VIOMUNDO

Diário da Resistência


Cíntia Alves: Elo entre Lava Jato e os Estados Unidos é tema em Curitiba; Moro considera questão irrevelante para o processo
Política

Cíntia Alves: Elo entre Lava Jato e os Estados Unidos é tema em Curitiba; Moro considera questão irrevelante para o processo


23/11/2016 - 13h29

Captura de Tela 2016-11-23 às 13.27.43

Moro impede testemunha de falar sobre elo suspeito entre Lava Jato e EUA

Cíntia Alves, GNN, 23/11/2016

Assunto surgiu durante as primeiras audiências de testemunhas contra Lula na ação do triplex no Guarujá, mas o juiz Sergio Moro e um procurador da força-tarefa impediram que detalhes viessem à tona, alegando “irrelevância” para o processo

Jornal GGN — Os advogados do ex-presidente Lula suspeitam que a Lava Jato está ajudando informalmente o Departamento de Justiça dos Estados Unidos levando os réus delatores da operação que iniciou na Petrobras a firmar acordos de colaboração com as autoridades estadunidenses.

O assunto surgiu durante as primeiras audiências de testemunhas contra Lula na ação do triplex no Guarujá, mas o juiz Sergio Moro e um procurador da força-tarefa impediram que detalhes viessem à tona, alegando “irrelevância” para o processo.

A partir dos 4 minutos e 40 segundos do vídeo acima, Cristiano Martins Zanin, advogado de Lula, pergunta a Eduardo Leite, ex-executivo da Camargo Corrêa, se ele fez delação com os EUA.

“Ainda não. Posso vir a firmar, mas hoje não tenho nada firmado com o governo americano. Também não [estou em negociação]. Eu fui procurado pelo governo americano no intuito de buscar um interesse e entendimento das partes”, respondeu Leite. Ele disse que sua defesa informou o Ministério Público Federal dessa “comunicação”.

Depois, ele disse que, “na verdade, foi uma busca do governo americano através da força-tarefa [da Lava Jato], na qual fomos procurados para saber do interesse de haver partilhamento [de informações] ou de a gente participar de um processo lá.”

Nesse momento, o procurador Diogo Castor de Mattos, preocupado com os detalhes que Leite poderia dar sobre essa negociação com os EUA, diz ao juiz Sergio Moro que essa pergunta deveria ser “indeferida”. O juiz, então, auxilia o MPF interrompendo a resposta de Leite e afirmando que outra testemunha [Augusto Mendonça, da Setal] não quis responder por “não se sentir segura”.

“O acordo com os Estados Unidos, qual a relevância disso?”, perguntou um membro da força-tarefa, ao que Zanin responde: “Vamos ver. Eu não sou obrigado a antecipar a minha estratégia de defesa.”

Depois, Leite se corrigiu: “Eu gostaria de consertar. O procedimento, quem tem o domínio é meu advogado. Eu entendo que tenha havido uma comunicação.”

Segundo Leite, ele recebeu um termo de colaboração em inglês que era “genérico”, apenas sondava a “disposição de colaborar com a Justiça americana”, e ele não tomou nenhuma decisão sobre isso “ainda”.

Segundo a Folha desta quarta (23), Zanin disse que “a revelação feita em audiência de que o Ministério Público Federal estaria trabalhando junto com autoridades americanas parece não estar de acordo com o tratado que o Brasil firmou em 2001 com os EUA que coloca o Ministério da Justiça como autoridade central para tratar esse tipo de questão.”

Numa audiência anterior, a defesa de Lula pergunta a Augusto Mendonça, do grupo Setal, se ele também era colaborador nos Estados Unidos. Ele disse que não sabia se poderia responder a essa questão, e Moro questionou se ele tinha algum “acordo de confidencialidade”, porque se tivesse, qualquer afirmação dele poderia ter “reflexos jurídicos” que deveriam ser preocupação da Lava Jato. Diante da insistência de Zanin, o juiz impediu qualquer questão sobre o tema: “Está indeferido até porque, doutor, a relevância disso me escapa.”

O advogado José Roberto Batochio retomou o assunto e perguntou se Mendonça foi autorizado a negociar com agentes dos Estados Unidos por autoridades brasileiras. Moro, irritado, interrompeu e disse que a testemunha não precisaria responder e questionou as intenções da defesa de Lula: “Qual a relevância, doutor, dessa questão para o processo. Ele é um agente dos Estados Unidos aqui?”

Batochio, mesmo assim, ainda perguntou a Mendonça: “O senhor depôs em processo judicial ou depôs no FBI?”, e o empresário respondeu: “Eu prefiro não responder essa pergunta.”

Acompanhe a partir dos 24 minutos e 30 segundos:

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



23 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

FrancoAtirador

24 de novembro de 2016 às 06h59

.
.
Há um Projeto de Cooperação Internacional

de FBI, NSA & CIA, em Parceria com Mossad,

para Fechar Todas as Empresas e Bancos

que Praticam Corrupção na Face da Terra.

Só as Corporações Honestas Sobreviverão:

Por Coincidência, as que têm Matriz nos EUA.
.
.

Responder

FrancoAtirador

24 de novembro de 2016 às 06h13

.
.
Não é só por um Espigão Atrapalhando a Paisagem.

É por 8 Milhões e Meio de Quilômetros Quadrados

e Mais de 200 Milhões de Pessoas Neste Território.
.
.

Responder

FrancoAtirador

24 de novembro de 2016 às 05h34

.
.
8ª Turma do TRF Absolve Réus Condenados por Moro, por Falta de Provas.

Um dos Acusados, agora Absolvido, permaneceu 7 Meses Preso pela OLJ.
.
http://www.ocafezinho.com/2015/09/23/reu-preso-7-meses-por-moro-e-absolvido-em-2a-instancia/
.

Responder

FrancoAtirador

24 de novembro de 2016 às 04h45

.
.
Junto com Parente e MiShell,

Chanceler Serra fará Oferta

da Petrobrax na Black Friday

nos Iúnáit Stêits of America.
.
.

Responder

FrancoAtirador

24 de novembro de 2016 às 03h46

.
.
“Nota do Brasil Caiu por Causa dos ‘Efeitos Colaterais’ da Lava-Jato”

confessa Analista da Agência de Risco dos EUA Standard & Poor’s (S&P)
.
.

Responder

João souza

23 de novembro de 2016 às 20h59

Então LULA é inocente.

Responder

Luiz

23 de novembro de 2016 às 17h41

ISSO AINDA VAI DAR PRISÃO PERPÉTUA. ESSES RAPAZES DO PARANÁ ESTÃO BRINCANDO COM FOGO. NÃO SE DESTRÓI UMA NAÇÃO COMO O BRASIL E SAÍ IMPUNE. A GLOBO NÃO VAI SEGURAR ESSA BATATA PARA SEMPRE.

Responder

Francisco de Assis

23 de novembro de 2016 às 16h59

Duas observações:

1) JUIZ QUEBRANDO SIGILO DE UMA TESTEMUNHA PARA OUTRA
.
Aos 06:17 do depoimento de Eduardo Leite diz o juiz Moro:
.
– Só um minuto, só um minuto. Quer repetir a pergunta. É que a outra testemunha disse que não ia responder por não se sentir segura. A testemunha está respondendo e o defensor dela está aqui presente. Então, se tiver algum óbice imagino…. (neste ponto começam a falar, ao mesmo tempo, o juiz, o advogado Zanin e o promotor)
.
OU SEJA, o próprio juiz da audiência QUEBRA, para uma testemunha, O SIGILO sobre o que disse OUTRA TESTEMUNHA. Isto é, O JUIZ INDUZIU vergonhosamente as respostas da testemunha, tanto é que em em seguida, a testemunha resolveu CONSERTAR o estrago (auxiliado por seu advogado, que estava dormindo no ponto até ser acordado pelo JUIZ-PROMOTOR).
.
Um negócio desses, só no nazismo ou então, agora sabemos, na justiça lavajato….
.
2) ACORDO SÓ EXISTE QUANDO HÁ GANHOS PARA OS DOIS LADOS

Os bandidos delatores premiados de Moro & Dalagnol são todos ‘brasileiros”, pelo que se sabe, e, portanto, mesmo condenados no Tazuni, não poderão ser deportados para lá. Se não correm esse risco, só podem estar fazendo acordo para RECUPERAR DINHEIRO ROUBADO JÁ LOCALIZADO NO TAZUNI ou PARA GANHAR DINHEIRO NOVO, provavelmente propina dos tazunidenses que vão encher as burras com os processos contra a Petrobras. Por outro lado,os agentes públicos lavajateiros de Curitiba também poderão ganhar um bom dinheiro no Tazuni, diretamente, em palestras necessárias ou desnecessárias, por exemplo, ou indiretamente, pelo “prestígio internacional” que vão “ganhar”. E, quanto a palestras no Tazuni, os lavajateiros não precisam nem prestar contas do que fizeram nem dizer quanto ganharam, segundo recentes decisões do CNJ e CNMP. Uma beleza de cenário para os lavajateiros que dizem estar defendendo a Petrobras.
.
Não precisa nem a quinta frota. Com esse nível de banditismo, com essa justiça de Curitiba e do STF, e com esse governo de bandidos, chefiado por Temer, o Tazuni, sem dar um único tiro, já tomou conta desta putaria de país em que todos esses bandidos juntos transformaram o Brasil.

Responder

    FrancoAtirador

    24 de novembro de 2016 às 02h18

    .
    .
    O Ditadorzinho de Curitiba tá Batendo o Record
    Mundial de Onipotência da Condenação Judicial:

    Além de Juiz Acusador e Promotor da Denúncia,

    é Defensor de Delator e Advogado de Testemunha

    Indicada pelo Ministério Público Federal (MPF).
    .
    .

Pedro Pereira

23 de novembro de 2016 às 16h06

Pegaram o caipira pelo calcanhar… e ele tremeu… verme

Responder

Marcelo Gaúcho

23 de novembro de 2016 às 15h57

Se Moro ficou irritado com a pergunta é porque ele realmente é um agente da CIA com o papel de quebrar o seu próprio país e não um juiz combatendo supostas corrupções.

Responder

    Otelo

    24 de novembro de 2016 às 08h55

    A paranoia come solta por aqui. Só falta incluir os marcianos…

FrancoAtirador

23 de novembro de 2016 às 15h38

.
.
Pessoas e Nações Dominadas por Corporações Transnacionais

com a Colaboração – Culposa ou Dolosa – de ‘Líderes Nacionais’.
.
.

.
.

Responder

FrancoAtirador

23 de novembro de 2016 às 14h43

.
.
Que tal Substituir
a Constituição
Pela Lei Mosaica?

Da Série:
Perguntar
Não Ofende.
.
.

Responder

Lukas

23 de novembro de 2016 às 14h42

Então o Lula é inocente.

Responder

    FrancoAtirador

    24 de novembro de 2016 às 04h22

    .
    .
    Não tão Inocente quanto tu és, KKK.
    aliás, de tão santo que és, não mereces
    viver aqui na Terra, no meio dos maus.
    que deus te leve pro céu, o mais breve.
    paz e bem na vida eterna. amém, irmão…
    .
    .

josé carlos lima barbosa

23 de novembro de 2016 às 14h05

Está claro que a segurança nacional está em risco nas mãos de um juiz de primeira instância que, tudo indica, trai o País. Golpe muito baixo. A quem se pode recorrer? Aos covardes do STF? Ao Papa? Somos trouxas demais.

Responder

Bacellar

23 de novembro de 2016 às 13h51

Ah… Quantas vezes fui chamado de paranoico por levantar a possibilidade, mais do que razoável, de vazamento de informações colhidas – ilegal e arbitrariamente – pela NSA para a farsa tarefa da OLJ, ainda em 2015…

Onde há fumaça, cheiro de queimado, calor, sirenes e luz alaranjada…Costuma haver fogo…

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!