VIOMUNDO

Diário da Resistência


Freixo pergunta se Bolsonaro não agiu em causa própria, beneficiando Michelle e Flávio, ao dobrar pontuação para suspender carteira
Denúncias

Freixo pergunta se Bolsonaro não agiu em causa própria, beneficiando Michelle e Flávio, ao dobrar pontuação para suspender carteira


04/06/2019 - 14h23

O @jairbolsonaro, a primeira-dama e os 3 filhos acumulam 44 multas de trânsito em apenas 5 anos. Hoje o presidente estará na Câmara e entregará projeto que eleva de 20 pra 40 os pontos pra perder a CNH. A outra proposta é retirar radares de velocidade. Legislando em causa própria? Marcelo Freixo, deputado federal do Psol

Governo apresenta proposta de mudança no Código de Trânsito Brasileiro

Por Karine Melo e Andreia Verdélio – Repórteres da Agência Brasil Brasília

Menos de uma semana depois de ter vindo à Câmara dos Deputados para prestigiar uma sessão solene, o presidente da República Jair Bolsonaro voltou à Casa na manhã desta terça-feira (4).

Em mais um gesto de aproximação com o Parlamento, o objetivo oficial da visita foi a entrega de um projeto de lei que propõe mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

“Nós começamos a acreditar mais na população. Quanto mais lei tem o país é sinal que ele não tá indo no caminho certo. Quanto menos leis, o povo está mais consciente dos seus deveres”, destacou Bolsonaro.

Segundo o presidente, a proposta foi construída a partir de ideias do próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e de propostas já existentes no Congresso.

O texto propõe mudanças como o fim da exigência de exame toxicológico para motoristas profissionais. Também retira dos departamentos de Trânsito (Detrans) a exigência de credenciar clínicas para emitirem o atestado de saúde para renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Segundo o próprio presidente da República, “qualquer médico” poderá conceder esse laudo.

No caso de motoristas até 65 anos, o projeto fala em dobrar a validade da habilitação dos atuais cinco para 10 anos. A partir dos 66 anos de idade, a validade do documento passa de dois anos e meio para cinco anos.

As carteiras emitidas antes da entrada em vigor a Lei ficam automaticamente com prazo de validade prorrogado.

Pontos

Outro ponto da proposta altera, de 20 para 40, o limite máximo de pontos que um motorista pode acumular, em até 12 meses, sem perder a licença para dirigir.

“O código já é antigo, tem mais de 20 anos, e necessita de atualização. Dois terços das penalidades do CTB são graves ou gravíssimas, então acaba sendo muito fácil o cidadão perder a carteira, atingir a pontuação. Isso tem se mostrado ineficaz porque os Detrans não conseguem operacionalizar os processos para suspensão do direito de dirigir”, defendeu o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, que acompanhou Bolsonaro na entrega da proposta aos parlamentares.

Freitas ressaltou que o objetivo do projeto de lei é tornar a vida do cidadão mais fácil. Nesse sentido, o ministro lembrou a ideia do governo de transformar a CNH e os documentos do veículo em digitais.

“O cidadão vai poder andar com os documentos no celular e quem vai centralizar é o Denatran”, disse.

Motociclistas

O texto também prevê mudanças para os motociclistas e passageiros desses veículos. A ideia é que sejam punidos com multa os que forem pegos utilizando capacete de segurança sem viseira ou óculos de proteção, ou com viseira ou óculos de proteção em desacordo com a regulamentação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Apesar da ampliação da sanção para a categoria, a infração passa a ser enquadrada como média.

O texto entregue aos deputados hoje também abre possibilidade de o Contran liberar bicicletas elétricas sem maiores exigências.

Além disso, deixa explícito que a cadeirinha para crianças nos veículos é obrigatória. Hoje essa exigência não está prevista em lei, apenas em norma do Contran, mas o Supremo Tribunal Federal declarou que o órgão não pode formular exigências dessa natureza.

PS do Viomundo: Seria um absurdo a pergunta do deputado Freixo se o presidente Bolsonaro não tivesse, por exemplo, pedido a demissão do fiscal do Ibama que o multou por pesca ilegal em Angra dos Reis. Ou seja, Bolsonaro no caso de Angra agiu claramente em causa própria. Dependendo da rapidez do trâmite da legislação, a primeira-dama Michelle e o filho Flávio Bolsonaro podem ser diretamente beneficiados pela medida, já que ambos acumulam mais de 20 pontos em seus prontuários.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

VALDIR CARRASCO

04 de junho de 2019 às 17h08

cafajestes são assim mesmo: só agem pensando nos seus próprios interesses. mas mais cafajestes ainda são todos que votaram nesse salafrário e não têm vergonha na cara de pedir desculpas publicamente.

Responder

Zé Maria

04 de junho de 2019 às 16h47

“fim da exigência de exame toxicológico para motoristas profissionais”

‘E viva o Rebite e a Chapação de Anfetamina!’ (*)

CBOs (Classificação Brasileira de Ocupações) de motoristas profissionais
que são obrigatórios na inserção do sistema do CAGED:

782320 – condutor de ambulância;
782410 – motorista de ônibus urbano;
782415 – motorista de trólebus;
782505 – caminhoneiro autônomo (rotas regionais e internacionais);
782510 – motorista de caminhão (rotas regionais e internacionais);
782515 – motorista operacional de guincho.

*(https://www.exametoxicologico.com.br/resultado-do-exame-toxicologico)

https://iusnatura.com.br/exame-toxicologico-para-motoristas
https://www.exametoxicologico.com.br/portaria-945-mte-caged-exame-toxicologico/

“Nós começamos a acreditar mais na população…
Quanto menos leis, o povo está mais consciente dos seus deveres”

O desgoverno de Jair Bolsonaro já extinguiu a fiscalização ambiental,
extinguiu a fiscalização do trabalho e agora quer extinguir a fiscalização
do trânsito.

Póde ser até que o povo esteja mais consciente de seus deveres.
Mas esse não é o caso da FamíGlia Bolsonaro.
Por isso, quanto mais o tempo passa, cada vez menos pessoas
acreditam no Mito imbecil e criminoso.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.