VIOMUNDO

Diário da Resistência


Boulos: Áudio de Dallagnol confirma vazamento e o “em Fux, confiamos”, de Moro
Eduardo Matysiak
Denúncias

Boulos: Áudio de Dallagnol confirma vazamento e o “em Fux, confiamos”, de Moro


09/07/2019 - 18h12

In Fux we trust [no Fux, confiamos]. Mensagem de Sérgio Moro a Deltan Dallagnol sobre o ministro Fux, do Supremo Tribunal Federal, no Telegram. Fux proibiu Lula de dar entrevista antes da eleição de 2018. Procuradores da Lava Jato, agindo como se fossem políticos, eram contra a entrevista para tentar evitar a eleição de Fernando Haddad, do PT.

Mais grave do que comemorar uma decisão política, o áudio de Deltan revela que ele teve acesso à decisão de Fux de censurar Lula antes de ser publicada. “In Fux we trust”. Guilherme Boulos, ex-candidato do Psol ao Planalto, reagindo ao áudio acima.

UM MÊS DE #VAZAJATO: OUÇA AGORA ÁUDIO INÉDITO DOS ARQUIVOS DO INTERCEPT BRASIL

por Leandro Demori, Glenn Greenwald, Alexandre de Santi, Rafael Moro Martins, Andrew Fishman, Amanda Audi, Tatiana Dias, Bruna de Lara, em Intercept Brasil

Há um mês, o Intercept iniciou uma série de reportagens que mudaram para sempre a história da operação Lava Jato, de seus procuradores e do ex-juiz e atual ministro de Jair Bolsonaro, Sergio Moro.

Antes vistos como heróis intocáveis, os monopolistas do combate à corrupção (que tentavam silenciar qualquer voz que se levantasse para expor seus erros, abusos e ilegalidades) hoje são vistos de outra maneira pela população: 58% dos brasileiros acreditam que as conversas de Moro com procuradores são inadequadas.

A desconfiança é ainda maior entre os jovens: na faixa etária de 16 a 24 anos, 73% não querem um país guiado pelo espírito justiceiro de Moro.

Em seus primeiros capítulos, as histórias dos arquivos secretos da Vaza Jato mostraram Moro atuando como chefe de fato dos procuradores,  o que é ilegal; expuseram o coordenador da força-tarefa Deltan Dallagnol apresentando uma denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da qual ele próprio duvidava; e revelaram os procuradores da Lava Jato (incluindo Deltan) operando secretamente para evitar que Lula desse uma entrevista durante a campanha eleitoral por medo que pudesse ajudar a “eleger o Haddad”.

A propósito disso, nós publicamos agora, pela primeira vez, um áudio da conversa entre os membros da força-tarefa a respeito da guerra jurídica em torno da entrevista.

Na manhã do dia 28 de setembro de 2018, a imprensa noticiou que o ministro do STF Ricardo Lewandowski autorizara Lula a conceder uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

Em um grupo no Telegram, os procuradores imediatamente se movimentaram, debatendo estratégias para evitar que Lula pudesse falar. Para a procuradora Laura Tessler, o direito do ex-presidente era uma “piada” e “revoltante”, o que ela classificou nos chats como “um verdadeiro circo”.

Uma outra procuradora, Isabel Groba, respondeu: “Mafiosos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”

Eram 10h11 da manhã. A angústia do grupo – que, mostram claramente os diálogos, agia politicamente, muito distante da imagem pública de isenção e técnica que sempre tentaram passar – só foi dissolvida mais de doze horas depois, quando Dallagnol enviou as seguintes mensagens, seguidas de um áudio.

A comemoração de Dallagnol expõe mais uma vez sua hipocrisia e sua motivação política: antes de serem alvos de vazamentos, os procuradores da força-tarefa enfatizavam – em chats privados com seus colegas – a importância de uma imprensa livre, o direito de jornalistas de publicar materiais obtidos por vias ilegais e que a publicação desses materiais fortalece a democracia.

No passado, Dallagnol era o maior entusiasta das garantias que foram justamente a base para a decisão de Lewandowski autorizar a entrevista de Lula.

Em novembro de 2015, como o Intercept publicou,Deltan alertou seus colegas que investigar jornalistas que publicavam material vazado não seria apenas difícil mas “praticamente impossível”, porque “jornalista que vaza não comete crime”.

Naquele época, ele era um dos principais defensores da importância de uma imprensa livre em uma democracia, um princípio que abandonou quando poderia, aos seus olhos, ajudar o PT a vencer a eleição.

Apesar do apelo do procurador para que a informação não fosse compartilhada, a notícia já se espalhava pela internet.

Depois do impacto inicial da Vaza Jato, o Intercept e seus parceiros continuaram a publicação de uma sequência de reportagens que mostraram as entranhas da operação, iluminando as conversas secretas que o público brasileiro e mundial precisavam ver.

Em parceria com Folha de S.Paulo, revista Veja e o jornalista Reinaldo Azevedo, mostramos comportamentos antiéticos e transgressões.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Manoel

09 de julho de 2019 às 22h36

Meu vizinho acabou de falar que após esse áudio que não deixa dúvidas quanto à veracidade da fala e da conspiração do deltan contra o Lula deixa claro a participação direta e o apoio irrestrito do Fux aos abusos praticados por deltan, moro e demais da turma da quadrilha a jato de Curitiba e que por esse motivo o Fux deveria ser arrastado para fora do STF que é a última trincheira da constituição em defesa da cidadania e o Fachin também deveria ser expulso do STF afinal o Fachin é do deltan, do moro e demais da farsa a jato de Curitiba.

Responder

constância

09 de julho de 2019 às 22h29

Acho que o Fux e o Fachin tem que ser expulsos do STF pois nitidamente fazem parte da comissão de apoio à quadrilha a jato de Curitiba comandada pelo moro e dallagnol e toda a arbitrariedade a que o Moro e o dallagnol submetiam o Lula o Fachin e o Fux dava apoio e cobertura no STF que é a mais altas corte e guardiã da constituição Federal.
É preciso aguardar vê se o Toffoli, a Carmen Lúcia, o Barroso, a Rosa weber e o Alexandre de moraes também fazem parte da turma de apoio às arbitrariedades praticadas por moro e dallagnol pois ministros que são imparciais e honra a constituição no STF são eles: o Marco Aurélio, o Gilmar Mendes, o Ricardo Lewandowski e o decano Celso de Mello.
Tô com nojo do meu país ao ouvir o trecho do áudio divulgado em que o Deltan Dallagnol nem se quer dusfarça a armadilha e perseguição para com o Lula e o Deltan deixa claro que conta com apoio do Fux no STF, anteriormente nas trocas de mensagens o Deltan deixa claro que o ” Fachin é nosso” isso é um absurdo, um escárnio.

Responder

Zé Maria

09 de julho de 2019 às 22h16

Sem querer ofender os Januários,
mas esse “Grupo Filhos do Januário”
era um Bando de Bastardos, FDPs.

Responder

Val moura

09 de julho de 2019 às 22h07

O deltan e a turma da quadrilha a jato do Paraná com sede em Curitiba já não tem mais como negar esse escárnio praticado.

Responder

Nayara

09 de julho de 2019 às 22h04

No mínimo o Fux tem que ser expulso do STF e da magistratura brasileira e quanto ao deltan dallagnol esse já deveria está fora da procuradoria pois o cara prova nesse áudio que é capaz de fazer qualquer tipo de armadilha e quanto ao moro esse mostrou que não era juíz e sim o algoz que a todo o custo tinha por objetivo devastar o Lula e sua família.
Deus é justo e o moro, deltan, Fux, Fachin, Carmen Lúcia e demais procuradores da lava jato que parecia mais quadrilha a jato então vão ser julgados por Deus que é justo e imparcial.

Responder

Zé do rolo

09 de julho de 2019 às 21h38

Gente como o deltan dallagnol e o moro são canalhas isso não é lava jato e sim quadrilha a jato.
Tem que anular e ou ser revistas condenações julgadas por essa quadrilha a jato.
O Fux tem que ser extinto do STF pois o STF é para ser o guardião da constituição e não para abrigar esse tipo que é o Fux.

Responder

Zé Maria

09 de julho de 2019 às 20h10

https://twitter.com/hashtag/VazaJato1Mes?src=hash

Esse Áudio é a Cereja pra Zambelli

#VazaJato1Mes

Responder

Nilma Brito

09 de julho de 2019 às 19h32

Nunca confiei nesse Fux, ele é tao autentico qto o cabelo dele. Nao passa de mais um ministro corrupto do Supremo cooptado pela quadrilha do Moro. E claro fizeram tudo isso de graça sem receber um tostão em contrapartida.

Responder

Zé Maria

09 de julho de 2019 às 19h00

https://twitter.com/i/status/1148707514898419712

Afinal, é isso que o Beáto Dalanhól denomina de
“concentrar na esfera técnica” as manifestações
da Força Tarefa de Patifes de Curitiba no Paraná?

https://revistaforum.com.br/vice-lider-do-pcdob-critica-fuga-de-dallagnol-de-depoimento-ausencia-e-confissao-dos-malfeitos/

Responder

Zé Maria

09 de julho de 2019 às 18h53

Relembrando o contexto do áudio divulgado hoje. #VazaJato1Mes

Procuradores da Lava Jato tramaram em segredo para impedir entrevista de Lula
antes das eleições por medo de que ajudasse a ‘eleger o Haddad’
https://interc.pt/2K7uu2O

https://twitter.com/amandafaudi/status/1148700508678434816

Responder

Zé Maria

09 de julho de 2019 às 18h36

https://twitter.com/i/status/1148693282127515649
https://twitter.com/psol50/status/1148693282127515649
https://youtu.be/XgFYaZ5W4wM
https://twitter.com/jandira_feghali/status/1148692179193335814
Em áudio inédito, Dallagnol comemora liminar de Fux
derrubando decisão de Lewandowski sobre entrevista de Lula
durante as eleições. “In Fux we trust”.
Vão dizer que a voz foi adulterada pelo Hacker?”
https://twitter.com/erikakokay/status/1148692634866737159

Responder

Zé Maria

09 de julho de 2019 às 18h27

https://youtu.be/XgFYaZ5W4wM
“O Pessoal” [do STF que vazou a Decisão do Fux pro Dallagnol?]
“pediu pra não comentar aí publicamente”.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.