VIOMUNDO

Diário da Resistência


Maria do Rosário, sobre denúncia arquivada no STF: ”Se a intenção dos que acusam era me intimidar, falharam”
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Denúncias

Maria do Rosário, sobre denúncia arquivada no STF: ”Se a intenção dos que acusam era me intimidar, falharam”


19/12/2018 - 11h12

Da Redação

Um ano e oito meses depois, chega ao fim uma acusação que indignava muito a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS).

O ex-diretor da Odebrecht, Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, disse em  delação premiada que a parlamentar o procurou para pedir auxílio financeiro para a campanha eleitoral de 2010 e ela teria recebido R$ 150 mil.

Com base na delação, o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF), para abrir investigação contra a deputada por suspeita de recebimento de valores da Odebrecht sem declará-los à Justiça Eleitoral.

Em abril de 2017, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, autorizou.

Na época, muito indignada, Maria do Rosário afirmou:

Quem não deve, não teme. A medida é uma mera autorização do STF para apuração dos fatos sobre as delações da Odebrecht.

No entanto a mera citação de meu nome me deixa indignada.

Não me calarei frente a este episódio e não me afastarei um milímetro sequer das causas que acredito e que o nosso trabalho representa.

Vou disponibilizar meus sigilos fiscal, bancário e telefônico ao STF tamanha é minha tranquilidade.

Meu nome e minha vida não estão à disposição para serem enxovalhados por ninguém em nenhum lugar.

Pois nessa terça-feira, 18/12, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o inquérito que investigava a deputada.

Foi a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que, após coleta de provas e depoimentos, informou que não foram encontradas provas mínimas que justificassem apresentação de denúncia contra a petista.

”Se a intenção daqueles que me acusam era me intimidar, falharam”, reagiu Maria do Rosário, após ser informada da decisão do STF.

Leia a íntegra da nota:

Recebi com absoluta tranquilidade a decisão do Supremo Tribunal Federal pelo arquivamento de denúncia absurda em que fui citada sem qualquer fundamento.

Sempre prezei pela transparência e responsabilidade com os compromissos que me cabem tanto na vida privada, quanto na vida pública.

Se a intenção daqueles que me acusam era me intimidar, falharam. Jamais me afastei um milímetro sequer das causas que sempre defendi e continuarei a fazê-lo com a mesma determinação e firmeza.

Aproveito para reafirmar meus compromissos com a sociedade brasileira e em especial com o povo gaúcho, que me reconduziu com sua confiança a um novo mandato parlamentar.

Garanto que seguirei sendo fiel aos princípios e valores que demonstrei ter durante toda minha vida.

Maria do Rosário – Deputada Federal

Leia também:

Gleisi: Bolsonaro vai trazer de volta a escravidão

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Julio Silveira

20 de dezembro de 2018 às 16h12

Fico imaginando quantos foram acusados injustamente sob pressão (tortura) psicologica de uma sistema judicial de elementos ideologizados que querem criminalizar ideologicamente aqueles que veem com seus adversários.

Responder

James

20 de dezembro de 2018 às 10h00

Engraçado é que num STF como esse com mà fama e um protecionismo marginal a sujeita ainda quer cantar de galo. Com toda a cúpula acusada e sujeira petista em todos os níveis. É no mínimo ridícula as alegações.

Responder

LUIZ HORTENCIO FERREIRA

19 de dezembro de 2018 às 15h14

Com certeza esta notícia de que a Deputada estava sendo investigada pelo STF por conta de delações, ou melhor, ilações desta turma da justiça, comandada pelo Juizeco parcial, bandido e hipócrita, o tal do Sergio Moro, foi há época muito noticiado intensamente por toda a mídia vadia brasileira. Ok, e agora será que vão dar o mesmo espaço na m… desta mídia brasileira sobre o arquivamento por falta de provas da Deputada? E os bandidos que delataram, o que vai acontecer com os tais? Vao ser punidos? rsrsrsrsrsrs…. acho que não!!!! Este eé o nosso País, que caminha a passos largos para uma escuridão total, que até vamos lembrar da “idade média”.

Responder

Luiz

19 de dezembro de 2018 às 13h40

E com o mentiroso do delator, não acontece nada?

Responder

    a.ali

    19 de dezembro de 2018 às 16h52

    Compartilhamos a mesma curiosidade de antemão já sabendo o resultado…


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Últimas matérias
Moro: O deputado Aécio Neves pode ter vários defeitos mas ele é uma pessoa engraçada

por Conceição Lemes* Aconteceu na semana passada (13/05), em Curitiba, um congresso de nome empolado: Macrocriminalidade & Combate à Corrupção. O evento foi promovido pela Esmafe-PR (Escola de Magistratura Federal do Paraná) e Ajufe (Associação dos Juízes Federais). Entre os palestrantes — a maioria ligada à Lava Jato –,  o ministro da Justiça e Segurança […]

Ler matéria