VIOMUNDO

Diário da Resistência


Pimenta detona: Juíza chega a absurdos como dizer que Lula frequentava o sítio mais que o dono e citar um delator como se fossem dois!; veja vídeo
Gabriel Paiva/PT na Câmara e Ajufe
Denúncias

Pimenta detona: Juíza chega a absurdos como dizer que Lula frequentava o sítio mais que o dono e citar um delator como se fossem dois!; veja vídeo


07/02/2019 - 17h42

“Moro é algoz da democracia e da maior liderança popular da história desse País”, diz Paulo Pimenta

PT na Câmara

O líder da Bancada do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), manifestou na tribuna da Câmara, nesta quinta-feira (7), sua inconformidade e perplexidade diante da sentença proferida ontem (6), pela juíza Gabriela Hardt, condenando o ex-presidente Lula.

“É uma sentença que desrespeita toda a jurisprudência do direito criminal e penal brasileiro”, protestou.

Na avaliação do líder Pimenta, a juíza substituta do juiz Sérgio Moro comete erros primários.

“A juíza chega ao ponto de cometer o absurdo de citar na sentença uma mesma pessoa como se fossem dois delatores. Leo Pinheiro é o apelido de José Adelmário. O que nos leva a crer que ela (Gabriela) sequer tenha lido a sentença que assinou”, afirmou o líder.

Paulo Pimenta considera ainda que a juíza inova ao dizer que não há necessidade de que um ato de ofício justifique onde tenha ocorrido o crime.

“Ela cita como referência a jurisprudência do TRF-4, que nada mais é do que o julgamento do caso do tríplex, que também o condenou sem provas e sem crime”, lembrou.

O líder citou também que a juíza imputa ao ex-presidente Lula crimes depois de 2014, quando ele já não era mais presidente, e que tem tipos penais específicos para servidores públicos.

“É uma sentença primária, eivada de erros, carregada de preconceitos e que revela mais uma vez a triste condução de setores do Poder Judiciário e do Ministério Público, que transformam as suas togas em ferramentas de lutas políticas partidárias e que que dão sequência ao trabalho do Moro, que hoje é ministro da Justiça de Bolsonaro”.

Algoz da democracia

Paulo Pimenta relembrou que Moro impediu que Lula fosse candidato, e que todos sabem que se tivesse concorrido teria sido eleito por larga vantagem.

“O Moro que recebeu como prêmio o Ministério da Justiça e que deixou a sua substituta, que segue fazendo o mesmo papel que ele cumpriu: algoz da democracia e da maior liderança popular da história desse País”, completou.

O líder reforçou ainda que mais uma vez o ex-presidente Lula foi condenado sem prova, sem crime e destacou que a juíza chega ao absurdo de afirmar que Lula frequentava o sítio mais que o proprietário.

“Reconhecendo que há um proprietário, reconhecendo que não há crime, mas mesmo assim, fundamentalmente por um compromisso ideológico de servir condena, nesse papel lamentável de transformar as ferramentas da Justiça em espaço de disputa política ideológica em nosso País”, discursou Pimenta.

Luta e Prêmio Nobel da paz

Paulo Pimenta conclui afirmando que o presidente Lula tem toda a confiança do partido e informou que a luta por Lula livre e por justiça vai se intensificar dentro e fora do Brasil. Ele destacou ainda que Lula está sendo indicado para receber o Prêmio Nobel da Paz, pelo reconhecimento internacional da sua trajetória e do seu legado.

“Em nenhum momento Lula terá por parte do povo brasileiro qualquer dúvida sobre aquilo que ele significa em termo de esperança, de expectativa de futuro, e de reconhecimento da sua luta em favor do nosso País, da nossa soberania e do nosso povo”, finalizou.

Vânia Rodrigues

 

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

08 de fevereiro de 2019 às 23h23

Realmente, o Fascismo não tem Sexo:
A Hardt aumenta o tempo de Cárcere
E a Lebbos tranca a Porta de Saída…

Responder

Zé Maria

07 de fevereiro de 2019 às 23h20

Condenação por Delegação.
A juizéquinha fascistinha
só assinou a Sentença.

Responder

Jardel

07 de fevereiro de 2019 às 21h12

São “dois” os delatores premiados, o Léo e o Pinheiro.
A dita cuja sequer leu o processo e nem tem conhecimento dos envolvidos.
Esse “julgamento” foi uma apresentação circense.
A ordem é condenar o Lula, nem que para isso seja necessário transformar o julgamento num circo.

Responder

Elena

07 de fevereiro de 2019 às 20h23

Essa daí não é juíza coisa nenhuma. Sequer sabe Direito. Coitada, acho que compraram o diploma para ela. Cometer erros primários em uma sentença e assiná-la sem ler….. é uma relaxada mesmo! Pensa que condenar uma pessoa é uma brincadeira? Se ela acha que pode fazer o que bem quer e que não sofrerá nenhuma consequência de seus atos está muito enganada, pois toda escolha tem seu preço e o preço que ela um dia vai pagar será muito alto. Que ela esteja ciente disso.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

Últimas matérias
Bebianno só acredita “quando sair o papel com a exoneração” e teria dito a interlocutor que com sua demissão “o Brasil vai tremer”

Da Redação  “Eu quero ver o papel com a exoneração, a hora em que sair o papel com a exoneração é porque eu fui exonerado”, afirmou aos jornalistas neste sábado Gustavo Bebianno, o ministro da Secretaria Geral da Presidência. O cala boca de Bebianno, agora acusado de ter vazado conversas sigilosas entre ele e Jair […]

Ler matéria