VIOMUNDO

Filiado ao PSB, Adriano Benayon diz que não vota em Marina

26 de agosto de 2014 às 12h59

benayon

Enviado por e-mail

Comunicado aos co-filiados do PSB, amigos e leitores,

Há alguns anos, sou filiado ao PSB, em que ingressei, tendo tido a honra de ter tido minha ficha assinada pelo competente e digno Carlos Siqueira.

Sem solidariedade social e sem aspiração de independência nacional, socialismo é apenas uma palavra falsa.

Assim, diante do fato de que o PSB adotou a candidatura da Sra. Marina Silva à presidência da República, declaro que não votarei na candidata do partido.

Não estamos, senão formalmente, em regime democrático, haja vista a urna eletrônica absolutamente inconfiável, e  a influência nas eleições do poder econômico concentrado e da desinformação em massa, a cargo da grande mídia, a serviço dos interesses imperiais. Meu voto, pois, tem peso ínfimo.

Mas para mim é importante declará-lo.

No 2º Turno, entre Dilma e Marina, sua provável concorrente, já que Aécio é fraco eleitoralmente e deverá ser preterido pelos imperiais, GAFE, PIG etc., penso que o PSB deveria apoiar a atual presidente, mediante compromissos de eliminação das políticas de juros altos, subsídios às montadoras estrangeiras e a outros concentradores, abandonar o tripé do FMI, intensificar as relações com os BRICS e com o MERCOSUL.

Devo concitar outros membros do PSB a pedir às lideranças do partido não persistirem no grave erro de se terem associado a uma certa rede ou teia, comprometida com interesses contrários aos de nosso País.

Errou o falecido Eduardo Campos ao entrar nessa associação, como erraram os que o acompanharam nesse passo.

Pior ainda foi, após a morte dele, apoiar a candidatura da Sra. Marina, sob pressão dos elementos mais entreguistas da coligação, como os Srs. Roberto Freire, Jarbas Vasconcellos et alli.

Mas o importante e recomendável é reconhecer os erros e fazer o possível para desfazê-los e/ou reduzir-lhes as consequências.

A prioridade então é dissociar-se da Rede e de D. Marina, pois essa aliança significa o fim do PSB como partido e sua identificação como mais uma sigla de aluguel.

Muitos estão ironizando, ao dizerem em relação a D. Marina: “Basta de intermediários. Neca Setúbal para presidente”.

Esses estão alienados da dura realidade, que é pior, pois a oligarquia dos grandes bancos locais é apenas subalterna dos interesses imperiais, tal como seus economistas, da mesma laia que os dos tucanos e ligados ao mega-entreguista FHC. Os críticos, se mais inteirados dos fatos e mais corajosos, deveriam dizer:

“Basta de intermediários. George Soros (ou o príncipe Charles, da família real britânica,  Reino Unido) para Pró-Cônsul do império.”

Saudações a todos e todas,

Adriano Benayon*

*Doutor em Economia, pela Universidade de Hamburgo, Bacharel em Direito, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Diplomado no Curso de Altos Estudos do Instituto Rio Branco, Itamaraty. Diplomata de carreira, postos na Holanda, Paraguai, Bulgária, Alemanha, Estados Unidos e México.

PS do Viomundo: Todos os trackings de campanha que vazaram mostram Marina Silva adiante de Aécio e se aproximando de Dilma num ritmo veloz. O dilema de bastidores é: quem baterá primeiro em Marina? PT e PSDB querem evitar isso, para não perder os votos dela no segundo turno. Dentro do PSB, a esquerda vai ficando isolada. Diante da real possibilidade de vitória, a direita se articulou para tomar completamente as rédeas da campanha socialista, com o tripé Neca Setubal, André Lara Resende e Eduardo Giannetti da Fonseca no grupo de fiadores junto ao mercado financeiro de que Marina nada fará para prejudicar os interesses econômicos que comandam o Brasil.

Leia também:

Adriano Benayon: Feito dependente químico, Brasil corre atrás de capital estrangeiro

 

35 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Mário SF Alves

02/09/2014 - 13h37

Vamos, entrega logo o Pré-sal, Brasil!

Dá um basta definitivo nessa sua mania de desenvolvimento socio-econômico, Brasil!

É só isso que a gente quer.

Até porque, pense bem, esse desenvolvimento aí, só nos traz problemas, Brasil.

Não vês, que temos de debelar a crise econômica e política internacional que se originou da ideologia neoliberal?

Não vês, Brasil, que esse seu modelo de desenvolvimento aí, essa sua mania de soberania, arrasta consigo a América Latina inteira? Não vês a Venezuela com mania de grandeza?

E nós? Como é que nós, seus velhos amigos ficamos?

Esqueceu-se da velha máxima da ditadura de que “tudo o que é bom pros USA é bom pro Brasil”?

Que mania, essa que o Lula te incutiu, ó, presunçoso, Brasil!

Não vês que tudo isso só atrapalha nosso destino manisfesto de dominar o mundo? Por que lutas tanto contra nosso perfeito capitalismo financeiro, que lhes damos de graça através da ideologia neoliberal?

Quer saber? Fique aí, Brasil, do jeitinho que sempre foi. Fique aí, quietinho, como sempre, como eterna reserva de valor.

De mais a mais, que bobagem, desenvolvimento socio-econômico é coisa daquele economista, um tal de Celso Furtado, ao qual a ditabranda militar fez o favor de exilar, não é? Então? Pra quê voltar ao passado, Brasil?

O negócio é futuro! E o futuro é a transversalidade neoliberal, Brasil! O futuro é o Estado Mínimo, devidamente gerido pelas incorruptíveis Agências Reguladoras! O futuro é terceirização! O futuro é a precarização das relações de trabalho.

Ora, Brasil, não seja ingrato, toda essa maravilha o Collor e o FHC já tinham tentado fazer por você.

Estamos aí. Amigos para sempre! E é só isso que a gente quer.

___________________________________________
Acorda, Brasil! À corda…

Responder

Ester Neves

02/09/2014 - 06h00

Pensei que o PSB já estivesse todo podre. tomara que todos os bons sejam despertados, ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS.

Carta aberta à Marina Silva
Prezada Marina, que Deus conceda-lhe discernimento e sabedoria!
Primeiramente, quero me apresentar: Sou Ester Neves, EVANGÉLICA, nasci na cidade de Santarém-Pa, em 1949, portanto 65 anos de experiência de vida. Minha formação acadêmica é pedagogia. Trabalhei vinte e três anos no Banco da Amazônia S/A, onde fui admitida através de concurso público, até que FHC, passando por cima da Constituição Federal, jogou-me no olho da rua. Pois, preparava o Banco para ser privatizado. Hoje a Justiça já reconheceu o erro. Fui vitoriosa num processo que está em fase de liquidação.
Hoje sou bancária aposentada e escritora, autora de alguns títulos, dos quais dois são voltados para o povo cristão, PARA ALERTÁ-LO SOBRE A SUA RESPONSABILIDADE NO EXERCÍCIO CONSCIENTE DA CIDADANIA, que tem sido prejudicada por dois fatores… Para ler a íntegra do texto: http://zip.net/bcprN9

Responder

Donizeti - SP

28/08/2014 - 11h56

Marina Silva, politicamente falando, me lembra aquele pavoroso personagem Alien, do famoso filme de ficção científica.

Marina é especialista em parasitar um partido político, tentou a mesma manobra com o PV em 2010, colocar seu ôvo, nutrir-se de suas entranhas e devorá-lo por dentro, o PSB depois de usado para seus fins pessoais de poder, vai ser regurgitado fora sem dó, nem piedade.

O grande líder e esquerdista histórico Miguel Arraes deve estar se revirando no túmulo pela infâmia que estão fazendo com seu PSB, usando-o como barriga de aluguel da direita mais reacionária e ironia suprema, manobra possibilitada pela desmedida ambição política de seu neto falecido Eduardo Campos, que não soube esperar seu tempo e hora política, pois em 2018 podia ser o candidato do campo de esquerda do governo Lula.

Espero que o povo brasileiro tenha consciência e sabedoria de não colocar no poder essa pessoa despreparada da Marina e a teia inconfessável de interesses que a rodeiam, que podem resultar em mais uma grave crise política em nosso país, fato que parecia superado.

Responder

Sidnei Brito

28/08/2014 - 08h36

Já vi partido cristianizar candidato.
Marina é o primeiro caso de candidata que cristianiza o partido.
Pensando bem… Talvez não seja o primeiro caso.

Responder

Adriano Medeiros Costa

28/08/2014 - 02h28

Nem eu!!!

Responder

Zanchetta

27/08/2014 - 18h02

Depois de eleita, Marina vai nomeá-lo Ministro da Negação…

Responder

Gerson Carneiro

27/08/2014 - 18h01

O discurso malandro da Marina Silva é o de que quer governar para unir o Brasil. Oras, não consegue unir nem o PSB.

Responder

flavio jose

27/08/2014 - 10h47

Sr. Adriano Benayon não me assusta a tomada de decisão coerente com seus princípios, pois sobre monte de pedras também nascem flores. O que me assusta é a realidade de pessoas que se diziam pertencer a um partido socialista e na primeira oportunidade mostram seus verdadeiro caráter. Na realidade elas não passam de burguesas frustradas, prevaleceu a fortuna de “Neca Setúbal para presidente”. E o partido que exploda.

Responder

Carlos

27/08/2014 - 02h36

E Erundina que desistiu de ser vice de Haddad por conta da adesão de maluf? Vai continuar dando ares de credibilidade a esta farsa? E a candidata em si que topou o papel de cavalo de tróia de xale? Que papelão, heim? Será mesmo que marina acredita que vai mandar mais do que neca, lara resende, gianetti e o resto dos oportunistas de direita que se apoderaram de sua candidatura? Papelão, marina, se prestar a um papel destes!

Responder

Julival Alves da Costa

26/08/2014 - 22h45

Cada um assuma as suas próprias consequências, caso a bruxa Eva seja eleita.Imaginem o Que vai acontecer de mal com o nosso Brasil! Vamos pedir a Deus que nos livrem dessa loba disfarçada de ovelha. Por traz daquele falso sorriso está uma porção de maldades. Sem flaar da cobra cascavel que é o cabelo daquela víbora.

Responder

andre

26/08/2014 - 22h00

Marina representa volta ao Brasil Colônia.
por Diego Paes

Levitando na sua aura de Realeza, Marina Silva irá servir perfeitamente como uma Rainha de Copas para agraciar cada setor da Alta Burguesia brasileira. Acreditando que sua “sobrevivência” (na verdade sua fuga do encontro com Alckmin) deveu-se à Providência Divina, assim como príncipes e princesas nascem escolhidos pelo próprio Deus para serem Reis e Rainhas.

Um governo de Marina não será de coalizão, de acordos, de “fazer política”; será um governo para entregar o Brasil de porteiras fechadas.

Primeiro para ONGs americanas e europeias que querem transformar a Amazônia em Reserva da Biosfera, para eles poderem explorar. Assim já fazem em muitas reservas indígenas, onde lutam a qualquer custo pro Governo Brasileiro não Legislar nessas imensas áreas da região amazônica. Marina acredita que a Região Amazônica, e aí incluindo nossos países vizinhos, é na verdade uma grande ilha de Avatar.

Dali, todo seu poder soberano e divino será emanado para salvar o resto da humanidade, da perversidade do homem, do capital, do consumo, do desenvolvimento e igualdade social.

Segundo, ela é contra o desenvolvimento sócio-econômico-industrial do Brasil. Para ela e seus assessores econômicos, os brasileiros vivem uma sede por consumismo – esta aí mais uma contradição da candidata – ao comungar da fé neopentecostal, logo comungaria da Teologia da Prosperidade – e ela é contra a prosperidade, vulgo consumo, do povo brasileiro.

Terceiro, Marina é totalmente contra a única indústria brasileira que vem segurando nossa economia há décadas, ainda mais depois do desmonte do Estado nos anos 90. Por ela, o Brasil deixaria de exportar commodities ontem. Soja, cana, milho, laranja, carne, aves, suínos: nem pensar… São negócios que “destroem” o meio ambiente. Em seu discurso “sonhático” o ideal seria vivermos em ecovilas, cada um produzindo o necessário para sua subsistência. Por um lado seria até interessante, poderemos viver na pele cenas de Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos, onde o comércio e toda a vida urbana gira em torno de suas feiras e escambo!

O Brasil Colônia de Marina terá suas próprias Capitanias Hereditárias. A divisão do país pela ambientalista e seu (sic) PSB já está feita: em SP apóia Alckmin, em Santa Catarina os Borhausen, no Piaui Heráclito Fortes, em Pernambuco estão de braços dados com Jarbas Vasconcelos.

Em Minas, Alagoas e Rio de Janeiro outras parcerias polêmicas. Ou seja, seu canto de sereia da “Nova Política” dura até o final do primeiro paragrafo de sua candidatura. Suas articulações e coligações de novas só têm o apelo do marketing antipolítico, usado desde os protestos de 2013; quando um dirigente da REDE quebrou vitrais do Palácio do Itamaraty.

Com Marina voltaremos ao Brasil “Sem Luz Para Todos”, para ela o Estado vem gastando muito em saúde, educação, obras de infraestrutura, geração de energia, crescimento do salário e do poder de compra. O importante para Marina é o Brasil seguir pagando juros altíssimos de sua divida para alegrar seus parceiros banqueiros.
– See more at: http://pocos10.com.br/?p=13039#sthash.ZGqtvNGg.dpuf

Responder

    Mário SF Alves

    02/09/2014 - 13h51

    “…única indústria brasileira que vem segurando nossa economia há décadas,…”

    Não sei a única, mas que é indústria é. É a indústria de alimentos.

    E se não fosse o PRONAF, o que resta de agricultura no país já teria sido fagocitado pelo agro-industrio-negócio.

    ______________________________________

    Como disse, não sei se a única…

    E a indústria da construção civil, não conta?

    E a indústria da construção de toda a infra-estrutura imprescindível ao desenvolvimento do Brasil, não conta?

Cláudio

26/08/2014 - 20h13

Pesquisa? Pesquisa?? Pesquisas são feitas, no Brasil (e em outras partes do mundo), para encontrarem o resultado que o seu patrocinador (delas, pesquisas) quer e são manipuladas de modo a tentarem influenciar artificialmente, com o viés que tal patrocinador pretenda dar à opinião pública, para justificarem um resultado que esse patrocinador quer alcançar. Como dizia a Sylvia Massari, através da personagem-marionete Maria Santa, no humorístico A Praça é Nossa: “Lá vem o Golpe! Olha o Golpe aí, gente!!”. Com Dilma, a verdade vai vencer a mentira assim como a esperança já venceu o medo (em 2002 e 2006) e o amor já venceu o ódio (em 2010). ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar melhorando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

Responder

Fabio Passos

26/08/2014 - 19h58

Diagnóstico preciso.
A trupe que acompanha marina é é a mesma que jogou no time do mega-entreguista fhc. Lacaios das oligarquias financeiras internacionais.

Responder

Viktor

26/08/2014 - 19h50

Bem feito pra Dilma. Quem mandou fazer um governo igual ao do FHC. Dilma deu uma guinada a direita e está destruindo o legado de Lula conquistado a duras pena. Além disso, ela não criou nenhum projeto ou programa de destaque a favor do Brasil.
Dilma começou seu governo entregando o programa de banda larga para as Teles explorar o povo. . . ( http://www.viomundo.com.br/denuncias/rogerio-santanna.html ) . . . Vendeu o maior campo de petróleo do pré-sal (do povo) para os estrangeiros. . . ( http://www.youtube.com/watch?v=kGJDY4IMkyg ) . . . Ela só pensa em fazer leilão e privatização de nossas riquezas (do povo). . . ( http://www.youtube.com/watch?v=0DtTKprjv2A ) . . .Está destruindo as empresas estatais (do povo) Petrobras e Eletrobrás. . . ( http://site.adital.com.br/site/noticia.php?lang=PT&cod=78287 ) . . . Na economia desvalorizou o câmbio e por causa disso veio a inflação para deteriorar os salários do povo. . . ( http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20130607/derrapagem-cambial/3740.shtml ) . . . Gerou instabilidade na economia impedindo seu crescimento e a balança comercial só fecha com déficit diminuindo assim as nossas reservas. . . ( http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/165315-pecados-nada-originais.shtml ) . . . Dilma perdeu a credibilidade porque prometeu uma coisa e fez outra. Acorda Lula. A Dilma é despreparada para o cargo e põe tudo a perder. Volta Lula.

Responder

FrancoAtirador

26/08/2014 - 19h47

.
.
JORNALISTA LIRA NETO, BIÓGRAFO DE GETÚLIO VARGAS,

DIZ QUE VAI VOTAR NA CANDIDATA DO PT DILMA ROUSSEFF

AO VIVO, EM PLENO RODA MORTA NA TV CULTURA DE SÃO PAULO,

E FAZ O APRESENTADOR DO PROGRAMA TUCANO ENGOLIR EM SECO.

O Raivoso da Veja não se aprumou até o final da entrevista.

(http://tvcultura.cmais.com.br/rodaviva/roda-viva-recebe-o-jornalista-e-escritor-lira-neto)
(http://youtu.be/2YOkcC1DJNM)
.
.

Responder

    Núbia

    26/08/2014 - 21h21

    Oh glória!

pimenta

26/08/2014 - 19h34

Mídia deu tiro no pé ao inflar Marina
Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

Em algumas horas, sairá a primeira pesquisa sobre a sucessão presidencial posterior ao auge da comoção provocada por um espetáculo sórdido que apelidaram de “velório de Eduardo Campos”. Devido ao considerável volume de pesquisas privadas que têm sido feitas, já dá para arriscar uma previsão sobre como está a corrida pela Presidência da República.

A pesquisa Ibope que está para ser divulgada deve mostrar o seguinte quadro: Aécio despencando com força, Dilma melhorando um pouco (mais provavelmente em aprovação pessoal e de seu governo, mas pouco ou nada em intenções de voto) e Marina disparando e ultrapassando o tucano.

Nenhuma surpresa, até aqui. Na segunda-feira da semana passada (18/8), este blog já avisava que Marina é problema de Aécio, não de Dilma. Pelo menos no primeiro turno. No segundo, a conversa é outra. Inclusive porque pode não haver segundo turno.

Devido à contaminação pelos desejos dos que encomendaram as tais “pesquisas privadas” citadas no primeiro parágrafo, há que ter cuidado. Contudo, alguns afirmam que Aécio caiu tanto que, mesmo com a forte subida de Marina, a soma dos votos dos adversários de Dilma pode ser insuficiente para levar a eleição para o segundo turno.

Esse quadro, ao menos em pesquisas Ibope, Datafolha ou Sensus (instituto que, nesta eleição, trabalha para o PSDB), dificilmente será mostrado, caso exista. Em 2014, à diferença de 2010, Dilma não conta com nenhuma série de pesquisas de um instituto isento – os que vêm apurando o cenário são ligados à mídia tucana. Mas a possibilidade existe…

Seja como for, o imenso prejuízo que a candidatura de Marina causou a Aécio já é, praticamente, uma certeza. Poucos acreditam que o Ibope deixará de mostrá-lo sendo fortemente ultrapassado por ela.

Claro que Marina representa ameaça a Dilma em um eventual segundo turno. A mesma pesquisa prestes a ser divulgada pode/deve mostrar que, se houver uma segunda eleição, a “socialista” venceria a petista, ainda que por margem igual ou ligeiramente superior ao limite da margem de erro. Mas, detalhe: só se a eleição fosse hoje. E não é.

O problema de Marina é que a eleição só ocorrerá daqui a mais de um mês, tempo suficiente para ela ser submetida à máquina tucana na mídia. Aliás, segundo vários analistas essa máquina já começará a ser posta em funcionamento na próxima quarta-feira, quando ela for submetida ao interrogatório do Jornal Nacional.

Devido a esse suposto naufrágio da candidatura de Aécio, William Bonner e Patrícia Poeta podem/devem partir com tudo para cima de Marina brandindo o caso do avião que caiu com Eduardo Campos, por suspeita de a aeronave ser produto de caixa 2.

Aécio e Dilma não devem partir já para cima de Marina. Dilma porque ela não é sua adversária no momento e Aécio porque confia na mídia para fazer o serviço por ele. Desse modo, já no fim de semana a mídia tucana começou a bombardear Marina. E não vai parar enquanto ela não cair ou não ficar claro que Aécio não tem mais chances de ir ao segundo turno, se houver segundo turno.

De uma coisa, porém, já se pode ter certeza: a mídia, ao inflar Marina como inflou logo após a morte de Campos, deu um tiro de canhão no próprio pé. Acreditou firmemente que, por ser tida como “de esquerda”, tiraria votos de Dilma. Foi um erro crasso. Que esquerdista vota numa candidata que tem o segundo maior banco do país por trás de si?

Mais: veja, leitor, quem são os “honoráveis empresários” que cederam um avião a jato a ela e a Campos. Tutti buona gente. Fizeram com os dois um acordo nebuloso para lhes emprestar (?) ferramenta imprescindível numa campanha nacional: um jatinho.

Marina, de esquerda? Então tá.

Mas, como já se disse aqui, Marina, neste momento, é problema de Aécio. E, por ser problema de Aécio, ela é, também, problema da mídia tucana – Globo, Folha, Veja e Estadão, a priori. E, sendo problema da mídia tucana, quanto mais passar o tempo, mais ela deve ser atacada. A menos que Aécio caia muito. Nesse caso, pode ocorrer outro fenômeno. Muito mais divertido.

Marina é uma aposta de extremo risco. Seu governo pode vir a ser qualquer coisa. Pode ser tomado pelo PSDB, mas muitos acham que o PT poderia adquirir hegemonia.

PMDB? Claro que sim, mas não será suficiente. Um governo do PT ou do PSDB terá uma forte base parlamentar própria. Sobretudo se Dilma vencer. O PT deve sair dessa eleição com cerca de uma centena de deputados. O PSDB, com metade disso. Seja como for, para montar uma base de apoio sólida Marina teria que negociar tudo e com quem pagar mais.

Um desastre para o Brasil.

Imagine se Marina vence e cumpre a promessa de governar com PT e PSDB. Seria um governo em guerra permanente.

Por outro lado, as manias de Marina. Apesar de ter a dona virtual do Itaú coordenando sua campanha, apesar de estar andando com um cabeça de planilha (Eduardo Gianneti) a tiracolo, parte do mercado – e não é só o agronegócio – teme suas conhecidas esquisitices. Afinal, uma candidata que vem lutando contra a construção de hidrelétricas não chega a ser o ideal para o mundo capitalista…

Tudo isso que você acaba de ler foi escrito para demonstrar que Marina é muito menos confiável e desejável/aceitável para o capital do que Aécio. Porém, ela pode vencer. Eis que, entre ela e Dilma, o mercado pode tender a ficar com a segunda, que seria considerada o “mal menor” na falta do tucano.

A mídia pensou que, inflando Marina, ela ganharia alguns pontinhos nas pesquisas, mas não mais do que o suficiente para provocar um segundo turno entre Aécio e Dilma. Não a levou a sério. Não imaginou que cresceria tanto. E, o que é mais, de jeito nenhum imaginou que Aécio seria o maior prejudicado.

Um petista que sabe das coisas disse ao Blog que a mídia tucana não conhece o eleitorado brasileiro. Conhece-o tão pouco quanto o próprio PSDB. A campanha nauseante de “santificação” que Globos, Folhas, Vejas e Estadões fizeram para Marina comprova essa tese. Agora, a mesma mídia terá que desconstruí-la para Aécio. Haverá tempo?

Responder

Fernando Garcia

26/08/2014 - 18h45

Honestamente, não se compro toda a história do Benayon. Mas é coerente com o que pensa…

Pra quem não conhece o “figura”:

Entrevista com Adriano Benayon Parte I (provocações) 8 min.
https://www.youtube.com/watch?v=3a51hUtBmS8

Entrevista com Adriano Benayon Parte II (provocações) 6:50 min
https://www.youtube.com/watch?v=KVq-0Z2OFJk

Entrevista com Adriano Benayon Parte III (provocações) 7:10 min
https://www.youtube.com/watch?v=xGoNDrqa5IY

Responder

FrancoAtirador

26/08/2014 - 18h41

.
.

.
.
26/08/2014
CartaCapital

Em pesquisa sem Eduardo Campos,

instituto mostra petista com 34%,

Marina com 29% e Aécio com 19%

(http://www.cartacapital.com.br/blogs/carta-nas-eleicoes/ibope-marina-silva-encosta-em-dilma-e-venceria-no-segundo-turno-5767.html)
.
.
Globope Antipetista optou por não fazer o confronto

de MariNéca com Aério Naves na simulação de 2º Turno.

COMETA G.A.F.E.* ainda aposta no candidato do PSDB.
.
.

Responder

Dudu

26/08/2014 - 17h05

A Rede Sustentabilidade sustenta que os documentos do avião viraram pó. Se é que é verdade, o que importa é que o dono do avião possa indenizar as famílias das vítimas (mortos e casas destruídas).
Mas, quem é o dono? Só se sabe quem é dono se achar o documento? A Marina sustenta essa balela? E as vítimas? Essa é a nova política?
Me poupem dessa figura estranha!

Responder

FrancoAtirador

26/08/2014 - 16h54

.
.
Surfando no Tsunami

MariNéca atingiu o Tracking Topics do Twitter Eleitoral

Á! O PAA voltôu! O PAA voltôu! O PAA voltô_ô…!

(http://www.viomundo.com.br/politica/francoatirador-o-partido-apolitico-apartidario.html)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    27/08/2014 - 07h15

    .
    .
    PARTIDO APOLÍTICO APARTIDÁRIO: A SALADA DE FRUTAS TRANSGÊNICAS

    Rede de Marina concorre por 12 partidos de todas as matizes ideológicas

    Rede Sustentabilidade não desistiu de concorrer às eleições deste ano
    e apresenta 105 candidatos pulverizados em mais de uma dezena de partidos

    A maior parte deles – um total de 68 – seguiu os passos de Marina Silva e se filiou ao PSB.
    Mas a falta de coordenação entre o agrupamento levou vários outros a pularem para outras siglas, dos mais diferentes espectros ideológicos.
    Oito foram para o PPS, seis ficaram no PV e quatro no PEN.
    O PDT tem três candidatos da Rede e PHS, SDD e PROS, dois cada.
    Com um candidato, estão PRB, PRP, PTN e PSOL.

    Por Najla Passos

    Marina Silva concorre à presidência pelo PSB de Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo no último dia 13, mas já deixou claro que, eleita ou não, só permanecerá na sigla até conseguir o registro partidário para o seu agrupamento político, batizado de Rede Sustentabilidade.

    Por definição estatutária, a Rede Sustentabilidade, criada em fevereiro de 2013, é uma associação de cidadãos dispostos a contribuir para superar o monopólio partidário na representação política institucional. No entanto, a forma que escolheu para fazê-lo foi justamente registrar-se como partido político, conforme prezam as regras eleitorais vigentes no país.

    A estratégia não deu resultados. Em outubro do ano passado, há três dias do prazo final para a filiação partidária dos candidatos que disputariam as eleições deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o registro à Rede, que não conseguiu obter o mínimo de assinaturas necessárias.
    Mas o agrupamento não desistiu de concorrer às eleições deste ano e apresenta 105 candidatos, pulverizados em 12 partidos de todos os espectros ideológicos.

    A maior parte deles – um total de 68 – seguiu os passos de Marina Silva e se filiou ao PSB.
    Mas a falta de coordenação entre o agrupamento levou vários outros a pularem para outras siglas, dos mais diferentes espectros ideológicos.
    Oito foram para o PPS, seis ficaram no PV e quatro no PEN.
    O PDT tem três candidatos da Rede e PHS, SDD e PROS, dois cada.
    Com um candidato, estão PRB, PRP, PTN e PSOL.

    No geral, o time de candidatos oferecidos pela Rede é fraco. Muito fraco. Tanto do ponto de vista qualitativo quando do quantitativo.
    Portanto, incapaz de dar a sustentação necessária para que Marina possa governar sem se render aos tradicionais acordos da velha política que ela tanto critica.

    Os melhores quadros estão na disputa pelo Senado, mas, mesmo que sejam todos eles eleitos, o que as pesquisas demonstram impossível, somariam menos de 5% do total de senadores.
    O deputado federal Reguffe, que concorre pelo PDT, é o melhor posicionado, liderando as pesquisas no Distrito Federal com 31% das intenções de voto, conforme o Ibope divulgou em 30/7.

    A vereadora por Maceió Heloísa Helena, que tenta retornar ao Senado pelo PSOL, tem 26% das intenções em Alagoas, perdendo apenas para o ex-presidente Collor de Mello, que possui 43%, conforme pesquisa Ibope divulgada em 15/8.

    Os outros dois candidatos do grupo ao Senado são a ex-presidenta do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon, que disputa uma vaga pela Bahia, e o procurador federal Aguimar Jesuíno da Silva, por Goiás, ambos pelo PSB.
    Pesquisa Ibope divulgada em 24/7 mostra a jurista em terceiro na corrida baiana, com 5% das intenções de voto, atrás do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), com 34%, e do vice-governador Otto Alencar (PSD), com 17%.
    Já Aguimar possui apenas 1% das intenções de voto do eleitorado de Goiás, conforme pesquisa Ibope de 15/8.

    Concorrendo à Câmara dos Deputados, a Rede tem 37 candidatos que, se forem todos eleitos, somarão ínfimos 7,2% do total.
    Para agravar, a maioria deles são nomes desconhecidos do eleitorado.
    Uma exceção é o cantor e compositor Vital Farias, autor do clássico “Ai Que Saudade D’ocê”, que em 2006 concorreu ao Senado pelo PSOL da Paraíba e, em 2010, pelo PCB do mesmo estado, mas não se elegeu em nenhum dos pleitos.

    Outro é o deputado federal Miro Teixeira, eleito pelo PDT do Rio de Janeiro, mas que acabou deixando o partido para apostar no Rede Sustentabilidade e, após a derrota no TSE, correu para o recém criado PROS. Difícil prever se, em um partido novo, de pouca expressão, conseguirá viabilizar sua reeleição ao cargo que hoje ocupa.

    Mais ausências do que presenças
    Em todos os níveis, a lista dos candidatos da Rede chama mais a atenção pelas ausências do que pelas presenças, reflexo direto do estilo marinista de tomar decisões sem compartilhá-las com seus pares.
    E decisões que, muitas vezes, vão de encontro ao que ela mesmo prega.
    Não consta no rol, por exemplo, o nome do deputado federal Domingos Dutra (SDD-MA), que saiu do PT para apoiar o Rede Sustentabilidade, mas se desencantou com a condução política do agrupamento e acabou se filiando ao SDD.
    Segundo Dutra, o Maranhão foi o estado que mais colheu assinatura para a criação da Rede, mas ele sequer foi comunicado das negociações que levaram marina ao PSB.

    Também não está lá o do deputado federal Alfredo Sirkis, eleito pelo PV do Rio de Janeiro, que deixou o partido para acompanhar Marina no seu Rede Sustentabilidade, e ficou bastante descontente com a decisão dela de se filiar ao PSB.
    Tão descontente que cometeu, em seu blog, o que classificou como surto de “sincericídio”, quando chegou a compará-la a “líderes populistas”.

    “Marina é uma extraordinária líder popular, profundamente dedicada a uma causa da qual compartilhamos e certamente a pessoa no país que melhor projeta o discurso da sustentabilidade, da ética e da justiça socioambiental.
    Possui, no entanto, limitações, como todos nós.
    Às vezes falha como operadora política, comete equívocos de avaliação estratégica e tática, cultiva um processo decisório ad hoc e caótico e acaba só conseguindo trabalhar direito com seus incondicionais.
    Reage mal a críticas e opiniões fortes discordantes e não estabelece alianças estratégicas com seus pares.
    Tem certas características dos líderes populistas, embora deles se distinga por uma generosidade e uma pureza d’alma que em geral eles não têm”, escreveu à época.

    Outro nome que poderia compor sua bancada é o do ex-deputado paulista Luciano Zica, um dos raros quadros de expressão nacional que acompanhou Marina na saída do PT para o PV e, depois, deixou o último para apostar na Rede.
    Acabou rompendo com ela após sua filiação ao PSB para concorrer nas eleições deste ano.
    “Nossa proposta era a de fazer da política uma nova política.
    E o PSB não tem métodos menos velhos que os outros partidos”, afirmou na ocasião.

    O único nome do grupo que disputa um cargo nos Estados é o ilustre desconhecido Junior Brasil, perito em contabilidade e controladoria da Polícia Federal (PF), candidato a vice-governador do Amazonas pelo PSB, na chapa encabeçada pelo deputado estadual de primeiro mandato Marcelo Ramos.

    A chapa pura do PSB tem 3% da preferência do eleitorado, segunda pesquisa Ibope divulgada no último dia 12.

    Os candidatos da Rede às assembleias estaduais são 58 e outros quatro disputam uma vaga na Câmara Legislativa do DF.

    (http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Rede-de-Marina-concorre-por-12-partidos-de-todas-as-matizes-ideologicas/4/31686)
    .
    .

    Mário SF Alves

    02/09/2014 - 13h14

    “Concorrendo à Câmara dos Deputados, a Rede tem 37 candidatos que, se forem todos eleitos, somarão ínfimos 7,2% do total.
    Para agravar, a maioria deles são nomes desconhecidos do eleitorado.
    Uma exceção é o cantor e compositor Vital Farias, autor do clássico “Ai Que Saudade D’ocê”, que em 2006 concorreu ao Senado pelo PSOL da Paraíba e, em 2010, pelo PCB do mesmo estado, mas não se elegeu em nenhum dos pleitos.”
    ________________________________
    A análise é correta e séria, no entanto… quem precisa de aliados partidários se quem vai mandar mesmo no Brasil serão as velhas ditaduras midiática e econômica, a serviço do interesse das oligarquias empresariais e financeiras, d’além mar ou não?

    Quem iria contra o rolo compressor ideológico neoliberal que avassalaria também o Congresso?

    Representantes dos grandes grupos empresariais, como Odebrecht ou Queiroz Galvão?

    Pra quê, se com o encerramento “forçado” do modelo de desenvolvimento socio-econômico adotado pelo governo Dilma os grandes grupos empresariais poderão ter seus contratos suspensos ou encerrados e daí viverem de rentismo pro resto da vida?

    Ditadura neoliberal bancário-financeira, sobrevivendo de externalidades econômico-ecológicas e dos juros da dívida pública nos píncaros da glória… Será que é isso? Será essa a nova cara da esfinge?

    A propósito, como ficaria a economia e o PIB num cenário deste? Ou, ainda, de onde viria o dinheiro pra pagar os juros da tal obscura e desumana dívida? Será que só a tal transversalidade/respectivas externalidades econômico-ecológicas dariam conta?

    ??? De certo mesmo, só dúvida e temor! Ih, lembrei da Regina!

    Será que um novo ataque de privatização e respecitiva falência econômica do povo gerariam dividendos bancários suficientes?

    Quem resistiria a tal ditadura?

    Os parlamentares do PT? E lhes conviria?

Mariano

26/08/2014 - 16h49

Tudo isto está parecendo com a “eleição” do Celso Russomano, lembram?

Responder

pimenta

26/08/2014 - 16h46

Ibope diz que nota de Lauro Jardim sobre pesquisa é especulação
Autor: Fernando Brito

O Ibope acaba de mandar um esclarecimento às redações dizendo que se trata de “especulação” a nota publicada há pouco pelo colunista Lauro Jardim, sobre o suposto resultado da pesquisa Ibope que será divulgada hoje à noite.

Diz Jardim na nota desmentida pelo Ibope:

“A pesquisa mostrará Dilma Rousseff entre 31% e 32%, Marina entre 27% e 28% e Aécio Neves entre 18% e 20%.

No segundo turno, Marina aparecerá com dois dígitos à frente de Dilma.”

Aécio “entre 18 e 20%” parece-me ser uma espécie de “assinatura” da fonte de Lauro.

Gente que está atucanada com a perda, esta sim definitiva, das chances de ir ao segundo turno, salvo se a mídia resolver detonar Marina, o que não creio que vá acontecer.

As especulações, aliás, estão rolando soltas e o mercado festeja qualquer coisa que não seja Dilma.

Mas a Bolsa, que costuma saber mais deste tipo de intriga que os jornalistas, depois de um sobe-e-desce, está andando de lado, com alta de 0,34%, em linha com Nova York.

Por lá, não há ninguém soltando foguetes.

Responder

pimenta

26/08/2014 - 16h36

segue informação, para desmentir a mídia suja( estadão e veja):

Ibope vem a público informar que ainda não existem números oficiais para hoje
Instituto de pesquisa
usou o Twitter para desmentir números que rondavam como especulação na
Veja, principalmente; outros blogueiros também informavam números em
primeira mão

O Instituto Ibope precisou usar a sua conta oficial no Twitter para
desmentir especulações que saíram principalmente no site da Revista
Veja, por meio do colunista Lauro Jardim, do “Radar On-line”, que
informava queda de Dilma Rousseff, crescimento robusto de Marina Silva e
queda acentuada de Aécio Neves.

Eram nove horas da manhã desta terça, quando as especulações
começaram a sair e o Instituto desmentiu a situação. Inclusive, em seu
comunicado, os mesmos afirmam que ainda não encerraram a computação da
pesquisa. O horário para divulgação oficial, será às 18h (de Brasília).

Responder

Paulo Bispo Da Silva

26/08/2014 - 16h04

…,ÁS ELITES/REDE ROUBO/FALHA/VEJA/ESTADÃO ETC,PRECISAVAM DE UM CADÁVER E DUAS VIÚVAS DESCABELADAS…,”CONSEGUIRAM”…,UM BANDO DE ABUTRES…,ACORDA BRASIL!!!

Responder

Mariá

26/08/2014 - 14h11

Mas cadê a pesquisa do Ibope que iria sair hoje?
Por que não foi até agora publicada, se a Marina está numa situação tão confortável:

Responder

L@!r [email protected]+e5

26/08/2014 - 13h32

Como dito no Conversa Afiada pelo tororo (acho que é isso): “A Marina quer aplicar Soros na economia do Brasil.”.

Responder

    Velharia

    26/08/2014 - 19h59

    O velho discurso tal qual se fez por muitos anos contra Lula e depois se viu que nada disto tinha fundamento. Do mesmo jeito que Lula deu continuidade e apenas fez ficar mais fabuloso alguns programas de FHC, como bolsa e ProUni, Marina fará o mesmo com a herança petista.

Deixe uma resposta