10 de fevereiro de 2019 às 22h07

De outra parte, a postura do Ciro me parece muito a do PSTU. Não sei precisar é mais oportunismo rasteiro ou burrice mesmo. As duas juntas, talvez.

Tanto Ciro como o PSTU, em oportunismo rasteiro, procuram se promover às custas das mazelas do PT acreditando que, desistindo desse partido, o povo passe a crer que eles são a resposta a suas necessidades.

Bem, a resposta aos dois foi dada nas eleições do ano passado ou mesmo na de 2014, quando a direita passou a ampliar sua participação na política brasileira.

Burrice, porque não conseguem enxergar – ou seria “cegueira intencional”? – que os ataques foram desferidos sobre Lula e o PT, porque era o ex-presidente e seu partido que estavam no poder e que tinham grande possibilidade de voltar a mandar no país por meio da eleição do ano passado.

Se, quem estivesse com a maior chance de vitória fosse o Ciro ou o PSTU, desde que tivessem um programa realmente alternativo para o país, não subordinado apenas aos interesses das mega corporações capitalistas, o que aconteceria?

Certamente, o sistema voltaria suas baterias a um dos dois e não hesitaria em inventar corrupção atribuída ao PSTU ou ao Ciro da mesma forma que o fez contra o PT. Por isso, essa desculpa do Ciro, de que Mujica “nunca foi acusado de corrupção” não cola.

Responder

Nelson

10 de fevereiro de 2019 às 21h47

Este sujeito, que tanto critica Fernando Henrique Cardoso, padece do mesmo mal do “Farol de Alexandria”: uma inveja monumental, visceral e incontida, do “Barbudo”.

FHC e Ciro Gomes, que aparecem sempre bem falantes e se acham tão superiores ao Lula, poderiam atuar na política brasileira durante muitas décadas mais que ainda assim não fariam pelos brasileiros 10%, sendo muito generoso, do que o petista fez. Simplesmente, porque, a não ser na retórica, nenhum deles tem real compromisso com nosso povo.

Em tempo. Antes de que me acusem de petista fanatizado, adianto que não sou e nunca fui filiado a qualquer partido político. Digo mais. Ainda que tenha virado moda exaltar Lula como o maior presidente da história do Brasil, penso que ele precisaria trilhar mais um trecho considerável até que seu legado se igualasse ao de Getúlio Vargas.

Responder

Julio Silveira

10 de fevereiro de 2019 às 19h19

E pensar que eu estive a ponto de votar nesse oligarca que se camufla hoje dentro de um partido trabalhista, depois de tantos outros anteriores mais adequados a sua raiz. Ainda bem que perçebi a tempo de que é outro disfuncional como o atual presidente.

Responder

Zé Maria

10 de fevereiro de 2019 às 18h56

O Ciro sempre foi um Ressentido com resultados eleitorais negativos.
Não soube conduzir a Candidatura e agora está Despeitado.
Tivesse Aceitado ser Vice do Lula ou composto com o Haddad
e, de uma forma ou de outra, o PDT seria integrante do Governo.
Quem quiser fazer Oposição avulsa no Congresso tá Ferrado.

Responder

Netho

10 de fevereiro de 2019 às 18h36

Ciro tem seus méritos e, também, seus defeitos.
Uma regra básica é a de que não é necessário atacar quem foi a lona e encontra-se aguardando a contagem arbitral.
Ciro, mais do que ninguém, deveria saber que Lula não voltará mais ao tabuleiro político-eleitoral.
Por uma razão elementar: A Casa Grande não abriu as portas do cárcere para Lula imaginado permitir que dali saia como mártir pronto para ganhar qualquer eleição.
Só os pacóvios do PT e os papalvos advocatícios seriam capazes de produzir a estratégia eleitoral mais aloprada possível, cuja pedra de toque seria a rendição de Lula aos carcereiros da Lava Jato.
Ciro, portanto, deveria saber que Lula, nem que quisesse, virá a ser seu adversário, porque não sairá da cadeia tão cedo e, quando sair, o fará somente para um regime domiciliar e, no máximo, semi-aberto, com muita sorte.
O problema hoje, central, é que apito tocam os partidos (supostamente) de esquerda e (supostamente) de centro-esquerda, porque todos, aqui e acolá, volta e meia flertam com as bandeiras economicistas tucanas e neoliberais.
Ciro não precisava pegar um avião até Curitiba, atravessar a rua que leva à Superintendência da PF, para pisar no tomate dentro do cárcere do ex-presidente que virou bagaço de cana na moenda da Casa Grande.
Aviso ao navegante Ciro.
O doutor Ulysses costuma dizer que a reforma da previdência era uma maldição no meio do caminho.
Palavras do doutor Ulysses para quem lhe vinha anunciar reformas na previdência pública e social: “Você será amaldiçoado por 5 gerações”.
Isso é o que acontecerá ao PDT se insistir em servir de capacho para o “Botafogo” e propugnar pela presidência da Comissão Especial da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, em nome de uma “agenda propositiva”.
Até o mundo protozoário sabe as lambanças e cretinices que o lulo-petismo cometeu.
Não é preciso repisar os tomates esmagados desde que o PT e Lula, com o consentimento de Dilma, decidiram escalar Joaquim Levy para comandar a área econômica em 2015. Levy quebrou a economia e abriu o caminho para o impeachment ao produzir milhões de desempregados no primeiro ano do segundo governo Dilma.
Sai dessa, Ciro. Cala-te!

Responder

Roberto

10 de fevereiro de 2019 às 18h19

Embora seja eu mais um anônimo perante a tantos outros aqui neste espaço, fico muito a vontade pra dizer que Ciro Gomes está mostrando, apenas, a sua verdadeira face. Qual seja: um coronel nordestino arrogante, autoritário, invejoso e rancoroso. Faz política com fígado e pousa de possível grande estadista. Citei meu anonimato, acima, pois em rodas de amigos ainda no 1° turno da eleição eu defenestrei qualquer hipótese de voto nesse “coroné” se ele fosse ao segundo turno. É, também, um neoliberal travestido de bom moço.
Lastimo pelo velho Brizola ao ver o que se transformou o partido que ele criou.
FORA CIRO!!!!!!!!

Responder

Jardel

10 de fevereiro de 2019 às 16h30

E pensar que esse cretino durante a campanha disse em entrevista que, se eleito concederia um indulto ao Lula.
Não passa de um farsante caronista da popularidade do Lula.
Já deve estar na folha de pagamento dos Bozo.

Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

10 de fevereiro de 2019 às 16h13

Ciro não me surpreende. Trata-se de um político liberal de esquerda, um social liberal, a rigor. Da mesma forma, o PT não me surpreende, tratando-se de um partido socialdemocrata, como o “Podemos”, espanhol. Quem me surpreendeu um dia, a mim e ao camarada Sergio Miranda pelo menos, foi o PCdoB, que se converteu no partido reformista que dizia combater no “Partidão”. Entretanto, nas eleições de 2018,defendi uma Frente Ampla contra o fascismo que deveria apoiar o nome de Ciro, visando neutralizar o fortíssimo sentimento antipetista existente. Não me arrependo desta formulação, que derrotaria Bolsonaro, assim como não me arrependo de ter trabalhado para eleger Lula e Dilma, sem jamais, entretanto, ter esperado da luta institucional mais do que ela pode oferecer. Nenhuma eleição transformará o Brasil por si só. Essa é uma mistificação reformista, vendida pelo PDT de Ciro Gomes, pelo PT de Haddad e – pasmo- pelo PCdoB de Manuela e também pelo Psol de Freixo. O protagonista das transformações com que os que somos socialistas sonhamos dormita na alienação política, e continua sendo o proletariado, malgrado sua forma multifacetada, forjada pelas novas relações de trabalho inerentes ao capitalismo informacional. É o “monstro da lagoa” que Chico Buarque espera atento ver surgir a qualquer momento, um ser coletivo, feito de multidões empenhadas em uma luta de transformação, um ser que não pode ser encarcerado em presídios comuns, feitos de paredes e grades, como podem ser os “salvadores da pátria” populistas; um ser coletivo , que somente se aprisiona em cadeias de desinformação, ignorância, alienação e superstição.

Responder

oscar rissieri paniz

10 de fevereiro de 2019 às 14h20

O que impressiona no Senhor Ciro Gomes é que ele cada vez se afunda mais e parece que isto é um fetiche para ele. E ai eu pergunto. Vale estudar em Harvard…

Responder

Alessandra Moreira

10 de fevereiro de 2019 às 13h21

Brasileiro é bicho sem memória mesmo, os eleitores e os políticos. Que autoridade tem o Ciro para falar de política rasteira? Os Ferreiras Gomes entraram na política cearense apadrinhados por Tasso Jereyssati, depois viraram a casaca falam do PT, mas aqui no Ceará usam o mandato de Camilo Santana (pseudo-petista) para continuarem mandano no estado, poistodos aqui sabem que o prefeito e o governador só fazem o que eles mandam, partilham dos mesmos interesses. Esse biltre se comprometeu em apoiar Haddad no 2ºturno, em vez disso ficou fazendo campanha contra, se não queria apoiar não tivesse se comprometido. Usam o nome do “preso-político-conspirador” direto com o intuito de eleger seus pares, aqui no Ceará a campanha de todos trazia a figura de Lula. Eu pergunto quem seriam eles sem o Lula? Os Ferreiras Gomes nunca tiveram e nem terão meu voto em nenhuma hipotese!! Não caiam no canto da sereia!!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!