VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Francisco Luís: Divulgação de possível acordo de leniência da Odebrecht alopra golpistas

25 de março de 2016 às 18h32

temer, cunha, aécio, fhc, serra e alckmin-001

por Francisco Luís, especial para o Viomundo

 “Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.” Eduardo Alves da Costa* (Leia o PS do Viomundo)

Para entender o que se passa no momento atual do Brasil, temos de rever a narrativa dos acontecimentos, visto que a aceleração do processo do impeachment da presidenta Dilma Rousseff  tem relação com a provável delação da Odebrecht, se seria ampla ou restrita ao PT.

Em 22 de março, em nota publicada na imprensa, a Odebrecht menciona estar tratando de um acordo de leniência com a Controladoria Geral da União (CGU), desde dezembro de 2015.

O acordo de leniência, como no caso da Siemens e o esquema de corrupção no Metrô e na Companhia de Trens Metropolitano de São Paulo dos governos tucanos paulistas, tem de ser amplo.

Ou seja, tem de denunciar tudo o que sabe e entregar as provas do que fala,  inclusive os pagamentos de propinas.

O acordo garante proteção judicial aos informantes, desde que não mintam e mantenham segredo dos depoimentos.

O acordo deve também investigar ação de cartel  no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão do Ministério da Justiça atingirá  inclusive governos estaduais e municipais.

A nota da Odebrecht aponta ainda para  isto:

“Apesar de todas as dificuldades e da consciência de não termos responsabilidade dominante sobre os fatos apurados na Operação Lava Jato – que revela na verdade a existência de um sistema ilegal e ilegítimo de financiamento do sistema partidário-eleitoral do país -, seguimos acreditando no Brasil”

A direita entrou em pânico, especialmente o PSDB paulista.

A Odebrecht tem mais de R$ 50 bilhões de contratos, sendo que o principal é concessão da linha 6 do metrô paulista.

É bom lembrar a bomba denunciada aqui no Viomundo pela repórter Conceição Lemes e que a grande mídia segue ignorando: Empreiteiras denunciadas na Lava Jato tem contratos de R$ 210 bilhões com os governos paulistas

O PSDB paulista e os demais golpistas já sabiam disso com antecedência e resolveram agilizar o processo impeachment antes que o acordo de leniência da Odebrecht se concretizasse.

Estranhamente o Ministério Público Federal parece não querer o acordo de leniência

Circulam boatos de que a condição para isso se concretizar seria o Odebrecht denunciar Lula.

Acontece que as listas da Odebrecht, contendo os nomes da linha de frente do golpe — foram vazadas.

Uma derrota para a direita, já que um dos motivos da aceleração do impeachment era impedir que elas viessem a público.

Basta ver a reação da Globo sobre a divulgação de parte das informações das planilhas da Odebrecht. Ainda mais, com a denuncias de que o golpe é para acabar com a Lava Jato, feitas pelo deputador federal Alessandro Molon, da Rede.

O fato é que a ação da  Odebrecht matou o discursos da ética da direita e denunciou a sua hipocrisia, promovendo  o verdadeiro abraço dos enlameados.

Também aloprou os golpistas, que querem acelerar o impeachment para que nada seja apurado.

Em sua coluna diária na Folha de S. Paulo, a jornalista Mônica Bérgamo afirma o que foi divulgado da Odebrecht é apenas um aperitivo e que um possível acordo de leniência “poderia atingir não apenas quase todo o universo político, mas também setores do Judiciário, da diplomacia, dos militares e até do Ministério Público”.

A cada dia fica mais claro que o golpe, na verdade, é para acabar com as investigações da Lava Jato e implantar uma pauta neoliberal no Brasil. Por exemplo: fim de direitos trabalhistas, como décimo-terceiro, férias remuneradas, fundo de garantia, programas sociais, como o Bolsa Família, e de acesso de estudantes à universidade, como Prouni, Pronatec, Fies; entrega do pré-sal às petroleiras internacionais. 

PS do Viomundo:  A Geração Editorial esclarece:

Os 15 versos na abertura deste artigo  fazem parte, desde 1968, quando foram escritos, de um longo poema do brasileiro Eduardo Alves da Costa, que nasceu em Niterói e vive desde a infância em São Paulo.

Por algum motivo, foram logo atribuídos pelo escritor Roberto Freire, na epígrafe de um de seus livros, ao poeta russo Wladimir Maiakovski.

O equívoco foi corrigido, mas a falsa autoria pegou: os versos foram transformados em pôster pelos líderes estudantis que combateram a ditadura militar, nos anos 70; transformados em inscrição da camiseta amarela da campanha pelas Diretas Já, nos anos 80: e, traduzidos para vários idiomas, transformados em corrente na Internet, nos anos 90. Aí, o autor já não era nem Eduardo nem Maiakóvski, mas Gabriel García Márquez, Bertolt Brecht, Wilhelm Reich e Leopold Senghor, entre outros.

Essas explicações estão na apresentação do livro No Caminho, com Maiakóvski, de Eduardo Alves da Costa, publicado pela própria Geração Editorial

Leia também:

Guerra psicológica: Itália desmente informação furada de Veja 

 

sec12
27 - set 0

Secundaristas iniciam campanha contra o golpe na Educação; veja fotos e vídeo

Estudantes protestam em SP e Brasília contra reforma do ensino médio imposta por Temer Estudantes reclamam da retirada de disciplinas obrigatórias, da falta de diálogo e prometem seguir mobilizados Rede Brasil Atual, 27/09/2016 (reprodução parcial), com fotos de Daniel Arroyo São Paulo – Estudantes protestaram na noite de ontem (26) em São Paulo contra a reforma […]

 

20 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Rafael Isaacs

27/03/2016 - 10h45

Se a odebrecht financiou todos os partidos, como podem estar tentando prejudicar ela?
Tudo o que eu quero é que de alguma forma sejam barradas as hidreletricas na Amazonia!

Responder

Roberto

27/03/2016 - 06h19

E assim disse a Excelentíssima Senhora Presidenta da República Federativa do Brasil Dilma Rousseff: -“Não ficará pedra sobre pedra!”
Alguém ainda duvida?

Responder

Hudson

26/03/2016 - 15h37

Controladoria dá um “chega pra lá” gentil no MP. Acordo de leniência com empresa é com ela
http://tijolaco.com.br/blog/controladoria-da-um-chega-pra-la-gentil-no-mp-acordo-de-leniencia-com-empresa-e-com-ela/

Responder

alex

26/03/2016 - 15h24

FORTUNE.
É bastante significativo que a revista Fortune tenha dado ao Juiz Moro o 13º lugar entre as personalidades mundiais. É uma revista patrocinada pelas maiores empresas estadunidenses juntas reúnem um patrimônio equivalente a 4 vezes o PIB brasileiro, em lugar de destaque temos as grandes do petróleo Exxon e Chevron, as mesmas que patrocinaram a lei de entrega do petróleo do tucano José Serra.
Agora fica evidente que a Operação Lava Jato sempre teve por objetivo aniquilar as grandes construtoras brasileiras gerando o vácuo jurídico necessário para que as multinacionais, que estão por trás do Moro, pudessem entram no mercado brasileiro, a Petrobras é a empresa que reúne a maior quantidade de serviços terceirizados e a que desperta a cobiça das grandes americanas, aquelas que não medem custos na conquista de novos mercados aquelas que sabem que os destinos da nossa população são negociados na bolsa de Nova York. Para eles é muito mais barato comprar um juiz brasileiro do que mandar tropas ao Médio Oriente.
O Golpe começava-se a gestar, conforme Wikileaks, em outubro de 2009 a pauta considerava um núcleo jurídico, um núcleo midiático e outro empresarial.
O judicial ficou aos cuidados do Moro, o midiático a cargo da Globo e o empresarial a cargo da FIESP. O alvo era como gerar uma crise política de grandes proporções capaz de paralisar o governo central e não demorou muito para que a FIESP assumisse a o compromisso de “locautear” a economia, a paralisação econômica deveria ser repercutida massacrantemente a traves das grandes mídias, missão que foi confiada às Organizações Globo agente golpista com experiência comprovada desde 1964.
As ações golpistas ficaram em compasso de espera uma vez que existia a possibilidade de assumir a presidência democraticamente, no entanto diante do fracasso do Neves no dia seguinte da eleição foi dado início ao golpe nas três frentes (judicial, midiático e empresarial) pouco demorou para instalar a atual crise política gerando argumentos jurídicos para propor um impeachment com base numa inócua pedalada fiscal. Forjaram os argumentos para dar um viés legal ao golpe midiático-judicial em andamento com o apoio dos deputados e senadores mais próximos da FIESP em conluio com as grandes mídias.
Entra em campo o núcleo político no embalo das ações da Lava Jato, sem saber muito bem do que se tratava pegaram o bonde andando sem ter nenhum plano econômico, perderam o rumo e fracassaram pela segunda vez, certamente falhou a comunicação entre o triunvirato golpista e os congressistas de oposição.
Longe de qualquer projeto de país o futuro do Brasil passou a se decidir em função da de uma crise econômica pré-fabricada nos seminários de cooperação organizados pelas mesmas empresas que hoje homenageiam o Moro. A revista Fortune escolheu o Moro como o 13º principal líder mundial.
E vejam que o número 13 é o número do PT uma subliminar inconteste como quem quer pôr um fim definitivo na legenda, PT foi comparado com um gangster dos anos 30 e o Moro com Eliot Ness um agente do tesouro americano, abandonado por todos no final de carreira, como quem diz o Moro já fez seu papel, já ganhou seus trinta denários, já vendeu a pátria, e já foi condecorado por isso, agora é só deixar por conta do mercado. Conta a lenda que nos arranha céus americanos não existe o número treze do 12º andar passa ao 14º por que os americanos são supersticiosos, mas não hesitaram em carimbar a testa do juiz com o número 13 como reconhecendo que a pesar dos serviços prestados, à democracia ainda vai prevalecer.
Agora só resta definir quem é que vai pagar a conta deste experimento midiático judicial a que o Brasil foi exposto, hipocrisias a parte, a CRISE foi engendrada pelo Juiz Moro no intuito de gerar os argumentos para derrubar a Dilma e ponto final …………, detonou a economia brasileira, levou milhares de empresários a banca rota, jogou milhões de brasileiros na rua, provocou um prejuízo TRILIONÁRIO aos cofres públicos só para viabilizar a entrega da Petrobras ao pessoal da FORTUNE.

Crime de Lesa Pátria é pouco e a republica de Curitiba inicia a manobra de tirar o dele da reta……….depões da Fortune ficou evidente de onde partiram os movimentos golpistas.

Responder

Messias Franca de Macedo

26/03/2016 - 14h38

“É um golpe judiciário, policial e, obviamente, midiático” Por eminente, visionário e destemido jornalista Mino Carta

“Mino Carta: será Moro da CIA?
Os russos sabem…”
Por egrégio e intrépido jornalista Paulo Henrique Amorim

https://www.youtube.com/watch?v=fzDVrXOPSXU

Responder

Messias Franca de Macedo

26/03/2016 - 14h11

Novo hangout sobre a crise política

Por jornalista Luis Nassif

https://www.youtube.com/watch?v=vGGMKvD5SfU

Responder

Messias Franca de Macedo

26/03/2016 - 10h30

“Em Direito, fins e meios devem ser ambos legítimos;
Ninguém está acima da lei, nem mesmo quem as aplica;
Investigação não pode ser promovida para se confirmar aquilo que se imagina já saber. O nome disso é novela”
Por Juiz Flávio Antônio da Cruz

em
Juiz Flávio Antônio da Cruz o crítico colega de Sérgio Moro

http://www.marceloauler.com.br/juiz-flavio-antonio-da-cruz-o-critico-colega-de-sergio-moro/

Responder

Sérgio

26/03/2016 - 03h27

Se os EUA já apoiaram Saddam Hussein e Bin Laden, entre outros, por que não apoiariam por essas bandas, que também tem petróleo e muito mais, um narco-traficante?

Responder

Messias Franca de Macedo

26/03/2016 - 02h31

EM TEMPOS FASCIGOLPISTAS, HORA DO RECREIO!

***

“A casa está uma bagunça, mas, meu amor, aqui no Brasil está tudo tranquilo, ‘tá’ favorável!” Por Bemvindo Sequeira

https://www.youtube.com/watch?v=vqU0YtlNgok

Responder

Messias Franca de Macedo

26/03/2016 - 02h11

Carta aos juízes do meu País, por Álvaro Augusto Ribeiro Costa

SAB, 26/03/2016 – 00:04

Álvaro Augusto Ribeiro Costa – Advogado, Subprocurador-Geral da República aposentado, ex- Presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, ex-Procurador Federal dos Direitos do Cidadão, ex-Advogado Geral da União

Por que lhes dirijo humilde e respeitosamente a palavra neste gravíssimo momento em que a preocupação acerca do futuro do País e de suas instituições – especialmente da magistratura – se encontram em gravíssimo risco?
(…)
Sob a inspiração desse exemplo e de tantos outros magistrados cuja isenção, equilíbrio e moderação testemunhei ao longo de quase meio século na advocacia, no magistério e no Ministério Público Federal, é que me dirijo agora aos juízes do meu País:
Aos que sabem não existir ninguém acima da lei – muito menos eles mesmos – e ninguém que esteja fora de sua proteção;
Aos que não fazem da magistratura instrumento de “marketing” politico ou de prosperidade econômica;
(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/carta-aos-juizes-do-meu-pais-por-alvaro-augusto-ribeiro-costa

Responder

Sérgio

26/03/2016 - 00h29

O golpe não vai acontecer, já é. A quadrilha com mandato unida, o judiciário e o seu juiz Sérgio Roland Freisler Moro, mais toda a mídia capitaneada pela inimiga do Brasil, a Globo, já o contam como dado. Somente todas as forças populares, as organizações e movimentos sociais ocupando as ruas pode reverter o fim de um projeto de País socialmente mais justo, progressista e realmente democrático. Alguém tem mais alguma dúvida sobre, ou vê outra saída? A hora é essa.

Responder

Messias Franca de Macedo

25/03/2016 - 23h56

… E eu pensei que terminaria Santa a minha Sexta-feira!

… Agora à noite, encontrei-me fortuitamente com alguns familiares e amigos(as)!
O discurso pétreo da ‘coxinhada’ é irrecuperável!
Pedi licença para me retirar do recinto:
“Peguem a lama da Samarco da Vale privatizada, e vá lavar os seus caranguejos!”

Responder

Jorge Luiz

25/03/2016 - 23h47

O golpe não é um fim em si mesmo (seria muito amadorismo acreditar nisso), mas sim um meio para a divisão do Brasil em três partes. Mesmo que não haja impeachment, eles não vão desistir e estão mais dispostos do que nunca a levar a cabo esse projeto. Já há bases sólidas de financiamento gringo e a conjugação de todos os tipos de interesses privados. Os aeroportos de Aecin não foram feitos em vão (pq ele iria se expor?) e engana-se quem pensa que trata-se de mero capricho. A reativação daqueles barquinhos ali de cima também não são em vão. Minas, pela baixa densidade demográfica será a trincheira principal num primeiro momento. Ficará no fim das contas com o sudeste e você sabe porque. Na capital nacional, que será destruída, residirá a tríplice fronteira e quando as coisas saírem do controle ali, perderemos o controle da região amazônica até as principais fronteiras indígenas do Pará. Veremos vermelhos migrando para o norte e nordeste e oque conseguirem manter do centro-oeste, e amarelos migrando para o sul e sudeste. Isso envolverá diretamente, além do que já foi mencionado, Bolívia, Colômbia, Colonias, Chile e Argentina.

Saudações

Responder

FrancoAtirador

25/03/2016 - 22h47

.
.
Não apenas a Lava-Jato
como também a Zelotes
.
.

Responder

Messias Franca de Macedo

25/03/2016 - 22h25

SEMINÁRIO DE GILMAR EM LISBOA É “CONVERSA SOBRE O GOLPE QUE ESTÁ A DECORRER”, DIZ ESCRITOR PORTUGUÊS

25/03/2016

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/seminario-de-gilmar-em-lisboa-e-conversa-sobre-o-golpe-que-esta-a-decorrer-diz-escritor-portugues/

Responder

Messias Franca de Macedo

25/03/2016 - 22h03

… Segundo recomendação do egrégio e patriótico jornalista Fernando Brito, guardemos as devidas e pertinentes diferenças entre Perón e Lula…

***
Pequena lição de história para os golpistas: o caso Perón. Com vídeo histórico

FONTE [LÍMPIDA!]: http://tijolaco.com.br/blog/pequena-licao-de-historia-para-o-golpistas/
https://www.youtube.com/watch?v=t96MqZB2geI

Responder

Hudson

25/03/2016 - 21h43

CGU confirma que está negociando acordo de leniência com Grupo Odebrecht

http://www.conjur.com.br/2016-mar-25/cgu-confirma-negociando-leniencia-odebrecht

Responder

Deixe uma resposta