VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Afinal, é verdade mesmo que mulher não vota em mulher?

25 de maio de 2010 às 00h31

por Luiz Carlos Azenha

Todo mundo se surpreende com os resultados das pesquisas eleitorais que mostram José Serra à frente de Dilma Rousseff quando se trata do voto feminino. Pelo Datafolha mais recente, o ex-governador tem 38% a 33% entre as mulheres.

Na pesquisa mais recente do Instituto Sensus, Serra tinha 38,1% entre as mulheres e Dilma 32,3%.

Isso desperta todo tipo de explicação, até mesmo um suposto preconceito de mulheres-eleitoras contra mulheres-candidatas.

Trago de volta uma coluna que Marcos Coimbra, do Vox Populi, publicou no Correio Braziliense no dia 28/04/2010, quando Ciro Gomes ainda era candidato:

O voto das mulheres

por Marcos Coimbra

O assunto do momento, nas discussões sobre as próximas eleições presidenciais, é o voto feminino. Mais exatamente, as diferenças que existem entre as intenções de voto de mulheres e homens, constatadas pelas últimas pesquisas.

Em todas, verifica-se que Dilma e Marina se saem pior que Serra e Ciro no voto feminino. Quando Ciro é retirado, isso não muda: Serra continua a ter mais intenções de voto das eleitoras que qualquer candidata (na verdade, mais que as duas somadas).

Em relação a Dilma, o ex-governador mantém uma dianteira relativamente grande nessa parcela do eleitorado. Na mais recente pesquisa do Ibope, por exemplo, os dois estão empatados entre os homens, ele com 35% e ela com 33%. O que quer dizer que a vantagem de 7 pontos percentuais que Serra tem, nessa pesquisa, no universo do eleitorado, deriva das intenções de voto das mulheres. Considerando-as apenas, Serra fica com 37% e Dilma 26%.

Há quem olhe esses números e tire conclusões sobre nossa sociedade e nosso sistema político. Para alguns, as dificuldades atuais de Dilma apenas repetiriam algo que Lula enfrentou no passado, pois ele, nas eleições que disputou, sempre tinha mais votos entre homens. Este ano, por razões pouco claras, o que seria uma resistência atávica das mulheres contra o PT estaria se manifestando de novo, apesar da candidatura ser encabeçada por uma mulher.

Outros vão além e especulam sobre um machismo renitente em nossa cultura, que sobreviveria apesar do endosso majoritário que a tese da igualdade tem nas verbalizações das pessoas. Embora quase todos proclamem que não veem diferenças entre os gêneros na capacidade para exercer a Presidência, as próprias mulheres descreriam mais que os homens dessa possibilidade. Confrontadas com uma candidatura feminina real, refugariam. Em outras palavras, mulher não vota em mulher, ou, melhor dizendo, muitas não.

Não esqueçamos os que dizem que o problema estaria em Dilma, que, por suas características de personalidade e estilo, não se conformaria com um determinado estereótipo feminino e alienaria o voto de muitas mulheres. São os que acham que ela precisaria ser mais isso ou aquilo para conquistar seu voto, que ela é mandona demais, firme demais e coisas parecidas.

E se nada disso procedesse? E se as diferenças de desempenho de Dilma entre homens e mulheres nada tivessem a ver com atavismos anti-PT, machismos paradoxais ou o jeito de ser da candidata? E se a explicação fosse outra?

Em uma eleição como a que estamos fazendo, em que o nível de conhecimento dos candidatos é um fator crucial para explicar sua performance nas pesquisas, pode estar aí a razão das diferenças de gênero que se constatam atualmente. São as diferenças de informação entre homens e mulheres que, ao que tudo indica, explicam as variações nas intenções de voto.

Na última pesquisa da Vox Populi, 77% dos homens entrevistados acertaram o nome de quem Lula apoia, contra 64% das mulheres. 70% dos homens que disseram conhecê-la mostraram ter alguma informação efetiva, enquanto apenas 55% das mulheres conseguiram fazê-lo. Entre as mulheres de renda mais baixa, os resultados foram, naturalmente, muito inferiores.

Mas o mais relevante é que, quando se consideram homens e mulheres com informação semelhante, as diferenças nas intenções de voto quase desaparecem. Entre os homens que sabem quem Lula apóia, 47% votam em Dilma e 34% em Serra (na lista sem Ciro Gomes). Entre mulheres, 42% nela e 33% nele. E Dilma se sai pior entre as mulheres porque Marina sobe, indo de 5%, entre homens, a 8% entre as eleitoras mais bem informadas. Parece que mulher, nesse caso, vota sim em mulher.

O mesmo acontece com quem não tem informação: entre os homens que não sabem quem Lula apóia, Serra tem 52% e Dilma, 7%; entre mulheres, Serra 48% e Dilma, 6%.

As pesquisas atuais refletem a distribuição desigual da informação entre os gêneros, que deriva, por sua vez, dos papéis sociais diferentes que homens e mulheres desempenham. O próprio andamento das campanhas vai reduzi-la. Até outubro, homens e mulheres serão, cada vez mais, iguais na sua capacidade de escolher em quem votar.

Marcos Coimbra é sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi

 

110 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sexismo emburrece e mata « Dukrai's Blog

27/07/2010 - 15h11

[…] encerrar, recorro a outro artigo do sociólogo Marcos Coimbra, que questiona uma falácia presente na grande mídia e no senso comum conservador. Trata-se da que […]

Responder

SOCIEDADE | Sexismo emburrece e mata « Blog do @lotsemann

24/07/2010 - 23h38

[…] encerrar, recorro a outro artigo do sociólogo Marcos Coimbra, que questiona uma falácia presente na grande mídia e no senso comum conservador. Trata-se da que […]

Responder

Blog Leituras Favre

24/07/2010 - 12h33

[…] encerrar, recorro a outro artigo do sociólogo Marcos Coimbra, que questiona uma falácia presente na grande mídia e no senso comum conservador. Trata-se da que […]

Responder

Sexismo emburrece e mata « Luminária de Idéias

24/07/2010 - 12h30

[…] encerrar, recorro a outro artigo do sociólogo Marcos Coimbra, que questiona uma falácia presente na grande mídia e no senso comum conservador. Trata-se da que […]

Responder

Janaína

27/05/2010 - 01h59

Infelizmente sou obrigada a concordar… Mulher não vota em mulher.
Isso se deve a cultura machista da mulher brasileira.

Responder

Dirce Novo

26/05/2010 - 15h26

Sobre Dilma não poder entrar nos USA…. Olá amiga, não sei quem foi que passou essa mensagem, sem assinar, para você, que mais uma vez caiu no golpe e repassa mais uma mentira sem pesquisar. Por favor, acorda. Devolva para quem te enviou pois está fazendo você de boba. Está nos sites de pesquisa…
—RFI – Barack Obama recebe Dilma Rousseff na Casa Branca
22 jul. 2009 … A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, se reuniu na noite de terça em Washington com o presidente dos EUA, Barack Obama, … http://www.rfi.fr/actubr/articles/115/article_14425.asp – Em cache

—A ex-ministra está em Nova York para a homenagem, hoje, ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e um encontro amanhã com investidores.
O correspondente do jornal, em Nova York, Gustavo Chacra, publica a programação da candidata.

Agora o absurdo:
-“Antes da viagem, chegaram a surgir especulações de que Dilma não poderia entrar no país por causa da sua militância no passado. O comportamento do ‘Estadão’ é vergonhoso, pois levanta dúvidas sobre uma questão que nunca existiu. E eles sabem disso. Fernando Gabeira já teve entrada negada nos Estados Unidos por sua participação no sequestro de um embaixador americano.
Os Estados Unidos sempre negaram o visto de entrada para os sequestradores do embaixador Elbrick. E Fernando Gabeira foi um deles. Não é o caso da Dilma. http://youpode.com.br/blog/alguemmedisse/tag/ma-v
——– O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira (21) à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que deseja laços mais intensos entre os dois países, especialmente na área comercial. — Ela frisou também que, apesar de ter sido recebida pela segunda vez por Obama em quatro meses, sua visita aos EUA estava ligada à 4ª edição do Fórum de CEOs Brasil-EUA. http://www.marketinginternetdigital.com.br/…barack-oba...
Chega ou quer mais.? Um grande abraço.
—Ontem recebi um que dizia que o Presidente teria levado uma comitiva de 743 pessoas para a Europa, ñ sei onde arranjaram esse número. Fui ao site de busca e respondi com informações e links. Fico chocada com a falta de senso.
Em time que está ganhando não se mexe. O 13 dá sorte !
Dilma lá.

Responder

Marcius Cortez

26/05/2010 - 04h44

Imagino Milton Nascimento cantando "Maria,Maria"no áudio da campanha publicitária da Dilma e no vídeo, cenas da sua vida de mulher batalhadora, cenas das suas obras como política sempre visando a luta contra a corrupção e pela eficiência nos investimentos para fazer o Brasil prosperar, cenas de que ela é a continuidade do governo Lula e mais cenas, talvez em close, do seu belo sorriso, belo sorriso de mulher verdadeira , belo sorriso de uma grande Presidenta que Dilma Rousseff será.
Cordialmente, Marcius Cortez

Responder

mariazinha

26/05/2010 - 00h03

Peço perdão se me enganei, Azenha querido, mas estou sentindo um frio na espinha, um vento gélido e soturno sopra pela fresta deixada por algumas matérias muito boas, que estavam aqui, mas desapareceram!
Espero que não tenha sofrido algum constrangimento por nossas indignações.
Um carinho da velha mariazinha.

Responder

Alexandre Tambelli

25/05/2010 - 23h37

Existe o fator televisão, não é verdade?! Além das telenovelas temos Programas de auditório femininos com apresentadoras conservadoras e pautas alienantes, como o Mais Você; o da Sônia Abraão que não sei o nome; em São Paulo tem durante o dia todo, na TV Gazeta, programas para mulheres; a Sílvia Popovic e a Márcia na Band; o Super POP na Rede TV; temos ainda a Hebe Camargo no SBT, etc. Programas majoritariamente com público feminino e que entrevistam pessoas conservadoras e o pessoal da Direita… E estas comunicadoras fazem a cabeça das mulheres de classes baixas e da classe média quer queira ou não. Outro dia vi o Marcelo Tass na Sílvia Popovic falando barbaridades do LULA, do PT: dizendo que eles defendiam, na eleição de 1989, que fossem divididos as casas e apartamentos dos ricos com os pobres… Como querer um voto mais consciente com esses programas e seus entrevistados?!

Responder

Milton Hayek

25/05/2010 - 23h34

Eu vou votar na Dilma porque acho que as mulheres precisam governar o Brasil.
Tivemos 39 presidentes homens e uma presidenta vai mudar um pouco a macharia que ocupa o Planalto.
Enquanto isso a Veja faz baixarias:
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010

terça-feira, 25 de maio de 2010

Revista Veja prepara baixaria conta Dilma
O jornalista e blogueiro Ailton Medeiros, de Natal (RN), publica essa nota:

"A sanha inquisitorial da mídia contra a candidata Dilma Rousseff não tem limite.

A “Veja” prepara uma matéria contra a petista que vai dar o que falar. É pura baixaria!

Minha fonte? Um passarinho que trabalha às margens do Rio Pinheiro."

As "margens do Rio Pinheiro" refere-se à redação da revista.

Já era de se esperar. Há algumas semanas que a revista vem com capas insossas. Com a queda nas pesquisas de Serra, nós já previmos aqui na nota "É só questão de tempo: Campanha de Serra vai partir para a baixaria oficial, por falta de opção"

Responder

Urbano

25/05/2010 - 23h32

O que o ‘trata-falha’ escreve, não se lê, mas caso leia, nunca se acredita.

Responder

Fernando Ferreira

25/05/2010 - 23h18

Azenha essa regra não funciona aqui em casa. Tem quatro mulheres e as quatro vão votar na Dilma, para tristeza do trololó.

Responder

lucia

25/05/2010 - 22h59

Eu sempre votei em mulheres, Telma de Souza para prefeita em Santos, depois p/ deputada federal, voto sempre na Maria Lúcia Prandi para deputada estadual e na Cassandra para vereadora. Coincidentemente são todas do PT, mas conhecendo-as sao guerreiras, honestas, lutadoras, não dá prá votar em tranqueira, uma mulher fracote tipo Marina que perde o rumo e cai nos braços da direitona, mas a Dilma é tudo que eu queria para candidata à presidência. Depois de um operário com consciência de classe (tem muito cara que veio do nada, mas não tem caráter), agora é uma mulher lutadora, inteligente e de esquerda. Está muito fácil votar. Estou cada vez mais gostando da Dilma. E minha filha e meu filho também vão votar nela. E todas as minhas irmãs. Meu ex-marido, então, é fã de carteirnha. Só minha mãe que é testemunha de Jeová nem vota. Pelo menos, não vota em ninguém.

Responder

beattrice

26/05/2010 - 00h58

Azenha,
o Brizola Neto estampou hoje no TIJOLAÇO o SELO da LEGALIDADE, para simbolizar o repúdio pela judicialização da campanha e cujo mote é: ELEIÇÃO se GANHA É NO VOTO!
Seria louvável que todos os blogs progressistas como o seu o estampassem, como um símbolo da união da blogosfera pelo estado de direito e pela democracia no país.

Responder

Helerson

25/05/2010 - 21h34

Olá Azenha,
Não tem nada a ver com o tópico, mas só queria divulgar meu blog Imagem e Idéia (http://imagemeideia.blogspot.com ). É um blog de fotos, principalmente antigas, da Rússia e ex repúblicas do leste europeu. Dá uma olhadinha lá e, se gostar, libere esse comentário pro pessoal dar uma olhadinha também. Muito obrigado! Sou fã n° 1do seu blog!

Responder

Roberto

25/05/2010 - 21h30

A Dilma tem a desvantagem de ser mulher ou seja ainda existem muitos preconceitos contra a mulher. Mulheres ocupam menos cargos de chefia, recebem menores salários, fazem dupla jornada, etc, etc. Muitos vão achar mais interessante votar em uma mulher mas para a maioria dos eleitores Serra e Dilma são a mesma coisa, vão prometer um montão de coisas que não vão conseguir cumprir. Ou seja o principal das campanhas é marketing pessoal.

Responder

alessandra

25/05/2010 - 23h03

que tristeza perceber q ainda há mulheres q não confiam em outras mulheres para governar. sou mulher e não entendo tanta rixa entre a gente. admiro a dilma por ser uma mulher inteligente, conheci dilma qdo tornou-se ministra das minas e energias, e apesar da aparencia durona simpatizei com ela. agora é dilma!!

Responder

Dodge

25/05/2010 - 19h45

Acabo de receber um e-mail (não solicitado, evidentemente) dizendo que Dilma, caso eleita não poderá entrar nos EUA e mais 11 países pois foi sentenciada lá como terrorista por participar do sequestro do embaixador americano durante a ditadura. É tão ridículo isso que para piada. A candidata acabou de voltar de voltar de Nova York.

Será que essa gente não lê nem as porcarias dos jornais que eles mesmos adulam??

Já bateu o desespero do lado de lá…

Responder

    beattrice

    26/05/2010 - 00h32

    Aliás isso ilustra perfeitamente bem quem é "terrorista" nessa história, quem foi declarado persona non grata e não consegue nem com o pires na mão um vistinho para pisar em aeroporto americano, em trânsito, é o senhor GABEIRA, que vem se revelando o novo Lacerda.

    Carlos

    26/05/2010 - 10h58

    Ainda não recebi mas tenho certeza que vou receber mensagem do tipo que você cita, sobre impedimento de entrada de Dilma nos EUA.
    Assim, peço que informe links de matérias informando presença dela lá e em outros dos demais 11 países citados.

monge scéptico

25/05/2010 - 19h03

É um engano pensar que mulher não vota em mulher. As mulheres de hoje querem é coerência e resultados, quanto as pro-
-postas de governo. No caso da DILMA, além de continuar a desbravar os caminhos abertos pelo LULA, continuará com certeza , aver ver a mulher como uma peça importante da sociedade, que não pode ser menosprezada. É essa minha opinião.

Responder

marinildac

25/05/2010 - 18h59

Quando a Roseana ensaiou ser candidata, anos atrás, amigas feministas ensaiaram marcar um papo com ela sobre propostas etc. etc. Tirei meu corpo fora no ato. Na Dilma eu voto. Na Roseana, por exemplo, nem pensar. De oligarcas já me bastam os de calças. Na Marina, nem pensar again. De beatas pró-criacionismo e antiaborto já me basta aquele petista baiano cujo nome felizmente esqueci.

Responder

Luiz Jornaleiro

25/05/2010 - 18h51

Por enquanto, as mulheres que assistem as novelas e demais "atrações" da rede líder, e acreditam naquelas fantasias, devem estar contra a Dilma, pois tal rede faz, nos seus "noticiários", as clássicas manipulações (ou seria propaganda eleitoral permanente?). Quando a campanha começar prá valer, a maioria ficará com Dilma.

Responder

Taques

25/05/2010 - 18h49

Chega ser hilário as montanhas de "análises" que rolam na net, indicando o "inacreditável potencial de crescimento" da candidata Dilma e as "inevitáveis dificuldades" que se avistam para o tucano Serra.

Do primo do Collor então, é uma "análise" por semana.

Se tudo que estes "analistas" previram se confirmar acho que a Dilma vence esta parada no primeiro turno com 108% dos votos, seguido pelo Serra com -3% e a Marina com -5%.

Responder

    Carlos

    26/05/2010 - 11h04

    108% não, mas o suficiente para que tenhas ataques: algo entre 65% e 70%.

Guilherme Milani, SP

25/05/2010 - 18h27

Gostaria de fazer um parênteses no tema em questão para comunicar aos amigos do Vi o Mundo que após quase um ano de tentativas, finalmente consegui fazer com que meus pais cancelassem a assinatura da Folha de SP. Os argumentos? Simples: apresentei-lhes este blog, além do "Conversa Afiada" e "Escrevinhador". Estou muito orgulhoso disso, em especial da resposta que minha mãe deu ao atendente, quando este tentou demovê-la da idéia do cancelamento: "Esse jornal tucanou demais, chega". Detalhe: tenho 39 anos e passei mais da metade desse tempo vendo meus pais assinarem a Folha ininterruptamente. Fica registrado, portanto, mais um exemplo de que o PiG perde fôlego à medida em que a blogosfera cresce. Pagar para ser mal informado é coisa pra debilóide. Parabéns aos meus pais. Parabéns ao Vi o Mundo.

Responder

    Conceição Lemes

    25/05/2010 - 21h53

    Guilherme, parabéns pra vc, um beijão pra tua mãe. abs

    lucia

    26/05/2010 - 01h36

    Maravilha, adoro saber que alguém deixou de assinar FSP e a Veja. Deveria ser como nas reuniões da AAA, aplausos por largar um vício pernicioso. Parabéns aos seus pais e a você!

    Marcos S.

    25/05/2010 - 23h43

    Parei com a FSP também, mas continuo recebendo. Pode?

Fernando

25/05/2010 - 18h10

Campanha ‘Eleição se ganha é no voto!” http://www.tijolaco.com/?p=15748 http://www.tijolaco.com/wp-content/uploads/2010/0

Responder

´Jésus Araújo

25/05/2010 - 18h08

Homem, mulher. Estão tratando de casamento ou de política? Política é projeto de sociedade, é tratar do futuro do país. Que tipo de país você quer deixar para seus filhos? Em que tipo de país você quer viver? Discuta, então, as propostas dos candidatos homens ou mulheres (dizer que as mulheres são incompetentes para governar é idiiotice, muitos paises são governados por mulheres), o tipo de Estado e o modo de sua presença na sociedade, o tipo de relação com os outros países, sobretudo as grandes potências etc.. Este debate me faz lembrar frase de Nelson Rodrigues, de que nós temos complexo de vira-lata. Vamos discutir política, minha gente.

Responder

    Carlos

    26/05/2010 - 11h05

    Certo, mas o fato é que o assunto UMA MULHER NA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA está na pauta.

Marcos W.

25/05/2010 - 18h05

Sei lá se mulher vota ou não vota em mulher!O que eu sei,é que a Marina está servindo à direitona como uma luva.Não por acaso,o espaço reservado à Marina cresce dia após dia.E cada vez que ela abre a boca,critica o Governo Lula.Mais uma petista cor-de-rosa,tal qual outros que andam por aí!Nas Organizações Plim-Plim,só dá Marina.Basta um olhar mais atento.Medo,talvez,de que tudo acabe no 1° turno!

Responder

alexjova9999

25/05/2010 - 20h53

ATENÇÃO AZENHA E BLOGNAUTAS:

Vejam o selo que o Blog Tijolaço criou. http://www.tijolaco.com/

Eu não posso assumir a função de advogado, não posso assumir a função de dirigente da campanha da Dilma, não posso oferecer mais que minhas poucas horas de direito ao descanso e ao convívio com minha família, sustentando o combate aqui nesta fronteira cibernética. Mas onde houver chance de lutar, vou lutar, com as armas da democracia, do esclarecimento e da mobilização.

Aí do lado está o selo criado para marcar nossa adesão a uma campanha eleitoral que se decida com o voto popular, não na mídia, nos escritórios de advocacia, nos gabinetes de marqueteiros, de políticos e, sobretudo, não no Judiciário.

Responder

Luciana

25/05/2010 - 16h41

Se houvesse oportunidades iguais e acesso universal à escola de qualidade. As eleições realmente seriam uma contribuição importante para solidificação da democracia.

Responder

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h28

    Luciana, na minha sala na faculdade, somos em 84 no total, e 12 homens. Essa teoria é furada!

Roberto A.P.

25/05/2010 - 16h32

Eu duvido que as mulheres vão perder esta chance única de colocar uma representante como presidente,já que a Dilma tem o apoio maçiço dos homens,o que é raríssimo. Dificilmente surgirá tão cendo uma oportunidade tão clara.
Se elas preferirem o Serra,realmente farão jus a alguns ditos populares como: "lugar de mulher é pilotando um fogão" e
"mulher ao volante, perigo constante". Vamos ver o que elas decidem, depende só delas.

Responder

E.C.Lima

25/05/2010 - 16h02

Agumas mulheres da minha família dizem que não vão votar na DILMA porque ela apoiaria o aborto e os homosexuais. Dizem que votarão na Marina porque é evangélica. Quando eu falo de a Marina é a candidata dos bagres e das pererecas elas não entendem. E eu vou explicando, até setembro creio que vou convencê-las de que a marininha é só reserva do $-erra, como uma tal de sonsuinha seria reserva da dona $-erra, segundo dizem por aí, na blogosfera. Até setembro a Marina rasga o véu e a mulherada, mesmo as evangélicas, migram de vez pra DILMA.

Responder

O Brasileiro

25/05/2010 - 15h38

Folha de S. Paulo
Abusos ameaçam eleição de Dilma, diz procuradora
Sérgio Torres:
A candidatura da ex-ministra Dilma Rousseff (PT) à Presidência caminha para ter problemas já no registro e, se eleita, na sua diplomação.
A afirmação é da procuradora da República e vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, que avalia que esses problemas podem surgir se casos de desrespeito à legislação eleitoral continuarem na pré-campanha.

Cureau diz haver “uma quantidade imensa de coisas” na pré-campanha de Dilma que podem ser interpretadas como abusos de poder econômico e político.
O Ministério Público Eleitoral está reunindo informações sobre os eventos dos quais a ex-ministra tem participado para pedir ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a abertura de uma Aije (Ação de Investigação Judicial-Eleitoral) por abuso de poder econômico e político.
Em tese, a Aije poderá resultar na negação do registro ou no cancelamento da diplomação pela Justiça Eleitoral, como já falou, há dez dias, o ministro Marco Aurélio Mello, do TSE.

Responder

    Pedro

    25/05/2010 - 23h10

    É a diretona armando o golpe, já que a derrota parece inevitável. O Serra deita e rola faz o que bem quer e a justiça não se manisfesta. Mais um golpe nem pensar, erstaremos atentos.

Marcelo de Matos

25/05/2010 - 14h44

O problema não é o sexo do eleitor, se forte, frágil ou outro. Segundo disse o comentarista Merval Pereira, ontem, na Globo News, o que deve definir a eleição é o apoio de Lula. Serra tem conseguido passar para os eleitores que é um dos “seguidores” do Presidente. Quando não for mais possível dizer aos eleitores que está com Lula, Serra necessitará de um apoio extra. Esse apoio só poderá vir de Aécio Neves, aceitando a candidatura como vice. Isso, porém, vai de encontro ao orgulho mineiro. Haja vista que o “Estado de Minas” disse em 03.02.10: “a reboque das composições que a mantiveram fora do poder central nos últimos 16 anos, Minas desta vez precisa dizer não.”

Responder

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h27

    Merval, caro Matos, é fonte confiàvel?

    Pedro

    25/05/2010 - 23h15

    É simplesmente impossível de acreditar que alguém engula que o Nosferatu Serra é a continuidade do Lula. Mas infelizmente não é tão impossível assim, pois o grau de desinformação do povo é um absurdo.

Supertramp68

25/05/2010 - 14h01

Mulher até vota em mulher. mas não vota em bonecos de ventriloquo.

Responder

    Marcelo Fraga

    25/05/2010 - 14h30

    E você responde por quem: mulheres ou bonecos de ventríloquo?

    Carlos

    25/05/2010 - 16h22

    Aguardamos resposta à pergunta do Marcelo.

cledere fossati

25/05/2010 - 13h57

quando as mulheres mais desinformadas conhecerem dilma e os mais pobres também.. vai acontecer o que acontece há 12 anos. 63% Dilma, 37% Serra.

Responder

dukrai

25/05/2010 - 13h53

O novo "Marx" Coimbra trabalha como um marqueteiro, desagrega dados e analisa segmento por segmento identificando qual é o determinante. Profissional, claro e preciso, mata a cobra e mostra o pau, coisas que o Datafraude não faz, pelo contrário, dá explicações hilárias nos reajustes dos calombos nas curvas do Vampiro Brazileiro e da Dilma.

Responder

mariazinha

25/05/2010 - 13h50

MULHER acha política, como dizer, coisa vil, ninho de cobras e por isto, não gosta de se meter e correr o risco de se aborrecer. Mas, logo ELA observará que não há como ficar de fora; qdo. acontecer, sai de baixo, entrará com tudo, arrasando. Talvez a virada venha junto com D. DILMA.

Um grande abraço democrático para as MULHERES do meu BRASIL! Junto dos nossos HOMENS, faremos um Brasil melhor e mais justo.

Responder

Pedro Luiz paredes

25/05/2010 - 13h49

Eu concordo com o machismo renitente e discordo da firmeza, acho que a Dilma tem que ser justamente mais firme para conquistar o voto das mulheres, até em função do próprio machismo feminino, já que a mulher gosta é da firmeza dos homens, mesmo que Serra seja firme que nem uma biruta de aeroporto isso é intrínseco na cognição feminina.
Já mandei um e-mail para a assessoria da Dilma quando ela foi ao Datena pela primeira vez e dissertei justamente sobre isso, tanto leram como responderam agradecendo.
Por outro lado a mulher é por sua natureza menos politizada do que o homem, tornando mais fácil ainda a Dilma conquistar esse eleitorado, basta ela propor um projeto social de amparo a crianças que ainda não vão a escola mas precisam de uma maior assistência, como creches e subsídios para produtos infantis que são muito caros, desde remédios até fraudas e papinha. A Dilma pode continuar sendo firme e já pensar na reeleição.

Responder

mila

25/05/2010 - 13h42

Já Serra, além dos bastidores de sua candidatura serem administrados inteiramente por homens é um exemplo crasso do homem machista autoritario. As mluheres jornalistas já sentiram na pele….

Responder

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h25

    Queria que ele me agredisse, mila!

    joão

    25/05/2010 - 22h32

    fi, os dois são sociopatas, serra e dilma. ninguém gosta deles pessoalmente.

    se a dilma ganhar a eleição, vocês terão noção do que é *verdadeiramente* autoritarismo e prepotência. alguém deveria criar desde já uma linha s.o.s. para os funcionários que sofrerem abusos — caso qualquer um dos dois ganhe.

mila

25/05/2010 - 13h40

Vota SIM.
Nunca achei que mulher era inferior em nada.
Algumas foram educadas para terem complexo de inferioridade, mas as novas gerações conseguiram superar as limitações lhes impostas. A violencia domestica é fruto da educação machista. Os pais têm parcela de responsabilidade nesta mazela que destroi as familias. A mãe como principal educadora por seus atos e omissoes tambem tem parcela de culpa.

Responder

Paulo Vidal

25/05/2010 - 13h36

DILMA vez por todas: ela vai vencer no 1º Turno.

Responder

Jairo_Beraldo

25/05/2010 - 13h13

As minhas colegas, tanto de trabalho, quanto da faculdade, resistem. Dizem NÃO votar mesmo!

Responder

    Pedro

    25/05/2010 - 20h26

    Bela postura, ficar em cima do muro é para os (as) covardes, quem sabe se as mulheres que fazem diferença sendo donas de casa, administrando o lar, cuidando da família que sabem o valor real de tudo sejam o grande diferencial . Pois as meninas que conseguiram ir pra Facul… pelo jeito continuam agindo feito avestruz. Querem apenas um cartuchinho comprado a peso de ouro pra dizerem que tem o 3º grau. Aquela abertura de consciência que acompanha as pessoas nesta fase da vida pelo jeito não vai rolar. É compreensível, pois a muito tempo o povo foi e continua sendo condicionado a não pensar, é tudo que as Globos da vida mais desejam, um público cativo e escravo…….

Milton HAyek

25/05/2010 - 13h13

Parece que pegaram o Gay Talese do Paraguai(aquele,do chapéu,autor do termo "petralha").Será?????Estaremos vendo o surgimento dos JORNATRALHAS????????????????
http://www.rodrigovianna.com.br/plenos-poderes/ca

Castelo de Areia revela um zoológico da corrupção; bichos estão soltos, falta saber quem é o "gambá"?

Por isso, volto a perguntar: por que "Veja" e "Época" – ao noticiar o relatório na semana passada – o fizeram de forma tão "seletiva"? Por que não aproveitaram todo o material, incluindo o "zoológico da corrupção"?

"Veja" não vai esclarecer por que um jornalista da casa aparece nas planilhas, ao lado das anotações "Revista A" e "50 mil"? Repito aqui: não é crime jornalista (ou publicação jornalística) receber (ou pedir) dinheiro a empresário. Mas não é estranho esse fato?

E o gambá, o que tem a ver com isso tudo? Num dos emails apreendidos pela PF, há uma frase singela sobre acertos e pagamentos: "não esqueça o gambá".

A pergunta que não quer calar é: afinal, quem é o gambá?

Essa história cheira mal, muito mal…

Responder

Wilma

25/05/2010 - 13h11

Eu e minhas filhas, votaremos na Dilma. Mas já ouvi da boca de várias mulheres, que não votarão na Dilma, porque não a conhecem e porque não sabem se ela terá compet~encia para dirigir o país, pode!!
É triste, mas tenho que reconhecer que nós, mulheres, não somos unidas, rsrsrsrsrsr….

Responder

Alberto

25/05/2010 - 13h08

Essa historia de "machismo das mulheres" não faz o menor sentido. Em minha casa, por exemplo, determinei que minha esposa, minhas filhas e netas votem na Dilma, logo após ouvir os argumentos da minha sogra e de mamãe…

Responder

Ana

25/05/2010 - 15h48

Com a campanha e a vinculação de Dilma à Lula isso irá mudar.

Responder

Raquel Ognibeni

25/05/2010 - 15h17

Serra é lindo…

Responder

    Dados

    25/05/2010 - 15h32

    Raquel…
    Não se exponha dessa forma: "matando cachorro a grito" !!!

    Dados

    25/05/2010 - 16h32

    Raquel…
    Não se exponha…
    Isso é sexo frágil !

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h24

    Raquel, para achar o Serra lindo…hum…acho que voce está precisando de um psiquiatra! Ou tá na pior….

    lucia

    25/05/2010 - 22h43

    Lindo demais, depois que o conheci, deixei de achar o Brad Pitt o homem mais bonito do planeta,

Nana

25/05/2010 - 15h14

Eu e as mulheres da minha família votamos em Dilma.

Responder

cezar

25/05/2010 - 15h12

Minha esposa diz que não vai votar na Dilma! Sabe por quê? Por causa de ciúmes, porque diz que toda vez que entro na internet só vê a Dilma no monitor. É mole? Mas em contrapartida diz que não vota no careca de jeito nenhum, pois mandou bater em professor! Finalmente diz que vai votar na Marina, mas ainda não estou contente e acho no final das contas, descontados os ciúmes, vai ser Dilma 2010!!!

Responder

    mariazinha

    25/05/2010 - 13h45

    AH! O amor é lindo!
    Mas….Esposa do Cezar, não tenha tanto ciúmes, aproveite o amor pois o Cezar é caidinho, por VC! Tenho certeza.
    Mas vote em D. DILMA, por favor!

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h22

    Mariazinha, a Dilma causar ciumes em uma mulher? Esta história está mal contada,né não, Cezar?

Vera Silva

25/05/2010 - 11h59

A análise do Marcos Coimbra estava corretíssima. A pesquisa da Sensus agora em maio mostra isto que ele discutia na pesquisa da Vox Populi em abril.
Não é reducionismo, não: "O reducionismo deve ser usado com cautela…( voxetopinio 26p · 4 horas atrás)". É desconhecimento da candidata que ocorre também entre os homens.
Os dados atuais confirmam maior conhecimento da candidata pelos eleitores e mostram que "Não tem nada desta história de mulher não votar em mulher, se a candidata for boa e representar um bom projeto, como é a Dilma e o governo Lula, a mulher vota sem problema algum. (Donizeti · 3 horas atrás)".

Responder

    voxetopinio

    25/05/2010 - 17h16

    Vera, é reducionismo sim. Quando eu falo em reducionismo eu falo na questão dele ter tentado focar numa coisa só, só que não é só UM MOTIVO. O pensamento reducionista funciona assim: "Cortar o máximo o que é 'supérfluo (na visão do cientista'". Isso é ser reducionista. As novas correntes de pensamento da própria academia contestam isso, principalmente no pensar dos problemas sociais.

    Foi nesse sentido que falei em reducionismo, saca?
    Uma análise social precisa antes de um raciocinio em cadeia, de um pensamento holista. A solução sempre virá MUITO MAIS trabalhosa, contudo bem mais efetiva.

    Reducionismo: O modelo punitivo que coloca o ladrão de ovo na cadeia, o batedor de carteira na cadeia. Todas as cadeias superlotadas e não questiona causas, apenas age em cima de algo que acontece.

    Holista: Todo um estudo do processo que leva ao surgimento do ladrão, do batedor e vai além, que busca a origem da corrupção, da cultura da corrupção abrangendo os mais diversos espectros sociais. Junta a visão de várias ciências e não só uma. Cria medidas punitivas adequadas (algo que o CNJ hoje faz na propaganda "não é punir menos, é punir melhor"), cria medidas que ataquem as CAUSAS e não as CONSEQUÊNCIAS. Buscando cercar todos os pontos da cadeia da criminalidade desarticulando ela inteira.

    Diferente não?

    Vera

    26/05/2010 - 17h45

    Caríssimo Vox, o fato de eu não concordar com a classificação que você fez não significa que não saiba o que seja reducionismo e holismo.
    A análise do Marcos Coimbra está baseada em dados da pesquisa de abril, confirmados pelos dados da pesquisa da Sensus em maio. Você discordou dele e eu concordei.
    O dicionário era dispensável.

maria

25/05/2010 - 11h50

Eu e todas as demais 23 mulheres da minha familia estamos fecfadas com Dilma

Responder

rogerio

25/05/2010 - 11h19

Minha mãe e minhas irmãs votarão na Dilma.

Responder

    Leider_Lincoln

    25/05/2010 - 15h47

    Minha mãe, irmã, madrinha e avó idem. Mas tenho uma tia reaça, leitora de Veja e tudo… Mas essa não votará em Dilma pelo sexo, mas pelo partido.

Oliveira

25/05/2010 - 12h59

E as mulheres são desunidas?

Responder

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h21

    Eu não considero as mulheres desunidas. penso que elas concorrem com elas mesmo.

Nanda

25/05/2010 - 12h51

Sinceramente, eu como boa mulher e feminista, por mais machista em algumas situações que eu possa ser, não acredito nessa história de que as mulheres não votariam nas candidatas.
Acho isso ridículo e até uma agressão a nossa inteligência.
Confesso que, a princípio, tinha muitas dúvidas em votar na Dilma (mas nunca, nem por isso, meu voto seria do Serra ou para um homem). Mas a Dilma tem percebido que precisa ser menos agressiva, assim como o Lula o fez e conseguiu as eleições. Ela tem ganhado carisma e certamente muitos votos femininos.

Responder

    kalango Bakunin

    25/05/2010 - 11h28

    ei Nanda
    quando é que Dilma foi tosca com alguém?
    só porque os machistas hidrófobos não admitem uma mulher gerenciando o maior programa de investimento da história do Brasil?
    uma coisa é gerenciar, outra coisa bem diferente é agredir

    Bonifa

    25/05/2010 - 15h37

    Mais do que gerenciar, Dilma mostrou-se uma excelente tocadora de obras. E para isso é fundamental relacionar-se bem com tipos humanos muito diversos.

    Nanda

    27/05/2010 - 16h20

    Tem toda razão Kalango. A agressividade é no bom sentido, claro.
    Agressiva no sentido de se impor bravamente, de mostrar os dentes quando é preciso.
    Mas quando comentei a respeito, quis dizer que antes ela me parecia uma "companheira de luta", as vezes. Mas agora, percebo que ela já está mais a vontade como "companheira de progresso".
    E é como eu disse, mesmo com todas as dúvidas que uma pessoa possa ter, Serra não.

    Edineuza

    25/05/2010 - 15h23

    Nanda, desculpe discordar de você. Talvez essa não seja a realidade com a qual você convive, mas eu que sou educadora na periferia, já ouvi muitas mulheres(sem formação e informação) dizerem que não votam em mulheres, pois essas não sabem o que fazem e olha que sou de um estado onde teve a primeira Prefeita no Brasil (Alzira Soriano), uma das primeiras deputadas estaduais (Maria do Céu Fernandes), a Deputada Federal proporcionalmente mais votada no Brasil( Profa. Fátima Bezerra), é claro que isso vem mudando, mas ainda falta muito, até porque ainda temos muitas mulheres que votam em quem o marido determina e olhe que não são poucas. Por isso penso que essa realidade é devido um conjunto de fatores, mas que aos poucos vão sendo superados e um dia há de termos igualdade de fato.

    Nanda

    27/05/2010 - 16h23

    Om certeza. Concoro plenamente que não é apenas um fator que decide uma eleição. E fico muito triste ao saber desse outro lado que você me apontou. Mas independente disso, ainda tenho esperanças de que muita coisa, não demora, ainda muda nesse mundo, inclusive a igualdade social em gênero e números também.

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h20

    Escutei de uma colega de trabalho, Nanda -"…mulher não vota em muher, porque sabe a cobra que é uma mulher!" Eu assustei!

    Nanda

    27/05/2010 - 16h26

    Nossa, me assutou também. Me deixa triste, mas não abala. :)

    Tenho certeza de que existem mais mulheres boas no mundo.

Afinal, é verdade mesmo que mulher não vota em mulher? | Vírus Planetário

25/05/2010 - 08h59

[…] por Luiz Carlos Azenha, do VioMundo […]

Responder

william porto

25/05/2010 - 11h59

olha, gente, ja houve esse preconceito, mas esta acabando, a campnha aual e plebiscitaria e nao envolve esse treco de sexo. a decisao vai se dar entre quem quer a continuacao do governo lula e quem nao quer, isso ate os postes de luz e as placas de coca-cola sabem . lula e quem vai decidir a eleicao, cokm multas do tse ou nao. o resto e blablaba, e priu.

Responder

MILTON HAYEK

25/05/2010 - 11h55

Brasil e Namíbia discutem oportunidades para ampliar negócios
http://pbrasil.wordpress.com/2010/05/24/brasil-e-

Responder

Marcelo Ramos

25/05/2010 - 11h32

Ótima análise. A estratégia da oposição é uma tentativa é de não deixar Dilma disparar. Depois que Dilma passar à frente, vai dar aquela sensação, que está presente de fundo, de que "já era esperado". E com isso a Dilma vai puxar pra ela o voto útil. Quando chegar essa curva, o jacaré vai abrir a boca de novo… só que ao contrário.

Responder

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h18

    Passar a frente? Ramos, ela já está na frente há muito tempo! Ou porque acha que Serra agride tanto as jornalistas? queria que ele me agredisse! Cafageste, este careca!

Donizeti

25/05/2010 - 11h26

A eleição da Dilma como primeira mulher a ocupar o cargo de Presidente do Brasil será um marco positivo e um golpe decisivo no machismo atávico que ainda predomina na política do nosso País, sendo um dos travos no desenvolvimento da nossa nação.

Responder

Luis Armidoro

25/05/2010 - 11h24

Azenha e camaradas do blog:

Mulher não vota em mulher mesmo: minha esposa e minha sobrinha são ultra reaças, e não votariam nem na musa da motoserra e do trabalho agrícola escravo, a Katia Abreu

Responder

    mila

    25/05/2010 - 13h50

    Sempre trabalhei. E jamais aceitei qualquer tipo de limitações na minha profissão. Aceito as diferenças fisiologicas naturais de cada sexo. E sinto-me tão capaz como qualquer homem. Não me sinto superior, nem inferior. Muitas mulheres parece nasceram com complexo de inferioridade.E são felizes nessa condição. Respeito a forma de cada um ser. Mas desde que não queiram impingir essa condição de inferioridade a todas. Aceitemos as diferenças.

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h16

    Gosto de mulheres fortes como voce, Mila. Tenho ojeriza a qualquer ser, seja homem ou mulher, que fica dando uma de coitado para viver…como o Serra, por exemplo. Em época de eleição, um coitadinho, dá até dó. Com o poder na mão, um intolerante, um tirano na acepção exata da palavra. E a prova maior, é ter mandado bater nos professores e alunos da USP, e mandar aqueles veste fardas(…"nasceram com cérebro por engano, bastava-lhes a coluna cervical"! A.. Einstein) soltar porrada nos professores em greve…e ainda processar judicialmente o sindicato. É um biltre!

Donizeti

25/05/2010 - 11h23

As mulheres são muito seletivas em todas as escolhas que fazem na vida.
Dizem até que é a mulher que escolhe o homem com quem vai constituir família, pois tem que analisar quem é o melhor parceiro para ser o pai de seus filhos e garantir o sustento do lar.
O homem faz a corte, mas quem decide na verdade é a mulher.
Em geral essa característica se repete no reino animal na relação macho-femea e a continuidade da prole.
E tem outro fator, quando a mulher decide, ela normalmente não volta atrás.
Não tem nada desta história de mulher não votar em mulher, se a candidata for boa e representar um bom projeto, como é a Dilma e o governo Lula, a mulher vota sem problema algum.
O tucano José Serra está caminhando para uma das derrotas eleitorais mais fragorosas da nossa história política, mesmo com o apoio cerrado de toda a grande mídia 24,00 horas por dia, 365 dias por ano.
A eleição da Dilma como primeira mulher a ocupar o cargo de Presidente do Brasil será contada por muitos e muitos anos como uma mudança no paradigma político do nosso País.

Responder

    mila

    25/05/2010 - 14h03

    As mulheres sempre mandaram. Mas parece que as novas gerações estão mais mandonas.

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 18h10

    Mandonas e intolerantes, Mila!

Tweets that mention Afinal, é verdade mesmo que mulher não vota em mulher? | Viomundo - O que você não vê na mídia -- Topsy.com

25/05/2010 - 08h01

[…] This post was mentioned on Twitter by jr fidalgo, Everton A. Carvalho. Everton A. Carvalho said: "Afinal, é verdade mesmo que mulher não vota em mulher?" http://tinyurl.com/37bamlu (via @viomundo) […]

Responder

Rodrigo Prado

25/05/2010 - 10h32

A mídia nativa sempre quis demonstrar como o Serra é respeitoso e carinhoso com as mulheres. Notem os destaques que dão quando alguma mulher o elogia, principalmente a Soninha. Porém, basta ver como ele trata as mulheres que não concordam com ele, vide episódio da entrevista no RS e também para aliada, Miriam Leitão. O rapaz é um bruto com as mulheres.

Responder

voxetopinio

25/05/2010 - 10h22

Azenha, apesar do Marcos Coimbra optar por uma explicação (a questão da disseminação da informação), eu lembro muito bem quando o filósofo Edgar Morin em seus trabalhos pedia que para solução de "problemas complexos, soluções complexas". Todos os pontos que ele levantou e depois refuta, podem e DEVEM ser considerados como partes de um todo. É a grande problemática das questões sociais e de como as pessoas tentam resolvê-las. São problemas complexos que exigem uma visão sistêmica, soluções complexas com multifocos de ação. O reducionismo deve ser usado com cautela, o uso indiscriminado dessa forma de pensar criou o mundo que temos aí (principalmente quando nos referimos as ciências, a Academia como um todo).

Responder

Leider_Lincoln

25/05/2010 - 10h03

Segundo o DataBranda, 23% dos eleitores do Serra votariam com certeza em quem Lula indicasse. Aposto que são mulheres, em sua maioria.

Como diria o nosso querido dvorak: hehehehehehe

Responder

@rldigital

25/05/2010 - 09h48

Excelente análise.

Coimbra mostrou como é ridícula essa teoria de que as mulheres, supostamente, achariam Dilma "mandona". Isso só é verdade para algumas jornalistas da Folha, Veja, Estadão ou Globo. Também é verdade para o pequeno grupo de mulheres da classe média alta que odeia o PT. Mas não é verdade para a ampla maioria das mulheres brasileiras.

Responder

Apolo

25/05/2010 - 09h30

Azenha,

Olhe o que andam dizendo pela web.

O povão está sendo bombardeado com a afirmação de que a mídia não defende a notícia muito menos idéias, a mídia defende sim, seus próprios interesses.

Estão espalhando por ai:

– FHSerra é candidato da Globo e da Veja !

A idéia é levar o povo a entender que antes de existir o bolsa família existiam os bolsa familias Frias, Marinho e Civitas da vida, que estão atormentadas com o fato do povão querer uma parte do bolo.

O que vc acha ?

Responder

Mc_SimplesAssim

25/05/2010 - 08h30

A Dilma foi imposição da cúpula masculina do PT, sem que alguém se desse ao trabalho de ouvir.as bases do partido, se é que o PT ainda tem bases a serem ouvidas, sejam masculinas ou femininas.

A divulgação de sua candidatura está a cargo de equipes em sua maior parte masculinas de jornalistas-publicitários, e o próprio instituto de pesquisas mercadológicas que lhe dá apoio logístico, mencionado neste tópico, é dirigido por um homem.

Portanto, concluimos que o fato da Dilma ser mulher é apenas um detalhe, já que os "bastidores" de sua candidatura são administrados inteiramente por homens.

Responder

    Jairo_Beraldo

    25/05/2010 - 13h15

    Desculpe, Mc, Dilma não foi imposição de ninguém. Depois das m…. que os melhores nomes que tinha no PT fizeram, sobrou ela. Foi por eliminação, para nossa sorte! As m…. se eliminaram!

    Fernando Ferreira

    25/05/2010 - 23h26

    Jairo tens alguma razão, mas a Dilma não foi por eliminação, foi escolhida por capacidade principalmente técnica e administrativa.
    No primeiro governo Lula, foi para o Ministério de Minas e Energia, uma das trajédias tucanas com apagão semestral, que liquidou com milhares de empregos. Dilma assumiú a pasta e deu um toque técnico e administrativo ao Ministério.
    Assumiu a Casa Civil e lhe deu uma dinâmica que o Lula precisava e foi aquinhoada com sua indicação a ser candidata do PT, Tudo isso resumesse em CAPACIDADE.

    mariazinha

    26/05/2010 - 00h12

    Dilma foi escolhoda pelos muitos serviços prestados à Nação, além de sua incrível capacidade de gestão e trabalho. Nada como uma candidata que não esta contaminada por políticos corrutos, passa ao largo da câmara e senado onde estão os ninhos das cobras, escorpiões e sanguessugas.
    Além de votarmos em D. DIMA, precisamos trocar a maior quantidade de políticos do Poder legislativo, já que não podemos mudar o judiciário.

    Felipe

    31/05/2010 - 09h29

    A escolha da Dilma foi em parte por eliminação e em parte por imposição – de Lula e, logo, da cúpula do PT. A etapa de eliminação existiu e, como lembra o Beraldo, veio das m…. que foram feitas. O Zé "sai daí" Dirceu, o Antonio "como quieto mas esquece do caseiro" Palocci, a Marta "relaxa e goza" Suplicy… Mas não dá para negar que hipotéticas candidaturas de nomes como Tarso Genro ou Patrus Ananias tinham, em tese, a mesma envergadura da de Dilma, o mesmo potencial para crescer com o apoio de Lula. O que eles tinham e têm, e a Dilma não, é uma história significativa no partido, o que significa acúmulo de lealdades e rivalidades. Dilma foi escolhida por Lula porque sua significância política atrela-se ao lulismo e ao exercício do poder por parte deste, não ao partido. Diferentemente, Tarso, Patrus e outros são homens de partido. Se a escolha foi acertada, nunca saberemos, pois, se a Dilma ganhar, não dá para garantir que outro "candidato do Lula" que estivesse em seu lugar não ganharia; se perder, idem.

    Julio Silveira

    25/05/2010 - 17h12

    Se a Dilma foi imposição do PT ninguem pode afirmar categoricamente, mas se tiver sido foi uma super escolha, no meu entendimento ele é a principal responsavel por essa colheita de boa avaliação do presidente Lula.
    Qualquer um minimamente observador e de boa memória irá lembrar que o presidente enquanto estava apoiado nos Dirceus da vida quase vai pras cucuias. A escancaração daquele mensalão que antes era mocó de todos os partidos, principalmente dos tucanos que obrigaram os petistas a abraçá-lo para governar, foi, ao contrário do que muitos possam pensar a salvação do presidente que não teve outro jeito, a não ser se livrar de seus amigos inconvenientes, dando energia a permeitindo a iluminação da Dilma, que brilha profissionalmente onde quer que esteja.
    Conheça a história de sucessos dela, até mesmo antes do PT, se informe.

Deixe uma resposta