VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Ataque à whipala na Bolívia desata reação dos indígenas, que se declaram em guerra. Exército vai às ruas; vídeos
Reprodução das redes sociais
Política

Ataque à whipala na Bolívia desata reação dos indígenas, que se declaram em guerra. Exército vai às ruas; vídeos


11/11/2019 - 21h39

A sede da Polícia em El Alto

Da Redação

As cenas de policiais arrancando a whipala de seus uniformes e a imagem de Luis Fernando Camacho, um dos líderes da oposição, cobrindo o símbolo dos indígenas com a Bíblia, no Palácio Quemado, em La Paz, desataram uma reação dos indígenas na Bolívia.

Imagens enviadas desde La Paz e El Alto mostram que, apesar do pedido de asilo do presidente Evo Morales ter sido formalizado ao México, o jogo está longe de terminar.

Aparentemente, os quíchua e aymara, para os quais a whipala é sagrada, expulsaram a polícia de El Alto, município estratégico que domina a geografia de La Paz.

Com isso, manifestantes sairam às ruas da capital.

Alguns deles gravaram vídeos se declarando em estado de guerra civil contra os líderes da oposição, originários de Santa Cruz de La Sierra.

Luis Camacho, o extremista que comandou o golpe, tem como sua base uma praça de Santa Cruz onde fica uma estátua do Cristo Redentor.

De lá, ele comandou uma espécie de guerra religiosa contra Evo.

Foram a ação e a omissão policial que levaram o governo ao precipício.

Policiais arrancaram a whipala de seus uniformes e querem renomear o Estado Plurinacional da Bolívia, que reconheceu direitos negados historicamente aos quíchua, aymara e guarani.

Eles representam cerca de 55% da população de 10 milhões de habitantes. Os mestiços, que turbinam a oposição a partir de Santa Cruz, são cerca de 30%.

Esta noite, o Exército anunciou que sairia às ruas para fazer operações conjuntas com a polícia, que alegou não ter gás lacrimogêneo para conter manifestações.

Helicópteros, blindados e soldados sairam à noite para patrulhas as ruas.

Evo Morales embarcou para o exílio no México.

Em El Alto, ao menos dois homens foram mortos e uma criança ferida por tiros disparados pela polícia.

A perspectiva, se não houver uma saída negociada, é de um banho de sangue.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marys

12 de novembro de 2019 às 06h44

Em choque!
Em pleno século XXI a direita latina roubando o povo com sua mão grande e militarizada,
defendendo interesses dos colonizadores europeus e norteamericanos pra se dar bem, como sempre.
É para isso que pagamos impostos!?
Fico imaginando porque isso tbm não acontece nos Estados Unidos e Europa!?
Porque os donos do grande capital vivem para transformar os países periféricos numa merda!

Responder

a.ali

11 de novembro de 2019 às 23h12

todo apoio aos irmaos bolivianos patriotas!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.