VIOMUNDO

Diário da Resistência


Mídia entreguista esconde a verdade: Petrobras tem lucro superior ao da BP, Chevron e Exxon no primeiro semestre
Denúncias

Mídia entreguista esconde a verdade: Petrobras tem lucro superior ao da BP, Chevron e Exxon no primeiro semestre


07/08/2015 - 11h29

Petrobras  greve - mG-001

Resultado da Petrobrás no primeiro semestre é superior ao da BP, Chevron e Exxon

por Alessandra Murteira, da Federação Única dos Petroleiros (FUP)

A Petrobrás divulgou na noite desta quinta-feira, 06, os resultados operacionais e financeiros do segundo trimestre, registrando um lucro líquido de R$ 531 milhões e R$ 9,5 bilhões de lucro operacional. Levando em conta todo o primeiro semestre de 2015, a estatal alcançou um lucro líquido de R$ 5,8 bilhões e um lucro operacional de R$ 22,8 bilhões.

Apesar do lucro líquido da Petrobrás neste semestre ter sido 43% inferior ao do mesmo período de 2014, se comparado com outras grandes empresas petrolíferas, ainda assim, a estatal brasileira ficou à frente da britânica BP, cujo lucro despencou em 144%, e das norte-americanas Chevron e Exxon Mobil, que apresentaram redução de 69% e 49%, respectivamente.

A queda acentuada dos preços do barril de petróleo tem sido um dos principais fatores da grave crise que afeta a indústria mundial de petróleo. No caso da Petrobrás, soma-se a isso a variação cambial. No entanto, mesmo neste cenário de instabilidade, a estatal brasileira conseguiu elevar sua produção de petróleo e gás natural em 9%, chegando à marca de 2,784 milhões de barris por dia. Somente no pré-sal, a produção atingiu em junho o recorde de 747 mil barris por dia.

Integração é o grande trunfo da Petrobrás

Os resultados operacionais, que há décadas vêm impactando positivamente os números da Petrobrás, reforçam a importância de se preservar a companhia como uma empresa integrada de energia. Além de ter elevado a produção de petróleo e gás, a estatal manteve sua produção de derivados em cerca de 2 milhões de barris por dia, aumentou a geração de energia elétrica em 15% e continua sendo a líder do mercado nacional de distribuição de derivados, através da BR.

O fato da Petrobrás atuar em diferentes segmentos do setor energético foi fundamental para reduzir os efeitos perversos da crise que atinge a indústria de petróleo em todo o mundo e também para continuar cumprindo o seu papel de uma empresa comprometida com a soberania energética do país. A integração, portanto, é um grande trunfo não só para a empresa, mas, principalmente, para o povo brasileiro, cujas conquistas sociais estão diretamente relacionadas aos investimentos e empregos impulsionados pela estatal nos últimos anos.

Preservar a Petrobrás como uma empresa integrada de energia deve ser compromisso de todos os trabalhadores. A FUP e seus sindicatos continuarão na luta para barrar a venda de ativos e manter a estatal como operadora única do pré-sal.

Fonte: FUP

Leia também:

Lula: Luta em defesa da Petrobras é de todos que têm responsabilidade com a soberania do Brasil 





8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Rosendo Alves

07 de agosto de 2015 às 18h43

Disse tudo em poucas e sabias palavra. Parabéns companheiro.

Responder

C.Paoliello

07 de agosto de 2015 às 18h35 Responder

italo

07 de agosto de 2015 às 13h05

Para que produzir ácidos estomacais assistindo globo e veja por semanas, se chega a FUP e informa bem em dois parágrafos.

Responder

    Rosendo Alves

    07 de agosto de 2015 às 18h43

    Disse tudo em poucas e sábias palavras.

    Pra frente companheiro.

    Eduardo Queiroz

    12 de agosto de 2015 às 19h44

    Pena que as notícias dessa imprensa chapa-branca são falsas, o que torna a tua leitura inútil… no caso dos lucros da Petrobras, foram 3 vezes menos do que os da Chevron e 26 vezes menor do que os da Exxon.

    Para verificar os lucros da Exxon e da Chevron (muitíssimos maiores do que os da Petrobras, basta visitar o Yahoo Finance (última linha do quandro – Net Income Applicable To Common Shares):

    http://finance.yahoo.com/q/is?s=xom%20Income%20Statement

    http://finance.yahoo.com/q/is?s=CVX+Income+Statement

Leo

07 de agosto de 2015 às 12h58

Um coisa aprendi nesse pouco tempo de vida: sempre ouvir as duas partes de um litígio. Por esta razão, faço questão de ler o Viomundo, apesar de 90 a 95% do que é postado neste espaço estar sempre eivado de uma parcialidade que cegamente promove o governo do PT em detrimento do bem-estar do Brasil e de suas instituições.

Responder

Nikola

07 de agosto de 2015 às 12h24

Uma pergunta, que não é uma provocação – é só pra complementar mesmo:
– Como estão as ações das outras petroleiras ? Como está o gráfico deste ano?
Porque eu acho que o preço das ações não tem a ver com lucro, desempenho.
Tem muito a ver com bônus e com especulação.

Responder

FrancoAtirador

07 de agosto de 2015 às 12h02

.
.
E a Petrobras só não teve um Lucro Líquido maior que esse,
.
porque resolveu quitar uma Dívida de IOF, de R$ 3,3 Bilhões,
.
que se arrastava na Receita Federal desde o ano de 2008.
.
Com o pagamento antecipado, a Estatal conseguiu reduzir
.
o valor para R$ 1,6 Bi, assim economizando R$ 1,7 Bilhão.
.
(http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/07/1656901-apos-derrota-em-processo-petrobras-paga-r-16-bilhao-a-receita.shtml)
.
.
O Presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, explicou que um dos fatores
não recorrentes que afetaram o resultado líquido foi a baixa contábil.
.
Ele disse que a Petrobras tinha uma ação em curso relativa a pagamentos de IOF
entre os anos 2007 e 2010.
.
Ao todo, eram quatro processos e o de 2008 foi julgado.
.
Segundo o presidente, não havia provisão para o julgamento e, diante da vantagem
que a companhia conseguiria ao assumir este pagamento, a opção foi pagar o tributo.
.
“Entendemos que a tese que defendíamos era frágil para dar uma continuidade
nesse processo por via judicial. Conseguimos então um bom desconto.
.
O valor dessa ação era de R$ 3,3 bilhões e conseguimos reduzir para R$ 1,6 bilhão,
sendo que parte pagamos por caixa e o restante por compensação de prejuízo fiscal”,
disse.
.
(http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-08/presidente-da-petrobras-disse-estar-satisfeito-com-resultado-da-empresa)
.
.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding