VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Altamiro Borges: Greve geral para enfrentar o “consórcio de bandidos” que pretende assumir o poder sem enfrentar eleição
Denúncias

Altamiro Borges: Greve geral para enfrentar o “consórcio de bandidos” que pretende assumir o poder sem enfrentar eleição


18/04/2016 - 00h53

Captura de Tela 2016-04-18 às 00.54.40

Por Altamiro Borges, em seu blog

Numa sessão deprimente, que entrará para a história como um dos momentos mais tristes da frágil democracia brasileira, a Câmara dos Deputados aprovou o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Um “consórcio de bandidos”, liderado pelo correntista suíço Eduardo Cunha – com muitos deles falando de forma leviana “em nome de Deus” –, assaltou 54,5 milhões de votos e deu o primeiro passo para a formação do ilegítimo governo de Michel Temer, o Judas que não conta com 1% de credibilidade na sociedade. O golpe, porém, teve o seu contraponto.

Neste domingo (17), milhares de pessoas saíram às ruas em defesa da democracia e dos direitos sociais. Os protestos revelam que estão sendo criadas as condições para a decretação de uma greve geral no Brasil.

Nas últimas semanas, cresceu a consciência de que o golpe em curso não visava somente derrubar a presidenta reeleita democraticamente em 2014.

Do lado dos deputados venais que aprovaram o impeachment estão as principais entidades patronais, da cidade e do campo, os falcões dos EUA e a mídia privada. Os setores médios que gritaram “fora Dilma” são apenas massa de manobra desta elite.

Ficou patente que o intento maior dos golpistas é destruir o pouco que foi conquistado nos últimos anos.

Não é para menos que eles já ditam as primeiras medidas do governo Temer/Cunha: retirada dos direitos trabalhistas, com a imposição do negociado sobre o legislado; redução dos “gastos públicos”, com a diminuição das verbas para as áreas sociais; revogação da lei da partilha no pré-sal para favorecer as multinacionais do petróleo; entre vários outros pontos regressivos e destrutivos.

Com esta compreensão, várias categorias de trabalhadores já se mobilizaram nos últimos dias. Os sindicatos deixaram de lado seu corporativismo e jogaram pesado na mobilização contra o golpe, dando demonstração de maturidade politica.

Os trabalhadores rurais bloquearam estradas e já anunciaram que irão intensificar a luta. Em defesa da democracia e dos direitos sociais, a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, que reúnem o grosso dos movimentos sociais brasileiros, tornaram-se referência na reação ao golpe.

Rompida a primeira linha de defesa da legalidade, com a aprovação do impeachment na Câmara Federal – haverá uma segunda refrega no Senado Federal –, é urgente discutir novas formas de resistência – inclusive a greve geral!

Leia também:

Brigadas Populares: Piquetes, ocupações, boicotes





16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marco André

18 de abril de 2016 às 19h28

Na geopolítica, recolonizar o Brasil é o melhor investimento da atualidade, para o “capital”:

– Exclusividade em mercado de 200 milhões de consumidores.
– Acesso a uma reserva de 370 bi de dólares.
– Extinção de Mercosul/Unasul, excluindo o comércio com a China.
– Enfraquecer BRICS e seu NDB, mantendo o padrão dólar em todas as transações comerciais.
– Acabar com desenvolvimento de projetos soberanos, nas áreas tecnológicas e de defesa.
– Garantir um voto “disciplinado”, em questões de interesse diplomático.
– Como brinde, a maior bacia petrolífera descoberta no século XXI.

A Nação perde, enquanto os abutres festejam.

Responder

sandra rota

18 de abril de 2016 às 02h26

Com novas eleições os golpistas lucram duas vezes: elegem ‘legitimamente’ um deles e ainda se livram da nossa oposição
Eles acham que somos imbecis. Usam um canalha gangster e corrupto para afastar a presidenta em quem depositei o meu voto e acham que eu vou voltar na urna para prestigiar um deles. Até parece que sou otaria desse jeito. Nao contem com isso golpistas.

Responder

    Leopoldo

    18 de abril de 2016 às 09h51

    Não vou colocar aqui minha posição politica, mas quero trazer uma reflexão: Todos os politicos que estão la foram eleitos por nós, inclusive o Cunha. O Cunha permanece como presidente porque ele tem apoio dos outros politicos, senão já estaria fora. Ele ficou poderoso porque teve apoio do governo no inicio. Ele é bandido? Todos sabem a resposta. Ali é um dando cobertura ao outro. O governo apoiou bandidos, foi sustenado por bandidos e foi traidos por bandidos. Então agora não adianta colocar a culpa nos bandidos, pois todos estão no mesmo patamar.

    bonobo de oliveira, severino

    18 de abril de 2016 às 14h15

    Essa lógica do Leopoldo é fantástica. Equivale a dizer que o governante deve recusar-se a negociar com um parlamentar eleito em eleições legais, chefe de um partido, ou instituição, eleito pelos seus pares, porque ele é denunciado sob suspeita de cometer irregularidades. Por mais que elas sejam denúncias fundamentadas, não foram julgadas e não há sentença estabelecendo a culpa do suspeito. Se cumprir a obrigação inerente ao mandato de governante recebido nas urnas, se igualará ao suposto criminoso, sabidamente suspeito. Se fosse assim tão simples, Leopoldo, como seria tão mais fácil administrar qualquer pocilga, não é mesmo. E tão mais fácil de entender seria. Até vc entenderia, né?

Antonio Lisbôa

18 de abril de 2016 às 02h19

Passou a terceirização e o povo, nada!A globo patrocina a divisão dos brasileiros e o povo, nada! A tucanalha com o pmdbosta passa o golpe e o povo? Ah povo besta!

Responder

Messias Franca de Macedo

18 de abril de 2016 às 02h04

O BRASIL JÁ VIROU UM INFERNO!
É a cientificidade, estúpido!

Como é que este (DES)governo que nasce abortado da prostituição da consciência irá se relacionar com o MST, com o MTST…?
Como é que este (DES)governo que nasce abortado da imundície putrefata e miasmática irá tratar o tema reforma agrária?
Como é que este (DES)governo que nasce abortado da infâmia irá se relacionar com a CUT e outros movimentos sindicais?
Como é que este (DES)governo que nasce abortado da bandidagem extrema e da radical insensibilidade social irá se relacionar com as associações comunitárias, com os movimentos de base eclesiástica, com o movimento LGBT, com os quilombolas, com as causas indígenas, com as mulheres trabalhadoras, com a UNE…?
Como é que este (DES)governo que nasce abortado da cabal ilegitimidade irá tratar os programas sociais em curso?
Como é que este (DES)governo que nasce abortado das catacumbas da ignorância absoluta irá se relacionar com os intelectuais, com os artistas, com a juventude, com os professores e professoras?
[o piso nacional da categoria já foi para o espaço!]
(…)

O BRASIL JÁ VIROU UM INFERNO!
É a cientificidade, estúpido!
Dias tenebrosos, noites obscuras e madrugadas insones nos esperam, solenemente!
E a repressão irá campear violentíssima!…

Responder

    Messias Franca de Macedo

    18 de abril de 2016 às 02h13

    ATENÇÃO HONESTO POVO TRABALHADOR BRASILEIRO

    o AI-1 ou, no máximo (sic), o AI-2 da dupla “‘CUnha’ do ‘TEMERoso'” será destruir a liberdade de expressão na internet, vitimando, sobretudo os blogues sujos e os seus/suas comentaristas!
    Mordaça total!

    E o AI-3 ou AI-4 será o retorno imediato do financiamento privado de campanhas políticas!
    A começar pelas próprias eleições de ‘prefeitins’ e vereadores safados…

    bonobo de oliveira, severino

    18 de abril de 2016 às 14h25

    Caro Messias. Sinto informar que, ao que eu entendo, a inviabilidade de um eventual suposto desgoverno Temer não merece o menor interesse dos que estão por trás do palco, puxando os pauzinhos daqueles fantoches que disseram sim “em nome de Deus” (que Deus os perdoe, e mande-os para o inferno depois de perdoados). Para eles interessa recuperar o controle total sobre a fazenda, mesmo que seja reinar sobre terra arrasada. São banqueiros agiotas que estão pouco se lixando se entra e cai esse ou aquele. O importante é ter o controle da partilha do butim, após concretizado o assalto. Pouco importa que tantos morram ou deixem de morrer para eles que controlam e assistem o espetáculo de suas confortáveis salas Theater, lá nos isteites.

    Lauro

    20 de abril de 2016 às 21h44

    A grande verdade é que os eleitores foram “estuprados” por assim dizer na sua inteligencia como cidadão no dia da votação do GOLPIMPECHEAMENT, os golpistas usaram como massa de manobra os falsos patriotas envolvidos no verde amarelo para JUSTIFICAR o voto do SIM ao GOLPE! usando frases do tipo “o povo saiu as ruas” etc, etc, e etc. Ademais não estavam interessados em saber se havia ou não CRIME DE RESPONSABILIDADE da Presidente, para se manterem no poder e se safar das acusações contra eles, de carona tentaram agradar seus eleitores já pensando em faturar mais um mandato em cima da INGENUIDADE de milhares de brasileiros.

sandra rota

18 de abril de 2016 às 01h22

Novas eleições só serviriam para fazer subir ao poder um serra da vida a la Berlusconi ou bolsanaro
Isso eu não aceito de jeito nenhum

Responder

sandra rota

18 de abril de 2016 às 01h16

A primeira coisa que pagarei para ver como opositora e o governo sobressalente e traidor se sustentar tendo um vice processado criminalmente dentro da sua carroça

Responder

Messias Franca de Macedo

18 de abril de 2016 às 01h13

… Passei boa parte do dia tomando chuva no Farol da Barra, Salvador-Ba, e penso que o governo tivesse tomado vergonha na cara do que significa em estado bruto traição, deslealdade e safadeza… E eis que leio, de chofre, que o ministro Jaques Wagner, chefe de gabinete da presidente Dilma Rousseff, e José Guimarães (PT-CE) líder do governo na ‘Câmara dos 400 [ou mais!] dePUTAdos picaretas federais’ ainda acreditam, pasme, nos senadores e que podem, portanto, reverter o golpe no Senado Federal!

Santa ingenuidade?
Ou sei lá o quê?

Quer dizer que ao invés de conclamar o povo trabalhador à resistência cívica, a única chance de não chancelarmos o estupro na nossa subdemocracia… Não, o discurso é o de confiar na instituições “republicanas”!

E a militância de esquerda?
Infartada coletivamente em alguma UTI do SUS!]

PQP

Governo bunda mole!
A cara do traidor ‘Zé Tucano’ ex-miniSTRO’ da Justiça da Casa Grande &$ da plutocracia dos ‘vazamentos seletivos’ de processos, pasme novamente, que correm sob segredo de Justiça!

Responder

    Messias Franca de Macedo

    18 de abril de 2016 às 01h28

    Alguns líderes do governo e, até agora, o jornalista Paulo Henrique Amorim acreditam que este DEMônio não influenciará no Senado!
    Considerando este Senado infestado de picaretas sórdidos, na verdade, esse GÂNGSTER energúmeno nem precisa se dedicar a este trabalho IMUNDO!
    Perdão ao Diabo!

FrancoAtirador

18 de abril de 2016 às 01h12

.
.
Acabou a Ilusão da Existência do Estado Democrático de Direito.
.
No Brasil, a Democracia sempre foi só um Projeto, Nunca Existiu.
.
O Direito Constitucional foi Definitivamente pro Ralo nos Mentirões.
.
Ainda Restava uma Coisa Parecida com Estado Nacional. Hoje se Foi.
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    18 de abril de 2016 às 01h20

    .
    .
    #NãoVaiTerLutaVaiTerGuerra
    .
    #ForaCunha #ForaTemer
    .
    #OcupaMídia #OcupaJaburu
    .
    .

sandra rota

18 de abril de 2016 às 01h03

Fiquemos espertos com essa ‘inocente’ idéia de realizar novas eleições
Assim fica muito fácil
Tiram a Dilma a força e depois sob a alcunha de um novo eleito, se livram da nossa oposição
Os golpistas pagaram para ver não pagaram
Então que aguentem o babado até 2018. Novas eleições não legitimarao ninguém depois desse golpe, caso o mesmo seja confirmado, pois já teve eleições e os perdedores não aceitaram a derrota

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding