VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Pepe Escobar revela meandros do que ocorreu na Líbia de Kadafi

03 de novembro de 2011 às 23h53

Sugestão de Juliana Medeiros, Substantivo Comum

O jornalista Pepe Escobar é um dos maiores especialistas em Oriente Médio e conflitos nas regiões próximas. O depoimento dele no #BlogMundoFoz é fundamental para entender os meandros do que ocorreu na Líbia.  Para quem pretende entender os detalhes históricos de todo o ocorrido, vale a pena assistir


Leia também:

Brasil de Fato: Desrespeito e agressão à soberania dos povos

23 - jul 2

Defesa de Lula lista 72 palestras e diz que dinheiro confiscado por Moro tem origem legal

do Instituto Lula Entre 2011 e 2014, depois de deixar a presidência e deixar de ser funcionário público, Lula realizou 72 palestras para 45 instituições e empresas de diversos setores econômicos, nacionais e estrangeiras, como a Microsoft, Iberdrola, Telmex, Nestlé e Bank of América. Teve palestra no Museu de História Natural em Londres e na […]

 

30 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Maria dirce

04/11/2011 - 20h46

Como reverencio grandes jornalistas como esse por ex, que sabe o que esta falando, e não os colonistas que só conseguem com script, ou telepronto!!!

Responder

Regina Braga

04/11/2011 - 20h45

Maravilhoso o Pepe…Mostrando o golpe militar com recheio da Otan…O preconceito dos humanitários contra os africanos…E a escalada militar do Obama e do Nero francês…Nobel da Paz com o escargô oportunista…Brilhante!!!E como diria Maquiavel,sois estúpidos ONU e OTAN.

Responder

Bernardino

04/11/2011 - 20h11

Grande PEPE ESCOBARj-esse sabe o caminho das pedras.Hoje mais que nunca uma naçao tem de ter armas nucleares para os bandidos americanos e europeus nao entrarem.Formiga sabe a folha que corta,Quem sera o PROXIMO?Talvez o Brasil dentro da geopolitica Euro-Americana,tendo como braço diplomatico a PROSTITUTA ONU ate porque nao temos bombas atomicas graças a covardia portuguesa tipica da nossa gente.O GEISEL tentou fazer,mas foi em vao.O tio Sam foi em cima da Alemanha na epoca e nada feito.Pra comletar os dois FERnados COLLOR E FHC abriram as pernas para os americanos assinando o tratado de nao PROLiferaçao Nuclear o Apice da COVARDIA

Responder

kaccira

04/11/2011 - 15h33

É bom o Armadinejad colocar as barbinhas de molho!!!

Responder

Regina Braga

04/11/2011 - 15h13

Aos poucos, todos os não alinhados vão desaparecer…Mas será que a China,vai perder o mercado da Àfrica? Vão deixar o ímpério continuar suas ocupações?

Responder

Luca K

04/11/2011 - 12h32

Excelente resumo do ótimo Pepe Escobar. Legal ele ter tocado no assunto do Dinar de ouro e do uso do AFRICOM para deter a penetração comercial/econômica de russos e principalmente chineses. Vou passar o video adiante. Prestem também atenção ao vídeo postado pelo ZePovinho contendo a entrevista com o general estadunidense Wesley Clark para melhor compreender o imperialismo americano.

Responder

    Bonifa

    04/11/2011 - 18h02

    Faltou dizer que com a Líbia ocupada o Egito está cercado. Se no futuro o Egito estribuchar, terá Israel por um lado e a Nova Líbia pelo outro lado.

    Luca K

    05/11/2011 - 15h21

    Bem pensado. Mas não imagino o Egito a causar problemas para Israel. Nada realmente mudou por lá. Os militares é que mandam e as forças armadas egipcias são fortemente dependentes dos EUA.

Marat

04/11/2011 - 09h04

Muitos dos que choraram e lamentaram o ataque aos dois prédiozinhos de Nova Iorque deram boas risadas com a carnificina e o posterior linchamento e fuzilamento de Kadhafi… Vai entender né? E o pior é que muitos dos que se esbaldaram com o grotesco espetáculo são evangélicos ou católicos!

Responder

    jose carlos de souza

    04/11/2011 - 10h04

    Que mania vocês tem de enfiar religião no meio. A Dilma quase perdeu a eleição por causa dessa má vontade com as religiões. A religião não prejudica ninguém. Temos melhores seres humanos graças ao temor de Deus. Se continuarem afrontando os cristãos, 90% dos brasileiros, vão perder votos. Viva Lula e Dilma.

    EUNAOSABIA

    04/11/2011 - 11h05

    Muitos dos que choraram e lamentaram o linchamento e fuzilamento de Kadhafi, deram boas risadas com a carnificina e ataque aos dois prédiozinhos de Nova Iorque … Vai entender né?

    augusto

    04/11/2011 - 14h28

    Oh,sr. Eu Ignorava, os que de fato derrubaram (nao os da versão de bush) os TRES , eu disse tres -prédios em NY foram os exatamente mesmos que deram as armas, o apoio em navios, misseis, planejamento e ate soldados no solo
    para tornar possiveis a carnificina de tripoli e de sirte.
    Alias, sr. Eu Ignorava, na escalada de podere agressão do imperio, estas ultimas tem muito a ver com a primeira.

    EUNAOSABIA

    04/11/2011 - 16h02

    eu sei disso velho…. na verdade acho que Bin Laden criou esse ódio pelo seguinte… ele queria o poder no Afeganistão depois de derrotar os Russos… como os EUA deram as costas a ele…. ele resolveu se vingar.

    Sabe quem presta nesse meio? NINGUÉM…

    No caso da Líbia esses desgraçados querem mesmo só o petróleo… é ganância e ódio tudo junto… num processo retro-alimentado… nunca vai acabar…

    Luca K

    05/11/2011 - 15h33

    Não tem nada a ver, Bin Laden nunca quis o poder no Afeganistão, Bin Laden nem afegão é, era saudita. Apesar das bobagens veiculadas na mídia, NÃO HÁ PROVAS de q Bin Laden tenha coordenado os ataques contra as torres gêmeas. Ele próprio deu 3 entrevistas após os ataques, antes de ter de fugir dos americanos, negando qualquer envolvimento. O próprio FBI, questionado sobre o porque de Bin Laden não figurar na lista dos procurados com relaçaõ ao 9-11, admitiu não ter provas contra ele. Na verdade a versão oficial dos ataques terroristas do 11 de Set é IMPOSSÍVEL e já foi cientificamente demonstrada como falsa. É sobre isto que imagino q o Augusto se refira.

    Luca K

    05/11/2011 - 16h13

    Verdade Augusto, mesmo nos EUA, poucos sabem da queda(demoliçaõ controlada na verdade) do WTC7, prédio sequer atingido por qualquer avião. Quando se estuda o caso os motivos são óbvios. O relatório da comissão do 11 de Set SEQUER MENCIONA o prédio e sua destruiçao. Quem foi o diretor da comissão? Philip Zelikow, sionista com fortes ligações com Israel e com os neocons(predominantemente sionistas) que dominavam a administração Bush e q tinham escrito o famoso paper "A Clean Break" q basicamente discorria sobre o que o general estadunidense Clark, do vídeo postado pelo zePovinho, discute. Cui Bono?

    Marat

    04/11/2011 - 15h01

    Meu amigo, quem foi que se envolveu em mais de 45 conflitos armados ao longo dos séculos XX e XXI? E eles acreditam estar sempre certos, o resto do mundo, errado… Lógico que o ódio contra eles é ENORRRRRRME… matam tantos e tantos… Por outro lado, as religiões que eles tentam impor ao mundo possuem em seus quadros, uma enormidade de assassinos e ladrões… vai entender, né? Ou as religiões ocidentais não acreditam que somos todos irmãos?

    EUNAOSABIA

    04/11/2011 - 15h59

    Concordo Marat…. eles são mesmo odiados….velho… vou te dizer uma coisa… acredite… mesmo sendo Kadafi quem era….um criminoso…fiquei sentido com o que fizeram com ele….

    No caso do Sadam, ele foi julgado e condenado segundo as leis que ele mesmo criou…

    Kadafi foi assassinado mesmo… a atmosfera de ódio era é e grande naquele local…. não gostei do que vi.

    sds

    MARCOS

    04/11/2011 - 19h52

    Todo mundo fala do 11 de setembro, mas se esquecem de Hiroshima e Nagasaki uma extermínio de civis.

monge scéptico

04/11/2011 - 07h10

Inútil discutir; os planos da usa/uk, é um novo tipo de pirataria, onde a proteção
aos seu comércio. Ou seja; enfiar goela a baixo dos povos, suas traquintanas
tecnológicas, forçando a que os povos se submetam e, se conformem com em-
-pregos subalternos, para isso, forçam os governos a fomentar "cursinhos" para
formas bestas de carga ou, os "idiotas de escritório, que passam o dia em meio
a piadas e demais baboseiras. Pensar, nem pensar.
Alah ajude aos LÍBIOS; como Alah não ajuda em nada, pobre gente! pobres de
nós.
Melhoras LULA!

Responder

    Abdula Aziz

    04/11/2011 - 09h45

    Por favor! Tome cuidado ao pronunciar o nome de Alah. Não pense que podemos sair criticando tudo e a todosde forma desrespeitosa como o senhor está se referindo ao nosso profeta.

    Bonifa

    04/11/2011 - 18h08

    Alá é grande e magnânimo, Deus supremo e único. Profeta, seu profeta, é Maomé. Aliás, Alá dá sinais claros de que ainda não encerrou esta história da Líbia.

    Homero

    04/11/2011 - 18h47

    Os homens criam e adotam religiões e profetas , cada povo/cultura tem seu modo para tentar acessar o divino, más o Divino não adota ou professa religião alguma, está além das preferências e pequenezas humanas…

    Em qualquer "religião" poucos são os verdadeiros religiosos, a vasta maioria são membros de seitas que discriminam entre sí e o "outro", secta/sectário…

    De resto, as 3 seitas irmã e brigonas: cristianismo, islamismo e judaismo, atormentam a humanidade há séculos com suas brigas
    infindas entre sí e contra todos os outros povos que não se enquadram em suas doutrinas…

Francisco

04/11/2011 - 06h07

Esse negócio de linchar africano é coisa de americano do sul.

Obama, Obama, Obama, como seu papai deve se orgulhar de você, meu querido.

Kadafi foi só um africano linchado a mais…

Responder

FrancoAtirador

04/11/2011 - 01h52

.
.
Grande Pepe Escobar, sempre revelador.
.
.

Responder

ZePovinho

04/11/2011 - 01h17

O ex-diplomata canadense e hoje professor de Berkeley,Peter Dale Scott,detalha bem o envolvimento dos EUA com terroristas neste artigo:
http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va

Bosnia, Kosovo e agora Líbia: Os custos humanos do corrente conluio com terroristas

by Peter Dale Scott

Este importante texto foi escrito a pensar no público norte-americano, mas deve ter uma divulgação muito mais alargada. Para que os povos – e o do EUA também – se levantem e gritem “Parem!”, tem que haver primeiro “um melhor entendimento das alianças negras subjacentes às alegadas intervenções humanitárias dos americanos. Esta consciência pode aumentar quando os americanos finalmente perceberem que há consequências internas do apoio a terroristas. A camuflagem do conluio continuará, até o público dar por ela. E enquanto continuar, continuaremos a ver-nos negada a verdade sobre que conluios estão por detrás do 11/9. Pior ainda, é possível que vejamos mais ataques terroristas tanto no país como no estrangeiro, juntamente com mais guerras, ilegais, dispendiosas e desnecessárias.”

Duas vezes nas últimas duas décadas foram previstos significativos cortes nas despesas militares americanas e ocidentais: primeiro, após a queda do muro de Berlim, e depois no seguimento da crise financeira de 2008. Contudo, de ambas as vezes as despesas militares depressa aumentaram e, entre os factores que contribuíram para o aumento, estiveram intervenções americanas em novas áreas: os Balcãs nos anos 90 e a Líbia actualmente.1 Em ambos os casos, foi escondida do público até que ponto a al-Qaeda foi um aliada secreta dos americanos nas duas intervenções e não sua inimiga.

As intervenções americanas nos Balcãs e depois na Líbia foram apresentadas como humanitárias pelos complacentes media dominantes americanos e dos aliados. De facto, alguns intervencionistas talvez tenham sinceramente acreditado nisso. Contudo, houve motivações mais profundas e decisivas em ambos os casos, desde o petróleo até às prioridades geoestratégicas…………………………………………………………..

Peter Dale Scott, antigo diplomata canadiano e professor de Inglês na Universidade da Califórnia, Berkeley, é autor de Drugs Oil and War [Drogas, Petróleo e Guerra], The Road to 9/11 [O Caminho para o 11/9], e The War Conspiracy: JFK, 9/11, and the Deep Politics of War [A Conspiração da Guerra: JFK, o 11/9 e a Política Profunda da Guerra]. O seu mais recente livro é American War Machine: Deep Politics, the CIA Global Drug Connection and the Road to Afghanistan [A Máquina de Guerra Americana: Política Profunda, a Ligação Global da CIA à Droga e o Caminho para o Afeganistão]. O seu sítio da internet, contendo imensos dos seus escritos está aqui.
Citação recomendada: Peter Dale Scott, “Bosnia, Kosovo, and Now Libya: The Human Costs of Washington’s On-Going Collusion with Terrorists,” [“Bósnia, Kosovo e agora Líbia: Custos Humanos do Corrente Conluio entre Washington e Terroristas”] The Asia-Pacific Journal Vol 9, Issue 31 No 1, 1 de Agosto de 2011.

Peter Dale Scott é Investigador Associado do Centre for Research on Globalization (CRG) [Centro de Pesquisa sobre Globalização].

Responder

ZePovinho

04/11/2011 - 01h05

Digite o texto aqui![youtube _gHkO0BMlM4 http://www.youtube.com/watch?v=_gHkO0BMlM4 youtube]

Responder

ZePovinho

04/11/2011 - 00h56

Digite o texto aqui![youtube sCDRWEpz5d8 http://www.youtube.com/watch?v=sCDRWEpz5d8 youtube]

Responder

    valdeci Elias

    05/11/2011 - 00h32

    Os EUA tambem, pretendiam desestabilizar a America do Sul .Começaram tentando pela Venezuela, dando um golpe contra Chavez .Só que não contavam com um operario nordestino, que disse NÃO, e salvou a democracia Sul americana.

    Luca K

    05/11/2011 - 15h58

    Chavez sofreu va´rias tentativas de mudança de regime com os americanos por trás. Os EUA continuarão a tentar, caso Chavez realmente se recupere da doença e seja reeleito. Regime change, that's the American way…

Deixe uma resposta