Flash ad ID:10

PATROCINE O VIOMUNDO

SOMOS 31.817 FAÇA PARTE !

Estadão derruba Amorim e coloca os tanques na rua

publicado em 5 de agosto de 2011 às 9:55

Militares veem em Amorim a ”pior” opção

Para generais, decepção só é comparável à escolha de Viegas no início do governo Lula

05 de agosto de 2011 | 0h 00

Tânia Monteiro / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

A escolha do ex-chanceler Celso Amorim para substituir Nelson Jobim no Ministério da Defesa desagradou a almirantes, generais e brigadeiros e foi considerada “a pior surpresa” dos últimos tempos pelos militares, só comparável à escolha de José Viegas Filho, também diplomata, no início do governo Luiz Inácio Lula da Silva, para o mesmo cargo.

No caso de Celso Amorim, de acordo com oficiais-generais da ativa ouvidos pelo Estado – e que não podem se identificar para não quebrar o regulamento disciplinar – a situação é ainda mais delicada. Todos eles conhecem as posições assumidas pelo ex-chanceler em sua passagem pelo Itamaraty, quando, segundo avaliam, ele “contrariou princípios e valores” dos militares.

Apesar de toda contrariedade, os militares, disciplinados, não pensam em tomar qualquer atitude contra o novo ministro da Defesa. Não há o que fazer, além de bater continência para o sucessor de Nelson Jobim. Para os militares, a escolha de Amorim tem “o dedo de Lula”, dizem.

Dilma Rousseff é a presidente da República e cabe a ela escolher o novo ministro da Defesa e, aos militares, acatar a decisão. “É quase como nomear o flamenguista Márcio Braga para o cargo de presidente do Fluminense ou do Vasco, ou vascaíno Roberto Dinamite como presidente do Flamengo”, comentou um militar, recorrendo a uma imagem futebolística e resumindo o sentimento de “desgosto” da categoria. “O governo está apostando na crise”, observou outro oficial-general, explicando que Jobim conquistou autoridade mas ninguém sabe como será a reação da tropa caso haja algum problema que obrigue Amorim a fazer valer sua autoridade.

O maior desafio para os militares é que, durante todo o governo Lula, Celso Amorim usou a ideologia para tomar decisões e conduzir a política externa brasileira. Além disso, Amorim priorizou a relação com Fidel Castro, de Cuba, e Hugo Chávez, da Venezuela, além de Mahmmoud Ahmadinejad, do Irã. “Ele colocou o MRE a serviço do partido”, salientou outro militar, acrescentando que temem, por exemplo, a forma de condução do programa nuclear brasileiro. Isso porque Amorim sempre defendem , segundo esses oficiais, posições “perigosas” no que se refere aos programas de pesquisa que constam nos planos das Forças Armadas.

Outro oficial salientou ainda que, em vários episódios, Jobim, saiu em defesa dos militares, inclusive contra a posição de Amorim. “E agora, quem nos defenderá?”, observou ele, acrescentando que temem até o risco de uma certa politização do processo de promoção dos militares.

Depois de reconhecer que os militares estão subordinados ao poder civil, um oficial-general questionou por que colocá-los abaixo de outra categoria.

Outro militar fez questão de lembrar que, durante os anos em que foi ministro das Relações Exteriores, Amorim nunca contrariou ninguém durante sua gestão e quando sua posição foi colocada em xeque, mudou de opinião. Isso, na área militar é muito ruim.

PS do Viomundo: Num texto dominado por anônimos, cabe qualquer coisa.

Charles Carmo: Dilma se livrou de um inimigo dentro de casa

Aqui, uma homenagem musical ao Nelson Jobim

 

145 Comentários para “Estadão derruba Amorim e coloca os tanques na rua”

  1. sáb, 13/08/2011 - 11:11
    Santos

    Quando fiz serviço militar (OBRIGATÓRIO) me ensinaram que militar deve respeitar hierarquia. Então, por que almirante/general/brigadeiro acham que podem contrariar sua comandante-em-chefe??? A arma que soldado guarda no seu coldre não é dele, é do Estado (nunca é demais lembrar)…

  2. seg, 08/08/2011 - 19:21
    Geysa Guimarães

    Reporcagem dominada por anônimos não merece comentário.
    Mas o título do post e o P.S. do Vi o Mundo são sensacionais. Coisas do Azenha e equipe.

  3. seg, 08/08/2011 - 15:51
    Gil

    Se a milicagem reclamou da escolha é porque ela foi bem feita …

  4. sáb, 06/08/2011 - 22:24
    pperez

    Isso não é novidade para ninguém porque até o mundo mineral sabe que a chefe dos PIG não morre de amores pela presidenta e aguarda somente o melhor momento para continuar dando seus botes!
    Agora se os jornalistas "no tienes culhones" para dar uma sonora banana à Globo aí é que a porca torce o rabo, porque mesmo que o Paulo Bernardo já tenha sido reprovado nesse exame(o dos colhones) tem muito jornalista serio,competente e isento que não precisa ficar de joelhos aprendendo a como se portar como puxa sacos de traira num tele-curso com o casal 45!

  5. sáb, 06/08/2011 - 13:51
    LucieneAmadeu

    Gentem, o retrô está na moda, mas é para a moda e a decoração!!! Alguém avise essas pessoas! Mal de Alzheimer não tem cura, infelizmente. Nem falta de caráter.

  6. sáb, 06/08/2011 - 12:07
    Francisco Hugo

    O item 2 do anexo I do Regulamento Disciplinar do Exército – R4 –
    considera transgressão militar "Utilizar-se do anonimato".
    Lido com atenção, fica clara a preocupação do documento em coibir a “fofoca” no ambiente da caserna.
    É obrigação do militar dar parte de indisciplina uma vez ciente dela. Ainda que de superior hierárquico. Mas, se subordinado, não tiver coragem de, olhando nos olhos do superior e prestando continência, lhe pedir permissão para registrar a parte, melhor que se cale. Fofoca e hierarquia são excludentes.
    Também é transgressão militar — item 86 – “desconsiderar ou desrespeitar autoridade constituída”.
    Já o Estatuto dos Militares
    considera preceito da ética militar abster-se, até na inatividade, do uso das designações hierárquicas “para discutir ou provocar discussões pela imprensa a respeito de assuntos políticos ou militares”.
    A leitura do R4 e do Estatuto dos Militares é oportuna e faz bem. Até para almirantes, generais e brigadeiros.

  7. sáb, 06/08/2011 - 10:54
    Asta

    Quem vai defendê-los? Eu, Chapolin Colorado!
    É o que dá não ter passado a limpo a ditadura militar. É preciso virar essa página!

  8. Além de cretina, essa jornalista é ignorante. Não se "bate" continência, "presta-se"! Quanto aos supostos generais insatisfeitos, tenham o pudor e a hombridade de entregarem os postos que ocupam. Peçam baixa, por favor! O país agradeceria!

  9. sáb, 06/08/2011 - 2:07
    Sérgio

    Coitados das viúvas do Jobim, estão com saudades de 64 e vão procurar ajuda nos quartéis. Só que estamos em 2011, vivemos em uma democracia plena e a história não se repete.
    Parabéns ao nacionalista Celso Amorim e viva o Brasil e o povo brasileiro!

  10. johnbim foi uma granada desarmada pelo PIG. Peninha deles porque estava enferrujada.
    É melhor o próprio PIG pegar de volta e jogar para longe antes que exploda nas mãos deles.

    Sobre os militares: Eles devem ter falado com algum general da reserva – se é que falaram – porque os generais da ativa não são idiotas para ficar dizendo asneiras. Não esperemos que um general da ativa confirme estas elocubrações ou desejo de golpe desses PIGuentos.

    Mais ainda. Todos sabemos que as questões referentes à torturas nos tempos sem direito causam algum desconforto, de fato, entre os militares, e em todos os níveis. As forças armadas tem uma forte espírito corporativo, mas não são burros, ao contrário do que alguns possam achar. É fundamental que haja unidade nas forças armadas e que não se permita que o PIG os divida entre cheirosos e marginais. Pois é este o caminho do PIG. O PIG gostaria de escolher em general da reserva para a Defesa.

    É fundamental que cada civil e cada militar saiba que, apesar das diferenças e pendências de tempos passados, a solução passa necessariamente pela unificação de propósitos para manter a soberania de nosso pais. Isto cabe a todos, cada qual em seu papel.

    Não deixemos que o PIG que representa interesses estrangeiros nos divida como tem dividido diversas regiões e povos no mundo.

    Eu aposto que o Celso Amorim Vai ser o melhor Ministro da Defesa que o Brasil já teve, para o Brasil, para os militares, para o civis, mas nâo para os PIGUENTOS.

    Militar não é inimigo. Não vamos dar corda a fofocas que sabemos de onde vêm e de quem vêm e o que querem.

  11. sex, 05/08/2011 - 23:49
    SILOÉ-RJ

    ESSAS RATAZANAS SÓ SABEM ATUAR NOS PORÕES, nunca dão nomes aos bois quando têm, para encobrir quando não têm.

  12. sex, 05/08/2011 - 22:09
    José do Ceará

    Este Jornal está sendo distribuido gratuitamente,pois só os tolos ainda ousam lê-lo.Está a caminho da falência, por isso fez e faz campanha para o zé vampiro.Quem vai dar bola para esses manés se todos estão ganhando dinheiro e melhorando na vida? A própria elite está se fazendo de ganhar dinheiro, assim como as classes menos favorecidas.Esses caras estão com saudade de l932.Não enganam mais ninguém…

  13. sex, 05/08/2011 - 21:41
    O_Brasileiro

    Depois dessa "reportagem", o Estadão podia publicar outra para saber de que lado está o congresso nacional, mas entrevistando só os políticos do DEM e do PSDB, bem como é costume da mídia golpista.
    Se não fosse pela desculpa de que está a serviço da oposição, poder-se-ia tranquilamente dizer que a mídia golpista está totalmente esquizofrênica, sofrendo uma total dissociação da realidade!
    Somos nós, servidores públicos civis e militares, que temos que servir ao governo e às diretrizes escolhidas pelo povo nas urnas, e não o governo nos "obedecer" e acolher à revelia da maioria do povo nossas opiniões. Nós somos apenas parte do povo, não sua totalidade!

  14. sex, 05/08/2011 - 21:33
    Regina Braga

    Habemos Defesa,pela primeira vez…Um legítimo Brasileiro.Siga em frente com todo o Sucesso, como já fez nas Relações Exteriores…Nem se preocupe com o pessoal que estava atrás,eram só um monte de cascavéis.Olha o pig,aí gente!!!!

  15. [...] Deixo para quem conhece as entranhas da casa – que, absolutamente, não está sozinha (clique para ler, também, postagem em Vi o Mundo, logo pela manhã, sobre matéria do diário Estado de São Paulo: Estadão derruba Amorim e coloca os tanques na rua). [...]

  16. sex, 05/08/2011 - 20:08
    Patricio

    O jornaleco Estadão – cujo nome só se justifica pela quantidade de papel sujo de tinta – não mencionou uma só vez nessa matéria, que os entrevistados anãonimos (!) são brasileiros. Pode reler. Entendeu a mensagem sub-útil?
    Quem não quer o Amorim é o Departamento de Defesa. O de lá. O que fica às margens do Rio Potomac.

  17. sex, 05/08/2011 - 20:00
    Juliano

    nossa, não vejo a hora dessa mídia falir de vez!!! eh a coisa mais absurda que já li em toda minha vida!!! kkkkkkkkkk, e esses oficiais não têm nome???? são bravos soldados e não têm coragem de falar do novo ministro de cara limpa??? LOROTA!!!

    • sáb, 06/08/2011 - 1:10
      josé

      essa mídia já faliu ! a Glogo pelo menos já andou de pires na mão. Folha e Estadão não sei. Veja não pq a Abril mama no tucanato paulista. o Plano Nacional de Banda Larga (versão combo) é o tiro de misericórida e a pá de cal. temos que cuidar desse PNBL !

  18. sex, 05/08/2011 - 19:45
    Patricio

    “E agora, quem nos defenderá?”
    Chapolin, Tânia. Chapolin Colorado.

  19. Se a grande mídia e os militares não gostaram do nome de Amorim para a Defesa, a escolha de Dilma foi a mais acertada.

  20. estadão?..

    opusdei-santander. ratzinger.

    alinhadão.

    ..

  21. demorô.

    ..

  22. sex, 05/08/2011 - 17:17

    Tudo mentira, e a partir dela, o Estadão provoca os militares contra o novo Ministro da Defesa. Golpe baixo daqueles que sempre lutaram pela aristocracia escavocrata no Brasil.

  23. sex, 05/08/2011 - 17:14
    Marcio H Silva

    Opiniões e pensamentos de uma classe onde ninguém assume nada que fala? brincadeira. O texto tá parecendo com a seção dos signos de qualquer jornal onde quem escreve é o horóscopo do dia é o rpimeiro a chegar na redação.

  24. sex, 05/08/2011 - 16:28
    Sebastião Medeiros

    O que esperar de um jornal cujos proprietários organizaram e participaram ativamente do golpe militar de 1964.
    Parece que os donos do Estadão ainda frequentam os SUBTERRÃNEOS GOLPISTAS que ainda existem,imfelizmente,no Brasil.

  25. sex, 05/08/2011 - 16:26
    Pedro Ivo

    Li abismado a reportagem do Estadão. Está mais que cristalino a parcialidade, reacionarismo e a "torcida contra" que este jornal demonstrou.
    A reportagem é péssima, tanto pelo texto pobre, quanto pela total falta de análise mais aprofundada da situação. Foi muita cara-de-pau do Estadão. Foi tucano demais. Reacionário demais.
    Ontem, vi irritado a oposição acusando Celso Amorim de "ideológico". Talvez pela total ausência de ideologia desses políticos (que ideologia teria o mauricinho do ACM Neto?). Curiosamente, foi um repórter gabaritado da Globo News em NY, o Jorge Pontual, que discordou dessas posições e, conhecendo de perto o Celso Amorim de outros tempos, disse que ele é justamente o contrário, ou seja, é um realista.
    Torço muito para Celso Amorim, e que haja um frutífero entendimento dele com as Forças Armadas, para o desenvolvimento de nosso País.

  26. sex, 05/08/2011 - 16:18
    Sebastião Medeiros

    E Não venham com esta história de que o jornal foi censurado,poís esta censura foi fruto de atritos INTERNOS entre os promotores do Golpe de Estado de 1964.Na realidade os Editores do jornal O Estado de São Paulo queriam uma ditadura militar mais violenta ainda e desejavam o retorno do Status Quo pré- 1930,com a volta do domínio político da elite Paulista no Brasil e que a política econõmica dos governos militares deveria privilegiar o Capital Financeiro e a Grande Propriedade Agrícola Exportadora em detrimento da Indústria Brasileira,sobretudo a Indústria Nacional e Estatal.Esta Política econõmica vingou em parte,só foi estabelecida integralmente no governo FHC trinta anos depoís de 1964,poís na ditadura ainda prevaleceu a Política econõmica Desenvolvimentista,apesar que este desenvolvimentimo privilegiava a chamada classe média do centro-sul e a grande Burguesia e não gerou um grande mercado para as massas populares trabalhadoras Brasileiras,daí a crise deste modelo na década de 80 do século passado.

  27. [...] Estadão, a Veja, os blogueiros de esgoto, os jornalistas da massa cheirosa todos eles preocupadíssimos com [...]

  28. sex, 05/08/2011 - 14:59
    Marcelo Aguiar

    Uma reportagem sem valor algum, que só mostra o desejo do jornaleco. Quem garante que qualquer militar tenha sido entrevistado? E sem foi entrevistado algum militar, quem foi? O recruta garçom que pediu para não ser identificado? E se realmente foram entrevistados todos do alto escalão militar e se eles realmente forem dessa opinião, o que fazer? É só uma opinião e militar NÃO tem que ter opinião, tem fazer o que o governo manda. Eles servem à pátria e não a pátria servem a eles. São servidores que devem obedecer o novo chefe. E essa história de Amorim usar a ideologia para tomar decisões…quem escreveu isso deve ser criança, afinal todas as deciçoes são ideológicas, inclusive a posição de quem está criticando.
    Se tivesse saído impressa até o mês passado esse jornaleco daria para fazer bandeirolas de festa junina, mas ainda dá para enrolar peixe no mercado: essa reportagem não serve pra nada.

  29. sex, 05/08/2011 - 14:40
    Alberto Teixeira

    Espero que Celso Amorim faça grandes mudanças na formação dos militares brasileiros. É preciso fazer grandes mudanças na Academia das Agulhas Negras. Precisamos de soldados como os de Bolívar, comprometidos com a soberania nacional em relação às grandes potências. Precisamos de militares que façam juramento de nunca erguer armas contra o seu próprio povo. Que façam juramento de respeitar a democracia e a vontade popular. É preciso extirpar da Academia das Agulhas Negras as viúvas da ditadura, aqueles velhotes que vivenciaram os anos de chumbo, e que tentam evenenar as novas gerações de oficiais com a sua ideologia fascista.

    Os novos oficiais tem que aprender na Academia que o grande herói militar da História Brasileira foi o Marechal Henrique Teixeira Lott, o homem que impediu o golpe militar em 1955, obrigando os fascistas lesa-pátria a adiarem seus planos para 1964. O novos oficiais precisam aprender na Academia que o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco foi um grande traidor da pátria, um insubordinado fascista que usurpou o poder de maneira totalmente ilegítima, manchando a história das nossas Forças Armadas.

    Nas academias militares da Alemanha atual, ninguém aprende que os oficiais de Hitler eram heróis. Muito pelo contrário, aprendem que eram fascínoras que envergonham as Forças Armadas alemãs. Já no Brasil, temos uma situação esdrúxula na Academia das Agulhas Negras, onde o equivalente ao que seriam os antigos oficias nazistas continuam incutindo sua ideologia nos jovens oficiais. Isso tem que acabar. É preciso educar os jovens militares na percepção de que os golpistas de 1964 são traidores da pátria e da democracia, e são uma vergonha para a instituição militar. Herói de verdade foi o Marechal Lott, que garantiu a continuidade da democracia e a posse do presidente eleito pelo povo, Juscelino Kubitschek.

  30. sex, 05/08/2011 - 14:38
    Rodrigo Leme

    Realmente, é incompreensível um jornal buscar opiniões de militares sobre o novo Ministro da Defesa. Afinal, são grupos incompatíveis com o ministério.

    Deviam ter consultado economistas, barbeiros, quiçá padeiros….

    E sinceramente o braulho sobre o Amorim é ridículo: de que serve o Ministério da Defesa nese país? É mais uma mensagem política que prática. Na pior das hipóteses fará o que fazia quando era chanceler: receber instrução do Chavez.

    • sex, 05/08/2011 - 14:58
      Julio Silveira

      Rodrigo meu amigo, se voce me permite o amigo, mesmo já tendo reconhecido suas afinidades politicas e já tendo percebido que voce participa mais para provocar que para ser propositivo, reconheço também que suas provocadas já foram melhores. Essa de dizer que o Amorim recebia instrução do
      Chavez é infantil e só poderia ser perfeita se o Chaves fosse Brasileiro, afinal o Brasil no tempo do Chanceler só provocou arrepios naqueles que costumavam ver o Brasil como força auxiliar do Yankes. Ou voce é daqueles que preferiam o Brasil servil ao Clinton e a todos o presidentes dos USA como sempre vimos.
      Tu não fala isso por puro preconceito anti-latino americano, né?

      • sex, 05/08/2011 - 15:33
        Rodrigo Leme

        Hahahahaah, então o problema não está em servir, mas sim a quem se serve?

        E "preconceito latino-americano" me fez dar risada. É tão ridículo quanto "orgulho latino-americano". O mundo é maior que isso…

        Quanto à provocar / contribuir, depende do ponto de vista. Quem não concorda vai sempre ver com provocação, eu mesmo faço isso várias vezes. Você não está sozinho no seu erro.

      • sex, 05/08/2011 - 16:21
        Julio Silveira

        Me ensine eu quero aprender, mas por favor o faça com seriedade, sem escapismos, por que senão não poderiei te levar a sério.

    • sex, 05/08/2011 - 16:13
      C. C. Regazzoni

      Prezado,

      Até para se passar por um Troll você tem muito o que melhorar.

      Ninguém achou estranho o fato do Estadão procurar militares para buscar uma opinião sobre o novo Ministro da Defesa e sim o fato de ter conseguido fontes tão rápidas e com um pensamento tão coeso, porém, todas anônimas.

      O "panfleto da gloriosa" não conseguiu um nomezinho de peso entre os militares para sustentar uma pretensa desaprovação da escolha, portanto, só podemos concluir que a matéria é uma farsa.

      Será que você consegue entender ou é querer muito?

  31. sex, 05/08/2011 - 14:12
    Alexandre

    " durante os anos em que foi ministro das Relações Exteriores, Amorim nunca contrariou ninguém durante sua gestão e quando sua posição foi colocada em xeque, mudou de opinião. "

    Opa! Como? Onde estiveram nos últimos 8 anos ??

    Quanta besteira, mas já é sabido, os caras são assim mesmo: visão política, econômica toda fechada, compromissada com aqueles valores que a diplomacia de Amorim contrariou.

  32. sex, 05/08/2011 - 14:05
    BERTOLDO

    NÃO BASTA SEREM A LINHA DE FRENTE QDO SE TRATA DE PROTEGER SUA CASA,ELES QUEREM DAR ORDENS E IMPOR SUAS IDÉIAS.

  33. sex, 05/08/2011 - 14:03
    xicobarreto

    "No caso de Celso Amorim, de acordo com oficiais-generais da ativa ouvidos pelo Estado – e que não podem se identificar para não quebrar o regulamento disciplinar" = coisa de jornalista que leu em algum blog sobre acontecimentos que ele desconhece as causas ou prefira fazer fofocas.
    hehhehe

  34. sex, 05/08/2011 - 14:01
    BERTOLDO

    SÃO MUITOS OS RECEIOS DOS COMANDANTES DAS FORÇAS ARMADAS CONTRA O AMORIM,MAS O PRINCIPAL DEVE SER A ANISTIA OU NÃO DOS MILITARES QUE AGIRAM IRREGULARMENTE NO ANOS DE CHUMBO.
    E TEM UM AÍ QUE ACREDITA QUE DEVERIA TER TANTO PODER COMO O PRESIDENTE DA REPUBLICA,
    PODE?

  35. sex, 05/08/2011 - 13:53
    Fabio_Passos

    Não acredito.

    Por que um militar de alta patente iria preferir jobim, um sujeito de moral questionável, que ainda apoiou o neoliberalismo e o desmonte das Forças Armadas durante o desgoverno fhc?

    Não parece razoável. A matéria tem jeito de invenção.

    As frases entre aspas parecem saídas da boca de um bolsonaro qualquer.
    Um tipo… limitado.

  36. sex, 05/08/2011 - 13:51
    Bertold

    Obviamente, isso está muito claro, que o "estadão" não ouviu militar nenhum, são opiniões ridiculamente pessoais dos direitistas do seu conselho editorial e de redação. A questão é simples, quando eles tem "provas" ou a confirmação de que fulano falou isso e que cicrano disse aquilo eles mostram o pau que matou a cobra. Eles não gostaram, isso sim, é da volta do maior diplomata e acurado intelectual que é Celso Amorim para dar um rumo mais consistente ao governo da Dilma.

  37. sex, 05/08/2011 - 13:50
    Neila

    Estadão, não. Estadinho.

  38. sex, 05/08/2011 - 13:50
    Itaborai Luiz Rosa

    O que que os milicos pensam.?São os donos do Brasil. Não fazem nada, passam o dia inteiro praticando esportes e futricas depois vem bancar os patriotas. Se acabasse com essa cambada de parasitas, sobraria dinheiro para a educação, saúde e segurança. Tenho 75 anos e guardo bem na memória o golpe de 1954 com Getúlio, o de 1961 com a legalidade e o de 1964 praticado por essa direita podre que tenta dominar o Brasil

  39. sex, 05/08/2011 - 13:50
    Francisco Couto

    E agora,quem irá nos defender? Modestamente,responderei:

    O Chapolim Colorado( Nelson Johnbim)

  40. sex, 05/08/2011 - 13:49
    Marcos C.Campos

    BOICOTE TOTAL ao Estadão !
    Aliás, nunca comprei este "jornal"

  41. sex, 05/08/2011 - 13:49
    trombeta

    As viuvinhas da ditadura e os "revolucionários" de 30 não se emendam. Aqui, vale aquela máxima: se o PIG não gostou é porque é bom para o Brasil.

    Como se sabe, os golpistas de 64 tinham um discurso nacionalista de dia e depois do expediente sentavam no colo do embaixador norte-americano para brincar de boneco de ventríloco.

  42. sex, 05/08/2011 - 13:47
    Luiz Henrique

    Os milicos estão com medo do bom censo, da justiça e da visão aberta que Celso Amorim possui e representa.
    Parece que eles gostam de homens autoritários. É meio sado-masoquista essa relação com o ex-ministro Jobim. Aceitem ou não, os milicos serão subordinados a um grande brasileiro.

  43. sex, 05/08/2011 - 13:43
    Luiz Fortaleza

    Nenhum governo democrático pode ficar subordinado a militares reacionários ou "rebeldes" que ainda não entenderam o processo democrático no Brasil. Limitem-se à sua função que é obedecer e acatar as decisões da Presidenta eleita democraticamente pelo PODER MAIOR, o POVO. Militares são apenas servidores públicos e ao público devem servir. Não adianta querer ameaçar ou insinuar golpe, pq historicamente hoje não cola mais em lugar nenhum do mundo. Ou esses militares são mal informados sobre as posições de Amorim ou entendem nada de ser estadista, se comportar como estadista.

  44. sex, 05/08/2011 - 13:30
    Will

    Finalmente um Ministro da Defesa que entende o que é soberania!

  45. sex, 05/08/2011 - 13:26
    duarte

    hahahahah, é uma graça, eta jornalzinho sem futuro….

  46. sex, 05/08/2011 - 13:19
    Caetana

    Amorim foi uma excelente escolha. Ele, como Dilma, sabe das coisas. Bas ta ver as reações contrárias de onde estão partindo. Quem manda é a presidenta. Até nesses generais

  47. sex, 05/08/2011 - 13:12
    Polengo

    Estadão derruba Amorim?
    Tá na hora do Amorim derrubar o Estadão.

  48. sex, 05/08/2011 - 13:12
    Rafael

    Eu prefiria ser cego, surdo, mudo, ignorante, fetido, feio e idiota do que falar essa merda que os milicos falam. É muito vergonhoso, é humilhante ser alimentado pelo povo e ser justamente aqueles que mais se opõe ao povo. Os milicos não geram um centavo em riqueza, pelo contrário são somente despesa e ainda assim apoiam extrema direita, tem uma postura totalmente contrária ao desenvolvimento do país. Já aplicaram o golpe militar, torturaram o seu próprio povo, se tivessem o mínimo de dignidade todos envolvidos na tortura e no assalto a democracia teria se entregado e pedido desculpas ao povo. Esses milicos não têm o essencial para quem quer defender a soberania de um país: DIGNIDADE.

  49. sex, 05/08/2011 - 13:07
    Rogério Leonardo

    Se é que estes depoimentos são verdadeiros (o que duvido muito), não passam de entreguistas ideologizados pela doutrina pró USA.

    O Brasil e seus militares devem defender os interesses soberanos dos brasileiros e não de outros países.

    Ademais, se existe algum tipo de risco contra a soberania nacional, não é possível que estes supostos generais acreditem que ele venha de Cuba, Irã ou Venezuela.

    Se existe algum risco, está bem claro que ele é representado pelo Império do Norte e não de nosso relacionamento com países muçulmanos ou comunistas.

    Estes idiotas de farda deveriam parar de falar besteras e estudar um pouco de política internacional.

    Cuba pode até ser uma relação sem maiores proveitos para o Brasil, mas, Irã e Venezuela são ótimos parceiros comerciais. Isso sem contar a China comunista que é o motor de nosso atual crescimento.

    O problema deste pobres coitados é que eles ainda pensam que estão na época da guerra-fria.

  50. sex, 05/08/2011 - 13:02
    João Barros

    Eita jornalzinho golpista esse!!! E essa história de falar sem se identificar….tem que dar a cara pra bater….ou não estamos em uma democracia? Materiazinha sem pé nem cabeça…..jornalismo de esgoto.

  51. sex, 05/08/2011 - 13:01
    zé eduardo

    Ainda se tem muito chão prá andar, mas trocar Jobim por Amorim é como trocar 6 por muitas e muitas dúzias. E não adianta o PIG nem a 'família brasileira com Deus' ficar querendo reeditar 64, atiçando a milicada conservadora e anacrônica, que dessa vez o buraco já tá bem mais embaixo.
    Eles que se arrisquem, prá ver o que vai ser o povo na rua: 'não vai sobrar um, meu irmão!'…

    • sex, 05/08/2011 - 14:29
      elisangela

      Exatamente, o povo já não é aquele de 64, cagão e bundão, se uns gatos pingados se atreverem a tentar qq merda parecida com o golpe de 64 se darão muito muito mal e nao será nenhuma potencia de fora nao seremos nós mesmos que daremos um jeito de colocar cada um no seu quadradinho, militar é para DEFENDER o país dos ENTREGUISTAS, DOS GOLPISTAS E DOS ALIENIGENAS.

  52. [...] Estadão derruba Amorim e coloca os tanques na rua: saudade das quarteladas   [...]

  53. sex, 05/08/2011 - 12:47
    Leonardo

    HIstórico do Celso Amorim à frente do Itamaraty:

    NOME PARA A OMC
    Amorim tentou emplacar Luís Felipe de Seixas Corrêa na Organização Mundial do Comércio em 2005.

    Perdeu. O único país latino-americano que votou no Brasil foi o Panamá! Culpa do Itamaraty, não de Seixas Corrêa.

    OMC DE NOVO
    O Brasil indicou Ellen Gracie em 2009. Perdeu de novo. Culpa do Itamaraty, não de Gracie.

    NOME PARA O BID
    Também em 2005, o Brasil tentou João Sayad na presidência do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Deu errado outra vez. Dos nove membros, só quatro votaram no Brasil – do Mercosul, apenas um: a Argentina. Culpa do Itamaraty, não de Sayad.

    ONU
    O Brasil tenta, como obsessão, a ampliação (e uma vaga permanente) do Conselho de Segurança da ONU. Quem não quer? Parte da resistência ativa à pretensão está justamente no continente: México, Argentina e, por motivos óbvios e justificados, a Colômbia.

    CHINA
    O Brasil concedeu à China o status de “economia de mercado”, o que é uma piada, em troca de um possível apoio daquele país à ampliação do número de vagas permanentes no Conselho de Segurança da ONU. A China topou, levou o que queria e passou a lutar… contra a ampliação do conselho. Chineses fazem negócios há uns cinco mil anos, os petistas, há apenas 30…

    DITADURAS ÁRABES
    Sob o reinado dos trapalhões do Itamaraty, Lula fez um périplo pelas ditaduras árabes do Oriente Médio.

    CÚPULA DE ANÕES
    Em maio de 2005, num extremo do ridículo, o Brasil realizou a cúpula América do Sul-Países Árabes. Era Lula estreando como rival de George W. Bush, se é que vocês entendem. Falando a um bando de ditadores, alguns deles financiadores do terrorismo, o Apedeuta celebrou o exercício de democracia e de tolerância…

    No Irã, agora, ele tentou ser rival de Barack Obama…

    ISRAEL E SUDÃO
    A política externa brasileira tem sido de um ridículo sem fim. Em 2006, o país votou contra Israel no Conselho de Direitos Humanos da ONU, mas, no ano anterior, negara-se a condenar o governo do Sudão por proteger uma milícia genocida, que praticou os massacres de Darfur – mais de 300 mil mortos! Por que o Brasil quer tanto uma vaga no Conselho de Segurança da ONU? Que senso tão atilado de justiça exibe para fazer tal pleito?

    FARC
    O Brasil, na prática, declara a sua neutralidade na luta entre o governo constitucional da Colômbia e os terroristas da Farc. O que dizer sobre isso?

    RODADA DOHA
    O Itamaraty fez o Brasil apostar tudo na Rodada Doha, que foi para o vinagre. Quando viu tudo desmoronar, Amorim não teve dúvida: atacou os Estados Unidos.

    UNESCO
    Amorim apoiou para o comando da Unesco o egípcio anti-semita e potencial queimador de livros Farouk Hosni. Ganhou a búlgara Irina Bukova. Para endossar o nome de Hosni, Amorim desprezou o brasileiro Márcio Barbosa, que contaria com o apoio tranqüilo dos Estados unidos e dos países europeus. Chutou um brasileiro, apoiou um egípcio, e venceu uma búlgara.

    HONDURAS
    O Brasil apoiou o golpista Manuel Zelaya e incentivou, na prática, uma tentativa de guerra civil no país. Perdeu! Honduras realizou eleições limpas e democráticas. Lula não reconhece o governo.

    AMÉRICA DO SUL
    Países sul-americanos pintam e bordam com o Brasil. Evo Morales, o índio de araque, nos tomou a Petrobras, incentivado por Hugo Chávez, que o Brasil trata como uma democrata irretocável. Como paga, promove a entrada do Beiçola de Caracas no Mercosul. A Argentina impõe barreiras comerciais à vontade. E o Brasil compreende. O Paraguai decidiu rasgar o contrato de Itaipu. E o Equador já chegou a seqüestrar brasileiros. Mas somos muito compreensivos. Atitudes hostis, na América Latina, até agora, só com a democracia colombiana. Chamam a isso “pragmatismo”.

    CUBA, PRESOS E BANDIDOS
    Lula visitou Cuba, de novo, no meio da crise provocada pela morte do dissidente Orlando Zapata. Comparou os presos políticos que fazem greve de fome a bandidos comuns do Brasil. Era a política externa de Amorim em ação.

    IRÃ, PROTESTOS E FUTEBOL
    Antes do apoio explícito ao programa nuclear e do vexame com o tal “acordo”, Lula já havia demonstrado suas simpatias por Ahmadinjead e comparado os protestos das oposições contra as fraudes eleitorais à reclamação de uma torcida cujo time perde um jogo. Amorim foi o homem a promover essa parceria…

    • sex, 05/08/2011 - 13:21
      ana

      nossa, que inteligência a sua!!!!! você não acha que o Itamaraty também foi culpado pela quebra nos EUA?

    • sex, 05/08/2011 - 13:28
      ADILSON SANTOS

      Idiotas são prolixos , pois acreditam que escrevendo longos tratados , ainda que assassinando a Lingua Pátria ou falando sem parar com argumentação falsa , podem convencer os néscios de plantão.

      Poderia facilmente derrubar uma a uma suas colocações acéfalas e de cunho nitidamente golpista , mas apenas , vou indicar uma triste realidade para voce e os de sua espécie :

      A Revista Foreign Policy , que todos sabem , desconhece o mister da Relações Exteriores e a Diplomacia no mundo , considerou o " Parvo" Celso Amorim, como o MELHOR CHANCELER DO PLANETA .

      Que Horror !

      Os editores da Revista deveriam ter solicitado a assessoria deste Troll lambe botas de Milico com tendencias Nazi-Fascistas , cuja a Alcunha meliante é Leonardo , sobre Celso Amorim.

      Mas ainda é tempo.

      Em Prol do restabelecimento da verdade, enviarei o tratado escrito por tão eminente analista da especie Trollista , para esta incompetente Revista , para que possam , enfim corrigir tão grosseira avaliação.

      O Mundo gira, a lusitana roda e a Trollagem continua fugindo do Mobral …

      • sex, 05/08/2011 - 13:48
        Leonardo

        Um militante "progressista" utilizando as considerações de uma revista feita pelos "brancos de olhos azuis", a que o lula atribuiu todo o mal da humanidade, para enaltecer o Celso Amorim?

        Quem diria hein…

        No mais, desminta todos os fatos que foram transcritos por mim sobre o desempenho do ex-ministro das relações exteriores.

        Se nao fizer isso, sua resposta é apenas blá blá blá sem utilidade.

      • sáb, 06/08/2011 - 0:37
        josé

        Foi o pior resumo do einaldinho Azeedo sobre Doha que jamais li, sério!

    • sex, 05/08/2011 - 13:55
      gorgona

      Este tal de leonardo deve ser o prório azevedo, do malfadado blog do azevedo. Vez ou outra clico no referido blog para saber como pensam os trolls. E não é que acabo de ler igualzinho os desditos que o Smigle/Gollum usa agora através de control c e control v. Ora, senhor Leonardo ( ou Reinaldo Azevedo) , seja mais original em suas idéias/críticas!

    • sex, 05/08/2011 - 14:01
      lgonzales

      Control + c, control + v. Ferramenta primordial do pensamento direitista brasuca.

      O Amorim é um cara ousado que, acima de tudo, defende os interesses do Brasil. Ao contrário de Reinaldo Azevedo e outros traidores que atuam como representantes do departamento de estado americano no Brasil.

    • sex, 05/08/2011 - 14:15
      Cronopio

      Ele também participou do conluio para a delação do ativista socialista J. C., que pregava a "partilha do pão" (mensagem esquerdopata claramente comunista). Há documentos milenares que revelam sua relação de intimidade com um tal de J. Iscariotes, um dos fundamentalistas mais perigosos do Oriente Médio.

      Amorim também participou do complô que culminou no assassinato brutal do líder popular J. César e de muitas outras atrocidades descitas na música "Sympathy for the Devil", que compôs em parceria com o próprio tinhoso.

    • sex, 05/08/2011 - 14:18
      Leider_Lincoln

      Gênio era o Lampreia, que tirou os sapatos para poder entrar nos Estados Unidos, não é mesmo?

      • sex, 05/08/2011 - 14:54
        Leonardo

        Ué?

        E aqueles ministros da Dilma que foram barrados na recepção do OBAMA e voltaram choramigando pra casa em pleno território nacional, o que voce diz sobre eles?

        Só quem nao "tirou o sapato", DENTRO DO BRASIL, foi a Dilma, e olhe lá.

      • foi o celso lafer…

    • sex, 05/08/2011 - 14:31
      elisangela

      CELSÃO, nós brasileiros de verdade nos orgulhamos muito de vc!!!

    • sex, 05/08/2011 - 19:40
      Étore

      Bastante gente reclamou do texto que o Leonardo postou mas ninguém contrapôs nenhum dos pontos colocados. Gostaria de ouvir do outro lado (o dos defensores do CA) a opinião sobre estes eventos.

      • sex, 05/08/2011 - 21:17
        Champa

        Aqueles que ousam contrariar os interesses da potência hegemônica as vezes ganham e as vezes perdem. Aqueles que só entregam o jogo nunca sofrem derrotas, porque nem jogam, já entregaram o jogo antes do início. Amorim e Lula pertencem ao primeiro grupo. FHC, Serra e Jobim ao segundo. Isso explica algumas das derrotas listadas aí.
        O jogo sempre envolve os interesses da potência hegemônica, que muitas vezes é contrário ao interesse nacional. Aliás, agora a potência hegemônica está aí na praça, com a calça rasgada na boonda. O Brasil, ao contrário, está bombando.

      • dom, 07/08/2011 - 0:04
        Sophia

        Tá de brincadeira, né? Perder tempo respondendo a esse gênio da diplomacia é, no mínimo, não ter o que fazer na vida. Aliás, se eu não tivesse o que fazer, também não perderia o meu pouco tempo livre com o 'gênio'…

    • sex, 05/08/2011 - 20:56
      edv

      O Letardado, oops, Leonardo, pede para rebater seus "pontos", que, convenhamos, haja bag para ler! Todos opinativos ou pinçados contextualmente, sempre pela oposição que nada fez para colocar o Brasil "na foto", como agora, sendo respeitado em geral (nunca se agrada a todos) por políticos, estadistas, instituições e pela mídia de esquerda, centro e direita, de olhos castanhos, pretos, verdes e azuis.
      Tudo saído da Óia, Estad_ahn?, Shit (oops, Sheet) de SP, Glolps e congêneres.
      Para não me cansar, vejamos um de seus itens opinativos, "Honduras":
      Refere-se ao presidente, deposto por um golpe, de "golpista". Diz que o "Brasil apoiou", esquecendo-se de que até os EEUU teve a mesma posicão inicial e a OEA "seguiu" a posição do Brasil.
      "Cuba, presos e bandidos": confunde uma frase exaltada pela mírdia com "crise diplomática". Cuba, assim como seu arqui-inimigo ali perto, continuaram ambos muito bem com o Brasil, objetivo da diplomacia.
      América do Sul: o Brasil assume uma liderança (não opressão "imperialista") reconhecida pelos países da região, mas os neoliberais acham que deveríamos "sair na porrada" para defender mixarias. Ou seja, não entendem nada de diplomacia ou liderança (que é diferente de comando).
      Enfim, quer que se discuta, ponto a ponto, tudo que ele recortou e colou da mírdia vira-latas anti-Brasil.
      É muito cansativo, Letardado, oops, Leonardo). Temos mais o que fazer, discutir, contribuir e construir.
      Vai procurar um (forte) óculos de grau. Vc parece ter catarata opinativa…

      • sex, 05/08/2011 - 21:57
        Virginia

        Meu Deus!!! Quanto absurdo!! Aconselho a reler seu texto…

        Primeiro: Não se rebate um argumento tentando desqualificar o autor, mas sim com ideias que fazem jus ao argumento a ser rebatido, infelizmente está sendo usado uma forma ridícula de contestação, forma que quem é automaticamente desqualificado acaba sendo você.

        Segundo: Critica-se órgãos de imprensa nacional, não julgo sua opção ao lê-los ou não, porém, quais são suas fontes na hora de chegar ao fato ou à notícia?? Carta Capital? Caros Amigos?

        Terceiro: "Cuba, presos e bandidos" – Não foi uma frase exaltada pela mídia, e sim dita pelo ex-presidente. Aquele mesmo que devolveu os esportistas cubanos do Pan do Rio que simplesmente não queriam voltar para Cuba, mas acolheu um cidadão julgado em todas as instâncias pelos tribunais italianos.

        Senhor edv, com todo o respeito, aprenda a argumentar com ideias…

      • sáb, 06/08/2011 - 0:10
        Pedro1

        O tipo mais chato de troll:

        Repete as mesmíssimas coisas já desacreditadas há anos e ainda fica usando trinta nomes diferentes na tentativa de fortalecer argumentos furados.

      • sáb, 06/08/2011 - 12:15
        Virginia

        Que troll o que? Acorde para a vida rapaz, política é coisa séria e assim deve ser tratada, e não com ideinhas de militância anacéfala como as suas ou então como torcida de futebol. Mesmíssimas coisas repetidas pois a sua memória seletiva infelizmente consegue ser maior que sua arrogância na hora de "tentar" desmerecer qualquer tipo de argumento ao invés de rebatê-lo.

      • dom, 07/08/2011 - 2:39
        MataTrolls

        "rapaz"? Leporace detected.

      • sáb, 06/08/2011 - 12:12
        edv

        Senhor ou sra Virginio(a).
        Coloquei argumentos, baseados em fatos, vc é que não consegue vê-los assim. A (auto) desqualificação está nos próprios itens colocados.
        Chamar um presidente eleito de golpista quando ele sofreu um golpe no fim do mandato é "miopia mental", já que estamos falando de fatos e coclusões óbvias. Quem é golpista e golpeado?
        Segundo: Eu não preciso ler Carta Capital (recomendo) para poder tirar conclusões. Ler as mesmas mírdias citadas.já é suficiente, pois é fácil filtrá-las, identificando os fatos das versões. Por ex: as razões (falsas) do golpe em Honduras podem ser obtidas na Óia, Glolps, Estad_ahn e Shit (oops, Shit). Já as opiniões e induções deles para amestrar seus leitores são inerentes a cada leitor, némêz?
        Terceiro: acho que vc parece não saber o significado de "exaltar". Talvez por isso vc seja amestravel pela mírdia. As pessoas dizem e fazem coisas. Elas podem ser exaltadas ou não. Depende das intenções de quem as exalta. Vou desenhar pra vc: Uma miss de lindo rosto, corpo, inteligente, pode ter seu dedo mindinho torto exaltado no concurso pela(s) concorrente(s)… Tendeu?
        Como vê, são argumentos, que imagino vc possa acompanhar.
        Ou não…
        Com todo respeito!

      • dom, 07/08/2011 - 0:06
        Sophia

        Virginia, quem está precisando ler Carta Capital e Caros Amigos é você, bem…

    • sex, 05/08/2011 - 21:14
      Igor

      Até os Estados Unidos reconhecem que a economia da China é uma economia de mercado.

    • sex, 05/08/2011 - 21:45
      Virginia

      Parabéns Leonardo! Em nenhum momento você expôs sua opinião, apenas retratou os fatos da forma como ocorreram. Infelizmente a anacefalia militante não é capaz de interpretar fatos, apenas repetir jargões e na hora de debater tentam desqualificar um argumento de formas equivocadas, sem trazer novas ideias.

      • sáb, 06/08/2011 - 12:41
        edv

        Interpreta aí o "fato" do "golpe" "dado" pelo deposto presidente eleito em Honduras. É fato ou opinião?
        Ou descreva como a "importância" de uma frase do presidente desqualifica a excelência diplomática de um chanceler reconhecido no mundo todo por governos, midias, políticos e instituições de esq. e dir.
        Use tantos neurônios quanto puder!

        E note que "jargão" é por ex. mencionar "militância", pois este aqui não é nem militante, nem comunista, nem petista. Muto menos demotucano neoliberal .
        Gosto de dinheiro, competição saudável e … gente!
        Empresas, negócios e instituições são feitas de … gente! Para beneficiar gente!
        TODOS os envolvidos, não apenas alguns…
        Quero ver o Brasil, e os brasileiros desenvolvidos.
        Por isso, gosto de Lula e de Dilma (e de Amorim), porque eles parecem querer o mesmo.
        E vc, o que quer?

      • dom, 07/08/2011 - 2:40
        MataTrolls

        Carmem Leporace com novo codinome…

  54. sex, 05/08/2011 - 12:34
    Augusto

    Não tem uma única fonte identificada. A parte engraçada é esta aqui: "Apesar de toda contrariedade, os militares, disciplinados, não pensam em tomar qualquer atitude contra o novo ministro da Defesa". O que eles pensariam em fazer? Dar um golpe de estado? Eita jornalzinho…

  55. E eu que pensei que as FA fossem feitas de nacionalista. A caserna tem que sair da idade das trevas para o iluminismo! Se elas representam o povo, ou seja, a nação, tem que seguir a vontade do povo, senão vão continuar correndo por um lado enquanto o povo corre pro outro e advinha quem vai sobreviver.

  56. sex, 05/08/2011 - 12:29
    Zé Francisco

    O Amorim vai equipar as forças armadas para proteger o pré-sal, amazônia, água, minérios e garantir a soberania nacional. O Brasil será a 5ª ou 4ª potência econômica mundial. Os oficiais serão profissionais altamente especializados e felizes por cumprirem suas missões de defender o BraSil.

    Ah! Estava me esquecendo do Estadão e demais integrantes do PIG: REGULAÇÃO de MÍDIA e consequente desintegração do PIG rsrs. Chora camabada de fascistas entreguistas!

  57. sex, 05/08/2011 - 12:13
    Maria José Rêgo

    O Estadão está sempre manifestando sua opinião usando terceiros não nominados. É um jornalismo covarde.

  58. sex, 05/08/2011 - 12:12
    Eneas

    Esta matéria me parece muito EUAziada… Parece que a Hilary incorporou vários anônimos e deu a entrevista.

  59. sex, 05/08/2011 - 11:58

    Bom dia.
    Sugestão de leitura para nós todos, com relação ao episódio da demissão do trairão:
    <a
    Santayana: Johnbim Cai e a República se Consolida


    Morvan, Usuário Linux #433640

  60. sex, 05/08/2011 - 11:56
    Carlos Nunes

    Na Folha on line sai o comentário de um oficial ' que nao pode se identificar' :
    "Desde quando diplomata gosta de guerra?"
    (considerando que o comentário se legitimo)
    pergunto, e desde quando o Brasil gosta de guerra??
    ou os militares tinha alguma intenção de declarar guerra a alguem? ( o que é prerrogativa do presidente)

    Tanto diplomatas como militares tem o mesma função – a defesa dos interesses nacionais mundo a fora – que é algo muito distinto de gostar ou não de guerra.

  61. sex, 05/08/2011 - 11:48
    Armando do Prado

    Chora "estadinho", pois este país tem comando. Chamem o tucano jobim para ser diretor de vocês.

  62. sex, 05/08/2011 - 11:13
    Tomudjin

    Baseado nos anos de chumbo, do Brasil, causa uma certa curiosidade tentarmos saber como está a frota de veículos, da folha e do estadão, no ano de 2011.

  63. sex, 05/08/2011 - 11:11
    dimas

    Por pior e medíocre que seja uma pessoa, têm sempre algumas "viúvas" a derramar lágrimas por ele, mesmo que seja por interesses muiiiito pessoais. Neste caso da defenestração do dito cujo ,a Presidenta Dilma usou contra todos tipos de venenos o melhor dos antídotos: Celso Amorim. Logo, logo, a turminha do chororô(Pig,demotucanalhas, militares direitosos…) irão engolir esse choro. A fila anda!

  64. sex, 05/08/2011 - 11:10
    Bernardino

    Estadã0, jprmal safadp,canalha porta-voz da Burguesia paulista e esses milicos ouvidos sao antipatriotas e safados,Na hora H eles chiam,llembro-me de 77 o Geisel demitui o FROTA ,expoente da linha dura que era conrtra a politica Nacionalista de Geisel que reconheceu a CHINA comunista na epoca e era anti americano,pois bem pres peitou eles e humilhou-os.Eles nunca brigaram com ninguem,a nao ser com estudantes indefesos nas passseatas.O novo ministro precisa fazer uma faxina,mandando para casa os covarde e ANTI patriotas como fez o Chavez e os KICHNERS.

  65. sex, 05/08/2011 - 11:10
    Julio Silveira

    Esse instrumento midiático de grupo corporativo conservador nacional, deve conhecer profundamente seus "militares fonte" por que foi em cheio naqueles que convergem numa linha que foge a sintonia dos interesses do País, e muito provavelmente coparticipam socialmente de agremiações de aprofundamento filosófico e ideológico com os mesmos. Essa falta de identificação por "motivos óbvios", que permitem ilações feitas por desconhecidos em nome das F.A., para mim é mais uma artimanha dos ardilosos apoiadores de alunos da Escola das Américas.

  66. sex, 05/08/2011 - 11:04
    jaime

    Helooou! Estadão e militares, atenção! Saibam, em primeira mão, que o governo deste país agora está sendo feito exatamente por aqueles que vocês perseguiram e, os que conseguiram capturar, torturaram. Sim, acreditem! Que coisa, hein!? Como o mundo dá voltas, não é mesmo? Parece ruim pra vocês, né mesmo? É… é difícil, né, ainda mais que era uma situação tão boa, tão gostosa, tão cômoda, o colinho dos estadunidenses. Eles vinham lá do norte com o equipamento, o fardamento, até os soldados deles, prá "cuidar e proteger" nossa sociedade livre. Agora, essa trabalheira toda. Depois de já terem um inglês fluente, vão ter que aprender francês para poder pilotar aqueles jatos… Mas, de qualquer maneira, podem estar certos, mesmo tendo que engolir todos esses sapos, o placar ainda está muito díspar entre vocês militares e a sociedade que deveriam ter protegido e defendido, e no entanto, foi vilipendiada, torturada, espoliada, esculhambada, desconstruída durante mais de 25 anos de entreguismo explícito.

  67. sex, 05/08/2011 - 11:04
    flavio jose

    Não acredito nesta farsa do Jornal, e possivel sim, que haja alguns contrariados com a saida do amigo e subserviente jonbim.
    Em outras ocasiões ja li declarações de militares que é função das forçar armadas, defender a Constituição Brasileira .Apenas o pig, que são traidores da patria, ficam a colocar lenha na fogueira, para o retorno do Brasil a função do colonia. Eles deve dizer, aí que saudade do brasil colonia de Portugal.
    Eu prefiro um Brasil livre e Independente.

  68. sex, 05/08/2011 - 11:03
    Severino

    Mais uma da série: Liberdade de imprensa é…….
    Neste caso liberdade de imprensa é, criar falsos depoimentos com o objetivo de estimular uma revolta militar.
    O objetivo da matéria é criar uma crise entre civis e militares. O Estadão brinca de jogar gasolina no fogo, espero que quem saia queimado sejam eles.

  69. sex, 05/08/2011 - 11:02
    Carlos Nobre

    Um texto dominado por anônimos…

    Azenha, e o Bessinha é o quê?

  70. sex, 05/08/2011 - 11:01
    Dejair Brasil

    Aí, vem o Lula e critica uma bobagem de matéria, como essa do estadão, e os "colonistas" do PIG, vão dizer que ele é contra a liberdade de imprensa. Como é o nome mesmo da jornalista que fez a matéria??!! Tânia Monteiro, da sucursal de Brasília. Deve ter se formado na PUC.

  71. “E agora, quem nos defenderá?”, observou ele, acrescentando que temem até o risco de uma certa politização do processo de promoção dos militares…". Ora, que peçam a ajuda do Chapolin Colorado.

  72. sex, 05/08/2011 - 10:59
    flavio cunha

    Eu imagino que bela m… de militares o Estadão tenha entrevistado, bem escolhidinhos, pois sinceramente não acredito que uma mentalidade tão tacanha como a apresentada seja representativa do conjunto das forças armadas, muito longe do tempo em que a expressão a seguir definia-os muito bem; o ato da continência é o levantar da mão direita espalmada em direção à cobertura(chapéu), com o objetivo de o dedo tocar levemente na testa para verificar que ainda carregavam uma cabeça.

  73. Essas pessoas são brasileiras? ou são as mesmas pessoas que vendem nossa soberania a preço de cachaça?

    Documentário – Entreatos.- Lula: 30 Dias do Poder – Documento dos primeiros 30 dias de Lula como presidente http://fwd4.me/089h

  74. sex, 05/08/2011 - 10:50
    Antonio

    Sensacional a escolha de Celso Amorim. Esse homem sim, cuida dos interesses nacionais.

    Hoje o Estadão ja fez matéria colocando a opinião de militares. Acho a matéria duvidosa, pois os militares que ficarem muito descontentes com o novo ministro podem pedir para ir para a reserva. Tenho a impressão que o Estadão inventou matéria, que segue:

    “Dilma Rousseff é a presidente da República e cabe a ela escolher o novo ministro da Defesa e, aos militares, acatar a decisão. ‘É quase como nomear o flamenguista Márcio Braga para o cargo de presidente do Fluminense ou do Vasco, ou vascaíno Roberto Dinamite como presidente do Flamengo’, comentou um militar, recorrendo a uma imagem futebolística e resumindo o sentimento de ‘desgosto’ da categoria. ‘O governo está apostando na crise’, observou outro oficial-general, explicando que Jobim conquistou autoridade mas ninguém sabe como será a reação da tropa caso haja algum problema que obrigue Amorim a fazer valer sua autoridade.”

    A reação da tropa é obedecer o comandante. É líquido e certo. Não sejamos tolos.

    • sex, 05/08/2011 - 12:00
      Renata Gama

      exatamente nesse trecho, a comparação futebolística demonstra uma visão muito perigosa. é o mesmo que dizer que os ministérios estão uns contra os outros ao compará-los a times adversários históricos. numa nação, as instituições, ministérios, equipes ou times devem trabalhar no mesmo campo, certo? ou nao é o q os militares pensam?

  75. sex, 05/08/2011 - 10:49
    Adalberto

    Já o Diário da Barão de Limeira oferece duas jóias raras assinadas pela crítica de massas cheirosinhas com a mesma ladainha…
    Na página 'Opinião', ela finaliza com um lindo refrão ("Desde quando diplomata gosta de guerra?") que não está entre aspas. Se você tomar um anti-emético, pule para a página 'Poder' onde a 'fofa' atribue a frase a algum oficial (sempre coberto pelo sigilo da fonte ou pelo processo criativo exuberante que as fontes desconhecidas proporcionam para liberar o seu lado mais licença poética).
    Aliás, como se pode ver, ela gostou tanto da gracinha que até assina como se fosse dela…

  76. sex, 05/08/2011 - 10:49
    P A U L O P.

    Outro oficial salientou ainda que, em vários episódios, Jobim, saiu em defesa dos militares, inclusive contra a posição de Amorim. “E agora, quem nos defenderá?”,

    Chamem o CHAPOLM COLORADO… NÃO CONTAVAM COM A MINHA ASTUCIA….

    hehehe

  77. sex, 05/08/2011 - 10:46
    marcio wilk

    Os Almirantes, Brigadeiros e Generais (ou Marechais) tem nome, fone e endereço, cabe a imprensa séria,(não pigeana) tentar contato com eles,(ao menos tentar), e a Presidenta cabe chama-los ás falas. Ou não existe mais hierarquia nas forças armadas?

  78. sex, 05/08/2011 - 10:42
    Bacurau

    Matéria forjada na mesa do editor, típica da Imprensa Golpista e utilizando fontes anônimas com o objetivo de desestabilizar o Governo. Será que no Primeiro Escalão das Forças Armadas não tem oficiais que prezem pela Democracia e que possam vir a público manifestar as suas opiniões ? Saudades do General Lott…

  79. sex, 05/08/2011 - 10:41
    gilberto

    Se são militares que devem defender o apis , porque o anonimato.

  80. sex, 05/08/2011 - 10:39
    Aracy_

    O Estadão deu-se o direito de tabloide a la Murdoch: é o Fofocão. Decerto também vai mandar os tanques irem atrás da Maria Rita Kehl.

  81. sex, 05/08/2011 - 10:33
    Breno Pascal

    Não me estranha que os grandes cargos das forças armadas sejam contra Jobim. Não tem raça mais ortodoxa, mente-pequena e de extrema-direita que eles (mais até que os juristas brasileiros, que sonham em ser norte-americanos). Espero que Amorim, os coloque nos eixo, e mude as forças armadas, para um tom social-nacionalista, como fez quando Chanceler.

    Pelo menos com ele, sabemos que se há mais chances dos desmandes da ditadura serem corrigidos. E vamos ver se os documentos que Jobim deu fim, surgem a luz do sol, ou o responsável pela sua destruição, deixe de ver o sol nascer redondo.

    Abraços!

  82. sex, 05/08/2011 - 10:32
    Fulvio Godoy

    "Apesar de toda contrariedade, os militares, disciplinados, não pensam em tomar qualquer atitude contra o novo ministro da Defesa."

    Qual atitude o Estadinho esperava dos generais anônimos? Um novo golpe militar?

  83. sex, 05/08/2011 - 10:29
    claudio

    O único risco da Dilma, é que esse sr. Jobim possa passar mais informações sigilosas de segurança nacional a outros países. Olha que ele é capaz disso.
    A presidenta deve urgentemente mudar as estratégias de defesa junto com novo ministro.
    O traira pode deixar o Brasil em maus lençois.

    • sex, 05/08/2011 - 10:49
      Jairo_Beraldo

      Não penso que seja este o risco, mesmo porque, Johnbin era figura decorativa. Não teve autonomia nem para conduzir a compra dos jatos para a FAB, que foi confiado ao Pimentel. O risco é ele sair, junto com o Zé Derrotado, plantando factóides nos tablóides paulistas e cariocas, o que já fazia estando no governo.

  84. sex, 05/08/2011 - 10:28
    Zé Roberto

    Li a materia do estadão e fiquei indignado. Não por mim que não sou militar e se o fosse estaria espumando de raiva. Quer dizer que a dona tania monteiro tem fontes no Alto Comando das Forças Armadas e conseguiu rapidamente declarações de generais, brigadeiros e almirantes condenando a nomeação do Celso Amarin. O embaixador conviveu com os militares durante 8 anos do governo Lula e outros tantos em outros governos e numca se soube de nenhum atrito ou divergências com os militares. O embaixador teve papel ativo em todas as negociações que envolveram e envolvem ainda o reaparelhamento das forças armadas. O cara sabe tudo. Foi eleito em 2009 o melhor chanceler do mundo. Agora. a direita e os jornalões (pigs), como se fossem o "shazam", já entrevistaram os caras mais importantes das forças armadas e de batepronto decretaram que o Celso Amorim foi a pior escolha. Só usando o estadão para embrulhar caca de cachorro…………….

  85. sex, 05/08/2011 - 10:23
    MataTrolls

    "Princípios e valores dos militares"… Quais? corporativismo (que eles chamam de coleguismo e camaradagem)? Ou a imensidão de benesses recebidas para fazer trabalhos que, convenhamos, será que precisavam de tantos mimos assim?

    Esses "anônimos" devem ser viúvas de 64. Regulamento disciplinar é o ***ete, um dos princípios que deveriam existir na caserna é hombridade, honestidade e coragem. Principalmente pra assumir o que se diz.

  86. sex, 05/08/2011 - 10:23
    luiz pinheiro

    Vibrei com esta indicação, o Amorim é ótimo!
    Agora, vejam só como é engraçado esse comentário de que a indicação do Amorim "tem o dedo o Lula". E a do Jobim, acaso não tinha? De que os militares estão reclamando? O dedo do Lula é capaz de reconhecer a competencia em gente de diferentes posições politicas e intelectuais, é capaz de buscar o consenso, as soluções necessárias ao país, em cada situação concreta. O Jobim, não se pode negar, cumpriu um papel importante na época da campanha midiática contra o "caos aéreo", e o Lula disse que ele foi importante também para a nova estratégia de Defesa. Tudo bem. Mas o Estadão e os militares são estreitos, acham o Lula bom quando indica o Jobim e ruim quando indica o Amorim. Por que?
    Vão estudar, generais, almirantes, brigadeiros e jornalistas.
    Outra observação: a saída do Jobim pode contribuir para afastar um pouco mais o PMDB do núcleo do governo, coisa que provavelmente o Lula não comemora.

  87. sex, 05/08/2011 - 10:21
    Aline C Pavia

    Segundo a falha de sp, os militares compararam Amorim na Defesa como se fosse um médico cuidando do necrotério.
    Que ato falho hein!! Melhor descrição, impossível.

  88. sex, 05/08/2011 - 10:20
    urbano

    É a velha UDN em ação para agitar os quarteis. Se o povo brasileiro reagir eles se acovardam.

  89. sex, 05/08/2011 - 10:19
    Zé Fake

    Meu deus do céu, esse pessoal (PIG) não tem senso de ridículo mesmo…

  90. sex, 05/08/2011 - 10:17
    LuisNunes

    Está claro que não existem instituições independentes.
    Estar numa instituição oficial, num sistema democrático de governo, é estar a serviço e não no comando.
    Assim como a nós trabalhadores nos é posto que se não esta contente pede para sair, nada impede a esses senhores irem para a reforma e darem espaço para outras mentalidades.

  91. sex, 05/08/2011 - 10:16

    Bom dia.
    "… Outro oficial salientou ainda que, em vários episódios, Jobim, saiu em defesa dos militares, inclusive contra a posição de Amorim. “E agora, quem nos defenderá?”, observou ele, acrescentando que temem até o risco de uma certa politização do processo de promoção dos militares…".
    Eu, como brasileiro e com sentimento de liberdade – sempre em voga – tenho um medo maior do o deste senhor anônimo que fez a pergunta.
    O meu medo pode ser resumido em uma pergunta: "Se estes militares golpistas (infelizmente, em sua maioria, pois ainda lhes "ensinam antigas lições", não aquela da música do Vandré ("Pra Não Dizer que Eu Não Falei das Flores", mas sim lições de golpes e lições de lealdade – aos EUA) ensaiarem um golpe (ainda pondero que não é provável, pois a matriz não deve estar querendo isso agora) quem nos defenderá?
    Ora, sr. anônimo, usando a analogia do futebol, o técnico é a Presidente Dilma. Cumpra o seu trabalho. Seja disciplinado!
    Jogue o jogo que é solicitado pelo "técnico". O senhor é empregado do Brasil. Aquiete-se e faça o seu trabalho.

    Parabéns ao povo brasileiro.
    Temos um Ministro da Defesa [do Brasil].

    Morvan, Usuário Linux #433640.

  92. sex, 05/08/2011 - 10:13
    Luiz Fernando

    Esses militares todos ouvidos pelo Estadão, são contra o Brasil.

  93. sex, 05/08/2011 - 10:12
    reinaldo carletti

    considerando que a "noticia"vem desse jornaleco, todos que emitiram opinião, devem ser de cabos para baixo.
    só publicam asneiras,porisso possuem" uma gama enorme de leitores".
    reinaldo carletti
    .

  94. sex, 05/08/2011 - 10:11
    NER

    Azenha.
    Na Europa, nos países democráticos, o Ministro de Defesa tem sido, um político civil, alguns são, inclusive, mulheres. Esta discussão não se dá, lá. É só aqui na América Latina, em nosso querido Brasil. A questão de fundo é: por que os militares podem ser ouvidos em sua formação idiológica, que diga-se, nunca é de paz? Por que a coorporação fala mais alto que a política externa de solidariedade? Na Espanha, recentemente, uma mulher foi Ministra de Defesa e os militares, civilizadamente, respeitaram. Por que no Brasil a mídia, e não é só o Estadão, não fazem um discussão sobre a importância da PAZ e o que representa um CIVIL ser Ministro da Defesa? Quanto tempo ainda, no Brasil, a gente vai demorar para chegar a um nível civilizatório de uma França?, mesmo que lá, alternadamente, se tem governo socialista e de direita? Por que o povo brasileiro tem que sofrer tanto? com estas coisas? A PAZ deveria ser o sangue da mídia brasileira !!!

    • sáb, 06/08/2011 - 0:13
      Pedro1

      Não precisa ir tão longe. No Chile já teve. Michelle Bachelet foi Ministra da Defesa antes de ser presidenta. Uma civil torturada e exilada pela ditadura chilena.

  95. sex, 05/08/2011 - 10:07
    Marat

    Estadão e velhos generais? Isso é o ranço do ranço do ranço do ranço…

  96. Paz e bem!

    É a matéria "jornalística" perfeita do PIG!
    Para quem quer que fosse escolhido
    para o lugar do defenestrado Johnbim
    é fácil encontrar 2 ou 3 almirantes, generais e brigaderos
    que falassem mal da escolha
    (mesmo que fosse o Deputado Bolsonaro, o hidrófobo).
    E como as fontes pedem para serem mantidas em sigilo
    é ainda mais perfeito,
    pois mesmo que não dissessem o que foi publicado
    não tem que se provar,
    não tem como se contestar.

    Mas pruma imprensa
    que publica ficha falsa
    isto é café pequeno.

  97. sex, 05/08/2011 - 10:03

    Pelo visto os militares brasileiros são favoráveis à subordinação aos Estados Unidos. Então para que exixtir Exército, Marinha e Aeronáutica se é justamente esse país que representa o maior perigo para o Brasil e o Mundo? Não há sentido de ter forças militares com comandantes com esse tipo de pensamento. Ou eles pensam que a única função das forças armadas é a "defesa" interna. lamentável saber que generais, almirantes e brigadeiros não pensem um país independente e sim atrelado a interesses estrangeiros. O povo brasileiro esperasva mais deles.

    • sex, 05/08/2011 - 11:21
      Fabio

      Para eles, a função das Forças Armadas é receber o soldo no fim do mês e ordenar a faxina dos quartéis para os soldados isto sim…

Comentar