VIOMUNDO

Lula acreditou na conciliação de classes. Filhos do Roberto Marinho, não

30 de janeiro de 2016 às 13h36

Captura de Tela 2016-01-30 às 13.23.08

O suspeitíssimo iate do Lula: segundo a Folha, R$ 5 mil reais em valores “atualizados”. Rsrsrs

por Luiz Carlos Azenha

De 15 para 16 de setembro de 2006. Uma equipe da Polícia Federal prende “aloprados” do PT com dinheiro vivo em um motel de São Paulo. Eles supostamente tentavam comprar um dossiê contra José Serra, candidato do PSDB ao governo de São Paulo.

O jornalista investigativo Amaury Ribeiro Jr. diz que foi uma ação de contra-inteligência. Algo comum nos bastidores de campanha. Você joga uma isca, a campanha adversária morde e, além de posar de vítima, você tem um argumento para tentar “virar” a eleição de última hora.

Estávamos, então, na reta final da campanha de 2006. Lula candidato à reeleição, Geraldo Alckmin encabeçando a chapa tucana. A TV Globo de São Paulo despachou uma equipe para cobrir a chegada dos “aloprados” presos à sede da PF em São Paulo.

Ao chegar, o repórter da Globo notou que tinha companhia: a primeira equipe de TV no local era da produtora a serviço de Alckmin. Curioso, não? Será que a campanha de Alckmin foi a primeira a saber das prisões, antes mesmo que a Globo?

O fato é que deu certo. Alckmin usou o episódio na reta final. Conseguiu levar a eleição para o segundo turno. A mídia explorou o episódio diuturnamente, colocando o PT na defensiva.

O delegado Edmilson Bruno, da PF, deu o toque derradeiro: vazou as fotos do dinheiro apreendido na antevéspera do primeiro turno.

A eleição foi disputada com o presidente da República retratado com um capuz na primeira página da Folha e do Estadão, logo abaixo das fotos do dinheiro dos aloprados. Uma forma pouco sutil dos Frias e Mesquita de dizer que Lula era bandido.

Eu já havia narrado anteriormente que, como repórter do Jornal Nacional, testemunhei pessoalmente o esquema pelo qual os barões da mídia fazem avançar seus interesses políticos e econômicos: a famosa repercussão da capa da Veja.

Ela sai na sexta, no sábado ganha espaço no Jornal Nacional com reprodução acrítica, ou seja, sem que as informações sejam checadas de forma independente. No domingo é publicada na Folha, no Estadão e em O Globo. E, assim, o assunto ganha pernas.

Captura de Tela 2016-01-29 às 20.21.46

Nos últimos dias vimos a reprise.

Primeiro, a capa da revista Veja: A Hora da Verdade, anunciando o enterro de Lula a partir de pré-julgamento de um promotor paulista.

Em seguida, mais uma etapa da Operação Lava Jato, batizada pela PF de Triplo X.

O Jornal Nacional mergulha no assunto. Folha e Estadão repercutem e trazem “novidades”.

A Folha, requentando a Veja, fala na reforma de um sítio supostamente bancada pela Odebrechet. Acha um barco de alumínio que “liga” Lula ao sítio.

É tudo assim, na base da presunção: Lula seria o dono oculto do triplex reformado pela OAS e seria o dono oculto do sítio por ter deixado lá, com nota fiscal e tudo, um barco de alumínio. O ex-presidente nega ter recebido favores de empreiteiras.

Esta presunção de culpa é reservada a Lula e aos inimigos políticos; o mesmo não se dá com FHC, Aécio Neves, José Serra, Geraldo Alckmin…

Como sempre denunciamos, desde 2006, dois pesos, duas medidas.

Um distorção que tem consequências políticas óbvias.

Tudo se parece com 1989, quando Lula concorreu ao Planalto pela primeira vez contra Fernando Collor. Este o acusou, então, de ser dono de um luxuoso aparelho de som três em um, supostamente incompatível com a renda do operário do ABC. Era uma forma de retratar Lula como traidor de classe.

A tática, agora, é a mesma. Lula se diz defensor dos pobres mas enriqueceu no Planalto, gritam as manchetes. Tanto, que ia desfrutar de um luxuoso triplex no Guarujá. E ganhou churrasqueira nova para seus fins-de-semana de pesca num sítio em Atibaia.

Não é preciso esperar pelos desdobramentos das investigações. Pelo devido processo legal. Isso é acessório. O importante, calcula a oposição, é gerar a espuma que corroa ainda mais a imagem de Lula.

O objetivo é queimá-lo com o que restou de seu eleitorado, especialmente no Nordeste.”Ele arranjou uma boquinhas enquanto estava no Planalto”, anunciam nas manchetes os barões midiáticos.

As acusações sobre o triplex e o sítio acontecem num momento em que a opinião pública já está saturada de denúncias de corrupção. Caem, portanto, em solo fértil. O ódio contra o PT e petistas chegou aos grotões. Faz tempo. Prova disso é que milhões de brasileiros acreditam que um dos filhos do Lula é dono da Friboi — e isso a partir de mentira disseminada nas redes sociais.

Lula governou para os ricos, mas reservou algumas migalhas para os pobres. Um luxo que o Brasil, na visão da elite neoliberal, só podia sustentar enquanto estava crescendo. Na crise, Lula se tornou um estorvo ainda maior. Para enfraquecê-lo, pensando em 2018, é preciso tomar do PT a Prefeitura de São Paulo. É disso que se trata, agora: solapar as bases de uma nova candidatura do Lula carimbando o principal cabo eleitoral de Fernando Haddad: corrupto.

Ouvi, do senador Roberto Requião, a seguinte história, que o Renato Rovai reproduziu em seu blog:

Segundo ele[Requião], no primeiro mandato de Lula, quando era governador, foi ao encontro do presidente e lhe contou o que havia feito na comunicação do Paraná, onde acabou com a verba publicitária e investiu todos os recursos na TV Educativa local. Lula teria se animado com o que ouviu e pediu-lhe que conversasse com o então ministro da Casa Civil, José Dirceu. Requião foi ao quarto andar do Palácio e enquanto contava ao ex-ministro sobre o quanto a TV Educativa estava sendo importante para o governo, Zé Dirceu teria lhe interrompido e dito: “Requião, mas o governo também tem uma TV”. Isso aconteceu antes da criação da TV Brasil, que se deu no segundo mandato de Lula. Requião teria ficado surpreso e perguntou: “Mas que TV, Zé?”. Ao que o então ministro respondeu: “A Globo, Requião.”

José Dirceu e Lula chegaram ao poder apostando tudo na conciliação de classes. Experimentam, agora, o poder da guerra de classes movida pelos barões da mídia. Você pode até esquecer que nasceu pobre, foi do pau-de-arara ao Planalto, dividiu a mesa e serviu aos ricaços. Mas quem está “por cima” não esquece nunca…

Leia também:

Como petistas respondem a críticas à esquerda

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
14 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Julio Silveira

03/02/2016 - 18h37

O Lula e a Dilma não entendem que para serem aceitos em domicílios da casa grande, com suas origens, só de espinha dobrada. O desprezo, ainda que silencioso pelas circunstancias, nunca deixará de existir enquanto não mudarem a si. Para depois buscarem mudar a cultura burguesa, assimilada da imperial, que move essa gente.

Responder

roberto

31/01/2016 - 13h41

Ímpressionante como as pessoas não enxergam…Essa coisa se repete desde a época de Getúlio…Ou seja, quem tenta algo de melhor p/ classe menos favorecidas, vem a bomba. É um luta desigual…e agora Lula? estão ti acusando por causa do triplex…rs rs rs…Onde vamos parar. Será q Fernando Henrique também tem algum triplex…ou já era mt rico p/ isso.

Responder

Nelson Nobre

31/01/2016 - 13h07

O PT nasceu e cresceu combatendo a elite, assume o poder e plim plim, num passe de mágica a Rede Globo porta voz das classes dominantes, aquela que antes fazia o povo de bobo, abandona o neoliberalismo e se converte ao socialismo progressista. Delírios de quem antes passava fome e agora sacia-se em banquetes, pensar que a vênus platinada passaria ser a propagandista do maior projeto social que o mundo já conheceu. Um projeto grandioso idealizado por pessoas que logo ficaram a margem do centro das decisões. O Lulismo nasce e cresce e resultado de “um modelo de mudança dentro da ordem, até com um reforço da ordem” terá consequências políticas e sociais quase irreparáveis a curto e médio prazo. Ingenuidade tem limites, extasiados com o poder nas mãos eles acharam que faziam parte da turma e agora a elite, que não esquece as suas origens, insatisfeita com a bancarrota do modelo implantado usa o poder da mídia para fazer o seu justiçamento. A Justiça oficial legitimará o seu veredito, cumprirá o rito de sempre, isto é defender o status quo das classes dominantes, afinal cadeia mesmo foi feita para pobres. Quanto ao povo, o pouco que lhes foi dado, logo lhes será tirado. O retorno ao projeto original ainda é possível, mais o modelo e seus arquitetos obrigatoriamente terão que ser outros.

Responder

Djijo

31/01/2016 - 11h45

Mujica percebeu antes a alma da oligarquia sul-americana. Ficou com seu fusquinha e seu casebre, e em paz.

Responder

Tomudjin

31/01/2016 - 11h19

Lula creditou que estava lidando com verdadeiros democratas.
Descobriu tardiamente que o termo “Democrata” serve apenas de fachada para enfeitar legendas partidárias.

Responder

E

31/01/2016 - 09h06

Lula um dia foi pobre, foi presidente e tem direito de ter bens que quiser, estta turma do psdb, coxinhas, e elite acham que o pobre não pode ter bens, não pode ter carro, e nen estudar, e isto que esta elite que que o pobre esteja sempre sem nada, não só a elite com os empresarios ebanqueiro e psdb, e elite paulista.

Responder

Alexandre Tambelli

31/01/2016 - 00h43

Pensei comigo hoje: é preciso ter consciência de que a sociedade brasileira aceita com naturalidade o comportamento da velha mídia e não tem coragem de frear a perseguição Ideológica diária praticada ali. Acabei formatando este texto abaixo, sobre o tema, coloco para leitura:

Rede Globo & Cia. se sentem acima da Lei.

Sobre a grande mídia ou velha mídia é imperativo dizer que Rede Globo, Folha, Estadão, Veja & Cia. estão liberadas para agir da maneira que bem entendem, porque a sociedade brasileira aceita esta liberdade irrestrita deles, ao não cobrar limites éticos, obrigações de realizarem Jornalismo de qualidade, com a busca pela verdade no Jornalismo por eles praticado.

Desde sempre me parece que estes grupos de mídia se sentem acima da Lei.

Acreditam que podem fazer qualquer matéria e com manchetes garrafais e negativas (afirmando verdades sem comprovação) sobre pessoas e grupos políticos sem nenhuma preocupação com a verdade do fato noticiado, com o respeito humano para com as pessoas envolvidas, evitando os assassinatos de reputação, mídias, até, utilizando, da criação de fontes em off “fantasmas” para condenar pessoas e assim por diante; creem estes grupos de mídia que as Leis brasileiras não se aplicam a eles (aos grupos de comunicação da velha mídia).

Perseguir e expor a execração pública pessoas e grupos políticos por causa da Ideologia diversa da deles é Ético, é Jornalismo?

Jogar pessoas contra pessoas criando este clima de ódio social que se instaurou no Brasil contra pessoas de determinado grupo político é papel de uma empresa de Jornalismo?

Defender seus interesses particulares (ideológicos e econômicos) como se fossem interesses coletivos e dos brasileiros é fazer Jornalismo?

Defender interesses de grupos econômicos antinacionalistas e de países centrais do Capitalismo em detrimento do Brasil e de sua soberania e desenvolvimento econômico/industrial independente é papel de empresa de mídia brasileira (ou ao menos de empresa de mídia que está situada em território brasileiro)?

Lembremos que estes grupos de mídia capitaneados pela Rede Globo & Cia. controlam bem mais de 80% dos canais de comunicação que a população brasileira possui para se informar sobre o cotidiano do Brasil e o Mundo.

Pensemos juntos:

Quanto este comportamento de perseguição ao ideologicamente diferente não é nocivo para a sociedade brasileira, não é verdade?

Encontrar uma única visão de mundo, uma única opinião, uma única direção da informação que podemos ter sobre qualquer assunto de interesse social e nacional nestes meios de comunicação hegemônicos é saudável?

Imaginemos estes grupos de mídia combinando em uníssono perseguir alguém, só porque a pessoa defende outras ideias, busca outro modelo econômico e social para o Brasil?

Onde o perseguido irá se defender?

Imaginemos estes grupos de mídia oligopólicos querendo impor a sua Ideologia e o modelo econômico-social a ser implementado no Brasil, mesmo que a população em sua maioria queira outro caminho para o País?

Por que a perseguição ao diferente (pessoa/ Ideologia) é aceita por todos nós? E sem reflexão? Porque não temos a chance de ouvir, assistir, ler uma opinião diferente, uma notícia favorável a outro modelo econômico-social para além do da velha mídia.

O contraditório não se faz na velha mídia. E a verdade se torna única. Quase que somente quem defende a sua Ideologia e é aliado da velha mídia anda sendo entrevistado e opinando em seus microfones.

E com este Poder de penetração social (o monopólio da comunicação em poucas mãos e com mesma ideologia e propósito) facilitamos de existir a perseguição ao diferente, a imposição de um modelo socioeconômico, porque a sociedade se torna refém do monopólio.

Facilita como?

Imaginemos contrariar os interesses destes grupos de mídia e saberemos.

Um Juiz que ouse dar uma sentença em prol de não aliado ideológico da velha mídia pode ter sua reputação assassinada.

É só pensar uma ação em cadeia deste oligopólio midiático ameaçando a reputação do Juiz se seu parecer contrariar estes grupos de mídia e se saberá o quanto é nocivo para a sociedade a voz única e ameaçadora da Rede Globo & Cia.

O Juiz, em suas obrigações com a Justiça e a Verdade, poderá ter medo de exercê-la porque a velha mídia com seu Poder oligopólico é capaz de formar uma opinião pública favorável à execração pública dele (o Juiz), e leva-lo a condenação de alguém inocente.

E não estamos nos tornando uma opinião pública que quer condenar determinados grupos políticos e pessoas baseados apenas no noticiário diário da velha mídia?

E sempre no desejo de condenar os participantes de uma agremiação política e esquecendo-se de ao menos nos indignar por qualquer erro que os participantes de outras agremiações políticas comentam, quando estas são aliadas da velha mídia.

E, que, por esta aliança (político-ideológica), os participantes de agremiações políticas aliadas da velha mídia são pela mesma velha mídia poupadas de qualquer perseguição e/ ou execração pessoal, partidária diante do público em geral.

É justo vivermos numa sociedade onde a sua bandeira ideológica determina se você pode ou não ser perseguido, ter sua reputação assassinada pela velha mídia em noticiários diários sem direito a se defender com o mesmo tempo e no espaço de quem lhe acusa, e até ser condenado sem provas porque os grupos de comunicação oligopólicos têm força para formar uma opinião pública condenatória e influenciar decisões de Juízes em tribunais?

Eu aprendi que para ser uma pessoa melhor, mais leve, menos preconceituosa e mais consciente das coisas que interessam ao meu País torna-se preciso a atitude radical de desligar as rádios e as TVS abertas do Brasil, excetuando os canais educativos e alguns canais ligados à Igreja Católica, e não ler jornais e revistas da velha mídia para evitar me alimentar de ódio, de me tornar um perseguidor de pessoas, de me transformar num sujeito rude e violento e com instinto condenatório.

Quanta violência no linguajar desta chamada velha mídia, quanta vontade de não aceitar as diferenças de opiniões, de querer destruir os governos e os governantes que não seguem a sua cartilha Ideológica existe.

Para que todo este Estado de Coisas?

Muito do Brasil intolerante e até da crise econômica de hoje é fruto deste processo violento e fratricida que comandam Rede Globo & Cia. e suas editorias que só mostram violência, só falam mal do Brasil, só querem medidas recessivas e desfavoráveis à maioria da população e não mostram uma página de notícias boas sobre o País; lugar, onde, por exemplo, existia no início dos anos 2000, 50 milhões de famintos e 12 anos depois, erradicada é a extrema-pobreza, fato que retirou o Brasil do Mapa da Fome da ONU (Organização das Nações Unidas).

Por que só termos a Editoria do Brasil do caos, da violência e da corrupção, onde tudo dizem dá errado, apesar do Brasil ter um PIB, hoje, 5 vezes maior do que o de 12 anos atrás e termos um Judiciário que passou a investigar à corrupção do colarinho branco e não termos mais o famoso “Engavetador Geral da República”?

Este mês houve, por decisão da Presidenta da República, aumento para professores e pros aposentados acima da inflação do Período e não virou manchete e notícia a ser valorizada.

E, o mais chato, parece que só se tem uma manchete e notícias e sobre uma única pessoa a ser veiculada depois que o “Impitman” subiu no telhado. Pessoa a ser perseguida às 24 horas do dia só por não defender/ compartilhar do modelo socioeconômico que a velha mídia defende para o Brasil.

Eu não sei qual é o limite de saturação e paciência do povo brasileiro diante destas mídias.

A minha, felizmente, terminou em 2008. Estou livre deste vírus do ódio e do mal e da perseguição.

Tomara que possamos adentrar numa nova era em breve. Torna-se preciso modificar este modelo de Jornalismo que se crê acima do bem e do mal e acima de qualquer Lei.

Liberdade de comunicação e expressão sem comprometimento com a Ética e com a busca pela verdade não é Liberdade jornalística, penso eu.

Todos têm seus direitos e obrigações e devem seguir a Leis vigentes no Brasil e ter comprometimento Ético e com a verdade, que, creio eu, se aprende desde o berço. Até empresas de Jornalismo e seus profissionais.

Quem não possui comprometimento com a Ética e a verdade não merece ter canais de comunicação para informar os brasileiros sobre o cotidiano do Brasil e do Mundo.

Não dá mais para vivermos este processo de perseguição contra pessoas e grupos políticos com outra Ideologia, praticado pela velha mídia, infelizmente, e 24 horas do dia. E se valendo, de aliança com segmentos do Judiciário (MP, PF, tribunais) e da Política.

Responder

Francisco de Assis

30/01/2016 - 23h03

“FHC PASSA O CHAPEÚ”
e, na função de presidente da República, em pleno Palácio da Alvorada, recolhe doações de empreiteiros e banqueiros para montar SEU instituito privado.
.
A propósito da guerra de classes movida pelos barões da mídia, componentes e porta-vozes da plutocracia com sede no Brasil, é interessante também falar dos seus serviçais no aparelho de Estado.
.
Relendo matéria de Gerson Camarotti na revista Época, em 2002, com o título acima (no início), vê-se que contém uma sentença do procurador RODRIGO JANOT a respeito desta infame e asquerosa utilização, por FHC, do palácio presidencialdo Estado Brasileiro.
.
Segue o parágrafo com a fala de RODRIGO JANOT:
.
‘ Embora a convocação de empresários para doar dinheiro a uma ONG pessoal possa levantar dúvidas do ponto de vista ético, a iniciativa do presidente não caracteriza uma infração legal. “Fernando Henrique está tratando de seu futuro, e não de seu presente”, diz o procurador da República Rodrigo Janot. “O problema seria se o presidente tivesse chamado empresários ao Palácio da Alvorada para pedir doações em troca de favores e benefícios concedidos pelo atual governo.” ‘
.
Vê-se então porque o atual PGR RODRIGO JANOT impede, na Lava Jato, a investigação da corrupção na Petrobras no governo FHC (e, claro, impede também em Furnas etc). Como se nota da estapafúrdia declaração acima, JANOT JÁ SANTIFICOU E ABSOLVEU FHC em 2002, há nada menos que 14 anos atrás. E SEM NENHUMA INVESTIGAÇÃO.
.
Que falta de seriedade, que vergonha de RODRIGO JANOT. Quantas coisas que assistimos hoje no MPF e na PGR já não estavam explicadas lá atrás, não é mesmo?

Responder

alex

30/01/2016 - 21h54

Então sumiram 40 BILHÕES da PETROBRAS e o juiz conseguiu recuperar um bote de 4 mil reais……mmmmmmmm

De duas uma ou alguém está levando muita grana nessa historia (e não é o Lula) ou estão fazendo o brasileiro de idiota.

Responder

Roberto Locatelli

30/01/2016 - 17h51

Ah, a conciliação de classes!!… Todos de mãos dadas, empresários, banqueiros, trabalhadores, todos pensando em um Brasil com mais distribuição de renda e mais igualdade… É a ilusão de todo centroesquerdista. E eles pagam caro por essa ilusão.
Sempre gosto de lembrar que, no Chile, o presidente de centro-esquerda Salvador Allende nomeou, para comandante em chefe das Forças Armadas, o general Pinochet. Uma semana depois, Pinochet liderou o golpe de Estado no qual Allende foi assassinado.
No Brasil, Lula, Zé Dirceu, Genoino, João Paulo, Vaccari, TODOS são a favor da conciliação de classes. Todos, inclusive Lula, estão pagando muito caro por essa ilusão.

Responder

    Roberto L.

    31/01/2016 - 07h03

    Roberto, o xará, quem está pagando de fato por isso é o povo ou pode vir a pagar mais.

    A única coisa que discordo na análise do Azenha e de parte da esquerda, principalmente a que não viu as mudanças no resto do país, é que o Lula entregou o poder à Dilma em 2010 com maioria no congresso e todo cenário político propício pra ela fazer as mudanças que ele não fez nos dois mandatos dele. Se há uma culpada maior pela corrosão do Lula é do governo atual e não dele propriamente. O povo esquece que ele saiu do poder há 6 anos e o governo atual corroeu todo capital político que o Lula deixou pela cabeça dogmática e amarrada de Dilma e do grupo que a cerca.

    Não sou contra o governo Dilma e nem a quero fora do poder, se há que ter alguma mudança nisso era pra ter sido feita na escolha dela lá em 2010 quando muita gente citava várias coisas que são ditas hoje, mas isso é página virada, o que vale é o agora e o futuro.

    O mito do Lula é mais forte do que o que os barões da mídia pensam, no Brasil profundo mexer com Lula é declaração de guerra, ninguém se iluda com as análises mais apressadas apocalípticas da pequena burguesia (psolistas) de que o Lula já era etc, se o Lula for a esquerda vai junto, Lula e o governo do PT, com todos os erros (e acertos) foi a maior experiência da esquerda no país, o resto nunca mudou nada (PSOL, PSTU e “radicais livres”). Deve-se corrigir os erros, não se dissociar do Lula e cia por conta da pressão do momento, isso a meu ver seria covardia.

    O povo já enfrentou uma ditadura antes e eles saíram do poder (os militares), falta derrubar os civis da ditadura, é o que resta pra pôr a pá de cal de fato no regime de 1964, que começou antes daquele ano, essa mesma elite entreguista e sem vergonha sempre operou no país pro Brasil nunca se tornar uma potência ou um país justo e chegou a vez dela acertar suas contas com a História.

    O PT não está morto, tampouco o Lula, o “lado de lá” não tem nada a oferecer de bom pro povo e o neoliberalismo está em colapso até nos EUA, coisa que não estava na era FHC com os EUA se tornando Superpotência única com o colapso da URSS e dominando o mundo inteiro de forma inédita em sua história. A guerra está sendo travada, como disse a Kirschner na Argentina essa semana, não adianta o povo ficar resignado, “Macri isso e aquilo”, tem que fincar pé e ir à luta, mostrar quem manda no país e colocar a classe dominante no recuo.

    Mesmo os centristas que foram na onda, estão ficando sem paciência com esse jornalismo de esgoto (jornalixo) da grande mídia, que não surte mais o efeito de 20 anos atrás. Em consultórios médicos, mesmo com a TV na Globo, o povo mal assiste ela conectado em tablets e coisas do tipo. Como o Paulo Henrique Amorim disse, a Globo morrerá gorda (com dinheiro estatal), mas morrerá, o resto do PIG não passa de satélites da Globo, sem ela não fariam esse jornalismo de esgoto porque não têm eco. Eu só “ouço” falar da Folha de SP pela internet, porque o pessoal de SP repassa isso o tempo todo, em outros estados esse jornal não tem peso algum, quem o ecoa é a Globo que tem alcance nacional.

Bacellar

30/01/2016 - 16h37

Pois é. Lula e, principalmente, Dirceu não deveriam nunca ter deixado de lembrar do pau-de-arara.

Em 2006 estava no último ano da faculdade e entrevistei o editor de fotografia da Folha para meu TCC que era sobre fotojornalismo. Perguntado se havia ingerência da editoria principal sobre seu trabalho enfaticamente respondeu-me que não, em absoluto ( e de fato hoje creio não existir ingerência alguma na massmedia, o grosso dos editores de todas as seções são escolhidos entre aqueles que ou pensam exatamente como os proprietários do veículo ou são um pouco mais neoliberais que eles, hehehehe). Porém quando retruquei sobre essa semióticamente embasbacante capa da véspera de primeiro turno, essa pérola histórica do jornalismo impresso mundial, respondeu-me já não tão enfaticamente “tem coisas que a gente tem que dar” (?).

Agora…Esse barquinho…Esse foi canelada. O povão vai mais se identificar do que se indignar com esse barquinho. Hahaha. Quem vai ficar com ódio são os antipetistas mais espumantes de classe média; “ai que chinelo esse Lula, ai que ódio!”

Responder

mineiro

30/01/2016 - 15h28

entao o ze desgraça dirceu tinha a globo como aliada ? bem feito ter passado por tudo isso que ele passou e tem que passar por mais coisas piores ainda, so por causa disso. eu ate andava defendo no episodio do mentirao , depois dessa , merece isso e muito mais. e sobre o matuzalem lula , é verdade mesmo , ele mais ajudou os ricos do que os pobres. verdade seja dita fez muita coisa para nos e merece respeito por isso , mas ele proprio mesmo ja disse muitas vezes , que a elite nunca tinha ganhado tanto dinheiro quanto no mandato dele , nao precisa dizer mais nada. ele é o maior responsavel disso tudo o que esta acontecendo , pela exterminaçao do pt , dessa crise politica que esta agora, de nao combater os oligopolios de comunicaçao e o pior de tudo , fabricou um poste de pres . que vai acabar com ele proprio. essa maldita salafraria vai acabar com ele , com o brasil entregando tudo para elite, e seu partido covarde. ai lula quer a globo como aliada , a hora que a pf do ze desgraça min. justiça por ele atras das grades , ai ele vai acordar para a realidade, ai é ja é tarde.

Responder

Mauricio Gomes

30/01/2016 - 15h25

O PT e seus dirigentes deveriam ler “A arte da guerra” e passarem a tratar essa mídia imunda, corrupta e elitista como inimiga. Se continuar com essa política de conciliação e omeletes, vão acabar na frigideira antes do que imaginam…

Responder

Deixe uma resposta