VIOMUNDO

Diário da Resistência


Carlos Cleto: Informe da Petrobrás a investidores desmente Bolsonaro
Valter Campanato/Agência Brasil
Denúncias

Carlos Cleto: Informe da Petrobrás a investidores desmente Bolsonaro


08/12/2018 - 16h13

por Carlos Cleto, especial para o Viomundo

Em artigo publicado aqui no Viomundo, a Associação dos Engenheiros da Petrobrás (AEPET) denunciou:  Bolsonaro diz que a Petrobrás não tem capacidade de investir. É mentira. Capacidade de gerar caixa é maior que o da Exxon.

A AEPET não está sozinha na avaliação.

A própria Petrobrás, em comunicado oficial a investidores, desmente Bolsonaro.

Em Fato Relevante divulgado ao mercado em 29 de março de 2018, referente à 15ª Rodada de Licitação da Agência Nacional de Petróleo (ANP), a Petrobrás informa que adquiriu sete blocos de óleo e gás, e que

“O valor total do bônus de assinatura a ser pago ainda em 2018 pela companhia é de R$ 2,2 bilhões.

Este valor representa 0,9% dos investimentos previstos no Plano de Negócios e Gestão 2018-2022 e será remanejado dentro do orçamento atualmente aprovado no referido plano”.

Se R$ 2,2 bilhões equivalem a — atenção! —  a 0,9% da capacidade de investimento prevista para o quadriênio, uma simples ”regra de três” revela que naquela ocasião a Petrobrás possuía recursos que montam a R$ 244 bilhões de reais. 

Fazendo as contas para o bolsominions: R 2,2 bilhões x 100% ÷ 0,09= R$244 bilhões

Para desmentir ainda mais Bolsonaro, a Petrobrás divulgou seu Plano Estratégico 2040 e Planos de Negócios e Gestão 2019-2023 (na íntegra, ao final)

Na página 3 consta :

“A carteira de investimentos do PNG [Plano de Negócios e Gestão] 2019-2023 soma US$ 84,1 bilhões”.

Veja abaixo:

Como o dólar está a R$ 3,60, é só fazer outra conta: US$ 84,1 bilhões x 3,6 = R$ 302 bilhões.

Isso mostra que, desde março de 2018, a capacidade de investimentos da Petrobrás cresceu R$ 58 bilhões.

Ou seja, a mesma farsa promovida por Michel Temer.

Propalar que a Petrobrás não possui recursos para investir no pré-sal e entregá-lo a preço de banana podre a Shell, Total, Chevron, Exxon e outras petroleiras estrangeiras.

O resto são as mentiras de sempre.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

08 de dezembro de 2018 às 18h30

O relatório, revelado pelo jornal Estado de São Paulo, ao qual a TV Globo teve acesso, mostrou movimentações financeiras consideradas suspeitas na conta do ex-assessor de mais de R$ 1,2 milhão.

O documento revela que Queiroz chegou a fazer 176 saques em dinheiro em 2016. Segundo o documento, a média foi de uma retirada a cada dois dias.

No total, as retiradas somaram quase R$ 325 mil, com saques que chegaram a R$ 14 mil. O relatório mostra ainda que houve 59 depósitos em dinheiro na conta de Queiroz, com entrada de mais de R$ 12 mil.

A ex-secretária parlamentar e atual mulher de Jair Bolsonaro, Michele de Paula Bolsonaro, foi favorecida em uma dessas movimentações. Ela recebeu R$ 24 mil.

Segundo Bolsonaro, o valor era referente a uma dívida que o ex-assessor tinha com ele.
O presidente eleito afirmou ainda que eles eram amigos e que emprestou o dinheiro porque Fabrício [o PM que movimentou R$ 1,2 MILHÃO] estava com problemas financeiros.[SIC!!!]

Na manhã deste sábado (8), durante uma cerimônia no Centro do Rio, Jair Bolsonaro disse que “ninguém” recebe ou repassa “dinheiro sujo” por meio de cheque nominal.

Ele [Jair Bolsonaro] reafirmou que os depósitos na conta da mulher [Michele] se referem ao pagamento de uma dívida de R$ 40 mil de Queiroz com o próprio Bolsonaro.

O presidente eleito [Jair Bolsonaro] disse que o dinheiro foi depositado na conta da futura primeira-dama [Michele] por “questão de mobilidade”, já que ele tem dificuldade para ir ao banco em razão da rotina de trabalho.

G1.Globo

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.