VIOMUNDO

O Globo assume que pretende enfraquecer Petrobras no pré-sal

16 de dezembro de 2014 às 16h56

Captura de Tela 2014-12-16 às 16.34.52

Da Redação

Merval Pereira derrubou, hoje, a presidente da Petrobrás, Graça Foster. Ela “perdeu as condições políticas” para continuar, seja lá o que isso signifique. Graça tem ligações estreitas com a presidente Dilma Rousseff.

O “impeachment” de Graça, patrocinado por Merval — aliás, é incrível como a presidente da Petrobras foi derrubada em uníssono pelos jornalões de hoje — equivale a meio impeachment de Dilma.

Afinal, a Petrobras é a maior empresa brasileira. É a maior ferramenta à disposição do projeto desenvolvimentista que venceu as eleições de 2014.

Se O Globo quer derrubar Graça, é porque pretende interferir na política do pré-sal.

Quer, obviamente, alguém “do mercado”, como o “consultor” Adriano Pires, na direção da estatal.

Alguém que ceda o pré-sal às grandes petrolíferas internacionais.

Como?

Abrindo mão da partilha e voltando ao modelo das concessões, aquele em que a União embolsa um fixo e o petróleo extraído fica limpinho nas mãos da concessionária.

Tirando da Petrobras o papel de operadora única dos futuros blocos do pré-sal, com participação obrigatória mínima de 30% nos consórcios.

A vantagem é que O Globo, que publicou hoje seu terceiro editorial recente defendendo a Petrobrax, pelo menos deixa explícito qual é o jogo — Folha e Estadão não ousam abraçar o entreguismo de forma tão desavergonhada.

O Globo quer fortalecer a Petrobras reduzindo o papel da Petrobras no pré-sal e abrindo caminho para a ExxonMobil, Chevron, Shell e BP!

Quer mais dinheiro para o “mercado” e menos para o leite das crianças.

Protejam-se, que o “nacionalismo” dos irmãos Marinho está em ação.

Captura de Tela 2014-12-16 às 16.35.26

Leia também:

Rubem Gonzalez: Governo deveria reagir aos privatistas comprando de volta ações da Petrobras

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR

 

35 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

abolicionista

18/12/2014 - 11h30

E onde anda o ministro das comunicações?

Alguns ministros decidiram usar a estratégia de Geraldo Alckmin e fingir que não existem… a Dilma está cercada de avestruzes. Assim fica difícil.

Responder

ricardo silveira

18/12/2014 - 02h41

E por que não meter os marinhos na cadeia? Está em jogo a soberania do país e esses velhacos jogam contra o país.

Responder

FrancoAtirador

17/12/2014 - 18h11

.
.
Globo noticia com pesar derrubada

de busto do Ditador Costa e Silva:

“Prefeitura do RS derruba busto
em homenagem a Costa e Silva”

“Retirada ocorreu em cidade natal
do militar que presidiu país na ditadura”

“Prefeitura removeu homenagem em Taquari,
onde ex-presidente nasceu”
.
.
Como é difícil para os Marinho escrever “DITADOR MILITAR”

quando se refere a esses Usurpadores do Estado Democrático

que assassinaram uma Geração no período entre 1964 e 1985.
.
.
(http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2014/12/prefeitura-do-rs-derruba-busto-em-homenagem-costa-e-silva.html)
(http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2014/12/manchou-historia-do-pais-diz-prefeito-que-derrubou-busto-de-costa-e-silva.html)
.
.

Responder

Márcio Gaspar

17/12/2014 - 13h51

Tudo por causa do Petróleo. Os subordinados estadunidenses aqui nas terras tupiniquins nunca deixaram de agir desde a fundação da Petrobrás. Os EUA já estão fazendo um ataque econômico contra a Russia. Porque será que a Arábia Saudita abaixou o preço do Petróleo? Porque o Putin está comprando ouro?. Sabemos que numa guerra de proporções mundiais todas as moedas do mundo se desvalorizam, e a única que mantem o valor e valoriza é o ouro. As coisas no mundo estão estranhas e poderemos caminhar para uma crise internacional. Parece Teoria da Conspiração, mas o Brasil pode ser a reserva que os EUA precisam para alimentar a sua indústria bélica.

Responder

Emanuel Cancella

17/12/2014 - 13h11

A Globo sempre jogou sujo

Na década de 90 os petroleiros foram protestar na porta da Globo no Rio no jardim Botânico. A emissora fez campanha pela privatização da Petrobrás, comparando a Petrobrás a um paquiderme e chamando os petroleiros de marajá. O tempo mostrou quem tinha razão, hoje a Petrobrás descobriu o pré-sal que elevou nossas reservas a 60 BI de barris de petróleo que nos garante o consumo para os próximos 50 anos, e está entre as maiores petroleiras no mundo, inclusive através de seus impostos financiando 75% do PAC, além de vários programas sociais e culturais.
Hoje a corrupção é investigada e corruptos e corruptores estão indo para cadeia e o Ministério Publico anunciou que vai tentar recuperar R$ 1 BI desviado da Petrobrás. Só para se ter uma idéia do recente passado, em 1999 o então presidente do Brasil Fernando Henrique Cardoso do PSDB fez um repasse de R$ 1,4 BI no escândalo conhecido como “Marka e FonteCindam” dizendo que era para impedir a quebra do sistema financeiro brasileiro. Esse dinheiro nunca voltou aos cofres públicos e FHC ainda posa de paladino da moral e dos bons costumes. A Policia Federal o ministério Publico o Congresso Nacional nunca cobraram responsabilidade de FHC.
Agora a Globo faz campanha sistemática e diária contra a Petrobrás, ainda tem a cara de pau de bater na porta do palácio do Planalto, muito provavelmente para pedir dinheiro através de campanha publicitária do governo na emissora.
A Globo sem nenhum escrúpulo faz campanha pela vinda das empreitaras norte-americanas para o Brasil, para substituir as nossas empresas envolvidas em corrupção na Petrobrás. Só que as empreiteiras norte-americanas são as mais sujas e corruptas do mundo, responsáveis inclusive pelo maior vazamento de petróleo do mundo no Golfo do México.
Agora a Globo faz campanha pelos escritórios advocatícios norte-americanos estimulando os acionistas a entrar com ações contra a Petrobrás. Não sei se esses advogados americanos são os melhores defensores de acionistas, haja vista que a Petrobrás, apesar da campanha sórdida da Globo, ela vai bem obrigado, já nos EUA e no mundo os acionistas da GM e do Citybank entre outras estão a ver navios pós quebradeira dos EUA em 2008.
Creio que esta chegando a hora dos brasileiros voltarem a porta da Globo para barrar seu jogo sujo contra a Petrobrás e em favor dos norte-americanos.

O autor é diretor do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP)

Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 2014;

OBs.: Artigo enviado ao o Globo, Estadão, Folha, Veja, Isto é, JB entre outros para publicação.

Responder

Sidnei Brito

17/12/2014 - 11h48

Bem feito!
Quem manda não fazer igual a Sabesp?!
Tivesse a Petrobras feito a farra de acionistas em São Paulo e Nova Iorque, e a empresa estaria sendo poupada pela mídia, mesmo com os escândalos.
Li em algum lugar que os investimentos do Pré-Sal fizeram diminuir os dividendos de acionistas. Não sei se é verdade, mas faz sentido: quanto mais se investe em produção, menos sobra para o mercado finaceiro – é esta a regra.
Deve estar aí a explicação de tanta preocupação “cívica” e de tantos arroubos “moralistas” em relação à Petrobras.
Já imaginaram o furor investigativo midiático pra cima de uma Sabesp, durante todos esses anos? Estaria jorrando água de torneiras fechadas, algo bem diferente do que ocorre hoje!

Responder

Marcelo

17/12/2014 - 11h33

Esse merdal Pereira é pago pra isso, sabotar o pais. Ele é em sua essência um crime de lesa pátria.

Responder

Ricardo

17/12/2014 - 10h39

Se Dilma ceder a mais essa “determinação” do mercado e do PUG, estará assumindo a fraqueza e dando um tapa na cara dos 54 milhões que a elegeram. Graça é competente e está fazendo um bom trabalho à frente da Petrobras: produção aumentando, refino crescendo e sondas chegando. Seria uma covardia e um imenso retrocesso demitir a Graça.

Responder

Cláudio

17/12/2014 - 03h13

**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

Responder

andre

17/12/2014 - 02h02

REUTERS: Arábia Saudita provoca crise mundial de Petróleo e PIG não divulga
REUTERS mostra a estratégia da Arábia Saudita, aliada dos EUA, de usar o petróleo para atingir a Rússia e o Irã, ambos sofrendo sanções econômicas da ONU e ambos fortemente dependentes do petróleo.

A Arábia Saudita, regida por sunitas, é inimiga mortal do Irã, controlado por xiitas, e quer reduzir a influência dos aiatolás na região.

Da leitura das análises acima, conclui-se facilmente que os EUA estão por trás da tática, visando dois objetivos:

1) Vergar o governo russo, ou mesmo derrubar sua principal liderança, Putin, que venceu uma guerra fria (ou nem tão fria assim) na Ucrânia, motivo pelo qual sofre sanções; apoiou a Síria; e fornece tecnologia nuclear ao Irã.

2) Derrubar o regime iraniano, cuja economia, já fragilizada pelas sanções, depende mais do que nunca de preços do petróleo acima de US$ 100. Os EUA são inimigos mortais do Irã, por constituírem o último produtor de petróleo no oriente médio não alinhado ao império, e com planos de desenvolver tecnologia nuclear.

A Petrobrás é uma vítima colateral do processo (ou nem tão colateral assim, como veremos a seguir).

Sua situação agrava-se, naturalmente, pelos bombardeios internos causados pela operação Lava Jato.

Os EUA vivem uma situação energética temporariamente confortável, por causa da nova tecnologia que lhe permite explorar o petróleo de xisto. E também porque a economia americana, ainda deficitária em petróleo, não perde com a queda nos preços do combustível. Ao contrário, a medida ajuda a baixar o custo de vida dos americanos.

Sem contar a possibilidade, algo conspiratória, dos EUA também estarem interessados em baixar a bola do governo brasileiro, que acaba de realizar três grandes operações militares: a compra dos caças suecos, num processo que transferirá tecnologia para o Brasil produzir seus próprios caças; o avanço da construção do nosso primeiro submarino nuclear; e o lançamento bem sucedido de um satélite em conjunto com a China.

A nova direita americana, paranoica e aberta aos delírios do Tea Party, deve temer que um governo forte e nacionalista no Brasil possa enveredar-se em aventuras “bolivarianas”. Debilitar a Petrobrás, e, por consequência, o poder de fogo do governo recém-eleito, viria bem a calhar ao Tio Sam. Até porque facilitaria a introdução de argumentos em prol da privatização do pré-sal.

Não podemos esquecer que a NSA espionou a Petrobrás e a presidenta Dilma.

Com uma operação assim, os EUA matam três coelhos com uma só porrada.

*

A economia brasileira, todavia, não é, nem de longe, tão dependente do petróleo como Rússia ou Irã.

A queda no preço do barril apenas leva a Petrobrás a postergar investimentos, enxugar custos, estabelecer prioridades, aguardando a poeira assentar, e as coisas se normalizarem.

Como o Brasil, assim como os EUA, ainda consome mais do que produz, a queda nos preços do petróleo ajuda a derrubar a inflação.

A Petrobrás, por sua vez, tem a vantagem de ser a principal revendedora de refinados no país, um negócio que se beneficia dos preços baixos do barril.

*

Conclusão: a queda no preço do petróleo e, por consequência, no valor das ações da Petrobrás, tem motivos geopolíticos muito mais profundos do que um escândalo de corrupção, o qual está sendo investigado e punido.

A Petrobrás resistirá, e sairá da crise ainda mais forte, porque mais enxuta e mais experiente.

A economia brasileira, por sua vez, enfrentará a crise com relativa facilidade, em virtude de sua enorme diversificação.

A guerra entre Obama e Putin nos afeta, claro, mas a economia brasileira saberá se ajustar rapidamente às novas variáveis.

(Miguel do Rosário / ocafezinho)

Responder

Falcão

17/12/2014 - 01h39

Significa que àquela conversa, recente, de “pé de ouvido” dos Marinhos em Brasília com a Dilma…não surtiu efeito…Aí, partiram pra o “tudo ou nada”.

Responder

Goethe-Br

17/12/2014 - 01h17

…-quem sonhar com uma nação livre e altaneira deve armar-se contra os lesa pátria,os quinta colunas calabares e silvérios dos reis que estarão sempre como mercadorias de prateleiras (de quem der mais)…-a internet, vigiada hoje ja sabe quem é contra ou a favor de quem…-talvez “eles” levem este pais a uma guerra civil…infelizmente será uma grande carnificina…milhões morrerão por culpa de maus brasileiros “laranjas de potencia de além fronteiras”…-Goethe-Br.

Responder

Goethe-Br

17/12/2014 - 01h03

…-a internet não é livre como muitos pensam…-ainda a pouco fiz um comentário que não foi publicado e ecredito não será…aquí a sensura está pior do que na china…-enquanto “eles não levarem este pais a uma guerra civil, os pré postos da superpotencia desacreditando na moral e no senso de patriotismo da nossa cidadania,não descançarão e não desistirão do propósito de repetir os idos de 1954…-Goethe-Br.

Responder

Wanderley

17/12/2014 - 01h00

Mantendo *

Responder

Wanderley

17/12/2014 - 00h59

Dê um tapa na cara dessa midia bandida mante do Graça Fortes lá e que se foda a choradeira da golpista entreguista e corrupta rede Globo e seus comparsas de crimes.

Responder

FrancoAtirador

17/12/2014 - 00h00

.
.
PETROBRAS EMPREGA MAIS DE 400 MIL

TRABALHADORES EM TODO O BRASIL

Em 2003, a indústria naval
contava com apenas 2 estaleiros
e empregava 7.465 trabalhadores.

Em pouco mais de 10 anos,
o Brasil ganhou 8 novos estaleiros
e emprega cerca de 80.000 trabalhadores diretos
e cerca de 320.000 empregos indiretos,
tendo 700 empresas de navipeças.

A Petrobrás e o Pré-Sal são responsáveis por 90%
das encomendas da indústria naval brasileira.”

José Maria Rangel
Presidente da FUP

Leia a Entrevista concedida a Ana Luíza Matos de Oliveira
(http://abre.ai/ana-luiza-matos-de-oliveira)

pelo Presidente da Federação Única dos Petroleiros (FUP)

em 16/09/2014, no sítio Brasil Debate :

(http://brasildebate.com.br/uma-campanha-o-petroleo-e-nosso-nunca-foi-tao-necessaria-como-agora)
(http://brasildebate.com.br/category/entrevistas)
.
.

Responder

Marat

16/12/2014 - 22h50

Dilma precisa ser forte! Precisa enfrentar os entreguistas!!!
Todos precisamos providenciar marchas na Paulista e em todos os lugares possíveis, pela Petrobrás, e pela soberania do Brasil (Brasil com “s”)!

Responder

Rodrigo

16/12/2014 - 21h45

“Quer mais dinheiro para o “mercado” e menos para o leite das crianças.”

Só que esse leite até agora é só dos filhos dos diretores da Petrobras.

Responder

    Nelson

    17/12/2014 - 00h11

    Opção primeira: o Rodrigo é um perfeito imbecil que nada consegue enxergar para além de dois dedos de seu nariz.

    Opção segunda: o Rodrigo é um entreguista inveterado cujo desejo, ardente, é ter Washington como capital e ver o Brasil como a 51ª estrela na bandeira yankee.

    Tomara que o caso dele se enquadre na primeira opção. Daria bastante trabalho, mas haveria alguma chance de conserto.

    Já se o caso for da segunda opção….”fecha e leva”.

    Rodrigo

    17/12/2014 - 16h00

    Opção 3. O Rodrigo já é grande o suficiente para não mais acreditar em contos de fadas e histórias da carochinha.

    Que tal essa? Se você ainda acredita em ideologias e na capacidade desse pessoal de realmente cumprir com o prometido, boa sorte. Só tome cuidado para o saci não te pegar.

Julio Silveira

16/12/2014 - 21h24

Sucessivos governos pulhas, inclusive aqueles da Ditadura, criaram essa hidra. Agora se não tirarem de seu proprio sustento para alimentá-la ela lhes comerá os corpos.

Responder

FrancoAtirador

16/12/2014 - 21h06

.
.
Mais um argumento para que a SECOM retire os Anúncios Estatais da Rede Globo:

A FamíGlia Marinho não precisa receber Patrocínio dos Contribuintes BraSileiros,

pois já é patrocinada por Norte-Americanos, Ingleses, Suíços, Alemães e Holandeses.
.
.

Responder

Silvio

16/12/2014 - 20h23

O PIG Vigarista com esta cortina de fumaça para sumirem com o Trensalão, mais uma vez em onda coordenada pelo PIG, tentam esconder as falcatruas tucanas. Vamos falar do Trensalão. É sempre assim, e só mesmo os seus leitores cativos, crédulos e desinformados continuam ecoando as ilações desta mídia sórdida e cúmplice da ditadura. Peço aos blogueiros “sujos”, mas limpos democraticamente, que não mudem o foco, temos que pressionar os homens sérios de togas, os bandidos de togas, os coronéis de togas, os partidários tucanos de togas, com o caso do Trensalão dos Tucanos e muito outras investigações sobre os tucanos que estão engavetadas há anos. Não é possível um governo de 20 anos em São Paulo ficarem impunes por que o PIG vigarista quer. Até quando vamos assistir ao PIG Vigarista usando da mesma tática, uma fábrica de ilações e ao mesmo tempo escondendo todas as tenebrosas transações tucanas? Chega, please. Eles usam da mesmice e conseguem sempre mudar o curso da “opinião publicada” e até mesmo os blogs sujos acabam sufocados pela cortina de fumaça, e ai perdem o “Focus”. O “FOCO” é a reforma da midia, pressão constante sobre as investigações das falcatruas tucanas. O caso do Aécioporto é de polícia e até agora nada. O avião do Dudu sumiu da mídia. Furnas e Governo de Minas na gestão de Aécio. É isso que eles querem, esconder, engavetarem tudo, criando esta cortina de fumaça. Quem tem no DNA os genes da Ditadura, vão continuar tentando o Golpe, e a reforma da mídia não pode esperar mais.

Responder

renato

16/12/2014 - 20h09

Eu quero Graça cuidando da Petrobrás…
Afinal eu vou comprar ações da Petrobrás.
Estas que os caras estão “deixando”.
Esta que a Globo quer comprar.
Não deixe eles comprarem Dilma., vamos comprar
nós para traze-las de volta ao Brasil..

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

16/12/2014 - 19h59

Quem deseja que o Brasil continue sendo um eterno exportador de produtos primários?

Mencione quais as marcas de produtos possuem tecnologia genuinamente nacional, nas áreas:
1. Automóveis;
2. Caminhões;
3. Ônibus;
4. Locomotivas (nas estradas de ferro);
5. Aviação civil (grande porte);
6. Aviação militar (alta tecnologia),
7. Turbinas para aviões;
8. Televisores e eletrodomésticos,
9. Computadores: Placas, acessórios e até os gabinetes;
10. Telecomunicações: Satélites e foguetes;
11. Tecnologia de celulares;
12. Tecnologia em redes de telefonia fixa e móvel;
13. Etc. Etc. Etc.

Temos a Petrobrás, na área de energia, mas, em parte, já começaram a privatizá-la.
Precisamos protestar e recomeçar a luta: O PETRÓLEO É NOSSO!

Corrompem e desmoralizam uma empresa para facilitar a entrega aos abutres.
Não adianta essa política de convivência com os testas de ferro nacionais, psicopatas, que não têm qualquer respeito pelo país onde nasceram, sendo capazes de participar em atos de corrupção, no ambiente estatal e privado.

Observe que a origem de toda corrupção é externa. Usam e abusam do financiamento privado para elegerem seus principais testas de ferro.

Por uma Petrobrás 100% nacional!

Prioridade para a educação: http://blogln.ning.com/profiles/blogs/precisamos-um-projeto-para-a-educa-o

Responder

Tô de Olho na oPósição

16/12/2014 - 19h04

Agora, só falta combinar com os russos, disse Garrincha ao Vicente Feola. Só falta combinar com a China, diria eu!!!

Responder

Wladimir

16/12/2014 - 18h57

Merdoval Pedreira, esse lixo entreguista, era (e presumo continuar a ser) fofoqueiro mor e figura assídua e constante na Embaixada dos EUA, juntamente com outro pseudo-jornalista e leitor de notícias editadas nas redações da Globo, com nome parecido com “traack”. Essa corja é antinacionalista e detesta o Brasil. O povo brasileiro deveria despachar ambos, via FedEx para o Tio Sam! Canalhas!

Responder

Andre

16/12/2014 - 18h38

“Quer, obviamente, alguém “do mercado”, como o “consultor” Adriano Pires, na direção da estatal.”
Depois de Kátia Abreu e Joaquim Levy, não me espantaria se Dilma fizesse isso para ‘acalmar’ os mercados…

Responder

Carlos Ribeiro

16/12/2014 - 18h31

Se Dilma ceder, será o início do fim de seu Governo!

Responder

Macunaíma

16/12/2014 - 18h08

A queda das ações da Petrobrás na realidade tem muito mais a ver com o preço do petróleo e a disputa do ocidente com a Rússia do que problema da Petrobrás ser a corrupção. O mundo, quem sabe, a beira de uma 3 Guerra Mundial e vcs falando em Venina, Aécio, Graça, Merval e outras bobagens. The Guardian- Larry Elliott , editor de economia The Guardian , Terça-feira 16 de dezembro de 2014 11.58 GMTA crise cambial full-blown. Essa é uma maneira de descrever a situação na Rússia, onde até mesmo o “choque e pavor” de um ponto de caminhada de 6,5 pontos percentuais nas taxas de juros tentativa não conseguiu deter a queda do rublo nas bolsas estrangeiras . A outra é dizer que a Rússia tem se empenhado em uma guerra econômica com o Ocidente – e acaba de perder. Simplificando, este foi o momento Norman Lamont de Moscou. Já em Setembro de 1992, o então chanceler disse que vai defender a libra e manter a Grã-Bretanha no mecanismo de taxas de câmbio, aumentando os custos oficiais de financiamento a 15%, mesmo que a economia estava em profunda dificuldade no momento. A Rússia está em situação ainda pior do que a Grã-Bretanha foi em 1992. Com um setor industrial aplaudiram-out, é o excesso de dependentes de seus estoques enormes de petróleo e gás no momento em que o preço do petróleo está caindo pelo chão. Um barril de petróleo Brent foi negociado a menos de US $ 60 o barril na terça-feira, em comparação com um pico recente de US $ 115 no verão. O Ocidente sabe tudo sobre a vulnerabilidade da economia da Rússia. Quando a introdução de sanções sobre o apoio da Rússia para os separatistas da Ucrânia não conseguiu trazer Vladimir Putin ao calcanhar, os EUA e os árabes sauditas decidiram machucar Rússia através da redução dos preços do petróleo. Ambos os países terão de enfrentar alguns danos colaterais como resultado – e isso pode ser considerável no caso do setor de xisto os EUA – mas ambos estavam dispostos a assumir o risco com o fundamento de que a Rússia iria sofrer muito mais dor. Este provou ser verdadeiro. Em algum momento, os preços mais baixos do petróleo levará a um crescimento global mais forte, porque os consumidores terão mais dinheiro para gastar e as empresas terão mais dinheiro sobra para investir. Nesse ponto, o preço do petróleo vai subir. Mas nós não estamos lá ainda; no curto prazo, o preço do petróleo tende a continuar caindo. Então, onde é que isso deixa a Rússia? Como Lamont, que chegou ao fim da estrada, com os aumentos das taxas de juro. Se um aumento de 6,5 ponto se revelar insuficiente para deter o colapso do rublo, é difícil saber o que iria fazer o truque. Além do mais, é claro que alguns membros da elite política em Moscou estão descontentes com a idéia de danificar ainda mais uma economia já fraca através de aumentos draconianos nas taxas de juros para defender a moeda. Como resultado, existem agora apenas duas opções. A primeira é permitir que o rublo para encontrar o seu próprio nível, na esperança de que o declínio do preço do petróleo vai provar temporária e que a demanda crescente de energia, como a economia global se recuperar vai elevar o rublo em relação ao dólar. A outra é a introdução de controles de capital rigorosas. Estes são vistos muito mais como um último recurso por Moscou, mas pode ser necessário se a goleada rublo continua. A frase “tempestade perfeita” é muito mais utilizado, mas no caso da Rússia, é desprovida de sentido. O país tem uma moeda em colapso, uma economia em colapso e as taxas de juros altíssimas. A questão agora é como o governo Putin responde. Se Moscou suaviza sua linha sobre a Ucrânia, será um caso de missão cumprida para o oeste. Mas se agonia econômica faz um urso russo ferido ainda mais beligerante, que poderia vir a ser uma vitória vazia

Responder

Vinicius Garcia

16/12/2014 - 17h14

Barbas de molho, gente. A luta será incansável e árdua, ainda bem que temos a internet para delatar e minar está (má) influência. Resta ver como será que Dilma vai encarar mais esta, pois com o ataque aos seus ministros nas “denuncias” anteriores fraquejou.

Responder

MacCain

16/12/2014 - 17h01

Os Marinhos pautam o governo, pois não tem nínguem para lhes fazer frente e o governo pouco faz pela TV publica…A Dilma tb é frágil na reação aos golpistas e estar longe de ser um Brizola.

Responder

Luiz

16/12/2014 - 16h58

QUEM É MERVAL PARA DERRUBAR ALGUÉM, ESSE LIXO NÃO DERRUBA NEM A MÃE DELE !!!!!!!!!!!!!!

Responder

Deixe uma resposta