VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Globo foi ao rato da Beija Flor, mas não ao tucano da Tuiuti

13 de fevereiro de 2018 às 17h19

A emissora fez uma descrição minuciosa do desfile da Beija Flor, justamente o que faltou no caso da Tuiuti; o rato mereceu grande destaque, mas o tucano sumiu

por Luiz Carlos Azenha

O telespectador que assistiu ao desfile da Beija Flor, na madrugada desta segunda-feira, embalado por um belíssimo samba, notou que os encarregados de descrevê-lo na TV Globo fizeram com a escola de Nilópolis o que deixaram de fazer no domingo, com a Paraíso do Tuiuti, a grande vencedora do Tamborim de Ouro do jornal O Dia.

O enredo desta era claro: Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão? Uma pergunta que deveria conduzir à resposta que a emissora não deu, ao menos em sua plenitude.

Uma das formas de escravidão moderna a Tuiuti explicitou de maneira absolutamente cristalina: a perda dos direitos trabalhistas no Brasil, fruto de um golpe promovido por patos e paneleiros. A presidí-la, o vampiro com faixa presidencial. Estava tudo lá, para quem quisesse ver. A Globo não viu — ou fez que não viu.

Já o enredo da Beija Flor, Monstro é aquele que não sabe amar, baseado na figura de Frankenstein, requeria explicações que a Globo deu desde o início do desfile, com ênfase em argumentos que às vezes refletiam muito mais as prioridades dos próprios comentadores.

Logo na primeira intervenção, um dos repórteres deixou claro, bem ao lado de um carro alegórico, um rato gigante à frente: “Os ratos tomaram conta da Petrobrás, segundo a visão da Beija Flor aqui na avenida. É a crítica social, a crítica política no desfile da Beija Flor”, sublinhou.

Nas arquibancadas, uma entrevista ecoou: “Eu achei uma crítica em favor do povo brasileiro, que tá tão sofrido”, respondeu uma senhora, ao que o repórter acrescentou: “Isso aqui é bonito: samba, cultura e consciência”.

Mais adiante, noutra intervenção: “É uma crítica social forte que a Beija Flor está trazendo para a avenida”.

Um dos comentaristas lembrou que a escola denunciava também a “carga tributária que é uma das maiores do mundo”. O “peso dos impostos nos ombros de todos nós”, segundo um narrador, não seria compensado por serviços à altura.

Ora, se a Beija Flor estava ali para denunciar injustiças, seria necessário ao observador — honesto ou ao menos bem informado — lembrar que a carga tributária no Brasil incide justamente sobre os mais pobres.

Seria demais esperar que fosse dito que os irmãos Marinho, donos da Globo, pagam relativamente ao seu patrimônio menos impostos que os moradores de Nilópolis.

Mais adiante, a interpretação dada por um comentarista global ao carro alegórico que trazia o prédio da Petrobrás foi de que as favelas seriam “consequência dessa corrupção”.

Ora, talvez a explicação dada pela própria Tuiuti faça muito mais sentido: os descendentes de negros libertos, abandonados depois da escravidão, é que formam o grande contingente populacional das favelas, hoje submetidos a novas formas de escravidão.

E, se a corrupção é um grande flagelo, o que dizer da imensa desigualdade de renda?

Mas, é Carnaval! Cobrar explicações sociólogicas da Globo sobre cada fantasia ou carro alegórico seria um absurdo.

Cabe notar, do ponto-de-vista estritamente jornalístico, que a Globo se esforçou para explicar o enredo da Beija Flor, mas não o fez com a mesma riqueza de detalhes no caso da Paraíso do Tuiuti — com entrevistas e comentários.

Quando figurantes da Beija Flor apareceram de guardanapo na cabeça, Fátima Bernardes contextualizou: “Fazendo referência àquela cena em que o ex-governador Sérgio Cabral foi fotografado com amigos no Exterior, em Paris, com guardanapos enrolados na cabeça”.

Foi o que faltou fazer, por exemplo, com a ala Manifestoches, da Tuiuti.

Observações in loco de repórteres sobre os carros alegóricos da Beija Flor não foram feitas a respeito dos da Tuiuti, especialmente o Neo Tumbeiro, que trazia no topo o vampiro e mãos gigantes manipulando figurantes vestidos com a camisa da seleção brasileira.

Não houve, assim, registro contextualizado da presença dos paneleiros, dos patos da Fiesp e nem do tucano engaiolado, outra fina ironia da Tuiuti que a Globo sonegou a seus telespectadores.

Como tudo isso ficou de fora não só da transmissão, mas também do resumo do desfile exibido segunda-feira e de todos os telejornais da Globo (com exceção de uma frase um tanto vaga no Jornal Nacional de segunda-feira), sabemos que não foi por acaso.

PS do Viomundo: Telespectadores nos informam que a Globo se rendeu às redes sociais nesta terça-feira, explicando no JN com detalhes o desfile da Tuiuti.

Leia também:

Como a Globo se “esqueceu” de explicar os paneleiros da Sapucaí

 

18 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Dom-Dom

14/02/2018 - 23h08

Enquanto Coxinhas e Mortadelas se degladiam, Direita e Esquerda sustentam seus privilégios nababescos. Esse é o desejo subliminar dos privilegiados dos 3 poderes, o povão marionete não percebe o verdadeiro foco da não percebem as décadas perdidas pela corrupção. As duas correntes, defedem bandidos PHD em corrupção. ACORDA BRASIL

Responder

    leonardo-pe

    15/02/2018 - 16h35

    mais 1 Bobão que não quer discutir imprensa. outro que passa recibo sem necessidade.

Pedrão Paulada

14/02/2018 - 14h07

Na Globo, é proibido que qualquer discípulo do amo FHC seja preso, inclusive em desfile de Carnaval, capicce?

Responder

    Pedrão Paulada

    14/02/2018 - 14h10

    Por quê a Globo tem exclusividade de cobertura das duas maiores expressões populares do país, futebol e Carnaval?
    A mesma pergunta foi feita ao lobo mau: “Por quê esta boca tão grande?”

Leão

14/02/2018 - 13h26

Que a Globo não mostre, não é novidade nenhuma, phoda é gente fingir que não vê o golpe pq no momento está no bem bom. Isso é o pior de tudo. Povo que é povo e não se reconhece povo, mas sim pensa que é magnata igual os filhos do Roberto Marinho ou do Silvio Santos. O cara é pobre e pensa que é rico pq tem alguém mais pobre do que ele.
O nosso jornalismo é um jornalismo de puxa-saco, igual é a justiça que bajula os ricos.

Responder

Demerval

14/02/2018 - 10h59

O que faz um juiz recebendo prêmio num canal de televisao privado ?
Será que ele julga de acordo os interesses da TV globo ?

Responder

Luiz Carlos P. Oliveira

14/02/2018 - 08h19

Essa globo é uma piada pronta e previsível. Pobre povo que só se “informa” por essa rede com cheiro de esgoto fétido.

Responder

Patriota

14/02/2018 - 06h58

O governo temer e o reflexo que a senhora dilma deixou pra nos lembrar quando o feijão tava custando 10 reais no governo dilma me diz de em treze anos de pt mudou alguma coisa pt fala do bolsa família do pobre e quantos nesses treze anos morreram de bala perdida,na fila dos hospitais , a vá ninguém e burro não ta na hora de mudar a fita fecha o congresso ,acabar com os políticos pra que 500 deputados que nao fazem nada e vivem sustentado pelo governo la na suecia por exemplo deputado tem que trabalhar se quiser comer a única coisa que o governo da pra eles e um computador pra trabalhar em casa e ai deles se comprar uma bala com o dinheiro público eu tenho nojo dessa política do Brasil pais onde o povo trabalha pra pagar suite diamante pra filho de politico vagabundo nascer

Responder

    leonardo-pe

    15/02/2018 - 16h37

    mais 1 passando recibo. com um povo desse que nós temos,nosso destino é a falência e depois uma humilhação histórica.

RICHARD WAGNER HOLZERRi

14/02/2018 - 06h29

Engraçado é que sobre o voto distrital direto para o legislativo, declarado na constituição como os “representantes do povo brasileiro” e que NAO são eleitos pelo voto dos representados devido à absurda proporcionalidade, bem como o Performance Bond, inventado nos EUA e MUNDIALMENTE imitado desde o fim do século XIX, que insere uma seguradora particular idônea para exercer um contra peso fiscalizatorio anticorrupção nas licitações que requerem empreiteiras como a Odebrecht, sequer são comentados, explicados, referenciados ou CONHECIDOS….não esperem qualquer mudança política, independente do novo Coronel eleito que vier por aí….

Responder

Cristina Silveira

14/02/2018 - 03h04

A Tuiuti, foi uma luz neste ano de 2018. E a globo ali, pasma… e o moro de curitiba deve de estar roendo as unhas até o sangramento…

Responder

Moacir Moreira

14/02/2018 - 02h54

Os coxinhas golpistas não são contra a corrupção mas contra pagar impostos já que ricos não precisam de serviços públicos.

Responder

Nelson

14/02/2018 - 00h07

‘Mais adiante, a interpretação dada por um comentarista global ao carro alegórico que trazia o prédio da Petrobrás foi de que as favelas seriam “consequência dessa corrupção”.’

Os bem-bão da Fiesp já teriam medido o custo da corrupção para o país, chegando a cerca de R$ 67 bilhões por ano. Valor bastante alto, sem dúvidas. Porém, a sonegação é muitíssimo maior.

Segundo o Sinprofaz [Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional], chega a mais de R$ 500 bilhões anuais a sonegação de impostos no Brasil. Isto não seria causa da favelização?

Mas, estaríamos pedindo demais que a Globo, uma notória sonegadora de impostos, mencionasse a sonegação como um grande problema do país.

Responder

Antonio

13/02/2018 - 23h39

CHEGA, BOLSONARO, NOS PROTEGE!

Presidente filipino recomenda a militares que atirem na vagina das mulheres que fazem oposição

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/presidente-filipino-recomenda-militares-que-atirem-na-vagina-das-mulheres-que-fazem-oposicao/

Postado em 13 de fevereiro de 2018 às 4:25 pm

Trump é amigo do presidente filipino
De Sputinik Brasil

O presidente filipino Rodrigo Duterte disse aos soldados do país para atacar militantes mulheres com um tiro em suas vaginas, provocando críticas severas entre movimentos feministas e organizações de direitos humanos.

“Se não houver vagina, seria inútil”, acrescentou, implicando que as mulheres não seriam úteis sem a sua genitália.

De acordo com Duterte, os soldados devem agir assim para combater a ameaça da oposição feminina.

O texto completo do discurso, traduzido para o inglês, foi publicado no site de relações públicas do presidente. No entanto, a palavra referente aos órgãos genitais femininos não foi explicitamente mencionada no texto oficial e substituída por asteriscos.

.x.x.x.

A mensagem de Rodrigo Duterte aos militares:

“Diga aos soldados. Há uma nova ordem que vem do prefeito. Nós não vamos matá-las, vamos atirar em suas vagina”, ele disse durante seu discurso no Hall dos Heróis do Museu Presidencial em Quezon City na semana passada.”

Responder

Nelson

13/02/2018 - 23h37

Enfim, a Globo foi a velha Globo de sempre. Contudo, valeu o registro e a denúncia de mais essa manipulação, Azenha. Houve tempo em que a Vênus Platinada, e a mídia hegemônica no geral, engrupiam deslavadamente o povo sem qualquer contraponto.

Responder

Luiz

13/02/2018 - 19h38

Podemos ver em como a direita explica o Brasil com a Beija-Flor, utiliza as mesmas técnicas empregadas pela Globo, o problema é a corrupção, a corrupção, a corrupção…e assim os principais problemas deste país não são trazidos a luz para a sociedade.

Responder

    Bovino

    14/02/2018 - 02h15

    Carnavalesco Ali Kamel.

Julio Silveira

13/02/2018 - 19h23

Como são diversas as mãos, podemos interpretar algumas nessa intenção. Com certeza tem a da Globo, também do seu parceiro Morético, tem a de um certo Supremo do mundo obscuro que sustenta o Nosferatu, com certeza está lá também a do Inimputavel Mineirim, e não podemos esquecer da sua PF tucana. Tem a do Itaúúúú, do Milenio, também da vendilhona Fiespato, e logico o grande tocador de mamatas, o homenageaso. Mas o grande maestro que seduziu todos esses artistas, conduzindo tão bem o arranjo desse golpe, sem duvida é o abjeto aleijume chamado direita nacional, que tem desde sempre seguido todas as instruções de seus mentores dos States, para ferrar o povo e resguardar o territorio brasileiro, para fazêr dele o seu quintal.

Responder

Deixe uma resposta