VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Max Altman: Na Venezuela, integrante de bando criminoso é o novo herói da direita
Denúncias

Max Altman: Na Venezuela, integrante de bando criminoso é o novo herói da direita


30/11/2015 - 13h14

Captura de Tela 2015-11-30 às 13.09.18

Como um delinquente e integrante de um bando criminoso, julgado e condenado pela justiça, pôde ser dirigente da Ação Democrática?

por Max Altman, via Brasil de Fato

Quanto cinismo! O colunista da Folha de S. Paulo, Clóvis Rossi, (ed. 30 nov. mundo A13) por não querer assinar de próprio punho, passa a palavra a Luis Almagro, secretário-geral da OEA: “O assassinato de um dirigente político é uma ferida de morte para a democracia”, disse Almagro sobre o tiro que matou o venezuelano Luis Manuel Díaz, dirigente da oposicionista Ação Democrática”.

Ocorre que Rossi recebeu do blogueiro que assina esta matéria um dossiê, do até agora apurado, sobre o assassinato. O que se tem ao certo é que o crime foi um acerto de contas entre mafiosos e assim honestamente deve ser tratado por quem tem a incumbência profissional de informar.

O restante de sua coluna esforça-se por demonstrar que o pleito de 6 de dezembro não será “livre e justo”, as duas palavrinhas que a comunidade internacional usa para qualificar a lisura de uma votação. Centra sua argumentação, baseada em pareceres de especialistas, de que a cobertura eleitoral dos meios de comunicação de massa é francamente favorável ao governista PSUV, em detrimento do espaço oferecido à opositora MUD.

Por acaso, só para citar um exemplo, a cobertura dos meios de comunicação de massa brasileiros – televisão, rádio e imprensa escrita – não foi esmagadora e raivosamente favorável a um dos candidatos nas últimas eleições presidenciais? É que a direita e os neocons não se conformam que na Venezuela a revolução bolivariana montou uma rede de comunicação para travar a batalha de ideias contra seus opositores, o que infelizmente não aconteceu e não acontece no Brasil: o PT ter montado também sua rede de meios de comunicação de massa.

Interessante que logo abaixo da matéria de Rossi, uma reportagem assinada por Samy Adguirni, correspondente do jornal na Venezuela, sob o título “Reduto chavista vibra em comício opositor”, dá conta que a oposição realizou um ato eleitoral em Guarenas, estado de Miranda, ‘bastião histórico do chavismo’.

Menciona ainda outras ‘penetrações’ de oposicionistas em redutos chavistas. De seu relato, não se pode perceber o menor ato de violência ou sequer resistência a atos políticos da oposição em redutos governistas. Pode-se então deduzir que a campanha corre com plena liberdade de manifestação e é isto que deveria ser destacado se houvesse ‘equilíbrio’ na informação.

Por quê um delinquente, portador de alentado prontuário policial, ex-presidiário, julgado e condenado por homicídio, estava em liberdade e era dirigente de seu partido?

Esta é a pergunta que não foi respondida pelo secretário-geral do partido Ação Democrática, Henry Ramos Allup, sobre Luis Manuel Díaz, alcunha El Crema, um meliante extorsionista assassinado em virtude de acerto de contas entre quadrilhas durante um ato político da oposição.

“Secretário-geral da AD em Altagracia de Orituco”, assim o definiu Allup na rede social. “Cumpria apenas dois meses como dirigente local desse partido. Como chegou a este cargo, é a certeira pergunta que o mundo deve se fazer.

Díaz era membro de um bando de extorsionistas, Los Plateados, que em conflito para ter acesso exclusivo à cobrança de “vacunas” (vacinas- ‘taxa’ de proteção) de empresários de Guárico contra outra quadrilha, Los Malony, perpetrou um assassinato por encomenda. Com a mesma arma que mataram Díaz haviam matado outra desse mesmo bando, Los Plateados, em outubro.

Agora, sobre casos esses sim que podem ser catalogados como crimes políticos, houve alguma reação da OEA, do Parlamento Europeu? Robert Serra, deputado da Assembleia Nacional, morte planificada pela direita colombiana; Eleazar José Hernández Rincón, estudante de direito, assassinado em eleições estudantis por Yorman Barillas, dirigente do partido opositor Primero Justicia; Génesis Arguinzones, dirigente na localidade de Petare (Miranda), morta por encapuzados vinculados com Primero Justicia; Liana Aixa Hergueta González, esquartejada por José Rafael Pérez Venta, dirigente de Primero Justicia.

Houve alguma reação do mundo a respeito? Da chancelaria do Brasil, Uruguai ou Paraguai? Da OEA de Luis Almagro? De algum governo europeu? De Mario Vargas Llosa? De Fernando Henrique Cardoso? De Sebastian Piñera, de Felipe González, de Vicente Fox, de Ricardo Lagos, de Alejandro Toledo? De algum meio de comunicação da grande mídia internacional? Da CNN? Do Departamento de Estado? Da Casa Branca?

PS do Viomundo: E a série de reportagens da Band sobre a Venezuela, hein? O que foi aquilo?



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

FrancoAtirador

01 de dezembro de 2015 às 18h28

.
.
Curiosidade.
.
De que adianta ter um PIB de US$ 16 Trilhões
.
se apenas 1% da População se apropria dele.
.
.

Responder

José Carlos Vieira Filho

01 de dezembro de 2015 às 17h53

Uma perguntinha: que tipo de heróis pode ter a direita que não sejam dessa laia?

Responder

Leo

01 de dezembro de 2015 às 14h39

Esses artigos e reportagens são muito superficiais e cheios de “achismos”..
.
Antes de qualquer coisa, conversem pessoalmente com venezuelanos ou peguem um voo para o país de Maduro.
.
Paremos com essas ideia românticas acerca da Venezuela. A coisa lá “tá séria”! Se há uma deterioração estatal decorrente de uma péssima administração de esquerda, disso não podemos olvidar, não há a menor sombra de dúvidas sobre os interesses escusos de abutres bilionários.
.
Abraços para todos!

Responder

FrancoAtirador

01 de dezembro de 2015 às 08h11

.
.
E que dizer então da Cobertura da COP21 pela Mídia Jabáculê?
.
Assunto de Extrema Importância para a Sobrevivência no Planeta.
.
Estão colocando o Barack Ôba-Ôba Obama como o Super-Herói
.
e o Presidente Chinês como Vilão de uma Estória em Quadrinhos!
.
.
Os United States of America são o País que mais lançou CO2
.
na Atmosfera Terrestre, em toda a História da Humanidade!
.
De 1970 a 2013, foi mais do que todos os Países da Ásia juntos!
.
E muito mais do que os 28 Países da União Européia Somados!
.
(http://www.globalcarbonatlas.org/?q=es/emissions)
(https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_carbon_dioxide_emissions)
(http://www.brasilpost.com.br/2014/09/22/emissoes-carbono-aquecimento-global_n_5860484.html)
.
.

Responder

Lukas

30 de novembro de 2015 às 22h31

Venezuela é o meu país favorito atualmente. Ele mostra como seria o Brasil caso as ideias econômicas da esquerda fossem implementadas no Brasil.

Obrigado Meirelles e Levy.

Estou aqui de camarote…

Responder

    abolicionista

    01 de dezembro de 2015 às 10h16

    Cala a boca, Magda!

    Luiz (o outro)

    01 de dezembro de 2015 às 11h56

    Infelizmente as idéias econômicas da esquerda sequer são cogitadas por aqui… mas as de seus amigos babacas neoliberais já foram implementadas na década de 90… e deu merda maior que na Venezuela… mas você não deve ter mais de 12 ano, não vai se lembrar…

    Nelson

    01 de dezembro de 2015 às 23h52

    “Toneladas e toneladas” de propaganda ideológica, moldaram a cabeça de um certo comentarista que por aqui aparece para o servilismo e a bajulação ao Império dos Estados Unidos. Infelizmente, ele não é o único; há muitos desse naipe.

    E estes servilismo e bajulação chegam a um nível tal que o comentarista fica torcendo para que os latino-americanos, irmãos nossos, se estrepem para que o Império siga reinando facinho, facinho.

    Nelson

    02 de dezembro de 2015 às 00h03

    O Sr Lukas, e tantos outros, cujo grande amo se encontra lá no Norte, não admite que um determinado povo ouse eleger um governo que não vai andar rastejando, genuflexo, diante do governo dos EUA.

    Para eles, um governo assim, sempre será incompetente, corrupto, amigo dos narcotraficantes e dos terroristas e inimigo da democracia e dos direitos humanos. Afinal, é isto que a cartilha do império ensina a seus bajuladores e sabujos.

    Para eles, governo bom é o que trai seu povo, entregando seu país e suas riquezas para que as grandes corporações capitalistas se lambuzem em fartos lucros, às custas da miséria e desespero deste povo.

FrancoAtirador

30 de novembro de 2015 às 21h33 Responder

jose Carlos Damaceno

30 de novembro de 2015 às 16h45

Aqilo na band foi de dar nojo e cachorros e porcos

Responder

Nelson

30 de novembro de 2015 às 16h29

São dois jornalistas da “Falha” de São Paulo, mas há uma larga, larguíssima diferença entre eles.

Com o passar dos anos e décadas, um deles, Jânio de Freitas, manteve sua integridade e coerência, procurando praticar um jornalismo verdadeiro.

O outro, Clóvis Rossi, optou por uma sabujice abjeta e a prática jornalística de subserviência nojenta aos ditames dos governos dos Estados Unidos e dos poderosos de um modo geral. Portanto, não poderia produzir colunas diferentes da retratada pelo Max Altman.

Responder

Rodrigo

30 de novembro de 2015 às 15h37

Ué, o Cesare Batisti não matou 2 é é herói da esquerda?

Responder

    Nelson

    30 de novembro de 2015 às 17h11

    Tentando justificar a bajulação do Sr Clóvis Rossi, Sr Rodrigo?

    És, também, um sabujo abjeto dos governos dos EUA?

    Rodrigo

    30 de novembro de 2015 às 19h43

    Nada disso, Sr Nelson. Só não sou um hipócrita que acha que criminosos são só os que erguem outras bandeiras daquelas que defendo.

    abolicionista

    30 de novembro de 2015 às 21h18

    Por que não? Ué, Geraldo Alckmin faz acordo com PCC e continua governador, Aécio Neves voou no helicóptero de traficante de cocaína e engrossa a voz pra falar contra a corrupção? A moral está com os vencedores. Infelizmente, no capitalismo é assim.

    Nelson

    01 de dezembro de 2015 às 23h56

    O Batisti foi condenado à revelia e por uma delação premiada; método bem ao gosto de um certo juiz que virou herói da direita brasileira.

    Além disso, ele foi acusado de ter matado duas pessoas quase ao mesmo tempo. Detalhe. As duas estavam separadas por uma distância de mais de 300 quilômetros. Julgamento forjado pela direita italiana, bem como faz a direita tupiniquim.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!