VIOMUNDO

Diário da Resistência


Alemanha finalmente reconhece que cometeu genocídio na Namíbia; veja episódio do Nova África que tratou do assunto
No campo de extermínio de Shark Island, as cabeças dos herero eram decepadas e enviadas para a Alemanha, pelo médico que pretendia provar em laboratório a inferiodade dos negros, O estudo deu oprigem à pseudociência da craniometria.
Política

Alemanha finalmente reconhece que cometeu genocídio na Namíbia; veja episódio do Nova África que tratou do assunto


28/05/2021 - 17h51

Acima, o episódio do Nova África que tratou do assunto, programa infelizmente interrompido por tentar contar a História do continente a partir do ponto-de-vista dos de baixo. Com consultoria histórica de Conceição Oliveira e reportagens de Aline Midlej.

Após anos de negociações, Alemanha reconhece que cometeu genocídio na Namíbia

Proposta de reparação oferecida pelo país europeu foi rejeitada pelo país africano; alemães mataram mais de 75 mil namibianos

Por Lucas Rocha, na Forum

Depois de cinco anos de negociações com a Namíbia e com os povos herero e nama, a Alemanha reconheceu oficialmente nesta quinta-feira (27) que promoveu um genocídio no país africano durante o período da colonização. O gesto, que acontece mais de um século após o ocorrido, ainda gera dúvidas entre a população namibiana.

“À luz da responsabilidade histórica e moral da Alemanha, vamos pedir perdão à Namíbia e aos descendentes das vítimas pelas atrocidades cometidas”, disse o ministro de Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, em comunicado. “Estou contente e agradecido de que tenha sido possível alcançar um entendimento com a Namíbia sobre o capítulo mais escuro de nossa história comum”, afirmou.

O objetivo da ação seria encontrar um “caminho comum” em busca de uma reconciliação em favor da memória das vítimas. A Alemanha pretende implementar um plano de reconstrução de 1,1 mil milhões de euros em 30 anos no país africano. Essa proposta de reparação é vista como insuficiente por parte das autoridades do país – que evitam se pronunciar sobre a decisão da Alemanha – e dos povos vitimados.

Historiadores calculam que entre 1904 e 1908, as tropas do imperador Guilherme II massacrou pelo menos 75 mil pessoas, sendo 65 do povo herero e 10 mil dos nama. Na época, os herero tinham um contingente populacional de 80 mil, enquanto os nama eram 20 mil. O genocídio desses povos é considerado o primeiro do século XX.

O presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, deve viajar ao país do sudoeste africano para pedir perdão oficialmente.

Com informações do DW, da Folha de S. Paulo, o Público, do The Namibian





1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marcel Veiga

28 de maio de 2021 às 23h45

Só pele clara, branca ou amarela, sente dor.
Os caras são racistas e nao tem como disfarçar. A belle epoque é para ingles ver.
Bio-logicamente o ser humano é tudo igual. Salvo algumas doenças raras.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding