VIOMUNDO

Autor de reportagem de Veja contra Gushiken é contratado da Secom

13 de maio de 2014 às 12h35

por Conceição Lemes

Em 13 de setembro de 2013, o Partido dos Trabalhadores perdeu uma de suas figuras históricas e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um amigo querido e companheiro de mais de 30 anos de luta sindical e política: Luiz Gushiken.

Ele participou da fundação do PT, foi seu presidente, três vezes deputado federal e ministro-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom-PR) até julho de 2005.

Naquele momento, em meio às denúncias do mensalão, deixou o cargo.

Mas já no começo do julgamento da  Ação Penal 470 (AP 470), o próprio Ministério Público Federal (MPF) pediu a exclusão do nome de Gushiken do processo. A defesa do ex-ministro, no entanto, pediu para que o nome de Gushiken fosse mantido, para que sua inocência fosse provada e publicada pela Justiça.

A matéria que começou a assassinar a reputação de Gushiken e a derrubá-lo da Secom foi publicada em Veja, edição de 6 de julho de 2005: Ação entre amigos, do repórter Ronaldo França (na íntegra ao final).

 

Quase nove anos já se passaram.

Quem diria o mesmo Ronaldo, cuja reportagem deu início à queda de Gushiken, está trabalhando desde o final de fevereiro na própria Secom.

No expediente  da Secretaria, aparece como secretário adjunto de imprensa. Em outra área do portal, é apresentado como assessor especial da Secretaria Executiva.

Segundo informação da Secom ao Viomundo, ele foi contratado para cuidar, até julho deste ano, das ações do governo para a Copa do Mundo.

A Copa do Mundo, todos nós sabemos, é uma das prioridades do governo da presidenta Dilma Rousseff.

Daí uma pergunta óbvia: como alguém que disse que o PT “sucumbiu à praga do patrimonialismo que sufoca o Estado brasileiro” pode agora defender um governo do PT  justamente no local que  ajudou a detonar?

Independentemente da duração do trabalho e da qualificação do jornalista, essa contratação é estranha.

É mais do que um deboche. É um desrespeito à memória de Gushiken. É  tapa na cara da família. É bola nas costas da militância, que sua a camisa e amassa barro. E um emblema de como Dilma, a direção do  PT e o governo lidam com a Comunicação e estão reféns da mídia tradicional.

*****

Íntegra da reportagem de Veja 

Ação entre amigos

Ronaldo França

No fim de 2002, no momento em que se preparava para assumir um cargo no ministério do recém-eleito presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o hoje ministro da Secretaria de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica, Luiz Gushiken, fez uma transição particular.

Vendeu sua participação na empresa Gushiken e Associados, especializada em consultoria previdenciária, a dois antigos colaboradores, Wanderley José de Freitas e Augusto Tadeu Ferrari. A companhia mudou de nome e passou a se chamar Globalprev Consultores Associados.

A mudança foi concretizada em 6 de dezembro de 2002, conforme contrato arquivado na Junta Comercial de São Paulo. Era a reta final da troca de governo. A partir de então, a Globalprev começou a viver uma história de sucesso sem igual em sua história. Já em 2003, passou a fechar contratos com fundos de pensão de estatais, desbancando alguns dos mais tradicionais concorrentes do mercado.

A empresa aportou na Previ, na Petros, na Portus, na Capaf e no Cifrão. São, respectivamente, os fundos de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, da Petrobras, da extinta Portobrás, do Banco da Amazônia e da Casa da Moeda. Juntos, detêm um patrimônio de 96 bilhões de reais.

Os contratos da Globalprev chamam atenção porque os fundos de pensão são justamente uma área sob forte influência do ministro Luiz Gushiken. Formado em administração de empresas, foi um deputado federal atuante no setor.

Participou ativamente da CPI sobre o assunto e de todas as discussões sobre regulamentação dessa área nos últimos anos. Era, por assim dizer, o especialista do PT no assunto. Formado o governo, fez as indicações para os postos-chave. Esteve por trás da nomeação de alguns presidentes de fundos, como Wagner Pinheiro, na Petros, e Sérgio Rosa, na Previ.

Gushiken também exercitou sua influência para nomear o titular da Secretaria de Previdência Complementar, do Ministério da Previdência Social, Adacir Reis, que foi assessor de seu gabinete no Congresso.

Apesar de sua influência no setor, quando ainda estava à frente da empresa, Gushiken não tinha tantos clientes quanto seus sucessores conquistaram.

Os fundos de pensão para os quais trabalhava se limitavam ao do Banrisul, o banco estadual do Rio Grande do Sul, onde, por sinal, o governo era petista, e ao da Coelba, companhia elétrica da Bahia. Seu mercado estava principalmente nos sindicatos e em prefeituras, por todo o Brasil. Seu carro-chefe eram cursos com o objetivo de explicar aos trabalhadores a regulamentação e a estrutura dos fundos.

A virada se deu no começo de 2003. A empresa foi contratada pela Petros, o fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, o segundo maior do país, com patrimônio de 25 bilhões de reais. O contrato de consultoria atuarial (investigação e aconselhamento em problemas relacionados com o cálculo do valor dos seguros) vigorou por dois anos e foi renovado neste ano, sem concorrência, o que é permitido pelo estatuto da Petros. Além desse, a Globalprev conquistou outros dois negócios na Petros.

Um deles está sendo argüido pelo Conselho Fiscal do fundo. Trata-se do contrato no qual a Globalprev figura como subcontratada da Trevisan Associados. O processo de contratação está sendo questionado porque, das três empresas que se qualificaram para concorrer, apenas uma, a Trevisan, aceitou realizar todos os cinco serviços solicitados.

As outras duas ou não se interessaram por todos os serviços requeridos, ou não apresentaram proposta. Assim que venceu a concorrência, a Trevisan subcontratou a Globalprev. Há quase dois anos o Conselho Fiscal solicita os documentos para analisar o processo, o que só deverá ocorrer agora, neste mês.

Não foi só. Em parceria com as empresas PricewaterhouseCoopers e Kiman Solutions, a Globalprev foi contratada pela Petros para gestão do fundo de pensão dos funcionários da Sanasa, a companhia de saneamento do município de Campinas.

Há indícios de favorecimento no ofício em que o secretário-geral da Petros, Newton Carneiro da Cunha, indicado por Gushiken, propõe a contratação do grupo de empresas integrado pela Globalprev. Ele defende a contratação sem tomada de preços em virtude de “notória especialização” da parceria formada pelas três companhias. “Notória especialização”?

Essa é a primeira vez que a Globalprev participará da gestão de um plano como esses, segundo afirmou a VEJA o sócio Tadeu Ferrari. “É um projeto piloto, coisa pequena, mas que pode se transformar num bom produto para nós”, diz.

Outras empresas do ramo, inclusive multinacionais, já prestam esse tipo de serviço, mas a Globalprev estará entrando agora no ramo. É difícil entender que uma companhia que nunca executou uma tarefa específica como gerir um fundo de pensão possa ter notória especialização.

Na Previ, o maior fundo de pensão do país, com patrimônio de 70 bilhões de reais, a empresa que foi de Gushiken ganhou terreno. Passou a ministrar cursos sobre o funcionamento de fundos de pensão aos funcionários.

Na semana passada, descobriu-se que, após a mudança de governo, a publicidade estatal nas revistas editadas pela firma do cunhado de Gushiken, Luís Leonel, mais que dobrou.

O ministro afirma que nada tem a ver com o assunto. “Nunca recebi ou dei encaminhamento a nenhuma solicitação envolvendo os interesses da Editora Ponto de Vista”, esclareceu, em nota à imprensa. Gushiken disse também que jamais intercedeu junto aos fundos de pensão em favor da Globalprev ou de seus sócios.

Pode ser que o crescimento das empresas de alguma forma ligadas ao ministro seja fruto da proximidade natural de seus parentes ou antigos colaboradores com os homens que hoje ocupam postos com poder de decisão sobre publicidade ou comandam grandes fundos de pensão.

Afinal, eram próximos antes e freqüentavam os mesmos ambientes. Além disso, é praxe no país que os grupos políticos que chegam ao poder sejam generosos com seus aliados, incluindo aí amigos e parentes. Angustiante é a constatação de que o PT, depois de passar anos na oposição combatendo essa prática, sucumbiu à praga do patrimonialismo que sufoca o Estado brasileiro.

Leia também:

Em véspera de campanha, PT esboça reação. Será eficaz?

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
109 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Maria Helena Correa

19/05/2014 - 09h04

Acabo de enviar a seguinte mensagem ao Fale com a Presidenta:

Preocupa-me o fato de que este reclamação seja encaminhada através de funcionários do órgão sobre o qual coloco minhas dúvidas. Mesmo assim, espero que chegue a alguém de confiança da nossa Presidenta. Fiquei revoltada com a divulgação da nomeação de um indivíduo que caluniou Gushiken para um cargo na SECOM. Por favor, além de ler a nota do blog Viomundo, vejam os comentários de pessoas que querem seguir admirando a Dilma.
…………………………

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/gushiken.html
Você escreve (Conceição Lemes)
Autor de reportagem de Veja contra Gushiken é contratado da Secom
publicado em 13 de maio de 2014 às 12:35

Uma eleitora e entusiasta apoiadora da Presidenta pede que seja reconsiderada a infeliz nomeação.

Atenciosamente
Maria Helena Correa

Responder

Eduardo Guimarães

17/05/2014 - 09h32

A Dilma não tem que se pautar nos petistas, blogueiros e comentaristas, mas tem que no mínimo explicar este fato aos seus eleitores! Cadê sua assessoria? Acho que devem respeitar a militância! Cara Conceição, isso foi perguntado ao Lula ou à assessoria da Presidenta? Caso positivo, qual foi a resposta? Preciso saber se estou perdendo meu tempo aqui! Espero que não!

Responder

marcosomag

17/05/2014 - 02h12

Isso é que dá o “republicanismo” do PT no Planalto. No Brasil, não existe oposição republicana.

Aquí nunca houve direita civilizada do tipo De Gaulle ou Adenauer. Aquí, é coronelismo que trata os adversários políticos na “lei” ou na bala!

Apenas quando esta direita bárbara fosse liqüidada politicamente e substituída por uma direita democrática (sim, ela é possível), o PT poderia ser republicano.

Até lá, a direita na “máquina” estatal que poderia sabotar o Governo deveria ser demitida ou na impossibilidade de exclusão do Serviço Público, transferida para um local aprazível como a região da “cabeça de cachorro”, no Amazonas.

Responder

José Barbosa

16/05/2014 - 08h31

Pelo visto o PT gosta mesmo de apanhar e dormir junto com o inimigo.

Responder

Junior

16/05/2014 - 04h37

Cara Conceição,definitivamente,nossa Presidenta não tem,o que coetumamos dizer,faro político.A área de comunicação do governo e uma tragédia.Basta lembrar,que até pouco tempo,estava entregue a Sra.Helena Chagas,para ser mais explícito,estava entregue as Organizações Globo.Helena Chagas,até o mundo mineral sabe,que foi e nunca deixou de ser empregada da Globo.Deve ter retornado ao ninho.Acresento a esse fato gravíssimo,ao total despreparo de Chagas para comandar uma área tão complexa.Nao e nada não e nada,os Marinhos,aparecem cada vez mais trilionarios.Helena Chagas colaborou em muito para isto,além de ter destroçado política de comunicação do governo,deixada arrumada por Franklin Martins.Reputo o estrago deixado pela passagem de Helena Chagas,o maior erro que o Governo Dilma cometeu,e,paga um preco altíssimo,pelo equívoco estratégico.A correção de rumos,com substituição de Chagas,demandará muito tempo,para o Governo se recuperar deste verdadeiro desastre.A substituição de Chagas por Traumann,me parece seis por meia dúzia.Exemplo:O que você tristemente nos informa.Um algoz de Gushisken,ex repórter da Veja,encastelado no Governo.Inacreditavel.

Responder

renato

15/05/2014 - 21h52

Ninguem que acompanhou o martírio de Guschiken pode aceitar uma barbaridade como esta…
Fora com o cara daí, tem muita gente boa no Mercado para fazer este trabalho…fora já…
Vamos acompanhar, esta aberração.

Responder

Antonio

15/05/2014 - 21h50

Gostaria que Franklin Martins explicasse isso.

Responder

tiao

15/05/2014 - 18h33

Me desculpem companheiros,mas depois dessa eu desisto !!!

Responder

Ricardo

15/05/2014 - 17h59

O PT é de uma incompetência gigantesca. Abusa do poder de errar. Se continuar nesse ritmo, não vai longe.

Responder

Eduardo Guimarães

15/05/2014 - 17h24

A Dilma sabe disso? Se sabe e deixou como está, como é que eu fico?

Responder

Edimilson

15/05/2014 - 16h31

A presidenta Dilma perderá meu voto se esse sacripanta continuar nessa inútil Secom. Será que esse Governo sofre da Síndrome de Estocolmo?

Responder

Eduardo Guimarães

15/05/2014 - 14h03

Dilma, se voçê não se mexer nesse caso, eu vou me mexer de partido!

Responder

Geysa Guimarães

15/05/2014 - 13h35

Além da brilhante matéria, gostaria de ver a opinião da Conceição ou do Azenha. Por que acontece isso? Não consigo atinar a razão, help me, please!

Responder

Bárbara de Pindorama

15/05/2014 - 13h26

Este post de João Maria Fern. no Nassif >>>>>>>>

“Não vou me surpreender se entre as próximas vítimas de linchamentos e justiçamentos estiverem membros e simpatizantes dos partidos de esquerda, notadamente do PT e do PC do B ou de movimentos sociais autênticos como o MST ou dos que lutam pela igualdade racial.”

está coberto de razão. Já há uma lista de sindicalistas e prefeitos de esquerda mortos e ninguém apura. Por que?

(eu dizendo mais >>>) A elite quer detonar o país. Incitou através da mídia e agora não segura e quer culpar outros. Linchamentos pra todo lado. Policia dizendo sem cerimonia “bandido bom é bandido morto” .
A serpente do fascismo enrodilhando uma massa de seres ignorantes. Ministros do supremo cutucando essa serpente sem cerimônia. E não é só Joaquim. Já há um outro flertando com a mídia. Já há gente tida pela massa por gente séria jogando pedrinhas na serpente….

Depois quem vai capturar a serpente?

Será que não sabem o que fazem? Ou sabem muito bem.

Responder

Urbano

15/05/2014 - 12h39

Provavelmente o Gushiken tenha sido a primeira vítima fatal das torturas perpetradas pelo staf. Achando pouco, estão agora a apertar o torniquete em redor do pescoço do José Dirceu e do Genoíno…

Responder

Carlos Ribeiro

15/05/2014 - 10h37

247 – A presidente Dilma Rousseff recebeu, às 15h desta quarta-feira, no Palácio do Planalto, Giancarlo Civita, presidente do Conselho de Administração da Abril Comunicações.

Gianca é o sucessor de Roberto Civita, que morreu em maio do ano passado, aos 76 anos, devido à falência de múltiplos órgãos.

As revistas da Abril mantêm uma posição antagônica ao PT e ao governo Dilma. No entanto, o grupo enfrenta dificuldades na área editorial e reestrutura seus negócios.

Responder

Gerson Carneiro

15/05/2014 - 06h18

A Secom sempre esteve infestada dessa gente. Por muito tempo teve a Helena Chagas que privilegiava a Rede Globo, e mantém o Roberto Messias que nutre desejo declarado de ver Henrique Pizzolato na cadeia.

Responder

Indira

15/05/2014 - 04h42

Por que estão reclamando ? Parece que o jornalista tem feito bom trabalho. Todos os dias leio ou ouço algo de negativo sobre a Copa ligando ao governo. Essa Secom é uma piada pronta, como diria o macacão Simão.

Responder

Jair Fonseca

15/05/2014 - 02h06

Deve ser porque o cara tem “notória especialização” em campanha contra o PT. Vá dar tiro no pé assim lá sei lá onde. Por essas e por outras é que entre outros setores lastimáveis (pra dizer o mínimo) a comunicação do governo é uma merda.

Responder

tiao

14/05/2014 - 20h44

Isto é mais do que um atestado de burrice.É uma besteira atrás da outra.Assim fica difícil defender qualquer coisa.Seria burrice ou ingenuidade ?

Responder

carlos quintela

14/05/2014 - 19h51

Inimigo na trincheira. Depois ficam procurando quem vazou isto ou aquilo. Demitam o cara, quem o nomeou e o chefe dele.

Responder

luiz mattos

14/05/2014 - 18h56

O Samurai não merece esta ofensa,vamos arrancar este vagabundo de lá entupindo de e-mails o pale com a Presidenta e o site do PT

Responder

Regina Braga

14/05/2014 - 18h22

Assim não dá…assim não pode.Amassar barro é fácil mas dar formato a ele é complicado.Um pouco de vergonha na cara,um pouco de ética…não faz mal a ninguém! O Pt gosta de correr ríscos!

Responder

Cunha e Silva

14/05/2014 - 18h17

O governo do PT não controla os órgãos de informação , além de ter memória curta ( alguns anos , não ter um gabinete institucional , telhado de vidro , etc ,etc,etc,. E assim segue o PT administrando.

Responder

Emilio Carlos

14/05/2014 - 17h52

Estou chocado. Sem palavras. Valeu Viomundo por desmascarar este absurdo.

Responder

Ana Clara

14/05/2014 - 17h50

Gente,estou chorando. Gushiken, onde quer que esteja, deve estar feliz.

Parabéns, Conceição Lemes, por ter tido a coragem de fazer mais esta belíssima matéria. Obrigada, do fundo do coração, por fazer honrar a memória do nosso querido China. Mil beijos

Responder

Bonifa

14/05/2014 - 16h55

Cargo comissionado. Para os adeptos da mais legítima teoria da conspiração, é a prova que faltava de que o governo da presidente Dilma está infiltrado.

Responder

    Paulão

    16/05/2014 - 00h47

    O Governo está cheio de infiltrados. Um deles, na área da Secom, é o Roberto Messias, o chefe do repórter citado, e quem o nomeou. É por estas e outras que a Dilma, hoje, no programa do PT nada falou sobre regulamentação da mídia.

ricardo silveira

14/05/2014 - 16h30

E o comentário de ontem espera moderação.

Responder

luiz carlos ubaldo

14/05/2014 - 16h02

Presidente Dilma não me faça aderir ao volta Lula!

Responder

Rogerio Godoy

14/05/2014 - 14h53

Inacreditável.

Responder

Mardones

14/05/2014 - 14h25

Dilma e parte do PT está para a Comunicação, igual a cavalo em desfile da Independência: ‘obrando’ e andando.

Por isso, é muito importante a nossa vigilância.

Vergonha é pouco. Infelizmente, o PT é dado a esse tipo de atitude vergonhosa.

E para quem tem um Bernardo no Ministério das Teles não é nenhuma surpresa.

A sorte do PT é o outro lado é pior. Muito pior.

Um Aécio que quer desenterrar o FHC e suas privatizações. Sem falar na compra da reeleição e na adesão a ressuscitada Alca.

E um Netinho que é capaz de vender as cuecas para agradar ao mercado.

Viva o Brasil!

Responder

Narr

14/05/2014 - 14h20

Se é para pagar cala-boca, então que contratassem gente de nível mais alto, não os sub dos sub do jornalismo de direita.

Responder

Cléris Cavalheiro/RS

14/05/2014 - 13h02

Mas que barbaridade! estou indignada.

Responder

helio

14/05/2014 - 12h50

Não esqueço que no dia seguinte da visita da presidente ao jornalão de São Paulo, pedi, indignado, meu voto de volta.

Responder

Hccoelho

14/05/2014 - 12h09

Contratem o reinaldo e o minardi, so gente boa.
Demitam toda a cupula desta SECON do psdb/pig. Vergonha!!!!!!!

Responder

Heitor

14/05/2014 - 11h43

vergonha e sentimento de trabalho perdido pelos blogs e progressistas.

Responder

Flávio

14/05/2014 - 10h13

Por que motivos não há dados sobre a remuneração deste senhor no portal da transparência?

Responder

Luiz Fernando

14/05/2014 - 10h10

Tudo já foi dito! Mas falta dizer que os governos do meu PT não teve peito, Imagine se a Globo fazer uma matéria contra o ITAU, no mesmo instante vem o troco, retirada total da inserção, agora contra a Petrobrás é todo instante. Quanto a este mané da SECON não sei que os mantem, todos foram iguais.

Responder

Mário SF Alves

14/05/2014 - 10h09

Com tal escabrosa notícia os adeptos do tucanato aqui no Viomundo tão que nem pinto no lixo. Feliiiiizes…

Responder

Paulo Ribeiro

14/05/2014 - 08h48

Cabe uma correção neste texto. Luiz Gushiken não chegou a ser julgado na AP-470. O relator Joaquim Barbosa não aceitou a denúncia contra ele e o retirou do caso, ou seja, ele não chegou a ser julgado. Neste caso específico, ponto para Barbosa.

Responder

    Mário SF Alves

    14/05/2014 - 10h01

    Ah, então era só mesmo para somar 40 e fazer lembrar os Mil e Uma Noites. Oh, quão sutil é a pior direita do Mundo; quão sutil é a direita mais vende pátria do Mundo, e quão sutil é a direita mais entreguista, vergonhosa e sádica do Mundo.

    Ali Babá, babou, melou!

    E agora? Qual a próxima jogada de mestre?

    FrancoAtirador

    14/05/2014 - 11h05

    .
    .
    Mestre Mário

    Seu raciocínio foi mais rápido

    e sua resposta, mais objetiva.

    Chegamos, porém, à mesma conclusão.

    Vide comentário abaixo.
    .
    .

    Mário SF Alves

    14/05/2014 - 14h04

    Pois é, prezado FrancoAtirador, nada como um dia após o outro. O tempo não para mesmo.

    Olha ele aí:

    “Brasília – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi ovacionado pelos cerca de 300 proprietários de jornais brasileiros que participam do 2º Congresso de Diários do Interior, em Brasília, na noite desta terça (14), quando destacou a importância da mídia regional e defendeu a democratização da comunicação no país.”

    Fonte: http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Apoiado-por-donos-de-jornais-do-interior-Lula-defende-democratizacao-da-midia-/4/30918

    _______________________________
    Trezentos, Franco, trezentos.

    Eta! Ma que Brasil danadegrande, sô.

    FrancoAtirador

    14/05/2014 - 11h01

    .
    .
    Não é verdade.

    Depois de ser condenado sumariamente pela Mídia Empresarial Tucana,

    Luiz Gushiken foi investigado durante meia década e denunciado no STF.

    E, após 7 anos de massacre midiático, já com a reputação assassinada,

    o petista foi absolvido, por unanimidade de votos dos ministros do STF,

    por absoluta ausência de provas.

    Gushiken foi o número 40* que faltava para completar a Lenda do Mentirão.

    24/08/2007 – 17h08m – Atualizado em 24/08/2007 – 17h10m
    Agência Brasil, via Valor/G1/GLOBO

    EM VOTAÇÃO APERTADA, STF INCLUI GUSHIKEN NA ACUSAÇÃO POR PECULATO

    Por seis votos a quatro, o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou hoje (24) denúncia contra o ex-secretário de Comunicação da Presidência da República Luiz Gushiken.

    A Procuradoria-Geral da República pede que Gushiken seja investigado por suspeita de peculato, desvio de recursos públicos por servidor.

    O motivo da suspeita é o desvio de recursos do Banco do Brasil para a publicidade da Visanet.

    Segundo a procuradoria, esses recursos teriam abastecido o esquema de compra de votos e de financiamento de campanhas eleitorais conhecido como mensalão.

    Relator do caso, o ministro do STF Joaquim Barbosa votou pela aceitação da denúncia contra Gushiken e o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato.

    Barbosa também decidiu incluir na mesma acusação o empresário Marcos Valério de Souza e os ex-sócios dele Ramon Hollerbach e Cristiano Paz. “Num caso como esse, não é necessário ser funcionário público para responder por peculato”, entendeu o relator.

    O ministro porém excluiu dessa acusação os petistas José Dirceu, Silvio Pereira e José Genoino, além do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. [!!!]

    “A PGR [Procuradoria-Geral da República] não explicitou de forma satisfatória como eles teriam participado desse desvio de recursos do Banco do Brasil”, ressaltou Barbosa. [!!!]

    Por unanimidade, o plenário do STF acatou a denúncia contra Pizzolato, Macos Valério, Hollerbach e Cristiano Paz.

    Os dez ministros presentes ao julgamento também rejeitaram a denúncia por peculato contra os petistas que supostamente compunham o núcleo central da quadrilha [SIC] e o advogado Rogério Tolentino.

    O Supremo, no entanto, se dividiu quanto à situação de Luiz Gushiken.

    Os ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Eros Grau e Celso de Mello rejeitaram a inclusão dele no crime de peculato.

    A ministra Cármen Lúcia também manifestou dúvida sobre a validade da acusação contra o ex-secretário de Comunicação, mas no final acompanhou integralmente o relator.

    Com isso, o placar contra Gushiken terminou em 6 a 4 e ele também vai ser réu na ação penal sobre o mensalão.

    Na votação seguinte, o STF decidiu receber denúncia contra Henrique Pizzolato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz por corrupção ativa.

    (http://migre.me/jbbP6)
    .
    .
    28/08/07 – 17h43 – Atualizado em 28/08/07 – 21h22
    G1/GLOBO

    STF conclui julgamento e transforma 40* em réus por mensalão [SIC]

    (http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL95170-5601,00-STF+CONCLUI+JULGAMENTO+E+TRANSFORMA+EM+REUS+POR+MENSALAO.html)
    .
    .
    Publicado: 27/02/14 – 10h14 Atualizado: 27/02/14 – 16h18
    GLOBO

    Maioria do STF absolve mensaleiros [SIC]
    do crime de formação de quadrilha

    (http://migre.me/jbcmp)
    (http://migre.me/jbcoF)
    .
    .
    13/03/2014 22h16 – Atualizado em 13/03/2014 22h35
    G1/GLOBO

    Dos 40* denunciados no esquema do mensalão [SIC],
    24 foram condenados [injustamente]

    (http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/03/dos-40-denunciados-no-esquema-do-mensalao-24-foram-condenados.html)
    .
    .
    Ex-ministro Gushiken ganha ação de danos morais contra revista Veja

    (http://www.ptrj.org.br/index.php/noticias/935-ex-ministro-gushiken-ganha-acao-de-danos-morais-contra-revista-veja)
    (http://www.conjur.com.br/2013-jun-07/veja-indenizar-gushiken-nota-jantar-35-mil)
    .
    .

    FrancoAtirador

    14/05/2014 - 11h49

    .
    .
    28/08/07 – 15h01 – Atualizado em 28/08/07 – 15h20
    G1/GLOBO

    STF transforma 14 em réus por formação de quadrilha

    Supremo aceitou denúncia contra núcleo do PT,
    publicitários e executivos de banco.

    O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (28) abrir novo processo por formação de quadrilha contra 14 pessoas dos núcleos petista, financeiro e publicitário apontados pela Procuradoria-Geral da República na denúncia do mensalão.

    No núcleo do Partido dos Trabalhadores, essa denúncia vale para o ex-secretário do partido, Sílvio Pereira, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

    Também serão processados por formação de quadrilha os publicitários Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, a ex-diretora da SMPB Simone Vasconcelos e a auxiliar dela, Geiza Dias.

    No núcleo financeiro, estão os executivos do Banco Rural José Roberto Salgado, Ayanna Tenório, Vinícius Samarane e Kátia Rabello.

    http://migre.me/jbdSq
    (http://migre.me/jbdPi)
    .
    .
    27 de fevereiro de 2014 06:20 PM
    Causa Operária

    STF absolve réus do “mensalão” por formação de quadrilha

    Embargos infringentes
    STF absolve réus do “mensalão” por formação de quadrilha

    Desta forma, os réus ficam livres do regime fechado

    Plenário do STF
    Na tarde de ontem, dia 27, a maioria dos ministros do Superior Tribunal Federal (STF) livrou oito réus do “mensalão” (AP 470) da acusação de formação de quadrilha. No julgamento dos embargos infringentes se beneficiaram, entre outros, José Dirceu, José Genuíno, Delúbio Soares e Marcos Valério.

    O placar foi apertado: 6 votos a favor e 5 contra. A favor da absolvição votaram os seguintes ministros: Teori Zavacski, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso, Carmen Lúcia, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. Votaram contra Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Celso de Mello, Joaquim Barbosa e Luiz Fux.

    Segundo os ministros que votaram pela absolvição, não houve vínculo estável e organizado para este determinado fim, portanto, não é possível caracterizar como formação de quadrilha.

    Desta forma, as penas atuais ficam como estão, pois as penas de formação de quadrilhas não foram executadas.

    Portanto, os réus que estão no regime semiaberto não poderão passar para o regime fechado.

    Se bem que, tendo o STF como presidente o ministro Joaquim Barbosa, não se pode esperar que o respeito à lei predomine sob o seu arbítrio.

    [Dito & Feito: de acordo com a última decisão do Ministro-Presidente do STF, Joaquim Barbosa, proferida contra os petistas na AP 470,
    os apenados condenados a cumprir pena no regime semi-aberto
    devem primeiro cumpri-la no regime fechado (!?!)]

    Durante o julgamento, Barbosa tentou intimidar mais de uma vez quem votava contra ele.
    Um dos alvos do presidente do STF foi o ministro Roberto Barroso.

    No julgamento do mensalão diversos direitos democráticos foram atacados. Os réus tiveram negados os seus direitos a presunção de inocência, foram condenados sem prova e grande parte não pode aproveitar o duplo grau de jurisdição a que teriam direito.

    Neste sentido, a maioria dos ministros inocentarem estes réus pelo crime de formação de quadrilha representa uma derrota, ainda que parcial, da ofensiva do Tribunal, que vem sendo usado pela direita em sua luta contra o PT.

    No entanto, vale ressaltar que não se trata apenas de uma luta política entre as diferentes frações da burguesia.

    Ao atacar o PT, por exemplo, o STF realizou uma ofensiva contra vários direitos democráticos.

    Por isso, é preciso continuar a denunciar este julgamento de exceção e exigir a anulação do julgamento e das penas contra os réus do caso.

    (http://www.pco.org.br/nacional/stf-absolve-reus-do-mensalao-por-formacao-de-quadrilha-/aeje,z.html)
    .
    .
    qua, 14/05/2014 – 09:22
    O Globo, via GGN

    PGR defende direito de Dirceu a trabalho externo

    Carolina Brígido

    BRASÍLIA – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu nesta terça-feira o direito do ex-ministro José Dirceu de deixar o presídio para trabalhar.

    Além de Janot, dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ouvidos hoje pelo GLOBO, se opõem ao entendimento sustentado pelo presidente do Tribunal, ministro Joaquim Barbosa, que rejeitou o pedido da defesa de Dirceu sob alegação de que o preso do processo do mensalão ainda não cumpriu um sexto da pena.

    Para esses dois ministros, a decisão de Barbosa poderá ser revogada pelo plenário.

    — Minha manifestação foi de que se há oferta de emprego digno para o preso e condições de ressocialização, ele tem direito ao trabalho externo — disse Janot, que já enviou parecer ao STF autorizando a saída de Dirceu para trabalhar num escritório de advocacia em Brasília.

    Para o procurador-geral, a interpretação feita pelo presidente do STF não vale para a situação de Dirceu. Perguntando se o ex-ministro tem direito a trabalhar fora da cadeia mesmo sem ter cumprido um sexto da pena, respondeu:

    — Sim, o regime é semiaberto.

    Janot segue [SIC, o correto seria acompanha] a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de que para presos em regime semiaberto não é necessário cumprir parte da pena para ter direito à saída para trabalhar durante o dia.

    Ontem, Joaquim Barbosa revogou o direito ao trabalho externo concedido ao ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenado no processo do mensalão a seis anos e oito meses de prisão por corrupção ativa.
    Desde janeiro, Delúbio trabalha na sede da Central Única de Trabalhadores (CUT), em Brasília, como assessor da direção nacional da central sindical. O salário dele é de R$ 4,5 mil.

    Barbosa alegou que o condenado ainda não cumpriu um sexto da pena e, por isso, não pode ter direito ao benefício.

    Com o mesmo argumento, na última sexta-feira o ministro negou o direito a trabalhar fora a Dirceu, condenado no mesmo processo.

    Barbosa também revogou o benefício que havia sido concedido a Romeu Queiroz e Rogério Tolentino.

    Todas as decisões foram baseadas no mesmo argumento.

    [OPINIÃO DA REDE GLOBO, CONFRONTANDO O PARECER DA PGR
    E CONTRÁRIA À JURISPRUDÊNCIA CONSOLIDADA NOS TRIBUNAIS:]
    Segundo a Lei de Execução Penal, é necessário o cumprimento mínimo da pena para que o preso em regime semiaberto tenha o direito de trabalhar fora da cadeia.

    Em 1999, uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizando o benefício modificou a orientação de juízes de todo o país.

    Em suas decisões recentes, Barbosa afirma que o próprio STJ tem decidido de maneira diferente e que o STF não está enquadrado na orientação do tribunal.

    (http://jornalggn.com.br/noticia/pgr-defende-direito-de-dirceu-a-trabalho-externo)
    .
    .

FrancoAtirador

14/05/2014 - 07h44

.
.
Enquanto a equipe do “Betinho ‘Bolsa de Mulher’ Messias”

estiver na SECOM vai ser essa desmoralização completa.

(http://www.viomundo.com.br/denuncias/messias-rascunho.html)
.
.
Mário Jéfferson Leite Mello, Presidente da FRENAVATEC,

Frente Nacional pela Valorização das TVs do Campo Público,

fez críticas à SECOM e contou um pouco da sua peregrinação

nos gabinetes do Governo, para tentar receber verba pública:

Temos um profundo respeito pela figura humana de Helena Chagas,
procurando manter uma ação cortês e respeitosa em todos os sentidos.

Sempre procuramos ter uma linha equilibrada de diálogo com a SECOM/PR, sem ‘chororô’, mas com embasamentos sólidos, palpáveis e transparentes.

Afinal de contas, quem é que comanda os shares/audiências dos veículos?

Todos nós sabemos como isto funciona e que, a bem da verdade, persiste até hoje a praga maquiavélica de atribuir-se a determinado veículo (leia-se Rede Globo de Televisão) a maior parte da fatia publicitária, não por questões eminentemente técnicas, mas sabemos, por questões fundamentais de preservação do monopólio que se encastelou nos porões do governo, e até hoje, persiste, por força de uma política equivocada de distribuição de recursos.

Não quero discutir o sexo dos anjos, nem de longe tentar impingir uma luz pontual ou demonstrar desagrado por questões pessoais, embora estejamos vivendo um processo nocivo de prejuízos insanáveis, repito, por conta de uma política equívoca de governo da Presidenta Dilma Rousseff.

Senão vejamos:

Quando o dono da caneta era o Ministro Franklin Martins (SECOMN/PR) tivemos uma reunião muito dura com ele, cobrando a parte da participação das mídias alternativas no latifúndio midiático governamental.

Ele, sabiamente nos questionou, perguntando se já havíamos feito a provocação POR ESCRITO.

Caiu nossa ficha, pois ocupados nas trincheiras de luta pela verdadeira democratização da comunicação social, acabamos por tratar o assunto “interna corporis” e tivemos que aceitar passivamente de que não houvera, àquela época, qualquer ação prática de nossa parte.

Foi então que ingressamos com ofício da FRENAVATEC – Frente Nacional pela Valorização das TVs do Campo Público, pedindo a inclusão das TVs Comunitárias no PLANO DE MÍDIA DO GOVERNO FEDERAL, que nunca até então havia sido contemplada.

Do resultado da nossa provação oficial, um ano e meio depois, saiu uma NOTA TÉCNICA que nos garantia direito a este pleito.

Diante desta NOTA TÉCNICA, vimos que a caneta já não estava mais nas mãos do Franklin e sim da Ministra Helena Chagas, com quem solicitamos audiência e fomos prontamente atendidos, diga-se de passagem.

Bem recebidos e com direito aos famosos “cafezinhos”, cobramos a execução da NOTA TÉCNICA, o que foi providenciado e assim, passamos a receber os “PIs” (Pedidos de Inserções enviados pelas agências contratadas pelos Governos), embora bem longe do valor que almejávamos.
Mas era um começo e vislumbrávamos boa vontade da ministra recém empossada.

Entretanto, na sequência, para tristeza coletiva das TVs Comunitárias, diante do lobby que se instalou no Congresso Nacional, a mídia mercantil conseguiu fazer aprovar um Projeto de Lei, que depois foi sancionado integralmente pela Presidenta Dilma , resultando na lei 12.485 que alijou nossos direitos e nos expulsou drasticamente do PLANO DE MIDIA.

Inconformados batemos às portas do Governo encontrando-as todas fechadas.

E para agravar a CASA CIVIL mediante a elaboração de um único ofício, determinou que houvesse a paralisação imediata das mídias para as TVs Comunitárias.

As Tvs iriam viver do que? De brisa?

Não li uma só linha de solidariedade de qualquer agente da SECOM/PR, não houve um contato, um email ou um afago.
Amargamos a derrota para o poder econômico, de novo e de novo.

Mobilizados, amparados por direitos constitucionais, não abandonamos a luta, seguimos em frente.

Foi então que partimos para trabalhar inteligentemente a questão da REGULAMENTAÇÃO DA LEI 12.485 no Artigo que dizia respeito a PUBLICIDADE.
E foi assim, em audiência pública, quando a ANCINE, agência autorizada pela Lei 12.485 a regular a lei neste aspecto, discutiu o assunto, estávamos lá com uma NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL para EXIGIR nossa participação e a inclusão de que poderíamos participar das MIDIAS INSTITUCIONAIS REMUNERADAS, surgindo assim a INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 100 em seu Art. 52 que nos deu a CARTA DE ALFORRIA.

Isto aconteceu em 2012 e imediatamente entramos com oficio para Ministra Helena Chagas solicitando que fossemos DE NOVO incluídos no PLANO DE MÍDIA DO GOVERNO FEDERAL com base em dispositivo legal.

E o que aconteceu?
Nada, absolutamente nada, pois nosso ofício se perdeu nos corredores intrincados da Comunicação Federal e ficamos , mais uma vez, no prejuízo. Não queríamos REGALIAS, não queríamos BENESSES, não queríamos CHORORÔ, tão só e unicamente queríamos que o Governo usasse o mesmo peso e a mesma medida que foi usado com a mídia mercantilista, quando fomos EXPULSOS do PLANO DE MIDIA DO GOVERNO FEDERAL.

De novo, e com paciência, utilizando das mídias sociais, falei com a Ministra Helena Chagas que nos pediu para procurar o Betinho Messias [SIC]
(Roberto Bocorny Messias – Secretário Executivo da Secretaria de Comunicação da Presidência da República SECOM/PR),
o que o fizemos em outubro de 2013, já decorrido UM ANO de nosso pleito inicial (já que a INSTRUÇÃO NORMATIVA 100 DA ANCINE é de maio de 2012).

E hoje, dia 08 de fevereiro de 2014, continuamos na mesma, EXCLUÍDOS CRIMINOSAMENTE do PLANO DE MÍDIA DO GOVERNO FEDERAL, sem direito, agora sabemos, até a CHORORÔ…

Mário Jéfferson Leite Mello
Diretor Presidente da FRENAVATEC

(http://www.brasiliaempauta.com.br/artigo/ver/id/3333/nome/Uma_semana_depois_de_deixar_a_Secom__Helena_Chagas_convida_para_um_debate)
.
.

Responder

Francisco

14/05/2014 - 03h54

Dilma Rousseff há um bom tempo deve satisfações do que ela está fazendo com o cargo que ela ocupa e nos pertence.

Essa situação é emblemática. Ela é totalmente ignorante em comunicação. Isso não é o pior: ela é ignorante do tipo arrogante.

A declaração dela de que controle da mídia “se faz com controle remoto” é de uma estupidez inaceitável num partido que sofreu tanto nas mãos do latifúndio eletrônico.

Um exemplo: quer dizer que a criança assiste televisão à tarde e decide, com o controle remoto, se deve ou não ver publicidade de cerveja?

Todas as sociedades conhecem censura. Todas! Matar, por exemplo, é tão censurável que dá 30 anos de cadeia.

Monopólio da mídia é censurável? Raposas vigiando o galinheiro é censurável?

A questão para o PT é decidir se o poder oriundo exclusivamente do dinheiro é algo censurável. Decidir se numa democracia há poder equiparável ao voto.

E se resolver!

O trabalhador consciente lutou muitas (muitas!) lutas antes de existir PT. Pode muito bem continuar lutando sem PT.

Dilma, “querida”: diz que duvida!

Responder

Constante

14/05/2014 - 02h08

Contratado para cuidar das ações do governo para a Copa do Mundo!!!??? PQP, não tem ninguém com histórico confiável,que pudesse desempenhar esta função? Tinha que ser um elemento desses? E o PT não tem como saber quem é quem, antes de dar emprego a um traidor destes?

Responder

ANDRE

14/05/2014 - 00h58

http://www.ocafezinho.com/2014/05/13/nem-a-globo-consegue-abafar-surto-de-barbosa/
Nem a Globo consegue abafar surto de Barbosa

Temo pelo futuro do repórter Vinicius Sassine, que escreveu a matéria. Mas talvez nem o Globo esteja conseguindo segurar a avalanche de manifestações de perplexidade de setores sociais mais esclarecidos, diante do show de arbítrios de Joaquim Barbosa.

Então a atitude de Barbosa de rasgar uma jurisprudência de quase 20 anos para manter Dirceu perso teve um lado bom: desmascarou a farsa da Ação Penal 470, marcada pelo ódio político e pela desonestidade intelectual.

Destaco trechos da matéria:

“A adoção do critério usado pelo ministro Joaquim Barbosa para revogar o trabalho externo dos réus do mensalão levaria pelo menos 400 presos de volta ao complexo da Papuda, no Distrito Federal, o que “explodiria” um sistema já superlotado.” (…)

“No Distrito Federal, onde cumpre pena a maioria dos réus do mensalão, a decisão é inédita, sem precedentes. No ano passado, a Vara de Execuções Penais (VEP) em Brasília analisou 1,2 mil propostas para presos. Em nenhum caso, os juízes consideraram a hipótese da necessidade de cumprimento de um sexto da pena.”

(…) “Profissionais da Justiça que atuam com execução penal estimam que entre 80% e 90% dos juízes brasileiros concedem o trabalho externo sem a obrigação de execução de parte da pena. O índice só não é maior porque juízes de pequenas comarcas, que não atuam exclusivamente com execução penal, são os mais propensos a interpretar a Lei de Execução Penal como Joaquim interpretou.”

“A preocupação principal é com o precedente que se abre, para casos futuros. A Defensoria Pública do DF pretende continuar pleiteando trabalho externo para os presos em início de cumprimento de pena. Ainda não se sabe qual será a postura dos juízes lotados na VEP em Brasília.”

*

Barbosa atuou como um juiz mesquinho e sem experiência de comarca, violou a regra usada pela maioria esmagadora dos juízes brasileiros e abriu um precedente considerado perigoso para a estabilidade do sistema prisional brasileiro. Quando eu disse que ele surtou, eu não estava exagerando.

A mídia criou um monstro, e acho que nem ela agora sabe direito o que fazer. Qualquer imprensa civilizada, depois de permitir a publicação de uma matéria com uma denúncia tão grave, faria, no mínimo, um editorial pesadíssimo denunciando Joaquim Barbosa.

Além disso, a postura de Barbosa e as informações contidas na matéria do Globo desmoralizam completamente os editoriais e matérias distorcidas do próprio jornal, que acusavam Dirceu de receber “regalias”. Taí a regalia de Dirceu, ser o único caso no Distrito Federal de um preso que não tem permissão para trabalhar fora por causa da interpretação doentia de um juiz enlouquecido pelo ódio.

O surto de Barbosa serviu para fechar o caixão da AP 470. O julgamento de exceção agora está patente. Tem que anular tudo, fazer um trabalho de esclarecimento da opinião pública – o que vai demorar um tempão, depois de uma campanha tão brutal e duradoura – e anistiar todos os condenados.

Tem gente que começou a prestar atenção somente agora nos surtos de Barbosa, mas quem acompanha o caso de perto, sabe há tempos que ele agiu com o mesmo desequilíbrio, truculência e mau caratismo em todo o processo.

*

Regra de Barbosa levaria pelo menos 400 presos de volta à Papuda e causaria superlotação Juízes de execução penal discordam de obrigação de cumprimento mínimo de pena para poder trabalhar fora

POR VINÍCIUS SASSINE, NO GLOBO

BRASÍLIA – A adoção do critério usado pelo ministro Joaquim Barbosa para revogar o trabalho externo dos réus do mensalão levaria pelo menos 400 presos de volta ao complexo da Papuda, no Distrito Federal, o que “explodiria” um sistema já superlotado. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) entende que a concessão do benefício só pode ser dada após o cumprimento de um sexto da pena de prisão em regime semiaberto. Esta não é a interpretação da grande maioria dos juízes da área de execução penal, que analisam pedidos de trabalho externo já no início do cumprimento da pena.

No Distrito Federal, onde cumpre pena a maioria dos réus do mensalão, a decisão é inédita, sem precedentes. No ano passado, a Vara de Execuções Penais (VEP) em Brasília analisou 1,2 mil propostas para presos. Em nenhum caso, os juízes consideraram a hipótese da necessidade de cumprimento de um sexto da pena. A interpretação é corrente país afora. Profissionais da Justiça que atuam com execução penal estimam que entre 80% e 90% dos juízes brasileiros concedem o trabalho externo sem a obrigação de execução de parte da pena.

O índice só não é maior porque juízes de pequenas comarcas, que não atuam exclusivamente com execução penal, são os mais propensos a interpretar a Lei de Execução Penal como Joaquim interpretou. Presos com autorização de trabalho externo são transferidos dos presídios da Papuda para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), onde estava Delúbio Soares. Eles trabalham durante o dia e retornam ao presídio à noite.

Cerca de 400 detentos estão exclusivamente no regime semiaberto e começaram a trabalhar sem a análise do critério do cumprimento de um sexto da pena, a exemplo dos réus do mensalão. Retornariam à Papuda, portanto, caso fosse colocada em prática a interpretação dada pelo presidente do STF.

O presídio no complexo destinado ao semiaberto, o Centro de Internamento e Reeducação (CIR), onde fica o ex-ministro José Dirceu, está superlotado, com 1,5 mil presos, o dobro da capacidade. E 800 detentos do regime semiaberto estão alojados num presídio de regime fechado, por falta de espaço. Juízes da área de execução penal ouvidos pelo GLOBO afirmam que a decisão de Joaquim não tem efeito vinculante, por se tratar de um processo específico, e não se aplica aos demais casos do sistema penitenciário brasileiro.

A revogação de benefícios já concedidos ocorreria apenas se houvesse recursos nesse sentido, o que é improvável. A preocupação principal é com o precedente que se abre, para casos futuros. A Defensoria Pública do DF pretende continuar pleiteando trabalho externo para os presos em início de cumprimento de pena. Ainda não se sabe qual será a postura dos juízes lotados na VEP em Brasíl

Responder

Silva

13/05/2014 - 23h02

Então é assim: a gente rala pra tentar defender o governo do fogo cruzado que é despejado todo dia pela imprensa e o próprio governo contrata um inimigo infiltrado na área mais nevrálgica que é a comunicação ?

Responder

Sr. Indignado

13/05/2014 - 22h28

Eu sei o nome de quem contratou o caluniador: Aloprado.

Responder

Regina

13/05/2014 - 22h11

Não tenho o que dizer…..Mais um absurdo.

Responder

denis montanho de araujo

13/05/2014 - 21h53

depois de concorrer ao cargo máximo do pais por duas ou mais vezes,(nao me lembro bem), e perder; o pt aprendeu que politica e a arte de representar,prometer mesmo sabendo que não vai poder cumprir,e que, sem dividir o bolo ou a pizza,nao se ganha eleição;partiu para as famosas coligações.a coisa deu tao certo que chegaram la com o candidato dito por muitos como analfabeto,marionete,e mais outros adjetivos que tentavam convecer o eleitor que seria um péssimo negocio votar no cara.mesmo assim chegaram. tiveram relativo sucesso em dois mandatos e elegeram uma sucessora que não esta se dando tao bem assim. mas não caiamos na besteira de achar que o problema são os diversos episódios envolvendo ministros de governo,funcionarios de confiança,pessoas indicadas pelo governo ou aliados para presidir empresas estatais ou de suma importância para o pais. o que acontece na verdade e o puro jogo politico.senao vejamos;na maioria das vezes quem denuncia e a oposição,e com certeza tem conhecimento dos fatos desde o momento que se iniciou. e como uma carta coringa guardada na manga;so vai ser usada na hora certa.na politica, denuncia de desvios de conduta,geralmente e para ferrar com a situação.ai a situação contra ataca com anuncio de medidas populares,ou “descoberta mediante investigação”algum podre da oposição.isso e apenas guerra politica.ali não tem ninguém patriota. uma coisa tenho certeza;enquanto a classe media que se acha esclarecida e politizada não deixar de olhar apenas para o próprio umbigo e se achar superior aos menos favorecidos,iremos ser controlados por essa corja de espertalhões.

Responder

Jorge Lucas

13/05/2014 - 21h41

Bem, amigos, finda aqui minhas defesas para o partido, O pt está se tornando indefensavel. Nos anos 90, eu e meus amigos brigamos para que a direção do pt cuidadesse da comunicação como cuida da viabilização de conchaves, conlui, coligação para chegar e se manter no poder. Contratar e tornar “colaborador” do gov. do pt, um…sei-la-o-que é pra arriar qualquer animo.

Responder

jacó

13/05/2014 - 21h03

Na verdade é mjinto ruim depender demilhares de pessoas a PRESIDENTA DILMA, LULA ou eu mesmo se fosse presidente apenas de uma grande empresa confiaria em quem contrata meus acessores mais saber se são traidores e estão contratando inimgos do governo só mesmo o DEUS eterno que é onisciente pra saber se estão tentando engananar pois já saberia antes mesmo dele executar o resto é pura maldade dos componentes desta secom que parecem mais trabalhar para a oposição.

Responder

Carlos Cruz

13/05/2014 - 20h58

A materia apenas confirma os motivos do PT e seu governo permanecerem no descrédito. Dubios? Incoerentes? Cegos? Todas pessoas que conheço e que votaram ( e lutaram) nas vitorias petistas hoje se afastam, traidas e desvalorizadas. Os que ainda votarão será por medo do que possa acontecer com a vitória demo-tucana. Mas já não acreditam. O motivo? A matéria explica.

Responder

ricardo silveira

13/05/2014 - 20h26

Parece matéria de fofoca. Apenas suposição sobre possível ilicitude sem nenhum fundamento. Coisa típica da mídia golpista que faz isso há mais de dez anos. Não é trabalho de jornalismo sério e contratar um tal jornalista é aceitar o jornalismo rasteiro com o agravante do desrespeito a uma figura digna do PT. Disseram que a Secom tinha mudado com a troca de direção, só se foi de endereço.

Responder

Messias Franca de Macedo

13/05/2014 - 20h20

… Quer dizer, “intonci”, que ‘um assassino de reputações’ a $soldo é contratado da SECOM?! Recebe dinheiro público?!…

E a militância só comendo poeira! E ouvindo os desaforos do pessoal da DIREITONA!

Passa a régua!

Responder

Sagarana

13/05/2014 - 20h19

Noosssaaaa!!! Essa nem eu poderia imaginar. Ô loco, meu!

Responder

Messias Franca de Macedo

13/05/2014 - 20h19

ENTENDA O PIG “cheirosa”!
Apesar de todos os contratos da Labogen do doleiro Yousseff terem sidos firmados nas ‘jestões’ TUCANAS, ‘a dondoca’ da BAND *discorreu – com sorriso nos lábios – que “a Polícia Federal recebeu documentos procedentes do Pará, que podem comprovar a influência do ex-petista André Vargas em negócios do referido laboratório com o Ministério da Saúde”!… Ah, no transcurso da notícia requentada, a sigla PT foi citada uma cinco vezes!…
*Jornal da Band, edição da noite de 13/05/2014

Lei dos Meios ou ‘remote control’?!…

Responder

Jayme V. Soares

13/05/2014 - 20h06

O governo da Dilma é um governo da direita; um governo de pouca vergonha, que vem traindo descaradamente o povo brasileiro que a elegeu. As eleições vêm aí, para que possamos escolher governantes dignos, comprometidos com o povo. Dilma é muito fraca, sem ideias, sem rumos, e incompetente para dirigir os destinos do nosso povo.

Responder

    Marcio Alvarenga

    13/05/2014 - 21h50

    Somos pelo menos dois caro Jayme! Esta mulher (dilma) é ridícula demais, não quero enumerar as idiotices da figura por que faz mal pra saúde. Até há pouco tempo achava que a pior indicação do Lula fora a de Joaquim barbosa para o STF mas agora estou mudando de pensamento e começando a achar que ela foi a pior escolha do Lula porque a indicou para a presidência da República. O JB trabalha para os tucanos e a dilma trabalha com os tucanos.

    De Paula

    14/05/2014 - 06h22

    E tem também lobo em pele de cordeiro, como esses dois acima.

Herminio

13/05/2014 - 19h56

Dilma, abre os olhos porque ao que tudo indica esses caras da SECON estão jogando bolas nas suas costas não é de hoje, essa é mais uma prova disso, estão presidenta demite esse cara logo ou então espera bolas mais pesadas que com certeza virão das mãos desse “jornalista”.

Responder

Vera

13/05/2014 - 19h54

Essa história e igual a da mãe que chora pela gravidez da filha de quinze anos, só porque ela não se protegeu.É óbvio que quem contratou o gajo é tucano. E sabe lá quantos outros existirão lá dentro!

Responder

antonio carlos ciccone

13/05/2014 - 19h54

A Secom é um DESASTRE!

Responder

Jovelino Cabrera Andrade

13/05/2014 - 19h51

Ronaldo França – tratar da Copa – Fifa … Acho que estamos diante da política real… É duro mas é real… Faz-me lembrar uma entrevista do técnico de vôlei Bernardinho, na qual explicava que recusara oferta para se candidatar a determinado cargo político, porque tudo era uma questão do “tamanho dos sapos” que se está disposto a engolir… E aposto que esse Ronaldo é isso: um sapo dos grandes, que a Dilma teve que engolir, caso contrário… – com a palavra, algum dos nossos amigos aqui do Viomundo, que tenha experiência política real, para nos falar mais um pouquinho sobre esse “aspecto sombrio da política real”.

Responder

JoãoP

13/05/2014 - 19h25

Quem nomeia (ou contrata) na Secom? Tenho impressão que é o PIG…será que estou exagerando? Mais uma vez, parabéns Conceição e Viomundo!

Responder

Nana

13/05/2014 - 19h12

Ora,se o Secretario executivo da Secom é tucano, não me admira nada a contratação desse jornalista.Uma falta de respeito total ao querido Gushiken.

Responder

Hélio Jacinto Pereira

13/05/2014 - 19h10

Lamentável…!
Esta contratação é uma ofensa a história de Luiz Gushiken é uma ofensa a fámilia do ex Ministro e uma ofensa a todos seus amigos e militantes do PT e dos Partidos da Base aliada !
O PT fica criando “cobra” e depois reclama quando é picado !
Lamentável…!

Responder

Sidnei

13/05/2014 - 19h04

Deboche? Desrespeito a memória de Gushiken?
Que nada! É burrice mesmo!
Burrice da grossa.
O tal republicanismo ingênuo vai matar o PT.
Um dia o PT vai perder alguma eleição bem dolorosa.
Até acho que não será a deste ano.
Mas quando ocorrer vai ter muito choro sobre leite derramado.
É só esperar.

Responder

    Gabriel Braga

    14/05/2014 - 10h41

    Já matou Sidnei.

    O ódio ao PT que a ampla maioria da classe média e as elites sentem está se propagando pelo resto da sociedade,a ponto de contaminar até setores da chamada classe C,maior beneficiária das políticas petistas.

    E isso não é supresa já que o PT além de deixar a mídia falar sozinha,não se utiliza dos amplos meios que a presidência da república possui para se defender e se não fosse suficiente ainda paga para apanhar.

Elias

13/05/2014 - 18h45

Sem querer brincar com coisa séria. Se bobear, Reinaldo Azevedo será o próximo contratado da Secom. Secretaria esquisita essa.

Presidenta Dilma! A senhora está desatenta na área das comunicações. Aliás, a Lei dos Meios está começando a mofar. Mas creio que segundo mandato a senhora vai mudar àquela frase do controle remoto.

Com todo respeito do seu eleitor, Elias.

Responder

    Elias

    13/05/2014 - 18h49

    *Creio que no 2º mandato a senhora vai mudar àquela frase sobre o controle remoto.

Mané Perplexo

13/05/2014 - 18h00

Em 2010, esse Ronaldo França foi o escolhido por Duda Mendonça para coordenar o trabalho de marketing da campanha de Hélio Costa (PMDB) ao governo de Minas. O vice foi o petista Patrus Ananias.

Na época, o povo do PT falava, à boca pena, que o cara tinha sido da Veja. Mas, pelo jeito, eles não sabiam que o cara tinha feito a reportagem mentirosa contra o companheiro.

Lembro que, em 2010, em um almoço, na casa do Hélio Costa, no domingo anterior ao primeiro turno, o Ronaldo disse que votaria na Marina, e não na Dilma “por razões éticas”.

Em 2012, o João Santana mandou para Minas, um tal de Oinegue. Que foi da Veja também. E que agora forneceu ao Lauro Jardim sua manchete: saiu da campanha do Padilha porque não tinha recebido.

Será que o PT tá cansado de ganhar e agora quer perder, com esses vexames?

Responder

marco

13/05/2014 - 17h56

Dilma!!! não queremos esse cara!

Responder

hc.coelho

13/05/2014 - 17h52

Que a SECON é suspeita eu já estou cansado de saber, mas que ela tem jornalista tipo revistinha do esgoto e já com crime sobre o Gishiken é um escândalo total.
Sempre disse que a SECON era do psdb, mas ser da revistinha do esgoto, não tem preço. Contrataram um bandido dos bandidos.
Contratem logo o bandido do reinaldo azevedo e o foragido de veneza.
I N A C R E D I T A V E L!
Acorda PT, deixa de ser idiota.

Responder

franco

13/05/2014 - 17h30

Eu não consigo acreditar nisso. Sinceramente esse cara e quem o contratou deveria estarem no PIG e não no governo trabalhando contra o patrão.

Responder

Arestides Fronza

13/05/2014 - 17h19

Que raiva que dá. Vou dar uma de Aluísio “300 mil” Nunes, vamos mandar esse cara pra PQP.

Responder

Julio Silveira

13/05/2014 - 16h44

Da série dormindo com o inimigo. Depois ficamos surpresos com tantas coisas, fotos constrangedoras, assuntos que deveriam ser tratados com resguardo e tantas outras cozitas mais, sendo trazidas pela oposição.

Responder

    Julio Silveira

    13/05/2014 - 16h46

    E logo o Gushiken, um cara sério que provou ser sério, inclusive na justiça.

Rogério Ferraz

13/05/2014 - 16h16

Mais do que estranha, acho que essa contratação é inadmissível.

Responder

Neusa

13/05/2014 - 15h56

O “PT da Dilma” é um caso perdido.
Não dá mais pra aguentar tanta estupidez.
Parece que o “PT da Dilma” quer destruir o PT de Lula.

Responder

Urbano

13/05/2014 - 15h34

Quem tem como sinistro da mancomunação a figurinha que se tem atualmente (se de 2003 pra cá não prestou um, imagine-se antes), então mais um rasteirista na secom é bobagem. Aí fica como quem diz: já que a oposição é incompetente até pra nos dar rasteira, então a gente mostra como se faz…

Responder

Mário SF Alves

13/05/2014 - 15h32

Enquanto isso, no reino encantado da BatCaverna:

“Na madrugada de domingo para segunda feira e Embaixada do Brasil em Berlim, que também é a residência da Embaixadora, foi alvo de um ataque a pedradas por parte de um grupo de mascarados, por volta da uma hora. As primeiras informações falavam em quatro apedrejadores, mais tarde houve informações de que eram mais, até dez. Foram filmados pelas câmaras de segurança, mas sem possibilidade de identificação. Fugiram antes que a polícia chegasse.”

Fonte:
http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Pedradas-contra-o-Brasil/30908

_____________________________________
Mas, é lógico:

Com sovaco da ditadura, verdadeiro presente de grego/Cavalo de Troia, denegrindo o Brasil internamente o todo todo, poderíamos esperar o quê?
_____________________________________________

Os agentes da CIA estão aí pra isso mesmo. E ainda de brinde ganham essa PiGforcinha. Aí, fica por demais fácil demais.

_____________________________________________________
Ou o Povo Brasileiro compra junto essa guerra ou estamos lascados.

Responder

baader

13/05/2014 - 15h22

supomos que depois desta denúncia algo seja feito no sentido de demitir o sujeito. não consegimos imaginar que o governo federal esteja tão refém dos golpistas para chegar a esse ponto.

Responder

Alberto

13/05/2014 - 15h19

Não há mais o que dizer sobre sobre a submissão, a carneirice e a falta de garra do PT. Tudo indica que entregaram os pontos, de uma vez por todas! Esta tal de SECOM é, claramente, dominada pelo PIG que, pelo visto, escala quem deve, ali, trabalhar. Antes era a Helena Chagas, da Globo, com os pessedebista do Banco do Brasil quem mandavam e justificavam tudo com a frase “mídia técnica”, cujo beneficiário era sempre o PIG, agora é a Veja que indica alguém, pasmem, para cuidar das ações do governo para a Copa do Mundo. Como se este assunto, a Copa do Mundo, não fosse essêncial para a sobrevivência do governo.Não é mera coincidência que, o que se vê e ouve, em relação à Copa, é sempre o pior possível. Tenho a impressão que situação do governo federal é deseperadora e o último que sair apaga a luz. É uma pena!!!

Responder

Nat

13/05/2014 - 15h17

Tapa na cara! Igual a esse, quantos mais se escondem nos alicerces do Governo Petista? Não sabemos, mas pelo menos esse, manca…
Acorda Dilma! Ainda é tempo de honrar a memória do nosso querido Gushiken.

Responder

Divino Ribeiro Magalhães Filho

13/05/2014 - 15h14

Até nisso, o PT está dando mostras de que não é tão diferente assim de seu maior Opositor. No meu entender, se isso não é uma clara tentativa de amenizar os ataques vindos da velhaca, velha e golpista Mídia conservadora, no mínimo, é a assinatura de um atestado de burrice e de conformidade de que, dentro dos quadros do PT e da sua Base Governamental só exitem mediocridades, miudezas no que se refere a jornalistas. Parece ter ficado patente, isso!

Responder

Nilson Moura Messias

13/05/2014 - 15h13

O PT pede para apanhar. Fora com este cabra de p
eia, como se diz no nordeste.

Responder

pedro neves

13/05/2014 - 15h10

Simplesmente inacreditável o cara precisa esculachar, debochar e avacalhar com o coreto para ter o mérito de trabalhar na SECOM. Essa é a verdadeira bola nas costas da militância petista e da família de Gushikem. O cara de pau falou um bocado de mentiras, difamou, caluniou e agora como premio recebe uma boquinha na SECOM. Mesmo que transitória é sacanagem. nossa memória não é transitória.

Responder

antonio

13/05/2014 - 14h56

O PT gosta de fogo amigo. Da ate desanimo na gente.

Responder

Ulisses

13/05/2014 - 14h51

O PT tá cheio de traíras vendidos. Se a Dilma não começar a tirar estes trastes, o ministro da justiça e da comunicação, é capaz do PT perder estas eleições. Cadê o banana amigo do Dantas, ministro da justiça que deixa que vazem conta sigilosa do PT para o jornal Estadão? Na mesma hora vem o safado do primo do Collor, sem provas sem nada declarar que vai punir o PT. E fica por isto mesmo? O Dilma, PQP, acorda.

Responder

Mário SF Alves

13/05/2014 - 14h46

Humm… só agora entendi de vez essa coisa aí de governo de coalizão.

Epa! Nas costas dos companheiros, não!

Coalizão com o PiG, também, não!

Respeitem a memória dos nossos heróis, ô, estúpidos.

Responder

roberto das graças alves

13/05/2014 - 14h28

inacreditável. ingenuidade. má-fé. até quando continuarão abusando da militância petista?

Responder

Marcos Lima

13/05/2014 - 14h19

Por esta e outras a Presidenta vai terminar ficando desacreditada.

Responder

Carlos Ribeiro

13/05/2014 - 14h16

Esse é o PT que conhecemos!

Responder

Marcos Lima

13/05/2014 - 14h12

Por estas e outras, é que a Presidenta vai terminar desacreditada. e está doisa para ir para o SEGUNDO TURNO das eleições próximas.

Responder

Lukas

13/05/2014 - 14h03

Eduardo Paes, atual prefeito do Rio de Janeiro e aliado do PT, teve que pedir pessoalmente desculpas a Dona Marisa pelo que falou do Lula e do Lulinha numa CPI.

Maluf e Collor (que todos vocês sabem o que fizeram nos verões passados) hoje são aliados fieis dos petistas.

No entanto, o escândalo maior de vocês é quando um jornalistazinho de quinta vira um barnabé de quarto escalão por alguns meses…

Vai entender as prioridades de vocês.

Responder

    Ulisses

    13/05/2014 - 14h54

    Enquanto isto vocês adoram chutar a bunda de jornalista que faz pergunta, para vocês indiscretas, tipo: Qual a sua participação no trensalão tucano? Por que o pedágio de SP é caro? Isto é motivo para demissão! E tu vem chiar no quintal dos outros? Olha teu rabo sujo antes.

    Herminio

    13/05/2014 - 20h11

    Cara acho que tu estás no lugar errado, vai puxar o saco do Aecim.

Esly

13/05/2014 - 13h44

como pode um partido a quase 12 anos no governo ser tão amador. O Japonês não merecia isso!

Responder

Mateus

13/05/2014 - 13h16

O PT está virando entidade filantrópica?

Responder

    Ligeovanio

    13/05/2014 - 14h09

    Não, não! Apenas sua síndrome de estocolmo não tem limites.

Marisa

13/05/2014 - 13h15

Só uma discordância: dizer que uma mera reportagem da inVeja faça a reputação de alguém começar a ruir não é bem verdade, pois isso eles fazem o tempo todo e nem por isso funciona. Gushiken foi acusado junto com os outros 39 acusados na farsa do Mensalão – isso sim causou-lhe problemas, até conseguir uma saída jurídica para a falsa acusação (sorte que outros petistas não tiveram).

Responder

    Edmilson

    13/05/2014 - 16h26

    Ô moça, a PGR pediu a absolvição de Gushiken…

Nelson Rocha

13/05/2014 - 13h14

Isso é uma vergonha! Lamentável!!! Isso é falta de respeito!!
Parece que o PT quer realmente perder a eleição!

Responder

jeferson

13/05/2014 - 12h47

Não Adianta o PT gosta só de apanhar, isso é indicio de burrice aguda

Responder

Deixe uma resposta