VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Você acaba de doar R$ 470 milhões à FIFA


13/06/2011 - 22h54

Veja aqui como falta dinheiro para dar aumento de salário aos professores de São Paulo

Veja aqui o protesto da professora Amanda Gurgel, do RN (teremos Copa lá!)

E veja aqui como, por falta de investimentos públicos, as escolas do entorno de Brasília (teremos Copa lá!) são reféns do tráfico





215 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Valdir

17 de junho de 2011 às 18h52

Me desculpe mas, incentivo fiscal não e doar dinheiro a construção do estadio, levando em conta os benefícios que trara a população pobre daquela área terão, e porque minguem questionou o incentivo fiscal as montadoras, de carro, para reduzir o preços de veículos, ou os incentivos fiscais que os estados dão para as industrias se instalarem nos mesmo. falar do estádios agora e pura falta de caráter e demagogia barata,

Responder

    JOSE DANTAS

    19 de junho de 2011 às 07h06

    O problema é que o lema dos "verdes" é parar o País.

    REMIDIO PEREIRA

    19 de junho de 2011 às 12h56

    CÚrintiano é assim,quando o desmando é a favor desse timéco,que nunca vai ganhar títulos licitos, tudo é licito ! abaixo esses alienados,viva a a MORAL!

luiz henrique

17 de junho de 2011 às 13h18

Cade o Ministerio Publico? Para nos defender.

Responder

Luca K

16 de junho de 2011 às 01h16

Uma matéria da Carta Capital mostrou q um instituto alemão de pesquisas economicas investigou a copa da Alemanha e verificou q deu um lucro porém relativamente pequeno. Isso num país com corrupção muito menor, infra-estrutura já em boa parte pronta, logística muito mais simples. Além disso, se nao me falha a memória, a maior parcela do investimento foi privado. Agora imaginem a farra que vai ser no Brasil! Não deveríamos estar fazendo copa nem olimpíada, ao menos até q mudássemos algumas coisas neste país.
Lamentável.

Responder

J Luiz

15 de junho de 2011 às 21h02

Desculpem discordar (sou santista!)> Mas não acho que seja um gasto do governo, pelo que entendi, a prefeitura apenas deixa de cobrar impostos como incentivo durante a construção. Vejam, se não se construir nada, não se teria esse dinheiro tambem. Construindo-se, apesar de isenção por 10 anos, ter-se-a os impostos após, alem disso a construção incentivará outros serviços que trarão mais impostos e rendimentos, alem de quebra de desenvolver uma area abandonada da capital. Logo a prefeitura nao estara perdendo dinheiro e sim ganhando a longo prazo. Basta de picuinhas pequenas, vamos pensar grande. Esse tipo de pensamento só leva ao atraso. Alem disoo o curintia (time do meu irmao) ganhara seu estadio e não vao ficar mais enchendo…..
PS: Só me corrijam se foi isso que realmente ocorrerá, a dispensação dos impostos relativos a construção. Se for realmente isso, não tem problema pois ganharemos mais do que continuar o capinzal que la existe hoje. Agora se for dinheiro da prefeitura injetado, retirem tudo o que disse….
PS 2 : Peixe rumo ao tri….

Responder

    Alberto

    17 de junho de 2011 às 00h07

    Vamos aos fatos: 1- O Corinthians recebeu um terreno da Prefeitura com a promessa que faria a contrapartida em um determinado tempo. ( não cumpriu e portanto já deveria ter devolvido a área ) 2- O município não pode e não deve abrir mão de uma receita legal, agindo em favor de um clube particular, já que isso poderia se caracterizar como ato de improbidade administrativa. 3-Se a Prefeitura entende que poderia abrir mão destes valores; se o terreno é de sua propriedade, se os empréstimos terão juros reduzidos ( BNDES ) e se a ampliação do estádio (mudança de projeto) não será bancada pelo clube, fica a pergunta: O que faz o Corinthians no meio deste rolo? A resposta é óbvia e eu não vou nem comentar. Tudo o que foi comentado, diz respeito à questão política e interessa diretamente ao contribuinte; porém, vamos agora para o lado futebolístico da coisa. "Ganhar" um estádio para 65000 pessoas, acarreta em um diferencial competitivo de muita relevância já que trás renda ao clube e interfere diretamente nos resultados de campo. O São Paulo já foi beneficiado no passado e tirou proveito desta situação, agora, o Corinthians quer repetir a história. Fica outra pergunta: É justo que alguns clubes tenham benefícios e que disputem os campeonatos com vantagens sobre os demais? É justo o torcedor dos clubes rivais, pagarem esta conta? Então, para que a ética prevaleça, para que exista justiça no campo esportivo e também no que se refere às condutas públicas, a Prefeitura não pode abrir este precedente!

    Leonardo Goffi

    17 de junho de 2011 às 11h57

    Comentário inteligente e fundamentado. Perfeito!

Emerson

15 de junho de 2011 às 18h00

Para o mestre em finanças públicas pela FGV Amir Kahir, é absurdo dizer que não haverá dinheiro público no estádio corintiano.

– É claro que é dinheiro público. Isso é novidade para mim. Quando uma empresa ou uma pessoa tem a obrigação de pagar um determinado valor, naturalmente esse valor entraria no tesouro da prefeitura. Quando você dá algum tipo de incentivo, você está abrindo mão de receber um recurso. Isso é enquadrado no artigo 14 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que diz que quando você reduz uma receita a que você tem direito, você tem que compensá-la com outra receita. Então quando você está dando um benefício, você abre mão de uma receita. Senão, pela própria essência não tem por que falar em incentivo.

Responder

ADEMIR

15 de junho de 2011 às 16h49

NINGUÉM FALA DA CAPTAÇÃO DE 3 BILHões JUNTO AO ESTADO/PREFEITURA NO ENTORNO DO MORUMBI
PROJETO FEITO POR PARTICULARES ( PELO OTAKE) E SEM LICITAÇÃO.

Responder

yacov

15 de junho de 2011 às 16h31

O triste não é ver a prefeitura dar inseção fiscal de 400 milhões para o Corinthians construir seu estádio, Isso se paga rápido. O triste é ver que a Prefeitura e o estado de uma forma geral não tem nenhum plano de investimentos, nenhum programa de desenvolvimento, nenhum projeto para melhorar a infra-estrutura e a qualidade de vida do cidadão paulistano, a não ser retirar os bancos do Metrô. São Paulo é um atraso só… A vaca de Sâo Paulo caminha célere para o BREJO!!!

"O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na gLOBo é um braZil para TOLOS"

Responder

LM_RJ

15 de junho de 2011 às 12h01

Este blog PRECISA!!! informar aos seus leitores que existe inquérito do MPF/RJ sobre irregularidades (suposto superfaturamento) na licitação da obra de reforma do Maracanã, informando ainda que um inquerito desta natureza pode gerar ações de ressarcimento ao erário e/ou de improbidade administrativa

E mais:
Como brasileiro gostaria muito de saber o andamento do referido inquerito no MPF/RJ;

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    15 de junho de 2011 às 13h01

    Você tem mais dados? abs

    FrancoAtirador

    16 de junho de 2011 às 00h54

    .
    .
    O LM_RJ está se referindo a esta notícia:

    18Mai

    MP abre inquérito para investigar reforma do Maracanã

    por ESPN.com.br com agência Estado

    O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro abriu dois inquéritos civis públicos para investigar suspeitas envolvendo a reforma do Maracanã visando à Copa do Mundo de 2014. No centro das investigações estão supostas irregularidades nas obras em duas áreas: presumida violação do tombamento federal do estádio e supostas irregularidades na licitação para a reforma, cujo orçamento pulou de R$ 600 milhões para R$ 956.787.720,00. Essa segunda investigação é feita paralelamente a outra, do Ministério Público Estadual fluminense (MPE-RJ), que tem o mesmo objeto – as duas procuradorias, a federal e a estadual, trocam informações a respeito.

    O inquérito sobre supostas irregularidades nas obras foi aberto a partir de denúncias de técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A reforma do Maracanã inclui a demolição da marquise e do anel inferior do estádio – o interior da construção, inclusive arquibancadas, já foi abaixo. O MPF recomendou ao Estado do Rio de Janeiro, à prefeitura do Rio e ao Iphan que a obra não viole o tombamento federal do Maracanã. A procuradoria advertiu sobre condutas que supostamente desrespeitam a lei e podem motivar futuras ações judiciais.

    Nesta quarta-feira, o presidente da Empresa de Obras Públicas (EMOP), Ícaro Moreno Júnior, se reuniu com o procurador da República Maurício Andreiuolo, responsável pela investigação civil sobre o tombamento do Maracanã, para apresentar informações sobre a obra, mas não se tratou de um depoimento. Para o destombamento para a derrubada da cobertura, foi alegado que a estrutura estaria condenada, mas a iniciativa alterou o projeto e aumento custos, o que, em tese, pode ter gerado prejuízo para o Estado.

    Íntegra em:

    http://espn.estadao.com.br/futebolnacional/notici

Emerson

15 de junho de 2011 às 11h38

A Constituição garante a qualquer cidadão o direito de mover uma ação popular, vejam o Art. 5º, LXXIII, o qual dispõe expressamente:
“qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência”.

Responder

Binho

15 de junho de 2011 às 11h36

Eu sou Corinthiano e moro na ZL nasci em 1978, estou aguardando o desenvolvimento da região leste de São paulo desde a 1ª maquete do corinthians da qual eu tenho conhecimento em vida, ou seja, 1983, nunca o governo olhou pra essa região fora da época de eleição, somente comparecem para pedir votos, se o estádio do corinthians está chegando a região e é assim que o desenvolvimento chegará, que seja bem vindo, mas tem um porém, se a FIFA anunciar que a cidade de São Paulo está excluída das sedes da copa do mundo e também da abertura do mundial, só será construído o estádio mesmo, e não teremos mais ampliações de linhas de ônibus, metrô e infraestrutura local para o desenvolvimento da região, por que o governo só está mencionado isso por causa da copa!
Que venham os R$ 470.000.000,00! O governo já nos cobra por tantas coisas que não sabemos para onde vai, mas esse dinheiro para o estádio é bem vindo, pois adoro futebol e vou sempre aos jogos do timão e é um investimento do qual eu vou usufruir , assim como milhares de pessoas do estádo e até mesmo do país.

Responder

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 16h59

    Estádio é vetor de desenvolvimento regional?

    André Oliveira

    15 de junho de 2011 às 23h41

    Para o Morumbi foi … Você quer provas disso ??? Ou não acredita que o estádio favoreceu muitos empreendimentos imobiliários da região ??

    André Oliveira

    15 de junho de 2011 às 23h40

    Por favor, entenda que o Corinthians já tinha estádio desde 1928, o Alfredo Schuring, a popular fazendinha. Acho um absurdo os Corinthianos embarcarem neste mentira do "sem estádio". Antes do SPFC existir o Corinthians tinha sua casa. Ocorre que ela ficou defasada, mas nunca deixou de existir..O que temos como luta é a construção de um novo estádio e não podemos admitir que digam que não temos uma arena. Temos sim um monumento histórico que não nos atende mais, mas ele está lá como testemunha do nosso passado.. Como corinthiano eu te peço que pare de falar nessa história de "sem estádio". Isso é uma mentira que foi longe demais….

Vinícius

15 de junho de 2011 às 11h19

Faltou dizer que pra este blog ficar perfeito só falta disponibilizar os episódios da Revista Nova África no youtube.

Responder

Vinícius

15 de junho de 2011 às 11h18

Pessoal, a crítica do Azenha é a de que na hora de investir em educação, transporte público, saúde, etc essa boa-vontade política toda não existe. Esse meio bi investido na Copa pode até se pagar mesmo. Mas existem outros investimentos que se pagam. E por que a gente não faz eles? Pense bem, mais 500 milhões investidos em aumento de salário pra professor e mais contratações, além de melhorar a educação a professorada não ia gastar tudo? E isso não move a economia por acaso? E eu estou pensando pequeno.

A crítica do Azenha é que a Copa é uma varinha mágica que torna possível uma série de ações que nunca foram feitas antes. Além disso, é desculpa pra botar gente pra dormir na rua, e também pra roubar um monte.

Esta aí o Azenha fazendo quase a mesma crítica do PIG, mas este critica por interesse e aquele por sinceridade. Em outras palavras, não teme se sujar com a blogosfera progressista. Ainda assim, há quem chame este probo senhor de blogueiro chapa branca. Esses aí podem ir todos se catar.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    15 de junho de 2011 às 11h24

    Vinicius, se eu me preocupasse com críticas, não faria o blog. O blog existe para aguçar o sentimento crítico dos leitores. E isso inclui as críticas dirigidas à minha humilde pessoa. abs

    Vinícius

    15 de junho de 2011 às 12h55

    A minha crítica é a seguinte: a Nova África não está no youtube e seu site come nossos comentários. Abraço

    JOSE DANTAS

    15 de junho de 2011 às 18h49

    A roubalheira sempre existe no Brasil. Se partirmos desse princípio o País para de uma vez. Por acaso não se desvia dinheiro da saúde e da educação?
    O problema é que para que a copa se realize tem que haver o investimento, saia de onde sair.
    Na verdade o que quer a oposição é que ela não aconteça por aqui para que eles tenham um grande motivo a mais para detonar o governo.
    Afrinal a copa é uma boa para o País ou não? Eu acho que sim e você?

Ricardo

15 de junho de 2011 às 11h11

Legal vai ser vcs que hoje reclamam, se lembrarem desse dia, desses argumentos baseados na dor de cotovelo, quando estiverem lá do lado de fora do estádio, na abertura da copa do mundo! hahaha
Queiram ou não, A COPA È NOSSA! O Estádio também! kkkk

Responder

Luciano Prado

15 de junho de 2011 às 11h05

E tem mais. A Petrobrás vai retirar os dutos da área do futuro estádio sem qualquer custo para o maior interessado: o Corinthians.

Mas o Ministério Público não está gostando nada dessa mamata, vejam:

"MPF veta início da retirada dos dutos do Itaquerão

A retirada dos dutos do Itaquerão vai ganhar mais um capítulo. O Ministério Público Federal enviará à Transpetro, braço de logística da Petrobras, recomendação para que não inicie a remoção dos dutos do terreno onde será construído o futuro estádio do Corinthians. O MPF considera ilícito que a empresa assuma os custos da transposição …"
http://www1.folha.uol.com.br/esporte/930205-berga

Responder

    Rodrigo

    15 de junho de 2011 às 11h23

    Engenheiros da Petrobrás disseram que não será necessário a retirada dos dutos.

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/929134-com-d

    Rodrigo

    15 de junho de 2011 às 11h29

    Engenheiros da Petrobrás disseram que não será necessário a retirada dos dutos.

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/929134-com-d

    Emerson

    15 de junho de 2011 às 11h34

    Estádio em Itaquera: nota à Imprensa
    A Transpetro, subsidiária da Petrobras, informa que já tomou todas as medidas técnicas e obteve todas as licenças necessárias para viabilizar o desvio do trecho dos dutos Osvat 22 e Osvat 24 que passa sob o terreno onde será construído o estádio de Itaquera, em São Paulo. A empresa aguarda uma definição dos empreendedores do estádio a respeito do investimento necessário para as obras de reposicionamento dos dutos, que não será realizado pela Companhia. O desvio dos dutos pode ser iniciado tão logo a questão financeira seja equacionada.
    Fonte: http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 15h47

    Alguém vai dar carteirada no Fausto-DeSanctis-equivalente do MPF que está tentando impedir o "pogresso" corintiano (e, por extensão, da roubalheira), logo logo. Questão de dias para um bom promotor ser jogado para escanteio.

Marcelo

15 de junho de 2011 às 10h03

Isentar uma dinheirama desses num estádio particular servindo aos gangsteres sabendo que o transporte na região é simplesmente horrível, saúde pública péssima, educação, uma lástima, segurança pública então, nem se fala. Esse é a cidade de São Paulo que tem dinheiro sobrando a beça!!!
Dá-lhe Kassab, que alguém tá lucrando e muito com isso…

Responder

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 15h54

    O transporte na região nem é horrível. Existem muitos pontos das cidade infinitamente menos favorecidos que Itaquera, que tem duas linhas férreas e dois terminais de ônibus, tudo junto em um lugar só). Ele não é ruim, é superlotado. Os problemas sérios de Itaquera são, pela ordem, emprego, saúde pública, transporte, educação infantil, educação básica e segurança pública. E, curiosamente, a solução do primeiro tende a aliviar todos os outros.

Nathan Mailer

15 de junho de 2011 às 09h14

Ainda bem que eu nao moro no Brasil, que vergonha…

Sds

Responder

JOSE DANTAS

15 de junho de 2011 às 06h49

Eu acho que primeiro tem que se analisar a questão de sediar uma copa do mundo ser importante ou não e me parece que, pelo tamanho da disputa nesse sentido, não há dúvidas de que se trata de um ótimo negócio para um país, principalmente com tantas coisas boas para mostrar como o nosso, já que as ruins o PIG de 2002 para cá tem divulgado inclusive com direito a acréscimos.
O que se tem dito é que a copa não se realizará por falta de investimentos em tempo hábil, aí quando pinta uma solução vem a crítica e assim acabo sem entender o que realmente se pensa sobre o assunto.
São Paulo ficar de fora da Copa me parece um absurdo, por tudo que representa no futebol brasileiro, então, como dinheiro não cai do céu, se quiserem viabilizar essa participação alguma solução tem que aparecer e se essa não é a ideal, pelo menos é uma possibilidade bem concreta.
Afinal vocês são contra ou a favor da copa no Brasil? Se a copa não vier, mesmo assim os salários dos professores com certeza não terão o incremento que merecem, podem ter certeza disso.

Responder

O_Brasileiro

15 de junho de 2011 às 05h44

Circo, muito circo… Mas com apenas algumas migalhas de pão…

Responder

@Vinhu

15 de junho de 2011 às 02h30

Isso era questão de tempo!!! Quando vimos o senhores Kassab, Alckimin, Serra e cia… dizerem que num entraria nada p´blico no estádio e sim seria feitos investimentos no entorno do estádio ok tava tudo bem, porem vimos a pilantragem de uma obra subir de 600 milhões para 1 bilhão em 2 meses e o clube falando q não teria $$$ para custear a obra e que não haveria estádio porem em uma semana já retomaram as obras…. Duas semanas depois olha que agradavel surpresa!!!! O trocadinho que faltava vai sair de meu, do seu bolso e para quê??? Um jogo??? Estou indignado com isso e digo q esse valor deveria ser empregado em infraestrutura viaria e de transportes visando as grandes feiras e eventos que temos o ano todo em nossa cidade!!!

Responder

J.C.CAMARGO

15 de junho de 2011 às 01h10

LCAZENHA: (CONTINUAÇÃO DO COMENTARIO ANTERIOR): Porriso, para quem se diz um comuno-socialista, com /
essa postura você está embarcando em nau furada e se se afundará! Nada de grande, nenhuma grande obra públi-
ca ou privada, acontece nêste país sem o beneplácito do Estado (BNDES, BBRASIL, CEF, NDB, etc). Você é de / fato, um BAMBI ENRUSTIDO! Êsse Estádio será finalmente construído, em parte com financiamento ,
e ao final a FIEL pagará, Não gostamos de dever para pobres! A êstes nos ajudamos! Como diz o /
grande Chico Lang: E TENHO DITO!!!

Responder

    Luciano Prado

    15 de junho de 2011 às 11h13

    Camargo, caso fosse você o representante dos interesses do Corinthians o clube estaria em péssimas mãos. Seus argumentos são tão pobres, infantis que certamente o clube dispensa tão boba defesa.

J.C.CAMARGO

15 de junho de 2011 às 01h01

LCAzenha: embora você seja um Comunista (ou Oportunista) confesso, por caridade cristã serei calmo neste co-
mentário! Todo êsse alvoroço é porque o Estádio é do Corinthians! Se fosse do São Paulo ninguém falaria nada! Para
o Estádio do Palmeiras também haverá ( injustamente, como comentarei adiante), incentivo fiscal para construção de
seu Estádio! Você já imaginou quantas empresas (que pagarão IPTU, ISS e outros tributos, inclusive estaduais, fede-
rais, previidencíários, trabalhistas, etc) serão abertas no local? Quantas valorizações ocorrerão nessa área que es-
tá abandonada há muito tempo? Isso não ocorrerá no Estádio do Palmeiras, pois a região já está saturada, e o mes-mo ocorreria com o Morumbí! Êsses Incentivos retornarão aos cofres Municipais em tempo récord, alem dos benefí-
cios advindos à região!

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    15 de junho de 2011 às 10h36

    Não acho que o problema seja de comunismo, de Palmeiras, São Paulo, Santos ou São Bento de Sorocaba. O problema é construir com dinheiro público um estádio privado. Simples assim. Tudo o resto é tergiversar para mudar de assunto. Essa história de "bambi enrustido" é reveladora do seu nível de argumentação. Para sua informação, sou santista — e agora vou ver a final. abs

    Rodrigo

    15 de junho de 2011 às 10h57

    E nenhum desses outros clubes recebem incentivos fiscais?
    .
    E as categorias de base do seu time?E a de Cotia (SP)?Será que não recebem incentivos fiscais para formar jogadores?

    Desde 29 de dezembro de 2006, vigora a Lei 11.438, que permite que pessoas físicas e/ou jurídicas retirem uma porcentagem de suas contribuições com o Imposto de Renda para patrocinar programas que, mediante avaliação do Ministério dos Esportes, contribuam para o desenvolvimento do esporte.

    fonte: http://www.olheiros.net/artigo/ler/887

    Quando e caso esses jogadores sejam vendidos, o governo receberá de volta a "quantia investida"?

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 16h02

    O São Paulo COMPROU o terreno de Cotia, e construiu o CFA Laudo Natel com recursos próprios. O Santos eu não sei, mas duvido que o município de Santos daria terreno em uma cidade com o hectare tão caro.

    Aliás, gostaria de lembrar uma coisa: há alguns meses foi feito um acordo entre o Corinthians e a Prefeitura para que ele pudesse ficar com o terreno (que foi concedido nos anos 1980 com a condição de que fosse em curto período construído um estádio lá) desde que pagasse um certo valor durante um ínterim a título de aluguel pelo tempo transcorrido entre a doação e a construção (cerca de 20 anos). Ou seja: de devedor de alguns milhões de reais, o Corinthians virou credor de incentivos fiscais. Em algumas semanas ou meses apenas.

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 15h58

    O São Paulo ia reformar o Morumbi com capital próprio (e ainda vai). O Palmeiras está reconstruindo o Palestra Itália com capital próprio. Por que o "time do povo", com todo o poder de marketing, a influência do Ronalducho e do Lula, precisa ganhar um estádio de presente da Prefeitura? Se é pra dar de presente, concede o Pacaembu por 30 anos logo e obriga eles a modernizá-lo!

Daniel

15 de junho de 2011 às 00h32

É isso aí… pão e circo que o povo gosta… E tudo às custas do meu e do seu dinheiro.

Responder

city

15 de junho de 2011 às 00h26

política e salsicha: é melhor não ver como faz. copa do mundo no brasil, também não…!

Responder

Stefan

14 de junho de 2011 às 23h50

Ridiculo e todos aceitam isso é ROUBO!

Responder

José Eduardo Camargo

14 de junho de 2011 às 23h49

Putz! Meteram a mão no meu, no nosso bolso! E isso é só o começo! Vem mais tunga por aí! Muito mais!

Responder

Rodrigo

14 de junho de 2011 às 22h16

Igrejas não pagam impostos sobre a renda que possuem.

Você também é a favor que esse benefício seja cortado, como no caso do estádio do Corinthians ?

Responder

    Fabio

    15 de junho de 2011 às 02h11

    claro!

    era pra ser controverso?

    pra mim nao tem duvida!

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 09h20

    Você está sugerindo que o Corinthians deva ser tratado como uma igreja?

    Rodrigo

    15 de junho de 2011 às 10h44

    estou sugerindo que o tratamento tem de ser unificado.

Rodrigo

14 de junho de 2011 às 21h56

Até você, Azenha?

O estádio do Corinthians seria construído com capacidade de 48.000 pessoas , com investimento apenas particular ou de empréstimos.Porém, o interesse político fez com que os governos estadual e municipal atribuísse ao estádio do Corinthians como sede paulista, tendo apenas que se adaptar ao acrescimo de arquibancadas.

Assim sendo, a prefeitura concedeu incentivos fiscais, pois a cidade ganhará com esse evento. Ou você acha que hotéis, restaurantes, agencias de turismo e comercios ficarão estagnados por conta da Copa do Mundo?

E o Maracanã, que recebe sua terceira grande reforma em menos de 10 anos?Por que você não cita esse fato?Só porque é estádio público o gasto é liberado?
E por que tantas reformas… será que uma única e planejada não seria suficiente?

Responder

    Fabio

    15 de junho de 2011 às 02h13

    nao sei o que Azenha acha, mas eu acho um absurdo o dinheiro jogado no ralo do Maracana. Mas dois erros nao geram um acerto.

    O caso do estadio do curintia eh tao terrivel quanto. e seria qualquer outro estadio nestes termos.

Antonio soares

14 de junho de 2011 às 19h21

Pergunta: Hospitais e escolas, por exemplo, também irão receber incentivos fiscais ?

Responder

    Fabio

    15 de junho de 2011 às 02h15

    So se tiverem lobby tao forte qto a FIFA

    Como essas causas nao tem dinheiro, teriam que ter grande pressao popular

O_Brasileiro

14 de junho de 2011 às 19h13

Por isso é que eu acho que deveria haver vereadores e ministério público em SP!
É uma vergonha uma cidade tão rica, a mais rica do país, não ter vereadores nem promotores!

Responder

    Luci

    15 de junho de 2011 às 11h40

    E a democracia?

Margarida

14 de junho de 2011 às 17h52

É uma lastima. 4 meses de salario que não vai para o meu bolso, ir para uma coisa que detesto. FUTEBOL. Eu só assisto a um jornal enquanto não fala de futebol, no momento de algum comentario eu troco de canal na hora. È muita idiotice.

Responder

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 09h22

    Você trabalha quatro meses por ano pra pagar ISS?

Wanderson Aguilar

14 de junho de 2011 às 17h28

Há! Bem que eu senti a minha carteira mais leve hoje cedo!

Responder

Ronaldo

14 de junho de 2011 às 17h09

Azenha.

Na Alemanha os estádios foram bancadas pela iniciativa privada.

Bayer, Alianz, Continental e outra marcas,além de bancarem os patrocínios, bancaram os estádios.

Aquí, como você bem disse, estatiza-se o investimento e privatiza-se o lucro.

Responder

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 16h05

    Mas a Alemanha é a Alemanha. O Brasil, para o bem e principalmente para o mal, é o Brasil.

Anarfa Beto

14 de junho de 2011 às 17h06

Valeu pela censura Azenha. Muito obrigado mesmo!

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    15 de junho de 2011 às 10h40

    Qual censura?

    Vinícius

    15 de junho de 2011 às 11h05

    Azenha, esse seu servidor ou não sei o que é uma #$¨%#¨@%. A gente escreve comentários inteligentes e complexos e ele "engole" tudo. Você não sabia disso não?

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 16h06

    De fato o IntenseDebate gosta de esconder bons comentários no limbo.

    Anarfa Beto

    15 de junho de 2011 às 17h15

    A do meu comentário que não foi publicado, não obstante respeitoso apesar de divergente da sua opinião.

    Luiz Carlos Azenha

    15 de junho de 2011 às 17h22

    Caro Anarfa, não registramos o seu comentário. Pode repetí-lo? Você vai ver, lendo os comentários abaixo, que tem até gente me comparando ao belzebu. abs

    Anarfa Beto

    16 de junho de 2011 às 00h27

    Assumo então que foi um erro do seu sistema. Menos grave!

    Não o comparo a belzebu, só te alerto que a estrada entre a moralidade e o moralismo é calçada pela hipocrisia, coisa que sua história não merece.

    Esta isenção só desnuda a hipocrisia do Kassab, seus comparsas e suas crias, mas também recebeu uma denúncia vazia de mérito, por que se a Prefeitura isenta, não arrecada. Contudo se não há a copa em São Paulo, ou se a Copa do Brasil fracassa, perderemos coisa muito mais valiosa que dinheiro.

    Alemães, chineses e sul-africanos, bem sabem disto. Os maravilhosos estádios alemães foram mais que subsidiados, as corporações que os construíram são useiras e vezeiras da corrupção corporativa.
    Ainda assim foram construídos os estádios, modernizados os trens, metrôs e aeroportos, isto é o governo Alemão investiu pesadamente na sua Copa. Basta consultar o que a imprensa alemã publicou na época, nada muito diferente do que esta sendo lançado ao vento aqui, com a diferença fundamental da possibilidade sempre presente do contraditório.

    Abçs

    Luiz Carlos Azenha

    16 de junho de 2011 às 09h44

    Eu não mereço é o seu discurso condescendente. abs

    Rodrigo Furlan

    16 de junho de 2011 às 17h58

    Rídiculo o argumento do Anarfa, que é, descaradamente, um "não importam os meios e sim o fim". Tudo, aliás, no Brasil me soa surreal nos últimos anos, é como se a política do rouba mas faz tivesse contaminado o DNA do brasileiro e cada um só defendesse seu interesse. Dinheiro público mal gasto em obra pública é ridículo e ultrajante, o que dizer então de dinheiro público em obra particular!!!! No Brasil, a banana está comendo o macaco!!!

Alberto

14 de junho de 2011 às 16h52

O que é imperdoável, além de ter um estádio particular sendo erguido com dinheiro público (lembre-se que a Arena Palestra Italia novinha está sendo construída sem UM CENTAVO de dinheiro que não seja privado) é o governo gastar este dinheiro quando se tem uma saúde falida, uma educação pífia e uma administração pública deplorável. Só uma palavra qualifica Copa, Itaquerão e toda esta farra: VERGONHA.

Responder

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 09h25

    Sabe o que seria legal? O Corinthians cumpriu um cronograma sério (sem atropelos nem atrasos vultosos), não entregando o estádio para a Copa. Aí, quando fossem implorar para usar Morumbi e Palestra, tanto São Paulo quanto Palmeiras fariam exigências absurdas, cobrariam alugueis elevadíssimos, e a FIFA e o COL perderiam uma fortuna para não perder a presença de São Paulo na Copa.

    Aliás, lembremos: não precisamos de Copa do Mundo aqui. Não a qualquer custo.

Paulo

14 de junho de 2011 às 15h29

O problema não é a copa e nem a sindrome de vira lata.
A cada dia que passa sinto que não somos confiávies e o cidadão brasileiro não sabe como é viver em sociedade, muito menos assumir compromissos.
Não quero dizer que não existe bandalheira no resto do mundo, porém acredito que no Brasil esteja concentrada e seja banalizada aqui.
O que cansa é ver sempre a mesma conversa dos políticos sempre… de boa intenção o inferno está cheio!
Invista em infra estrutura… para que precisamos de estádio ?!? Um time de futebol precisa, um cidadão paulistano precisa de 200km de metrô (comparando com a Cidade de México)
Precisamos de Aeroportos, combustíveis mais baratos… reforma tributária!! caramba…
Votei nessa mulher, mas sinto que estamos patinando e sem visão de futuro.
Não adianta acabar com a miséria dando bolsa do governo para todos se não olhamos além disto!!!
A economia precisa se sustentar, não o estado sustentar tudo quase sozinho.

Responder

    Fernando

    14 de junho de 2011 às 18h48

    "Essa mulher" ? O prefeito é o Kassab, ora bolas.

Emerson

14 de junho de 2011 às 15h22

Estádio em Itaquera: nota à Imprensa
A Transpetro, subsidiária da Petrobras, informa que já tomou todas as medidas técnicas e obteve todas as licenças necessárias para viabilizar o desvio do trecho dos dutos Osvat 22 e Osvat 24 que passa sob o terreno onde será construído o estádio de Itaquera, em São Paulo. A empresa aguarda uma definição dos empreendedores do estádio a respeito do investimento necessário para as obras de reposicionamento dos dutos, que não será realizado pela Companhia. O desvio dos dutos pode ser iniciado tão logo a questão financeira seja equacionada.
Fonte: http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 18h07

    Será que o Corinthians achava que a Petrobras ia bancar o deslocamento?

Yarus

14 de junho de 2011 às 15h09

"Juiz pede inquérito policial contra partido de Kassab

Justiça eleitoral pediu abertura de inquérito para apurar uma série de irregularidades em assinaturas de fundação da sigla

O PSD, partido que está sendo criado pelo prefeito paulistano, Gilberto Kassab, sofreu ontem sua primeira denúncia de fraude. Um juiz eleitoral de Santa Catarina, Estado onde o governador Raimundo Colombo anunciou sua filiação à sigla, pediu a abertura de um inquérito policial para investigar irregularidades nas assinaturas apresentadas para fundação do partido……..

Entre as determinações da Justiça Eleitoral, é preciso que 0,1% de eleitorais, em pelo menos, nove Estados tenham assinado a lista de fundação do partido. O iG teve acesso à lista de fundação nacional do PSD. No documento registrado em Brasília, o nome do deputado Fabio Faria (PMN-RN) aparece duas vezes."
http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/juiz+pede

Responder

Lousan

14 de junho de 2011 às 14h57

corrijam-me se eu estiver errado…a maioria dos outros estadios e clubes esportivos privados da cidade de São Paulo foram construídos em terrenos públicos e fica ao clube a contrapartida de melhorar o entorno da sua sede e pagar os impostos em dia. O Corinthians inclusive, tem um clube ao lado da marginal tiete e faz o mesmo que os outros. Porque em razão da copa, quer se tirar proveito disso oferecendo ajuda do governo e da própria iniciativa privada pra que muita gente possa ganhar dinheiro mediante as falcatruas?

Aliás, será que nesta doação de incentivos, eles estão contando com os futuros e certos atrasos e as contratações sem licitações???

Responder

Geraldo Mendes

14 de junho de 2011 às 14h44

Negativo. Doar é tirar o que é seu e entregar a outrem mediante nenhuma contrapartida. Nesse caso ninguém está entregando nada. Incentivo fiscal é o Estado abrir mão de receber impostos e/ou taxas de quem vai construir, comercializar, produzir, etc, o que é feito mediante lei ou decreto. Se renúncia fiscal fosse doação de contribuinte então todas as igrejas, clubes, ONGs, empresas jornalísticas e demais entidades que não recolhem impostos seriam, todas, beneficiárias de nossas "doações"(sic) e não somente o Corinthians.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 18h10

    Nestes casos que você citou não há renúncia fiscal, há isenção tributária natural. É MUITO diferente de garantir 400 milhões de reais em isenção fiscal para um empreendimento – ainda mais se tratando de um empreendimento efêmero e de pouco ou nenhum retorno garantido para a sociedade, como um estádio de futebol, muito diferente por exemplo de uma indústria que se instala em um município pela promessa de alíquotas diferenciadas de ISS e IPTU.

    edv

    14 de junho de 2011 às 20h01

    Jogo de palavras.
    Se a prefeitura abre mão de receita liquida e certa, ela deixará de tê-la para aplicar em outras coisas (ex: escolas, hospitais).
    Se for renuncia fiscal para uma entidade filantrópica, etc., ainda vai.
    Mas, faltando hospitais, com professores e policiais mal pagos?!
    Para um estádio PARTICULAR?!
    Merece passeata contra!
    Ou processo civil público!

    @Vinhu

    15 de junho de 2011 às 02h17

    O que eu ganharia com estádio em itaquera??? Sendo que moro na Zona Sul???? O que acrecentaria para a região??? meia duzia de empregos diretos e a T4F explorando mais 200 apenas em dias de jogos como faz em todos os eventos???

Leonardo

14 de junho de 2011 às 13h59

E falando em dar dinheiro…

"Igreja Universal deu R$ 480 milhões à Record em 2010"

"O programa Ooops!, do UOL obteve um estudo inédito que mostra qual é o verdadeiro montante das contribuições da Igreja Universal no faturamento da TV Record. Segundo o estudo, sigiloso, a ordem evangélica comandada por Edir Macedo, dono da Record, colocou em 2010 exatos R$ 480 milhões nos cofres da emissora.

Isso equivale a cerca de R$ 40 milhões por mês, que vem a ser o preço pago pela Universal para ocupar o espaço das madrugadas. Apesar desse reforço de caixa, balanço anual da Record, publicado no "Diário Oficial Empresarial" do último dia 31 de maio, informa que a emissora registrou prejuízo de R$ 1,7 milhão no ano passado.

Procurada, a Record não quis se manifestar sobre os dados desta reportagem.

A Record não é a única emissora que vende faixas de sua programação para terceiros, em especial, igrejas. Tampouco é a única que vende horário para a Universal. A igreja também loteia horários na Gazeta e já tentou comprar espaço até no SBT, sem sucesso.

O resultado de R$ 1,7 milhão de prejuízo não inclui toda a Rede Record e suas afiliadas, bem como o jornal "Folha Universal", da igreja de Macedo. O número do balanço engloba as praças São Paulo, Rio e Sul do país."

Responder

Rogério Bezerra

14 de junho de 2011 às 13h14

As Olimpiadas de Pequim custaram U$ 50 bilhões.
Prédios não ficaram prontos a tempo.E ninguém falou nada.
Na China…PODE!
É a vocação de vira-latas…
É só passar uns 10 dias nos isteitis ou nas europas que vem a conversa… No Brasil não dá.. Vai dar errado.
A Copa nos isteites a maioria dos jogos eram em estádios de terceira categoria.
Brasileiros ficaram feridos nos prédios antigos que usaram. No nosso grupo 2 foram parar no hospital.
Ninguém falou nada. Só quem esteve lá fala isso.
Lá pode!

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    14 de junho de 2011 às 13h49

    Perguntinha simples: quantos estádios os Estados Unidos construiram para a Copa?

    Anarfa Beto

    14 de junho de 2011 às 15h44

    Se o estádio SAI recebe isenção de 470 milhões, ou seja a prefeitura deixa de receber este montante em impostos… É isto Azenha?
    Agora me responde, quanto a prefeitura receberá se o estádio NÂO SAIR???

    A porra da copa precisa sair, é a imagem do País que esta em jogo, e zilhões de investimento direto no País e na Cidade. $470 milhões é troco perto do que Sampa e o Brasil perderão se a copa der xabu.

    Moralidade e moralismo são coisas distintas, e há um estrada calçada de hipocrisia entre elas!

    Não trilhe este caminho, tua história não merece….

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 18h12

    A Copa de 86 não Colombia não saiu, e hoje a imagem do País é melhor do que era há 25 anos. Se São Paulo desistisse de fazer a Copa, só construção civil e hotelaria seriam afetados. E DUVIDO que os ganhos para a cidade com a realização do evento suplantariam os investimentos.

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 14h58

    A China não pode nada. Aliás, não pode usar de trabalho subvalorizado para a construção de sua rede de trens de alta velocidade e seu parque olímpico, e usou. Não sei você, mas eu não gosto do que a China faz.

    teco

    14 de junho de 2011 às 15h57

    Se a China gastou o problema é deles. A nossa função é procurar fazer o melhor.
    Ninguém sugeriu que não se realizasse a copa, o que não se pode é permitir que tudo
    seja feito em nome de um evento financeiro-esportivo.

astor

14 de junho de 2011 às 12h38

Ih, isso não é nada comparado aos 30 bilhões que os tucanalhas vão dar para o Trem-bala

Responder

Antônio de Sampaio

14 de junho de 2011 às 12h36

Essa bandalheira toda da copa tem que cobrar do Lula… ele que arrumou essa boca podre pro país.

Se tem roubalheira tem que cobrar do Lula…

Responder

    Gersier

    14 de junho de 2011 às 14h02

    Deixe de escrever babaquice.

    Antônio de Sampaio

    14 de junho de 2011 às 15h19

    Vai cobrar do teu Messias, tocador de tuba.

    Essa treta de copa do mundo saiu da cabeça dele… bem ao seu estilo megalomaníaco.

    M. S. Romares

    14 de junho de 2011 às 17h34

    Smith, smith…és parente do Wesson??

    Rodrigo Leme

    14 de junho de 2011 às 15h21

    Ué, o Lula não colheu os louros da escolha do Brasil na copa? Agora que o governo federal está abrindo as pernas para CBF e sedes, não pode culpá-lo?

    Ah, já sei: é culpa do FHC.

    Vinícius

    14 de junho de 2011 às 15h32

    Também cosidero essa coisa de copa uma barca furada. Nunca poderíamos ter entrado nessa.

    País atrasado que não consegue nem prover seu povo com educação, saúde e segurança de qualidade (mesmo cobrando caro por isso) não tem a mínima condição de fazer um evento desse.

    Quanto a cobrar do Lula, pelo menos uma situação é culpa descarada dele: a falta de investimento nos aeroportos. Foi na época dele que se registrou o grande crescimento no número de passageiros e nada foi feito. Vejo isso perfeitamente aqui em Brasília. O aeroporto é um caos!

    Leider_Lincoln

    14 de junho de 2011 às 16h11

    É só o Richard Smith (Carmem Leporace, Susana Alves, Paulo Amaral…) e mais outro de seus nicks…

Evandro

14 de junho de 2011 às 12h19

Azenha, sua reportagem é impecável e sou um big fã seu.

Mas só tenho uma coisa a dizer sobre essa postagem:

Eu, corintiano, sou maioria em minha cidade e democraticamente, a maiora quer que o clube mais popular da cidade receba incentivo fiscal para construir seu estádio e ajudar assim a desenvolver a Zona Leste da cidade.

Eu até ia torcer pro Santos ganhar essa Libertadores mas depois de ver que até um santista inteligente como você tem esse ranço incontrolável contra o meu Timão, vou ser obrigado a dizer:

Vai Peñarol!!!

Peñarol 2 x 0 Sardinhas

Responder

    Fábio

    14 de junho de 2011 às 13h10

    Prezado Evandro.
    Não se discute que o Corinthians tem a maior torcida. Mas dizer que a maioria da população é torcedora dele é um exagero.
    O dinheiro dos impostos deve ser distribuido EQUITATIVAMENTE e aplicado de maneira a atender TODA a população e não servir para promoção de políticos e enriquecimento de empreiteiras e de espertalhões.
    Abraços

    Carol uberaba

    14 de junho de 2011 às 14h56

    70% da população de São Paulo não apóia esse incentivo monetário. Há várias pesquisas sobre isso…

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 18h18

    Infelizmente nunca vi nenhuma, mas é óbvio que ninguém decente acha normal a prefeitura abrir mão de uma grana dessas por algo tão pouco útil quanto um estádio particular.

    Em tempo: Itaquera e os bairros e municípios do Leste de São Paulo precisam de MUITA coisa. Ponham esses 500 milhões – e outros tantos bilhões – em desenvolvimento real, como se espera que um dia venha com a Operação Urbana Jacu Pêssego. Kassab tem nas mãos a oportunidade de levantar uma bandeira das mais históricas, a de suprimir a necessidade de 2 a 3 milhões de moradores viajarem mais de 2 horas por dia entre casa e trabalho, a de trazer desenvolvimento decente ao triângulo Itaquera-Guaianases-Cidade Tiradentes. Se ele continuar com esta bobagem de Copa do dinheiro público, perde sua última chance de entrar para o rol dos prefeitos mais bem lembrados de São Paulo. Da minha parte, acho que ele vai continuar errando até ser tarde demais.

    kelvin

    14 de junho de 2011 às 16h11

    Corinthians e Flamengo possuem a maior torcida por causa da Globo… aqui em BH, mesmo com jogos do cruzeiro e atlético, passa jogo de flamengo ou corinthians nos fds! Agora todo mundo vai pagar por uma decisão da globo há 40 anos atrás???

    Fabio SP

    15 de junho de 2011 às 07h58

    O Corinthians será campeão da Libertadores de CHEERSLEADERS… (várias coreografias)

    porque de futebol, mesmo, não dá!!!

Milton Freitas

14 de junho de 2011 às 12h16

Vc aha que a prefeitura deveria fazer um estadio arcar com todos os gastos e dar para o Corinthians por 100 anos como foi feito com o Engenhão do Botafogo?
so quero entender.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 18h19

    Quem acha isso?

Milton Freitas

14 de junho de 2011 às 12h14

Bem continuo querendo entender .
Afinal tenho que ter argumentos e não os tenho para falar do assunto.
O Corinthians tera incentivo fiscal.desconto de imposto de obras faitas no local.
Agora no Rio,Minas Bahia ,Brasília tudo sera feito com grana do povo,pois os estádios e do governo .
Assim o futebol deveria acabar neste pais .
Agora ao concorrer para poder transmitir a Record não sabia disto o Teixeira era santo a tempos a traz .
Porque nada contra o Maracana .Mineirão ,Fonte Nova .
Bem ou colocamos tudo no ventilador ou fica tudo muito confuso .
Ou se fala de todas as mazelas dos times como Flamengo financiado pela Petrobrás durante anos ou.
Eu so quero entender .

Responder

Moacir

14 de junho de 2011 às 12h05

Azenha e amigos:
Penso o seguinte: uma coisa é o salários baixo dos professores e outra é a Copa no Brasil. Se não houvesse Copa, os recursos que serão empregados para sua realização não resolveriam os problemas da educação brasileira e, talvez, sequer os amenizasse.
Se queremos um bom motivo para nos indignarmos , lembremo-nos do seguinte: pagaremos 275 BILHÕES de reais de juros para a banca internacional. Dá para construir mais de 100 Itaquerões. Só o superávit primário para 2011 é da casa de 50bi, ou 10 itaquerões e mais uns milhões.
Logo, não embarquem na isca do PIG: não é a Copa que toma o dinheiro do salário da Profa Amanda.

Responder

Almerindo

14 de junho de 2011 às 12h00

Azenha, fora do assunto, mas você bem que podia comentar sobre esse ABSURDO:

“Telebrás não vai oferecer banda larga no varejo, diz Paulo Bernardo”
http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMos

Ele tem a CARA DE PAU de dizer que não irá oferecer no varejo porque não tem funcionários!!! PRA QUÊ servem os concursos?????

VERGONHA!!!!!!!!!!! O QUÊ está havendo com esse governo???

Responder

Milton Freitas

14 de junho de 2011 às 11h56

Azenha quero uma aula .
veja moro na zona leste ,aquele lado abandonado da cidade,onde falta tudo .
Realmente teremos incentivos fiscais ,grana de impostos .
porem sera de obras a serem realizadas ,melhorias para região.que sem estas continuaria no abandono..
Sem o incentivo nada seria feito .
Não estou defendendo a FiFA ,Avelenge ,Teixeira ou o Corinthians .
estou falando em fazer ou nada fazer .afinal temos os meios legais para investigar e nisto vc esta ajudando .
Agora sabendo de seu interesse pelo caso ,gostaria que vc investigasse o que estão fazendo com os moradores do entorno do estádio ja que os terrenos valorizaram tanto .entre em contato com o gabinete do Adriano Diogo .
Veja não estou dizendo que esta errado eu so quero entender .FIFA CBF e futebol não da para confiar .
Mas tudo isto so veio a tona com a disputa pela transmissão dos jogos.

Responder

mariazinha

14 de junho de 2011 às 11h34

No momento em que se falou que a copa e olimpíada aconteceriam no BRASIL, só vejo e ouço reclamações, além de difamações. É o único país em que, a própria imprensa tenta boicotar esses feitos. Seremos assim, tão piores que outros povos mesmo? Só aqui a corrução campeia, a copa não é bem-vinda nem a olimpíada, todo mundo quer mandar até os alienígenas? Seremos, eternamente, esse país medíocre? Que vergonha! Uma dúvida: se fosse governo tucano, como estaria esse bafafá? Estaria a inglaterra berrando feito louca ou estariam todos bem felizes: a imprensa calada e a grobo mandando em tudo? Até já divulgando o mega evento com o bloco na rua? É….. Temos que nos conformar; governar com PT dá mais trabalho. Êta povinho desunido, sô! Se SP não quer ter a copa pq obriga-lo? Eles NÃO QUEREM! Faniquito dos políticos de SP já está dando nos nervos.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 11h50

    Bela defesa da corrupção generalizada. Maluf não faria melhor.

    claudio Iurk

    14 de junho de 2011 às 11h54

    São Paulo quer a copa SIM, o problema é o seguinte, rixa da CBF com o SPFC (não sei pra que construir outro estadio sendo que temos o Morumbi) rixa da CBF com o GOverno de São Paulo, e fora o Loby que o Sr. Luiz Inacio fez pra construir o estadio do time dele…

    só por isso…

    José Feitosa

    14 de junho de 2011 às 16h32

    Bem ! Não sei Sr. viu e ouviu, mas o Sr Lula defendeu o Morumbi. Agora o problema aí e a Globo, CBF e Corinthians que pretende sair com um estádio de graça…O Corinthians tem todo o direito de ter Estádio, Mas com dinheiro próprio, ou de investidor desde que seja dinheiro honesto.

    @Annabel_Lee

    15 de junho de 2011 às 16h43

    Não, não é o único país. O circo internacional dos grandes eventos vem sendo contestado em vários lugares. Pesquise sobre movimentos em Madrid e no Canadá. O problema é que o deslumbramento não deixa perceber que o circo vem, o país paga e só quem sai no lucro são as grandes corporações envolvidas.Vide o prejuízo absurdo do PAN do Rio. Vejam o estado da Grécia, poucos anos depois de sediar os Jogos. Pesquisem sobre os elefantes brancos na China. Mega eventos são um engodo, agora eles descobriram o caminho dos países emergentes ( a próxima Copa será na Rússia). Mas os deslumbrados preferem não enxergar.

paulo chacon

14 de junho de 2011 às 11h22

Olha aí topeiras eleitores de São Paulo. Vocês que elegem lixos como Kassab, Serra. Alckimin deveriam pagar esta conta sozinhos.

Responder

    alfred

    14 de junho de 2011 às 16h56

    Paulo, não se trata de uma questão regional, nem partidária. Sou eleitor de São Paulo e não sou toupeira. Não votei nesses senhores, votei nos candidatos do PT. No Rio, o PT fez aliança com o PMBD, que nao é melhor do que o PSDB e o DEM. Sérgio Cabral é tão ruim quanto Geraldo Alckmin. Na verdade, pra mim, é pior, depois da safadeza contra os bombeiros. O Rio já enterrou rios de dinheiros para as obras do Pan, continua enterrando na Copa, e vai enterrar muito mais na Olimpíada. Então, devagar com o andor, meu caro!

Luiz Clete

14 de junho de 2011 às 11h12

É sempre assim, o privado se valendo do publico. Desde remotos tempos, o Brasil doa sua riqueza e desde 1995, de forma mais descarada e a base de decreto, privatiza os lucros e socializa os prejuizos. O carnaval tambem é financiado pelo publico e quem lucra é o privado. Dar esse dinheiro todo é achar que SP já resolveu todos seus problemas sociais: saúde, educação, segurança.

"Deus há de permitir que as coisas melhorem, mas as mudanças viram de baixo" Jose Martí

Responder

Klaus

14 de junho de 2011 às 10h54

A melhor tradução para FIFA é Federação Internacional de Futebol Associado. O esporte, em sua origem era conhecido como ASSOCIATION FOOTBALL. No estatuto da FIFA em espanhol (http://es.fifa.com/mm/document/affederation/federation/01/24/fifastatuten2009_s.pdf) o esporte é chamado de "fútbol asociación".

Responder

sal29032003

14 de junho de 2011 às 10h53

Ano passado deram incentivo fiscal para compra de carros e eu não comprei carro

Fui roubado??

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 11h53

    É diferente um pequeno incentivo fiscal para fazer a economia girar (de fato, os carros estavam em processo de encalhamento nos pátios, e havia o risco de demissões na indústria automotiva) e a isenção total de tributos para um pequeno grupo de "investidores", com base em uma chantagem de uma entidade ("ou você dá o incentivo ou eu levo a Copa pra outro lugar"), em troca de um benefício para o País que é, para dizer o mínimo, discutível.

    sal29032003

    14 de junho de 2011 às 14h17

    depende do ponto de vista.
    pode ser que eu quisesse meu dinheiro para construir escolas e hospitais ao inves de ajudar montadoras e bancos que lucram bilhões e chantagearam o governo falando em demissões

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 15h02

    Mas as ditas chantagens das montadoras (que nem são tão novas e dependentes da crise de 2008 assim, já que as montadoras esperam há anos oportunidades para reduzirem de fato suas folhas de pagamento) poderiam por 50 mil pessoas ou mais na rua, fora que o dinheiro que foi movimentado nesses meses de IPI reduzido para automóvel fez bem para a economia do Brasil. O máximo que a chantagem da FIFA e do COL poderia fazer é tirar a Copa do Mundo de 2014 do Brasil – o que não representaria NENHUMA perda financeira para o Brasil.

    José Feitosa

    14 de junho de 2011 às 16h37

    Uma coisa e você beneficiar toda população, pois não foi só carros era produtos industrializados de longa duração. Então quase toda a população saiu ganhado, mas beneficiar apenas um clube de futebol…Acho melhor você rever seus conceitos, pois tenho certeza que se fosse outro clube você seria o primeiro a meter o pau.

Armando S Marangoni

14 de junho de 2011 às 10h37

Ê São Paulo,
São Paulo da garoa,
São Paulo da gente boa.

… mas não todos.

Vocês queriam o quê? Honestidade? Clareza na lida com o dinheiro público?
Esqueceram-se de quem é que manda em SP?

Responder

    diogojfaraujo

    14 de junho de 2011 às 11h39

    Verdade… No resto do país está tudo certinho…

    Amazonas tem uma média de público do campeonato local de menos de 500 pessoas por partida… No Rio, não preciso nem falar… Recife vai ter um estádio público, mesmo com os três grandes (?!?!?!?!) times da cidade com estádio…

    Outra, quem começou a negociação com a construtora do estadio do Corinthians?????

    Negada tem a memória seletiva demais…

    Luiz Carlos Azenha

    15 de junho de 2011 às 10h46

    Calma, Diogo, até a Copa teremos muito assunto por aqui. abs

    Bruno

    15 de junho de 2011 às 15h48

    Já falta menos de três anos, hein…

    Ótima reportagem a de ontem. Espero ver Andrés Sánchez na cadeia um dia. E o jovem repórter que a apresentou junto ao Rodrigo Viana é bem eloquente. Gostei.

    diogojfaraujo

    20 de junho de 2011 às 03h29

    Foi pra legião ántipaulista!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Mariana Silveira

    15 de junho de 2011 às 10h57

    Azenha/Conceição.

    Enviei um texto para o Nassif, Eduardo e Rodrigo é sobre o que já andei lendo em alguns blogs em tirar alguns jogos do NE e mandar para SP e ajudar o Corinthians.

    As Festividades no Nordeste e a Copa.

    O NE, como todos sabemos, por sua formação, é a matriz da formação brasileira, seja no aparato burocrático que lá chegou e se montou a estrutura do que mais tarde seria o Estado brasileiro, seja na unidade na diversidade da sua formação cultural. Assim como na construção da sociedade brasileira, com seus ranços, avanços e transformações

    Continua para quem se interessar http://www.blogcidadania.com.br/2011/06/homens-qu

Valdeci Elias

14 de junho de 2011 às 10h32

Do mesmo jeito, que os gastos com educação e segurança, são investimenos. Gastar na copa do mundo tambem é.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 11h59

    Investimento que não dá retorno não é investimento inteligente. Educação, saúde e segurança trazem bons retornos – financeiros inclusive – para o País. A Copa do Mundo só trará retorno à indústria hoteleira, às empreiteiras e ao Ricardo Teixeira. E, destes, só a indústria hoteleira tem interesse de compartilhar seus ganhos com o Estado na forma de impostos.

    Valdeci Elias

    15 de junho de 2011 às 10h29

    Talvez o estado de São Paulo, não mude com a copa do mundo. Um dos pontos positivos da era Lula, foi o planejamento do Brasil como um todo, não só no eixo Rio/São Paulo. Os outros estados sedes da Copa, ganharão muito com ela, tanto na area de transporte, segurança e saúde. E não só ma rede hoteleira, como voce está afirmando.

    Kaio

    14 de junho de 2011 às 17h08

    sinceramente: um péssimo jeito de pensar essa questão. concordo 100% com o Bruno

André Oliveira

14 de junho de 2011 às 10h27

Investiga a doação de terrenos do Ademar de Barros para o Morumbi e o uso de recursos públicos para a construção estádio, Sr. jornalista.. O incentivo fiscal que está sendo concedido seria feito a qualquer empreendimento realizado lá, porque, se vc não sabe são poucas as oportunidades de emprego naquela região… Não engana ninguém que essa pinimba tua com o Corinthians, CBF e Teixeira é porque o seu patrão está com problemas para comprar a transmissão do campeonato brasileiro de futebol…A tua máscara e a do PHA caíram…Vocês são uma versão piorada do PIG…

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 12h04

    A decência do patrão do Sr. Luiz Carlos Azenha tem algo a ver com a falta de decência de Rico Teixeira, Dedé Sánchez e Sepp Blatter? Responda, por favor, quero conhecer como seu "célebro" funciona.

    Se você PRECISA de alguém que não trabalha pro bispo para provar que essa Copa é o circo do um-cinco-sete, recomendo Juca Kfouri. Ou José Trajano. Ou Andrew Jennings. Ou Jorge Kajuru. Mas acho que, ao menos neste tema, dá pra confiar sim no Azenha. Já em esperneio de curintiano "perseguido", aí é mais difícil.

    aurelio

    14 de junho de 2011 às 18h00

    Não vc. está errado, não se trata do PIG normal, agora eles estão no PID (partido da imprensa dizimista) ou se vc. preferir: Partido do Carlos Nuzmann- a vestal do esporte brasileiro, o Sr. Olimpiadas/Pan.
    Mas não ligue tanto: todo jornalista tem que obedecer seus "donos", a farinha deste saco é sempre a mesma, só muda de embalagem e a quem obedece, e presta serviços relevantes. Lógico que como meus comentarios, aqui, no Rimoli e no ético PHA , não serão publicados.

    André Oliveira

    15 de junho de 2011 às 23h35

    Eu sou evangélico e reconheço méritos no trabalho da IURD. Mas quando seu líder se torna um elemento da imprensa de massa os interesse são puramente econômicos e as dificuldades da Record com a compra da transmissão do brasileirão, na minha humilde opinião estão por trás de todo este aparato da Record contra o Estádio..

Garcia

14 de junho de 2011 às 10h19

Não sou contra a construção do estadio do Corinthians, desde que eles comprem o terreno e construam com seus próprios meios.
Pergunta:
Cadê o tal MP ou aqueles promotores quê só vê erros nos politico de oposição aos PSDB/DEM/PPS?
Ah! Já sei morreram e estão fedendo.

Responder

Fernando

14 de junho de 2011 às 10h06

Se a Copa dependesse somente do governo federal eu estaria tranquilo.

Mas como prefeituras e estados da oposição se intrometeram, vai ter roubalheira tucana aí.

Responder

Nelson

14 de junho de 2011 às 10h02

Concordo com todos comentários, de fato é coisa para se indignar mesmo, mais temos que levar em consideração a quantidade de empregos diretos e indiretos que serão disposto a população, quantas famílias se beneficiarão por uma única isenção de imposto.

Responder

Rogerio

14 de junho de 2011 às 09h50

Enquanto isso, a web faz boquinha de siri para a anulação da SATIAGRAHA e da CASTELO DE AREIA porque não teem [email protected]#ões para peitar a nossa justiça corrupta!

Responder

Rogerio

14 de junho de 2011 às 09h46

Cada país tem o povo que merece. Pão e Circo pra eles o melhor… "Todos juntos vamos, pra frente Brasil, salve a seleção… " Uma corrente pra frente… kakakakakakaka….

Responder

Klaus

14 de junho de 2011 às 09h38

Tenho certeza que as denúncias a Ricardo Teixeira estariam no G1 e no Fantástico caso a Record tivesse ganho a disputa pelo Brasileirão.

Responder

    Klaus

    14 de junho de 2011 às 10h42

    E vice-versa, é claro.

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h43

    Para ganhar ela teria que ter tentado. Infelizmente ela cacarejou como se fosse botar um asteroide, e sequer pôs um ovo.

Bruno

14 de junho de 2011 às 09h34

Infelizmente, era esse o acordado para receber a Copa do Mundo da FIFA:

1. exclusividades atropelando licitações (recomendo http://www.copa2014.org.br/noticias/7232/FIFA+IMP… )
2. "reajustes" de valores para garantir a boquinha (já faz um mês, não deixe de ler http://www.copa2014.org.br/noticias/7038/ITAQUERA… )
3. cotações feitas pela metade para contratar o que faltar – GRAMA, CADEIRAS e AR CONDICIONADO, por exemplo – às pressas e em regime de urgência (como nos mostrou o TCU em http://www.copa2014.org.br/noticias/7070/AO+MENOS… )
4. isenção fiscal em todas as operações do evento (até o Lula gostou da ideia http://www.copa2014.org.br/noticias/5991/LULA+SAN… )
5. decisões políticas de favorecimento a amigos e relegação de desafetos a segundo plano (um exemplo é o do Morumbi http://www.copa2014.org.br/noticias/6421/COL+OFIC… )

Responder

Marat

14 de junho de 2011 às 09h14

À Fifa, ao Corinthians, e, para fechar o círculo (pra lá de) vicioso: a Rede Globo…

Responder

    Klaus

    14 de junho de 2011 às 09h35

    E o Lula.

Klaus

14 de junho de 2011 às 08h38

Lembrando sempre que Lula, corintiano, é um dos grandes lobistas do estádio. Se não, espera-se um veemente protesto do ex-presidente contra este abuso.

Responder

    yacov

    15 de junho de 2011 às 16h50

    Que abuso, ô mané?!?!? O Estádio vai gerar uma série de investimentos que darão lucro para a Cidade em pouco tempo. Como tem rodas-presas aqui em Sâo Paulo, véi!!! Por isso que o Tiririca se elegeu por SP. Só tem abestado nessa josta. O Estádio há de se chamar LUIZ INÀCIO LULA DA SILVA, o LULÂO!!! VIVA LULA!! VIVA O CORINTHIANS!! VIVA O BRASIL!!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glObo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

Fernando

14 de junho de 2011 às 08h27

E???
O Brasil vai sediar a copa, investimentos tem de serem feitos, ou vc preferia jogar na rua?
Vc devia estar rechaçando a hipótese do Brasil disputar a Copa, pois existem outros investimentos prioritários, porém, do momento que foi escolhida a sede da Copa, deve subsidiar a construção de estádios.
Lamentável a sua opinião totalmente "maria vai com as outras"…

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h44

    O lamentável é o Brasil querer sediar a Copa com todas as exigências mafiosas da FIFA e de seu rato-mestre no Brasil, Ricardo Teixeira.

Marcio

14 de junho de 2011 às 07h54

Fora o roubo que o INSUSPEITO Ricardo Teixeira (veja no jornal da rcord hoje) e sua quadrilha vão patrocinar. É dinheiro público no lixo.

Responder

Dourado

14 de junho de 2011 às 07h43

… ou seria Associação Internacional das Federações de Futebol?

Responder

Dourado

14 de junho de 2011 às 07h39

Federação Internacional das Associações de Futebol, esta seria a melhor tradução pra FIFA.

quanto ao dinheiro, não indo pro bolso dos dirigentes, tudo bem.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h28

    Na verdade é a Federação Internacional de Football Association. Este é o nome do jogo, como o do rugby league é Rugby League, o do union é Rugby Union, etc. Os esporte bretões ganharam o nome das associações que os criaram: primeiro veio a Football Association (que existe até hoje e organiza o torneio mais antigo do Mundo), e dissidências criadas na cidade de Rugby criaram, em momentos distintos, as variações do futebol chamadas Rugby League e Rugby Union, nomeadas em virtude de suas entidades regentes na Inglaterra.

    E quanto ao dinheiro: ele VAI para o bolso dos dirigentes. E se não fosse, mesmo assim seria dinheiro mal gasto. Meio bilhão só em impostos municipais em São Paulo. Multiplique isto por 12 (número de sedes) e triplique (existem tributos federais e estaduais também sendo abdicados). O rombo é muito maior. Todo este dinheiro de impostos poderia ser utilizado na própria construção de infraestrutura para a Copa, ou para educação ou saúde.

    Dourado

    15 de junho de 2011 às 12h28

    é, Bruno, é muita grana mesmo, pensando bem!

gilberto

14 de junho de 2011 às 07h33

KKKK..Parabens paulistanos da Gemaaaaaaaaaaaa…vcs são incriveis…

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h49

    Sabe qual a diferença entre dar ATÉ meio bilhão em dinheiro público na forma de incentivos para se fazer um estádio privado (São Paulo, Porto Alegre, Curitiba) e torrar quase dois bilhões em dinheiro público em um estádio público (Rio de Janeiro, Brasília, Recife)? É mais ou menos R$1,5 bi "a favor" de Rio e similares.

    No fundo, é a mesma coisa. Dinheiro mal gasto é dinheiro mal gasto. Quando vai pra corrupção é pior ainda, seja da primeira forma ou da segunda.

    priscila presotto

    14 de junho de 2011 às 11h12

    Eu não tenho nada a ver com isso ,meu filho!kkkkkk

Marco Ferreira

14 de junho de 2011 às 07h30

Perto dos 2,8 bi que a Prefeitura transferiu , em 2010, à União por conta da dívida pública , gerada por toda sorte de irregularidades, esses 420 milhões não são nada, no caso da dívida de SP, só a mudança de índice de correção traria uma economia de até 19 bilhões para a cidade, e do jeito que foi negociada em 2000 , no governo FHC, a dívida está impagável. E essas informações são dadas no próprio site da prefeitura de SP, segue o link:
http://deolhonascontas.prefeitura.sp.gov.br/pub/d

Responder

Charles

14 de junho de 2011 às 06h38

Definitivamente, a Copa do Mundo e as Olimpíadas são os piores legados do governo do Presidente Lula.

Responder

    Só pra comentar

    14 de junho de 2011 às 10h05

    Tem muito pior: comentários como os seus.

    yacov

    15 de junho de 2011 às 16h45

    Huahuahuahuhauauhauhauauhauhauhauhauhuahuahauhauhauhau…. Esse aí deve ser um frequentador da CRACOLÂNDIA. Hauhauhuahuahuhauhauhuahuhauhauhauhuahuahuhauhauhauhauhuah.. Que aliás, também deve ser culpa do LULA, né?!?! Ahuahuahuhauhauhauhauhuahuahuahuauahuahuahu… Tá, lôco!! Esse LULA só atrapalha, viu.. Que saudade do meu canil!!! Ahuahuahuauhuahuhauhauhauhauhuahu…

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glObo é um braZil paraTOLOS"

pereira

14 de junho de 2011 às 06h08

Vocês acham que a inglaterra não ia fazer o mesmo, os banqueiros e o pessoas de olimpidias e copa do mundo, só estão faturando nas costas dos famintos do mundo,

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h22

    Isso, a corrupção é a mesma na Noruega e na Namíbia.

Pardalzinho

14 de junho de 2011 às 06h04

Esse é um assunto que continua sendo tratado (inclusive nos blogs progressivos) sem a devida seriedade…

Copa do Mundo é um evento que gera muito investimento mas também gera muita receita. Ainda não vi, em nenhum jornal ou noticiário de TV, uma matéria séria, sem coloração política, que tentasse ao menos demonstrar, através de uma planilha simples, o que este evento irá gerar de despesas e receitas. Sem esquecer que quando, em qualquer lugar do mundo, a iniciativa privada fatura, o governo fatura junto (impostos) e, por isso mesmo, pode e deve investir. Bem, isso é um ponto…

O outro ponto, e este é o que – na minha visão – realmente revolta, é a presença de duas figuras mafiosas, tentando induzir o Estado a investir aqui e ali. Ricardo Teixeira e Andrés Sanchez sequer procuram disfarçar suas posturas de gangsters, tentando apoderar-se de um bem do cidadão brasileiro que é o futebol. Não é admissível que Teixeira (e sua família) controle simultaneamente, a CBF e o Comitê da Copa do Mundo sem que haja alguém moralmente sadio para equilibrar o jogo de poder do qual ele não abre mão e procura extrair o máximo possível e um pouco mais…

Sobre Sanchez é sempre bom lembrar que embora a "trolha" tenha estourado nas mãos do ex-presidente corintiano Roberto Dualib, foi ele quem costurou todo o "acordo" com a MSI de Kia Jooarabchan (testa de ferro do mafioso russo Boris Berezovsky e de quem continua grande amigo) e que por pouco não transforma o Corinthians em uma lavanderia.

Estamos em 2.011, ainda há 3 anos da Copa. O momento para se tentar mudanças nos rumos, é agora. Ao mesmo tempo que desejo que o governo federal se empenhe para que possamos organizar uma belíssima Copa é grande; mas não gostaria de ver figuras opacas e suspeitas como Teixeira e Sanchez saindo do evento como os salvadores da Pátria. O Brasil não merece isso…

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    14 de junho de 2011 às 10h04

    Simples: os investimentos são públicos e os lucros, privados. Com alguns milhares de voluntários doando trabalho na hora agá. abs

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h33

    Azenha, você está escondendo suas reportagens sobre o Ricardo Teixeira aqui? Divulga pra todo mundo, pô! É algum tipo de preocupação com a paixão que o Rato tem por processos?

    Aliás, parabéns, estão bem completas. Espero que continuem interessantes ao longo da semana e, se possível, tragam fatos novos.

    Luiz Carlos Azenha

    14 de junho de 2011 às 10h44

    Escondendo? Alguns milhões viram pela Record. Acho estranho ficar promovendo minhas próprias reportagens. De qualquer forma, estão no meu YouTube. abs

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 11h54

    Digo mais por que normalmente você as posta aqui. Mas OK, segue o jogo.

    E dá-lhe Peñarol amanhã, que é pro jogo de volta de vocês ter graça :)

    Rodrigo Leme

    14 de junho de 2011 às 13h35

    Eu acho estranho esse tipo de reportagem depois que a Record perde a queda de braço na transmissão do Brasileirão.

    Não que me importe de onde vem o tiro, desde que acerte o bandido, mas não deixo de pensar que se a IURD vender a Record um dia, veremos reportagens sobre enriquecimento ilícito de bispos evangélicos.

    Gersier

    14 de junho de 2011 às 14h14

    Quando não se tem argumentos,leva-se para o lado religioso,mas olha-se somente para um dos lados.

    Rodrigo Leme

    14 de junho de 2011 às 16h47

    Próxima reportagem investigativa da Record:
    http://noticias.uol.com.br/ooops/ultimas-noticias

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 15h06

    Eu também acho estranho – até porque a Record não tocou no parceiro Carlos Arthur Nuzman, do COB, até agora -, mas acho ótimo que surjam reportagens mostrando a verdade sobre "Mister Tisheera".

    Minha grande expectativa até agora é que não vi muita novidade nas reportagens de domingo e segunda – elas foram mais uma grande coleção de tudo que já foi falado pelo Jennings e por outros nos últimos 10 anos -, e tenho certeza que deve vir alguma denúncia nova nesta série do Azenha e colaboradores. Ou pelo menos anseio por isso :)

    Rodrigo

    14 de junho de 2011 às 17h46

    Muito bem levantado: cadê o Nuzman nesse assunto?

    José Feitosa

    14 de junho de 2011 às 16h44

    A Record esta certa, por que participar de algo que já está perdido….só acho estranho clubes como o Corinthians optar por ganhar menos para servi a globo..A lógica disso é que a emissora transmitirá mais jogos desse time..Aliás o time está em 2º na competição, mas só falam dele…

    Giovanni

    14 de junho de 2011 às 12h11

    Aproveitando o emabalo…

    PARABÉNS PELA REPORTAGEM. A imprensa inteira está repercutindo ela (exceto os com rabo preso, claro).

    Sempre tive desconfianças com a Record. Mas enquanto ela liberar o trabalho de jornalistas como Azenha, Rodrigo Vianna e colocar no ar um jornal comandado pelo Heródoto Barbeiro, temos que dar um voto de confiança.

    Pardalzinho

    14 de junho de 2011 às 11h54

    Caríssimo Azenha, em tese você está certo; mas é preciso reconhecer que não havendo situações específicas de incentivo fiscal, o lucro da iniciativa privada gera enorme arrecadação para o governo (especialmente o estadual através do ICMS). Abraços.

Edson

14 de junho de 2011 às 03h47

Uma coisa e o governo trabalhar para Copa ser realizada no país… Outra coisa é financiar clubes privados… A construção ou ajustes em Estadios DEVEM ser de responsabilidade exclusiva dos clubes (faturam muiiito dinheiro, tanto é, que pagam fortunas para jogadores e tecnicos e nem sei se recolhem impostos…) e a contrução e ajustes das "cidades" para receber os turistas-torcedores são de responsabilidade dos entes publicos. Ressalta-se que a duração de um jogo de futebol dura, se considerarmos seu tempo de espera, quatro horas… e cada clube joga uma ou duas vezes na semana… portanto, o turista-torcedor irá permanecer mais nos municípios e redondezas, passeando e comprando, do que dentro dos estadios…

Responder

Gerson Carneiro

14 de junho de 2011 às 03h26

Art. 9º

Parágrafo Único: Ao final, serão liberados ingressos para cambistas de quem o contribuinte otário será obrigado a adquirir, de forma exclusiva, a preços hiper faturados.

Responder

Rubens

14 de junho de 2011 às 02h30

Estou a imaginar quando acabar a farra do boi, depois de um mês da copa no Brasil , quando ela chegar ao final, vamos fazer a conta e ver o que sobrou para o povão, deste já saimos com o prejuizo de 470 milhões, afinal creches a cidade de São Paulo tem de sobra, enchentes não tem, a saúde pública nota 10, moradores em aréa de risco (o problema só aparece em época das chuvas depois passa) infelizmente a prioridade é o circo. Não é a toa que o Brasil é o eterno pais do futuro, pois nunca soube estabelecer como prioridade o que realmente interessa. E como sempre meia dúzia de pessoas é que realmente sairão ganhando e os demais pagarão a conta.

Responder

    yacov

    15 de junho de 2011 às 16h42

    DEIXEM DE SER HISTÈRICOS E CHORÔES!!! O Estado de Sâo Paulo tem dinheiro suficiente para dar isenção fiscal para o Corinthians construir o seu estádio, que vai gerar serviços, impostos e lucros para a cidade mais para a frente, aumentando sua arrecadação, e também para fazer políticas públicas e melhorar a infraestrutura e a qualidade de vida para TODOS. O problema é que os governantes corruptos e rodas-presas tucanalhas de São Paulo só pensam no seus próprios bolsos o tempo todo, e na sua cidade, seu estado e o seu país e seus cidadãos de 4 em 4 anos.

    "O BRASIL POARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

David

14 de junho de 2011 às 01h39

Só uma coisa a dizer: Brasil, um país de trouxas.

Responder

Ronaldo

14 de junho de 2011 às 00h58

Eu não moro em SP.

Vou pagar também essa conta?!

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h01

    A do ISS, com certeza não. Mas a dos tributos federais que já estão em regime de isenção para todos os estádios, pagará. TODOS NÓS pagaremos.

FrancoAtirador

14 de junho de 2011 às 00h52

.
.
Como é que é ?!?!?

SUSPENSÃO DO IMPOSTO sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS)

incidente sobre os serviços da CONSTRUÇÃO CIVIL

limitado a "apenas" R$ 420.000.000,00 (QUATROCENTOS E VINTE MILHÕES DE REAIS) !!!!

Mais a "bagatela" de R$ 50.000.000,00 (CINQÜENTA MILHÕES DE REAIS)

para a emissão de Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento !!!!
.
.
Esse indecente atentado à moralidade pública

já foi aprovado pelos Vereadores de São Paulo ?
.
.

Responder

SILOÉ -RJ

14 de junho de 2011 às 00h45

A intenção do governo tucano de São Paulo é de implodir o governo DILMA através da copa do mundo, não cumprindo com o compromisso assumido de entregar o estádio para a abertura com a FIFA. Com dinheiro saindo por via indireta da população e sem fiscalização,pois não haverá tempo hábil para isso, não terão mais tarde como serem punidos por desvios e ou a quem culpar pelo atrasos das obras, alegando verbas insuficientes. Sendo necessária a interferência com recursos financeiros do governo federal, se der tempo!!!
GOLPE SUJO, COMO SEMPRE!!!

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 18h26

    O estádio é do Corinthians, o Governo do Estado e a Prefeitura do Município, de verdade, não tem NADA a ver com ele. Pra falar a verdade, estão até ajudando demais. Como você diz que não querer entregar um estádio no qual eles não podem interferir diretamente?

Marcelo de Matos

14 de junho de 2011 às 00h30

Os incentivos fiscais são indispensáveis para a construção dos estádios. O problema é que vamos ter de torcer muito para nossa seleção fazer um bom papel na Copa. A safra de craques está muito mediocre. Por falar nisso, o vulcão chileno pode mandar para os ares o sonho santista da Libertadores. Enquanto houver fumaça não haverá jogo e, o que é pior, Neymar já está de malas prontas para o Real Madri.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 12h14

    A Football Association (que não chamo de CBF inglesa porque seria ofensa capital) construiu o novo Wembley, talvez o estádio mais caro e luxuoso da história, com recursos próprios, e sem um puto de incentivo. E ela não ganha nada com as quatro primeiras divisões do futebol inglês, visto que estas são regidas não por ela, mas por uma liga independente. É impossível?

beattrice

14 de junho de 2011 às 00h23

Em qualquer lugar do mundo, eventos dessa magintude, copa & olimpíadas por exemplo, supõem uma contrapartida à população local, regional e nacional, qual seja, investimentos em infraestrutura que ao final do evento resultarão em melhora da qualidade de vida dessas populações.
Em qualquer lugar do mundo, não em SP.

Responder

aurica_sp

14 de junho de 2011 às 00h19

Ótimo esse assunto ter aparecido aqui. Acho simplesmente um absurdo é o cúmulo. Que benefício trará para a população isso ai? Dinheiro jogado fora. NÃO QUERO PAGAR MAIS IPTU. Se eu parar de pagar simplesmente a prefeitura tomará o meu imóvel. Agora tomar nosso dinheiro com desculpa esfarrapada para obra particular que beneficiará uns poucos pode. Aproveite mesmo Kassab você não será eleito para mais nada em sua vida. Essa porcaria de copa 2014 será mesmo igual ao seu logo A MÃO QUE PEGA TUDO. Aqui em SP já começou com R$470 milhões acrescente a essa conta até começar o tal evento mais uns R$ 10 bilhões , R$ 15 bilhões. Que decepção!!!

Responder

    yacov

    15 de junho de 2011 às 16h35

    Caaaaaaaalma santa!! Relaxa e GOZA… Ahuahuahuhauhuahuahuahuhauhua… A COPA vai ser maravilhosa e o Brasil vai dar SHOW!!! E VIVA O CORINTHIANS!!!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

marcio_cr

14 de junho de 2011 às 00h12

Só tenho uma certeza. Se fosse obra do governo federal, todas as capas de todos os jornais do PIG estamparia esse "absurdo".

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 10h00

    O Governo Federal já garantiu a isenção de tributos federais para os 12 estádios, marcio_cr. Faz tempo. E o "PIG" noticiou. Se você fizer uma rápida busca online – sugiro Folha e Estadão pois estão sendo mais incisivos neste tema -, verá que a grande mídia está sim noticiando. Você só não tirará nada da Globo, mas aí é questão de parceria comercial dela com o Corinthians e com a CBF (e com a Suderj, e com o Governo do Distrito Federal, etc.). Entenda-se: se a Globo falar, nunca mais transmite um jogo da seleção, e ainda corre o risco de o Ricardo Teixeira falar mais do que seria conveniente para ela.

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 12h16

    Completando com suposição que julgo importante: Ricardo Teixeira é o Daniel Dantas do futebol. Se ele for pro xadrez, leva dois terços dos cartolas, diretores da Globo, juizes de futebol e uma centena de deputados com ele. Ninguém vai denunciá-lo aqui.

alfred

14 de junho de 2011 às 00h06

Nesta segunda estourou mais uma denúncia seríssima, que mereceu capa da Folha: a pressão da Fifa para que os governos estaduais fechem contratos com parceiras da própria Fifa. Em resumo: a Fifa cria dificuldades pra vender facilidades. Em nonme da sustentabilidade, da preservação do meio-ambiebnte etc etc, faz exigências absurdas mas aponta as soluções. Caríssimas, naturalmente. Votei na Dilma, assim como sempre votei no Lula, mas é triste notar que ela está refém dessa corja, ao mesmo tempo em que mantém um ministro dos esportes alinhado com o que existe de pior.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 09h57

    Um ponto importante da Dilma é que ela dá bem menos moral para o Rato Teixeira que o Lula dava. Mas ainda precisa cortar as asinhas dele e de outros, se quiser evitar um rombo histórico nos cofres públicos. Essa gente vai levar TUDO que encontrar.

alfred

14 de junho de 2011 às 00h05

A organização da Copa não está nas mãos de gente séria. Fifa, Blatter, CBF, Ricardo Teixeira… é um mar de lama que parece não ter fim. Os escândalos se multiplicam, o dinheiro público já começa a escoar pelo ralo. Não se fala mais em construção de estádios só com dinheiro privado, a previsão de gastos com as obras se multiplica de um dia pro outro. A reforma do Maracanã, que custaria 600 milhões, saltou pra mais de 1 bilhão. O estádio do Corinthians, estimado em 600 milhões, pulou pra 800, depois pra 1 bilhão e quebrados, agora falam novamente em 600. Coisa pra enlouquecer Malba Tahan. A história do legado, das benfeitorias que ficam pro povo e pras cidades, é conversa mole que não engana mais ninguém. É só ver se os Jogos Pan-americanos deixaram algum legado pro Rio. Obras que custaram uma fortuna estão praticamente abandonadas, não servem mais pra Olimpíada. O entorno do Engenhão continua como sempre esteve: pobre e largado.

Responder

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 09h55

    Notícia para quem não sabe (acho que nem é o seu caso): o Pan 2007 foi feito para não deixar legado. Ele custou quase 10 vezes o previsto inicialmente porque era o que o governo e o COB queriam – ROUBAR – e deixou algumas estruturas apenas, mas garantiu que as faria de forma que fossem inúteis para a Rio 2016. O Parque Aquático Maria Lenk, por exemplo, foi feito com capacidade menor que a necessaria para competições olímpicas, mesmo a cidade já sabendo, nos bastidores, que ganharia a escolha da cidade sede das Olimpíadas.

    alfred

    14 de junho de 2011 às 14h15

    Sim, Bruno, claro que não foi feito pra deixar legado, na prática. Mas, na teoria, o discurso foi sempre diferente. O Nuzman bateu na tecla do legado o tempo todo. Essa gente não tem limites. Se bobear, vão pedir até uma nova reforma do Maracanã pra Olimpíada. O que me assusta é a proximidade do governo federal com essa gente, porque a corrupção é notória, de domínio público.

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 15h10

    Já que você falou do câncer Nuzman, cuidado: acabada a Copa, 100% das atenções estarão voltadas para o Rio 2016. E esse cancro tem ainda mais sede de grana que o Teixeira.

Paulo

13 de junho de 2011 às 23h30

Acho toda a politica demo-tucana paulista uma porcaria, mas um evento como a Copa do Mundo na minha opinião é fundamental incentivos, sejam quais for, do poder público para poder alavancar tanto obras de estádios como de infra estruturas. Como diz aquele ditado, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

Responder

    Osvaldo Ferreira

    14 de junho de 2011 às 00h14

    Colocar tudo num balaio de gatos único é estupidez. Incentivos estatais para um evento como esse são essenciais uma vez que o retorno para a cidade é enorme, já provado sobejamento em inúmeras cidades do mundo sede de eventos desta natureza. Outra coisa é a necessária fiscalização de órgãos públicos como o MP e a própria população. Ademais ignorar que há uma aposta de setores midiáticos tradicionais e do conservadorismo no fracasso da Copa e das Olimpiadas como projeto para reconquistar o poder, exige cautela e caldo de galinha….

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 09h48

    Osvaldo, NENHUMA CIDADE teve ganhos por causa da Copa, insisto. Lembre que os incentivos são para construir estádios, não para linhas de trem e metrô, prolongamento de vias, saneamento, etc. Aliás, as cidades que estão fazendo elefantes brancos com dinheiro 100% público em lugares onde não existe futebol profissional desenvolvido (em especial Manaus, Brasília e Cuiabá, mas Recife deve entrar no rol porque os três times da cidade não tem interesse algum na nova arena) vão gastar mais de um bilhão (cada uma) na construção para NÃO TER RETORNO DIRETO durante a Copa (o estádio fica emprestado à Fifa, sem nenhum ganho ao dono dele) e alguns milhões de reais por ano para manter um estádio sem movimento.

    Agora pense comigo: as cidades e o governo federal tem dinheiro para UM construir infraestrutura DOIS bancar construção de estádios TRÊS garantir incentivo fiscal máximo para estes estádios. Tudo isto custa entre 5 e 10 bilhões de reais por cidade. Se não existisse a Copa – ou se não houvesse nenhum incentivo fiscal – este dinheiro seria direcionado APENAS para o desenvolvimento da cidade. As cidades não ganhariam muito mais?

    O problema é que com licitações sérias e processos consolidados é mais difícil de roubar. A Copa facilita muito.

    waldez

    14 de junho de 2011 às 00h34

    uma coisa é mau uso do dinheiro público a outar tb.
    essa copa nunca foi uma boa idéia. nunca!

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 09h41

    O Juca Kfouri (maior inimigo não-cartola do Ricarducho) cita Andrew Jennings quando diz que NENHUM país jamais ficou mais rico após uma Copa do Mundo. Ou seja: cada centavo de incentivo fiscal é dinheiro que deveria ir para a saúde, a educação e a segurança pública e não vai.

miinah

13 de junho de 2011 às 23h23

Sem ser contra a copa tupiniquim,seria ótimo se o governo investisse em transporte público, saneamento,ruas asfaltadas e limpas para receber um evento como este, além de financiar a construção de estádios privados com dinheiro do povo…

Responder

    Roberto Locatelli

    14 de junho de 2011 às 06h53

    Exatamente esse o problema: doar dinheiro para particulares. E não se trata de pequena quantia. É MEIO BILHÃO. Por que não construir estádios e centros esportivos públicos? É que Kassab é a favor de privataria, assim como seu padrinho Serra.

    Bruno

    14 de junho de 2011 às 09h39

    Meio bilhão para UMA obra. Na verdade, são DOZE.

Bruno

13 de junho de 2011 às 23h20

Ou a Ricardo Teixeira, vai saber.

Responder

Polengo

13 de junho de 2011 às 23h05

E ainda é sem imposto.

Como é bom ser competente, só assim somos reconhecidos.

Responder

Deixe uma resposta para Armando S Marangoni

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding