VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Não, não somos racistas


03/04/2011 - 00h31

Página do Orkut denunciada pela leitora Carla.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


43 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

damastor dagobé

13 de abril de 2011 às 08h35

"Pois,continuarei vivendo e gozando de todos os meus direitos conquistados "
é..o direito de ganhar a metade pelo mesmo trabalho feito por um branco..genio

Responder

Bruno

11 de abril de 2011 às 11h18

Me parece simples trollagem. Mas trollagem ou não, deve ser punida.

Responder

Marcelo

04 de abril de 2011 às 20h39

Esse tipo de babaquice eu como negro nem dou vazão!Só o fato de comentarem já dá a eles a publicidade que eles estão buscando!Ignorem!
Essa é a melhor resposta!Pois,continuarei vivendo e gozando de todos os meus direitos conquistados mesmo que a mensagem do tal bocó continue sendo transmitida!Pois,o pobre coitado vive num nincho!Pela ideologia dele que hoje deve se sentir escravo é ele!
Apenas lamento por ele denegrir e envergonhar a raça de grandes amigos brancos que tenho.

Responder

@faltorpan

04 de abril de 2011 às 19h40

Pelamordedeus, moçada! Não existe esse cara aí, o tal de "brasileiro". Falar no "brasileiro" é conceder-se uma generalização ampla pra burro, que pode ser útil para definir características gerais durante uma discussão pouco rigorosa. Mas não existe esse cara; existem caras, com altíssima variabilidade. Há boçalnaros, mas também há lulas, além de todo o espectro no entremeio. Então, vamos parar com esse discurso ultraprimário de considerar "o brasileiro não é racista", que é tão estúpido quanto o oposto "o brasileiro é racista". Vamos enxergar os tons, deus está nos detalhes!!!…

Responder

Murdok

04 de abril de 2011 às 16h49

A intrnet está desmascarando a cara racista do brasileiro. Isso é muito bom. Agora só falta a comnidade negra fazer a parte dela. Vamos para as ruas protestar. Vamos eleger nossos vereadores, nossos deputados estaduais e federais. A luta contra o racismo é política. Precismos fazer cumprir as leis. Cadeia para o racista.

Responder

fernandoeudonatelo

04 de abril de 2011 às 12h42

Esses são casos clássicos nas redes sociais, tanto racial e sexual, diria que já vi até muito mais preconceito de classe social.

Lembro de um parente, que afirmava que "favelado devia morrer queimado", e pobre era "cambada de macacos".

Por motivos óbvios, acabei me afastando desse indivíduo assim como outros, mas ainda tive o desgosto de presenciar amigos nossos, concordando com suas teses fascistas.

Se tem uma coisa que concordo, é a de que a classe B e a C++ (emergente) são socialmente preconceituosas.

Responder

Sergio

04 de abril de 2011 às 12h37

O colunista Noblat criou a expressão "facismo do bem" para justificar a defesa que ele faz do Bolsonaro. O que mais se pode esperar de uma classe media que consome isso ??? E o pior, é que a maior parte dos "leitores" do jornal que opinam no blog, apoiam e acham o texto de defesa do facista bolsonaro, digno de ser guardado para os filhos e netos lerem. Um texto que relata fatos diferentes e sem comparaçao, utilizando o LULA para mostrar que o JAIR nao é tao tosco assim. Seguindo o mesmo pensamento, Noblat poderá resgatar a memoria de Hitler, que foi eleito democraticamente e fez o que fez. E não foi por falta de aviso, assim como o JAIR fala o tempo todo que deseja fazer contra as minorias e os opositores politicos. Revoltante.
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2011/04

Responder

Vinicius Garcia

04 de abril de 2011 às 09h21

Muito se discute sobre a lei que busca criminalizar a homofobia, pois bem, e de que adiantaria isso com o sistema policial e jurídico que temos?
O racismo é crime, e o que se faz para o comprimento dessa lei?
O que vejo é cada vez mais declarações e manifestações racistas e nenhuma ação punitiva as mesmas, a lei é importante, mas mais importante ainda é fazer que ela seja cumprida a risca, coisa que nesse país não acontece.

Responder

liosant

04 de abril de 2011 às 06h02

nesse mesmo site dono do orkut por mais que se denuncie esses abusos, pra eles isso é normal.
racismo aqui no Brasil é tão normal que até um de nossos representes classifica joaquim barbosa "negão", e olha que ´joaquim barbosa é o ministro da mais alta corte desse país.
Bolsonaro é o tipico machão, que bate em mulher, difama alguem atras das cameras e porque sabe que é amparado pelo status que o cargo propicia.
e o restante da população ou por pura ignorancia ou influencia social e familiar.
_________________________________________________________________________________
no mundo animal, os ditos irracionais cachorros, aves por mais pedigree que se tenha um cachorro por nós é chamado pelo nome, uma ave chamamos pelo nome, ex: pardal e canario.
Nós os racionais chamamos o negro de neguinho, o epletico, hipertenso de doido pelo simples fato de o remedio ser controlado.

Responder

Cristiana Castro

04 de abril de 2011 às 00h55

Nossa " elite intelectual" produz bizarrices. Qdo eu era mais nova, rolava uma piada de mau gosto, que dizia que não sou racista pq preto não é raça. Pois bem, a piada, virou tese acadêmica. Acho que Demétrio Magnolli não entendeu que era uma piada de mau gosto.

Responder

will

03 de abril de 2011 às 23h46

nome da comuna: "Deus destrua o japão"

lamentável

Responder

    Mércia M.

    04 de abril de 2011 às 00h36

    Pode procurar que há muitas outras. Filhos de classe média alta, de políticos,
    talvez até filhos de um certo Deputado ai, estão pregando o ódio racial contra
    negros, índios, homossexuais no Orkut desde 2005. Denunciá-los a PF nada
    adianta, pois é possível conhecê-los pelo nome e fake que usam.
    Se escarafuncharem a fundo, verão que eles arrecadam dinheiro, fazem reuniões e
    pretendem montar um partido político.
    Pregam abertamente que matam negros e gays nas ruas, marcam encontros e etc.
    Um certo deputado ai, tem a sinpatia deles, e a linguagem é incrívelmente a mesma.
    Procurem, procurem….

    Fernando Barros

    04 de abril de 2011 às 15h10

    Só pelo nome da comunidade, aposto que foi criada pela "Ordem dos Homens de Bem", um grupo de idiotas que há anos cria esse tipo de comunidade "polêmica" no orkut, sempre que acontece alguma coisa de grande repercussão na mídia. Esses palhaços criaram uma comunidade na época do terremoto do Haiti, com um nome que não me lembro, mas que basicamente dizia que só faltava matar o resto dos haitianos.

    Aposto que essa comunidade aí é obra deles, eles sempre fazem questão de criar tópicos abertamente racistas e homofóbicos.

    São um grupo de palhaços cretinos querendo aparecer.

JUCANAPOLEÃO

03 de abril de 2011 às 21h46

O BRASILEIRO AINDA NÃO SE DEFINIU COMO POVO. O PROBLEMA MAIOR CONTRA OS NEGROS, POR SER NA SUA MAIORIA DE POBRES. MUITAS MORENAS E MULATAS BONITAS NASCERAM SÓ DE BRANCOS? SERÁ QUE HOUVE RELAÇÕES ENTRE ETNIAS SÓ POR PRAZER SAXUAL, OU POR AFINIDADE?
PERGUNTARAM AO UM LIDER MUSICAL, QUE COMBATE O RACISMO:
-QUAL O MOTIVO DOS PRETOS SO QUEREREM CASAR COM AS BRANCAS?
RESPONDEU O NEGÃO: – POR TEREM AFINIDADE.

O QUE EXISTE É PRECONCEITO SOCIAL. , COMO A MAIORIA DOS PRETOS SÃO POBRES…

Responder

    Conceição Lemes

    03 de abril de 2011 às 21h50

    JUca, por favor, letras minúsculas nos próximos comentários. É regra do Viomundo para liberação de comentários. abs

    Sergio

    04 de abril de 2011 às 13h13

    JUCA, voce é negro, pardo ou mesmo moreno para afirmar com tanta convicçao que não existe racismo no BRASIL ? Se não é, como pode afirmar e confirmar algo assim ?? Ja fez uma pesquisa ???

Luci

03 de abril de 2011 às 20h28

É a democracia "Forte" e seus opositores, Bolsonaro terá que responder perante os tribunais por suas manifestações racistas e homofobicas.O deputado cultiva a memória de uma única história, ele sabe aricular politicamente tem dois filhos p e desrepeitosa a autoridades constituídas do país.
Ele entende muito bem de tudo, é um político bem articulado elegeu dois filhos parlamentares e a si próprio, todos eleitos no regime democrático.Apontar mulheres negras e famílias como promíscuas é instigar,
promover o racismo que vitima centenas de pessoas, as quais nunca tiveram a solidariedade deste senhor.
As famílias negras não são promíscuas, mas isto o senhor responderá na Justiça.
Portanto se a herança ideológica de Bolsonaro é o período do regime ditatorial, com torturas não poderia ele estar num parlamento democrático. A questão de sua manifestação racista que ele responda ao Judiciário e que este órgão de justiça diga o direito é o que a soberania popular impõe.

Responder

Marcio

03 de abril de 2011 às 19h41

BRANCOS X NEGROS E RICOS X POBRES. Quantos Ricos são mortos pela polícia?? Dentre os pobres mortos pelas milícias quantos são negros? – Quantos ricos estão presos? Quantos pobres??? — Quantos pobres chegaram aos mais altos cargos na Justiça, na Polícia, no Congresso Brasileiro? Deles Quantos são negros? Quantos brasileiros se indignaram com declarações do Bolsonaro? Quantos enviam emails preconceituosos contra o Lula por exemplo? Agora quantas manchetes contrárias ao ENEM saem nos jornais? E contra o PROUNI? E quem escreve indignado para as redações? O preconceito e o racismo está impregnado na nossa cultura. Escondidinho, rasteiro, comendo pelas beiradas. E na hora H, todos fingem que não existe. Eta povinho camaleão.

Responder

    JUCANAPOLEÃO

    03 de abril de 2011 às 21h30

    È como se diz aqui no interior da bahia: falou e disse

    Geraldo Pontes

    04 de abril de 2011 às 15h28

    Não acredito que você realmente acredite que a polícia nunca matou um BRANCO pobre. Eu já vi mais de um caso de jovens brancos pobres, sem antecedentes criminais, sendo mortos pela polícia porque se vestiam com boné de "gangster" e tinham tatuagem. Não é possível que onde você mora nunca tenha acontecido algo assim…

André

03 de abril de 2011 às 18h51

Que bela conclusão: O fato de um indivíduo (provavelmente um troll/fake querendo chamar a atenção) digitar algumas barbaridades na internet isso faz de toda uma nação, racista?

Magnífico!

OBS.: A esquerda nao vai descansar até iniciar conflitos que nao existem no Brasil. Lula bem começou com o pobres x ricos. Agora é a vez do negros x brancos.

Responder

    Fabio_Passos

    03 de abril de 2011 às 21h18

    O conflito existe.

    Os brancos ricos nadam em privilégios indecentes… enquanto os negros pobres levam bala na cabeça se protestar.

    Alonso Silva

    04 de abril de 2011 às 15h16

    E os brancos pobres, de pele e olhos claros, que moram em barracos nas periferias e mandam seus filhos para péssimas escolas públicas? Seriam eles privilegiados?

    E os negros ricos, donos de lojas, restaurantes e muitas outras empresas? Seriam eles "vítimas do sistema"?

    Fabio_Passos

    04 de abril de 2011 às 16h23

    Os "quase brancos quase pretos de tão pobres" e mesmo os pretos que superaram muitas barreiras e tem significativas conquistas.
    Sem dúvida são vítimas do preconceito da pior "elite" do mundo.

    Maisa

    22 de abril de 2011 às 01h53

    queridos, já dizia o excelentíssimo (esse sim merece o título) Prof. Milton Santos, a classe média, a classe rica, não quer direitos, quer somente privilégios! É a triste realidade em que vivemos… caro André, onde é que não existem conflitos? Só não é possível a existência de conflitos quando as opiniões divergentes são sufocadas a cacetete ou pela alienação que tanto nos invade… se Lula fez alguma coisa foi colocar o debate em evidência… a Paz Perpétua, por enquanto, é só uma boa frase pra se escrever em túmulo

Cristian

03 de abril de 2011 às 18h10

Observem o nome da comunidade no alto da imagem a`esquerda: Deus, destrua o Japão.
E mais de mil inscritos, cruzes!! Esse país tá a cada dia mais complicado

Responder

Luci

03 de abril de 2011 às 17h06

Esta mensagem no Orkut com certeza será investigada pela Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância).
Um evento esportivo/cultural/social internacional em São Paulo, com ação destes grupos o que poderá acontecer? Realmente é preciso políticas públicas para conscientizar, educar, em conjunto com escolas, imprensa livre e independente, os movimentos sociais, blogs democráticos, a família, a sociedade, todos juntos colaborar para reverter esta grave situação.
Ou as insituições se modernizam nas realões sociais ou todos nós seremos apontados como violadores de direitos humanos.
Vítimas de violência e ódio racial: Hoje um de nós, muitos de nós, amanhã quem de nós será?

Responder

Luci

03 de abril de 2011 às 16h48

As negativas de Kamel, Magnoli e outros do grupo do "Não Somos Racistas", e "cotas são divisões perigosas", estão desqualificadas porque a Polícia Civil de São Paulo identificou 25 gangs violentas com aproximadamente 200 integrantes de grupos extremistas, que praticam crimes de ódio contra gays e negros.
As fotos do material que utilizam causam pavor e medo.
Skinheads de 16 a 28 anos, consomem baldes de álcool, as outras drogas tem apenas uso marginal (sic).Odeiam gays e negros e gostam de bater e de brigar. As ações e as gangs extremistas estão tipificadas como praticantes de crime de ódio.Matéria disponível na Internet. "25 gangues apavoram gays e negros" e "Somos um país racista e homofóbico", Margarida Pressburger, so Subcomitê de Prevenção da Tortura da ONU.

Responder

Alan

03 de abril de 2011 às 15h52

Azenha, acredito que o ser humano evoluiu ao longo dos anos mais na ciência e na técnica do que no respeito aos valores humanos. Esse comentarista racista do Orkut, a Mayara Petruso e o fascista do Deputado Bolsanoro, nos prova que o racismo e o preconceito são algo bem evidentes na sociedade brasileira.

Responder

Danilo

03 de abril de 2011 às 14h08

Esta ideia de que não existe racismo é do Kamel. Só ele mesmo pra defender isto.

Responder

    Kamel!

    03 de abril de 2011 às 16h50

    Com um pouquinho de imaginação ele vai ler a matéria sobre os 200 extremistas integrantes de 25 gangs que atuam com violência contra negros e gays em São paulo.

Gustavo Pamplona

03 de abril de 2011 às 12h28

Gostei das imagens da vez com algumas "mug shots" da Jane Fonda e do Frank Sinatra, então deixo para os leitores este site que conheço desde 2001.
http://www.thesmokinggun.com/mugshots

Divirtam-se! ;-)

Responder

Foco

03 de abril de 2011 às 11h49

A entrevista que tivemos o dissabor de presenciar acirrou de forma equívocada o debate sobre racismo, homofobia, e outros valores humanos. Tenho a impresão que a mídia que nunca contribuiu de forma eficaz e respeitosa a nenhum dos problemas de nossa sociedade que há uma intenção por trás deste debate sobre homossexualismo. Há um jogo sórdido que pode estra sendo articulado.Quem viver verá.A direitona não está dormindo, ela está 24 horas pensando como desestabilizar o jogo.Esta entrevista foi carta marcada, porque não promoveu debate sobre homossexualismo e racismo em alto nível. Desqualificou para distorcer a realidade.A Klu Klux Klan não ousaria publicar um anuncio como este, portanto as autoridades devem atuar cumprindo a lei.

Responder

Luci

03 de abril de 2011 às 11h42

As lei que punem o racismo são rigorosas, mas a impunidade em nosso país(!) e a mídia que trata simploriamente e às vezes como humor questões sérias/graves de homofobia e racismo, contribuem para o nível a que chegamos de desrepeito á dignidade humana e violação de direitos humanos. Esta mensagem é a demonstração da certeza da impunidade e revela que nossa juventude está em crise, com problemas sérios difundindo ódio racial. Que escola o autor desta mensagem frequentou?Quais valores humanos lhe foram ensinados? Os governantes deste país devem urgentemente dedicarem-se reformar e reinventar nossas escolas públicas, dialogar com a sociedade no país que é 7a economia do mundo, precisa investir na descontrução da mentalidade escravocrata que torturou 388 anos. Quem escreveu esta a mensagem foi a escola!Quem escreveu esta mensagem esta semeando mensagens de ódio e violência, tem que haver um basta, a sociedade brasileira não pode mais conviver com esta violência e ataques, que a Klu Klux Klan talvez não ousaria. Se não houver investimento prioritário em saúde e educação continuaremos apontados como um país RACISTA e HOMOFÓBICO.

Responder

Violência

03 de abril de 2011 às 11h08

Não. Não somos racistas. Negar o racismo é a senha para que ações racistas se perpetuem desrespeitando o direito e a justiça.Somos covardes, autoritários e sequer conhecemos nossa verdadeira história.Depois de 388 escravizando, torturando vemos que o probelma é a mentalidade escravocrata.
Este é o comportamento de cidadãos que a cada dia estão demonstrando que estamos caminhando para a barbárie, que será um prejuízo para o país. Enquanto outros países investem prioritariamente em educação e saúde para formar melhores cidadãos, aqui a oligarquia capitalista tem os maiores lucros do mundo, e a população amarga um quadro desolador.O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo.Conviver com esta realidade ela supostamente é um fio condutor de violências, porque naturaliza a miséria humana e estraçalha valores humanos imprescindíveis para desenvolvimento de uma sociedade.

Responder

Racismo

03 de abril de 2011 às 10h57

O ódio racial está mostrando suas garras, publicidade de ações e atos racistas, entrevistas difundindo idéias de menosprezo e preconceitos, desqualificações de movimentos sociais. As autoridades deste país devem tomar providências mais vigorosas e demonstrar esforços para evitar maiores tensões.
A advogada Margarida Pressburger do Subcomitê de Prevenção da Tortura, da ONU afirma "Somos um país racista e homofóbico." Depois do debate equivocado de determinadas figuras representantes da midia oligárquica e conservadora a divisão perigosa mostra-se vigorosa, atuante e xcom apoiadores declaradamente racistas.

Responder

mariana german

03 de abril de 2011 às 10h39

me surpreendi com esta comunidade aqui: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=110986
o impressionante é que ela se auto intitula não racista… a hipocrisia é mesmo terrível

Responder

    Renata Buccini

    03 de abril de 2011 às 12h09

    De fato não somos, não, Azenha. Apenas tratamos os negros da maneira como eles merecem. Vide a história e veja se não os tratamos como eles merecem.

Luís

03 de abril de 2011 às 10h19

Internet Explorer? Noob.

Responder

quantotempodura

03 de abril de 2011 às 09h23

Racista não – http://tumblr.com/xvj1yy5hvz

Racista? De onde vc tirou essa idéia? – http://tumblr.com/xvj1yvx0dr

Responder

Briguilino

03 de abril de 2011 às 08h11

Não, não somos racistas! Alguns são. Generalizar seja o que for é um grave erro.
http://blogdobriguilino.blogspot.com/2010/12/raci

Responder

Yarus

03 de abril de 2011 às 03h44

Proteja o Brasil do Bolsonaro.

ABAIXO-ASSINADO
Mais de 60 mil já assinaram.
http://www.avaaz.org/po/homofobia_nao/?vl

Responder

ricardo silveira

03 de abril de 2011 às 00h40

Não há muito o que comentar, é claro que se trata de alguém muito doente que precisa de tratamento, mas antes tem que ser processado e preso.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!