VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Campos diz que aliança PT-PMDB já deu o que tinha que dar


16/03/2013 - 10h59

16 de Março de 2013•08h34 • atualizado às 08h36

Para Eduardo Campos, governo de Dilma “não dará passo adiante”

Governador de Pernambuco se reuniu com empresários nesta semana em São Paulo

do Terra

Boa parte do grupo de 60 empresários que se reuniu com o governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) em São Paulo nesta semana se despediu com a certeza de que o político irá, sim, se lançar contra Dilma em 2014. O encontro foi na casa do empresário Flávio Rocha, da Riachuelo. “Dá para fazer muito mais” que a presidente Dilma Rousseff, teria sido o slogan de Campos. Ele acredita que as coisas no País vão bem, mas podem piorar. “Não há grande incômodo nas grandes massas. Não há na classe média esse sentimento, nem de forma generalizada no empresariado. Mas há, nesse instante, nas elites, grande preocupação com o futuro”. Segundo ele, “dá pra fazer muito mais” pelo Brasil. “E isso não vai ser feito se a gente não renovar a política. O pacto político que hoje está no centro do governo que eu defendo, que ajudei a eleger, a meu ver, não terá a condição de fazer esse passo adiante. Não vai fazer”, enfatizo. As informações foram publicadas neste sábado na coluna de Mônica Bergamo no jornal Folha de S. Paulo.

O governador criticou a campanha presidencial de 2010, quando Dilma disputou com José Serra (PSDB-SP), pelo excesso de acusações dos dois lados e ausência de debates sobre o futuro do Brasil. “Acusação de lá, defesa de cá. Acusação de cá, defesa de lá. Sinceramente, não dá para respeitar como um debate à altura dos desafios do Brasil. E isso deixou as coisas desamarradas para o futuro”, considerou. Campos também ressaltou que a presidente Dilma conhece suas críticas e sabe que seu partido, o PSB, o pressiona para se lançar candidato à presidência. “Só não vamos nos meter em aventura. E não vamos ajudar a destruir o que nós construímos. Nós queremos é seguir adiante, não é desmanchar as coisas boas que foram feitas. Nós queremos fazer mais coisas boas”, completou.

Leia também:

Eduardo Campos emprega até o sogro em governo pernambucano

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



68 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Eduardo Campos se diz tão esquerdista quanto o Serra « Viomundo – O que você não vê na mídia

22 de março de 2013 às 19h54

[…] Campos diz que aliança PT-PMDB já deu o que tinha que dar […]

Responder

Mauricio Dias: Ministério Público, da vanguarda ao atraso « Viomundo – O que você não vê na mídia

17 de março de 2013 às 21h37

[…] Campos diz que aliança PT-PMDB já deu o que tinha que dar […]

Responder

Andreza

17 de março de 2013 às 14h19

Eduardo Campos você é duas caras está usufruindo do que não é teu, pois quem arrumou Pernambuco foi Lula e agora Dilma, você apenas repassou a verba, o senhor não mudou a história de muitos, mas vale lembrar: o governador é aquele que repassaa verba e a oposição é aquele governante que prende a verba para culpar o Governo federal fazendo um quadro medonho da economia e qual será sua posição? vai começar a detonar pernambuco para culpar o GF? ou vai fazer o seu trabalho? Quando você mudar um país, entrar na história e ganhar o amor de muitos, aí você pode pensar em se candidatar, por que do contrário você será igual a todos os outros antes de Lula um 0 a esquerda, que se remoem até hoje por não igualar-se a capacidade de um grande administrador que foi Luíz Inacio um nordestino igual a você que utrapassou a barreira da naturalidade se tornando um exemplo de determinação e causando inveja de muitos inuteis que só pensam o pior. Senhor Eduardo não siga o exemplo de tiririca que entrou para ver o que um deputado fazia e saiu dizendo que o cargo que possuia pagava pouco. Só quem não ver a mudança é aquele que não quer ver ou se recursa a admitir.

Responder

André Singer: PSB, base governista? « Viomundo – O que você não vê na mídia

17 de março de 2013 às 09h05

[…] Campos diz que aliança PT-PMDB já deu o que tinha que dar […]

Responder

    Edu

    17 de março de 2013 às 16h19

    Pelo amor de Deus, Sou PMDB a 16 anos chega de PT minha gente,chega da classe média trabalhar para sustentar vagabundos em favelas, Dilma quer acabar com classe média ira ficar a classe alta para dar dinheiro para ela e a classe miserável que vive com 70,00 por pessoa para ai ela usar o dinheiro e comprar o voto destas pessoas miseráveis.

ricardo silveira

17 de março de 2013 às 01h02

Ih! Que conversa mole. Esse, cospe no prato que come.

Responder

Lindivaldo

16 de março de 2013 às 23h07

Eis os traidores do povo, heróis do PIG, e instrumentos de que a direita vem se utilizando para tentar retomar o poder:
Cristovam Buarque (ministro demitido por incompetência)
Heloisa Helena (expulsa do PT)
Marina (inveja e despeito da Dilma)
Roberto Freire (inveja e ódio do Lula)
A cada eleição, eles são convocados pela direita para dar uma ajudazinha, de forma a levar o resultado para o segundo turno.
Agora, entra na lista o pior de todos os traidores! O Eduardo Campos que traiu a memória do avô, o povo pernambucano, a ala esquerda do PSB, o governo federal de que se diz aliado, a Dilma, e, finalmente, o Lula, que tanto o ajudou.
Traição por pura ambição!

Responder

Hélio Pereira

16 de março de 2013 às 22h51

O PSB do “ético” Eduardo Campos fêz alianças de Norte a Sul com o DEM,PPS,PSDB,PP,PR e até com o PMDB que hoje este cara de pau critica.
Em PE Eduardo Campos vem desfilando ao lado de Jarbas Vasconcelos,no PA tem o apoio da ala podre do PMDB comandada por Jader Barbalho,tem apoio de Roberto Freire do PPS e do “Pauzinho do Dantas” Presidente da “Farça Sindical”.
Eduardo Campos esta “cuspindo no Prato que comeu”,o Deputado Tiririca é muito mais sério e confiável que este Neto de Miguel Arraes.
Se o TIRIRICA for candidato a Presidente,supera o Eduardo Campos “Facim, facim”!

Responder

Lindivaldo

16 de março de 2013 às 22h08

Traidor!
Coitado, encerrou sua carreira tão cedo…
Lembranças ao Roberto Freire, Marco Maciel…

Responder

Apavorado por Virus e Bacterias

16 de março de 2013 às 20h33

Eduarno é um ilustre desconhecido. Só Pernambuco o conhece devido ao Lula. Nordestino, desconhecido, do PSB, apêndice do PSDB e preocupado com as elites. Não tem qualquer chance. É o perfeito furo n´água.

Responder

marcosomag

16 de março de 2013 às 19h56

O que falta fazer? Avançar na Reforma Agrária, Reforma Urbana, democratizar a mídia com a Ley de Medios, forte aumento nas verbas da saúde e educação, Reforma dos tributos para fazer a “elite” pagar impostos e viabilizar os aportes do ítem anterior. Eduardo Campos faria isso? Com discurso voltado para a “angústia” das “elites” com o “futuro do Brasil?”. É claro que não!

Responder

Murdok

16 de março de 2013 às 19h49

Bom, ele conversou com o Lula e com nós, eleitores do Lula e da Dilma?

Responder

Fernando

16 de março de 2013 às 19h22

Legal ver o PIG apoiando um candidato socialista e nordestino.

Responder

    Andreza

    17 de março de 2013 às 14h04

    Concordo com você, a globo que tanto xingou os nordestinos por votar em Lula e Dilma, vai ter que babar um nordestino duas caras para tentar desbancar nossos queridos Lula e Dilma, por mim é Dilma por + 4 anos. Fora PIG fedorenta o Brasil que você mandava e desmandava acabou, prefiro o Brasil criado na administração de Lula e Dilma, pois é um Brasil mais justo, nesse Brasil de hoje os nordestinos não tem mais casa de barro, nem comem palma e muito menos viram escravos de vocês, eles hoje fazem universidade e serão os patrões do amanhã. Voto em Dilma para nunca mais ver aquele Brasil de outrora, o Brasil tão almejado pela PIG e pelos sinhôzinhos dos elitistas.

    Edu

    17 de março de 2013 às 16h23

    claro vc deve ta babando nos ovo do PT ou vivendo com 70,00 de bolsa familia.

Rafael

16 de março de 2013 às 19h17

Nossa o que aconteceu com Eduardo Campos?? Chega a ser infantil. Então a alinaça PT-PMDB já deu o que tinha que dar. Deix eu adivinhar, a alinça agora tem que ser PSB-PMDB??? Por favor que discurso idiota. Campos começa a cavar a sua sepultura política.
Eduardo Campos fala que houve acusações demais de ambos lados, não houve debate sobre o futuro. Mas então o que Eduardo Campos propõe??? Já li várias vezes ele discursar isso, mas então por que ele não mostra o que é esse p´roximo passo, como ele vai fazer isso e o que ele propõe, quais são suas idéias. Até agora Eduardo Campos só fala isso, não passa dessa reclamação.

Responder

J Souza

16 de março de 2013 às 19h13

“Já deu o que tinha que dar” mesmo… E chega!
Deu bilhões para as teles!
Deu bilhões para as montadoras de automóveis!
Deu bilhões para bilionários criarem mais oligopólios e monopólios!
Deu bilhões para os milionários das faculdades privadas!
Tudo na forma de isenção de impostos ou empréstimos via BNDES!
Já chega!
Senão, logo, logo vai dar o dinheiro do SUS para as operadoras de planos de saúde…
O negócio está tão bom para os ricos, que só não votam na Dilma se forem loucos!

Responder

    J Souza

    16 de março de 2013 às 19h21

    E ainda pode ser pior, porque o Eduardo Campos diz que ainda “dá pra fazer muito mais”… Como o Serra falava em 2010…

Fabio Passos

16 de março de 2013 às 17h59

Candidato com simpatia e apoio do PiG?
Nao presta.

Responder

Marcelo de Matos

16 de março de 2013 às 17h57

É interessante ler o que os conterrâneos de Campos dizem de suas tentativas de obter apoio político em Sampa. Vejam o que relata o site Acerto de Contas, do Recife:
http://acertodecontas.blog.br/atualidades/eduardo-e-o-fator-sao-paulo/ E digam o que acharam da foto.

Responder

João-PR

16 de março de 2013 às 17h51

Suponhamos que o Eduardo Campos ganhe a eleição para Presidente do Brasil. Suponhamos.
Como ele governará sem o PMDB???

Responder

    Marcelo de Matos

    16 de março de 2013 às 22h56

    Se ele ganhar, no dia seguinte, 29 dos 30 partidos registrados no TSE estarão fazendo a corte a ele.

    Estevão Zanch

    16 de março de 2013 às 23h28

    E vc acha que se ele ganhar as eleições o PMDB vai ficar na oposição??? tolinho!!!!kkkkk

FrancoAtirador

16 de março de 2013 às 17h48

.
.
As Especulações sobre a Próxima Eleição

Por Marcos Coimbra, no Luis Nassif OnLine

Nas muitas pesquisas sobre a próxima eleição feitas ao longo de 2012, Dilma nunca obteve menos que 55% e muitas vezes chegou aos 60%.

Mesmo quando se colocaram na lista nomes apenas para fazer barulho, como o de Joaquim Barbosa.

Quem achou, em 1997, que FHC iria ganhar com seus 40%, não errou. Um presidente bem avaliado, em um momento em que o País vai bem (ou parece andar bem), tem tudo para vencer.

De onde, então, tiram os analistas da “grande imprensa” seu ceticismo em relação às chances de reeleição de Dilma? De onde vem seu afã em identificar os “formidáveis adversários” que poderiam derrotá-la?

No momento, estão enamorados pelo governador Eduardo Campos (PSB-PE).
Devem acreditar que as possibilidades de alguém vindo do bloco governista são maiores que as de oposicionistas genuínos.

Não é isso, todavia, que desejam os vários “amigos” que Campos tem hoje na mídia de direita e nos partidos de oposição.

O que querem é que seja um coadjuvante, que tome votos à esquerda e no Nordeste da presidenta e faça alguma coisa que ajude o candidato do PSDB a suplantá-la.

É verdade que o dinamismo do socialista atrai os que se sentem desconfortáveis com o estado atual da candidatura tucana.
Aécio passa por um momento delicado, espremido entre as traições dos serristas e o patético esforço da velha guarda de seu partido em abduzi-lo e mantê-lo sob controle, encarregando-o da inglória missão de defender a “herança de Fernando Henrique”.

Como o lançamento da Rede de Marina Silva deu em nada, resta aos anti-lulopetistas, no momento, a ilusão de Campos.
Falta combinar com ele se pretende ser o porta-voz da direita e se o eleitorado conservador o reconhecerá e se sentirá confortável com ele.

Mas isso tudo é secundário.
Como em 1997, quando a eleição de 1998 parecia definida – e estava mesmo -, a eleição de 2014 tem cara de resolvida.
Por mais que alguns se aborreçam com o fato.

Íntegra em:

(http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-especulacoes-sobre-a-proxima-eleicao-por-marcos-coimbra)

Responder

Marcela

16 de março de 2013 às 17h41

Quando é que o honesto governador, que recebeu bilhões e bilhões do governo Lula e Dilma, irá entregar TODOS os cargos que têm no governo federal?
Se não está do lado do projeto de Dilma, do PT e da base aliada, está contra! E quem está contra, deve ser tratado como adversário político.

Responder

Messias Franca de Macedo

16 de março de 2013 às 17h38

… Quem sabe a Yoani ‘Sem’ Sanchez [“da organização(!) Milleniun”!] não pode ser a ‘girl’ (sic) propaganda do “revolucionário” pernambucano!… Ô!…

… República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL… Bravateira, traidora, despudorada, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Altamiro Borges: Sangrentas bicadas no ninho tucano « Viomundo – O que você não vê na mídia

16 de março de 2013 às 16h59

[…] Eduardo Campos diz que aliança PT-PMDB já era […]

Responder

João Brasileiro

16 de março de 2013 às 16h52

Corrigindo: “… o possível e o impossível…”

Responder

João Brasileiro

16 de março de 2013 às 16h51

Boa tarde a todos e a todas!

Eu,na qualidade de João e de Brasileiro, reafirmo o meu compromisso de não dar qualquer voto de confiança aos que teimam em fazer o possível contra o Brasil e contra os Brasileiros.

Sr. Eduardo Campos, respeite o seu AVÔ MIGUEL ARRAES e o povo pernambucano, nordestino, brasileiro, latino americano e mundial que sempre souberam reconhecer nele, SEU AVÔ, um político comprometido com a VERDADE!!!

João Brasileiro

Responder

FrancoAtirador

16 de março de 2013 às 16h20

.
.
Eduardo Campos está disputando a hegemonia com o PMDB,

na tentativa de obter cacife político suficiente

para ser lançado candidato a vice de Dilma Rousseff.

Mas não é uma briga de foice, é de colher de sobremesa.
.
.

Responder

mello

16 de março de 2013 às 15h56

È o começo da irremediável queda do PSB, partido admirável de outrora, agora fazendo força para se tornar um pps da vida…

Responder

Messias Franca de Macedo

16 de março de 2013 às 15h48

… Eduardo [Caminhando em] Campos [Minados]…

Era tudo o que o neto do “dotô” Tancredo queria: passar o bastão da ‘derrota anunciada’ para outro neto! Mesmo porque o neto do Malvadeza e o neto do Artur Virgílio, o agora Artur Neto, não teriam mesmo a mais ínfima chance…

… O Itaú já aderiu?!… Que tal o Joaquim Barbosa para vice na chapa [fria!]?!… O *Mensalão estará na pauta da campanha presidencial do neto do Miguel Arraes?!…
*o mensalão do Merval, e não o do egrégio jornalista Paulo Moreira Leite, revisor!

… República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL… Bravateira, traidora, despudorada, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Pedro Jacintho

16 de março de 2013 às 15h31

A aliança do PT com o PMDB segundo Eduardo Campos já deu o que tinha que dar, não entendi, afinal a aliança também é com o seu partido, o PSB. Não posso crer que se pode almejar algo além com um discurso tão contraditório e sem sentido prático, parece mais uma Marina Silva, que trocou o PT por nada, o Cristóvão Buarque pelo PDT e a Heloísa Helena pelo desaparecimento. Se o País está melhorando num governo em que ele participa, como poderia melhorar justamente com alianças com aqueles que foram derrotados, ou seja, com aqueles que defendem o projeto anterior do desmonte e enfraquecimento do estado e alinhamento incondicional com os interesses dos EUA e Europa, abandonando um projeto de independência e protagonismo de nossa própria historia; história esta que foi interrompida com o golpe de 64 cujos seus apoiadores, muitos deles estão do lado de lá. O governo LULA e Dilma recolocou o trem de nosso protagonismo histórico nos trilhos e não seremos mais ingênuos para deixar que este país seja descarrilado. Se Roberto Campos quer ser um destes protagonistas que os substitua numa candidatura de consenso encabeçando uma chapa com o PT, não agora, quando Dilma tem todo o direito, dada a popularidade e condições reais de se reeleger, fora disso é só vaidade que contribui apenas para botar tudo a perder.

Responder

Antonio Lopes

16 de março de 2013 às 15h20

Ele acaba de afirmar que defende a insatisfação da elite . Prepara o caixao duplo psb e psdb !!!!!!!!
!

Responder

    Raimundo

    16 de março de 2013 às 19h21

    Picado pela mosca azul.

Nelson

16 de março de 2013 às 15h13

Esse desavisado esqueceu-se de uma coisinha…
O povo está do lado de cá e ele esta caminhando pro lado de lá.
Como diria a /filó… Oh coitado!

Responder

    Raimundo

    16 de março de 2013 às 19h26

    Esse rapaz esta precisando de um conselho do pai. Como é o nome do seu Pai?

Miriam

16 de março de 2013 às 14h58

este galego acha que engana quem?
Se o atual governo e sua composição tem muitos, muitos defeitos, sabemos bem o que temos em teros de “OPÇÃO”: PSB, PSDB, DEMO, PPS, PDT do MAL, etc.
A aliança PT/PMDB nos deve e muito, em especial na seara das Comunicações e regulação das midias, alem do excesso de poderes aos fundamentalistas DITOS cristãos…

Responder

Estevão Zanch

16 de março de 2013 às 14h39

Meu candidato desde já…

Responder

Luciano Prado

16 de março de 2013 às 14h16

Esse Campos é uma traíra.

Não é jogando pedra do aliado nem se juntando com “inimigos” da democracia que se consegue subir.

Reparem com quem ele vem se juntando?

Em Recife se juntou logo com Jarbas Vasconcelos. Em são Paulo vai de Roberto Freire e Serra. No sindicalismo… Sindicalismo??? Vai de pelego Paulinho da Força.

Ou seja, ele vai ocupar o espaço da direita para fazer oposição a esquerda.

Tá bem o Campos?

Responder

PEDRO SANCHES

16 de março de 2013 às 14h00

É não tem jeito, estamos conquistando as duras penas, sair da submissão que vivíamos a 500 anos, nos últimos 50 anos fomos o quintal de traz dos EUA, e ainda as Elites diziam que o que é bom para os EUA é Bom para o Brasil, e vivíamos no FMI num verdadeiro marasmo obedecendo ordens para investirmos ou não aonde eles mandavam, e vem este elemento que se dizia da base aliada do governo que vem governando para o povo em geral e não para 30% da população e os outros 70% viviam a Deus dará num passado muito rescente, será que ele esqueceu? Meu amigo coloque a cabeça no travesseiro e peça desculpas ao povo e deixe de besteira.

Responder

Ana Cruzzeli

16 de março de 2013 às 13h56

TOMEI UM NOJO DESSE CABRA!!!

Lula já disse ( com outras palavras) : Quer adoçar minha boca é falar bem da minha afilhada.

O pai aguenta ser espancado e até perdoa o espancador, contudo ao ver um filho ser espancado não há tempo que sare a dor.

Lula não perdoará o DuduTraíra que agora fala mal de Dilmita, nossa soberana, sua filhota politica.

Responder

mateus

16 de março de 2013 às 13h49

O sucesso subiu à cabeça de Campos. Vai levar um baita tiro no pé.

Responder

Urbano

16 de março de 2013 às 13h34

Pronto! Começou a descomer pela boca…

Responder

Alexandre Tambelli

16 de março de 2013 às 13h30

Eu tinha feito um texto no começo da semana lá no blog do Nassif e vou repostá-lo aqui. Falo de Eduardo Campos, Dilma e o custo de estar nos holofotes da velha mídia!

Talvez se possa pensar que o Governador Eduardo Campos utilize da artimanha idêntica da Presidenta DILMA, que posou para a Revista Veja, e foi até capa de uma edição do semanário conservador. Após o fato cresceu sua aprovação nos redutos mais conservadores de eleitores, uma visão outra da Presidenta se sedimentou.

Hoje a velha mídia fala mal de LULA, do PT, do Governo e dos seus Ministros etc. e poupa a Presidenta DILMA de um radicalismo negativo para com a sua imagem. Foi uma jogada acertada, a velha mídia caiu no jogo de DILMA. Seria incoerente se pensar que de uma hora para outra eles mudariam a imagem que quiseram dar à Presidenta. Ela aceitou ser capa da velha mídia e, para a pessoa da Presidenta, foi vantajoso. E ela já estava eleita, portanto, ser capa da revista, não significava troca de favores do tipo: apoio-lhe e você se compromete a fazer o que eu quero como é bem costumeiro nos políticos do PSDB, hoje enfraquecidos politicamente e até com tamanho e influência reduzidos, com o passar dos anos, no cenário político nacional. Culpa da submissão à velha mídia e sua ideologia.

Pois, o Eduardo Campos, precisaria entender que receber apoio da velha mídia é seguir a cartilha dela. Se fugir, deixa de ter o apoio à candidatura na hora. E como o Governador iria criticar o Governo Federal? A administração petista? Se por causa dela, também, muito progresso houve em seu Estado natal: Pernambuco? E sua imagem pública com o Governo Federal se fortaleceu? Falar mal do LULA ou estar do lado de quem fala mal do PT e de LULA o tempo todo? Como o povo de seu Estado, do Nordeste e os brasileiros que gostaram e gostam das administrações de LULA e de DILMA iriam entender esse processo? E o índice do “gostar” é alto, certo?

O Governador Eduardo Campos tem de perceber que esta estratégia de sair em capa de Revista conservadora, no caso dele na Revista Época, e querer ver sua imagem realçada, ele se tornando um político capaz e tudo, com adjetivos positivos da velha mídia foi válida, na circunstância em que aconteceu com a Presidenta DILMA, porque foi um meio de contornar a paranoia dos denuncismos contra a sua administração e seus Ministros; Presidenta que, habilmente, fez, no início de seu mandato, o jogo da velha mídia, e após denúncias e denúncias contra alguns de seus Ministros: demitiu-os! Boa parte deles o próprio Governo queria ver fora do Ministério. A velha mídia ficou em apuros, com o comportamento da Presidenta, porque ela ganhou a imagem de austeridade e de honesta e uma trégua se fez entre a imagem de DILMA e a imagem que a velha mídia queria dar à DILMA. Com LULA nunca houve isso. A imagem dele é detonada o tempo todo, até hoje, em que ele nem mais Presidente é e parece que querem depô-lo de um cargo que nem mais ocupa.

Estar na velha mídia é estar a serviço dela. O Eduardo Campos não está eleito Presidente, nem está com candidatura assegurada ainda, é bem diferente! Ele não terá o apoio de ninguém da oposição e da velha mídia, para ser independente e um melhorador das administrações petistas, terá apoio para e se seguir a cartilha dada a ele. Esta cartilha é bem clara, todos nós sabemos qual é. Se fugir do script fica à beira da praia a ver navios e enfraquece, ao invés de fortalecer: seu Partido, como aconteceu com o PSDB no decorrer desses anos de troca de favores com a velha mídia.

O que quer a oposição é enfraquecer o Governador Eduardo Campos que seria, com certeza, a força política mais adequada, pelo seu papel de destaque frente ao Governo de Pernambuco e por sua visibilidade no campo da situação política, para concorrer à sucessão da Presidenta DILMA em 2018, e até sendo, este episódio, um norteador da ideia de alternância de Poder entre partidos da centro-esquerda, sem se mudar o poder da centro-esquerda para uma posição de centro ou de centro-direita.

Ele tinha um quadro perfeito à sua frente. Teria o nosso apoio e nossa militância, além do povo ao seu lado, porque, poderiam LULA e DILMA apoiá-lo na empreitada de ser o Presidente do Brasil em 2018. Atravessou o carro na frente dos bois e agora, fez ao menos duas coisas:

1) Pode ter se descredenciado à sucessão de DILMA, nós não iremos votar nele. Acabou o elo de confiança entre o eleitor de centro-esquerda e o Governador;

2) E deu de mão beijada a possibilidade de o PT pleitear em 2018 uma candidatura própria, sem questionamentos. Afinal, pensa o PT: – dá para confiar em um candidato de outro partido para continuar o Projeto de País iniciado por LULA e continuado pela Presidenta DILMA?

Eu não acredito que LULA e Eduardo Campos estejam jogando. Com a velha mídia não se brinca. O Eduardo Campos vai acabar sua carreira em breve, pelo visto! Outro será içado para ser a força política do Governo Federal rumo ao êxito de 2018!

E o pior de tudo é ouvir os nomes de Roberto Freire e José Serra envolvidos com o Governador! Se reunir com o Deputado Roberto Freire para decidir rumos de uma candidatura Presidencial no ano de 2013? Quem é Roberto Freire, no quadro político atual? Ele tinha validade até meados dos anos 90, depois que abdicou da bandeira do Comunismo e foi se aliando a retrogradas figuras da Política perdeu o seu valor. O Governador Eduardo Campos está de brincadeira!

Responder

Alexandre Tambelli

16 de março de 2013 às 13h22

“(…) Mas há, nesse instante, nas elites, grande preocupação com o futuro. (…)”

E quem disse Governador Eduardo Campos que as preocupações das elites são as mesmas preocupações que as do povo?

Já ouvi de tudo (risos)… Mas esta bateu todos os records! E o Governador quer ser o candidato que diz:

“Dá para fazer muito mais” – deve ser no sentido figurado. É só colocar uma vírgula! E quem comerá o povo serão: velha mídia e casa grande!

Esses discursos espertos que juntam todas as “supostas insatisfações” que estão no ar é típico de candidato que não sabe ao que veio ou melhor sabe e quer enganar o povo fingindo-se bem intencionado! No link abaixo tem mais pérolas de sua fala na casa do dono da Riachuelo:

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/98749-monica-bergamo.shtml

Vejam o de sempre, aquela amálgama de temas que correm os noticiários e o Eduardo Campos se aproveita deles para se promover:

1)Renan Calheiros (“eleito com apoio de DILMA e do PT” – teve 53 votos e o PT tem apenas 12 senadores),

2)Renovação política (a conversa da corrupção generalizada passou por aqui),

3)Debate de nível (até parece que quem baixou o nível do debate em 2010 foi a Presidenta Dilma),

4)Petrobrás e a importação petróleo (sem dizer do aumento significativo do consumo interno, da não construção de refinarias desde 1980, do lucro de míseros 11 milhões nos tempos do segundo mandato do PSDB – final dos anos 90),

5)Não destruir o que construímos mas seguir em frente para melhorar (bem clássico isso, não pode ir contra a realidade, então, se faz passar por alguém que é capaz de não deixar as coisas “descarrilharem” e que se passa por melhor preparado que quem está no Governo),

6)A questão dos portos e o “suposto” discurso das privatizações (para tentar agradar os descontentes das esquerdas, que defendem que “concessão” é, também, “privatização”),

7)O discurso de que o LULA antecipou a corrida eleitoral ao dizer a DILMA será candidata à reeleição (qualquer pessoa sabe disso, não é verdade? – o FHC e o LULA tiveram este direito, porque não à Presidenta DILMA e ainda com toda a sua popularidade),

Etc.

Na verdade o Eduardo Campos já comprou o discurso da velha mídia e das parcelas das redes sociais que se informam pela Rede Globo e Revista Veja.

E juntou descontentamentos da esquerda e da direita e faz uma “salada” discursiva!

E acaba não falando para ninguém.

Será Eduardo Campos a nova “biruta de aeroporto”? Para cada público um discurso diferente?

Responder

Bertold

16 de março de 2013 às 13h09

Eduardo Campos está caindo no canto de sereia da direita e vai se dar mal. Fazendo uma concessão. Realmente, o pmdb nunca permitirá um governo com um(a) petista à frente avançar mas do que pode fazer de mudanças. O problema é que com o psb, pdt e etc., com tantos religiosos e políticos conservadores e ignorantes em suas hostes, também não. Todos sabemos das limitações que a composição do governo Lula e depois Dilma teve e tem para empreender mudanças de fundo no país. Essa estratégia processual e lenta das mudanças, com as alianças possíves feitas pelo governo, traz muitos riscos ao PT mas na política isso é inerente. É encarar o touro à unha!

Responder

Isidoro Guedes

16 de março de 2013 às 13h03

O discurso do companheiro Eduardo parece ambíguo (embora com ligeiro vies oposicionista e não apenas dissidente), mas também sem conteúdo ou como dizem os matutos aqui de Pernambuco “sem sustância”. Repito aqui o que já disse antes, se Eduardo pretende se credenciar como tertius é bom que se lembre (pois já sabe disso) que não existe terceira via em política, o baião é de dois, ou se está no campo esquerdo (na luta por igualdade e justiça social) ou se está no campo direito (lutando em prol dos interesses do poder econômico). Não dá para beijar os dois altares ao mesmo tempo ou tentar uma fusão entre os dois, pois em geral essa fusão quando tentada sempre acaba em curto circuito.

Responder

augusto2

16 de março de 2013 às 12h56

Ciro gomes, aquele cearense.paulista tem mais Moral.
E decencia, em todas as acepções do termo.
Se este governador, se comporta agora que está no começo, imagine o que fará quando maior parte do PIG e os banqueiros e empresarios se sentarem com ele, com uma promessa de milhoes em apoio para campanha e uma cachoeira de elogios na boca? E negará o que pedirem em troca?
Lula vai precisar pensar bem. Mas a seguir tomará uma posiçao, eu sei que tomará – mas que seja publica, ok?

Responder

Abel

16 de março de 2013 às 12h35

Campos é a “grande esperança branca” (e de olhos azuis, aliás ;)…

Responder

    Luciano Bastiani

    16 de março de 2013 às 20h22

    Fico com o PHA, quando disse que se o Campos acha que a zelite paulistana gosta do sotaque de ‘baiano’ (para a zelite o brasileiro da Bahia ao Maranhão) está redondamente enganado.

oziel f. albuquerque

16 de março de 2013 às 12h32

O pig achou o candidato ideal para enganar o povo, é o senhor Eduardo Campos, mesmo sendo o maior traidor nos ultimos 10 anos é o candidato do pig.

Responder

Antonio

16 de março de 2013 às 12h09

Vejo isso tudo como uma tentativa de demarcar, mapear e avaliar o território. Aécio e Eduardo no mesmo barco? duvido: quem vai ceder a cabeça de chapa a quem? Serra alinhado com Aécio? duvido.
Por enquanto: racha na aliança governamental? talvez… e racha na oposição? com certeza.
Penso que Campos está vislumbrando a possibilidade de substituir o Aécio como o profeta ungido da oposição.
Agora, começar com discurso de que “as elites estão insatisfeitas”… tá com jeito, cheiro e forma do outro coroné doszói azul lá do ceará, o Jeiressati.

Responder

Roberto Ribeiro

16 de março de 2013 às 12h08

Eduardo Campos agora quer a aliança PSDB/PSB.
No que dá São Paulo está carega de saber:
Dá muita mer…

Responder

Haroldo Cantanhede

16 de março de 2013 às 11h28

E o sr. Campos crê, imagino, que a aliança entre o PSB, o PPS e o PSDB terá o quê a dar ao país? Desemprego? Privatização? Cortes de investimentos, naquelas áreas de sempre, como habitação, transporte, saúde, educação, etc.? E por aí iriam estes senhores, braços dados com o o FMI, pés descalços ao desembarcar em novaiórque?? Esse trio tenta produzir o velho buraco negro, para tragar nele o PSB – e algumas pessoas sérias desse partido – para mais um golpe patrocinado pela nossa direita entreguista: VENDER, VENDER, VENDER. E SUMIR com o dinheiro, é claro. Alguém disse ao sr. Campos que ele é o tal e, bolas, ele acreditou… Mas o povo já conhece essas manobras, daquela gente que, no seu “xoque de jestão”, quebrou o país 3 vezes e gerou enorme angústia nos lares de muitos milhões de brasileiros, enquanto desfilavam pelo mundo, sorridentes, submissos, pires na mão, vendedores do patrimônio e da dignidade de um país inteiro.

Responder

Marcelo de Matos

16 de março de 2013 às 11h21

“Há, nesse instante, nas elites, grande preocupação com o futuro”. Nessa frase Campos resumiu a que vem: é o candidato das “zelites”, o homem que afaga melhor o ego daquele pessoal da Avenida Paulista, 1313. Essa turma da FIESP engole o PT com dificuldade. O partido respeita o protagonismo da entidade na condução da política industrial do país e faz o papel de vilão: é o culpado pela desindustrialização, pela desnacionalização da indústria e otras cositas más. Paulo Skaf, o presidente da FIESP, foi cupincha de Campos no PSB, mas, por razões estratégicas, a convite de Michel Temer, bandeou-se para o PMDB. Skaf ganhou visibilidade com a campanha pelo barateamento da energia elétrica. A redução se daria com mais facilidade se as concessionárias fossem públicas e não visassem lucro. Skaf ganhou notoriedade, também, combatendo a CPMF. A FIESP não tem nada contra a sonegação: isso é problema para a fiscalização. Enfim, Campos está bem respaldado e poderá contar, ainda, com a simpatia dos blogs progressistas.

Responder

    Marcelo de Matos

    16 de março de 2013 às 11h22

    ET: quem será o cabeça de chapa: Aécio ou Campos?

Ronaldo Silva

16 de março de 2013 às 11h15

…e lá vai a classe méRdia atrás..rsrs.

Responder

Messias Franca de Macedo

16 de março de 2013 às 11h14

… Ah! Cumpre lembrar: ‘os netos não são iguais aos avós’!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Francisco Antonio da Silva

    16 de março de 2013 às 13h54

    Entendi!

psgd

16 de março de 2013 às 11h14

T R A Í R A !!!

Responder

Messias Franca de Macedo

16 de março de 2013 às 11h13

A VISÃO ACERCA DA ‘MAROLINHA’ DO LULA!

Os “florais aplicados em todas as crises” não funcionaram desta vez, diz Campos. “E mais do que de repente começa uma série de medidas, em série, em relação a vários setores, sobretudo, no início, na área do petróleo”, segue, referindo-se aos pacotes lançados por Dilma. “Há um sobressalto daqueles que foram atingidos e daqueles que não foram atingidos por medidas.” Para ele, “se estabelece uma ansiedade total”.

“Florais”! “Pode ‘to be’”?!…

NOTA PRÉ-FÚNEBRE”: florais só se for para tratar a ansiedade dos golpistas de sempre!…

… República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL… Bravateira, traidora, despudorada, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo,

Responder

José Ricardo Romero

16 de março de 2013 às 11h12

Grande preocupação com o futuro nas elites é sinal de que as coisas estão indo muito bem. As elites que se explodam. Egoistas, impatrióticas, traidoras do Brasil e do povo, entreguistas, históricamente comprometidas apenas com os seus próprios umbigos, será imensamente saudável se elas acabarem . Concordo com o Aluisio Mercadante que disse uma vez que o problema das elites brasileiras é que elas são de má qualidade. Ele foi até gentil. Por outro lado, a aliança PT/PMDB já deu mesmo o que tinha que dar. O PT deveria se dissociar cautelosamente do PMDB, sem rompimento mas sem compromissos,e tentar ganhar musculatura própria.

Responder

Messias Franca de Macedo

16 de março de 2013 às 11h11

“Claro que dá para fazer melhor que a Dilma.
Como dá para fazer melhor que o Eduardo em Pernambuco.
A frase é igual a zero.”
(…)

Por Paulo Henrique Amorim
EDUARDO SE FAZ CANDIDATO
PARA EMPRESÁRIOS DE SP
Ele fala mal da Dilma, do Lula e da Petrobrás. E está mais para Bláblárino que para Aécio
http://www.conversaafiada.com.br/politica/2013/03/16/eduardo-se-faz-candidato-para-empresarios-de-sp/#comment-1074106

… República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL… Bravateira, traidora, despudorada, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

16 de março de 2013 às 11h11

[O (QUASE-)CANDIDATO] DA OPOSIÇÃO AO BRASIL. E UM ‘SLOOGAN’ BASTANTE SUGESTIVO: “DÁ PRA FAZER MAIS DO QUE A DILMA [E DO QUE O LULA]!”

Dá para fazer muito mais que Dilma, diz Eduardo Campos em jantar com empresários

O encontro foi na casa do empresário Flávio Rocha, da Riachuelo. E Campos soltou o verbo.
(…)
Na sequência, engrossou o coro dos que dizem que as coisas no país vão bem –mas podem piorar. “Não há grande incômodo nas grandes massas. Não há na classe média esse sentimento, nem de forma generalizada no empresariado. Mas há, nesse instante, nas elites, grande preocupação com o futuro. Há o sentimento de que as coisas podem piorar.”
(…)
*”Dá pra fazer muito mais”, repete Campos. Para, então, disparar o torpedo: “E isso não vai ser feito se a gente não renovar a política.”
[*nos faz lembrar o enunciado das campanhas de José (S)erra, um dos “vanguardistas”, agora, aliados do neto do Miguel Arraes! Realmente, a “nossa” elite é deveras criativa (sic)… Um jovem – e ambicioso – candidato pregando a renovação e a superação ao lado de partidos e figuras deploráveis da cena nacional. E preocupadíssimo(!) com as ‘zellites’!… Merval é só alegria!…A(de)n(do) sujo nosso!]

A POLÍTICA DA TERRA ARRASADA – pelo neto do Miguel Arraes
“Porque daqui a pouco a gente não sabe nem o que vai encontrar em 2014, entendeu?” O(a) leitor(a) entendeu, indubitavelmente!…

FONTE: Mônica Bergamo Quem? Mônica Bergamo. Sim, “da Folha da ‘ditabranda’”!… Ah! Sim…
JORNALISTA [“do PIG”!] ou marqueteira/porta-voz “das ‘zellites’?! ENTENDA
“Só não vamos nos meter em aventura. E não vamos ajudar a destruir o que nós construímos. Nós queremos é seguir adiante, não é desmanchar as coisas boas que foram feitas. Nós queremos fazer mais coisas boas.” Neto do Miguel Arraes – portanto, não é o Miguel Arraes!
“Continuidade, mas com liderança renovada.” **MÔNICA BERGAMO – em Dá para fazer muito mais que Dilma, diz Eduardo Campos em jantar com empresários
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/1247350-da-para-fazer-muito-mais-que-dilma-diz-eduardo-campos-em-jantar-com-empresarios.shtml
**”cheirosa”!
16/03/2013 – 03h00

… República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL… Traidora, despudorada, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Jbmartins

    16 de março de 2013 às 14h49

    Otimo texto parabens pelo adjetivos dado a elite, o Dudu deve dizer o que falta fazer a Dilma dira que ja esta feito.

    Messias Franca de Macedo

    16 de março de 2013 às 17h32

    Prezado JBMartins, e o que ela ainda não fez e o que deve e pode ser feito, ela, devendo – e podendo -, o fará!…

    Felicidades!

    Hasta la Victoria Siempre!

    BRASIL (QUASE-)NAÇÃO
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

Luiz

16 de março de 2013 às 11h09

Esse Eduardo Campos, coitado… acha que pode.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.