VIOMUNDO

Altamiro Borges: Papa Francisco desperta a ira dos direitistas

16 de janeiro de 2015 às 14h32

stedile

João Pedro Stedile com o Papa, no Vaticano

Papa vai exorcizar Reinaldo Azevedo?

Por Altamiro Borges, em seu blog

Reinaldo Azevedo – também apelidado de “pitbull da Veja” e de “rottweiler da Folha” numa baita injustiça contra os cãezinhos – está irritado com o Papa Francisco. Além de receber os movimentos sociais no Vaticano, de intermediar o reatamento diplomático entre EUA e Cuba e de dar uma chacoalhada na decadente hierarquia católica, o pontífice argentino ainda resolveu criticar a libertinagem da mídia.

“Há limites para a liberdade de expressão”, afirmou o religioso na sua visita às Filipinas. Esta declaração, na contracorrente da comoção criada pelo atentado ao jornal “Charlie Hebdo”, deixou o jornalista histérico. Em artigo publicado nesta sexta-feira (16), na Folha, ele rosnou: “Francisco, por que não te calas?”.

Para o “libertário” Reinaldo Azevedo – que até hoje não prestou solidariedade aos seus colegas demitidos na Veja e na Folha –, as opiniões do Papa sobre o atentado na França “são covardes, imprecisas e politiqueiras”. Ele até admite que rejeita a linha satírica do jornal francês.

“Não gosto do ‘Charlie Hebdo’. Não vejo graça numa charge em que Hitler aparece saltitante, dando um alô pra ‘judeuzada’. Ou em que o papa Bento 16 troca carícias com um soldado da Guarda Suíça. Ou em que um árabe lambe o traseiro de um judeu”. Mas garante que, mesmo assim, defende a total liberdade de expressão.

A mídia monopolista, que apoiou ditaduras sanguinárias e guerras imperialistas, também jura defender esta tal liberdade.

Contraditoriamente, porém, o “calunista” dá apoio à polícia francesa, que deteve na quarta-feira (14) “um delinquente disfarçado de humorista chamado Dieudonné. Seu lugar é a cadeia. E não porque recite discursos de um antissemitismo tarado, mas porque faz a apologia da violência”.

O mundo é realmente contraditório e não cabe na visão doentia dos maniqueístas. Isto talvez explique o ódio de Reinaldo Azevedo.

Para ele, “Francisco tem cabeça e postura de cura de aldeia, não de papa. Suas entrevistas ambíguas são detestáveis. Suas opiniões sobre o atentado e a liberdade de expressão são covardes, imprecisas e politiqueiras… Ainda bem que nenhum católico vai tentar me dar mil chicotadas por isso”.

Em artigo recente, o teólogo Leonardo Boff alertou que está em curso uma campanha internacional de difamação do Papa Francisco. Ela partiria de setores descontentes do próprio Vaticano e contaria com o apoio de jornalistas da mídia conservadora.

O objetivo seria conter as mudanças promovidas pelo líder religioso, que visam arejar a decadente hierarquia católica no mundo.

Pelo jeito, Reinaldo Azevedo decidiu reforçar o coro dos detratores do Papa. Em certa oportunidade, o próprio Leonardo Boff apelidou o serviçal da Veja e da Folha de “rola-bosta” – aquele besouro que enterra o esterco.

Será que algum dia o “pitbull” será exorcizado?

Leia também:

Como o politicamente incorreto chegou de forma perversa ao Brasil

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR

 

27 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Fernando Resende

20/01/2015 - 04h35

O Papa justificou o ataque ao jornal. Tanto que vieram explicar o que ele disse.
Catolicos , Judeus , Evangelicos nao saem matando cartunistas. So os os Mulçumanos.
Ainda tem costumes da Idade Media.

Responder

Maurilio Gadelha

19/01/2015 - 08h38

O ROLA BOSTA, Reinaldo Azevedo, quando critica O PAPA. Oferece o mais retumbante elogio. Merecer o odio deste figura é muito relevante. Ai que me dera.

Responder

Nelson

18/01/2015 - 14h51

Não consta que o empedernido defensor da liberdade de expressão tenha feito qualquer crítica, por mínima que seja, à perseguição implacável que o Sistema de Poder que domina os Estados Unidos vêm empreendendo a Julian Assenge.
Também não vi o empedernido se pronunciar sobre o assassinato de nada menos que 30 jornalistas, somente nos últimos cinco anos, ou seja, após o golpe de Estado pró-EUA, em um pequenino país da América Central chamado Honduras.

Responder

Carlos N Mendes

18/01/2015 - 10h15

Liberdade de expressão na Veja: nas últimas 48 horas tive 4 comentários censurados em um artigo do Augusto Nunes sobre o cartunista Laerte. Nenhum dos comentários era lisonjeiro à revista – apesar de estarem longe do escatológico – mas me digam – como você pode defender a tal ‘lberdade de expressão’ se sequer a pratica?

Responder

Morvan

17/01/2015 - 12h12

Bom dia.

Há poucos dias, tive a felicidade de escrever, no meu blogue, e, mais ainda, de vê-lo publicado, aqui, no VOM, “Quem É Mesmo, O Intolerante”? Recebi os comentários de praxe, de pessoas criticando (analisando) o tópico, e de pessoas criticando (aqui, enxovalhando) o articulista. Aos detratores, como soi, não respondi; é como dar sangue a tumor. Não discuto com trolls. Vejo (ops!) agora dois argumentos que me servem de corolário: o santo Papa e o Reinaldo Stercorarius, cada qual à sua maneira: o santo homem argumentando; Stercorarius fazendo o que sabe; distribuindo bílis. Felizes o Cachorrinho Pulguento, meu camarada lá do Tio Hari, e Leonardo Boff, ao tachá-lo, ambos, incrível, de Stercorarius. Muito mais consoante que pitbull, caro Altamiro, de quem aprecio por demais a escrita. Mas é que os cachorrinhos (refiro-me aos não-humanoides) já foram por demais injustiçados. Reabilitemo-los já.
Observações: ao proferir santo, por ser ateu (e ter a felicidade de viver em um mundo, ainda, laico), só me referi a dous homens, até ora: Francisco e D. Hélder Câmara. São santos. Conseguem transpor o proselitismo de suas cidadelas religiosas em prol do Ágape, por fim, do próximo. Com relação ao Papa Francisco, inclusive, publiquei, logo à sua investidura, artigo jocoso (como sempre, com fundo de análise, mesmo) lá no Hariovaldo, supondo ser mais um JPII. Nada mais errôneo. Que delícia de "queimada de língua". Como é bom se enganar, às vezes.

Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reformas Urgentes: Judiciário, Educação e na Política“,
Morvan, Usuário GNU-Linux #433640. Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

Responder

    Paulo Rodrigues

    17/01/2015 - 14h57

    Morvan, incluo na sua lista de santos dom Pedro Casaldaliga, é um homem sensacional que muito defende os pobres desse país.

    Morvan

    18/01/2015 - 23h48

    Boa noite.

    Paulo Rodrigues (sáb, 17/01/2015 – 14:57):

    Morvan, incluo na sua lista de santos dom Pedro Casaldaliga, é um homem sensacional que muito defende os pobres desse país.

    Caro Paulo Rodrigues, obrigado pelo retorno. Dom Pedro Casaldáliga é um homem amoroso, e de muita atitude, também. Sabe-se de sua pugna pelo seu próximo. Bem lembrado.

    Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reformas Urgentes: Judiciário, Educação e na Política“,
    Morvan, Usuário GNU-Linux #433640. Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

    Elias

    17/01/2015 - 19h54

    Jorge Bergoglio, o Francisco faz lembrar Albino Luciani, o João Paulo I. Espero que não seja envenenado com um chá antes de dormir. Afinal, já coleciona um bocado de inimigos dentro e fora do Vaticano. O poder, em qualquer país (e o Vaticano é só o menor deles) sempre é disputado a tapa. Longa vida a Francisco que sugere ser um bom grande homem.

    Morvan

    18/01/2015 - 23h53

    Boa noite.

    Elias (sáb, 17/01/2015 – 19:54):

    Jorge Bergoglio, o Francisco faz lembrar Albino Luciani, o João Paulo I… Longa vida a Francisco que sugere ser um bom grande homem.

    Caro Elias, obrigado pelo retorno. Tomara que ele tenha um grande, como se enuncia ora, e próspero papado.

    Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reformas Urgentes: Judiciário, Educação e na Política“,
    Morvan, Usuário GNU-Linux #433640. Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

Marat

17/01/2015 - 11h31

Enquanto (este Papa) fala, os cães latem!

Responder

Roberto Locatelli

17/01/2015 - 09h57

Agora foi a vez do Dalai Lama grangear o ódio da direita, ao declarar: “sou marxista”.

Responder

Roberto Locatelli

17/01/2015 - 09h57

Depois do Papa dar opiniões lúcidas e arejadas, foi a vez do Dalai Lama declarar: “sou marxista”. A direita se contorce.

Responder

Pkutarco

17/01/2015 - 09h44

Tanto o papa falou bobagem que o Vaticano depois divulgou uma nota explicando a fala dele. E olha que não foi a primeira vez nem a segunda vez que isso aconteceu.

Realmente eu me enganei, foi a respeito da mãe dele, e não a respeito de Jesus. Mas isso não tem a menor importância: a imagem que passou foi a do líder supremo da Igreja Católica falando que pode-se reagir com violência se formos suficientemente provocados. Isso é muito pouco cristão. Lembram-se da história de oferecer a outra face? Pois é…

Além disso, o assunto era liberdade de expressão, então implicitamente o Papa relativizou o conceito. Por isso a necessidade da notinha do Vaticano.

Responder

Marat

17/01/2015 - 07h44

Entre o Azevedo e o Papa, creio que o último tenha (muuuito) mais inteligência, humildade, sabedoria e conhecimento. O outro, coitado, é um mero cão adestrado por assassinos profissionais e ladrões!

Responder

Romanelli

17/01/2015 - 07h25

desculpe, o que ele disse é o nosso próprio óbvio quando se encontra com o nosso pudor, só isso ..no mais, uma curiosidade

E quem impõem, ou deve determinar estes limites ? A igreja, o Estado, ou o partido que tem o risco de ver seus líderes ridicularizados ? os povos, quais ?

Claro que todos dizemos que “cabe o bom senso”, e hollywood esta aí pra nos guiar, né ?

Mas será que o bom senso de quem castra a vagina de meninas na África é o mesmo dos que fumam tranquilamente seus baseados na Europa ?

Oras, se antes já falávamos em “choque cultural”, em tempos de notícias que chegavam em caravela (e em latin) ..imagine hoje com a instantaneidade global ?

Verdade hoje é que o mundo ainda é muito, muito desigual ..a humanidade continua em excesso e PLURAL ..e enquanto esta desigualdade permanecer (e eu não consigo enxergar uma homogenização tão próxima) vai ser isso mesmo.

A menos ..a menos que queiramos apoiar governos que através de seus “vice -ministérios da suprema felicidade” queiram nos dizer como achar graça e rir deste, ou daquele tema.

e se assim, pela cultura que fui embebido, eu prefiro isso ..a diversidade e a quantidade ..a ridicularização do óbvio e do ridículo ..e que através das sacadas e críticas, mesmo ácidas, que cada qual resolva como e quando achar graça, inclusive de SI próprio, de seu país, comunidade ou povo.

agora, que pra um Papa, falar que daria um soco em quem ofendesse a mãe ..realmente, parece que ele esta dando muita importância às palavras ditas em afogadilho, e se esquecendo da própria história da sua doutrina ..vai ver, coisa de Argentino ..aliás, lembrei, na vida já conheci gente que estava disposta a MATAR só por um simples “vai tomar co c?”, incrível (a falta de humor destes humanos)

https://www.youtube.com/watch?v=XIsfvP3KYIg

Responder

Cezar Gouvêa

17/01/2015 - 05h38

Não interessa o que foi dito. Para um sabujo tipo Reinaldo, interessa quem disse e como essa pessoa é classificada pelo patrão. Se for o famoso 3 p + PT, ele ataca. Essa é a função do cão-de-guarda, que me perdoem os verdadeiros mastins.

Responder

FrancoAtirador

17/01/2015 - 02h06

.
.
MÍDIA BANDIDA MERCANTILISTA ESTÁ EMBURRECENDO A HUMANIDADE

“Europeus e Asiáticos descendem do mesmo grupo de Africanos
que chegou ao Sul da Península Arábica há 60 mil anos,
conclui um estudo coordenado por uma cientista portuguesa
publicado numa revista norte-americana da especialidade”

2012-01-31
Ciência Hoje [Portugal]

Europeus e Asiáticos são Descendentes dos mesmos Africanos

Estudo recorre à comparação genética entre 385 indivíduos

Europeus e asiáticos descendem do mesmo grupo de africanos que chegou ao Sul da Península Arábica há 60 mil anos, conclui um estudo coordenado por Luísa Pereira.

Segundo a investigadora do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP), os descendentes desse grupo rumaram depois, uns em direcção à Ásia, tendo chegado à Austrália há 50 mil anos, e outros para a Europa, onde terão chegado dez mil anos depois.

Simulações anteriores realizadas em computador com base em linhagens maternas apontam para que esse grupo de migrantes incluísse cerca de 600 mulheres, o que corresponderia a um total de indivíduos entre mil e 1200.

O estudo liderado pela cientista portuguesa foi realizado com a colaboração de outros seis investigadores portugueses e cinco estrangeiros, com recurso à comparação genética entre 85 indivíduos do sudoeste asiático e 300 europeus.

O facto de terem chegado muito antes à longínqua Austrália do que ao continente europeu, bem mais próximo, é explicado por essas migrações terem decorrido numa altura em que o hemisfério norte atravessava uma era gelada, afirmou a professora universitária coordenadora do trabalho publicado no Journal of Human Genetics.

Ao contrário, acrescentou, a metade sul da Terra era então mais árida e os oceanos tinham um nível mais baixo, o que facilitava as deslocações e terá levado a que “a Austrália tenha sido colonizada primeiro do que a Europa”, como confirma o cruzamentos de dados arqueológicos e genéticos.

Terá sido também o nível mais baixo das águas do actual estreito de Adén que terá facilitado a travessia do grupo de africanos da região que inclui a Somália e a Etiópia para o sul da península Arábica, a que corresponde o Iémen, consideram os cientistas.

Objecto de investigação continua a ser o caminho utilizado para chegar à Europa, que terá ocorrido através da Turquia, desconhecendo-se ainda se em direcção a Ocidente (Macedónia e Grécia), ou para Norte, através do Cáucaso (Arménia e Geórgia).

Os cientistas estão também a tentar determinar como se fez a ocupação humana da Europa e, posteriormente, há cerca de 10 mil anos, a chegada da agricultura, vinda igualmente de Oriente.

Nos milhares de anos que antecederam o cultivo da terra,
os europeus viviam apenas da caça e do que recolhiam na Natureza.

Um dos aspectos que Luísa Pereira disse pretender esclarecer é o motivo pelo qual apenas dois mil anos depois de terem chegado à Europa pelo extremo leste, as primeiras técnicas de cultivo da terra já serem usadas na Península Ibérica, Portugal incluído, como confirmam os estudos arqueológicos.

Entre as hipóteses colocadas sobressai a de que o mar Mediterrâneo tenha sido já na altura uma via que terá permitido um avanço mais rápido do que a progressão exclusivamente feita por terra.

A líder do grupo de investigadores de Diversidade Genética do IPATIMUP considera que o facto de a população não africana ter muitas semelhanças genéticas se deve à descendência comum do primeiro grupo de humanos que chegou à Península Arábica, registando-se, actualmente, muito mais diversidade genética entre a população africana do que no resto do mundo.

(http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=52814&op=all)
.
.

Responder

Sérgio

16/01/2015 - 22h40

Sr. Plutarco,
Ele não falou nada disso. E mais, condenou a violência, logo os aten-
tados, recomendou que se evite fazer provocações e que se respeite também a religião do próximo.
São sim palavras sábias que se espera ouvir do Papa.
Levar um soco é o que pode acontecer com quem xinga a mãe dos outros.
E pode mesmo, é claro, ou onde nós estamos? Em Sodoma?
Pois não estamos!

Responder

    Mauro Silva

    17/01/2015 - 00h13

    esse ‘plutarco’, certamente, não é aquele de queroneia.
    deve ser de sampaulo, capital de província.

Duodecimo Fernandes

16/01/2015 - 22h22

Je sui´s Francisco.

Responder

maria do carmo

16/01/2015 - 18h21

Reinaldo, porque nao te calas? digo eu! voce nao e nada…nao tem o minimo de respeito, quem voce pensa que e? para chamar a atencao do Papa , que pequenez voce me da asco! Que lixo! Veja so tem lixo!

Responder

Tomudjin

16/01/2015 - 16h57

Deus as vezes cochicha do nosso lado, nos nossos ouvidos, mas a gente sempre é induzido a rejeita-lo. Um argentino, que sempre foi uma “coisa” odiada por nós brasileiros cristãos, começa a contrariar certos pensamentos, ideologias, posições.
Não que chico seja Deus. O PAPA Francisco está muitas gerações à nossa frente, e lamento que muitas gerações ainda não evoluirão enquanto não o conhecer, mas faz parte do processo da evolução humana. Portanto, tenham certeza que ele não é Deus.
Sem notridamia, sem profecia, torço para que ele seja ao menos entendido na nossa geração, sobretudo quando ainda vemos alguns colunistas(?) sugerirem que ele “se cale”, em pleno século 21, Pelo menos antes que algum Mark Chapman ou talvez um lee Oswald anônimo resolva, de fato, o calar.

Responder

Plutarco

16/01/2015 - 16h25

Convenhamos que, uma semana após um atentado terrorista com base numa causa religiosa Bergolio sair dizendo que “daria um soco” em alguém que falasse de Jesus não parece mesmo uma atitude de Pontífice.

Responder

    Otto

    16/01/2015 - 20h32

    Enfim um comentário lúcido.

    Juca

    17/01/2015 - 10h49

    Pra você comentário lúcido é comentário com base em mentira, igualzinho essa mídia safada que infesta o mundo. O papa falou de sua mãe dele e não de Jesus.

    Cicero

    16/01/2015 - 22h16

    O Papa não disse que daria um soco em quem falasse mal de Jesus, ele disse que se “alguém falasse mal da mãe dele, desrespeitando-a, poderia esperar levar um soco, pois, ninguém é de ferro”. Foi o que ele disse.

    Graça Santos

    16/01/2015 - 23h05

    É parece, que não leu o que o Papa realmente falou!
    e a fala do Papa Francisco, tem repercussão, e do
    “coisa” Azevedo, nenhuma! É isto que ele fica tiririca!

Deixe uma resposta