VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Lincoln Secco: Que saudades do PT quando ele era “aquela” quadrilha

14 de junho de 2013 às 11h30

por Lincoln Secco, especial para o Viomundo

Em 1947 a cidade de São Paulo “explodiu”. O aumento de em trinta centavos levou ao “vandalismo”. Bondes queimados, passeatas “descentralizadas”, indignação generalizada. Desconheço se já havia no Direito a oportunidade de acusar os passageiros de formadores de quadrilha.

Durante toda a nossa história (desde o Império) tivemos motins “espontâneos” por causa de aumentos de preços e, mesmo assim, até hoje nossa sociedade não aprendeu a conviver com protestos. As cenas da violência policial de ontem comprovam isso. A fotografia de um policial espancando uma menina repugna. O lançamento de uma bomba contra um idoso em seu carro (prontamente ajudado pelos manifestantes) é digno de um fascista.

Nas Manifestações do Movimento do Passe Livre várias pessoas foram detidas “por formação de quadrilha”. A Ditadura Militar não precisava de tais expedientes “legais”, mas a “democracia” precisa. Pessoas que se reúnem para lutar por objetivos políticos têm toda a liberdade de fazê-lo, desde que o façam na calçada, com um cordão de isolamento de policiais e sem ofendê-los, é claro, pois como declarou um deles recentemente, “tive que me segurar para não atirar”.

Depois dos elogios do prefeito à Polícia, seguidos de um recuo; depois do Ministro da Injustiça prometer auxílio e “monitoramento” da Polícia Federal à ameaça terrível que um movimento social representa à ordem; depois que o PT criticou os “vândalos”, há algo que se rompeu definitivamente entre tais “petistas” e a história do PT.

O partido já foi chamado de quadrilha por embalar protestos desde os anos 1980. É verdade que agora é chamado assim por outros motivos. Recentemente, Lula declarou que existem dois PT. Eles deveriam prestar atenção nisto e interpretar a ideia enigmática do líder da melhor forma possível.

O leitor decerto se lembra de que o PT foi o defensor desta mesma pauta (tarifa zero) no governo Luiza Erundina. Mas isto faz tempo, é verdade. No entanto, na última mobilização importante do MPL durante a gestão Kassab estavam entre os manifestantes dois conhecidos vereadores do PT com apoio do Diretório Municipal do partido.

Não é incoerência. A Direção do PT aprendeu a fazer aquilo que criticava: movimentos sociais só servem como correias de transmissão da política eleitoral do partido. Se não são “centralizados” (como diz o prefeito), dirigidos ou tutelados eles de nada servem. São uma quadrilha. Que saudades do PT quando ele era aquela quadrilha…

Lincoln Secco é professor da História Contemporânea da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da  Universidade de São Paulo (USP)

Leia também:

 

45 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Iza

14/06/2013 - 22h23

Eu sou Pião aposentado!
Continuo pião do mesmo jeito. Ainda tomando as canas com os amigos e profissão e do partido aqui no bairro.
Certa vez em uma reunião do partido, na época que o governo Lula estava discutido a reforma da previdência, (que Heloísa Helena e outros diziam defender o povo), se discutia taxar (pouco) os funcionários públicos federais em 11%, sobre o que excedesse dois mil e poucos reais em seus vencimentos.
Lembram?
Não deu pra segurar.
Quebrei o pau com os professores universitários (filiados) que eram contra a medida.
Que porra de socialistas eram esses professores que ganhavam 30, 40, 50 vezes mais que um ajudante de pedreiro (e lá na reunião havia dois piões ajudantes de pedreiro, encolhidinhos no canto da sala) e não pagavam um centavo de aposentadoria?
O pião, que estava ali, do lado desses professores universitários, pagava TODA a aposentadoria desses “socialistas”.
Que porra de socialismo é esse onde quem paga é o pião, o povão?
Agora vejo esses meninos bem vestidos, bonitos, lindos, com todos os dentes branquinhos no lugar, e pergunto?
Alguém acha mesmo que o povão vai participar dessas manifestações porque tem algum “iluminado”, agitando bandeiras, dizendo palavras de ordem? “ei você aí, também é explorado”?
Meu Deus do céu!
O cara que acabou de descer 20 andares, trabalhou o dia inteiro colocando massa na parede, empilhando tijolos, está puto com o encarregado que não sai do seu pé, tem que tomar um ônibus para a periferia, viajar no mínimo 1 hora para chegar em casa……….e amanhã fazer tudo novamente!
INACREDITÁVEL!
Desculpem-me!
Não serão esses meninos, que em sua maioria, (pode de certeza) nunca andaram de ônibus, que irão falar em socialismo, igualdade para o povão.
Não há nenhum Lula no meio desses meninos.

Responder

    mariazinha

    14/06/2013 - 23h32

    Pois é. Achei seu recado muito bom. Esses meninos são irresponsáveis; quem os seguirá? Só gente muito sem juízo; querem melar a Copa de LULA. Em tempo, qdo. LULA arrebanhava aquele montão de gente não havia esse ódio, era reinvidicação, mesmo e assim ele teve sucesso. Esses meninos irreverentes, não conseguem comover com esse discurso furado; o PT não deve juntar-se aos gazeteiros sem norte.
    Em Brasília, a polícia já descobriu que os baderneiros receberam dinheiro lá pelas bandas de Goiás, para fazer confusão. Devem descobrir mais coisas, por aí… Tem professor incentivando essa coisa; devem ser alienígenas, existem muitos, infiltrados nas Universidades brasileiras.
    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/06/manifestantes-receberam-r250-e-r30-para.html

grilo

14/06/2013 - 21h45

O PSDB criou os pedágios aqui em SP pra surrupiar dinheiro do povão imagine se agora vai dar tarifa zero aos transportes coletivo. Jamais !!! E o PT segue o curso.

Responder

Urbano

14/06/2013 - 16h20

Nem precisa de explicitação pra saber que esses são chapa-branca…

Responder

Aton Fon: Lincoln, a militância petista continua na defesa da tarifa zero - Viomundo - O que você não vê na mídia

14/06/2013 - 15h54

[…] Lincoln Secco: Que saudades do PT quando ele era “aquela” quadrilha […]

Responder

Carlos Coutinho

14/06/2013 - 15h37

Concordo totalmente com o texto. Sempre votei no PT pq “oPTei”, agora voto por falta de opção

Responder

rodrigo

14/06/2013 - 15h36

Muito bonito acusar o PT quando não se faz nada. Todos criticam o PT por fazer ou não fazer as coisas, mesmo sabendo dos poucos deputados, da base frágil que se consegue montar para as mínimas mudanças estruturais, etc. O que acontece é que estou na rua desde os onze anos e não vejo essas pessoas que tanto criticam o PT ajudarem. E não estou falando que concordo com isso ou aquilo, o prefeito tem se declarado contra as depredações que ocorreram desde o começo, mas sobretudo contra a violência policial. O que contrasta sim, é a declaração do Ministro da Justiça, que eu não ví entre aspas em lugar nenhum, mas que se assim foi eu não concordo (assim como não concordei com a utilização de um expediente absolutamente capitalista no endurecimento da lei do bafômetro, diferente do que os familiares de vítimas propunham, mais, mas muito mais racional e respeitoso com a Constituição), mas façam um exame de consciência ao falar do PT, pois enquanto os preconceitos de classe que têm contra o PT os fazem sempre o responsabilizar por tudo o que deveria ocorrer de progresso no país e não ocorre, a direita, com isso, avança e atrasa o país, com sua mídia e suas medidas como a proposta da redução da maioridade penal. Nós estamos falando de reforma política, estamos falando da reforma da Lei de mídia e do judiciário, então não me venha dizer que o PT não é o mesmo por algumas atitudes fora do contexto, pois isso só serve pra confundir e desinformar. o PT é, por isso, revolucionário, faz andar a Comissão da Verdade e coisas muito mais no cerne de nossas necessidades civilizatórias e se o professor está com saudades do PT, a porta está aberta, as reuniões são abertas e plurais, então participem e talvez tenham até mais críticas do que tem hoje, mas será com muito mais lealdade e legitimidade.

Responder

    rodrigo

    14/06/2013 - 17h14

    (…) algumas atitudes fora do contexto (…)

    Defender a política agrária de interesse da TFP é uma atitude fora do contexto? Defender os interesses do empresariado de transporte público-coletivo é uma atitude fora do contexto?

    Tá difícil hein xará?

    Fábio Rezende

    14/06/2013 - 17h25

    Pois é, Rodrigo, filiar-se a um partido ninguém quer, né?, mas criticar, critica. Dizem: “Sou apartidário”. Pois é, não têm coragem de tomar partido. O PT conseguiu o poder e fez melhor que os outros. Teve de fazer concessões? Sim, mas foi melhor que deixar o país de ferrar mais do que já estava ferrado.
    São melhores essas “incoerências” do PT juntamente com o imenso progresso social promovido pelo PT do que a coerência miserável que os partidos outrora no poder praticaram, fazendo do Brasil um país de pobres.

    Fabio Lombardi

    14/06/2013 - 19h28

    Concessões???? O poder corrompe e o o PT foi dilacerado, estuprado…. NÃO existe mais, acabou! O que sobrou foi um bando de burocratas que, como os outros, quer mais é mamar nas tetas do governo. Mais um bando de vagabundos exploradores! Viva Plínio de Arruda Sampaio!!! Coerência, o que eu quero é coerência!

Ricardo Lima

14/06/2013 - 15h15

Fosse o Brasilum país que praticasse a justa Justiça, com justas instâncias, o governador Alckmin estaria encrencado após propelir sua contumaz reacionarismo em favor da polícia. O quanto ele não incitou (sempre o fez) os policiais a agirem desta maneira?

Responder

IZA

14/06/2013 - 15h00

Felizmente professor Lincoln Secco, o sr. está totalmente equivocado…….. NOVAMENTE!

Responder

    Roberto

    14/06/2013 - 16h30

    Que tal apontar onde ele está equivocado?

Rafael

14/06/2013 - 13h57

Tem que se ter em mente que o PT não pode se comportar quando era um partido em formação. Hoje o PT é governo. O que esperasse que o partido que está no poder fizesse manifestação contra ele mesmo??? Que o próprio partido criasse o caos?? Tem que tem um olhar mais distante, a copa das confederações começa amanhã e com toda certeza os tucanos vão pagar e muito para que haja muita manifestação, muito caos, muita pancadaria. Cabe sim ao PT evitar que isso aconteça porque a imagem do governo pode ser prejudica com manifestações na copa das confederações. Ingênuo é pensar que o PT se comportaria do mesmo modo que na época da sua fundação.

Responder

    assalariado.

    14/06/2013 - 15h14

    Caro Rafael, ingênuo é você que não entendeu o significado politico econômico e ideológico, quando o PT assinou aquela “carta aos brasileiros”, em 2002. Se informe melhor.

    Abraços.

    João Eduardo

    14/06/2013 - 15h33

    Apenas que o PT fosse coerente com o que diz ser. Apenas isso e nada mais.

Zulmira

14/06/2013 - 13h22

Suplicy envia ofício a Alckmin e Haddad pedindo diálogo com manifestantes
14 Junho 2013

Durante a sessão plenária desta quinta-feira (13), o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) comunicou que enviou ofício ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ao prefeito da capital, Fernando Haddad (PT), e ao secretário de Segurança do estado, Fernando Grella Vieira, pedindo “diálogo e respeito” para a resolução do impasse com manifestantes contrários ao aumento da tarifa de ônibus.

O senador disse ter pedido “uma ponderação adequada por parte do secretário de Segurança e demais autoridades, para que haja o necessário diálogo e respeito a todos”.

Suplicy informou que incluiu no ofício a íntegra de seu discurso no Plenário do Senado, na quarta-feira (12), em que sugeriu que os manifestantes adotem a prática da não violência nos protestos.

Na ocasião, o senador afirmou que os manifestantes deveriam seguir o exemplo e as lições de líderes como o indiano Mahatma Gandhi e o americano Marting Luther King Jr.

“Gandhi e Luther King defenderam maior justiça na sociedade, mas sempre se caracterizaram pela não violência”, disse Suplicy na quarta-feira.

No mesmo discurso, Suplicy opinou que a forma como os integrantes do movimento vêm agindo “acaba causando somente reações muito severas de condenação pela maioria da população”.

– Essa não é a maneira de se transformar o país. As lições de Mahatma Gandhi e Martin Luther King são as lições positivas para os grandes movimentos sociais que buscam justiça e liberdade – frisou o senador.

O Movimento Passe Livre (MPL) é tido como um dos organizadores dos protestos contra o reajuste de R$ 3 para R$ 3,20 na tarifa dos ônibus, que entrou em vigor na semana passada.

“O MPL não é o dono das mobilizações contra o aumento. Esta é uma luta ampla e popular com uma reivindicação única, clara e simples: a redução da tarifa de ônibus de R$ 3,20 para R$ 3. É isto que exigem as pessoas que saem para protestar nas ruas”, diz um comunicado divulgado pelo grupo.

No protesto da terça-feira (11) ocorreram confrontos com a polícia, resultando em manifestantes e policiais machucados, destruição de equipamentos públicos e privados e prisão de participantes do protesto.

http://www.geledes.org.br/acontecendo/noticias-brasil/19300-suplicy-envia-oficio-a-alckmin-e-haddad-pedindo-dialogo-com-manifestantes

Responder

Zulmira

14/06/2013 - 13h20

Suplicy envia ofício a Alckmin e Haddad pedindo diálogo com manifestantes

Publicado em Sexta, 14 Junho 2013

Tweet
Share on email Comentários do Facebook ( 0 )

suplicy

Durante a sessão plenária desta quinta-feira (13), o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) comunicou que enviou ofício ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ao prefeito da capital, Fernando Haddad (PT), e ao secretário de Segurança do estado, Fernando Grella Vieira, pedindo “diálogo e respeito” para a resolução do impasse com manifestantes contrários ao aumento da tarifa de ônibus.

O senador disse ter pedido “uma ponderação adequada por parte do secretário de Segurança e demais autoridades, para que haja o necessário diálogo e respeito a todos”.

Suplicy informou que incluiu no ofício a íntegra de seu discurso no Plenário do Senado, na quarta-feira (12), em que sugeriu que os manifestantes adotem a prática da não violência nos protestos.

Na ocasião, o senador afirmou que os manifestantes deveriam seguir o exemplo e as lições de líderes como o indiano Mahatma Gandhi e o americano Marting Luther King Jr.

“Gandhi e Luther King defenderam maior justiça na sociedade, mas sempre se caracterizaram pela não violência”, disse Suplicy na quarta-feira.

No mesmo discurso, Suplicy opinou que a forma como os integrantes do movimento vêm agindo “acaba causando somente reações muito severas de condenação pela maioria da população”.

– Essa não é a maneira de se transformar o país. As lições de Mahatma Gandhi e Martin Luther King são as lições positivas para os grandes movimentos sociais que buscam justiça e liberdade – frisou o senador.

O Movimento Passe Livre (MPL) é tido como um dos organizadores dos protestos contra o reajuste de R$ 3 para R$ 3,20 na tarifa dos ônibus, que entrou em vigor na semana passada.

“O MPL não é o dono das mobilizações contra o aumento. Esta é uma luta ampla e popular com uma reivindicação única, clara e simples: a redução da tarifa de ônibus de R$ 3,20 para R$ 3. É isto que exigem as pessoas que saem para protestar nas ruas”, diz um comunicado divulgado pelo grupo.

No protesto da terça-feira (11) ocorreram confrontos com a polícia, resultando em manifestantes e policiais machucados, destruição de equipamentos públicos e privados e prisão de participantes do protesto.

Responder

astrogildo cruz

14/06/2013 - 13h20

O artigo é verdadeiro. Eu também tenho saudades do PT das lutas sociais e das campanhas eleitorais pobres, onde a gente tirava dinheiro do bolso para pagar rifas, festas, bandeirinhas, decalques e a gasolina das grandes carreatas.

A questão é: Sem o caixa 2 (não mensalão) da campanha eleitoral de 2002 Lula teria sido eleito Presidente? Sem a aliança com o PL (José Alencar e parte do empresariado), teríamos ganho a campanha? Acho que não.

Outro ponto: Desconheço, no marco da “democracia capitalista”, um partido de esquerda ou direita que, ao chegar ao poder, não tenha relativizado as suas posições ideológicas. Podemos questionar o grau da “mudança”, mas julgo impossível a qualquer partido praticar o purismo ideológico, uma vez no poder. Isso é uma decorrência da natureza humana.

Uma amiga minha diz uma frase exemplar: Todo governo, ao assumir o poder, vira de centro. Faz sentido.

Astrogildo Cruz

Responder

Gilmar Azevedo

14/06/2013 - 13h18

Totalmente de acordo.
E o PCdoB, o que acha de tudo isso?
A prefeita em exercício, Nádia Campeão, é do PCdoB.

Responder

jaime

14/06/2013 - 13h07

Do Blog Rio Acima, de Marcelo Migliaccio.

“De carona nos ônibus
É muito fácil políticos que recebem milhões das empresas de ônibus para suas campanhas eleitorais dizerem que o movimento contra o aumento das passagens nas grandes capitais é orquestrado por partidos radicais de esquerda, o que, aliás, é verdade (PCO, PSTU etc).

O difícil é esses mesmos políticos brigarem com as empresas pelos péssimos serviços oferecidos por elas à população, principalmente das periferias, onde a turma acorda antes de o dia clarear para chegar no trabalho às sete da manhã. No Rio, por exemplo, há regiões em que se espera até uma hora para entrar num coletivo superlotado. Além disso, a dupla função de motorista e cobrador é um absurdo que só engorda o lucro das empresas, atrasa as viagens e engarrafa ainda mais o trânsito.

Falar dos serviços ruins e caros do metrô, trens e barcas é até desnecessário diante da situação calamitosa a aviltante dos ônibus. A agência a quem caberia regular os transportes no estado do Rio, a Agetransp, tem uma atuação pífia, para não dizer subserviente às empresas. O prefeito e o governador do Rio… bom, deixa pra lá.

A depredação de caixas eletrônicos foi o que a imprensa privada precisava para desqualificar o movimento e desviar o foco. Ao acusar os manifestantes de vandalismo, os empresários dos meios de comunicação, primos por afeição dos donos de empresas de ônibus, tiram a razão dos justos protestos. O que esperar de um jornal que publicou na primeira página que o preço da passagem nos ônibus com ar condicionado no Rio passaria a ser igual ao dos ônibus sem ar, quando ocorreu justamente o contrário: os quentões é que ficaram tão caros quanto os frescões, que representam menos de 10% da frota. Manipulação braba e muita cara-de-pau para ajudar a limpar a barra do priminho ganancioso…

Ontem, por acaso, vi o jornal da TV Cultura, que é do governo paulista. A âncora, que só falta usar um tucano na lapela, tentava a todo custo desqualificar o movimento, enquanto um professor de filosofia dizia que a reivindicação era mais do que justa. Ao lado dos dois, uma perua criticava o bolsa-família, chamando-o de demagogo, ao mesmo tempo em que pedia a criação de uma bolsa para remédios e outra para transporte. Vai entender…

Mas uma coisa é verdade: os que se aventuram a enfrentar as tropas de choque da PM são na maioria universitários. O trabalhador humilde, que mais sofre com o sistema de transportes desumano, sai do trabalho direto para casa, pois precisa ver a novela das oito (mais conhecida como Jornal Nacional) e dormir para acordar cedo para trabalhar no dia seguinte. Ele não tem tempo de ficar protestando, uma atitude que não está na cultura do brasileiro, infelizmente. De mais a mais, levar uma vida de cão e ainda apanhar da polícia não é algo que atraia as massas, a não ser que falte comida na mesa. Os jovens estudantes, ao contrário, dispõem de tempo e disposição de sobra. Quando entrarem pra valer no mercado de trabalho a coisa muda. Nada torna um homem tão inerte e embotado como uma carteira assinada e uma TV na sala.

Por sua vez, a PM, que parece ser doutrinada para odiar, aproveita a confusão nas ruas para demonstrar todo o apreço que tem por jornalistas, alvos de cacetadas e balas de borracha, principalmente nos protestos de São Paulo.

O governador Geraldo Alkmin e o prefeito Fernando Haddad (que vai ser presidente do Brasil um dia) já descartaram a redução nas tarifas. Isso porque eram só cerca de 2 mil nas ruas a gritar. Se fossem 20 mil, se o povão tivesse se juntado aos universitários, porém, o preço já teria caído, e logo no primeiro dia.”
Postado por Marcelo Migliaccio

Responder

    João Vargas

    14/06/2013 - 19h02

    Perfeita a sua análise dos fatos. Até me fez lembrar a música do Zé Ramalho: “He ooo vida de gado, povo marcado he, povo feliz”. Até boi manso quando é muito maltratado se revolta. Outra coisa: Formação de quadrilha? tenha a santa paciência, estes delegados tem que voltar para os bancos da faculdade de direito correndo.

Ozzy Gasosa

14/06/2013 - 12h59

Interessante como a mídia nativa e até os blogs sujos estão tratando a questão.
O aumento parece ser só do ônibus? O metrô e os trens inexistem na cidade, ou não aumentaram 1 centavo sequer.
A polícia truculenta é do inepto Pinóquio Alckmin, mas a culpa é do Haddad.
Sem dúvida, este último e o PT têm certa parcela de culpa nessa história, mas não toda como procuram passar…
Mas o que se vê por trás disso é o início de uma mancha de desordem em cima do partido, mês a mês e com uma cronologia bem orquestrada..
Foi assim, pasmém, com os boatos do Bolsa Família e não diferente agora com a tal tarifa “só” dos ônibus.
Pelo jeito veremos até as eleições muitas badernas e a culpa, lógico, do PT. Sempre….
Passe livre em qualquer lugar dessa terra não existe, ou estou enganado?

Responder

Nelson Quintanilha

14/06/2013 - 12h51

Eu criticaria o PT se não soubesse que isso tudo aconteceu por causa da dinastia militar e seus sucessores, PSDB-DEM além da barriga de aluguél q e outros partidos de direita que mamaram na mesma teta, sem jamais esquecer o apoio massivo do PIG.
O que o PT fez em dez anos ninguém fez em quinhentos anos.

Responder

willian

14/06/2013 - 12h43

O PT usa TODOS os movimentos sociais com fins politicos. A constatação do articulista está 30 anos atrasada.

Se deu conta agora?

Responder

Daniela Xavier

14/06/2013 - 12h42

Azenha, a insatisfação do povo com transporte caro, lotado, atrasado e engarrafado é legítimo. Mas notei uma particularidade nesses protestos que correm o país: Alguém mais já percebeu que, na maioria, são capitais onde o prefeito é do pt ou aliados? Aqui em Manaus, o prefeito é o Arthur Neto, do PSDB. Em fevereiro a passagem aumentou de 2,75 para 3 reais e não ocorreu manifestação nenhuma. Semana passada ás esperas dos aumentos de São Paulo, Rio e Porto Alegre, ele “ABAIXOU” as passagens para 2,90 e tem anunciado amplamente na tv a “bondade” da prefeitura. Em Salvador, do ACMnetinho, do DEM teve aumento? Em Vitória, onde o prefeito também é do PSDB, teve aumento? Vcs estão deixando alguma coisa de fora nessa história toda. Isso é articulação política: guerra de guerrilha para 2014.

Responder

    Leia

    14/06/2013 - 19h40

    Percebi isso desde o primeiro dia do quebra quebra em Säo Paulo. Os partidos da esquerda radical, juntou-se à direita e a extrema direita.

Narr

14/06/2013 - 12h42

O PT segue a lógica tradicional da esquerda, se considera sempre o portador privilegiado da verdade do proletariado e daí a conclusão lógica é que qualquer movimento contrário faz parte ou faz o jogo da direita. O PSOL e o PSTU não são diferentes no enfoque, já que eles é que são os verdadeiros revolucionários então é obvio que o PT existe apenas para representar os interesses da burguesia e dos banqueiros. E assim caminhamos, um expurgozinho aqui, um Kronstadtzinho lá, uma aucocríticazinha acolá e seguimos em frente. O absurdo de a presidenta Dilma botar a PF contra o movimento (a Dilma sim, ou será que o ministro Zé foi autonomeado?)já diz tudo. O problema não é a paulada, o problema é quando a paulada é “de direita”, mas paulada “em apoio ao governo progressista” pode ser o “mal necessário”. E assim vamos instrumentalizando, uma captaçãozinha com empreiteira aqui, um acordinho com empresa de ônibus pra ajudar a campanha lá e seguimos em frente.

Responder

Maria Izabel L Silva

14/06/2013 - 12h40

Por que uma porra de uma protesto, (des)organizado pelo PSTU, PSOL, Causa Operaria, e genéricos. E só se fala do PT??? O PT isso , o PT aquilo … A culpa é do PT… O PT é omisso … Caramba. Queriam que Haddad falasse o que? Queriam que Haddad, prefeito da maior e mais complicada cidade da America Latina ficasse do lado dos baderneiros e quebradores de onibus? Queriam que Haddad condenasse a ação da Policia? Ele não é doido nem irresponsavel. Tô de saco cheio dessa demagogia de bosta contra o PT. Alô alô marciano, aqui quem fala é da Terra, pra variar estamos em guerra … tá cada vez mais daun no rai socaite.

Responder

Flor de Ipê

14/06/2013 - 12h38

Aposto dez reais qu vão se recolher a seu conforto em breve.OU talvez não antes das eleições de 2014.
Assim como os médicos que não querm os cubanos.

Mas se voltarem a fazer protestos após 2014 e não fizerem vandalismo eu vou apoiar ambos os grupos.

Responder

José Eduardo R. de Camargo

14/06/2013 - 12h24

Pois é, caro Lincoln, o PT de hoje tornou-se irreconhecível! Mas reproduzo a seguir o comentário que deixei lá no Conversa Afiada do Paulo Henrique Amorim:
“Só tenho uma pergunta ao prefeito, caro PH: Por que o Haddad não saiu do gabinete para conversar com as lideranças do movimento Passe Livre ali mesmo na rua? Medo, covardia? Um político de esquerda faria isso, Lula faria isso, Fidel Castro e Hugo Chávez também! O verdadeiro político progressista numa democracia que se preze não tem e nem deve ter receio do povo. Nem de caminhar nas ruas junto e ao lado dele. Arrisco uma resposta: é que o PT hoje não passa de um partido ocupado por tecnocratas. E tecnocratas como Haddad e até a nossa presidenta não tem a cadência, o talento e a verve que se exige de um político de esquerda. Penso que Lula é o único político que restou no partido. Triste sina essa a de um (ex)partido progressista que se acomodou no poder! O que esses tecnocratas estão fazendo é o jogo da direita. Será que não percebem isso? Mandar a polícia espancar manifestantes é prática da direita. E políticos de esquerda não fazem e nem devem fazer isso. Será que o PT foi para a direita e ninguém e nem mesmo eles perceberam? Ficam as perguntas e o desabafo! Observação final: Que importância tem o fato de que muitos dos manifestantes são jovens estudantes de classe média? Será que já se esqueceu de que na época da ditadura foram os estudantes a vanguarda da resistência á ditadura? Enfim, recordar é viver!”.

Responder

    wagner paulista de souza

    14/06/2013 - 18h10

    ” Mandar a Polícia espancar manifestantes é prática da direita…”. Ué, a Polícia Militar está subordinada à Prefeitura de São Paulo ? Não é mais ao Governo do ESTADO de São Paulo ? Isso é ato falho ?
    Foi traído por alguma motivação inconsciente e histórica das Elites em sistematicamente culpar a Esquerda por botar fogo no circo ? Vide exemplos históricos: Greve dos canavieiros em Leme (SP) – 1987: quem disparou arma de fogo, matando um grevista ? Um doce para quem responder: FOI O PT ! (haviam parlamentares petistas prestando apoio político ao movimento). Arruaça promovida no comício do PT em Caxias do Sul – Campanha à Presidência – 1989; quem promoveu ? Outro doce para quem responder: FOI O PT ? Fiquei apenas nos exemplos mais notórios, sem contudo esquecer que há “enes” exemplos dessas acusações, atingindo (ou buscando atingir) sua militância nos rincões de nosso Brasil.

    José Eduardo R. de Camargo

    14/06/2013 - 19h18

    Talvez tenha me expressado mal, caro internauta. Ocorre que Haddad e o ministro Cardozo corroboraram as ações da polícia tucana. E fica o sentido maior das críticas que fiz: Por que o prefeito Haddad não foi negociar com os manifestantes? Abraço!

    Lincoln Secco

    15/06/2013 - 02h11

    Caro Zé Eduardo, obrigado pelos seus comentários (e a todos os outros colegas desta lista também). Hoje estive com um ex-professor meu que é membro destacado do governo Dilma. Ele me disse que está adorando o movimento! Há gente de esquerda no nosso partido. Grande abraço. Lincoln.

Wladimir

14/06/2013 - 12h15

A PM é do Governo Tucano do Estado de São Paulo, mas a culpa é do PT; a tarifa do Metrô, que é do Governo Tucano do Estado de São Paulo subiu no mesmo valor da tarifa de ônibus, mas não é criticada pelo movimento e pela grande mídia. O governador tucano do Estado de São Paulo, que tb está no exterior, chama os manifestantes de vândalos e aplaude as ações da PM, mas colocam a culpa só no Prefeito de São Paulo, que é do PT!. Agora vem esse texto tucano, dizendo que tem saudade do PT do passado! Querem enganar quem?!?

Responder

Julio Silveira

14/06/2013 - 12h02

Não sei, mas acho que a frase do Joaozinho Trinta (pobre gosta de riqueza, quem gosta de pobreza é intelectual), se aplica ao PT. Mas da forma mais vil, este partido, hoje rico, está seguindo as diretrizes comportamentais e o modus operandi dos antigos detentores da riqueza e do poder no Brasil, com sua casta enrustida e privilegiada. O partido vem perdendo sua essência não é de hoje, vem pedindo ao povo para esquecer seu passado, mas não usa palavras para dizer, diferente de seus adversários, é mais sórdido. Demonstra que sua luta não era para ganhar espaço em beneficio da cidadania, mas para poder ser reconhecido como membro do clube dos afortunados. O risco que vejo é do PT querer mostrar-se tão igual que em sua ânsia supere seus adversários nos quesitos que levaram-no a existir.

Responder

Flor de Ipê

14/06/2013 - 12h01

É verdade que o PT merece alguma críticaa, sim.

Responder

Flor de Ipê

14/06/2013 - 11h59

Ahhhhhhhhhhhhhhhhh entendi. Você quis dizer que o PSDB pode representar.
E o PIG que não gosta mesmo do Congresso em geral, sem dar nomes aos bois ( e só dá nome ao Boá de BologNhe) que nunca dantes quis mostrar um protesto ao vivo, nem com estes 400.000 pessoas ouvindo Lula sozinho…. sozinho…. agora mostra sem pudor o movimento dos despolitizados… KKKKKKKKKKKKKKKKKK, 2.900 estudantes que preferem o Facebook como ente politico. Vão votar no Facebook pois não gostam de Tiririca.

Responder

Caio Toledo

14/06/2013 - 11h58

Texto tucano

Responder

    Carlos J. R. Araújo

    14/06/2013 - 12h34

    Se fosse texto de tucano assumido, eu até que aceitaria, caro Caio. Pior. O texto é típico daqueles que Jean Pierre Garnier chama de “anarquistas libertários” que, para o sociólogo francês, são os “revoltados de boutique”. É o caso dos personagens dos primeiros dias das manifestações. E aí a coisa complicou, houve um mistura desequilibrada de personagens, não se antevendo nesta união qualquer semelhança de intenções.

    Não só. A coisa complicou com esta união desequilibrada, de tradução delicada, mas aí o Lincoln Secco e outros (o Azenha, também, infelizmente) pretendem, à falta de uma compreensão mais adequada dos fatos (que só será possível mais adiante), atropelam o raciocínio alheio de seus leitores com a indicação de culpados e, logicamente, sobra para o PT: único culpado.

    O Garnier entende que este tipo de intelectual pretende apenas uma “revolução das subjetividades” e aí, como este personagem ignora ou não percebe a falta de coerência das manifestações, o “revolucionário de boutique” , à falta de algo mais sólido, apenas antevê as “culpas”. De quem? Do PT, obviamente.

    Enfim, os tucanos, no caso, são mais legítimos e coerentes com a sua ideologia. Basta observar o silêncio deles. Mas o “intelectual de boutique” engasga, embaraça as pernas do seu raciocínio e proporciona este tipo de texto.

    Roberto

    14/06/2013 - 13h05

    Comentário de um PTista cego? Discernimento, colega, deixe de lado seus dogmas religiosos em relação ao Partidos (dos trabalhadores?). A diferença entre os 2 partidos, é que a promessa do PT ao “povo” era maior. E eles conhecem mais sobre populismo.
    Em relação aos membros dos partidos, ambos possuem os seus próprios interesses BEM protegidos. Hoje o PT provavelmente é o partido mais rico e foi graças a pessoas como você que eles conseguiram isso.

Giorgio

14/06/2013 - 11h54

Aquele PT, morreu faz tempo.

Responder

Rodrigo

14/06/2013 - 11h47

Mais do que a indignação pelo preço da passagem, as manifestações pelo Brasil mostram que nenhum partido consegue mais representar os anseios da população. O PT, que sempre se apresentou como representante dos levantes sociais, calou os movimentos após 2002, motivo pelo qual há muito não se via tais manifestações.

A UNE, que sempre foi uma entidade que representava legitimamente o engajamento estudantil por um Brasil melhor, deixou de se indignar com a corrupção após ser regada, como nunca, com dinheiro público, sendo que da Presidência ou Diretoria da UNE você esta legitimado a um cargo no Ministério dos Esportes, monta uma ONG e passa a trabalhar com desvio de recursos do Programa Segundo Tempo, como feito por diversos ex presidentes e diretores da UNE.

A CUT, primeira representante de caráter nacional dos interesses dos trabalhadores, após 2002 se esqueceu de seu compromisso histórico e passou a celebrar acordos coletivos de redução do horário de refeição dos funcionários, isso, claro, após de forma inacreditável o Ministério do Trabalho(dominado por membros dos sindicatos que compõe a base da CUT) editar portaria no sentido de que caberia somente ao sindicato, e não a ela, autorizar tais reduções. Tal situação mostrou que CUT passou a ter compromissos com os grandes interesses empresariais que caminham ao lado do Governo Federal( o Poder Judiciário desautorizou o ato do Ministério do Trabalho e todos os acordos coletivos chancelados pelos sindicatos que compõe a base da CUT, porém, mesmo assim alguns Sindicatos dos Metalúrgicos indicam que os funcionários não devem pleitear judicialmente o horário de refeição suprimido, visando honrar o acordo espúrio realizado com as grandes empresas)

O MST, salvo pequenos grupos desautorizados por seu presidente Stedile, não se insurge contra órgãos ligados ao Governo Federal. Há pouco seu presidente escreveu um texto criticando o leilão para exploração de poços de petróleo em nosso mar territorial anunciado pelo Governo Federal, todavia, afirmou que o culpado foi o Governo anterior, em uma clara tentativa de desinformar quem, por qualquer motivo, pudesse ser contra.

Por isso, hoje nota-se o discurso DESESPERADO de alguns de que o protesto esta sendo organizado ” pela elite, que as pessoas param seus carros a Paulista e vão protestar “. Oras, ninguém tem o monopólio sobre os interesses da coletividade, espero que tais manifestações se estendam também em relação ao descaso com que o dinheiro público é tratado nos Municípios, Estados e pelo Governo Federal, INDEPENDENTE DO PARTIDO.

Que as pessoas tenham consciência que PARTIDO POLITICO NÃO É TIME DE FUTEBOL, logo, o INTERESSE SOCIAL É INFINITAMENTE SUPERIOR AO INTERESSE PARTIDÁRIO. Eu sinceramente estava desiludido e conformado que as pessoas não compreenderam o espirito da democracia pós Constituição de 88, porém, a insurgência popular me deu um fio de esperança.

Responder

    Roberto

    14/06/2013 - 12h23

    Comentário simplesmente fantástico, colega.

    Dimas

    14/06/2013 - 23h12

    Tá chegando a hora da verdade para o PT. Não adianta o Lula dizer que tudo o que fez e disse eram apenas arroubos. Muita gente acreditou. Em breve o PT estará completamente nu. O movimento social deverá jogar na lata do lixo seus traidores. A História é implacável.

Deixe uma resposta