VIOMUNDO

Diário da Resistência


Temendo candidatura de Moro com apoio do Fundo da Lava Jato, Bolsonaro pode desistir de mandato único
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante reunião para discutir sugestões ao Projeto de Lei Anticrime, na Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados, Enfam.
Denúncias

Temendo candidatura de Moro com apoio do Fundo da Lava Jato, Bolsonaro pode desistir de mandato único


08/03/2019 - 10h11

Fundo da Lava Jato “tem cheiro de campanha eleitoral” em favor de Moro

Segundo jornalista Tales Faria, do UOL, o anúncio sobre o fundo bilionário da Lava Jato fez bolsonaristas recuarem da ideia de acabar com a reeleição ainda neste mandato

Do GGN

Jornal GGN – “Não tem cheiro de campanha eleitoral? E com muita grana…”

Foi arrematando com estas palavras que o jornalista Tales Faria noticiou, nesta quinta (7), o temor entre bolsonaristas de que a turma de Deltan Dallagnol patrocine antecipadamente a candidatura de Sergio Moro à Presidência em 2022, implodindo o governo aos poucos.

Faria colocou em xeque o possível uso do fundo bilionário que será constituído com dinheiro da Petrobras, em favor da Lava Jato, para impulsionar a candidatura de Moro.

A bola da falta de limites no emprego dos recursos desse polêmico fundo foi cantada aqui no GGN por Luis Nassif há 2 dias.

A história, para quem pega o bonde andando, é a seguinte: numa cooperação internacional ainda nebulosa, a Lava Jato de Curitiba ajudou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos a formular uma denúncia contra a Petrobras com base nos depoimentos de delatores premiados.

Para escapar de um processo em solo americano, a estatal brasileira, em 2018, sujeitou-se a um acordo de “não-acusação” com o DOJ e, em troca, desembolsou R$ 2,5 bilhões que, convenientemente, vão parar no fundo patrimonial idealizado pela turma de Deltan Dallagnol.

Hoje mais cedo, o GGN mostrou que o acordo com o DOJ poderá colocar informações sigilosas de negócios da Petrobras nas mãos do governo americano.

Ao celebrar o anúncio do fundo, procuradores de Curitiba destacaram a criação de uma fundação a ser gerida pela “sociedade civil” e que irá administrar o caixa, definindo o destino dos recursos.

Adiantaram que o foco é promover projetos de conscientização sobre o combate à corrupção e, de quebra, compensar os afetados, em termos de saúde, educação e segurança pública, pelos desdobramentos das investigações.

Não será nenhuma surpresa, portanto, se o fundo da Lava Jato patrocinar reformas ou construção de escolas e hospitais, por exemplo.

Ensaio desse movimento (populista) já pode ser visto no braço fluminense da operação, que tem obtido do juiz Marcelo Bretas autorização para aplicar “recursos resgatados” em escolas públicas.

Na última coluna de Tales Faria no UOL, o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello já condena a participação do Ministério Público Federal na jogada que vai misturar dinheiro público proveniente da Petrobras e interesses privados.

Na noite desta quinta, o governador Flávio Dino sai em defesa da transferência dos recursos do fundo à União pela turma da Lava Jato, imediatamente.

Dentro do governo Bolsonaro, segundo Faria, um grupo já foi destacado para convencer o presidente a abandonar a promessa de enviar ao Congresso uma proposta para acabar com a reeleição.

“Os bolsonaristas temem que a antecipação da campanha pró-Moro, comandada pelo procurador Deltan Dallagnol, possa afastar a turma de Curitiba do governo. Consideram que, de maneira explícita ou disfarçada, tiveram o apoio da equipe da Lava Jato na eleição presidencial. E acham que só com a possibilidade de reeleição de Bolsonaro o grupo não se divide.”

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

09 de março de 2019 às 10h10

Como é fácil pra esses Agentes Públicos do Sistema Judicial
se Apropriarem do Dinheiro Público para Fins Particulares,
e, inclusive, se utilizarem do Cargo para Promoção Pessoal.

https://t.co/5mYs4AtTYd
https://twitter.com/DCM_online/status/1104148485060902912
https://www.diariodocentrodomundo.com.br/juiza-gabriela-hardt-comeca-a-palestrar-sobre-a-lava-jato-neste-mes/
http://forumcrimesfinanceiros.org.br/programacao/

Responder

Zé Maria

09 de março de 2019 às 09h46

https://pbs.twimg.com/media/D1NqT2OXQAEPYXI.png

Tempos de Fraude Institucional Globalizada

A Corrupção na Petrobras agora é Oficial.

A Juizéca de Curitiba homologou o desvio
de R$ 2,5 Bilhões pra Força-Tarefa da OLJ,
com o Aval do US Department of Justice.

https://t.co/VwyrW7G59h
https://twitter.com/luisnassif/status/1104160533018787843
https://jornalggn.com.br/noticia/gabriela-hardt-abriu-mao-de-escolher-os-fiscais-da-fundacao-lava-jato/

Responder

Netho

09 de março de 2019 às 01h45

Um escândalo, aliás, mais um.
O conflito de interesses é mais do que flagrante; é indecente e inaceitável.
Cabe ação popular civil pública e não deverão faltar autores e juristas consagrados disponíveis para impetrar a devida medida judicial.
A Petrobrás é parte inafastável e indissolúvel em inúmeros processos em curso e futuros, não podendo financiar agentes públicos sob o pretexto de que atuam sob o pálio fundacional.
O MPU atua à sombra fundacional sob o mesmo pretexto de Gilmar Mendes no IDT; nada mais, nada menos.

Responder

Rustin

08 de março de 2019 às 22h29

Parabéns Hardt, parabéns Morow dois poços sem fundo de “HONESTIDADE”, dinheiro que iria para o estado ‘”QUEBRADO” por vocês também, volta para vocês alimentaram um caixa dois a ser administrado por juizes, procuradores, nada confiáveis que mamam toneladas de grana nossa todos os meses. Vocês me enojam e me envergonham. Roubam a Petrobrás e a nós descaradamente. TOMEM VERGONHA NA CARA E RENUNCIEM A ESTE DINHEIRO E MAIS AINDA, A SEUS CARGOS.

Responder

henrique de oliveira

08 de março de 2019 às 16h43

Isso é sério ou piada ? Moro presidente ? Moro é Bozo e Bozo é Moro mais um aventureiro sem vergonha e incompetente o BRASIL não aguenta.

Responder

Daniela

08 de março de 2019 às 12h03

Em que lama nos colocaram!
Quantas vezes ainda o povo brasileiro vai se permitir ser enganado por gente que nunca fez nada pelo país, pra gente oportunista, carreiros da, desclassificada, que nunca esteve nem aí com a população…

Responder

Zé Maria

08 de março de 2019 às 10h56

Um a um caem os Parceiros do Mito
e o Marréco de Maringá Nada…

As relações de Wilson Witzel com o policial Flávio Pacca
— preso há uma semana pela corregedoria da Polícia Civil —
parecem ser mais íntimas do que aparentam.
Witzel nomeou a mulher dele, Kátia Meireles,
como assessora especial da Casa Civil, com salário de R$ 9 mil.

https://t.co/hIvpl2DGGV
https://twitter.com/Cecillia/status/1103686928589819904

Responder

Zé Maria

08 de março de 2019 às 10h51

https://pbs.twimg.com/media/D1DQVxpW0AA3px2.jpg

Será que um Cartão Corporativo de R$ 1,1 MILHÃO por Mês
– que, aliás, faz o Cheque de R$ 24 mil do Queiroz pra Michelle
parecer trocadinho – é suficiente pra bancar todas as despesas
do Patriarca Jair Bolsonaro e seu Clã de Herdeiros e Agregados?

https://twitter.com/Marcelodedois/status/1103639426821951488

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!