Pimenta diz que Moro se julga acima da lei

Tempo de leitura: 2 min
Reprodução TV Cultura

Reprodução TV Cultura

Ao defender grampo ilegal, Moro reforça ideia de que se acha acima da lei e que defende a impunidade no Brasil

A entrevista do juiz Sérgio Moro ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite da última segunda-feira (26), além de reforçar aquilo que o país já conhecia dele, que se trata de um juiz extremamente vaidoso, deixou uma dúvida: Moro se julga acima da lei ou ele tem “convicção” da impunidade no Brasil? Ou as duas coisas?

Sem qualquer constrangimento, Moro pregou o desrespeito à Constituição Federal ao defender, novamente, o grampo e a divulgação ilegal que cometeu contra a figura institucional do Presidente da República, como fez contra Dilma Rousseff.

E fez isso com a tranquilidade de um bandido que confessa um crime diante das autoridades e das câmeras de TV sem qualquer preocupação com o ordenamento jurídico do país e suas implicações.

Na época, em março de 2016, Moro vazou para imprensa uma conversa da presidenta Dilma com Lula, horas após o anúncio oficial do nome do ex-presidente como chefe do gabinete da Casa Civil do governo federal, para criar uma convulsão institucional e social no país.

Em sua defesa, Moro alega que o uso da mídia e de vazamentos para a imprensa era, em outras palavras, uma forma de evitar pressões na Lava Jato.

Mas pelas posições e ações do juiz do Paraná, é muito mais plausível acreditar que o conluio entre Moro, Globo e demais veículos da grande mídia era na verdade para blindá-lo de responder por suas ilegalidades perante a opinião pública e para, a seu bel-prazer, manipular a Justiça com objetivos políticos.

Como bem disse Dilma Rousseff a respeito desse episódio, Moro deveria estar preso.

“Em qualquer país do mundo, dito de democracia avançada, uma pessoa que gravasse o presidente da República sem autorização seria presa”.

Enquanto isso, Moro viaja o Brasil indo a programas de televisão pregando o desrespeito à Constituição Federal, com a benção do Conselho Nacional de Justiça que se nega, desde 2016, a julgar uma representação de parlamentares do PT e PCdoB sobre interceptação telefônica ilegal da presidenta da República.

Como se não bastasse pregar a defesa do grampo ilegal, Moro, sem desfaçatez, defendeu ainda o auxílio-moradia como um “jeitinho”, um “penduricalho” para compensar a falta de reajuste salarial.

Ao defender jeitinhos para burlar a lei, Sérgio Moro, em sua busca por holofotes da mídia, fez um serviço ao país ao revelar sua verdadeira face: julga-se inalcançável pelas leis brasileiras e, a partir disso, crê na sua própria impunidade.

A democracia brasileira, o Sistema de Justiça e o ordenamento jurídico do nosso país há muito vêm sendo pisoteados e ridicularizados pelo juiz Sérgio Moro.

Isso não é nenhuma novidade; a novidade é que, ontem, isso foi feito na TV ao vivo para milhões de brasileiros.

Sem nenhuma cerimônia.

*Paulo Pimenta (PT-RS) é líder do partido na Câmara dos Deputados

Leia também:

Denúncia de Dilma sobre violência contra Lula repercute no mundo

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Julio Silveira

Aprendi muito sobre pscopatas, por incrivel que pareça, nos enlatados estadunidenses que inundam as nossas TVs, como o tal “criminal minds” (mentes criminosas). São series ficcionais mas construidas em bases cientificas, em analises sobre as motivações que fazem um individuo expor sua psique anormal. Vejo nesse juiz algumas das caracteristicas apresentadas nessas séries. Desde necessidade patologica de reconhecimento até a necessidade do desafio de manipular para se mostrar superior. Sinceramente, mentes psicopaticas não nessariamente fogem da Lei, podem se aproveitar delas, das oportunidades que certas posições possibilitam para fazer delas a sua ferramenta.

JOÃO

O que está acontecendo com a Rússia hoje,
aconteceu com o Brasil há bem pouco tempo.

Lá, o objetivo é destruir o Putin, que tem um massivo apoio popular, como mostrou o resultado recente das urnas. E lá a narrativa é praticamente a mesma que culminou no 7 x 1 daqui e minou a autoestima do povo Brasileiro: “os estádios não vão ficar prontos, não há segurança para acolher os turistas, a corrupção na Rússia é generalizada, Putin é ladrão, etc. etc.”

Estão chamando Putin até de Hitler e o acusando de ter mandado envenenar um espião duplo (ocidental?) que nem chegou a morrer: o cara está vivinho da silva. O objetivo da thereza may é jogar os países da comunidade europeia contra à Rússia, na realidade aqueles que fazem parte da OTAM (Canadá, inclusive), para criar um consenso com relação ao boicote da Copa do Mundo naquele país. Qualquer semelhança com o que aconteceu com o Brasil não é mera coincidência. Não me lembro de tal boicote ter ocorrido em 1936, às vesperas dos jogos olímpios na Alemanha, onde Hitler ocupava um lugar de honra na tribuna oficial do Estádio Olímpico de Berlim

O primeiro mandato de Putin começou em maio de 2000. O bebum Boris Ieltsin que, segundo a imprensa americana, foi pego numa ocasião de cuecas do lado de fora de casa, deixou a Rússia arrasada.

Putin colocou ordem na casa, restaurou a auto estima do povo Russo, tirou o povo da miséria e tratou de olear a máquina de guerra, que ninguém pode dormir de touca diante das agressões do Império do Norte. Não é à toa que se diz que Putin está para o povo russo assim como Lula está para o povo brasileiro.

E mais um coisa: lá tem pena de morte para crimes de traição. Ou seja, lá, pessoas como Moro, Serra, Parente, FHC, Janot , etc, etc, já teriam sido fuziladas há muito tempo.

Jose fernandes

Quando as pessoas acordarem, será tarde demais, o País todo estará vendido, é o povo escravizado, é este safado solto, este bandido.

Jose fernandes

Em qualquer País do Mundo , este lixo já estariia cido expulso, do sistema judiciário,mas como estamos no Brasil, onde as leis não valem pra quem sabe a bunda dos EUA, então fica o dito pelo não dito, infelizmente este País já era, ou saímos às ruas , ou seremos zumbis, por falta de coragem.

FrancoAtirador

.
.
JUSTICIAMENTO MIDIÁTICO E ESPETACULARIZAÇÃO JUDICIAL

Para Retirar um Partido Político do Poder Executivo Federal

Chegou-se a Este Ponto, Porque Foram Atribuídos Poderes Divinos

a um Juizéco de Primeiro Grau e a Procuradores Messiânicos do MP,

com o Objetivo de Impedir o Partido dos Trabalhadores de Governar.

Daí, o Abuso da Autoridade Judiciária e o Descontrole da Atuação Policial

Criaram FreiKorps que Agem ao Bel-Prazer das Próprias Convicções

Ideológicas e Doutrinárias, Políticas, Econômicas e Mesmo Religiosas,

fazendo Uso de Sentenças Arbitrárias, para Condenar os Inimigos

e Absolver os Amigos, Dentro e Fora da Competência Jurisdicional.

Tenho dito.

Jaba

Esse juiz é um pau mandado do PSDB e dos empresários das FIESP.
Ele se acha uma espécie de Deus, acima de todos e que não deve satisfação a ninguém. Ele manda nos bundões e bundonas do STF. Faz o que quer com eles e os ministros morrem de medo do Moro.
Um juiz de piso dizer o que um ministro do STF deve fazer e muita arrogância.
Ele foi no Roda Viva jogar o povo contra os ministros do Supremo. Fazer chantagem. Ou vcs prendem o Lula ou eu ( superjuiz) insulflo a massa contra vcs. Se o Supremo não negar o habeas corpus do Lula, o supersanto de toga manda o povo na casa dos ministros do supremo.
Caras de pau. Essa grana paga por fora que nem tributada e, e a grana que falta nos hospitais, nas escolas, e que como disse bocalnaro é usada para comer gente.

Marly A A Zacarias

Falar em juiz vaidoso no Brasil é uma redundância. Conheço alguns e observo muitos. Moro, jovem, partidário, ambicioso e com relação estreita com depto de defesa americano, perdeu a noção de pertencimento a um poder da nação brasileira. E na cotovelada,impõe o q pode do seu modo próprio de agir no cargo, q é público. Não é próprio. Aproveitando-se da bandeira do combate a corrupção e da apatia de seus superiores. Ignorando solenemente a lei da magistratura e a própria Constituição Federal.

FrancoAtirador

.
.
22 de março de 2016, 22h36
ConJur

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, determinou que a 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba envie para o STF todas as investigações que envolvem o ex-presidente Lula.
Segundo Teori, o juiz Sergio Moro, titular da vara, ao constatar que conversas de Lula com autoridades com prerrogativa de foro foram gravadas e anexadas ao processo, deveria ter enviado os autos ao Supremo, para que a corte decidisse sobre a cisão ou não do processo.

Teori ainda cassou a decisão de Moro que levantou o sigilo dos grampos telefônicos envolvendo Lula, por entender que o magistrado não tinha competência para tomá-la.

Segundo o ministro, Moro decidiu “sem nenhuma das cautelas exigidas em lei”.

Os grampos envolviam conversas entre Lula e a presidente Dilma Rousseff e o então ministro da Casa Civil, Jacques Wagner, hoje chefe de gabinete da Presidência.

De acordo com o ministro, o decreto de fim do sigilo dos grampos foi ilegal e inconstitucional. Primeiro porque foi o resultado de uma decisão de primeiro grau a respeito de fatos envolvendo réus com prerrogativa de foro no Supremo.
Depois porque, ao divulgar o conteúdo dos grampos, Moro violou o direito constitucional à garantia de sigilo dos envolvidos nas conversas.

João Lourenço

Acredito que ontem Pimentinha e Wadinho se rasgaram abraçados de tanta raiva!Mas garanto também que ficaram vermelhos de vergonha quando ele falou do bandido Tacla Duran ,fez lembrar a ida deles que foram atras do doleiro e não obtiveram nenhuma prova pra acusar alguém aqui.Ao menos serve de consolo pra estes deputados que eles saírão no livro que ele diz estar escrevendo,sera a parte mais divertida do livro com certeza!

Patrice L

Entrevista de compadres. Na pergunta sobre Tacla Duran, o juizeco fascista limitou-se a responder que o Tacla não é confiável e ninguém no Roda Morta opôs a ele que o Tacla tinha registros da tentativa do Zucolotto e procuradores de achacá-lo. Quem, afinal, o DD?

FrancoAtirador

Curiosidade

Quem Matou Teori?

Deixe seu comentário

Leia também