VIOMUNDO

Diário da Resistência


Entrevistas

Mulheres do PT-MG pedirão neste sábado expulsão de filiado condenado por estupro


22/09/2011 - 18h14

por Conceição Lemes

A Secretaria Nacional de Mulheres do PT divulgou ontem, 21 de setembro, nota de repúdio aos diretórios  Nacional, estadual de Minas Gerais e municipal de Belo Horizonte, exigindo a expulsão de um filiado do partido condenado por estupro de uma menina de 9 anos de idade. O crime aconteceu em 2004.

Nesta tarde, entrevistei Gláucia Helena de Souza, coordenadora de Políticas para Mulheres da Prefeitura de Contagem, na Grande BH, e secretária da Secretaria Estadual de Mulheres do PT de Minas Gerais (PT-MG).

Viomundo – Desde 2004, o fato é conhecido e em 2010 houve a condenação. Por que o PT de Belo Horizonte não  tomou nenhuma medida antes?

Gláucia Helena — Eu confesso que não sei, porque esse caso só chegou a nós, do Estadual, agora. Sou de Contagem e realmente só tomei conhecimento agora, como muita gente.

Conversei hoje com o advogado e a primeira informação que obtive é a de que o Nartagman [Nartgman Wasly Aparecido Borges, secretário de organização do PT-BH] foi condenado em primeira instância em fevereiro de 2010; agora, em segunda instância. Ainda desde maio de 2010 teria sido afastado das suas funções no PT.

Viomundo – Mas a coisa aconteceu tão perto de vocês.

Gláucia Helena — Na verdade, só soube do caso pelos jornais, aí iniciamos a busca de informações. E ontem fui comunicada por meio da  Nota de Repúdio da Secretaria Nacional, que me enviou por email.

Viomundo – O que teria feito se soubesse antes?

Gláucia Helena – Teria agido, claro.

Viomundo – E agora?

Gláucia Helena – Neste sábado, 24 de setembro, ocorrerá o encontro estadual de mulheres do PT-MG. Vamos discutir o caso e pedir a expulsão do partido do ex-dirigente, que já está condenado e preso.

Como bem observou a nota da Secretaria Nacional de Mulheres do PT, o Código de Ética do Partido dos Trabalhadores afirma, ainda em seu preâmbulo:

“Toda e qualquer transgressão ética cometida por militantes, dirigentes, parlamentares e governantes petistas deve ser apurada e punida com rigor e transparência pelo próprio Partido. A construção da nossa utopia deve ter a ética como um ponto de partida e um ponto de chegada”.

Aliás, como foi condenado e está preso, automaticamente fica com os direitos políticos cassados e a sua filiação partidária revogada pela própria Justiça Eleitoral.

Viomundo – Mas por que não apuraram antes?

Gláucia Helena – Como já te disse, o caso só chegou a nós, Secretaria Estadual de Mulheres, agora.

Viomundo – O que fará mais?

Gláucia Helena – Nós encaminharemos o pedido de expulsão à Executiva Estadual do Partido, que se reúne na segunda-feira, dia 26, e ao Diretório Municipal de Belo Horizonte, onde o ex-dirigente tem sua filiação.

Leia também:

Nota de repúdio da Secretaria Nacional de Mulheres do PT

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



24 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Crime sexual, blindagem e BloguemusMG | Cynthia Semíramis

18 de maio de 2014 às 15h16

[…] Secretaria Estadual de Mulheres do PT-MG só ficou sabendo do caso por ter recebido e-mail da Secretaria Nacional de Mulheres. No sábado, 24/09, teve Seminário Estadual de Mulheres do […]

Responder

Renato

04 de outubro de 2011 às 13h12

Enquanto ele não for condenado em última instância, ele não é culpado.
Vocês não usam esse argumento para o Zé Dirceu?

Responder

PT de BH diz que desligou dirigente após a condenação judicial | A Tal Mineira – Blog da Sulamita

29 de setembro de 2011 às 00h26

[…] pelas mulheres do PT de Minas – aqui e aqui, a Executiva Estadual também divulgou nota, curta e objetiva, reiterando o pedido de expulsão […]

Responder

Mulheres do PT-MG exigem expulsão de filiado condenado por estupro | Viomundo - O que você não vê na mídia

25 de setembro de 2011 às 22h30

[…] Entrevista com Gláucia Helena Souza, da Secretaria de Mulheres do PT-MG   […]

Responder

Licurgo

24 de setembro de 2011 às 06h04

Qualquer semelhança entre o pt mineiro e a direção igreja católica não é mera coincidência!

Responder

Nelson Menezes

23 de setembro de 2011 às 23h04

A direitona em ação,como se em outros partidos só tem anginhos,Ipócritas;É como se na ficha de inscrição estivesse esta pergunta : vc é estrupador de criancinhas ?,ou será que todos os partidos pedem atestado de antecedentes aos futuros filiados,agora o PT é o partido dos comedores de criancinhas ,e os pseudos petistas caindo no barulho da direitona,bando de Ipócritas,nas eleições de 2010,um ex presidiario e tambem candidato tirou foto junto ao candidato ao governo do estado e quase foi eleito,o caso e simples tem problema com ajustiça ,rua ta acabado ,os própios petistas estão repercutindo este caso e provavelmente sairá nas manchetes dos PIGis.

Responder

Eduardo Guimarães

23 de setembro de 2011 às 18h09

Não dá pra entender por que o PT-MG não resolve isso de vez… Fica dando milho pra oportunistas aparecerem. Caramba, o cara que se mete em uma acusação dessas tem que sair do partido e só pode voltar se provar que é inocente. Teve a prisão decretada. Não é brincadeira. É simples assim.

Nesse caso, os oportunistas são o de menos. A gente sabe que eles esperam toda chance de aparecer. Se não se toma uma posição clara contra a possibilidade de um crime hediondo desses ter sido cometido, é mel na chupeta para os inimigos políticos. Até porque, a tal blindagem pode ser verdadeira…

Sobre o blogprog, é um conceito muito amplo. Quem associou um movimento nacional com um caso regional escandaloso desses – mas que, nem por isso, deixa de ser de responsabilidade de um partido -, dispensa comentários sobre si.

Neste momento, penso que o PT-MG só tem um caminho e, se não adotar rápido, merecerá todas as críticas que lhe forem feitas. Aliás, ficará difícil de se esquivar das que já estão sendo feitas por não ter se mexido antes.

Ninguém quer tirar o direito de ninguém a se defender, mas que esse indivíduo se defenda sem fazer respingar suas responsabilidades sobre toda uma agremiação política.

Sou pai de três filhas (29, 25 e 12) e tenho uma neta de 10 anos. A possibilidade de um homem que deve ter uns 40 anos ter abusado da inocência de uma criança de 9 anos repugna até a alma. E a decretação da prisão do homem obriga a que pelo menos seja afastado do partido.

Agora, convenhamos: esses moços que fizeram ilações criminosas sobre os blogueiros progressistas e que depois disseram que se enganaram e que deveriam lhes dar "benefício da dúvida", não se retrataram. Insinuam que há "dúvida" contra a honorabilidade dessas pessoas. É pouco?

Eu, por exemplo, cheguei de uma viagem de duas semanas ao exterior. Não tinha nem idéia disso. Soube do caso ontem. Devem ser examinadas pelos blogueiros progressistas, portanto, cada palavra que está sendo dita contra eles. Tem gente que passou do limite do razoável faz tempo.

Responder

    Gerson Carneiro

    24 de setembro de 2011 às 00h05

    Edu,

    Também estou sem entender.
    Se o PT tentar jogar panos quentes neste caso, eu caio fora.
    Não farei papel de otário de jeito nenhum. Esse é um caso (julgado) que não tem desculpas.
    Não vou ficar defendendo PT, dando a cara para bater, e o PT fazer uma safadeza dessa.
    Escrevi para o @ptbrasil, para o site oficial do PT e até agora ninguém me respondeu.
    Se vão me tratar com desdém, então eu renuncio aqui qualquer militância em favor do PT.
    Não vou tolerar esse tipo de coisa.

Alexandre Felix

23 de setembro de 2011 às 09h58

Com todo respeito…ainda não entendi essa demora do PT de Minas para agir. Melhor saber que o sujeito está preso, imaginava que estive foragido – falta a expulsão. O episódio mostra que, se necessário, devemos cortar a própria carne…e assumir isto publicamente…mas sem demorar tanto, né? Espero que as vítimas tenham uma recuperação tranquila…

Responder

EUNAOSABIA

23 de setembro de 2011 às 07h16

Gláucia Helena — Eu confesso que não sei, porque esse caso só chegou a nós, do Estadual, agora.

Gláucia Helena – Na verdade, só soube do caso pelos jornais, aí iniciamos a busca de informações.

Esse é mais um caso, é mais uma integrante da turma do ""' Eu não sabia"""".

Essa foi a frase mais linda que eu já vi um presidente da república pronunciar em toda minha vida, eu amo essa frase…""Eu não sabia""

Responder

    NãoleioVejanemapau!

    24 de setembro de 2011 às 06h02

    Contribua para o bem estar geral da nação não alimentando troll
    Contribua para o bem estar geral da nação não alimentando troll
    Contribua para o bem estar geral da nação não alimentando troll
    Contribua para o bem estar geral da nação não alimentando troll
    Contribua para o bem estar geral da nação não alimentando troll
    Contribua para o bem estar geral da nação não alimentando troll

Gerson Carneiro

23 de setembro de 2011 às 07h15

Hoje, 23 de setembro, é o dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças.

Neste dia, em 1913, a Argentina promulgou a lei “Palácios”, a primeira lei que punia quem promovesse ou facilitasse a prostituição e a corrupção de menores de idade.

Vamos aproveitar o ensejo e pressionar o @ptbrasil.

Responder

Elias SP SP

23 de setembro de 2011 às 01h32

"Demorô".

Absurdo afastar o cara somente em maio de 2010. Deveria ter sido afastado em 2004. Ao ser condenado e preso, não poderia ter permanecido no fichário do partido depois de maio de 2010. A expulsão está com, no minimo, um ano e quatro meses de atraso.

Responder

Gerson Carneiro

22 de setembro de 2011 às 22h04

Deixo publicado aqui que desisto do @ptbrasil se este silenciar diante desse caso hediondo e\ou não expulsar esse dirigente condenado por estupro (DE CRIANÇA).

E vamos no twitter cobrar posicionamento do @ptbrasil.

Responder

anabela

22 de setembro de 2011 às 21h40

Vou me desfiliar do PT, se esse criminoso não for expulso!

Responder

Gerson Carneiro

22 de setembro de 2011 às 21h17

Não militarei em favor do @ptbrasil se este não expulsar o filiado do partido condenado por estupro de uma menina de 9 anos de idade.

Por NADA o @ptbrasil expulsou (desperdiçou) a ilustríssima Luiza Erundina. Exigo a expulsão sumária do filiado condenado por estupro (de criança, para piorar a situação).

Responder

    Fabio SP

    23 de setembro de 2011 às 16h25

    Aliás, a expulsão da Luiza Erundina foi o que me fez ter ódio ao PT.

    Marta

    23 de setembro de 2011 às 19h24

    Luiza Erundina foi um dos melhores quadros do PT. Fui sua eleitora. Mas, ela sabia o perigo que corria por querer servir a dois senhores. Sinto muito por ela e pelo PT.

    Beto Mafra

    26 de setembro de 2011 às 21h29

    Erundina nunca foi expulsa do PT.
    Saiu depois da briga interna provocada pela atitude dela ao aceitar o convite pro ministério do Itamar.
    Um dos maiores erros do partido, concordo, ao confundir Collor e Itamar e negar apoio a um cara honesto, mesmo que meio doidinho.

    E nunca houve condenação por estupro.
    Há uma condenação por "abuso de menor", sem intercurso sexual.

    Marcelo

    27 de setembro de 2011 às 20h22

    Como se "abuso de menor", sem intercurso sexual. fosse algo "menos importante". Tem gente que quer defender o indefensável.

Ana Paula

22 de setembro de 2011 às 19h34

"transgressão ética"

Então o estupro perpetrado por um pedófilo contra uma menina de 9 anos é uma transgressão ética? Dizer isso é equiparar o que o estuprador fez ao que o Antonio Palloci fez. Crime hediondo não está dentro do domínio da "ética".

Responder

    H. C. Paes

    22 de setembro de 2011 às 22h40

    Filosoficamente, toda ação humana pode e deve ser analisada à luz da ética, que é a forma com que governamos a nós mesmos.
    De qualquer forma, trata-se de mera firula estatutária, o que importa é se ele será ou não expulso.
    Agora, meio furada essa história de que ninguém sabia. Teria sido mais honesto dizer que "esperamos até a condenação" antes de agir.
    Bem, antes tarde do que nunca.

    Gerson Carneiro

    23 de setembro de 2011 às 06h06

    Um processo dessa magnitude afeta drasticamente a mente do réu, principalmente se for inocente, de modo que não é possível um dirigente do partido ser submetido a isso sem deixar ao menos transparecer no ambiente de trabalho. Como dirigente que mantém contato com a cúpula do partido, ainda que local, óbvio que levaria ao conhecimento de superiores que têm o dever de tomar medidas imediatas com base no próprio estatuto do partido.

    E sabe-se que desde 2004 o fato é conhecido portanto, essa tentativa de dizer que ninguém sabia só agrava a situação da direção do partido pois só seria possível não saber sendo a direção do partido displicente ao extremo.

    Vlad

    23 de setembro de 2011 às 09h49

    Não é firula não, Paes.
    Embora possa haver conexão entre elas, a distância entre crime e desvio de conduta é longa.
    São conceitos absolutamente distintos, ainda que haja uma tentativa incansável de incutir no pensamentoe coletivo que crimes típicos de ricos e poderosos, como os do colarinho branco e corrupção na política não são crimes comuns, mas "falta de ética". Não é mais chique?
    O que ocorre, neste caso, a meu ver, é o problema de dar satisfação à sociedade e aos própros filiados, pois o criminalmente condenado já tem seus direitos políticos automaticamente suspensos, portanto suspensa também a filiação partidpária.
    Cumprida a pena, recuperam-se os direitos políticos e a filiação se reestabelece.
    Obviamente o partido não poderia prever em seus estatutos que seria expulso para sempre um condenado, mesmo após pagar sua pena. Certo?
    E também não adiantaria o estatuto prever que a filiação seria suspensa para o condenado, porque seria chover no molhado já que a Lei já determina assim.
    A transgressão ética seria, por exemplo, furar a fila do banco, virar deliberadamente as costas para quem te estende a mão para cumprimentar, não transmitir recado a que se comprometeu, ou conspirar contra o próprio partido (hehe).
    Essa expulsão parece mais uma atitude simbólica que outra coisa.
    Agora, convenhamos, que alternativa teriam os dirigentes? ficarem quietos passando a impressão de indiferença?
    Pelo menos mostram seu repúdio, o que nesse nosso Brasil, já não é pouco.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!