VIOMUNDO

Diário da Resistência


Eliara Santana: Até quando a mídia vai ignorar a espionagem do gabinete do ódio?
Desnudando a mídia

Eliara Santana: Até quando a mídia vai ignorar a espionagem do gabinete do ódio?


24/01/2022 - 13h39

Tecnologia espiã, gabinete do ódio e o Brasil à mercê do bolsonarismo

Por Eliara Santana*

Por várias vezes insisti que, a despeito dos disparates estapafúrdios (pra copiar a fala do JN no famoso editorial contra Jair) e estúpidos do presidente incomível, a turma que o cerca, que o alimenta, que mantém sua base alucinada e alucinógena não é estúpida. Tem um projeto de poder bem desenhado. Bem definido. Bem delineado. E não mede esforços para alcançar o propósito.

Em excelente reportagem no dia 17/01, o jornalista Jamil Chade denunciou que o gabinete do ódio do governo Bolsonaro está interessado em uma poderosa tecnologia espiã desenvolvida por empresas de Israel.

De acordo com a matéria, um assessor ligado ao vereador Carlos Bolsonaro conversou com as empresas DarkMatter e Polus Tech.

A reportagem informa ainda que “as negociações com as duas empresas, que forneceriam ao grupo controlado por Carlos Bolsonaro uma ferramenta para espionar opositores, jornalistas e críticos em ano eleitoral ainda não foram finalizadas”.

A denúncia é grave, e Jamil Chade recebeu várias ameaças. Mas essa intenção dos Bolsonaros não é recente.

Vamos lembrar dois outros momentos, no ano passado, quando o assunto espionagem veio à tona.

Em março de 2021, uma comitiva do governo federal com 10 pessoas foi até Israel para testar um spray contra Covid – cujos estudos eram bem preliminares. O assunto nunca andou adiante e foi questionado – sem explicações – durante a CPI da Covid.

A comitiva, bancada por dinheiro público, não contribuiu para nada no tocante à doença.

Estiveram na viagem, entre outros: o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que não é médico nem pesquisador na área; o então ministro das Comunicações, Fabio Wajngarten, que também não é médico – e, até onde eu sei, testar medicamento para Covid não é exatamente atribuição da área de comunicação; Filipe Martins, aquele assessor polêmico da presidência da República que fazia gesto neonazista.

Muito bem, no depoimento à CPI, o ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, não conseguiu explicar os motivos da viagem e nem a presença da comitiva tão grande e de pessoas que efetivamente não fariam diferença na testagem de um spray contra Covid.

Trocando em miúdos: a viagem com o fim alegado não se justificou e não se justifica. O que efetivamente motivou aquela viagem com aquela comitiva ao país então governado por Benjamin Netanyahu, famoso pelo desenvolvimento de tecnologias espiãs? Algum dia saberemos.

Em maio de 2021, o vereador Carlos Bolsonaro (aquele filho de Jair que todo mundo acha que é abilolado por causa das coisas aparentemente sem sentido que escreve nas redes sociais), articulador do gabinete do ódio, se envolveu numa disputa com o alto comando militar do país para comprar um programa de espionagem, o Pegasus, que possibilita o monitoramento de empresas e pessoas.

À época, segundo informou o Uol, Carluxo, como é conhecido, tinha o firme propósito de diminuir o poder militar na área de inteligência do governo. Ou seja, ele quer ter o domínio de uma área importantíssima, e não parece ser o Tonho da Lua como muitos acham.

E agora, neste ano, já vemos nova tentativa de compra de tecnologia para espionar jornalistas, empresas, desafetos…

A imprensa que gasta editorial pra criar a absurdamente falsa simetria entre Lula e Bolsonaro ou que acusa Lula de fazer mal à democracia brasileira deveria se mobilizar para expor com força esse rol de intenções nada republicano.

Para não repetir o que fez em 2018, mais especificamente no segundo turno da eleição, quando a jornalista Patrícia Campos Mello fez um excelente trabalho de investigação e mostrou a tática do impulsionamento de fake news a favor de Bolsonaro.

Era o segundo turno, e talvez desse tempo de reverter o apoio a Jair, o incomível. Não fizeram nada, a repercussão foi ínfima, ignoraram solenemente as denúncias e a enxurrada de fake news porque a ideia era tirar o PT do poder. Deu no que deu.

A denúncia feita pelo jornalista Jamil Chade é grave e deveria nos deixar a todos que, de alguma forma, nos expomos, com o cabelo em pé.

Não estamos lidando com imbecis, e talvez se a imprensa deixar de naturalizar certas coisas e começar a usar os nomes corretos – grupos de extrema-direita – o processo e as manobras possam ficar mais claras para as batalhas intensas que virão neste ano.

*Eliara Santana é jornalista e doutora em Linguística pela PUC-MG.

Leia também:

Ângela Carrato: O jogo sujo e bruto contra Lula já começou





21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

25 de janeiro de 2022 às 16h49

“E Olavo morreu no aniversário de São Paulo.
Nada mais justo.
Poderia levar outros símbolos da cidade junto:
Estadão, Obelisco, 9 de Julho, Folha, PSDB…
Enfim, todo o pacote protofascista liberal
que sempre, nos seus melhores momentos,
vai desembocar em um Bostô da vida.”
https://twitter.com/Maufalavigna/status/1485958547586396161

Responder

    Zé Maria

    25 de janeiro de 2022 às 18h08

    https://uploads.metropoles.com/wp-content/uploads/2022/01/25151333/WhatsApp-Image-2022-01-25-at-15.02.30-1024×778.jpeg

    Vê só a que Ponto da Baixeza Moral chegou o desgoverno
    do BolsoAsno Genocida e seus Subordinados Delinqüentes
    que, além de largarem uma Nota de Pesar assinada pelas
    Secretarias da Cultura (SIC)* e da Comunicação Social
    pelo Falecimento do Astrólogo da Virgínia, o Necrarca
    (diria o Lelê Teles)** ainda decreta Luto Oficial, com a
    Bandeira do Brasil a Meio Mastro em Brasília.

    E até hoje não fizeram uma referência sequer à Passagem de Elza Soares, esta sim, Brasileira Raiz, que verdadeiramente
    representou a Cultura do Brasil em toda sua Arte/Vida.

    *(https://www.gov.br/turismo/pt-br/secretaria-especial-da-cultura/assuntos/noticias/nota-oficial-nota-de-pesar-pelo-falecimento-do-professor-olavo-de-carvalho)

    **(https://www.viomundo.com.br/voce-escreve/lele-teles-adeus-a-deusa-rainha-diva.html)

    Zé Maria

    25 de janeiro de 2022 às 18h26

    Mourão lamenta morte de Olavo de Carvalho
    e a Gangue das Fake News está de Luto
    https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2022/01/4980085-mourao-lamenta-morte-de-olavo-de-carvalho-governistas-reagem-a-perda.html

    Zé Maria

    25 de janeiro de 2022 às 19h05

    “Olavo de Carvalho sabia qual era o mínimo
    para fazer muita gente de idiota”

    Por Rodrigo Casarin, no Página Cinco

    Olavo de Carvalho está morto.

    Guru do bolsonarismo, Olavo foi um dos pilares da ascensão da extrema direita no país.
    Tornou-se famoso. Angariou milhares de seguidores bitolados em sua visão torpe de mundo.
    Era difícil de crer que ele mesmo acreditava em muitas das bobagens que pregava.
    Parece claro que tenha se transformado num meme humano para alcançar muita gente na internet, só é de se desconfiar do quanto se perdeu no personagem que criou para si.

    Antes disso, Olavo soube ser mais ardiloso.
    Escreveu para veículos como a revista Cult e o jornal Folha de S. Paulo.
    Seus livros (especialmente “O Imbecil Coletivo” e “O Mínimo que Você Precisa Saber Para Não Ser um Idiota”, publicados pela Record) estiveram na linha de frente da falange de obras com o pensamento de extrema direita que invadiu nossas livrarias nas duas primeiras décadas deste século.

    Olavo formou muitos seguidores que hoje pregam para milhares de pessoas pela internet.
    Na parte literária, há traços em comum entre esses críticos e influenciadores olavistas.
    Preferem o comodismo algo covarde de falar sobretudo dos clássicos, daqueles livros que têm o caminho crítico e de recepção já traçados.
    Mostram desprezo e fazem chacota com a literatura contemporânea, ainda que ocasionalmente elejam um escolhido para defender.
    Olham para o poeta Bruno Tolentino, autor de ‘As Horas de Katharina’ e que morreu em 2007, como a maior preciosidade das últimas décadas da literatura brasileira.

    Com um culto desmedido às pompas e tradições, são pessoas que têm a própria ideologia como chave primordial para encarar qualquer leitura.
    É irônico, pois com frequência atribuem esse traço a leitores que julgam ser “comunistas”.
    Essa, aliás, parece ser uma característica bastante presente na extrema direita olavista:
    acusar os outros de praticarem exatamente aquilo que fazem ou planejam.

    Quando escrevi sobre O Imbecil Coletivo *, entendi por que Olavo tinha potencial para encontrar tantos seguidores.
    Em textos que portavam ou pelo menos fingiam alguma erudição, mostrava uma visão de mundo racista, homofóbica, maniqueísta, elitista e autoritária.
    Artigos que fariam (e fizeram) bem àqueles que se orgulhavam ou se orgulham de também carregar esses traços.
    Para coroar, ainda se apresentava como uma possível salvação num ambiente em que a intelectualidade, com toda sua complexidade reduzida a um amontoado só, estaria completamente podre.

    Muita gente comprou as ideias do guru.
    Acreditou que seguir Olavo era mesmo fazer parte de uma congregação de iluminados que salvariam o país, depois o mundo, de ameaças tão concretas quanto os fetos utilizados na fabricação da Pepsi.

    Alguém utilizar a roupagem intelectual para pregar grandes cretinices pode ser perigoso, como a história ensina a quem quer ou pode aprender.
    Já foram muitas as ideias estapafúrdias e criminosas defendidas por charlatões disfarçados de pensadores respeitáveis.
    É só olhar para Brasília e depois para os grupos de Whatsapp em que pessoas seguem pregando idiotices que encontraremos o que Olavo de Carvalho nos legou.

    (https://paginacinco.blogosfera.uol.com.br/2018/11/30/imbecil-coletivo-o-que-ha-em-um-dos-principais-livros-de-olavo-de-carvalho)*

    https://www.uol.com.br/splash/colunas/pagina-cinco/2022/01/25/olavo-de-carvalho-morte-bolsonaro-ideologo-guru.htm

    Zé Maria

    25 de janeiro de 2022 às 20h55

    https://revistaforum.com.br/global/imprensa-internacional-ridiculariza-olavo-carvalho-morte

Henrique Martins

25 de janeiro de 2022 às 14h32

Respondendo à objeção do Zé Maria:
“O Mourão ocupou várias vezes o lugar do Bolsonaro nos últimos anos
e foi a mesma Merda. Nunca contrariou o Genocida”.

Além do Mourão nunca ter ocupado o cargo de presidente da república porque o sujeito não deixou nem estando internado, sobre ele nunca ter contrariado o genocida não é verdade. Meu comentário está associado justamente à crítica que ele fez com os tais dez centavos de aumento para os servidores.
Agora, de fato, o apoio dele foi muitas vezes incondicional durante a gestão do governo e em outras oportunidades ele simplesmente se omitiu. Mais sempre é tempo de pular fora. Em qualquer sentido ou ocasião, seja quem for que estiver contra Bolsonaro – militar ou não – eu apoio sim.

Responder

Henrique martins

24 de janeiro de 2022 às 23h33

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,bancos-tem-r-8-bilhoes-esquecidos-veja-se-voce-tem-alguma-parte-deste-dinheiro-parado,70003959748

Hah… Perguntar não ofende: Quando é que o site de consulta do ‘minha vida financeira’ vai realmente funcionar em Banco Central?

Responder

Henrique martins

24 de janeiro de 2022 às 23h02

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,bancos-tem-r-8-bilhoes-esquecidos-veja-se-voce-tem-alguma-parte-deste-dinheiro-parado,70003959748

Então tá… Oito bilhões pertencentes aos cidadãos brasileiros e só agora que o Banco Central dá o ar da graça dessa informação .
Meu Deus.. Que país de gente inescrupulosa…….

Responder

Henrique Martins

24 de janeiro de 2022 às 21h29

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/moraes-prisao-domiciliar-jefferson/

É isso aí ministro Alexandre de Moraes. Deixa essa peste morrer em casa de covid.

Responder

Henrique Martins

24 de janeiro de 2022 às 21h23

complementando o comentário anterior:
É preciso lembrar às evangélicas que o feminicidio aumentou porque Bolsonaro é misógino. Além disso ele já se casou três vezes.

Responder

Henrique Martins

24 de janeiro de 2022 às 21h19

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/bolsonaro-nao-e-dos-evangelicos/

Ué, se for assim, eu sugiro que a esquerda comece a pregar o amor e o respeito do homem pela mulher e, consequentemente, pelo casamento..
Ou será que as mulheres evangélicas (que representam 70 por cento dos evangélicos), aceitam ser espancadas pelos companheiros ou aceitam que as outras sejam espancadas e assassinadas?
É preciso abrir os olhos daquelas que estão com os olhos fechados. Matar mulheres, inclusive diante dos filhos protege a família senhoras evangélicas?

P.S: Aviso aos espiões: Esse tipo de comentário é fichinha. Conforme eu prometi quando eu tiver informações muito quentes sobre vocês eu vou enviá-las pelo correio. Não vou postar em blog não. Eu falei que vocês iam me pagar, não falei…

Responder

Zé Maria

24 de janeiro de 2022 às 20h44

https://pbs.twimg.com/media/FHxpbY5XwAAI-Jr?format=jpg
https://twitter.com/jose_simao/status/1476170701627432964

“Tenho orgulho em falar que não votei nesse vagabundo pra presidente do Brasil!”
José Simão

https://twitter.com/jose_simao/status/1485359763051450374

Responder

Nelson

24 de janeiro de 2022 às 20h42

Acontece que não existe a certeza de que a chamada 3ª via consiga “papar” a eleição, seja com Moro, Eduardo Leite, Dória ou qualquer outro serviçal do grande capital.

Então, como também são serviçais do grande capital, os órgãos da mídia hegemônica têm a missão de desgastar Bolsonaro para que a 3ª Via vingue. Porém, nesse desgaste não podem exagerar a ponto de deixar o Bozo sem arma alguma.

Além disso, o gabinete do ódio é funcional aos objetivos do grande capital que é evitar a eleição de um governo que não seja 100% capacho. Se a 3ª Via definitivamente não vingar, eles vão se obrigar a apoiar a reeleição do Bozo para evitar o PT.

Responder

Henrique martins

24 de janeiro de 2022 às 20h03

https://exame.com/tecnologia/cansou-do-whatsapp-russia-revoga-bloqueio-ao-rival-do-app/
Em 2018 o Telegram foi banido da Rússia e só voltou 2 anos depois do compromisso de combater o terrorismo e o extremismo.

Que tal seguir o exemplo TSE?
Os russos baniram um aplicativo criado por um russo para ser usado de forma escusa.

Responder

Henrique Martins

24 de janeiro de 2022 às 17h49

Alguém pode alertar o TSE que o Telegram foi criado por um russo mais o centro operacional do sistema está em Dubai.
Neste sentido, além da compra de uma ferramenta de espionagem para abastecer o gabinete do ódio, perguntem para os senhores ministros se eles realmente acham que o Carluxo foi a Dubai por acaso…

Responder

Zé Maria

24 de janeiro de 2022 às 16h50

EUA e Israel são os Países intocáveis da Mídia Capitalista Ocidental.

Responder

    Zé Maria

    24 de janeiro de 2022 às 17h03

    Assim como, em se tratando de indivíduos, o Guedes e o Moro no braZil.

Henrique Martins

24 de janeiro de 2022 às 15h59

https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2022/01/24/mourao-reajuste-servidores.htm

Bem. Uma coisa é certa: quando ele ocupar o lugar de Bolsonaro tenderá a ser mais responsável com as contas públicas. É o que está parecendo….

Responder

    Zé Maria

    24 de janeiro de 2022 às 17h00

    O Mourão ocupou várias vezes o lugar do Bolsonaro nos últimos anos
    e foi a mesma Merda. Nunca contrariou o Genocida.

    Henrique Martins

    25 de janeiro de 2022 às 14h19

    Ué, não estou ciente dessa informação não amigo. Que dia Mourão substituiu oficialmente Bolsonaro desde que ele assumiu o poder se o homem nem internado deixou ele assumir o lugar dele?

Zé Maria

24 de janeiro de 2022 às 15h48

https://pbs.twimg.com/media/CkaQ3OOW0AA9GtI?format=jpg

Enquanto os Bilionários continuarem enriquecendo cada vez mais
graças à Política Econômica do Guedes – o ‘Posto Ipiranga’ que sobe
o Dólar pra vender Gasolina a 9 Reais e aumentar a própria conta em
dólares no exterior – o Grupo GAFE* de Mídia Venal prosseguirá com
a Linha Editorial do ‘Morde e Assopra’ em relação a Bolsonaro.

https://pbs.twimg.com/media/Ez1ucUXWEAMpfZO?format=jpg

Afinal, a Globo e a Mídia FasciPaulista pertence aos quadros da SIP**
– sediada no Prédio da “Miami Herald Media Company”, na Flórida –
um dos tentáculos do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América (USA), notadamente da CIA.

* GAFE = Globo, Abril, Folha, Estadão.

** Sociedad Interamericana de Prensa – SIP
Inter American Press Association – IAPA
3511 NW, 91st Avenue; Doral, FL 33172
https://www.sipiapa.org/contenidos/home.html

https://media.sipiapa.org/adjuntos/186/imagenes/001/842/0001842404.jpg

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding