VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Opinião do blog

Os “modernos” de Manhattan


18/04/2011 - 18h09

Eu conheço pessoalmente o Caio Blinder e sei que não se trata de um bigot, um racista enrustido ou coisa equivalente.

É dureza fazer o papel de “jornalista de choque”, de Paulo Francis de segunda mão.

Tivemos a beldade da Globo que cuspiu na fonte em Portugal (é a mesma dos “machos selvagens”).

Tivemos o comentarista da Globo que amaldiçoou os pobres na direção.

Tivemos a “gracinha” da turma do esporte da Globo com o Paraguai.

E agora, na Globonews, temos o “esquemão” das “piranhas”, da “mulher mudérrrna do ditador”, do “reizinho” da Jordânia (curiosamente, o próprio Caio é baixinho). Um festival de preconceitos (o “mudérrrno”, notem, é para tirar o sarro dos nordestinos).

E eles se acham os “modernos” de Manhattan. Se é para fazer graça, prefiro o Zorra Total. É menos pretensioso.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


107 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

vera oliveria

11 de julho de 2011 às 11h10

depois meretrizes são aquelas que rodavam bolsinhas….esse tipo de jornalista são as meretrizes "mudérrrnas"

Responder

marcos

21 de maio de 2011 às 21h27

Dureza mesmo é ter de ler o blogueiro (Azenha) fazer a defesa do indefensável Blinder já no lead da matéria.
"É dureza fazer o papel de “jornalista de choque”, de Paulo Francis de segunda mão"
Ah é, Azenha? então vamos desculpa o rapaz, é isso?
esses caras são o lixo da mais velha e reacionária direitona fora de foco que há.

Responder

hvdzee

07 de maio de 2011 às 08h37

Que bobagem, a rainha Rania de Jordania como embaixadora de UNICEF e lutando para direitos de mulher. Por favor… O a papel de Rania e uma campanha de PR com único objetivo de dar um aspecto de legitimidade a uns dos piores ditaduras del mundo atual. Uma ditadura que não sobrevivia sem soporte de EUA e OTAN. Acho que não deve insultar as pessoas publicamente. Mas é bom ver que alguem tem uma opinião que vai uma pouco alem das capas de revistas. Concordo Rania e linda, mas não menos piranha que Imelda Marcos.

Responder

Renata Damasceno

05 de maio de 2011 às 00h44

Como já disse alguém um dia: um bando de caboclo tentando ser inglês!

Responder

Roque Gomes

03 de maio de 2011 às 22h15

Tudo bem que a programação jornalística da tv aberta não é tão sofisticada e os canais a cabo propõem fazer a diferença. Mas o que nos interessa mesmo são os fatos. E o fato é que gente ruim e preconceituosa atua em canais abertos e pagos. Nessas horas precisamos lembrar o desastroso episódio de Boris Casoy que ofendeu dois trabalhadores que foram entrevistados em um telejornal em que ele apresentava (ou apresenta) na Band. Gente ruim e preconceituosa, ainda bem, são em geral bastante burras. É claro que ruindade e preconceito são sinônimos de burrice, mas é justamente por conta dessa burrice que suas máscaras caem. Casoy escorregou por tirar a mascara para descansar. Soltou seu veneno enquanto descansava da máscara, sorridente. Caio Blinder escorregou porque achou que pelo fato de estar falando em um canal fechado, toda a audiência sofre da mesma doença que ele, ou seja, são preconceituosos e ruins. O melhor disso é que de burrice em burrice, as pessoas vão percebendo que os ditos "inteligentes e formadores de opinião" são na verdade uma fraude. Que bom. Esses não conseguem nem formar uma opinião errada.

Responder

Carlos R.

20 de abril de 2011 às 12h04

Devo dizer que NUNCA vi este programa de cabo a rabo, 5 minutos me dão repugnância incontrolável. Trata-se de algo ontologicamente podre, que começou para servir de plataforma ao Paulo Francis na sua fase mais abjeta, e serve para uma coisa só: exibir o preconceito, a mediocridade satisfeita e a consciência colonizada com embalagem de ironia e de independência de espírito. Os participantes todos, em grau maior ou menor, representam a mesma coisa, e parece que o triste fim do Francis não lhes ensinou nada. Há muita coisa SÉRIA a ser dita sobre o atraso político dos países árabes, mas lá não é o lugar, principalmente pq a discussão teria de começar com o papel que os EUA e a Europa tem em apoiar e perpetuar este atraso.

Responder

    VLO

    25 de abril de 2011 às 16h24

    Excelente comentário. Parabéns. Nem 5 minutos desse canal eu consigo suportar.

Dinha

20 de abril de 2011 às 09h13

Vi o programa no dia, o único que foi contra foi o Ricardo Amorim, o prolixo. Ele bateu de frente com o Caio.

Responder

Amalia

20 de abril de 2011 às 07h01

Não sei o que é pior, levar a sério o Manhattan Connection ou o pseudo-jornalismo da Record. Gastar 8 minutos numa reportagem sobre o Caio Blinder não dá…

Responder

João

19 de abril de 2011 às 21h02

Eu me pergunto: como será que esse senhor se refere às mulheres que fazem parte da sua vida, mãe, esposa, filhas…etc,? Se elas vierem a ser tratadas com tamanho desrespeito ele não poderá fazer nada, pois se ele acha isso das mulheres, com certeza ele está incluíndo as que fazem parte da sua vida….decerto as piranhas mudernas do apresentadorzinhoooooo.

Responder

Bonifa

19 de abril de 2011 às 20h06

Quando vimos que o programa tinha sido promovido da GNT para a Globonews, já percebemos que haveria sérios problemas. Os problemas são proporcionais à audiência, e consideramos um ultraje a Globo arriscar que tal programa fosse exibido a uma audiência maior que a da GNT. Não há qualquer nível nem qualquer cuidado, pessoas irresponsáveis dizem o que querem, quase sempre procurando agradar os "patrões", os "coronéis". Os "graúdos". Julgam que assim estarão impunes, mas chega a hora em que os coronéis são os primeiros a detonarem estes imbecis;.

Responder

Tiago Tavares

19 de abril de 2011 às 17h45

Esse programa é um lixo, mas essas mulheres não passam ferramentas para melhorar as imagens de regimes autoritário. Que bom que elas sejam a favor dos pobres, bla bla bla, mas os maridos delas não passam de sangue-sugas de regimes tiranos. Elas fariam um bem muito maior ao planeta de dessem uma de viuva negra e matassem os seu maridos. Elas apenas buscam aliviar a próprio consciência de que os seus Versati e Victur Hugo vem do roubo de seus próprios povos.

Responder

José Manoel

19 de abril de 2011 às 17h33

Essa cafajestada toda tem que ser processada por racismo!!! Negar o holocausto é crime, né????????? Agora, chamar as mulheres árabes de piranhas, pode?????????????? Rua para esse safado que não tem vergonha na cara!! Merece um bom tempo desempregado!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

priscila presotto

19 de abril de 2011 às 16h30

Caio é sionista declarado ,portanto deve antipatizar com a raça árabe.

Responder

    mila

    22 de abril de 2011 às 18h19

    " raça " árabe?

João Brasileiro

19 de abril de 2011 às 15h15

Preferir Zorra Total ? Aquilo não tem valor nem para privada.

Responder

José Luiz

19 de abril de 2011 às 14h48

Agora, se a rede de televisão é culpada, como puni-la? Não há uma legislação específica para punir a Rede Globo. Por isso, que eles não querem regulamentação dos meios de comunicação. Regulamentação dos meios, democracia já !

Responder

ruizaltino

19 de abril de 2011 às 14h23

imagina alguém classificando, com estes termos que eles usaram, as mulheres dos primeiros ministros de Israel

Responder

Messias Macedo

19 de abril de 2011 às 14h01

[Sobre homologia]

############################

O menor desemprego em março desde 2002.
Que horror !
Casal 45 corre o risco de ter que ser o Casal 51
Em http://www.conversaafiada.com.br

################

O menor desemprego em março desde 2002.
Que horror !
Casal 45 corre o risco de ter que ser o Casal 51
Em http://www.conversaafiada.com.br

################

… O que resta de, digamos, atrativo e surpreendente no JN é aquela parafernália movimentando-se em torno do seu próprio eixo, e pairando sobre as cabeças de [Willian] MAUnner e 'Fatinha' Bernardes!… Já pensou se aquela geringonça despenca?!… As Organizações "dotô" Roberto Marinho simplesmente emitirão uma nota informando, apenas, que "foi uma falha técnica da emissora, que paira acima do bem e do mal"?!…

República de 'Nois' Bananas Telespectadores
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Carlos J. R. Araújo

19 de abril de 2011 às 13h05

Em 1996, a novidade do troço e a presença de Paulo Francis (eu tapava o nariz mas aguentava) valiam o esforço de assitir o tal programa. A tv fechada dava os primeiros passos e nós, ali, meio embascados com a novidade, engolíamos tudo ou quase tudo. Mas desde aquela época o troço era quase intragável, até porque tinhamos que aguentar a pôse dos personagens. O ar de superioridade. Passava a impressão de que estavam falando para uma platéia de ignorantes.

Com a morte do Francis, a presença do Mainardi e daquele menino (esqueço o nome, e só me lembro da pôse, do sotaque e daquela bocarra tipo FHC), joguei a toalha. Tchau. Nunca mais vi. Aquilo nunca teve e não tem nada de programa inteligente. Pura falsificiação midiática. E devia mudar de nome: Miami Conection seria mais condizente com a realidade.

Responder

    Renata Damasceno

    05 de maio de 2011 às 00h51

    Miami Connection, muito bom! hahahahaha!!!! Cai melhor para o "nível intelectual" da rapaziada!!!

Paulo

19 de abril de 2011 às 13h04

Muitas pessoas fazem comentarios racistas, direta ou indiretamente, como o Caio Blinder sempre faz quando se refere aps Outros, mas nao sao racistas.
A desvantagem do Bolosonaro eh nao ser conhecido pessoalmente.

Responder

Marcelo de Matos

19 de abril de 2011 às 13h01

O Manhattan Conexion (que nome) não é um programa domingueiro das 23h na Globonews? Então, precisa dizer mais alguma coisa? Tal como o programa do Jô, o Altas Horas, o CQC e outros similares destina-se à burguesia e à classe média sossegada. Cada um tem o direito de assistir o que gosta. Eu não perco tempo com esse pessoal. Já não basta assistir o Jornal da Cultura, com comentários do historiador Marco Antônio Vila e do sociólogo Demétrio Magnoli? Quer mais? Quando ouço falar em conexion, bullying e outros anglicismos já fico irado.

Responder

Joni

19 de abril de 2011 às 11h14

Assim como o casseta saiu do ar por falta de audiência, o tal programinha dos "metidos", poderá sair do ar…É só não assistir, nem dar cartaz a eles. Imagine como o sr. em questão deve se sentir orgulhoso, pois causou um problema diplomático, e ainda está merecendo tantos comentários. Veja que importante que "eu" sou. Vamos dar-lhe um troféu. "Ao vencedor, as batatas."

Responder

sergio

19 de abril de 2011 às 09h29

De tanto fazer besteira no Brasil:bolinha de papel, apelos pelo Serra, FHC,Arruda, a Globo agora internacionalizou o jornalismo de baixa qualidade que a caracteriza, foi falar besteira em Mannhatan, para eles, colonizados, é um avanço.

Responder

ZePovinho

19 de abril de 2011 às 09h09

Combatendo e compreendendo esse tipo de fascismo corporativo:

[youtube znU2IrYcb8g http://www.youtube.com/watch?v=znU2IrYcb8g youtube]

Responder

Eduardo

19 de abril de 2011 às 09h02

já escrevi isso, mas vou repetir: não perco tempo com programas que aparecem gente do tipo desse aí e do mainardi. Chega de dar epaço para isso.

Responder

ZePovinho

19 de abril de 2011 às 08h56

Acreditar que isso foi um acidente é ingenuidade.Isso é a pauta sionista,seguida por boa parte da imprensa brasileira.O sionismo é uma versão judia do nazismo.

[youtube 6vlgxgtoQoI http://www.youtube.com/watch?v=6vlgxgtoQoI youtube]

Responder

Titina

19 de abril de 2011 às 08h35

Fiquei impressionada com a carga de emoção raivosa que ele mostrou ao se expressar. A raiva (ódio, despeito, preconceito, sei lá o que mais) fluía de suas palavras e, outros sentimentos que não consigo nomear, saiam por seus poros e eram reforçados por sua atividade motora. Ele se desnudou em público. Fiquei chocada. Mas, diz o ditado: O uso do cachimbo deixa a boca torta. Após massacrarem o cidadão Lula, então Presidente, por 8 anos, sem que nada lhes acontecesse, perderam senso de respeito por qualquer pessoa que lhes atravesse o caminho.
Titina

Responder

Thiago_Leal

19 de abril de 2011 às 07h47

Azenha, é bom você chamar de canto o seu colega e falar direito com ele. Se quando você o conheceu ele não era um bigot ou um preconceituoso enrustido, isso pode ter mudado. Afinal, nós somos o que fazemos. Note que o pedido de desculpas que foi ao ar depois se restringiu ao termo chulo "piranha". Ou seja, eles sequer tomaram conhecimento de todas as outras ofensas, como considerar que falar de mulher é entrar na política "pelo salão de beleza" e todas as outras referências daí advindas e que motivaram aquela palhaçada toda. Isso para não dizer sobre a desfaçatez de achar que líderes árabes são maus porque batem na população e os ocidentais bons porque os escutam. Não tem nada que preste, que possa ser aproveitado nisso. Nem mesmo a desculpa, usada por aí, de que o cara falou o certo da forma errada. E os caras ali ainda se acham inteligentes e descontraídos… é o CQC da Globo isso?

Responder

    VLO

    25 de abril de 2011 às 16h43

    E o pedido de desculpas foi, para mim, mais ofensivo, pois os dois caras com caras alegres pareciam estar achando a situação engraçada e ainda tiveram o cinismo de dizer que aquilo foi dito com boas intenções e não para ofender. Pode-se perguntas a esse incauto o que ele sentiria se sua mãe ou irmãs fossem chamadas de piranhas e descritas de forma tão desdenhosa.

P A U L O P.

19 de abril de 2011 às 07h23

FAÇO MINHAS AS PALAVRAS DO BEMVINDO.

''As ofensas eivadas pelo jornalista Caio Blinder no programa Manhattan Connection, onjde ele chama de piranhas todas as primeiras damas do Oriente, seguidas de carta de protesto do embaixador da Jordânia e mais dezessete países árabes ao Governo brasileiro, merecem da parte do Governo e do Itamaraty resposta imediata.
Como brasileiro, e , como descendente de árabes, fico envergonhado com a grossura do citado jornalista, e começo a ficar preocupado com a posição do Governo brasileiro, que até agora não vi manifestada em canto algum.
A Globo dá o assunto por encerrado.
Como se ela pudesse abrir e encerrar assuntos da diplomacia brasileira no campo internacional. Como se ela ditasse a nossa política externa , a hora de começar e de encerrar uma questão internacional.
No seu pensamento onipotente a Rede Globo, supostamente dona do Globo Terrestre, pensa que pode dar pitacos ofensivos sobre o mundo impunemente, e jornalistas como Caio Blinder seguem o mesmo caminho.
Não, vetusta sra. Rede Globo, o assunto não está encerrado.
Há necessidade de pedidos de desculpas formais por parte do jornalista, e de respostas do Governo brasileiro à Carta de Protesto enviada.'

Responder

Marat

19 de abril de 2011 às 07h17

Será que o pessoal desse programa, de nome tão subserviente, vão falar mal das esposas do Costa e Silva, do Médici, do Figueiredo, do Geisel, ou mesmo dos governadores biônicos de São Paulo?

Responder

Marat

19 de abril de 2011 às 07h16

Imagine se um jornalista brasileiro ofendesse a Carla Bruni, ou, pior ainda, a Michelle Obama… o mundo acabaria!

Responder

Marat

19 de abril de 2011 às 07h15

A jequice já começa pelo nome do canal e pelo nome do programa: "Globonews" e "Manhattan Connection"… isso sim é que caudatarismo, apoio irrestrito aos patrões… jequice pura.
Agora o que mais me espanta, mesmo, é a pequenez moral desses caras. Agem como uns maloqueiros e depois se dizem modernos e sofisticados… Esses são os filhotes do Bush: um troglodita, estúpido, boçal, terrorista e assassino e, ainda assim, era tratado como pessoa importante…

Responder

    Renata Damasceno

    05 de maio de 2011 às 00h55

    É muito cafona mesmo!!! tem que ser em "ingleis" pra ser melhor né!!!

ricardo silveira

19 de abril de 2011 às 02h08

Esse programa, Manhattan Connection, no qual o jornalista trabalha não é de humor e também não é sério. É um programa leviano, mal informado e mal caráter. Parece que o único compromisso deles é com o deboche e, certamente, com a grana que ganham, pois fazem o programa dessa forma porque alguém os paga.

Responder

    helio

    20 de abril de 2011 às 11h16

    Sempre quis saber quem paga esses çabios.

Eduardo

19 de abril de 2011 às 01h46

Um programa decadente da TV fechada criticado por outro bem fraquinho da TV aberta. A audiência dos dois é insignificante e os protagonistas também!

Responder

    Renata Damasceno

    05 de maio de 2011 às 00h56

    A verdade é que ninguém leva aquilo a sério… são muito patéticos!!!

SILOÉ

19 de abril de 2011 às 01h09

AL – JAAZIRA, Já.

Responder

Valdete Lima

19 de abril de 2011 às 01h07

Meu caro Azenha
Que bom que você colocou isto em pauta. O Caio sempre foi um lacaio do Francis e, agora d oLucas Mendes. É claro que não somos idiotas como eles e sabemos que tudo é combinado. Diogo é aquioi e Caio é isto. Segundo eles, para dar equilíbrio. O único que presta e realmente defende e fala coisa positivas de Brasil é o Ricardo Amorim. Por mim, o programa acaba hoje

Responder

Gerson

19 de abril de 2011 às 01h07

Tem um garoto nesse programinha, com barba por fazer, fazendo um tipo despojado, que dá até dó quando abre a boca.

Eu acho, não tenho certeza, que ele já leu o Pequeno Príncipe em Inglês. Não é chic ?

Responder

SILOÉ

19 de abril de 2011 às 00h56

É um programa de fofocas decadente, típico dos americanos, só mudando as marionetes que se acham o máximo morando em Miami ou NY.
A "conection Maisratom", ( porque Manhattam é a cidade dos ratos nos dois sentidos) realmente é uma piada, deveriam ter se naturalizados americanos, assim nos livraria da vergonha dessa retratação.

Responder

Rafael

19 de abril de 2011 às 00h27

Vale lembrar que esses ditadores são financiados e colocados lá no poder por americanos.

Responder

Paulo Marcel

18 de abril de 2011 às 22h57

Caio Blinder ofende as mulheres muçulmanas, esposas dos ditadores árabes apenas por serem suas mulheres ou como se elas fossem responsáveis pelos regimes impostos por seus maridos.
http://todeolhomalandragem.blogspot.com

Responder

liz maria

18 de abril de 2011 às 22h48

Esse programa e seus apresentadores estão todos caquéticos, decadentes, toscos, preconceituosos, hipócritas, sabujos!… Maria & maria

Responder

Rafael

18 de abril de 2011 às 22h43

Pois mulheres lindas como essas que ele chama de piranhas ele nunca terá, nem mesmo pagando. É duro ser um sujeitinho insignificante tentando chamar a atenção.

Responder

Wagner Souza

18 de abril de 2011 às 22h26

Este senhor deve ter tido um problema na infancia com sua propria mae!

Responder

Gerson Carneiro

18 de abril de 2011 às 22h10

Essa foi de ficar pelo menos uns três dias com ressaca moral.

O Caio Blinder antes de tudo deveria ter exibido a senhora esposa dele (se é que tem), para mostrar para o mundo o que é beleza feminina, o que é moralidade.

Do jeito que ele fez deixou transparecer que não passou de dor de cotovelo, de despeita, por não ter cacife para descolar uma beldade das que ele tenta denegrir.

E mais: que programinha de fofoca, hein. Depois dizem que mulher é que gosta. Homem quando dá a ser fofoqueiro é muito pior. Esses caras não têm mais o que fazer?

Responder

Rodrigo

18 de abril de 2011 às 21h37

Que papelão é o que vocês fazem reduzindo uma boa crítica política sobre alguns países arábes a uma palavra mal colocada, tudo bem que "piranha" é muito ofensivo, ele mesmo reconheceu que passou do limite aceito pela sociedade do politicamente correto, mas e o teor da mensagem, alguém discorda? Nesses países quem é contrário ao regime é calado de forma dura, no dia em que o Mubarak caiu no Egito a Rania felicitou os egipcios no Facebook por sua conquista, enquanto o seu marido agia duramente reprimindo os protestos na Jordânia, isso é no mínimo hipocrisia. O marido dela matar manifestantes tudo bem, agora chamá-la de piranha é inaceitável, será que o foco de vocês não está errado?

Responder

    SILOÉ

    18 de abril de 2011 às 23h07

    Boa crítica politica ??? Tá de brincadeira, né!!!

    Alex

    19 de abril de 2011 às 08h48

    ah, meu chapa, menos…quem conhece a trupe do Mannhattan Connection sabe muito bem que não se tratou de uma palavra mal colocada ou exagerada, é preconceito grosseiro mesmo…além do mais, quem já se deu ao trabalho de ler as opiniões do caio Blinder na Veja (que mentira!) se arrepia…

    Luiz Reis

    19 de abril de 2011 às 08h48

    Por má-fé ou não, você não entendeu o que foi escrito pelo Azenha. Não há relação direta aos acontecimentos no Egito, não há crítica polític alguma, nem em um caso nem no outro. É uma crítica a conceitos (ou pré). Você deve ter problemas para aceitar o debate e idéias apenas, precisa partir para encontrar o "inimigo"… continue asistindo ao Manhattan Conection, excelente fonte de informação (com seu exemplo bem se vê onde alcançam)…

    José Manoel

    19 de abril de 2011 às 17h39

    Não está, não!!!!!!!!!!!!! Você é que deve estar viajando na maionese!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Luis

18 de abril de 2011 às 21h26

Isso é falta de respeito.

Eu, para buscar isenção nas notícias estou olhando todos os lados, não irei deixar de ver as notícias, ou seja, deixar dar audiência.

Não devemos esquecer, que estamos em uma país liberal, metido a socialista. E que a concorrência, fará de tudo para impedir de vermos todos os lados da moeda.

Não deixarei de assistir a Globo news por causa, da falta de respeito.

Não deixarei de assistir a Record, só por que foi sem ética.

Não deixarei de seguir o via mundo, por simplesmente, tentar tirar a audiência, a unica coisa que dará dinheiro aos jornalista.

Isso é o mundo real, e para que eu possa ser bem informado, preciso de todos, com seus erros ou não.

Responder

    Luiz Reis

    19 de abril de 2011 às 09h41

    Azar seu!

    Leider_Lincoln

    19 de abril de 2011 às 16h59

    Suponho, também que não, vai aprender a utilizar melhor as, vírgulas. Se lesse mais, ao invés de ficar vendo porcaria, escreveria menos, bobagens que, tal?

Arnóbio Freire

18 de abril de 2011 às 21h15

Por muito menos, Salman Rushdie teve a cabeça colocada a prêmio, algo em torno de US$ 1 milhão.

Quanto será que os fundamentalistas árabes estão dispostos a pagar pela língua desse miserável?

Eu cortaria de graça!

Responder

    Luz

    19 de abril de 2011 às 10h03

    Sei, não Arnóbio, mas comparado com o seu comentário, o comentário do outro é quase um elogio. Cadê o Azenha?

    vera oliveria

    11 de julho de 2011 às 11h16

    dou 1,00 e quero troco

Marcelo Fraga

18 de abril de 2011 às 21h12

E o Mainardi de Veneza falando asneiras.
Já que não pode ficar no Brasil, por que não ir a um lugar que te faça parecer "intelectual"?

Responder

    Renata Damasceno

    05 de maio de 2011 às 00h59

    Intelectual….hahahahaha!

Mauro Alves da Silva

18 de abril de 2011 às 21h02

O jornalista Luis Carlos Prates foi contratado pelo SBT…

Responder

    Hélio Pereira

    18 de abril de 2011 às 21h12

    Pois é Mauro,
    foi contratado e já fez um comentário a respeito do ocorrido na Escola do Realengo no Rio,propondo que se instale um Regime Militar nas Escolas Publicas,ainda por cima chamou os Alunos de Vagabundos.

    José Manoel

    19 de abril de 2011 às 17h38

    Tiraram a m…….. de um lugar e colocaram noutro!!!!

niveo campos e souza

18 de abril de 2011 às 20h58

Tenho muito mais coisa importante a fazer com o meu tempo, do que perdê-lo ouvindo este tipo de gente.
Só falam asneiras.

Niveo Campos e Souza

Responder

claudio

18 de abril de 2011 às 20h56

Detestei esse programa desde a primeira vez que o vi.
Esse cara aí vive falando mal de árabes e defendendo as "ações" de Israel em Gaza.
E ele conseguiu ofender mulheres, nordestinos, árabes, tudo num comentário só.
Quanto ódio, né?
Mas o que mais me chama a atenção é que ele criticou essas mulheres por, supostamente, fazer o que TODAS as primeiras-damas brasileiras fizeram, sem empenho e nem vontade, em TODOS os governos brasileiros antes do Lula. Bom, a D. Ruth nem tentou, tá certo. Vá lá, até o (YRC!) FHC.
Então, ele mostrou que, além de preconceituoso, e portanto burro, ele também é hipócrita.

Responder

    Oliveira

    18 de abril de 2011 às 22h26

    O Caio Blinder é Judeu, aparentemente um sionista, é preciso deixar claro tal aspecto da questão.

    José Manoel

    19 de abril de 2011 às 17h31

    Apoiado na íntegra!!!!!!!!!!!!!!!!

Alexandre Maqrques

18 de abril de 2011 às 20h56

Eles estão mais para Jersey trash do que Manhattan insiders!

Responder

Marcelo Eichler

18 de abril de 2011 às 20h39

Novamente e rapidamente, segundo o Wikipédia, o Caio Blinder é de família judaica. Logo, a manifestação dele foi mais que sexismo e machismo, foi racismo.

Responder

julio cezar

18 de abril de 2011 às 20h38

E colunista da Globo que prefere a "massa cheirosa" do Fernando Henrique.

Responder

Henrique

18 de abril de 2011 às 20h38

OFF TOPIC: Blog do Esmael (Curitiba-PR)

"Prezado leitor:

Em respeito à decisão do MM. Juiz de Direito, Austregésilo Trevisan, exarada nos autos nº 049.205/2010, da 17ª Vara Civel de Curitiba, a pedido do senhor Carlos Alberto Richa e familiares, este blog encontra-se fora do ar, e assim permanecerá até ulterior decisão em sentido contrário.
Peço desculpa ao leitor pelo transtorno, ao mesmo tempo em que informo que providências estão sendo tomadas para a normalização do blog.

Atenciosamente,
Esmael Alves de Morais, Editor
Curitiba, 7 de abril de 2011, às 20h30."

NOTA: Carlos Alberto Richa (PSDB) é governador do Paraná.

Responder

Marcelo Eichler

18 de abril de 2011 às 20h37

Uma pergunta básica, Blinder não é um nome judeu?

Responder

    edv

    18 de abril de 2011 às 22h46

    O nome não sei, mas ele é judeu (parece que Mainardi também).
    (antes que comentem, há judeus com nomes portugueses, italianos, etc.)
    E "blinder" em inglês significa "antolhos"…

    SILOÉ

    19 de abril de 2011 às 01h56

    Agora tá explicado. Caio de Antolhos!!!

Flávio

18 de abril de 2011 às 20h29

Acho que mais ridículo que isso é a Record perder tanto tempo pra alfinetar a Globo.

Responder

    MA_Jorge

    19 de abril de 2011 às 09h48

    Acha ridículo! Pesquise então e veja quantas foram as vezes que a coisa foi ao contrário.

    Bom mesmo é que, ao menos neste caso da Record, o assunto foi as claras(assunto já é público) e não como as da Globo, indiretamente, atacando reputações e mesmo obras da igreja do bispo.

Rios

18 de abril de 2011 às 20h26

Na época do Paulo Francis era engraçado… agora nem isso.

Responder

    Cleber

    19 de abril de 2011 às 08h26

    Quem nasceu para Caio Blinder nunca será o Paulo Francis. Pelo menos com ele não tinha essa de hipocrisia. Como se diz por aqui onde moro, – Não chegam nem no rastro – , são uns coitados.

Armando P. S.

18 de abril de 2011 às 20h25

Não sei o que foi mais nojento, o comentário, ou o pedido de desculpa do Lucas Mendes e do Caio Blinder. O pedido de desculpa deles foi de embrulhar o estômago. Se é para fazer graça, prefiro o Chaves, que reprisa no SBT.

Responder

    MA_Jorge

    19 de abril de 2011 às 09h57

    Realmente, como a coisa foi feita, acredito até que teve a intenção de fazer uma retratação e indiretamente reforçar o que dissera antes. É o que se pode ver pela cara do Lucas Mendes, demonstrando mesmo uma ausência de caráter naquilo que se propos fazer – retratar-se por algo que em cena, durante a reportagem original, toda sua forma gestual demonstrava estar estasiado por novas descrições do Blinder a medida que este as proferia; na retratação, nada foi em contrário.

AlderOeSilva

18 de abril de 2011 às 20h24

São todos umas bestas, rempli de soi-même. Só idiotas iguais a eles dão importância ao que eles dizem.

Responder

noctivagovago

18 de abril de 2011 às 20h17

Bando de orfãos, aliás um bando orfeônico, todos orfãos de pai e mãe da genialidade e multi-performance midiática do Francis.Observatório da Imprensa. Observar o Brasil do Topo de Manhattan. O Francis fazia interessante o que sempre, à exceção de um Lobão de hoje 17.04, é uma umbigada ( Ave e VIvas Gonzaga, Pai e Filho ) intelectualmente ridícula. E Francis, como no poema de Vinícius, ria…ria…ria.

Responder

francisco p. neto

18 de abril de 2011 às 20h17

O mais patético do programa, é abestado do Mainardi lá de Veneza falando idiotices.
Essa turma do Manahatan se acham os reis da cocada.
Simplesmente nojentos.
Que fim hein Lucas Mendes!!!

Responder

    edv

    18 de abril de 2011 às 22h48

    Lucas Mendes e Ricardo Amorim estão mal cercados mesmo.
    Lucia Guimarões sacou e pediu o boné…

Claudio

18 de abril de 2011 às 20h07

E ainda tem gente que vê a Globo !!! . . .
Ainda acreditam que não distorcem as informações, que não são elitistas . . .

Responder

Gustavo Pamplona

18 de abril de 2011 às 20h06

Lá vai o Gustavo comentar algo não referente ao texto. (como sempre…

Hoje, 18/04, os supemercados de BH (*) estão proibidos de fornecer sacolas para os clientes (**), uma daquelas leis "ecochatas" que tentam ajudar o meio-ambiente mas que não vão ajudar

Bom.. eu explico: Sacolas de supermercados geralmente são usadas para lixo, uma alternativa barata já que muitos não compram sacos específicos para lixo, agora muitos provavelmente serão obrigados a comprar aqueles sacos plásticos. Ou seja, não adiana nada já que a poluição ainda vai persistir.

(*) outras cidades brasileiras já proibiram
(**) A não ser que o cliente pague por uma sacola biodegradável.

Responder

    Luiz Reis

    19 de abril de 2011 às 08h55

    Ao contrário de você acho excelente a alternativa. Ecochato é o apelido que alguns ignorantes encontraram para ofender àqueles que tem uma visão de mundo diferente da sua. O "ignorantes" não é ofensivo, apenas um termo científico, poderia ter usado idiota da mesma forma. Não apenas outra cidades brasileiras já adotam tal prática, centenas de grandes cidades no mundo adotam talprática. Talvez você seja algum iluminado que tem idéias melhores para diminuir a quantidade de plástico no mundo, ou talvez nem queira isso. Aí, fazer o quê, não há como discutir…

    Marcelo de Matos

    19 de abril de 2011 às 12h40

    Há quem diga que mineiro gosta mesmo é de tomar umas canjebrinas e sair dirigindo. Discordo prontamente. Os mineiros estão nos dando um tremendo exemplo de civilidade proibindo as sacolas plásticas. É claro que há um tremendo inconveniente: vamos levar os produtos na mão? Pode haver duas soluções: 1) o governo subsidiar o uso das sacolas ecológicas, se é que elas são mesmo biodegradáveis. No caso, estaria fazendo grande economia na área de saneamento; 2) os supermercados venderem boas sacolas plásticas para transporte dos produtos. As que são postas a venda não suportam o tranco. Eu tinha duas sacolas plásticas feitas com material de assento de ônibus. Nelas eu podia transportar coisas pesadas, como garrafas de vinho, sem qualquer perigo de quebrar. Já pensaram alguém transportando uma caninha 51 nessas sacolas fajutas e ela arrebenta? Quem vai aguentar o cheiro da uca? Se o governo e os empresários querem abolir o uso das atuais sacolas, têm de fazer algo mais adequado para o transporte dos produtos.

helena catin

18 de abril de 2011 às 19h54

Quem diria ser uma bêncão não ter tv a cabo… ele fala para os que já são preconceituosos desde sempre e apenas cristaliza o que já existe no seu 'público'. Vá de retro!

Responder

Archibaldo S Braga

18 de abril de 2011 às 19h53

O que a grana não faz!?!?!? Um cara que sempre me pareceu comedido!!!! Acho que é osmose pelo convivio com a besta! Mas o dinheiro fala alto! Quem mais agradar aos filho do marinho (como diz o PHA ou melhor PAULO HENRIQUE AMORIM – eles não tem nome) tem a possibilidade de embolsar um pouco mais!!! Braga

Responder

Fernando

18 de abril de 2011 às 19h43

O preconceito fez Hitler matar milhões de mebros da religião do Caio Blinder.

E nem em Manhattan ele mora, é um suburbano de Nova Jersey, deve sofrer preconceito por isso também naquelas bandas.

Responder

    José Manoel

    19 de abril de 2011 às 17h36

    Safado que se esconde em Nova Iorque!!!! O Lucas Mendes tem que colocar gente melhor do que esse bos……. e do Diogo fujão……………………………

Nilo

18 de abril de 2011 às 19h30

Esse pseudoprograma já vem há tempos acumulando indelicadezas e discussões pautadas pelo preconceito. Pudera. escolheram o que há de pior no jornalismo e na falta de caráter para compor a bancada. Equivocados, ainda arrotam modernidade. Triste. Mas fecho com o entrevistado final da Record: a culpa é da Globo. Ela mantém esse lixo no ar.

Responder

Abdelnur

18 de abril de 2011 às 19h09

…é muita droga….juntas.

Responder

Luiz Mario Alexandre

18 de abril de 2011 às 19h04

Nunca mais assisti, não perco meu tempo com bobagens

Responder

    Francisco De Olavo

    18 de abril de 2011 às 19h54

    Eu adoro o ""fala que eu te escuto"""… as vezes gravo..

    Davi Lemos

    18 de abril de 2011 às 20h59

    Olavete, capricha mais na trollagem. Tá muito fraco.

Francisco

18 de abril de 2011 às 19h03

O pior é que estou ficando dolorosamente convencido de que há pessoas que nunca, jamais vão ver beleza que não a do próprio umbigo. Estou infelizmente ficando convencido de que há quem olhe uma nação indigena e não consiga ver alguma beleza naquilo, ver beleza no outro, no diferente. Se até eu estou cansando, isso não é bom. O mundo é um sistema limitado. Se dois ou três pensam que podem ser os "únicos", a guerra virá. Não há espaço fisico, religioso, estético, econômico, politico ou civilizatório para "únicos". O mundo é dolorosamente pequeno. Pequeno e tacanho. A guerra virá.

E não serão esses foguetórios kadafianos…

Responder

Michel

18 de abril de 2011 às 19h01

Tivemos tb o âncora da Band e o seu "apreço" pelos garis.

Responder

@daniel_lucena

18 de abril de 2011 às 19h00

Dizer o que de um programa que dá voz a um resto de gente como o DIOGO MAINARDI???

Responder

    Thiago_Leal

    19 de abril de 2011 às 07h48

    Putz, é verdade, tem o Diogo Mainardi. Poderia ter sido bem pior.

sonia

18 de abril de 2011 às 18h41

zorra total tbm e´um lixo…não escapa NADA na globo

Responder

    Francisco De Olavo

    18 de abril de 2011 às 19h55

    Adoro assistir "a fazenda""…

Marcos C.Campos

18 de abril de 2011 às 18h39

Não estava fazendo graça. estava destilando veneno. Incentivando enfrentamentos aqui e acola. JUSTIFICANDO futuras "intervenções humanitárias" na Jordania e na Siria, deixando Bahrein e Arabia de lado pois são do "bem". É um vexame. Ridiculo o papel a que se presta. Não vejo este programa ha muito tempo. Me dá nojo.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!