VIOMUNDO

Fátima Oliveira e a campanha insidiosa

18 de abril de 2010 às 14h23

Expropriar bens surrupiados é ato político de justiça de classe

*Fátima Oliveira, especial para o Viomundo

Nos últimos três meses quase todo dia recebo, por e-mail, uma tenebrosa biografia de Dilma Rousseff. Uma corrente insidiosa, pedindo por todos os santos que seja divulgado, ao máximo possível, aquele alerta contra o eixo do mal.

No começo fiquei irada, mas achei melhor não dar atenção. Porém, essa gente que reza dia e noite sem parar para manter o status quo dos privilégios seculares, porque se julga eleita dos céus, é incansável. E, volta e meia, minhas caixas de emails lotam quase diariamente com a suposta biografia de Dilma Rousseff.

Havia um sujeito que mandava várias por dia. E tinha a pachorra de acrescentar que uma abortista como eu poderia demonstrar arrependimento não votando em Dilma Rousseff, condição para Deus ter piedade de mim! Era um moleque desocupado. Não há dúvida. Fui obrigada a colocar rejeição automática para o endereço eletrônico dele.

Foi quando então, comecei a matutar sobre o teor daquele email. A conclusão é que decerto é da lavra de militantes do adhemarismo, que parecia morto e enterrado. Aí, é apelar pro “Credo Incruz, Ave-Maria!”, pois o adhemarismo é uma seita perigosa. Vale relembrar que contra essa gente, urge também apelar pro “sangue de Jesus”, pois como dizem os mineiros “Sangue de Jesus tem poder”. Isto é, todo cuidado é pouco, portanto o grande lance é não deixar pedra sobre pedra.

A ressurreição das viúvas do Adhemar no entorno de Dilma, na tentativa desesperada de torná-la uma fada do mal, demonstrou ser um tiro que saiu pela culatra (vide o andar da carruagem das pesquisas eleitorais), pois não impediu que a sua candidatura deslanchasse e hoje é mais tchan-tchan-tchaaaaan e empana o brilho das demais, por não ser mascarada: não renega sua história de guerrilheira urbana, partícipe da luta pelas liberdades democráticas quando a democracia corria perigo!

Assim sendo, é hora de dar nome aos bois sobre a lendária expropriação do cofre do Adhemar de Barros (1901-1969) – médico; deputado estadual de SP (1935); interventor de São Paulo (1938-1941), indicado por Getúlio Vargas; duas vezes prefeito da capital paulista (1957 e 1961); duas vezes governador de SP (1947 e 1963); e candidato a presidente em 1955 e em 1960. Foi dono da Lacta, de fazendas de gado e de cacau; sócio da “Divulgação Cinematográfica Bandeirantes” e da Rádio Bandeirante, que originaram a Rede Bandeirante, hoje presidida por seu neto, Johnny Saad (João Carlos Saad). Apoiou o Golpe Militar de 1964, mas em 05.06.1966 teve o mandato de governador cassado e os direitos políticos suspensos por dez anos. Exilou-se em Paris.

O estilo Adhemar era o “Rouba, mas faz”, cunhado pelo adversário Paulo Duarte, na eleição a prefeito de 1957. O slogan pegou, pois ele foi exonerado do cargo de interventor, em 1941, acusado de corrupção e em 1956 o “Caso dos Chevrolets” motivou o seu exílio no Paraguai e na Bolívia. Inocentado nos dois casos, Adhemar encomendou a Benedito Lacerda e Herivelto Martins a marcha “A Caixinha do Adhemar”: “Quem não conhece/ Não ouviu falar,/ Na famosa “caixinha do Ademar”,/ Que deu livro, deu remédio, deu estrada,/ Caixinha abençoada (…)/ Deixa falar toda essa gente, maldizente, /Deixa quem quiser falar (…) Enquanto eles engordam tubarões,/ A caixinha defende o bem-estar de milhões”. Falam que “Em um comício em Bauru, Adhemar, batendo a mão no bolso, disse: ‘Neste bolso nunca entrou dinheiro do povo!’ Alguém gritou: ‘De calça nova, né doutor?’”

Ora me compre um bode, expropriar não é roubar! Expropriar exploradores em tempos de guerrilha é ético! Quem roubou foi o Adhemar. A despeito da segunda viúva dizer que no cofre não havia um derréis, havia dinheiro público roubado e dinheiro ilícito, oriundo das propinas: a famosa “Caixinha do Adhemar”. Reza a lenda que ele vendeu a laboratórios particulares vacinas doadas por organismos internacionais e mandou aplicar vacinas de água! Conforme Antônio Espinosa, comandante militar da VAR-Palmares: “Não era um, eram dez cofres. Cerca de 25 milhões de dólares, distribuídos em várias casas no Rio de Janeiro” (“O cofre do Dr. Rui: toda a história”).

O “Cofre do Adhemar” (apenas um!) foi confiscado em cinematográfica operação da Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares (VAR-Palmares) em 18.07.1969, integrada por dois ministros do governo Lula: Dilma Rousseff e Carlos Minc, que não estavam na cena da expropriação – casa de Ana Gimol Benchimol Capriglione, amante do ex-governador, em Santa Teresa, no Rio de Janeiro.

Dilma e Minc abriram mão dos confortos da pequena burguesia pela luta popular contra os podres poderes. São patriotas de raro senso de justiça, pois como disse o Capitão Lamarca: “Depois de uma longa investigação, localizamos uma parte da famosa ‘caixinha’ do ex-governador de São Paulo Adhemar de Barros, enriquecido por anos e anos de corrupção. Conseguimos US$ 2,5 milhões. Esse dinheiro, roubado do povo, a ele será devolvido”.

E-mail: [email protected]

*Fátima Oliveira é médica e escritora. Feminista. Integra o Conselho Diretor da Comissão de Cidadania e Reprodução e o Conselho da Rede de Saúde das Mulheres Latino-americanas e do Caribe. Escreve uma coluna semanal no jornal O Tempo (BH, MG), desde 3 de abril de 2002. Uma das 52 brasileiras indicadas ao Nobel da Paz 2005, pelo projeto 1000 Mulheres para o Nobel da Paz 2005.

Autora dos seguintes livros de divulgação e popularização da ciência: Engenharia genética: o sétimo dia da criação (Moderna, 1995 – 14a. impressão, atualizada em 2004); Bioética: uma face da cidadania (Moderna, 1997 – 8a. impressão atualizada, 2004); Oficinas Mulher Negra e Saúde (Mazza Edições, 1998); Transgênicos: o direito de saber e a liberdade de escolher (Mazza Edições, 2000); O estado da arte da Reprodução Humana Assistida em 2002 e Clonagem e manipulação genética humana: mitos, realidade, perspectivas e delírios (CNDM/MJ, 2002); Saúde da população Negra, Brasil 2001 (OMS-OPS, 2002).

Autora dos seguintes romances: A hora do Angelus (Mazza Edições, 2005) e Reencontros na travessia: a tradição das carpideiras (Mazza Edições, 2008).

Belo Horizonte, 18 de abril de 2010

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
59 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Beagá merece Patrus mais uma vez | Patrus Ananias

11/07/2012 - 23h11

[…] bens surrupiados é ato político de justiça de classe” foi publicado no VIOMUNDO: Fátima Oliveira e a campanha insidiosa, em 18.10.2010; e 3. Hoje não foi publicada uma crônica na qual declaro voto a Patrus Ananias […]

Responder

Beagá merece Patrus mais uma vez: o que é bom vale repetir | PIG

11/07/2012 - 04h43

[…] “Expropriar bens surrupiados é ato político de justiça de classe” foi publicado no VIOMUNDO: Fátima Oliveira e a campanha insidiosa, em […]

Responder

Jornal mineiro censura coluna de Fátima Oliveira sobre Patrus Ananias « Quero a Verdade

10/07/2012 - 18h59

[…] “Expropriar bens surrupiados é ato político de justiça de classe” foi publicado no VIOMUNDO: Fátima Oliveira e a campanha insidiosa, em […]

Responder

Jornal mineiro censura coluna de Fátima Oliveira sobre Patrus Ananias « Viomundo – O que você não vê na mídia

10/07/2012 - 13h27

[…] (eu não sabia, mas respeitei o princípio), a referida crônica originalmente intitulada: “Expropriar bens surrupiados é ato político de justiça de classe” foi publicado no VIOMUNDO:…. 3. Hoje não foi publicada uma crônica na qual declaro voto a Patrus Ananias (Beagá merece […]

Responder

Sexismo na política digital do twitter | Viomundo - O que você não vê na mídia

01/05/2010 - 22h17

[…] contra a candidata Dilma.  A este respeito Fátima de Oliveira mais uma vez se posicionou: leia aqui. E mais, o twitter reverbera links de jornais da grande mídia e, por vezes, alimenta matérias e […]

Responder

Dilma no Datena fala para o povo | Maria Frô

21/04/2010 - 23h10

[…] Dilma continuar transmitindo segurança, clareza e honestidade em sua fala poderá desconstruir a imagem perversa que a oposição desqualificada vem fazendo pela rede de modo anônim… e a mídia partidária de modo […]

Responder

Christian Schulz

21/04/2010 - 06h21

Cacilda, o Ubaldo fez questão de responder TODOS os comentários? De TODOS os usuários?

Tem mais o que fazer não?

Olha que o slogan é "Rouba MAS FAZ!"

E seguramente não é "fazer" comentários…

Responder

    Gilberto Torres

    21/04/2010 - 13h25

    O moço não pirou, apenas piorou de sua piração básica. Um adulto que não controla suas compulsões ideológicas, precisa dar uma passadinha no psiquiatra. Em relação ao artigo e ao comentário feito pela autora, gostei bastante. Sede de justiça é uma necessidade quando queremos construir um país democrático e pluralista. Respeitar a liberdade de expressão e a pluralidade ideológica implica em adotar uma postura sensata, qual seja não ter a loucura de querer que todo mundo pense igual á gente. Uma pessoa que coloca tantos comentários para rebater a mesmíssima coisa e não acrescentar nenhum argumento novo, não está bem da cabeça.

adeir alves

20/04/2010 - 09h02

Põ, Azenha, censurando o meu comentário? Respondi ao comentário do Messias. Aproveitei para dar uma detonada na Maria de Fátima. Vejo que só são aceitos os comentários dos que pertencem ao CEM: Clube do Elogio Mutuo. Valeu!!!

Responder

Fátima Oliveira

20/04/2010 - 02h46

Eu gostaria de ter tempo para responder a cada comentário. Merecidamente. São 23: 28 de 19.04.2010. Na tela, 43 comentários. Agradeço pela conversa, pelo tempo empregado em ler o artigo e comentá-lo, pois são atividades intelectuais que exigem empenho.
Aprendo com cada comentário (elogio ou crítica). Para mim todos são valiosos, pois cada um aporta sempre um algo mais para filosofar, por mais que aparentemente se mostre estapafúrdio. É um pouco o exercício da tolerância de entender a mente humana. Tenho paciência para tanto.
Decidi escrever sobre o assunto para demonstrar a minha indignação cidadã e para ficar em paz com a minha consciência. Se omitir diante de calúnias eleitorais é covardia. Mentiras eleitorais são um acinte e atentam contra a democracia. Foi um exercício de fazer circular subsídios para que o eleitorado possa estar cada vez mais informado para tomar suas decisões na hora de votar. No fundamental, talvez não se constitua num ato de coragem, mas de sede de Justiça.
Azenha, valeu!

Responder

george

20/04/2010 - 01h18

azenha tenho tido difuculdades de ter acesso aos comentarios, po se miora para pio

Responder

jbmartins

20/04/2010 - 01h06

Não deixarei de trabalhar e tentar convencer e principalmente mostrar a pouca vergonha que corre pelo Pais, uma verdadeira falta de proposta Politica dos derrotados Demos/Tucanos/Pig, digo Derrotados para estarem agindo assim ja se acham derrotados, cambanda de Piratas Nacionalistas querendo usurpar a inteligencias das Pessoas.

Responder

fabiofcruz

19/04/2010 - 21h53

mulher corajosa!!

virou minha heroína!

é dilma 2010!!

Responder

Carlos

19/04/2010 - 18h24

Recebi recentemente mensagem sobre viagens do Lula, com texto atribuído ao Joelmir Betting. Suspeitei, busquei informações no site da band e, claro, Joelmir negou a autoria.
Um outro que circula tem uma música do Gabriel, O Pensador, sobre corrupção, e tenta envolver o Lula.
Ambos de 2006.

Responder

    Caio Higa

    19/04/2010 - 19h06

    O detalhe é que essa música é de 2001 do CD Seja Você Mesmo (Mas Não Seja Sempre O Mesmo).

    É caro Carlos, os Trolls desrespeitam a inteligência alheia!

Ubaldo

19/04/2010 - 20h08

Depois do diploma de pós-graduação da Dilma, Carlos.

Responder

maria

19/04/2010 - 18h04

Essa caracterização de Dilma como mau me lembra um dos livros do maravilhoso escritor John Steinbeck , o livro se chama a Leste do Éden e nele, o escritor descreve uma das personagens Even como tendo nascido com deficiência mais deferente de muitos a deficiência dela não é visível por que é na alma todas as pessoas nascem com um lado bom e um mal Even só tem lado mau. Assim é como a mídia quer que vejamos Dilma como não tendo nada de bom, mais essa manipulação descarada não vai pegar

Responder

Esquemas Táticos

19/04/2010 - 17h46

Muito bem, Fátima. Texto bastante oportuno porque está-se esperando um ataque internético via blogs, mas eles estão indo via e-mail. E eles misturam piadas conhecidas com Lula e Dilma, currículos falsos, avaliações parciais travestidas de imparciais, etc. Tudo isso reenviado por conhecidos. E vai se formando uma visão de "como é ridículo votar em Dilma". Essa construção está sendo feita dia-a-dia.

Marcelo Costa.

Responder

Dirck

19/04/2010 - 17h36

E assim vamos até o dia D – 03/10-2010.

Responder

    Ubaldo

    19/04/2010 - 18h02

    O dia D será 15 de Novembro. Não acredito que o Serra leve no primeiro turno.

    francisco.latorre

    20/04/2010 - 18h04

    o serra leva sim.

    vai levar. ô se vai.

    ..

    Christian Schulz

    21/04/2010 - 06h14

    Taí, quem disse que o Serra não leva nada dessa vida?

    Vai levar ferro – e no Dia D, de Dilma!

coyotte

19/04/2010 - 15h08

E tem um outro email circulando que diz que a Dilma, quando eleita, vai confiscar os imóveis de quem tem mais de um, e passá-los para o MST.

E voces viram a campanha pró Serra da Globo?
"Globo 45 – muito mais" http://www.youtube.com/watch?v=E7JVFQSZJtU&fe

Responder

    Ubaldo

    20/04/2010 - 02h52

    Coyitte,
    Fique tranquilo. Quem tem mais de um imóvel tem discernimento para saber que esse email é balela.
    O que é verdade é que a Dilma tentou incluir no PNDH-3, na calada do fim-de-ano uma cláusula que permitia a invasão de terras e exigia-se primeiro uma negociação com o proprietário, antes dele pedir a reintegração de posse, contrariando a Constituição no que tange ao direito de propriedade. Felizmente, por pressão da sociedade ela teve de recuar, mas tentou.

@LuizAlaca

19/04/2010 - 15h01

Já cansei de remeter para os meus ingenuos amigos, que me remetem essa corrente do mal, começo sempre perguntando quais o "crimes" que Dilma cometeu? E o que tinha dentro do cofre do Adhemar ?

Aí falam aquele blablabla da direita golpista e eu afirmo que ela
APENAS, deu apoio logistico, mais nada e nunca me respondem sobre o cofre, já tou cansado de tanto repetir.

Ha pouco tempo eu falei continuem me mandando esses emails, porque eu vou remeter para o PT e eles vão investigar autoria e posterior processo criminal, depois disso só tenho recebido uns bem bobos. Mais nada,

Responder

Paulo Fernandes

19/04/2010 - 14h54

Um artigo corajoso e com argumentos imbatíveis, bem no estilo Fátima Oliveira, ou seja, firme. Concordo com o messias Franca de macedo que classificou o artigo de pedagógico. Realmente é.

Responder

AntÔNIO

19/04/2010 - 14h18

Recebi um e-mail tamb[em, falando que a Dilma dirigia o carro do atentado que vitimou o soldado Mário Kozel no Ibirapuera, fora considerando que Lula, Dirceu, Tarso Genro, etc, estavam envolvidos. Fui pesquisar e o máximo que decobri foi que o VAR-palmares estava envolvido. Em alguns livros do general Ulstra, sobre o atentado, não consta nem de perto nenhum dos nomes do e-mail, principalmente da Dilma. Além disso, vários depoimentos de membros da VAR-PALmares indicam que a Dilma era "periférica" no grupo, não tinha participação em qualquer decisão que fosse e nem mesmo tinha acesso aos altos escalões do grupo sendo uma mera peça operacional (inclusive desmitificando a idéia de que ela teria sido uma "Che Guevara" de saias). Essa última parte nem sei se é verdade, mas acho que a prova principal que corrobora tal fato é que nenhum jornal deu destaque a este tipo de assunto, de ela ter comprovadamente assaltado bancos ou sequestros (e sabendo da pré-disposição dos jornalões e a TV de demonizar a Dilma). A folha tentou e se deu mal (inclusive no caso da ficha falsa, ficou parecendo que o fato era verdade e que a Dilma tinha que se justificar. Não vi nenhum desmentido do jornal afimando que havia cometido um erro).
Olha, na verdade nem sei se na Dilma eu vou votar. Agora, que está havendo uma campanha dos meios de comunicação totalmente pró Serra isto até minha vó percebe. É um baixo nível tremendo, e mesmo o estadão de hoje, que fez uma média das pesquisas (para atenuar supostos desvios) considera a pesquisa da datafalha, err, datatrolha, bom, sei lá, vcs sabem quem é, o que obviamente distorce os resultados.
Esta campanha me fez aumentar o asco que tenho dessa gente (PSDB e aliados), porque estão se utilizando da mais baixa tática: a do controle das informações…
Mais uma coisa: o fato de ter sido revogada a "Lei de imprensa" e não ter sido colocado qualquer norma no lugar favorece e muito o que o Nassif chama de "assassinato de reputações", dado que este buraco jurídico não torna automático o direito de resposta, ficando a cargo da justiça quando, como e onde irá ocorrer (e se ocorrer). E como nós sabemos com quem a justiça anda de mãos juntas… Liberdade de imprensa sim, mas que estes respondam judicialmente em caso de erro comprovado…

Responder

    José

    19/04/2010 - 14h49

    Por ser extremamente jovem, Dilma nem poderia ter qualquer cargo relevante.

    Ubaldo

    20/04/2010 - 03h01

    A gente lê esses comentários e percebe nitidamente que vocês querem se fazer de prejudicados. Que a grande imprensa os persegue, que a Justiça é parcial contra vocês, que vocês são os paladinos da ética, moral e justiça e que estão sendo massacrados pela imprensa vil.
    Essa linha de campanha está totalmente equivocada. O povão, que interessa em última instância e que decide a eleição não gosta de coitadinhos, nem muito menos de perdedores. O povão gosta daquele que rouba mas faz. É do esperto que brasileiro gosta. Faz parte da cultura. Podem ter a certeza que o Lula tem a popularidade em alta porque o povão se identifica com ele e acha-o ladino e safo. Quem é competente e age estritamente dentro da lei não cai nas graças do povão.

    AntÔNIO

    20/04/2010 - 13h50

    Amigo, vcs como ? Eu não sou ninguém, neste caso, inclusive deixei claro que nem sou eleitor da Dilma. O que afirmei foi que, da parte da imprensa, existe um claro favorecimento ao candidato do PSDB em detrimento da Dilma, coisa que qualquer "foca" de jornal de bairro percebe.
    Outra coisa: o "rouba (muito) mas faz(pouco)" existe porque geralmente a mídia tem "rabo preso" (parafraseando o slogan de um certo jornal) com essas pessoas. E a grande mídia tem sido tão mediocre, e tem feito o seu papel de defensor do Serra tão mal, que de fato, o PT está aparecendo como vítima, e não como vilão…

negitude bandeirante

19/04/2010 - 14h11

Terrorismo comprovado e testemunhado ,em nosso país, só o de Estado. Sempre e lamentavelmente, o envolvimento das forças armadas.FAB e Exército. FAB, tem a primazia de praticar o primeiro sequestro aéreo do mundo(Viva o Brasil!!!),
em pleno governo democrático de Juscelino.Depois engrossou: planos para dinamitar o Gasometro do Rio sequestrar e matar todos os políticos que encontrassem.Felizmente , teve oposição de oficiais humanistas,que perderam suas patentes e foram excluídos da força. O Exército , aprimorou-se em atentados à bomba,sequestro, tortura e desaparecimento de inimigos, adversários e até de dos indiferentes ao regime. A Marinha tinha seu centro de tortura e seus agentes do CENIMAR.Todos e mais as policias dos estados, colaboravam com os Doi-Codi e em São Paulo com a OBAN,uma escola que orgulharia a SS de Himmler.

Responder

sergio

19/04/2010 - 12h31

O pior é que eles tentam mas não conseguem….a Dilma esta sempre na frente…..mesmo…com numeros menores…o seu twitter sendo recente e com menor numero de seguidores, é muito mais positivo do o do concorrente…da uma olhada

Dilma tem mais tweets positivos que Serra

José Serra (PSDB) tem mais de 200 mil seguidores em seu perfil no Twitter, criado há mais de 1 ano. Dilma Rousseff entrou no micloblog criando seu perfil só neste mês de abril de 2010 e tem menos de 30 mil seguidores quando este post foi escrito. Mas quando se analisa o número de menções aos dois candidatos, fica então claro que a diferença não é tão grande. Aliás, a petista tem mais "tweets" positivos que o tucano, segundo levantamento realizado pela empresa especializada Bites.

A análise foi realizada em 2 dias separados, um bom para o tucano (10.abr.2010, quando o PSDB fez uma festa para lançá-lo ao Planalto) e outro bom para a petista (12.abr.2010), o primeiro dia completo que ela esteve no Twitter.

Eis os dados e a reportagem publicada hoje (18.abr.2010) pela "Folha de S.Paulo":

Popularidade de Dilma e Serra
é testada no Twitter

Ex-governador lidera em seguidores, mas
ex-ministra tem mais menções favoráveis

Na semana em que tucano lançou candidatura e
petista estreou na rede, estudo faz balanço de
citações neutras, positivas e negativas a eles

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

A disputa entre tucanos e petistas no microblog Twitter apresenta números favoráveis para os dois lados. O pré-candidato a presidente José Serra (PSDB) é o campeão em número de seguidores, com mais de 200 mil. Dilma Rousseff (PT) passou dos 28 mil seguidores ontem, mas consegue mais mensagens positivas do que seu adversário.

O Twitter é um microblog no qual as pessoas podem escrever mensagens de até 140 caracteres. Entre as várias mensurações possíveis da popularidade de um tuiteiro estão o número de seguidores e as mensagens escritas sobre essa pessoa.

O volume de dados é na casa dos milhares. A Folha pediu ajuda a uma empresa especializada nesse tipo de análise. A Bites (www.bites.com.br) fez um levantamento sobre como se manifestam os internautas a respeito de Serra e Dilma em dois dias específicos.

Um das datas foi o último dia 10, quando o tucano se lançou pré-candidato a presidente, numa grande festa do PSDB. Supostamente, seria um dia positivo para Serra. A segunda data foi a última segunda-feira, o primeiro dia completo da petista com perfil oficial no Twitter -Dilma havia começado na noite anterior, domingo.

Nesses dois dias, a Bites coletou 100% dos "tweets" (postagens) com menções a Serra e a Dilma. Foram 8.458 posts coletados e analisados, um a um, por uma equipe de profissionais treinados para esse fim. Dilma liderou com 4.707 citações. Serra obteve 3.751. A Bites trabalha para várias empresas classificando citações sobre marcas e produtos na internet.

Foi usado na análise um sistema conhecido como IF (Índice de Favorabilidade), desenvolvido pela própria Bites e pelo professor Marcelo Coutinho, da Fundação Getúlio Vargas. Trata-se de uma medida da qualidade da exposição da marca, instituição ou pessoa com base na quantidade de comentários positivos, neutros e negativos a seu respeito.

O IF varia de 0 a 1, sendo 1 o melhor resultado. A conta é feita a partir do total de menções menos as negativas, dividido pelo total de mensagens.
Para o perfil de Dilma (@dilmabr) no Twitter, foram identificadas 599 menções positivas, 3.482 neutras e 626 negativas. O IF ficou em 0,86 no dia 12, que foi o analisado.

Já Serra (@joseserra_) alcançou 504 menções positivas, 2.507 neutras e 740 negativas. O seu IF foi de 0,80 no dia 10.
O resultado da análise dos "tweets" sobre Serra e Dilma ajuda a entender como funciona o universo da internet na política. Muitas vezes, o número de seguidores ou de menções não é tão relevante como a qualidade do que é dito.

Dilma recebeu muitas perguntas, mas seu perfil permaneceu em silêncio e não seguiu a regra de ouro das redes sociais que manda dialogar com os seus seguidores virtuais, diz o levantamento da Bites. Ainda assim, teve um número maior de "tweets" positivos e neutros do que seu adversário.

No caso de Serra, tucanos e aliados foram os principais difusores de posts no dia 10. "Em razão dessa estratégia, o índice de RTs (tweets replicados) foi bastante alto, a maioria extraída do discurso de Serra", diz a Bites. Mas foi também um sinal de que a rede serrista tende a ser circunscrita ao universo do partido. (FERNANDO RODRIGUES)

Responder

Carlos

19/04/2010 - 10h55

E a ´tese de doutorado´ do Serra, Ubaldo?

Responder

jose carlos lima

19/04/2010 - 04h27

maravilha de texto

Responder

Melissa Costa

19/04/2010 - 03h10

A psiquiatria, desde há muito tempo, deu nome ao que em tempos de internet conehcemos como troll, que é a insistência de algumas pessos em responder a todos os comentários; a dificuldade de concatenar suas ideias; a compulsão de aparecer a qualquer custo, como um papagaio de pirata. Aqui tempos um exemplar perfeito em alguns comentátios, com suas tentativas desesperadas de dizer que era contra a Ditaura Militar de 1964, mas também contra quem lutava contra ela porque ele, o senhor comentarista é da PAZ. Trata-se de uma busca desesperada de aparecer. É a popular Síndrome do Pavão Embriagado. Uma visitinha ao psiquiatra o benefeiciaria enormemente.
Troll odeia a indiferença. Sugiro então que deixemos essa personagem não ter nem mais um minuto de fama nesse post. O moço deveria pelo menos tentar controlar a compulsão. Está sendo ridículo e não se contém.

Responder

    Ubaldo

    19/04/2010 - 15h05

    Melissa,
    Primeiro, se você observar três comentários acima o Carlos me chama ao debate. De mesma forma outros o fazem, constantemente. Por que?
    Segundo, não me considero um troll porque não tenho intenção nem predisposição de conturbar os debates e sim incentivá-lo com meu posicionamento contrário à grande maioria que aqui comenta. Quando deixamos (Dvorak, Klaus, John Bastos e outros) de aqui comparecer percebo que aumentam os elogios às matérias postadas e diminuem os debates. Incomoda? Com certeza. Mas por outro lado, faz com que vocês se tornem um pouquinho menos fanáticos.

Melissa Costa

19/04/2010 - 03h09

Faço coro com todas as pessoas que se sentiram contempladas com esse artigo de Fátima Oliveira, num momento político que necessita que todas as pessoas devem cumprir a sua parte na luta pela preservação da democaracia. Essa biografia falsa de Dilma Rousseff é coisa de gente sem caráter.
Alegro-me porque até o momento não há bandidos na corrida presidencial. É uma honra ter três candidaturas que são dignas: Dilma Roussef; José Serra e Marina Silva. Alegro-me que seja assim. Evidentemente que voto Dilma, pous considero a melhor candidata. Mesmo considerando que não tem um pingo de simpatia.

Responder

Mc_SimplesAssim

19/04/2010 - 00h25

A Dona Dilma deveria agradecer àqueles que estão ajudando a divulgar seu nome junto aos internautas ainda que por linhas tortas, pois, segundo o saudoso filósofo Paulo Salim Maluf, toda propaganda é boa e essa senhora há bem pouco tempo atrás não passava de uma ilustre desconhecida até Lula descobrir seu extraordinário carisma junto ao público consumidor, digo, eleitor.

Além do mais, quem abre e-mails não solicitados, os populares SPAMs, e ainda dá crédito a eles pode, no mínimo, ter seu computador contaminado por vírus.

E assim caminha a mediocridade, como diria o não menos brilhante jornalista-publicitário-filósofo Chico Lang.

Responder

    Ubaldo

    19/04/2010 - 00h48

    "…pouco tempo atrás não passava de uma ilustre desconhecida até Lula descobrir seu extraordinário carisma"
    Mc_SimplesAssim

    Carisma? Moacir.
    Se existe uma coisa que a inflexível, desconhecida e novata Dilma não tem é carisma (nem o Serra).
    Como hoje é domingo e a gente costuma tomar um vinho aqcompanhando a macarronada no almoço a gente te perdoa.

    Mc_SimplesAssim

    19/04/2010 - 10h18

    O companheiro Lula discorda de você, meu caro Ubaldo, o paranóico.

    Ubaldo

    19/04/2010 - 19h49

    Moacyr,
    Ter carisma é ter qualidades excepcionais de liderança ou força divina. O Lula tem carisma. Nem ele reconhece na Dilma essa qualidade. Em realidade a grande dificuldade da Dilma é a ausência de carisma. Se ela fosse ao menos uma líder que seus subordinados a admirassem, ela estaria eleita. Como carisma não se aprende nem com marqueteiros americanos contratados a peso de ouro, lhes tentam emprestar um pouco do Lula.

Gerson

18/04/2010 - 22h18

Nome aos Bois (Titãs)
http://www.youtube.com/watch?v=dS0eJUNytkA

Pra recordar.

Responder

Ubaldo

18/04/2010 - 21h43

Esse raciocínio que quem rouba de ladrão tem mil anos de perdão serve para quem? Dinheiro roubado dos cofres públicos deve ser devolvido aos cofres públicos. No caso específico citado, os US$ 2,5 milhões de dólares roubados do cofre que estava na casa da amante do Adhemar foram usados para comprar armas para esses movimentos quais queriam implantar o comunismo aos moldes cubanos no Brasil,ou seja, derrubar a ditadura militar implantando uma ditadura comunista. Como todos sabemos, não era esse o desejo do povo e o movimento não vingou deixando muitos inocentes mortos. Com certeza a Dilma sabe e deve reconhecer que ela, ainda jovem, participou desse movimento desastroso e qual foi um grande engano.
Como ele era jovem e já cumpriu três anos de cadeia por isso, acho que devemos perdoá-la, não se esquecendo o que ela é capaz de fazer para alcançar o poder.

Responder

    Gerson

    18/04/2010 - 23h51

    "Eu mudei quando o Brasil mudou"

    Essa é a resposta da Dilma, mas…se preciso for tamos aí my friend, pro que der e vier.

    Alice Matos

    18/04/2010 - 23h58

    Caro Ubaldo, você leu mas não entendeu. EXPROPRIAR, CONFISCAR não são palavras sinônimas de roubo. Repito: conceitualmente e juridicamente expropriar e confiscar não são o mesmo que roubar. De modo que os U$ 2,5 milhões de dólares contidos no cofre do Adhemar, que eram sim fruto de roubo de dinheiro público, aí sim!, não foram roubados pela VAR-Palmares, somente CONFISCADOS, numa ação legítima, para financiar a luta pela democracia, logo, como bem disse o Capitão Lamarca, voltou ao povo, a quem pertencia. A luta pela democracia, em suas diferentes formas, era do interesse do povo. Ou você acha que, não? Não é possível que seus neurônios não conseguem realizar operação de tão simples compreensão.
    Por outro lado, lembre-se que DILMA e MINC não estavam na cena da expropriação, logo não podem ser acusados dela! É certo que eram da VAR-Palmares, mas não estavam lá!

    Ubaldo

    19/04/2010 - 01h02

    "…somente CONFISCADOS, numa ação legítima, para financiar a luta pela democracia, logo, como bem disse o Capitão Lamarca, voltou ao povo, a quem pertencia." Alice Matos

    Voltou ao povo, em forma de projéteis matando inocentes, a quem pertencia.

    Ação armada planejada por Dilma o que caracteriza roubo, não furto. Quanto ao destino do dinheiro ninguém sabe explicar ao certo, mas objetivava a compra de armas para assaltos à bancos e empresas. Não há como legitimar roubo e ações terroristas para qualquer fim, principalmente para um fim tão duvidoso e impopular que era a implantação da ditadura comunista aos moldes cubanos. Nunca houve objetivos democráticos nessa luta.
    Se você não sabe, a população não gostava da ditadura militar e muito menos dos terroristas daquela época.

    Carlos

    19/04/2010 - 10h45

    Rebobine o filme da tua história e anote bobagens que cometeu aos 18, 19, 20,.. anos, Ubaldo.

Leider_Lincoln

18/04/2010 - 18h30

Depois de três respostas bem articuladas a todos os spams que me mandaram, para a lista toda, nunca mais recebi destes e-mails. Esta será mais uma resposta, quando me enviarem outro…

Responder

Maria José Rêgo

18/04/2010 - 20h42

Obrigada, Fátima Oliveira por este esclarecimento. Agora tenho mais uma resposta para aqueles que me enviam e-mails chamando Dilma de terrorista.
A Dilma é DILMAIS e você é D +
Abraço,
Maria José

Responder

    Ubaldo

    18/04/2010 - 22h59

    Maria José,

    Todos recebemos todos os dias correios eletrônicos com mensagem tentando denegrir candidatos e partidos. Isso não é privilégio de petistas ou tucanos. O importante é a postura frente a esses correios. Simplesmente os apague. Procure conhecer a biografia dos candidatos e vote com consciência.
    Quanto ao episódio do roubo do cofre do Adhemar e ser ou não ex-terrorista, isso não importa mais. Essa época da tentativa de implantação da ditadura comunista aos moldes de Cuba, já passou, como também já passou a época que muitos inocentes morreram por uma finalidade muito discutível.

    Leonardo

    19/04/2010 - 00h09

    A única coisa discutível que vejo aqui, é ter que aturar discurso fajuto de viúva da ditadura, aliás a única que conhecemos. Ditadura covarde, ditadura canalha, de gente canalha, que aparece agora tergiversando, dizendo que ditadiores são os outros. Vá procurar seus antigos conspiradores de IPES, Sr. Ubaldo e deixe o povo de mentalidade livre em paz.

    Ubaldo

    19/04/2010 - 01h07

    Leonardo,
    Nunca fui a favor da ditadura militar porque não havia liberdade de manifestação e vivia-se num regime de exceção. Nunca fui a favor dos terroristas porque suas ações eram igualmente violentas e seus objetivos comunistas não se compatibilizavam com a vontade popular.

    Neno Fogaça

    19/04/2010 - 04h03

    Então sugeres, Ubaldo, que não houvesse pressão. Deixasse tudo como estava e aceitar as torturas, as prisoões e os exílios. Sem contar os estupros, paus-de-arara, torniquetes …..

    Ubaldo

    19/04/2010 - 15h30

    A ditadura militar terminou, não porque tivemos esses movimentos para implantar a ditadura comunista. pelo contrário. Não fora esses movimentos terroristas teríamos nos livrado dos militares no poder muito mais cedo.
    O regime de exceção terminou porque o povo assim o exigiu. Nunca o povo esteve do lado desses movimentos comunistas.

@marisps

18/04/2010 - 18h55

O Viomundo é repleto do melhor tipo de mulher: aquelas que não fogem a luta, não aceitam o papel de coadjuvante da própria história, aquelas que se doam em benefício de algo maior e que não olham apenas para o próprio umbigo. Conceição Lemes, Fátima Oliveira, Conceição Oliveira que time! Esse é mais um dos motivos que fazem com que eu seja presença constante nesse espaço. Meu correio tá cheio de regras para desviar artilharia suja e pesada diretamente pra lixeira, mas antes delas essa guerra suja cibernética abalou uma amizade de anos. Tentei contestar com argumentos, sem baixarias por bastante tempo, por consideração a quem me encaminhava a baixaria, até que percebendo ser em vão pedi que aquele tipo de mensagem não me fosse mais enviada. A partir daí a artilharia suja e qualquer contato cessaram. Não consegui perceber em que ponto do caminho nos tornamos tão diferentes. Triste!

Responder

    Leider_Lincoln

    18/04/2010 - 20h38

    Deve ser para estas mulheres que o Ubaldo defendeu o fim da licença maternidade… É por estas e outras que ele acredita no Serra, decerto! É a favor das Amélias? É contra a licença maternidade? Votem no candidato do Ubaldo: ele se chama José Chirico Serra e o número dele é 45!

    Ubaldo

    18/04/2010 - 22h48

    Leider,
    Já que você me chama, sou obrigado a vir para me defender. Você em realidade me adora, mas eu sou muito bem casado.
    Quanto ao fim da licença maternidade você está sendo leviano em tentar dizer que eu sou a favor. Isso não pega. Todos percebem que você apela e faz uma campanha baseada em factóides.
    Penso que você deveria buscar ajuda profissional para resolver esse problema de frustração e de mentir compulsivamente.

    adeir alves

    20/04/2010 - 09h11

    Brasileiro de centro esquerda e ainda democrático? Dá até calafrio. Adorei o solteiro. E ainda defensor da expropriação.
    Pena que a Marisps não tenha se auto-incluido como mais uma mulher que também não foge a luta. Eu a incluo, se ela permitir. Não entendi o fato dela receber artilharia suja e perder uma amizade de longos anos. Que coisa. O camarada era sujo tanto tempo e ela demorou tanto para perceber isso.?

Messias Macedo

18/04/2010 - 18h50

… Houve uma época, não muito distante, que esta infame corrente cuja alcunha associa Adhemarismo, Lacerdismo, Carlismo, Sarneysmo ou Diabo que o valha, alardeava que os comunistas comiam criancinhas – de preferência vivas e ao molho madeira! E este sórdido tipo de diatribe foi usado contra o próprio candidato Luiz Inácio Lula da Silva e os seus seguidores…
Por outro lado, "O Rouba mas faz" tornou-se a expressão-mor da DIREITONA OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista eterna, golpista, terrorista, antinacionalista… Nas figuras de ACMalvadeza, Paulo Salin Maluf, José Roberto HAJA Arruda [o vice preferencial do candidato José Ferra a Nação!], Joaquim Roriz….

É verdade, dileta Fatima Oliveira: mais importante do que fazer mero proselitismo, a campanha política é um momento oportuno para implementarmos a pedagogia popular!

Parabéns pelos ensinamentos – e lembranças pedagógicas – contidos no texto!

Felicidades!

Hasta la Victoria Siempre!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, Brasil

Responder

Deixe uma resposta