VIOMUNDO

Diário da Resistência


Fiocruz: Pandemia continua “rejuvenescendo” no Brasil; íntegra
Observatório Covid-19 Fiocruz: Sul e Centro-Oeste tendem a cenário crítico nas próximas semanas. Foto: Reprodução
Blog da Saúde VIOMUNDO na Pandemia

Fiocruz: Pandemia continua “rejuvenescendo” no Brasil; íntegra


10/04/2021 - 12h38

Covid-19: Sul e Centro-Oeste tendem a cenário crítico nas próximas semanas

Por Regina Castro, Agência de Notícias Fiocruz

O novo Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz mostra que, segundo o perfil demográfico, as faixas etárias de 30 a 39, de 40 a 49, e 50 a 59 anos continuaram sendo aquelas com aumento mais notável de casos da enfermidade: respectivamente, 1.218,33%, 1.217,95% e 1.144,94%.

Além da manutenção do rejuvenescimento da pandemia no Brasil, a comparação entre a Semana Epidemiológica 1 (3 a 9 de janeiro de 2021) e a 12 (21 a 27 de março) sinalizou um aumento global da doença de 701,58%.

Para os óbitos, a comparação entre as semanas epidemiológicas 1 e 12 mostrou um crescimento global de 468,57%.

As faixas que mantiveram crescimento superior ao global foram 20 a 29 (872,73%); 30 a 39 (813,95%); 40 a 49 (880,72%); 50 a 59 (877,46%); e 60 a 69 anos (566,46%).

Responsáveis pelo Boletim, os pesquisadores do Observatório Covid-19 Fiocruz verificaram que a faixa etária de 20 a 29 anos, que durante a Semana Epidemiológica (SE) 10 teve aumento inferior ao aumento global (256%), após uma atualização dos dados, passou a apresentar crescimento de 876% naquela semana (7 a 13 de março). Agora na análise mais recente (SE 12), o crescimento foi de 740,80%, também maior do que a média global (701,58%).

Incidência e mortalidade

As maiores taxas de incidência de Covid-19, como mostra o Boletim, foram observadas nos estados de Rondônia, Amapá, Tocantins, Espírito Santo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e no Distrito Federal.

Já as taxas de mortalidade mais elevadas foram verificadas nos estados do Rondônia, Tocantins, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e no Distrito Federal.

Esse padrão coloca as regiões Sul e Centro-Oeste como críticas para as próximas semanas, o que pode ser agravado pela saturação do sistema de saúde nesses estados.

Imunização

Quanto à imunização, os pesquisadores observam que o Brasil ainda está distante dos valores necessários para que o país tenha “uma situação de maior controle’.

As primeiras doses das vacinas foram disponibilizadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), até o período em análise, para 13% da população acima de 18 anos e as segundas doses para apenas 3,68%.

Medidas eficazes

Como exemplo de boas soluções contra o avanço da pandemia no Brasil, a análise traz as medidas de bloqueio adotadas em Fortaleza, na região metropolitana de Salvador e no município de Araraquara.

Os impactos positivos dessas medidas em países como Itália e Espanha também são citados no documento.

Enfrentamento da pandemia

Segundo o Boletim, múltiplos fatores contribuíram para este novo patamar da pandemia.

Para enfrentar o atual cenário, os pesquisadores ressaltam que é fundamental a combinação de diferentes medidas, envolvendo as não-farmacológicas, o sistema de saúde e as políticas e ações de proteção e assistência social para redução da vulnerabilidade e do impacto social.

“É preciso que haja convergência e integração dos diferentes poderes do Estado brasileiro (Executivo, Legislativo e Judiciário), assim como os diferentes níveis de governo (municipais, estaduais e federal), com participação das empresas, instituições e organizações da sociedade civil (de nível local ao nacional) para o enfrentamento deste momento bastante crítico e grave da pandemia”, alertam.





3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

10 de abril de 2021 às 22h43

.
A respeito da Sociedade Alemã, no Período Nazista,
a Escritora Judia Hannah Arendt tinha razão:
quando o Mal começa a fazer parte do Cotidiano e
passa a ser Corriqueiro, as Pessoas se acostumam
de tal modo que o próprio Mal é uma Banalidade.
A Sociedade Brasileira passa por este momento.

Brasil ultrapassa os 350 Mil Mortos por COVID-19.
.
COVID-19
Brasil
ÓBITOS

2020
09/05 = 10.000
21/05 = 20.000
01/06 = 30.000
11/06 = 40.000
20/06 = 50.000
01/07 = 60.000
10/07 = 70.000
20/07 = 80.000
29/07 = 90.000
08/08 = 100.000
18/08 = 110.000
29/08 = 120.000
11/09 = 130.000
25/09 = 140.000
10/10 = 150.000
01/11 = 160.000
24/11 = 170.000
11/12 = 180.000
23/12 = 190.000

2021
07/01 = 200.000
18/01 = 210.000
27/01 = 220.000
05/02 = 230.000
16/02 = 240.000
24/02 = 250.000
04/03 = 260.000
10/03 = 270.000
16/03 = 280.000
19/03 = 290.000
24/03 = 300.000
27/03 = 310.000
31/03 = 320.000
03/04 = 330.000
07/04 = 340.000
10/04 = 350.000

(https://www.worldometers.info/coronavirus/country/brazil)
https://www.worldometers.info/coronavirus/#countries
.
Cedo ou tarde, os Genocidas ainda serão Condenados.
.

Responder

Zé Maria

10 de abril de 2021 às 21h37

O que se sabe sobre a Variante da Califórnia nos EUA
[CAL.20C (B.1.427/B.1.429)]

https://www.dw.com/pt-br/o-que-se-sabe-sobre-a-variante-da-calif%C3%B3rnia/a-56716007

Responder

Zé Maria

10 de abril de 2021 às 20h04

CDC/DHHS/USA (*) e OMS/ONU (**) definiram
Novos Critérios para classificar os Níveis de Ameaça
das Variantes Genéticas conhecidas do Vírus
SARS-CoV-2 que causa a COVID-19:

https://portugues.medscape.com/verartigo/6506137

(*) Centers for Disease Control and Prevention U.S. Department of Health & Human Services.
[Centros de Controle e Prevenção de Doenças
do Departamento de Saúde e Serviços Humanos
dos Estados Unidos da América.]
(**) Organização Mundial da Saúde das Nações Unidas.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding