VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Dilma rejeita os que pregam “democracia” sem partidos

21 de junho de 2013 às 21h53

por Luiz Carlos Azenha

Quem quer que tenha escrito o discurso foi bem.

A direita, que não tem partido, quer alijar o PT do processo político brasileiro* (daí a pancadaria nas bandeiras do PT, ontem).

Notem quantas vezes o jornalismo do Ali Kamel subiu o som dos manifestantes gritando “sem partido” (que equivale a gritar Joaquim Barbosa correndo por fora em 2014). Mas, curiosamente, o jornalismo Kamel não se atreveu a usar as bandeiras queimando, talvez porque lembre demais Berlim em 1933.

Dilma virou a mesa: democracia sem partidos não existe. Disse isso com a autoridade de quem lutou contra a ditadura e explicitou o caráter antidemocrático da direita que espanca e queima bandeiras.

Aceitou receber os líderes das manifestações, mas deu ênfase às questões que dizem mais respeito ao eleitorado petista das periferias: saúde, educação e transporte. Se souber se articular com os manifestantes e os movimentos sociais, poderá se juntar a eles para exigir a aprovação de projetos no Congresso — ou seja, transformar a pressão das ruas em resultados práticos.

E deixou no subconsciente dos telespectadores: enquanto Geraldo Alckmin, do PSDB, senta o porrete em manifestantes, Dilma conversa com eles.

Abaixo, um áudio instrutivo sobre a didática passeata de “festa” na Paulista. Primeiro, o fascio canta que “o povo, unido, não precisa de partido”; depois, pede que a esquerda isole o PT para poder, nos dizeres de um repórter da TV Bandeirantes, “escorraçar” mais facilmente os militantes do partido, suspendendo assim, na marra, o direito de portar símbolos e as liberdades de reunião e manifestação.

Gravação

*PS do Viomundo: Não se enganem, militantes de outros partidos de esquerda. Depois do PT será a vez de vocês. Na Paulista todos sentimos o quanto a direita quer esmagar, salgar e queimar qualquer coisa vermelha que surja diante dela. O amarelo do PSOL vai no bolo.

Leia também: 

Veja como foi a pancadaria contra a esquerda na avenida Paulista

Pesquisa mostra Dilma ainda favorita em todos os cenários

 

139 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Nilton Moreira Coutinho

24/06/2013 - 10h35

O QUE NOS MATA (II)
… MATA GEOVANNAS
… HOLOCAUSTO DE SANTA MARIA

O que nos mata não é a arma do assaltante…
É a caneta do político e seus acordos e negociatas engravatadas nas trocas de votos e apoios aos seus projetos de desvio de verbas.

O que nos mata não é o avião que cai… É o irmão do ex-presidente que faz “loby” nos contratos do governo… e ainda é chamado de “ingênuo”.

O que nos mata não é a falta de médicos e medicamentos nos hospitais. É a cpmf do nosso extrato bancário que não foi aplicada conforme previsto em lei.

O que nos mata não é o acidente da rodovia sem conservação. É o Presidente do Senado (o anterior) que usou nosso dinheiro pra financiar suas escapadinhas de um casamento monótomo, e sustentar o filho de sua amante jornalista; é o presidente senado que enriquece seus familiares e amigos através de atos secretos e nebulosos.

O que nos mata não é a dengue hemorrágica, nem a gripe suÍna. É o dinheiro do mensalão, dos sangue-sugas, dos correios – que ninguem fala mais – que acabou em pizza, e deveria ser investido em saúde e educação.

O que nos mata, não é o assaltante que arrasta crianças pelas ruas. É a impunidade prescrita e instituída pelos recursos “legais” e pelas sentenças vendidas.

O que nos mata é o ministro da defesa – ex-ministro pós-Congonhas – dizer na TV que os preços das passagens aéreas “tem que ser aumentados sim“… “pois se a população quer segurança, tem que pagar mais caro”, que é o mesmo que afirmar que não havia segurança porque os preços eram baratos, e que se equalizarmos, concluimos que devemos pagar “pedágio p´ra não morrer”.

O que nos mata são as bolsas “miséria” distribuídas com fins eleitoreiros, para eleger e reeleger nossos “representantes” num governo onde ocorrem fatos inexplicáveis, “inexplicáveis demais”…

O que nos mata é o Boris Casoy e o Arnaldo Jabour serem calados e condenados só porque entendem “fatos inexplicáveis demais”…

E o Diogo Mainard, além de processado, sofrer ameaças do MR-8…

O que nos mata são as balas que ceifaram as vidas de Geovannas, Joãos Hélio, Adrieles, Brunas, dos alunos da escola Tasso da Silveira, em Realengo, e Julias, Juans, Joãos Roberto, Yasmins, Ramons, Fabianas, Alanas, Julianas e Wesleys… e outras que não lembro.
O que nos mata não é o policial despreparado, a quem o estado entrega uma farda e uma arma. É o dinheiro desviado dos investimentos em educação e segurança pública; que poderia ser investido na formação de policiais conscientes do dever de proteger e zelar pelo bem estar e segurança da população.
O que nos mata não é a bala perdida no tiroteio entre traficantes e policiais…é a corrupção que liberta assassinos, que vende sentenças, que deixa circular armamentos pesados, e que jamais condena os poderosos.
O que nos mata não é a terra que rola dos morros. É a verba desviada pelos políticos para enriquecer suas contas bancárias, e que legalmente era destinada a habitação, meio ambiente, infraestrutura, etc…
O que nos mata não é a casa noturna que incendeia. É a corrupção que autoriza o funcionamento de empresas sem que respeitem os mínimos itens de segurança e bem estar de seus freqüentadores.
O que nos mata é a “lei da ficha limpa”, que permite a posse de político condenado pelo STF, no cargo de senador – aquele mesmo das escapadinhas com a amante, notas frias, etc… – e ainda ser eleito presidente do senado.

A imprensa inglesa tem toda razão…

Somos mesmo ” BRASIL, UM PAIS DE TOLOS ! “

Nilton Moreira Coutinho

Responder

    Mário SF Alves

    05/07/2013 - 21h40

    O que te mata é o medo de o Brasil, enfim, se desenvolver. O que te mata é o medo de superamos o maldito capitalismo subdesenvolvimentista que ainda nos assola. O que te mata é o medo de que seus representantes antipovo e antiBrasil fiquem ainda mais tempo fora do Governo Federal. O que mata é o cair de máscaras de seus representantes ideológicos e midiáticos.

rodrigo

23/06/2013 - 18h31

Será que ninguém percebeu o quão sintomático foi a madame perder a linha de raciocínio no minuto 1:05?

Responder

Rômulo Gondim – “Uma multidão sequestrada por fascistas”

23/06/2013 - 12h42

[…] Dilma rejeita os que pregam “democracia” sem partidos, promete receber manifestantes e foca nos … […]

Responder

Eduardo

22/06/2013 - 21h21

Primeiro os royalties e a educação. Depois a saúde e assistência medica ao povo. Depois a reforma politica e a tributaria.! Feito isso, faremos uma reforma profunda,séria, que terá efeitos por muitos anos ! A discussão pública sobre a democracia nas comunicações, abrangendo concessões, ampliação e financiamento de novos meios, responsabilidades e direitos, qualidade, função social,juízo dos meios, código de ética e penalidades e combate ao poder econômico e politico nas comunicações de massa. Aguardem direita radical,fascistas,conglomerados autoritários de comunicações , Frias, Marinhos e outros sob mira! Mudem ou serão mudados!

Responder

jose carlos lima

22/06/2013 - 19h16

A direita não tem partidos fortes, tem mais é que ser contra partido e assumir o poder na base do vandalismo, já que pelo voto e pelo jogo limpo tá dificil

Responder

Scavone: Mídia aposta na desmoralização da política - Viomundo - O que você não vê na mídia

22/06/2013 - 19h11

[…] Dilma rejeita os que pregam “democracia” sem partidos, promete receber manifestantes e foca nos … […]

Responder

Eduardo

22/06/2013 - 18h43

Acho que o Taques não precisará de asas para vir a ser burro! A Democracia às vezes me deixa nervoso! Mas a tolerância é essencial para se viver no mundo hoje!

Responder

silvio gouveia

22/06/2013 - 18h13

Caro Azenha,
Parabens pela Coragem !!! Voce e o PHA são Brasileiros que honram o Brasil !!! Ainda tem muito jogo pela frente mas vai ser uma honra seguir Vocês !!! forte abraço. Silvio.

Responder

Zanchetta

22/06/2013 - 18h02

“*PS do Viomundo: Não se enganem, militantes de outros partidos de esquerda. Depois do PT será a vez de vocês. Na Paulista todos sentimos o quanto a direita quer esmagar, salgar e queimar qualquer coisa vermelha que surja diante dela. O amarelo do PSOL vai no bolo.”

Você viu alguma bandeira da oposição na manifestação??? Podia mostrar para a gente??? Ou será que eles também seriam escorraçados na manifestação? O oportunismo do PT é impressionante…

Responder

Zanchetta

22/06/2013 - 18h00

Resumindo, lembrou minha mãe dizendo:

Comportem-se que temos visitas!!!

Responder

Ingmar

22/06/2013 - 17h39

Quero estar errado, mas acho que os royalties do petróleo serão para a educação o que a CPMF foi para a saúde.

Responder

Eduardo

22/06/2013 - 16h59

Dilma não sabe nada! A Abin não sabe nada! A Policia não sabe nada! Os especialistas consultores do governo não sabem nada! Veja domingo no Fantástico, Zéca Camargo vai explicar ao povo o que está acontecendo e porque o governo não sabe nada! Estou ansioso para chegar domingo e ver o Fantástico! Não vou nem dormir!

Responder

Marat

22/06/2013 - 16h44

Sugeri aos manifestantes que deveria haver protestos também contra as multinacionais e os especuladores. Será que os manifestantes sabem que no capitalismo, para haver entre 15 e 20 países centrais, é necessário haver mais de 140 países explorados e coadjuvantes?

Responder

Lindivaldo

22/06/2013 - 16h39

A nossa esquerda é burra de verdade, gente!
Por que, até hoje, ela não se organizou em vários grupos e saiu pelas ruas de São Paulo, B. Horizonte, Rio?
Afinal, a Globo cobre qualquer movimento com mais de pessoas!
É só se enquadrar na hipocrisia do apartidarismo…
Por exemplo:
cada grupo de mais ou menos 1000 pessoas, enroladas na Bandeira Nacional, cantando o Hino, falando em paz, e com faixas e cartazes com as seguintes pautas:
-Queremos o julgamento do mensalão mineiro (para não ser partidário);
-Operação Satiagraha;
-Ato de distribuição do livro Privataria Tucana;
-Queremos a democratização dos meios de comunicação;
-Reforma Agrária, etc
De preferência, uma pauta para grupo.
Com ampla cobertura da blogosfera, facebook, rede social…

Responder

Rubens

22/06/2013 - 16h28

Azenha,
Você como “nosso” porta voz pode nos fazer um grande favor????
Tente convencer a Presidenta DILMA chamar o Frankiln Martins…. Rapidamente….

Responder

Taques

22/06/2013 - 16h18

Dilma virou uma pata manca. Gilberto Carvalho não poderia estar mais feliz.

Abra o olho presidenta.

Responder

Do Bem

22/06/2013 - 16h06

Que seja louvado a fala da Dilma.

Ninguém consegue ser contra toda esta lucidez

menos alguns talvez

22/06/2013
NOTA DE REPÚDIO DO CRM-PR AO PRONUNCIAMENTO DA PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Em virtude do pronunciamento da Presidente da República, Dilma Rousseff, na noite de ontem (21), o Conselho Regional de Medicina do Paraná vem a público repudiar a afirmação de que a saúde será resolvida com a vinda imediata de milhares de médicos estrangeiros. Esta medida inconsequente demonstra o interesse do governo em desviar o foco da discussão, que é o descaso com que a saúde é tratada neste país. Neste momento cabe uma pergunta: de quem é a responsabilidade pela saúde no Brasil?

A Excelentíssima Presidente, em uma fala vazia de argumentos, “esquece” de assumir em cadeia nacional que, ao retirar a aplicação de 10% da renda bruta do governo federal em saúde, representando em números gerais mais de R$ 30 bilhões/ano, impõe cada vez mais a falência do sistema público.

Da mesma forma, ignorou toda a voz da classe médica e da própria sociedade, que neste último mês vêm discutindo de forma intensa a questão trazida à baila no pronunciamento, demonstrando ainda total despreparo e desconhecimento da real situação do sistema de saúde público. Já é sabido que o preenchimento dos postos de trabalho no SUS só será possível com uma reestruturação dos estabelecimentos de saúde e com a efetivação de um plano de carreira para os profissionais.

Senhora Presidente, a sociedade brasileira tem demonstrado que já não aguenta mais o jogo político e os discursos falaciosos, clamando por medidas definitivas que garantam a qualidade da assistência à saúde, bem como outros direitos constitucionais visando o respeito e a dignidade humana.

Cons. Alexandre Gustavo Bley, Presidente do CRM-PR

Responder

Nuno

22/06/2013 - 15h29

6.000 marcham rumo ao Mineirão! (a previsão era de 100.000 rsrs)
A presidente foi na bola, o movimento se jogou. Segue o jogo!

Responder

MARINALVA

22/06/2013 - 15h22

Participei das manifestações (todas), mas fiquei muito chateada porque não apareci em nenhum momento na telinha da Globo.

Fui ao cabeleireiro, botei o vestido mais bonito, e nada. Depois eu soube que a Globo estava filmando tudo de helicóptero e eu fiquei indignada. Eles não cumpriram a frase que diz”na Globo a gente se vê por aqui”. Deviam mudar o slogan para ” de helicóptero a gente foge rápido daqui”.

Pensando bem, foi até legal que eles não tenham me notado. Porque se um jornalista da Globo (eu adoro todos ele, mas eu amo mesmo é o Bonner, ouviu Fátima?) tivesse me perguntado o que eu estava fazendo naquela manifestação ou o que eu estava defendendo, eu ficaria toda enrolada. E se me perguntassem quem era o líder do movimento, pior ainda.

Outra coisa: eu só fui a todas as manifestações porque eu não trabalho (não preciso, recebo uma boa mesada do meu pai) e porque tenho a esperança de que um dia me transformar numa atriz da novela das 9. Pensando bem, eu me contentaria com o BBB.

Assinado Marinalva, Malva para os íntimos.

Responder

Wagner Iglecias: Dilma entra em campo. E agora? - Viomundo - O que você não vê na mídia

22/06/2013 - 15h21

[…] Dilma rejeita os que pregam “democracia” sem partidos, promete receber manifestantes e foca nos … […]

Responder

IZA

22/06/2013 - 15h13

Imaginem a Globo repetindo mil vezes, durante horas e horas, que um protesto do MST é “lindo”, “maravilhoso”? — kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Bacellar

22/06/2013 - 15h08

A PF tem que iniciar imediatamente uma operação de desmonte de grupos nazifascistas. Aquí em SP faz anos que esses caras estão se articulando e por serem considerados apenas meia duzia de fanáticos ninguem levou a sério. Meu irmão que é ator e se veste de uma maneira pouco convencional levou um soco pelas costas de um rapaz nazifascista há uns 4 anos atras quando caminhava pela R.Luis Goes, esses caras estão nas ruas agora e a PM não faz absolutamente nada. Fundamental desarticular essa gente pois sào violentos, fanaticos e agem livremente pois a PM simpatiza com eles. Esses meninos sao a linha de frente rasteira do golpismo, podem ser poucos mas agindo com conivencia da PM tem toda a condiçao de fazer muito estrago.

Responder

Messias Franca de Macedo

22/06/2013 - 14h29

A PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF TERÁ OUVIDOS PARA O LUIS NASSIF?!

#############################

Dilma consegue decifrar o enigma

(…)
Agora, há que se pensar no pós-manifestações.
Dilma anunciou a intenção de alargar os canais de participação popular. E anunciou o plano de mobilidade.
Há que se conferir status nobre ao Ministério das Cidades e colocar, lá, alguém antenado com os novos tempos.
Mas o caminho da mudança é mais amplo.
Cada vez mais, aumentará a intolerância da opinião pública para com os homens públicos omissos, os que jogam unicamente para a plateia, os que não trazem, dentro de si, a chama das mudanças e da iniciativa pública.
Na hora de analisar seu Ministério, a presidente terá que pensar com seriedade esse ponto. Há uma característica pessoal admirável na cidadã e militante Dilma Rousseff: a solidariedade para com os comandados. Mas, quando o objetivo maior são os resultados nas políticas públicas, essa qualidade vira defeito
Na Coluna Econômica de amanhã (que envio na 6a para os jornais e foi escrita ates do discurso da presidente) tento avançar algumas sugestões.
O ponto mais importante: as redes sociais são, definitivamente, o novo território de discussões políticas, de políticas públicas e do exercício da cidadania. É o ágora grego.
Portanto, a interlocução do governo com os jovens militantes e com a população em geral não pode se restringir a uma audiência presencial. Tem que se colocar o governo inteiro no rumo das redes sociais, definindo modelos de atuação para o novo mundo, organizando as informações públicas, ampliando a Lei da Transparência, definindo uma metodologia mais de acordo com a linguagem das redes para disseminar dados públicos e recolher impressões e opiniões.

Por Luis Nassif
sab, 22/06/2013 – 11:18

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/dilma-consegue-decifrar-o-enigma

Responder

PPP

22/06/2013 - 13h56

Enquanto isso, na matriz dos Glolpistas….

La desigualdad social coloca a EEUU al borde de otra Gran Depresión
http://www.librered.net/?p=27642

Responder

Luiz Fortaleza

22/06/2013 - 13h55

Acho q na sua obra O 18 BRUMÁRIO DE LUIS BONAPARTE, Marx disse que a história se repete duas vezes: a primeira como drama e a segunda como farsa. Vamos aplicar isso nos dias de hoje. A primeira foi o Fora Collor, a segunda, o fora Dilma.

Responder

Fernando

22/06/2013 - 13h48

Como a Dilma vai resolver o problema do transporte se segue a lógica de baixar IPI pras pessoas comprarem carros?

Responder

Elias

22/06/2013 - 13h38

Sobre o pronunciamento de Dilma

“Tudo considerado, não dá para dizer que Dilma cometeu o mesmo erro de Fernando Collor (que em 1992 pediu aos brasileiros que se vestissem de verde e amarelo e todos usaram preto). Ainda assim, o resultado parece ter ficado longe do que a presidente precisaria para tentar recuperar a autoridade perdida nos últimos dias.” Fernando Rodrigues

A imprensa golpista também tem seus vândalos (palavra tão repetida na mídia)

Fernando Rodrigues (para mim)é um desses vândalos verbais que veste a camisa da Folha de S. Paulo para manchar ou até destruir a imagem de Dilma.

Responder

IZA

22/06/2013 - 13h33

Leiam o Editorial de O Globo hoje, e depois leiam o PHA!
Vocês irão rolar no chão de tanto gargalhar!

Responder

Janete

22/06/2013 - 13h08

A coisa vai ficar pior, a Polícia Militar está articulando uma greve geral para os próximos dias.

Responder

    Jeanette

    22/06/2013 - 15h24

    Interessante… Tenho uma quase xará por aqui também, que no blog do PHA se apresenta como “Jeanete”. No dia em que eu ver escrito Jeanette, com dois “tt”s vou começar a ficar preocupada…

    FrancoAtirador

    22/06/2013 - 17h53

    .
    .
    QUE BOM!

    COLOCAREMOS O POVO TRABALHADOR E AS FORÇAS ARMADAS NA RUA

    E ACABAREMOS DE VEZ COM ESSA PALHAÇADA FASCISTA!
    .
    .

RicardãoCarioca

22/06/2013 - 13h01

100% dos recursos do petróleo para educação é um grande erro. Já aconteceu de órgão públicos receberem obrigatoriamente determinados patamares de recursos que nem conseguiam gastar.

Os recursos do petróleo deveriam ir para 5 setores: Educação, Saúde, Segurança, Transportes e Infraestrutura.

Responder

Marco Weissheimer: Uma multidão sequestrada por fascistas - Viomundo - O que você não vê na mídia

22/06/2013 - 12h53

[…] Dilma rejeita os que pregam “democracia” sem partidos, promete receber manifestantes e foca nos … […]

Responder

assalariado.

22/06/2013 - 12h36

Um aviso aos partidos ditos de esquerda.

Corram atrás do prejuízo.

Quem mandou se afastarem dos massas.

Sendo que, chegaram e atuam, hoje, de forma oportunista e muitos outros nem chegaram, e ainda querem pegar uma carona e andar na janelinha. Trabalho de base já!

Abraços.

Responder

    Zhungarian Alatau

    22/06/2013 - 14h08

    Minha Casa, Minha Vida, ProUni, Erradicação da Miséria, Fome Zero, Bolsa Família, Pleno emprego…

    E vc vem dizer que a esquerda se afastou do povo? Me poupe!

    assalariado.

    23/06/2013 - 00h33

    Caro Zhungarian Alatau, fala sério. Pelo seu comentário percebo que você é daquela turma ideológica, que diz: “vamos explorar o povo mas, nem tanto.”

    Alguns reparos:

    –> pleno emprego(!?) Atualize -se, está aqui:

    http://www.dieese.org.br/analiseped/2013/201304pedmet.pdf

    –> Erradicação da Miséria, Fome Zero (!?):

    — Com os salários miseráveis da ‘nova classe média’ rondando, em média, na casa de R$ 1100,00, você acha que chegaremos a fome zero?

    –> Bolsa família (!?) –> Qual é o próximo passo mesmo?

    Quanto a sua sugestiva opinião de que o PT é de esquerda, devo dizer que, no espectro político da luta de classes que eu me lembre, a social democracia mundial nunca foi partido de esquerda. Um passo a frente por favor, …

    Abraços.

PPP

22/06/2013 - 12h27

Será que estou paranóico, ou Lula, Dima e outros podem ser os próximos alvos…

BBC Mundo – Noticias – Fuerza que mató a Bin Laden podría operar en América Latina
http://www.bbc.co.uk/mundo/noticias/2012/02/120215_eeuu_fuerzas_elites_america_latina_wbm.shtml

Responder

    Luiz Moreira

    22/06/2013 - 13h54

    PPP!
    Não estás paranóico, mas os EUA estão esperando um desfecho muito melhor e “legal”. Como no caso do Egito e outros,do Oriente Médio, através das FORÇAS VIVAS (e muito VIVAS). Soluções a la IRAQUE e AFEGANISTÃO são muito caras e complicadas para os IRMÃOS DO NORTE, na atual conjuntura. Podiam acertar com algum “cara” de Guantanamo vir aqui cumprir uma missao, mas podem não ter certeza da “lealdade” do recrutado. Mas o melhor é a DILMA fazendo um monte de asneiras e a “esquerda” ser totalmente derrotada em 2014. A MAFIA petista que fez um monte de babaquice, podia pedir o boné e cair no ostracismo, para livrarem a barra. O IBSEN fez isto sem dever nada, e merece repeito pelo gesto. Chega de se agarrarem a coisas que nunca vão acontecer. Estes PETISTAS fominhas ligados à cúpula deviam ter um pouco de desprendimento pessoal.

Messias Franca de Macedo

22/06/2013 - 11h54

Dia 1 de julho. Dia Nacional sem Globo. Divulgue.

Comentário proferido por Helena/S.André (SP)
22 de junho de 2013 às 11:48
em http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/06/21/dilma-fala-sobre-as-manifestacoes/

##############################

LÁ VEM O MATUTO ‘COM AS ORELHAS EM PÉ”!

… já “tô” desligado!… “Ligado” (sic) nesse protesto, cívico e civilizatório!…
… E “vamo” protestar!…
… E que país é esse?!… República de ‘Nois’ Bananas(!)…

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

J Souza

22/06/2013 - 11h47

Falar é uma coisa, fazer é outra…

Um governo que não sabe o que uma boa parte do povo quer, que continua mantendo incompetentes em cargos públicos importantes, como ministérios…

Se for reeleita, a Presidenta deve agradecer à equipe econômica, que é a única coisa que salva esse governo. Talvez seja suficiente…

Responder

MPL sai das ruas para não ser confundido com extrema direita - Viomundo - O que você não vê na mídia

22/06/2013 - 11h46

[…] Dilma rejeita os que pregam “democracia” sem partidos, promete receber manifestantes e foca nos … […]

Responder

Jose Saguy Tenorio

22/06/2013 - 11h20

Vamos protestar mais gente!

Apareceu até um senhor pedindo redução no preço do viagra. É mole uma coida dessa? kkkkk

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/oito-dicas-pra-nao-pagar-mico-em-tempos-de-manifestacoes

Oito dicas pra não pagar mico em tempos de manifestações

Por Sidney Braga
Oito dicas pra não pagar mico em tempos de Manifestações:

1- Não compartilhe o vídeo dos atores da Globo contra Belo Monte. Esse vídeo de 2011 está cheio de informações falsas. Inclusive alguns atores que gravaram o vídeo se arrependeram depois de descobrir que o que eles disseram não era bem assim.

2- Não diga que foram gastos 30 bilhões em estádios. Na verdade, foram gastos 7 bilhões, que é coisa pra caramba. Desses 7 bilhões, grande parte é emprestado pelo governo federal, mas a maior fatia será paga pela iniciativa privada. Os outros 23 bilhões foram investimentos em infraestrutura, transporte e aeroportos. Inclusive, o investimento em transporte é uma das reivindicações dos protestos.

3- Nunca peça pro governo gastar com saúde o mesmo que se gastou com estádio de futebol. Nos 7 anos de preparação para a Copa, foram gastos aproximadamente 7 bilhões com estádios. Neste mesmo período, foram gastos mais de 500 bilhões com saúde. Então se vc fizer isso, na prática vc ta pedindo pra reduzir consideravelmente os gastos com saúde. Gastos com saúde nunca são demais. Então cuidado pra não pedir a coisa errada.

4- Não peça um presidente pra garantir que algum político seja preso. Isso é papel do poder Judiciário. O manifesto deve ser endereçado a este poder.

5- Não peça um presidente pra impedir a votação de uma lei ou PEC. Isso é prerrogativa do Congresso. O manifesto deve ser endereçado aos parlamentares.

6- Não peça um presidente pra cassar o mandato de algum deputado ou senador. Isso é papel das casas legislativas. Está escrito no artigo 55 da Constituição Federal.

7- Nunca peça pra fechar o Congresso e acabar com os partidos. O último presidente que fez isso foi um Marechal. Tal ato aconteceu em 1968 e foi nada menos do que o temido AI-5 da ditadura.

8- Não compartilhe aquelas informações falsas sobre o auxílio reclusão. O auxílio reclusão é um benefício pago à família do detento que contribuiu com o INSS, logo ele está recebendo um valor pelo qual já pagou anteriormente. O detento deve ser punido, não sua família.

Responder

    Messias Franca de Macedo

    22/06/2013 - 12h04

    … E um matuto aqui da região desabafou numa emissora de ‘rádia’!: “Eu “tô” aqui, caro “reporti” – “não nego, não, retado(!)” -, para protestar contra as provas do exame da Ordem da OAB! Essas provas são um absurdo! Isso é inconstitucional! Vou continuar protestando contra essa agressão ao povo brasileiro!…”

    E VAPT VUPT!

    É a tal da coisa: “protesto nos nossos [próprios] olhos (sic) é refresco!”

    … E “vamo” protestar, “surfar na onda!”!… ABAIXO A REDE GLOBO!, que tal?!…

    … E que país é esse?!… República de ‘Nois’ Bananas(!)…

    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

Marcos Sousa

22/06/2013 - 11h16

A pauta da Câmara dos Deputados está trancada pelo Projeto de Lei 5500/13 que trata dos royalties 100% para a educação. Precisamos pressionar os deputados para a aprovação.

Vê também: http://mticianosousa.blogspot.com.br/2013/06/royalties-do-petroleo-para-educacao.html

Responder

assalariado.

22/06/2013 - 10h53

Pois é, Dona Dilma e internautas.

Qual é a pauta de esquerda mesmo?

Resolveu chamar o povo e seus aliados políticos para dançar? É, e pelo jeito foi na marra. Atropelamos!

Sendo assim, será que conseguiremos fazer valer uma pauta de esquerda lá nas prateleiras do legislativo federal e dos interesses de lucros da vida burguesa? A burguesia esta muito mais organizada do que imaginamos, prova disso foi quando do susto, e de uma certa perda do controle da pauta popular para as mãos dos filhotes da direita. A ideologia do capital (pauta de direita) é (HEGEMONICA) na sociedade que se reproduz pelo seu braço classista e ideológico midiático, mais conhecido como PIG. Atuam na surdina como que nada querem para além dos seus negócios empresariais e, atuam com suas mãos (nada) invisível por dentro das instituições, ao ponto de um monte de governos ‘populares’ abraçarem a burguesia dos transportes, e meter um pé na bunda da plebe.

Dona Dilma apresente para o congresso uma pauta de esquerda e as massas logo perceberão quem é quem no tabuleiro politico nessa luta de tirar dos ricos para passar para os pobres, em forma de educação, saúde, transportes, … É a luta de classes, pelo jeito teremos que mostrar isso não só para a classe média assim como, nas periferias das cidades.

Ah, sim, parece que ela (Dilma) acordou da uma longa viagem ao paraíso perdido do mundo egoísta e limitado social democrata do ‘vamos explorar o povo mas, nem tanto’. Dormiu com uma pauta de direta e acordou com uma pauta de esquerda. Juntos esses “irmãos” pautam agendas de interesses econômicos inconciliáveis, da qual o combustível e sua ‘colaboração de classes’ nunca passou da uma luta de libertação, onde os oprimidos pelos donos do capital e seu Estado burguês se corroem dia/ dia.

Rumo ao Socialismo.

Responder

    Zhungarian Alatau

    22/06/2013 - 11h55

    Os pseudoesquerdistas e os fascista de plantão farão de tudo para desmoralizar as conquistas de Dilma e de sua coalizão. Quem quer um País melhor, que se organize. O PT fez isso. Em vez de criticar, organize-se. Democracia se ganha no voto, e não na porrada.

Jose Mario HRP

22/06/2013 - 10h35

Agora a direita comando o protesto terceiro turnista!

Responder

LEANDRO

22/06/2013 - 10h31

mais uma vez saiu pela culatra…nunca aprende…

“Mais de metade da população de São Paulo desaprova a postura da presidente Dilma Rousseff (PT) diante da onda de protestos no País. Segundo pesquisa do Datafolha publicada nesta sexta-feira, 55% dos entrevistados considera ruim ou péssima a conduta de Dilma, 27% a avalia como regular e 15% a vê como ótima ou boa. Na pesquisa anterior, do dia 18, a reprovação da presidente era de 49%.”

Responder

    Luiz Fortaleza

    22/06/2013 - 11h11

    SÃO PAULO É FANTOCHE DA MÍDIA GLOBO, FOLHA, VEJA, ESTADÃO… AINDA BEM Q NÃO É O BRASIL TODO Q PENSA ASSIM.

    M. S. Romares

    22/06/2013 - 14h10

    Quem parece que nunca aprende são as viuvinhas do fhc. Você deve estar doidnho para ele voltar ou mesmo mandar um “digno” representante daquilo que existe de mais asqueroso na política. Não vai dar, volte mais tarde.

Luiz Fortaleza

22/06/2013 - 09h59

O discurso da Presidenta não foi arrogante ou autoritário, mas democrático, aberto para as críticas sociais, humilde, reconhecendo erros, mostrando acertos e dando sinais de mudança como 100% do royalties do pré-sal para educação, ou seja, ponderado, e mostrando as limitações temporais para se efetivar tais reivindicações estruturais num prazo curto. Falou para os que se manifestaram nas ruas nem 0,5% da população e para os que não se manifestaram, + de 95% do povo. No meu ponto de vista, a sociedade como um todo, percebe a seriedade da Presidenta e a respeita como mulher no poder, pela sua discrição, sem responder aos políticos arrogantes. Na dela, trabalhando. Carregar um país de 200 milhões de demanda, de necessidades nas costas para resolver, não é fácil. Agora, querem implementar algo melhor que o capitalismo, vamos para a sociedade, criar células revolucionárias que questionem o sistema, pq, como já disse, o antagonismo não é governo e sociedade civil, mas capital e trabalho ou soc. civil. Hoje no mundo, todos os governos que são de distintivo de esquerda ou progressista são reféns do sistema financeiro internacional que só quer fazer render seus lucros fictícios. O resto é discurso rasteiro, abstrato, etc.

Responder

Igor_

22/06/2013 - 09h55

É… o golpe já está dado contra o governo Dilma e o PT !
Tudo muito bem planejado, orquestrado por “eles” !
Tonto de quem acreditou nessa baelela de manifestação , apartidária…
Uma piada mesmo !
E o PIG como sempre fazendo seu papel fabulosamente para derrubar Dilma !
já já entra em cena o PSDB se propondo como salvador da pátria ?
Vão conseguir seus feitos ? É o que veremos a seguir…

Responder

trombeta

22/06/2013 - 09h52

Constatações do mundo real:

1) Dilma acertou ao usar cadeia nacional de televisão ao invés de dar entrevista e ficar refém dos jagunços do PIG e da edição do Ali Kamel;

2) Dilma acertou no pronunciamento de ontem, deixou claro que as limitações políticas (necessidades de alianças com a direita) impede o avanço da agenda progressista;

3) Propôs-se a uma aliança com os movimentos sociais, a força política dos protestos pode ser a energia que faltava para tocar os projetos engavetados por falta de condições políticas;

4) Condenou a empulhação do discurso anti-partidário e apartidário que na prática significa a demonização da política e o alijamento dos partidos de esquerda na política;

5) Fica claro que o golpismo atávico da elite brasileira anda assanhado na voz da rede globo e alguns de seus aliados mas se registre que não é posição unânime, ouvi um editorial do jornal do SBT que fazia uma pungente defesa da democracia;

6) Há grupos de extrema-direita nacionais articulados com grupos de estrangeiros agindo no país, muitos destes provém de setores militares mas não são significativos, agem mais como provocadores;

7) Não sejamos ingênuos há uma ferrenha disputa pela agenda de reformas, a classe média clássica e despolitizada tem a seu favor a mídia, os outros setores tem que unificar o discurso e mobilizar forças para não sucumbir a uma mudança na ‘perfumaria’ enquanto as elites mantém seus privilégios, o famoso mudar para continuar a mesma coisa.

Responder

    Mário SF Alves

    22/06/2013 - 15h13

    Só uma dúvida. Como digerir a afirmação a seguir?

    “Não sejamos ingênuos há uma ferrenha disputa pela agenda de reformas, a classe média clássica e despolitizada tem a seu favor a mídia,…”
    ________________________________________
    Como entender isso na conjuntura atual do capitalismo financeiro? Como entender isso num cenário de radicalismo neoliberal? E como demonstrar que a mídia está a favor da classe média, ou seja, de que modo, na atual conjuntura internacional, a classe média poderia ser beneficiada pelo caos apocalíptico que irresponsavelmente há décadas vem sendo preconizado, praticado e insuflado pela mídia corporativa em sua sanha anti-povo e anti Brasil?

baader

22/06/2013 - 09h40

COMO a globo conseguiu as imagens exibidas ontem de vândalos (?) quebrando lojas?
por favor, respondam-nos como a globo conseguiu as imagens exibidas ontem no JN? teoria conspiratória? sim! ficamos com a nossa! todas imagens com a mesma qualidade de pixels, com a mesma firmeza das mãos dedicadas, todas bem perto da “turba inconsequente”
teoria conspiratória? sim! ficamos com a nossa: a direita não brinca de faz-de-conta.

Responder

Messias Franca de Macedo

22/06/2013 - 09h29

PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF, POR FAVOR, OUÇA O JORNALISTA ANTÔNIO MELLO!

###########################3

Presidenta Dilma, depois do pronunciamento à Nação é hora de partir pros finalmente e pôr na rua os incompetentes
Por jornalista Antônio Mello

em http://blogdomello.blogspot.com.br/

LÁ VEM O MATUTO “DE ORELHA EM PÉ!”…
Prezado, competente, lúcido e intrépido jornalista Antônio Mello, concordo plenamente com o conteúdo do seu texto. Ademais – e mais do que nunca, talvez – a presidente Dilma Rousseff, a partir do discurso de ontem à noite, tem que perceber-se, sobretudo, enquanto *instituição Presidência da República – e, pelo menos em tese, comprometida com os lídimos anseios e demandas da população brasileira. Portanto, creio, a presidente não irá cometer o absurdo “de fazer de conta que tudo mudará para continuar como está!”… *afastar todo o tipo de compadrio, fisiologismo, amarras… Jornalista Antônio Mello, parabéns pela contribuição histórica! A nação agradece, penhoradamente!

EM TEMPO: confiante, espero que os ouvidos sensíveis, generosos, democráticos, comprometidos socialmente, responsáveis, sapientes da presidente Dilma Vana Rousseff se permitam ouvir as palavras do ínclito jornalista!… Saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO [depende nós enquanto ações e reações! E, nesse momento, dos ouvidos sensíveis, generosos, democráticos, comprometidos socialmente, responsáveis, sapientes… da presidente Dilma Vana Rousseff!…]

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Renato

22/06/2013 - 09h21

Eu vou manifestar a minha opinião. Apesar da minha visão de mundo ser a da direita, também sou um democrata. E o que estou vendo é uma tentativa de golpe contra o Estado Democrático.

Dilma, você está demorando para decretar estado de sítio e chamar as forças armadas para a rua com o objetivo de manter a ordem.

O que começou com reivindicações justas pela esquerda(Sou de direita) vai terminar com um golpe de estado promovido pelos facistas, nazistas, racistas e até gente ligada ao crime organizado.

Dilma você está demorando a tomar essa atitude e essa decisão pode até custar a sua releição, mas será lembrada como atitude de uma verdadeira estadista.

O discurso foi bom, integro com a ideologia. Porém o povo (aquele que trabalha) está com medo, as indústrias e o comércio fechando antes das 16 horas. Donos de Banca de jornal, perdendo a vida inteira. Patrimonios sendo vilipendiados. Dilma, use a prerrogativa que tens, e bota os homens do quartel para as ruas, prender os Facistas, Nazistas, os Racistas. Se tus não o fizeres, amanhã eles entrarão no palácio do planalto e você terá que pedir asilo polítco.

O povo que a apoia, não é esse povinho que tá parando o país. Que representa 5 a 8% da população. Mas os 75%, que como eu acreditam que você está fazendo um ótimo governo. E vão te apoiar se você declarar estado de sítio.

Responder

    M. S. Romares

    22/06/2013 - 14h17

    Renato, embora estejamos vivendo momentos delicados por conta de uma turba de zumbis e outros adeptos ao arrastão, não entendo que seja aconselhável um estado de sítio. Basta enquadrar devidamente os débeis mentais, e para isso, já existem mecanismos.

Messias Franca de Macedo

22/06/2013 - 08h56

O QUE PODE SER UMA DAS PRIMEIRAS AUDIÇÕES!

Em cadeia nacional de rádio e televisão, a presidente Dilma Rousseff anunciou que irá, imediatamente, convocar todos os representantes da sociedade brasileira, objetivando ouvir as vozes das ruas! Humildemente, creio que na agenda dela, a presidente deve priorizar uma conversa com o Ciro Gomes…
ENTENDA EM: http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2013/06/19/comentarista-esportivo-ciro-gomes-defende-scolari-e-critica-protestos-contra-copa.htm

NOTA: do conjunto de 15 vídeos apresentados, cada um de, em média, três minutos, respeitosamente, recomendamos os seguintes:
# ‘Nos protestos há uma falsa contradição sobre a Copa, diz Ciro’;
# ‘Protesto é resposta para “o crime perfeito [do PT]”, diz Ciro’;
# ‘Nunca vi protagonistas tão acanalhados, diz Ciro’;
# ‘Política e vaias em estádio é uma regra, diz Ciro’

EM TEMPO: presidente Dilma Rousseff, nós brasileiros estamos esperando “beber da [deliciosa] limonada que a senhora pode nos oferecer a partir desse ‘limão estupidamente(!) azedo’”!…

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO [depende nós enquanto ações e reações! E, nesse momento, dos ouvidos sensíveis, generosos, democráticos, comprometidos socialmente, responsáveis, sapientes… da presidente Dilma Vana Rousseff!…

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Jota B

22/06/2013 - 08h52

*Favor desconsiderar e se possível, apagar meu comentário anterior.

Acabei de perceber que o texto saiu duplicado, porque está assim tanto lá no Tijolaço, como no Conversa Afiada…
A matéria sem duplicação:
——————————————
Tijolaço denuncia
os vídeos da extrema-direita

Quem tem grana para financiar isso ? Quem são esses cabos Anselmo de sotaque ?

Saiu no Tijolaço:

What is this, “companheiro”?

Recebi e copio aqui um texto da maior importância, que deve ser lido por todos os que ainda duvidam da presença de grupos organizados de provocadores e por gente contrária ao Brasil que se aproveita dos desejos generosos que movem os jovens que estão se manifestando em todo o Brasil.

Tem boi na linha. #changebrazil? Qual seus interesses?

“Quanto mais pessoas colocarem pressão sobre o Brasil, mais rápido o Brasil terá que se dobrar” Diz porta-voz anônimo do movimento ChangeBrazil

Nem tudo que está acontecendo parece ser espontâneo. Qualquer pessoa que já tenha trabalhado com planejamento de campanha publicitária, especialmente online, sabe que algo assim é possível. Não é tão diferente de planejar o lançamento de um filme ou turnê para o público jovem.

Há um movimento na internet, que surgiu no dia 14 de junho, voltado principalmente para jovens, chamado #changebrazil (surgiu assim mesmo, em inglês). Em português o nome do movimento é Muda Brasil. Esse movimento postou vídeos, aparentemente espontâneos, que foram vistos por mais de 1 milhão de pessoas, a maioria deles jovens (muitos secundaristas) que estão indo para as manifestações em clima de festa e máscara V de Vingança.

Na quinta-feira, dia 13 de junho a polícia de Geraldo Alckmin (PSDB) reprimiu de forma violenta manifestantes do Movimento Passe Livre, cidadãos e jornalistas. Logo no dia seguinte a grande imprensa passou a defender o movimento e surgiu um vídeo, em inglês, com legendas em inglês, que se intitulava “Please Help us” (Por favor, nos ajude). O vídeo, com um narrador com visual rebelde (alguém sabe quem ele é?) que já foi visto por mais de 1 milhão e 300 mil pessoas, passa rapidamente sobre tarifa de ônibus, critica a mídia e estimula aos jovens o ódio contras os políticos, enaltece o STF e estimula quem ver o vídeo a espalhá-lo e debater o assunto na internet. Sugiro que quem não entende o clima da juventude no protesto ou que tem ilusões de que eles são de esquerda, o assista. http://youtu.be/AIBYEXLGdSg

O vídeo parece simples, mas a iluminação e fundo é profissional, foi feito em estúdio, e se prestar atenção, verá que o manifestantes (alguém o conhece?) de inglês perfeito, está lendo um teleprompter. O vídeo é feito em inglês, mas a maioria dos comentários é de brasileiros. Não há acessos a estatísticas. O vídeo foi feito e visto provavelmente por brasileiros, jovens, de classe média e alta que falam inglês. Fala da Copa do Mundo (preste atenção: todos falarão). E termina dizendo que “o povo é mais forte que aqueles eleitos para governá-los”.

Que movimento pelo Passe Livre faria um vídeo em inglês ? Que é esse sujeito? Quem pagou essa produção, feita em estúdio com teleprompter? http://youtu.be/AIBYEXLGdSg

As dicas sobre quem ele é o que as pessoas que estão por trás disso querem estão no segundo vídeo, postado durante as manifestações de segunda-feira. Este fala em português. Carregado de sotaque, celebra a tomada do Congresso Nacional por “protestantes” (sic). Esse vídeo foi menos visto, mas não pouco visto, são 66 mil pessoas. http://youtu.be/z-naoGBSX9Y Ele dá parabéns pela manifestação, pelas pessoas mostrarem que “amam” seu país. E segue para dar instruções. Cita as hashtags #changebrazil e o #brazilacordou. Diz que o público não pode se desconcentrar nisso pelo gol do Neymar, ou pelo BBB. Diz que não devem falar de outros assuntos. Mas ao mesmo tempo a mensagem é vazia além de “Muda Brasil”. Ele se refere sempre sobre o que acontece como isso. E no minuto 2:06 ele diz para as pessoas fazerem o material para o exterior porque “quanto mais pessoas colocarem pressão sobre o Brasil, mais rápido o Brasil terá que se dobrar”.

Que movimento é esse que quer mudar o Brasil fazendo ele se dobrar?

Ele mistura nas pautas do seu “movimento coisas que todos defendem, como contra a corrupção, e mais verbas para saúde e educação. Talvez por “coincidência” as mesmas pautas centrais, com a mesma linha de discurso foi postada em um vídeo suspostamente feito pelo grupo Anonymous justamente quando as tarifas iam baixar para propor novas causas. Ele já foi visto por 1 milhão e 400 mil pessoas http://youtu.be/v5iSn76I2xs Importante lembrar que como os vídeos do Anonymous usam imagem padrão e voz falada por digitada pelo Google, e são postadas em contas do Youtube aleatórias qualquer um pode fazer um vídeo se dizendo Anonymous.

O nosso amigo de sotaque não é o único vídeo que veio de fora. Já ficou famoso o vídeo de uma menina bonitinha, Carla Dauden, uma brasileira que mora em Los Angeles, falando contra a Copa do Mundo. Na descrição do vídeo ela diz que tinha feito o vídeo antes dos protestos (talvez para justificar a produção apurada), mas postou no dia 17 de junho . Carla diz Mais de 2 milhões de pessoas o viram. De novo, em inglês com legendas. Pretensamente para o exterior, mas de novo a maioria dos comentários é brasileiro. Ou seja, são para jovens que falam inglês. Diz mentiras como que os custos do evento teriam sido 30 bilhões de dólares, o que parece que os estádios custaram isso. Quando na verdade os custos reais são 28 bilhões de dólares, a maior parte em obras de mobilidade urbana, não estádios – veja o vídeo aqui http://youtu.be/ZApBgNQgKPU Mas quem está checando acusações?

Prestem atenção. A soma de apenas esses 3 vídeos somente deu 5 milhões de visualizações no Youtube.

Dê uma busca por changebrazil ou Muda Brasil, o nome dos vídeos em português do “movimento” que quer dobrar o Brasil no Youtube, e descubra você mesmo. Será que está acontecendo um 1964 2.0?

Por: Fernando Brito

Responder

Malvina Cruela

22/06/2013 - 07h41

O Reinaldo Azevedo, o hidrófobo ultra direitista da Veja não tem a menor duvida que tudo isso é armação do comunismo internacional contra a tradicional família cristã ocidental..pode ir lá ver que está lá em seu blog com todas as letras, espuma no canto da boca e olhos revirados…
Vc vai na blogosfera da “sinistra” e nenhum deles tem a menor duvida que isso tudo é mais uma armadilha do capitalismo imperialista para recuperar o poder (que nunca perderam) e eles serão o únicos beneficiados com o tresloucado gesto da juventude.
Quer dizer, múmias e dinossauros de todos os matizes ideológicos endoidaram o cabeção pq tem igual culpa no cartório.
Políticos e jornalistas (que provocaram toda essa tsunami de merda com sua leviandade e irresponsabilidade) não estão entendendo nada.
Precisa maior prova que os manifestantes estão no caminho certo?

Responder

claiton

22/06/2013 - 07h39

ONDA DE GOLPES ESTÁ CERTO, é sim imposto o que paga os altos salários dos jornalistas, as empresas midiáticas não vivem somente da venda de sues produtos, mas principalmente da propaganda que vincula nestes….. Todo valor pago com propaganda pelo supermercado onde você compra seus alimentos vai para o custo do produto que ele comercializa e você consumidor é o pagante….. Que na nota fiscal ao consumidor seja destacado o valor que o comerciante paga aos meios de comunicação para propaganda e, que a mídia desonere também seus impostos sobre os produtos que o governo já desonera…. O que pagamos para o estado é tributo, vai para o bem geral da sociedade, o que pagamos para a mídia é imposto, não vai para o bem comum da sociedade, mas sim para o bolso dos MIDAS DAS MÍDIAS. … Vamos pra rua cobrar a desoneração do carro da Fiat, se desonerar um pouco o valor do imposto midiático ele pode ficar mais barato. Vamos criar o impostômetro da propaganda. TRIBUTO O BEM MAIOR DA HUMANIDADE.

Responder

Otto Nelson

22/06/2013 - 07h28

A manchetes do site Folha de ontem já falam por si,aponta Joaquim Barbosa com 30% entre os manifestantes e outras manchetes mostrando o caos de forma generalizada quando ele é apenas pontual causado por vândalos, e o que eles querem é a desordem para poderem implantar o golpe .O tijolaço denunciou a farsa.(http://www.tijolaco.com.br/index.php/what-is-this-companheiro/) É uma pena que os nossos jovens tão bem intencionados nas suas legítimas reivindicações como; o arquivamento PEC37 e mantendo o Ministério Público no combate contra a corrupção e crimes de colarinho branco, reforma política , melhor transporte público , saúde, educação e segurança ,vejam seus ideais surrupiados e manipulados pela mídia Brasileira. Nunca se investiu tanto em educação como nos últimos 12 anos e que nos 501 anos anteriores do Brasil a classe dominante nada fez para acabar com a miséria do nosso povo, e principalmente em diminuir o fosso que existe na camadas sociais da nossa Nação.
Os jovens no uso de tecnologias modernas souberam engajar uma grande multidão para protestar nas ruas e eu acredito que de agora em diante essa ferramenta fará parte da Democracia. O momento atual é Histórico,mas, não há partidos políticos,não há sindicatos, não há associações de classes,e sem esses elementos não há Democracia,apenas jovens com nobres ideais não mudaram o Brasil.A Presidenta Dilma ainda com a popularidade em alta é quem pode trazer algumas respostas para esses jovens e ouvindo o som que vem das ruas , possa transformá-lo em algo melhor para o Brasil.

Responder

Romanelli

22/06/2013 - 07h19

O discurso de DILMA erra por mais de uma vez.

ERRA seriamente ao prometer vincular TODA a receita do petróleo SÓ pra educação.

-Antes de tudo há que se pensar aonde pretendemos chegar na educação ?

-A quantidade de Petróleo do BRASIL é gigantesca, ainda mais se antevermos o que tem ainda no mar, e na AMAZÔNIA, reservas titânicas que ainda não foram divulgadas. Aqui corremos o risco de ATOLARMOS e tornarmos ineficiente todo um serviço pela abundancia de recursos (vide MACAÉ hoje no RJ).

-Há outras áreas que merecem atenção, como a SAÚDE por exemplo ..e penso que nós não temos o direito de sacrificarmos por completo o bem estar de toda uma geração a custa de, queiramos ou não, de um futuro incerto.

-ADEMAIS, todas as projeções JÁ indicam que o país enfrentará gravíssimos problemas com a PREVIDÊNCIA que acumula direitos e MÍNGUA nas receitas via programas sociais INSUSTENTÁVEIS (como o dos micro empreendedores que fazem contribuições quase que simbólicas)

DILMA erra tb ao NÃO admitir o que já prevê a nossa constituição em seu 14o artigo, qual seja, o uso de referendos, plebiscitos e projetos legislativos de origem popular.

POR serem de grande impacto, penso que o PASSE LIVRE e a RESERVA DE RECEITA do petróleo pra educação, após um debate ético e franco, seriam excelentes exemplos de temas que deveriam ser submetidos a PLEBISCITO POPULAR, e não de temas que deveriam ser resolvidos por poucas autoridades fechadas a quatro paredes.

Responder

    Romanelli

    22/06/2013 - 07h35

    Liberdade de expressão, ou de manipulação. Quem vai processar a Eliane Cantanhede desta vez ?

    Ontem Luiz Datena tava furioso, gritava pra todos que recebera um material do governo federal em que constava, sinteticamente, uma relação de ações do governo Federal que reduziam os custos (portanto, aumentavam o lucro) das empresas de transporte. Dentre eles, desde janeiro:

    -desoneração dos combustíveis
    -desoneração das partes e peças
    -desoneração da mão de obra
    -aumento dos prazos e diminuição das taxas de financiamento pra renovação de frota
    -diminuição da energia elétrica pro metrô, trens e bondes
    -redução de contribuições e impostos etc

    ..interessante que a cada citação o locutor indagava “..e então, porque aumentaram ? na verdade tinham que ter diminuído !!!..”, deixando aqui claro que suas queixas se direcionavam aos prefeitos e governadores dos Estados.

    Aí o tempo passou e a Eliane “Canta-o-enredo” da ROLHA, aquela da febre aftosa, amarela, do apagão, do acidente da GOL e do CAOS aéreo, chega na Globo NEWS pra fazer mais ou menos a seguinte “análise”:

    “..que em todos os episódios ficava clara que DILMA, que DILMA não estava assumindo a sua CULPA pelo aumento das tarifas..”

    FRANCAMENTE, o que merece uma pessoa dessas ?

    E sabe o que é MAIS triste, triste é vermos uma cacetada de jornalista não fazer nada a respeito. Não entrar sequer com uma representação em órgãos da classe, nada ..e convenhamos, neste caso específico, o da loira, isso é meio que compactuar com o crime de LESA pátria, ou com quem tenta insuflar CRIMINOSAMENTE as massas, não ?

LEANDRO

22/06/2013 - 07h17

O movimento já valeu. Mostrou ao governo que ele deve servir ao vão e não o contrário. E a copa das confederações? Um fiasco, já deu prejuízo e só 3% dos ingressos são para estrangeiros. E 2014? Duvido que existem tantos corajosos no mundo para vir depois de tudo. Esse é o legado da copa.

Responder

Jose Mario HRP

22/06/2013 - 06h58

O gozado é que se a história não se repete, com a direita tramando golpe parece que sempre temos a mesma história!
06 meses da pig batendo na tecla da crise, criando factóides inflacionarios, negando a pujança do país , se fazendo de cega ao pleno emprego e acertando e limpando o golpe, massss havia uma pedra no caminho!
A desordem abala a credibilidade e ao optar por tentar tomar um movimento legitimo como seu, ao tentar coloca-lo a seu serviço, cometeu o erro fatal de ten tar lidar e manietar com a ingenuidade dos jovens d MPL!
Os caras se recusaram a liderar práticas fascistas tipo queimar bandeiras!
E o movimento restou só dos carecas nazistas e velhos classe média rancorosos c om tres derrotas eleitorais seguidas!
miou a farsa, MIOU!!!!!
Aqui, do Brizola , uma visão clara da trama contra o governo legitimo da Dilma, eleita pelo povo:

http://www.tijolaco.com.br/index.php/procura-se-um-moralista/

E esse tal Joaquim, sei lá, não sei se tenho medo, ou asco!

Responder

Paulo

22/06/2013 - 06h21

Este é o PT, aquele que entoa o canto de ser o único partido legítimo da “esquerda” tupiniquim! Que para isso, num discurso pífio de sua pseudo-líder, conclama mais uma vez um “acordo” de governabilidade, de reforço da hierarquia do poder estatal sobre os seus súditos, e não de mudanças.

O PT é, conforme o script de Marx à esquerda e de Rothbard à direita, o proletário corrupto. O que deseja mesmo é, com esse discurso, reforçar o seu governo com mais corrupção.

Aquele que sonha em ser o partido único, para governar sua “democracia particular”, pregando que a política “sem partido” é ditadura. Santa ignorância da ironia!

Agora a democracia, a real, nasceu do ventre dos partidos políticos?
Quem veio primeiro? A democracia ou a partidarização da mesma?

Conta outra, Gilberto! Ops… Dilma!

Continuam enganando os tolos com os seu PUC (Partido Único dos Corruptos) informal, copiando a ditadura de Cuba, da Coréia do Norte, numa versão pós-moderna, inspirado no modelo da Chinês, com a ideologia da corrupção, do compadrio, do “pacto”.

Importar médicos? Agora temos os novos “escravos”, que deixarão a mais valia no caixa da Companhia da Índias Cubanas, em troca de um sistema de saúde para os miseráveis fantasmas.

Se isso não é um imperialismo entre camaradas, o que seria?

Responder

Jose Mario HRP

22/06/2013 - 06h16

Direita, tá, fascista, tá, mas não precisa ser analfabeta!

Responder

Gerson Carneiro

22/06/2013 - 05h26

Procurei isolar a paixão e assistir da forma mais isenta possível. Faltou condenar a violência policial que foi o estopim.

Condenar apenas a violência dos manifestantes é o que todos fazem. Falhou nesse ponto. Ainda mais tendo sido torturada por eles.

Deveria ter sido enfática: “Não será admitido qualquer tipo de violência. Inclusive a violência policial”.

Responder

Antônio

22/06/2013 - 05h00

Do Azenha, curto e grosso: “”Notem quantas vezes o jornalismo do Ali Kamel subiu o som dos manifestantes gritando “sem partido” (que equivale a gritar Joaquim Barbosa correndo por fora em 2014). Mas, curiosamente, o jornalismo Kamel não se atreveu a usar as bandeiras queimando, talvez porque lembre demais Berlim em 1933″.

Lembrando um pouco a história

Hitler foi indicado Chanceler de uma coalizão governamental, em janeiro de 1933. Em 27 fevereiro de 1933, o Reichstag pegou fogo e os nazistas colocaram a culpa nos comunistas, que logo tiveram seus escritórios fechados e seus principais líderes presos. Com isso, os nazistas ganharam a maioria dos assentos do Reichstag nas eleições de março e deram a Hitler poderes ditatoriais.

Responder

Francisco

22/06/2013 - 04h17

O judô é isso: aproveitar o soco do adversário e usar o impulso do agressor para derruba-lo.

Responder

Taques

22/06/2013 - 04h10

Discurso burocrático, longe de ser péssimo, de uma pessoa que não está a altura da importância do cargo.

É lógico que os governistas (1/3) adoraram, os não governistas (1/3) detestaram mas para o povo livre (1/3), que não é Fla nem Flu, o discurso foi meramente protocolar.

Um comentarista chegou a dizer que foi um discurso de estadista. Pra esses casos, convenhamos, é só internação que resolve.

Responder

    Sousa netos

    22/06/2013 - 15h17

    O melhor comentário que li aqui até agora.

Euler

22/06/2013 - 02h51

O discurso da presidenta Dilma foi inteligente. Chamou para o diálogo, que é o que tem faltado entre o governo e a população que o elegeu. Faltou apenas condenar o monopólio da mídia e propor o início da democratização dos meios de comunicação. Estamos vivendo essa situação muito em função deste controle da mídia por poucas famílias que planejam golpear o governo e os interesses da maioria a cada segundo. Entre outros fatores, é claro.

Por outro lado, devemos considerar o fato de que milhões de brasileiros ocupam as ruas para protestar. Até bem pouco tempo, isso acontecia apenas nos carnavais ou para comemorar as vitórias no futebol. E sempre reclamávamos disso. Agora, a juventude está nas ruas para questionar os poderes constituídos – totalmente distanciados do povo -, e para outras demandas também.

Posso estar enganado, mas não vi essa relação direta entre a recusa dos partidos com uma possível hegemonia de grupos neofascistas. Nos movimentos que o PT tinha hegemonia, quando fazia política de base ou junto da base, era muito comum discriminar os grupos anarquistas, por exemplo. É bem provável que boa parcela da juventude que ocupa as ruas tenha esse temor de que o PT ou outros partidos queiram se “apoderar” do movimento, já que nas fotos, as bandeiras dão a impressão de que todos os que estão à sua volta são ligados aos partidos dessas bandeiras, o que não é verdade. Além disso, essa juventude quer se afirmar enquanto movimento autônomo, não ligado aos governos contra os quais ele protesta. E isso, convenhamos, não combina com as bandeiras dos partidos que já estão no poder, ou querendo se apropriar do mesmo.

Mas, admito também que haja grupelhos fascistas, com esse grau de miopia política comum a esses grupos. E que eles estejam à frente de certos atos ditos de vandalismo, para provocar uma reação da sociedade contrária às manifestações de rua. Neste caso, a mídia tem contribuído, dosando uma forte carga de publicidade dos atos de “vandalismo” – como se todos estivessem envolvidos, com bandeiras políticas do interesse do tucanato e seus afins.

Responder

Oswaldo

22/06/2013 - 01h34

Concordo, Azenha.
A resposta foi acertada. Até concordo que tenha sido correto não usar elementos de publicidade, mas poderiam ter gravado num espaço mais aberto, como os pronunciamentos habituais.
Mas enfim… agora resta analisar se o governo terá força política para levar a diante essa resposta.
http://blogumlugar.blogspot.com.br/2013/06/resposta-certa.html

Responder

LUIZ HENRIQUE

22/06/2013 - 01h14

Primeiro PARABÉNS a nossa Presidenta,pelo belo pronunciamento. Valeu Dilma!!! Não existe democracia sem partidos.
Jovens vamos canalizar os próximos protestos contra a REDE GLOBO e a GRANDE MÍDIA. Vamos exigir a Ley de medios. Só a Ley de Medios irá democraticar a mídia, irá acabar com a hegemonia da Globo. Em países desenvolvidos, igual a Alemanha, uma TV que chegar ao pico de 8 pontos de audiência, ensejará que se abra novas concessões de canais. Isto não é censura, o melhor é ampliação da liberdade de impressa, o que não é aceitável é a hegemonia de um só canal. A Ley de medios irá abrir o mercado de trabalho para micro, pequenas e médias empresas no ramos de comunicação da impressa falada, escrita e televisada. Ley de medios irá exigir a fonte, pois a impressa atual faz denuncismo com fontes escusas. A impressa tem que ter LIBERDADE, mas também tem que ter RESPONSABILIDADE. Acabamos com a ditadura militar, mas esquecemos de acabar com a ditadura da mídia. Ley de medios JÁ!!!

Responder

Luís de Assis

22/06/2013 - 01h10

Avante, presidenta Dilma!!!!, avante, PT!!!!

Responder

Alexandre Bastos

22/06/2013 - 00h42

Eu esperava um discurso mais convincente. No sentido de mais firme e propositivo, que batesse na alma do povo. Mas não foi. E faltou uma pitadinha de emoção pra dar liga, criar mais empatia.
O ponto alto foi “O foco será: primeiro, a elaboração do Plano Nacional de Mobilidade Urbana, que privilegie o transporte coletivo. Segundo, a destinação de cem por cento dos recursos do petróleo para a educação.”
E o ponto fraco foi a escorregada na casca de banana do Padilha, que pelo visto consegue enganar a presideta foi “Terceiro, trazer de imediato milhares de médicos do exterior para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde, o SUS.” É a solução da enganação, pois para a interiorização do médico brasileiro basta o governo bancar a ocupação dos postos de trabalho via concurso com salários decentes. A presidenta está sendo engabelada

Responder

Luís Carlos

22/06/2013 - 00h21

Dilma foi bem. A fala firme e focada. Esclareceu sobre recursos para a Copa, informação sempre negada pela Globo e assemelhados. Utilizou técnica do judô aplicada à política, ou seja, a força do movimento na própria direção do movimento e não indo em sentido contrário, forçando com isso novas reformas necessárias que estavam encontrando forte resistência da oposição, da Globo e congêneres e de parte da “base” do governo, como 100% dos royalts do petróleo para educação, a vinda imediata de médicos do exterior para atender no SUS ( e agora entidades médicas continuarão contra?!?) e plano de mobilidade pública. De quebra, Dilma ainda separou enfaticamente manifestantes de fascistas e vândalos. Ela passou por uma ditadura, lutou contra a tortura e sobreviveu. Valeu Dilma, mas não deixemos de perceber tudo que está ocorrendo, não é espontâneo, há articulação e manipulação da Globo, outros veículos e seus sócios. Como cantado por Cazuza “a burguesia fede… …é a direita é a guerra”.

Responder

denis dias ferreira

22/06/2013 - 00h18

Só tá faltando o Bonner entoar o hino nacional dos Estados Unidos.

Responder

Luis Cortinhas

22/06/2013 - 00h17

o movimento é de direita, é?

só as bandeiras do PT é q são impedidas nas passeatas, é?

esse papo furado q é a direita q está por trás do movimento e está tentando impedir o pobre PT de desfraldar as suas cores beira o ridículo!

o movimento não prega o fim dos partidos ou um país apartidário… o q o movimento quer é um MOVIMENTO SEM PARTIDO, o q é completamente diferente!

mas parece q é do interesse dos petistas fingir q não entendem a diferença e ainda por cima pregar a confusão!

então eu proponho um teste pro jornalista Azenha:

leva a bandeira do DEM na próxima passeata e veja o q acontece!

ps: não esqueça de esconder a logo da Record…

Responder

    FrancoAtirador

    22/06/2013 - 00h45

    .
    .
    Tu tens razão, Cortinhas.

    O Fascismo é, antes de tudo, um movimento.

    Assim como, por exemplo, o Tea Party.

    (http://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_Tea_Party)
    .
    .

    Marcelo

    22/06/2013 - 01h35

    Azenha, agora o Luis te emparedou…. não tem como fugir do desafii.
    Luiz, leva a bandeira do DEM pro Azenha!

    Luiz Carlos Azenha

    22/06/2013 - 11h27

    A bandeira do DEM já tá lá. Nas palavras de ordem.

    Prevert

    22/06/2013 - 05h12

    Definitivamente, você não entendeu. O problema é o autoritarismo de despolitizados e neonazistas que querem impedir a participação de partidos em manifestações populares. Portanto, queimar bandeiras de partidos – seja do DEM, do PT ou do PSOL – só ratifica o caráter antidemocrático de alguns dos que participam dessas manifestações.
    Da água desse poço nós já bebemos… o gosto é amargo.
    Saudações democráticas.

    xacal

    22/06/2013 - 08h58

    O pobre coitado aí em cima(talvez nem tão pobre, mas ainda assim, um coitado), esquece de dizer que MOVIMENTO SEM PARTIDO quando os partidos de direita estão a beira da extinção, como DEMOS e TUCANOS, é um movimento com direção política clara, ainda mais quando a certeza:

    -Todos os slogans com destaque para a mídia são reacionários! Ou seja, não precisam levantar símbolos de identificação partidária, quando a essência do que gritam já está implícita, logo, mesmo que também sejam rechaçados, é a mensagem da direita que está em cena, e não permite que outras disputem o espaço livre das ruas!

    Luís Carlos

    22/06/2013 - 11h33

    A intolerância faz parte de regimes fascistas e autoritários. Ditaduras. É isso que defendes? Nós já tivemos isso no Brasil e não queremos mais. Queremos democracia e participação, sem violência e fascistas intimidando e espancando manifestantes.

Enrico

22/06/2013 - 00h15

O discurso me surpreendeu e positivamente… Achei o conteúdo do discurso muito bom, mesmo. Na falta de uma base aliada digna do nome, ela tenta contar com o apoio popular: “Se aproveitarmos bem o impulso desta nova energia política, poderemos fazer, melhor e mais rápido, muita coisa que o Brasil ainda não conseguiu realizar por causa de limitações políticas e econômicas”.

Se a “Primavera Brasileira” servir para desatar as amarras desse governo, imobilizado por suas alianças podres, e servir para a Dilma fazer o governo progressista que ela quer fazer, será ótimo.
Mas esse pronunciamento é extremamente alentador por 5 motivos:

1) Sinaliza para um tensionamento do governo à esquerda; sinaliza para um desejo de aumentar o diálogo com a população, por meio da ampliação dos mecanismos participação cidadã e transparência.

2) Dá uma puxada nas orelhas do Legislativo e dos Estados e Municípios no que diz respeito a controle social, acesso à informação;

3) Coloca a questão do transporte coletivo urbano na agenda política nacional

4) Apresenta ao povo brasileiro uma agenda política positiva para até o fim de seu 1º mandato, a saber: a) Plano Nacional de Mobilidade Urbana, b) 100% dos recursos do petróleo para a Educação. c) Importar médicos do exterior; d) Reforma Política.

5) Busca aproximação, se abrindo ao diálogo com os movimentos sociais;

***

Faltou:
1) condenar, com todas as letras, a truculência e a brutalidade das polícias militares em vários estados (a grande responsável por onde chegamos onde chegamos); e

2) Dizer que os royalties do petróleo vão para a educação PÚBLICA e que isso está ligado à meta do Plano Nacional de Educação de investir 10% do PIB em Educação PÚBLICA.

Responder

Ozzy Gasosa

22/06/2013 - 00h12

Aos incautos manifestantes que pedem nas ruas serviços público melhores, apenas um exemplo, para saber de qual governante cobrar:
Quando passamos em frente a uma escola estadual, isso quer dizer que o GESTOR daquela escola é o governador do estado, no caso de São Paulo, o Pinóquio Alckmin.
A Dilma NÃO tem nada haver com aquele serviço de péssima qualidade oferecido a população paulista, embora o dinheiro federal venha através das verbas constitucionais e do FUNDEB, para o FDE (Fundo de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo), administrado pelo Barão de Taubaté, condenado por improbidade administrativa e nomeado pelo Alckmin, o fundo têm AUTONOMIA administrativa, orçamentária e financeira para seguir seu plano de ação, sem ingerência federal, de acordo com a orientação e política do estado de São Paulo, afinal, os poderes são INDEPENDENTES e harmônicos entre si.
Na escola municipal, cobrem do prefeito.
De novo a Dilma não tem nada haver com isto..
E assim segue as verbas para o atendimento dos hospitais, creches, estes, se o governador ou prefeito desejarem que sejam construídos nos padrões federal, tem a assinar o convênio, que os demotucanos rejeitam devido a coloração partidária e para depois espalharem que as verbas federais vão todas para o Nordeste a nada vêm para São Paulo.
Esses quase vinte anos de progressão continuada tucana nas escolas dá nisso, uma ignorância, um obscurantismo e um bando de alienados ignorantes metidos a entender de tudo, sem ter lido ou estudado nada, pegando tudo mastigadinho pelo PIG que vomita em seus jornais diários e nos semanários .
Agora vamos ao mote do momento, do manual manifestante idiota no facebook:
– Votem melhor nas próximas eleições PAULISTAS.

Responder

Eduardo Vieira Miranda

22/06/2013 - 00h12

Acho que alguém no governo federal tem que contratar trolls para a Abin, ou especializar servidores em trolagem para jogar na guerra suja que são as redes sociais.

A propósito. Fiquei muito feliz com o pronunciamento de nossa presidente. Por mim, ele deveria ir à TV uma vez por mês pelo menos (para neutralizar o PIG).

Responder

cristiane

22/06/2013 - 00h09

A história esta sendo cruel com a presidente Dilma ela não merecia isso tem uma biografia linda na minha opinião muito mais bonita que a do Lula mas história é assim Jango foi injustiçado e só foi reabilitado após a morte. o que dirão os livros de história daqui 30 anos? A guerrilheira chegou ao poder mas o que aconteceu? Dilma fez parte da geração 68( ao contrário de Lula que em 68 estava no Senai) Dilma teve uma vida linda conviveu com duas pessoas que eu sou fascinada: MARIA AUXILIADORA LARA BARCELOS e IARA IAVELBERG Dilma viveu o pior periodo da ditadura época da matança 1969-1974 foi presa torturada sobreviveu ( em uma época onde a maioria era morta)passou 3 anos na cadeia reconstruio a vida a duras penas tendo de voltar a faculdade. não viu a morte da irmã porque estava na cadeia e eis que a História a levou a presidencia mas por que isso agora? por que a história é tão cruel? por que permitiu que isso se passasse agora? ela que tem menos culpa do que todos os outros é claro que ela cometeu erros mas porque? Médici um genocida foi aplaudido no Maracanã após a ditadura morreu sem ser incomodado ninguém foi a casa do General nem para questioná-lo. por que com a presidente a história esta sendo tão cruel? Eu imagino como ela deve estar sozinha no gabinete com certeza lembranças da luta armada passam pela cabeça dela na biografia da Iara Iavelberg escrita pela Judith Patarra tem uma parte que me comove muito: A despedida da Iara com ela Dilma Iara comprou um lenço para deixar de lembrança por que Dilma iria para são paulo e ela Iara ficaria no RIO (as duas clandestinas) seria a última vez que as duas se veriam Iara partiu e morreu e Dilma seria presa mas sobreviveu e a História faz isso arma essa terrível armadilha! Eduardo Galeno o escritor uruguaio diz :””A história é um profeta com o olhar voltado para trás:Pelo que foi e contra o que foi anuncia o que será””

Responder

Marat

22/06/2013 - 00h08

Falando nisso, Azenha, nossa justiça, sempre tão ciosa, zelosa, eficiente, e rápida já prendeu o “valentão” que destruiu a entrada da sede da Prefeitura de SP? Esse cara faz parte dos “sem-partido”.
Ele já ganhou o Bolsa-Burguês (Responder em liberdade, HC preventivo e afagos do PIG)?

Responder

Ana Raposo

22/06/2013 - 00h00

Leia abaixo a íntegra do pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff em 21 de junho de 2013
Minhas amigas e meus amigos,
Todos nós, brasileiras e brasileiros, estamos acompanhando, com muita atenção, as manifestações que ocorrem no país. Elas mostram a força de nossa democracia e o desejo da juventude de fazer o Brasil avançar.
Se aproveitarmos bem o impulso desta nova energia política, poderemos fazer, melhor e mais rápido, muita coisa que o Brasil ainda não conseguiu realizar por causa de limitações políticas e econômicas. Mas, se deixarmos que a violência nos faça perder o rumo, estaremos não apenas desperdiçando uma grande oportunidade histórica, como também correndo o risco de colocar muita coisa a perder.
Como presidenta, eu tenho a obrigação tanto de ouvir a voz das ruas, como dialogar com todos os segmentos, mas tudo dentro dos primados da lei e da ordem, indispensáveis para a democracia.
O Brasil lutou muito para se tornar um país democrático. E também está lutando muito para se tornar um país mais justo. Não foi fácil chegar onde chegamos, como também não é fácil chegar onde desejam muitos dos que foram às ruas. Só tornaremos isso realidade se fortalecermos a democracia – o poder cidadão e os poderes da República.
Os manifestantes têm o direito e a liberdade de questionar e criticar tudo, de propor e exigir mudanças, de lutar por mais qualidade de vida, de defender com paixão suas ideias e propostas, mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira.
O governo e a sociedade não podem aceitar que uma minoria violenta e autoritária destrua o patrimônio público e privado, ataque templos, incendeie carros, apedreje ônibus e tente levar o caos aos nossos principais centros urbanos. Essa violência, promovida por uma pequena minoria, não pode manchar um movimento pacífico e democrático. Não podemos conviver com essa violência que envergonha o Brasil. Todas as instituições e os órgãos da Segurança Pública têm o dever de coibir, dentro dos limites da lei, toda forma de violência e vandalismo.
Com equilíbrio e serenidade, porém, com firmeza, vamos continuar garantindo o direito e a liberdade de todos. Asseguro a vocês: vamos manter a ordem.
Brasileiras e brasileiros,
As manifestações dessa semana trouxeram importantes lições: as tarifas baixaram e as pautas dos manifestantes ganharam prioridade nacional. Temos que aproveitar o vigor destas manifestações para produzir mais mudanças, mudanças que beneficiem o conjunto da população brasileira.
A minha geração lutou muito para que a voz das ruas fosse ouvida. Muitos foram perseguidos, torturados e morreram por isso. A voz das ruas precisa ser ouvida e respeitada, e ela não pode ser confundida com o barulho e a truculência de alguns arruaceiros.
Sou a presidenta de todos os brasileiros, dos que se manifestam e dos que não se manifestam. A mensagem direta das ruas é pacífica e democrática.
Ela reivindica um combate sistemático à corrupção e ao desvio de recursos públicos. Todos me conhecem. Disso eu não abro mão.
Esta mensagem exige serviços públicos de mais qualidade. Ela quer escolas de qualidade; ela quer atendimento de saúde de qualidade; ela quer um transporte público melhor e a preço justo; ela quer mais segurança. Ela quer mais. E para dar mais, as instituições e os governos devem mudar.
Irei conversar, nos próximos dias, com os chefes dos outros poderes para somarmos esforços. Vou convidar os governadores e os prefeitos das principais cidades do país para um grande pacto em torno da melhoria dos serviços públicos.
O foco será: primeiro, a elaboração do Plano Nacional de Mobilidade Urbana, que privilegie o transporte coletivo. Segundo, a destinação de cem por cento dos recursos do petróleo para a educação. Terceiro, trazer de imediato milhares de médicos do exterior para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde, o SUS.
Anuncio que vou receber os líderes das manifestações pacíficas, os representantes das organizações de jovens, das entidades sindicais, dos movimentos de trabalhadores, das associações populares. Precisamos de suas contribuições, reflexões e experiências, de sua energia e criatividade, de sua aposta no futuro e de sua capacidade de questionar erros do passado e do presente.
Brasileiras e brasileiros,
Precisamos oxigenar o nosso sistema político. Encontrar mecanismos que tornem nossas instituições mais transparentes, mais resistentes aos malfeitos e, acima de tudo, mais permeáveis à influência da sociedade. É a cidadania, e não o poder econômico, quem deve ser ouvido em primeiro lugar.
Quero contribuir para a construção de uma ampla e profunda reforma política, que amplie a participação popular. É um equívoco achar que qualquer país possa prescindir de partidos e, sobretudo, do voto popular, base de qualquer processo democrático. Temos de fazer um esforço para que o cidadão tenha mecanismos de controle mais abrangentes sobre os seus representantes.
Precisamos muito, mas muito mesmo, de formas mais eficazes de combate à corrupção. A Lei de Acesso à Informação, sancionada no meu governo, deve ser ampliada para todos os poderes da República e instâncias federativas. Ela é um poderoso instrumento do cidadão para fiscalizar o uso correto do dinheiro público. Aliás, a melhor forma de combater a corrupção é com transparência e rigor.
Em relação à Copa, quero esclarecer que o dinheiro do governo federal, gasto com as arenas é fruto de financiamento que será devidamente pago pelas empresas e os governos que estão explorando estes estádios. Jamais permitiria que esses recursos saíssem do orçamento público federal, prejudicando setores prioritários como a Saúde e a Educação.
Na realidade, nós ampliamos bastante os gastos com Saúde e Educação, e vamos ampliar cada vez mais. Confio que o Congresso Nacional aprovará o projeto que apresentei para que todos os royalties do petróleo sejam gastos exclusivamente com a Educação.
Não posso deixar de mencionar um tema muito importante, que tem a ver com a nossa alma e o nosso jeito de ser. O Brasil, único país que participou de todas as Copas, cinco vezes campeão mundial, sempre foi muito bem recebido em toda parte. Precisamos dar aos nossos povos irmãos a mesma acolhida generosa que recebemos deles. Respeito, carinho e alegria, é assim que devemos tratar os nossos hóspedes. O futebol e o esporte são símbolos de paz e convivência pacífica entre os povos. O Brasil merece e vai fazer uma grande Copa.
Minhas amigas e meus amigos,
Eu quero repetir que o meu governo está ouvindo as vozes democráticas que pedem mudança. Eu quero dizer a vocês que foram pacificamente às ruas: eu estou ouvindo vocês! E não vou transigir com a violência e a arruaça.
Será sempre em paz, com liberdade e democracia que vamos continuar construindo juntos este nosso grande país.
Boa noite!

http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/06/dilma-diz-que-recebera-manifestantes-e-anuncia-pacto-com-governadores.html

Responder

Marat

21/06/2013 - 23h59

O PIG terá dois grandes problemas pela frente:
1) Aquele ao qual já está acostumado: transformar notícias boas em péssimas;
2) Esconder as bebedeiras e os inúmeros outros deslizes da oposição unida. Haja dinheiro de assinaturas de revistas…
Fica a sugestão: antes dos debates os candidatos deverão fazer o teste do bafômetro e, quiçá também o polígrafo.

Responder

Marat

21/06/2013 - 23h53

O discurso foi bom. Mesmo assim, o PIG vai mexer e remexer para tentar encorpar seus malabarismos linguísticos. Logo em seguida, virá FHC no Canal Livre da Bandeirantes, e um sem-número de “especialistas” (cartomantes, quiromantes, cineastas frustrados, banqueiros, ladrões, fanfarrões, “cientistas” políticos sem diploma, rábulas, marqueteiros e outros quejandos) dar seus pitacos nos jornais do PIG. O mais engraçado será a cara de conteúdo dos jornali$$$tas ao ouvir as teorias esdrúxulas dessa turma (a turma do amendoim)…

Responder

    FrancoAtirador

    22/06/2013 - 00h48

    .
    .
    Muito bom, Marat.

    Mas é triste ver que trouxeram o Tea Party pra cá.

    Um abraço camarada e libertário.
    .
    .

    Marat

    22/06/2013 - 16h23

    Grande Franco. Que bom teclar com você!
    Sejamos francos: O Tea Party já está aqui, e sua sede é nos Jardins-SP. Recebi um e-mail do tal do change… já puseram até vídeos em inglês (a língua oficial deles) no Youtube… Temos que separar o joio do trigo. Aos arquitetos, advogados, comerciantes etc., que depredam, nada de bolsa-vandalismo, ou bolsa-Mauricinho, ou bolsa-justiça… Cadeia neles ou trabalhos comunitários! Esses malandros, que sempre têm guarida na justiça, precisam cumprir a lei, como se fossem pobres comuns!
    Abraços

Fernando

21/06/2013 - 23h51

Taí, criado o PARTIDO MILITAR BRASILEIRO -PMB

Por acaso??

http://www.jusbrasil.com.br/diarios/55758312/tre-go-20-06-2013-pg-29

Protocolo: 22.027/2013

Processo: 11-09.2013.6.09.0133

Requerente: PARTIDO MILITAR BRASILEIRO -PMB

Requerido: CARTÓRIO DA 133ª ZONA ELEITORAL -GOIÂNIA/GO

O Chefe de Cartório da 133ª Zona Eleitoral/GO, ANTÔNIO MÁRCIO GONÇALVES , no uso de suas atribuições legais, e na forma preconizada pelo art. 11, § 4º, da Resolução TSE n.º 23.282/2010, etc.

FAZ SABER , a todos quantos este edital virem ou dele tiverem conhecimento que o PARTIDO MILITAR BRASILEIRO -PMB , agremiação partidária ainda em formação, apresentou, na data de 17/06/2013 (protocolo n.º 38.484/2013), lista/formulário/fichas de assinaturas de apoiamento à sua constituição perante o Tribunal Superior Eleitoral, nos termos do art. 9º da Lei 9.096/1995, a qual encontra-se disponível para consulta na sede deste Cartório Eleitoral, a fim de que qualquer interessado possa, em petição fundamentada, impugná-la, caso queira, no prazo de 5 (cinco) dias, contados da publicação do presente edital.

Responder

Bonifa

21/06/2013 - 23h47

Agora temos alguma coisa sobre a qual discutir. Podemos discutir sobre a saúde pública. Dilma, com seu pronunciamento que promete trazer milhares de médicos do exterior para trabalharem no Brasil, causou a revolta nacional em escala nunca vista, dos médicos. Nós, particularmente, achamos que esta ideia de trazer médicos do exterior é um despropósito, uma estupidez. O problema da saúde não está na falta de médicos nesta escala, e trazer estes médicos só iria causar um grande problema de muito difícil solução. Quando os médicos nacionais são altamente desprestigiados e não têm as mínimas condições de trabalho, trazer médicos de fora é surrealismo difícil de entender. Difícil entender como tal estupidez foi dada a engolir por gente tão inteligente quanto esta do governo Dilma. Mas a discussão está só começando.

Responder

    Ana

    22/06/2013 - 00h44

    O Brasil tem um n° astronômico de médicos mas ninguém quer trabalhar no interior (bem interior deste Brasil), querem ficar apenas nas capitais ou grandes cidades.

    Luiz Moreira

    22/06/2013 - 13h59

    Estes médicos tiraram cursos nas federais, gratuitas. Devem terminar com UNIVERSIDADES FEDERAIS GRATUITAS. O formando deveria ter de trabalhar para o governo, por 5 anos, com salario minimo profissional. Ou não receberia diploma. O pessoal do MEC deve ver isto.

    psgd

    22/06/2013 - 01h27

    Prezado Bonifa, é a lei da oferta e da procura utilizada, com extrema crueldade, por profissionais que salvam vidas. Médicos não são formados da noite para o dia, portanto, se existe escassez de profissionais brasileiros não vejo outra solução que não seja a de trazer de outros países. Saudações.

    claudia

    22/06/2013 - 02h34

    No meu entender, sta foi a parte desnecessária do pronunciamento. Podia apenas dizer que facilitaria contratações de médicos, concursos, sei lá…ficou a impressão de que ela deu o tema para as próximas manifestações; pq os médicos vão sair às ruas para protestar, e vão correndo!
    Não precisava anunciar naquele momento a origem dos médicos.

    Luís Carlos

    22/06/2013 - 11h58

    Trazer médicos de fora do país tem objetivos claros:
    -ampliar acesso da população aos serviços de saúde médicos;
    -mudar o modelo de atençáo à saúde no Brasil, avançando na organização e estruturação da atenção básica em saúde na lógica do Saúde da Família, descontinuo a primazia do modelo hospitalar ou da atenção básica ambulatorial tradicional, estática e pouco resolutiva;
    -atacar indicadores básicas em saúde pública para a redução dos mesmos para 1dígito, como a mortalidade infantil e a mortalidade materna, por exemplo. Este último com redução muito acanhada nas duas últimas décadas, exatamente pelo modelo de atenção à saúde ainda hegemônico no país pela formação e atuação da categoria médica, que de forma geral (mas com exceções) não dialoga com a epidemilogia nacional.
    Em minha avalição Dilma foi feliz em abordar o tema e dar ênfase a essa ação também, pois é estruturante para a sustentabilidade do desenvolvimento brasileiro.

Mário SF Alves

21/06/2013 - 23h43

1) Será que ainda restam dúvidas quanto ao poder de sedução dos computadores? Foi, é e continuará sendo uma janelona pro mundo, e em todos os sentidos, inclusive no que se refere à pornografia em estado bruto. Tá. E o que dizer do facebook, das hashtags [palavras-chave antecedidas pelo símbolo “#”], e a respectiva velocidade de circulação de mensagens. Mensagens e não propriamente ideias. Entre os mais jovens especialmente é faca de dois gumes. Bem utilizado, liberta; caso contrário, é campo propício à descomunal e desordenada proliferação de um sem número de marias-vai-com-as-outras? Por isso a urgente necessidade de contribuir na educação política dessa geração. Por isso brinquei outro dia dizendo que é hora de fechar o facebook e abrir o azenhabook. Mas, seja como for, hoje tive a felicidade de ouvir entrevista com representantes do MPL aqui no ES. Confesso que fiquei admirado e otimista em relação ao futuro do Estado.

2) Sobre a presidenta Dilma, a magnífica, como a ela se refere o Messias Franca, quem, brasileiro ou brasileira, iria negar a heroicidade e a bravura da história dela? Quem, em sendo brasileiro ou brasileira, conhecendo as origens dela, a incluíria em meio a presepadas ou aventureirismo político? Quem, em sã consciência iria incluí-la no rol de corruptos, corrompidos ou corruptores? Quem, brasileiro ou brasileira, medianamente esclarecido e em sã consciência iria negar a ela incomum capacidade de assumir desafios na construção das obras de infraestrutura e responsabilidade gerencial? Quem, brasileiro ou brasileira, medianamente bem informado, iria negar o empenho demonstrado por ela na destinação total dos royalties do pré-sal à educação em nosso País?
3) Não obstante tudo isso, quem em sã consciência, medianamente esclarecido, brasileiro ou brasileira, sabedor das complexidades – inclusive geopolíticas – que envolvem a superação do subdesenvolvimento no Brasil ainda pode permanecer cético quanto a possibilidade de ela em nome do bom andamento do governo e da eleitorabilidade não ter sido obrigada a ceder parte de sua autonomia?
É isso. E o que é mais grave: tal fração de autonomia que em nome de todos os brasileiros e brasileiras ela não cedeu, querem, agora, colocar sob suspeita e subrepticia e sorrateiramente tirar dela.
_________________
Então, êpa!, peraí, calúnia, não!

Responder

Marcelo

21/06/2013 - 23h40

meu filho ficou cercado ontem dentro de uma faculdade no centro do Rio. o cerco era feito por um bando de brucutus SA (em maiúsculas, para destacar: aquelas antigas divisões de assalto, da porrada, lembram?). eu certamente não sou santo, mas o meu moleque é muito melhor que eu. Ele é bom demais pra merecer esse tratamento! eu não quero isso pro meu Filho, não quero pro Filho de ninguém, e nós vamos mudar isso.
na minha opinião a Dilma falou bem. hora da galera pensar…
e pra descontrair…: fortões SA, já para casa fazer o jardim! senão Papai briga e coloca vocês de castigo!

Responder

Marcelo de Matos

21/06/2013 - 23h26

Azenha, você devia colocar aqui o vídeo mostrado hoje no Jornal Nacional para que o pessoal veja o projeto de Brasil que a oposição quer implantar:
http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/imagens-exclusivas-mostram-momentos-de-vandalismo-em-protesto-do-rio/2648889/

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

21/06/2013 - 23h25

Muito bom o pronunciamento da presidenta Dilma.

“É a cidadania e não o poder econômico que deve ser ouvida, em primeiro lugar”!

“Cem por cento dos royalties do pré-sal para a educação”.

Só uma pequena falha: Dinheiro para a educação não é gasto, é investimento!

Talvez tenha ouvido, muitas vezes, essa afirmação do Mântega!

Nesse mundo globalizado, quem não investe em Educação estará mais vulnerável. O Brasil, todos sabemos, é um país de analfabetos e semianalfabetos. Um diploma de segundo grau, quase sempre, não passa de um pedaço de papel. O IDEB e testes internacionais estão aí para comprovar a quem duvida dessa verdade.

Depois do primeiro impacto inicial, o bolsa família passa à fase da saturação no que diz respeito à ampliação do mercado interno.

Segundo estatísticas, as classes D e E representam cerca de 75 milhões de habitantes, aproximadamente 40% da nossa população. O poder aquisitivo desses nossos conterrâneos está em torno de, mirrados, 10%. O que podemos esperar dentro desse quadro de calamidade?

Um investimento de pelo menos 15% do PIB na educação, em nossas condições concretas, daria um impulso, em curto prazo, no nosso mercado interno, desde que haja uma mobilização nacional. Boa parte das nossas reservas poderia ser usada, inicialmente, para a construção de escolas, em tempo integral, tipo CIEPS, porém mais amplas, com áreas dedicadas à cultura e ao esporte. Tudo isso nas cidades e no campo.

Reservando aos pequenos agricultores o fornecimento da alimentação dessas escolas, haveria um crescimento do mercado interno oriundo da renda desses agricultores, além de mantê-los em suas terras. Tenho certeza que o tomate não estaria tão caro! Não se faz necessário deduzir que haveria um crescimento, também, na construção civil. Por favor, esse é o trem bala que o Brasil necessita.

Sugiro que se aplique cerca de 40% das reservas na construção de grandes centros educacionais e na preparação urgente de professores, tudo federalizado.

Responder

diego

21/06/2013 - 23h25

Foi um erro de cálculo dos movimentos estudantis esperarem que ao trazer a massa pra rua as reivindicações sociais seriam fortalecidas e os governos coagidos a ter uma postura mais progressista. A massa está na rua, mas é uma massa despolitizada e que se deixa influenciar pelas ideias conservadoras.
Nesses momentos de ebulição popular cada minuto é importante, e a análise da conjuntura tem que ser rápida para não sermos esmagados pela roda da história. Mais do que nunca é hora de todos os setores de esquerda se unirem para dar uma resposta e ganhar a disputa ideológica existente, principalmente nos protestos paulistas.
Os ANARQUISTAS, assim como na Espanha de 36, precisam lutar ao lado daqueles de esquerda para enfrentar o mal maior representado pelas forças conservadoras.
O PT precisa reconhecer o erro de ter se entregue às negociatas da democracia burguesa em detrimento de valorizar sua base de militantes e, com isso, fazer um esforço para voltar às suas origens
PSOL, PSTU, PCO, PCB e outras aglomerações de esquerda, primeiro precisam deixar suas divergências de lado mas acima de tudo tem de reconhecer os militantes petistas como aliados (nem que sejam temporários). Claro que as criticas dirigidas ao PT são justas, mas é um tremendo erro confundir militantes petistas com os verdadeiros inimigos que devem ser combatidos.
Movimentos sociais com pauta progressista devem dar o tom das reivindicações e se unir ao grande bloco de esquerda.
Uma bandeira comum entre todos esses grupos e que seja símbolo da luta contra o capital fortaleceria a unificação. Minha humilde sugestão seria a da reforma agrária, tirar da agroindustria para dar à agricultura familiar ou a diminuição da jornada de trabalho(que corresponde mais aos anseios urbanos), enfim..
Acredito que esse é o caminho para que toda essa agitação social canalize suas energias no sentido de superarmos a ditadura do Capital, ou que pelo menos fiquemos mais fortes para enfrentá-la e que nunca mais se repitam as cenas de facistas espancando militantes de esquerda no meio da multidão!

Responder

Emanuel

21/06/2013 - 23h16

Deem uma olhada nisso. É isso o que ta ocorrendo agora. A direita terrorista, parasita e anti-povo querendo voltar ao poder. Vamos deixar????? http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/06/21/tijolaco-denuncia-os-videos-da-extrema-direita/

Responder

Emanuel

21/06/2013 - 23h15

Eis aí o que se passa! A direita terrorista, parasita e anti-povo querendo voltar ao poder. Vamos deixar????? http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/06/21/tijolaco-denuncia-os-videos-da-extrema-direita/

Responder

Isabela

21/06/2013 - 22h56

Nossa, eu bati palmas sozinha em frente à tv! Foi um discurso e tanto: a parte sobre o pre-sal ser 100% destinado à educação foi a parte mais importante: pressão no congresso, que tá travando pautas imporantes; a resposta sobre os gastos com a copa; o pedido de ordem, dentro do sistema democrático; a proposta dos encontros com prefeitos e governadores, e também com os líderes dos movimentos sociais: gostei muito da resposta, que aguardava com afinco!

Responder

Deca

21/06/2013 - 22h39

Agora senti firmeza.

Responder

Getúlio

21/06/2013 - 22h38

Aqui em Natal, Azenha, vereadores (isso mesmo, vereadores!) do PSOL e do PSTU foram escorraçados do último protesto. Eles não serão. Já estão sendo!

Responder

    Lucas

    22/06/2013 - 00h05

    Pois é, Getúlio, achei até engraçado o comentário do Azenha, pois nos primeiros grandes atos de São Paulo alguns partidicos de extrema esquerda, como o PCR, já eram hostilizados por alguns manifestantes. O PT talvez tenha em realidade sido o último a perceber o tipo de ameaça que há nas ruas para as esquerdas organizadas.

Messias Franca de Macedo

21/06/2013 - 22h36

… A presidente Dilma Vana Rousseff – mais uma vez – encheu de orgulho o coração de cada e de cada uma verdadeiro(a) brasileiro(a); a presidente teve a sabedoria de transformar, digamos, um limão ‘estupidamente’ azedo em uma saborosa, nutritiva e revitalizante limonada: quanto frescor e naturalidade em suas palavras que exalam o odor da sinceridade e da honestidade intelectual… E os espinhos torpes e covardes da tortura em plena mocidade, a florir, hoje, ‘os nossos lares, nossas vidas’!…

(… Os golpistas estão absolutamente vergados: “os cacos” da destruição devem ser recolhidos ao alforje surrado e decrépito desses que – mais uma vez – conspiraram contra as flores!…)

RESCALDO: o *Alexandre Garcia não deverá dormir essa noite: ruminando o ódio para destilá-lo amanhã, logo cedo, através dos seus indefectíveis e agourentos comentários!…
*O Alexandre Garcia é um ‘jornalista amigo dos patrões Marinhos’ e *ex-porta-voz da ditadura militar no Brasil. O boçal A. Garcia “da ‘grobo'” exerce também a função estratégica de, digamos, capilarizar o PIG! Todas as manhãs, comentários deste senhor são difundidos por todos os rincões do país, através das ondas potentes do Rádio!…
… Lá isso é jornalismo?!…

UM RECADO ESPECIAL: Ô PIG, “se orienta”: uma mulher que – na juventude – foi covardemente torturada pelos ‘milicos’ do *ex-porta da ditadura militar… Essa mulher que resistiu heroicamente a todo o tipo de torturas nos sórdidos porões do DOPS “dos Frias da ‘ditabranda'” (sic)… Enfim, esse exemplo de mulher e de cidadã, iria ter medo das caretas dos covardes e fracassados golpistas de sempre?!… “Se liga”, PIGolpista/terrorista/antinacionalista!…

… Ah! Esse PIG!…

BRASIL NAÇÃO – em homenagem a egrégia, competente e intrépida brasileira presidente Dilma Vana Rousseff, **A Magnífica!…

LÁ VEM O MATUTO!

**… Oxente, ‘o poste’ “inté” parece o Sol, sô!…

EDUCAÇÃO SE TRAZ DO BERÇO! “… Nós brasileiros, que amamos o futebol, cinco vezes campeão do mundo, sempre fomos bem tratados em todos os lugares por onde acompanhamos a nossa seleção! Devemos, portanto, demonstrar a nossa educação para com os visitantes – ademais, retribuindo toda a acolhida a nós devotada!…” Dilma Vana Rousseff – em pronunciamento proferido em cadeia de rádio e televisão, noite de 21/06/2013

E viva o Brasil! E viva o honesto, sapiente, leal e impávido povo trabalhador brasileiro!

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Zanchetta

    21/06/2013 - 22h56

    Vc reparou que ela abandonou a “onda vermelha”… foi de amarelo mesmo!!!

    Messias Franca de Macedo

    21/06/2013 - 23h20

    Ô Zanchetta, as ruas exalando um odor miasmático e tenebroso, e você valorizando ‘perfumarias'(!) – lembrando o Zeca Baleiro!

    Felicidades!

    Saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

    BRASIL NAÇÃO [depende de nós enquanto ações e reações!]
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

    NPFREITAS

    21/06/2013 - 23h34

    Pra “num inspantar, tendeu”? Mas veja que estava um amarelo mais pra cá do que pra lá…

Alexandro Rodrigues

21/06/2013 - 22h29

O RECADO FOI DADO!

Confesso, perdi a paciência com a Dilma a muito tempo. Isso me fez nos últimos dias postar comentários raivosos. Mas adianto, não, não sou tucano! Não sou da extrema-direita e muito menos me rendo aos encantos globais. Quem conhece o Jardim Jaqueline na zona oeste de São Paulo sabe bem minha origem. Quem me conhece e sabe das minhas posições políticas sabe bem no que acredito.

Acontece é que tudo tem limite. Poder pelo poder leva a monotonia, e é esse o sentimento que percebo do governo Dilma. Um governo monótono! Para um país complexo e cheio de demandas, com uma elite vagabunda e golpista sempre a espreita, isso é mais do que perigoso, é um tiro no pé! Batata! As últimas 14 semanas podem ter servido para Dilma jogar no lixo àquela sua filosofia de botequim: a tese do controle remoto…

Os 10 anos do PT foram a redenção do Brasil. Milhões de pessoas entraram no mercado de consumo. Eu sou um desses milhões! Agora eu sou uma exceção! Ao contrário dos meu pares eu penso e quero um Brasil com projeto nacional, soberano e sustentável. Os outros milhões que o PT ajudou a emergir socialmente estão mais preocupados em comprar a próxima versão do Iphone. É o que o Safatle tinha advertido. O lulismo pode ter criado o seu próprio adversário. Como no Chile, onde após anos de Concertación, acabaram caindo no Piñera, o mesmo pode acontecer com o Brasil. E não, eu não quero isso para nós!

Acontece que a presidente Dilma precisa mostrar que também não quer! Admiro seu suposto (digo suposto por que ela não demostra, ela vive escondida, ela não se comunica…) pensamento estratégico para o país, como demonstrou na entrevista para o Jornal GGN. Agora ser presidente companheira Dilma é mais do que isso. Ser presidente é falar com o povo! Ser presidente é dar a cara pra bater e enfrentar o que tem que ser enfrentado. Ser presidente é fazer política. Ser presidente é comunicação. Ou a senhora a partir deste segundo semestre aprende a fazer isso ou me desculpe… bye bye!

O que aconteceu no Brasil nas últimas duas semanas foi, do ponto de vista positivo, fruto da era Lula. As pessoas passaram a acreditar que sim, elas podem! E desculpe os políticos e a ala burocrata do PT mas sim, nós podemos. Vocês nos mostraram que nós podemos! E no meio do caminho viramos um país de classe média. Uma divisão confusa, mas classe média. E após anos lutando para inserir os brasileiros no mercado de consumo, é chegada a hora do PT mudar de estratégia. A classe média, inclusive àquela que deve ao Lula sua redenção é que foi as ruas…

O Lula é o cara! Ele venceu… Do ponto de vista das políticas sociais, ninguém será maluco de mudar. Agora o ponto fiel da balança é a classe média. A classe média trabalhadora, ou classe C, e inclusive a classe média cafona anti-PT. Querendo ou não, gostando ou não, também são brasileiros. Então está na hora do PT repensar suas políticas. É preciso urgentemente melhorar a qualidade e abrangência dos serviços públicos. É preciso que venha de cima, do poder federal, uma política consistente que combata a trajédia da segurança pública no Brasil. É PRECISO SIM COMBATER A CORRUPÇÃO! Ou o PT entende esse recado, ou bye bye…

Me assustei com o que aconteceu nas últimas duas semanas. Não com o povo na rua. Sempre me irritou a passividade imbecil do povo brasileiro. Mas o que está ruim pode acabar pior! Estou ansioso para que surja no Brasil um partido à esquerda do PT com organicidade, propostas e coesão. Enquanto isso não acontece, o PT continua sendo a melhor alternativa. Dentre os milhões que emergiram com Lula, meu pensamento não é o mais popular, portanto mãos à obra! Não quero amanhecer com um Feliciano Presidente…

Então Dilma, por favor, desliga a TV, largue o controle remoto, ouça as ruas, fale com o povo, fale com os seus aliados e continue ajudando o Brasil!

Responder

    Abel

    21/06/2013 - 23h34

    É, nesse ponto eu concordo 100% com você: está na hora de abandonar o conforto do gabinete e ir para a rua. Dilma, adote o povo antes que algum aventureiro lance mão!

Avelino

21/06/2013 - 22h27

Ela arrebentou, detonou com as direitas, chamou para conversar, mostrou que se o Brasil quiser avançar, tem que contar com o povo, com o povo que estava nas manifestações, e não com as direitas, que estavam lá e com as que não estavam.
Ninguém deve tirar o Brasil dos brasileiros.A construção desse Brasil tem que continuar.A ultra esquerda que aprenda. O PSOL, PSTU, PCO, que vejam, suas idéias terão que serem revistas.
Vai com tudo Dilma, e chama sim, os grupos que querem ajudar a construir um outro Brasil.

Responder

    Cibele

    21/06/2013 - 23h47

    Não, não tenho a menor esperança que a extrema esquerda vá aprender.

    Mário SF Alves

    22/06/2013 - 11h11

    Pois é, Avelino. Olho e vejo por aí também. Esse movimento por mais atípico, incomum e heterodoxo que tenha sido trouxe um novo e impensado fluxo de energia para o sistema político ocidental. A sacudida foi forte. E era necessária, sim. E não pensem os adialéticos que a priori o governo Dilma ser prejudicado. O influxo de energia foi no sistema como um todo. E isso inclui a esquerda, os moderados, os neo e os ultra conservadores. Após os protestos de quinta-feira, deste “junho nas ruas”, ninguém acordou do mesmo jeito que dormiu. É todo o sistema que está a ver estrelas.
    __________________________________

    É chegada a hora de um novo pacto social e político. O Brasil precisa superar de vez o subdesenvolvimento que há séculos o humilha e degrada; precisa superar de vez esse medíocre, desumano e singular capitalismo subdesenvolvimentista nacional; e fundamentalmente, precisa dar continuidade à política de acolhimento de TODOS os seus filhos, e jamais esquecer-se do mal que ora aflige os filhos de Outros.
    ___________________________________________________

PPP

21/06/2013 - 22h25

À P.F., ABIN ou a quem possa interessar:

Soube que amanhã, 22/6/13, chegarão, aqui em Teresópolis-RJ, pelo menos, quatro onibus trazendo “manifestantes”.

ESTÁ FEIA A COISA!!!

Responder

marcosomag

21/06/2013 - 22h22

Deu recado sutil aos golpistas ao lembrar que eleições são fundamentais no regime democrático. Espero que a ABIN não durma mais de touca e análise os vídeos do #changebrazil, postado no You Tube. A conspiração é bem mais cabeluda do que pensa Gilberto Carvalho. É o Golpe 2.0 do soft power!

Responder

Abel

21/06/2013 - 22h22

Ponto positivo para terem feito a rede nacional no meio do JN – e não antes, como normalmente fazem. Se bem que o ideal seria o discurso ter ido ao ar DEPOIS do JN :)

Responder

    Isabela

    21/06/2013 - 23h17

    Pois é, e eu ainda percebi a edição do antes e do depois da fala da presidenta: só imagens de cenas de violência Brasil afora, sem narração (coisa bem rara, pelo menos nunca vi tanto tempo uma matéria sem narração…)

    Mário SF Alves

    22/06/2013 - 00h23

    Talvez porque tenham utilizado imagens de amadores, colaboradores, quem sabe. Ou… quem sabe, pressa, falta de tempo mesmo pra editar a coisa. Sabedores do que vinha pela frente, imagino que a edição deve ter sido um corre-corre dos demônios.

Tássia

21/06/2013 - 22h12

Minoria violenta e autoritária promovida pela grande mídia golpista. Também senti firmeza e estou com Dilma em 2014!

Responder

Ozzy Gasosa

21/06/2013 - 22h01

Não se iludam os manifestantes do BBB não irão parar.
É essa gente dos condomínios fechados e turminha fascista do WHEY que querem derrubá-la.
Mas estamos juntos para o que der e vier.

Responder

Nuno

21/06/2013 - 21h58

Discurso de Estadista. Senti firmeza.

Responder

    FrancoAtirador

    22/06/2013 - 00h37

    .
    .
    Caro Nuno.

    Também tive a mesma impressão do discurso.

    Mostrou Serenidade, Convicção e Objetividade.
    .
    .
    Íntegra do discurso de Dilma Vana Rousseff

    Presidenta da República Federativa do BraSil:
    .
    .
    Pronunciamento da Presidenta da República, Dilma Rousseff, em cadeia nacional de rádio e TV
    21 de junho de 2013

    Minhas amigas e meus amigos,

    Todos nós, brasileiras e brasileiros, estamos acompanhando, com muita atenção, as manifestações que ocorrem no país. Elas mostram a força de nossa democracia e o desejo da juventude de fazer o Brasil avançar.

    Se aproveitarmos bem o impulso desta nova energia política, poderemos fazer, melhor e mais rápido, muita coisa que o Brasil ainda não conseguiu realizar por causa de limitações políticas e econômicas. Mas, se deixarmos que a violência nos faça perder o rumo, estaremos não apenas desperdiçando uma grande oportunidade histórica, como também correndo o risco de colocar muita coisa a perder.

    Como presidenta, eu tenho a obrigação tanto de ouvir a voz das ruas, como dialogar com todos os segmentos, mas tudo dentro dos primados da lei e da ordem, indispensáveis para a democracia.

    O Brasil lutou muito para se tornar um país democrático. E também está lutando muito para se tornar um país mais justo. Não foi fácil chegar onde chegamos, como também não é fácil chegar onde desejam muitos dos que foram às ruas. Só tornaremos isso realidade se fortalecermos a democracia – o poder cidadão e os poderes da República.

    Os manifestantes têm o direito e a liberdade de questionar e criticar tudo, de propor e exigir mudanças, de lutar por mais qualidade de vida, de defender com paixão suas ideias e propostas, mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira.

    O governo e a sociedade não podem aceitar que uma minoria violenta e autoritária destrua o patrimônio público e privado, ataque templos, incendeie carros, apedreje ônibus e tente levar o caos aos nossos principais centros urbanos. Essa violência, promovida por uma pequena minoria, não pode manchar um movimento pacífico e democrático. Não podemos conviver com essa violência que envergonha o Brasil. Todas as instituições e os órgãos da Segurança Pública têm o dever de coibir, dentro dos limites da lei, toda forma de violência e vandalismo.

    Com equilíbrio e serenidade, porém, com firmeza, vamos continuar garantindo o direito e a liberdade de todos. Asseguro a vocês: vamos manter a ordem.

    Brasileiras e brasileiros,

    As manifestações dessa semana trouxeram importantes lições: as tarifas baixaram e as pautas dos manifestantes ganharam prioridade nacional. Temos que aproveitar o vigor destas manifestações para produzir mais mudanças, mudanças que beneficiem o conjunto da população brasileira.

    A minha geração lutou muito para que a voz das ruas fosse ouvida. Muitos foram perseguidos, torturados e morreram por isso. A voz das ruas precisa ser ouvida e respeitada, e ela não pode ser confundida com o barulho e a truculência de alguns arruaceiros.

    Sou a presidenta de todos os brasileiros, dos que se manifestam e dos que não se manifestam. A mensagem direta das ruas é pacífica e democrática. Ela reivindica um combate sistemático à corrupção e ao desvio de recursos públicos. Todos me conhecem. Disso eu não abro mão.

    Esta mensagem exige serviços públicos de mais qualidade. Ela quer escolas de qualidade; ela quer atendimento de saúde de qualidade; ela quer um transporte público melhor e a preço justo; ela quer mais segurança. Ela quer mais. E para dar mais, as instituições e os governos devem mudar.

    Irei conversar, nos próximos dias, com os chefes dos outros poderes para somarmos esforços. Vou convidar os governadores e os prefeitos das principais cidades do país para um grande pacto em torno da melhoria dos serviços públicos.

    O foco será: primeiro, a elaboração do Plano Nacional de Mobilidade Urbana, que privilegie o transporte coletivo. Segundo, a destinação de cem por cento dos recursos do petróleo para a educação. Terceiro, trazer de imediato milhares de médicos do exterior para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde, o SUS.

    Anuncio que vou receber os líderes das manifestações pacíficas, os representantes das organizações de jovens, das entidades sindicais, dos movimentos de trabalhadores, das associações populares. Precisamos de suas contribuições, reflexões e experiências, de sua energia e criatividade, de sua aposta no futuro e de sua capacidade de questionar erros do passado e do presente.

    Brasileiras e brasileiros,

    Precisamos oxigenar o nosso sistema político. Encontrar mecanismos que tornem nossas instituições mais transparentes, mais resistentes aos malfeitos e, acima de tudo, mais permeáveis à influência da sociedade. É a cidadania, e não o poder econômico, quem deve ser ouvido em primeiro lugar.

    Quero contribuir para a construção de uma ampla e profunda reforma política, que amplie a participação popular. É um equívoco achar que qualquer país possa prescindir de partidos e, sobretudo, do voto popular, base de qualquer processo democrático. Temos de fazer um esforço para que o cidadão tenha mecanismos de controle mais abrangentes sobre os seus representantes.

    Precisamos muito, mas muito mesmo, de formas mais eficazes de combate à corrupção. A Lei de Acesso à Informação, sancionada no meu governo, deve ser ampliada para todos os poderes da República e instâncias federativas. Ela é um poderoso instrumento do cidadão para fiscalizar o uso correto do dinheiro público. Aliás, a melhor forma de combater a corrupção é com transparência e rigor.

    Em relação à Copa, quero esclarecer que o dinheiro do governo federal, gasto com as arenas é fruto de financiamento que será devidamente pago pelas empresas e os governos que estão explorando estes estádios. Jamais permitiria que esses recursos saíssem do orçamento público federal, prejudicando setores prioritários como a Saúde e a Educação.

    Na realidade, nós ampliamos bastante os gastos com Saúde e Educação, e vamos ampliar cada vez mais. Confio que o Congresso Nacional aprovará o projeto que apresentei para que todos os royalties do petróleo sejam gastos exclusivamente com a Educação.

    Não posso deixar de mencionar um tema muito importante, que tem a ver com a nossa alma e o nosso jeito de ser. O Brasil, único país que participou de todas as Copas, cinco vezes campeão mundial, sempre foi muito bem recebido em toda parte. Precisamos dar aos nossos povos irmãos a mesma acolhida generosa que recebemos deles. Respeito, carinho e alegria, é assim que devemos tratar os nossos hóspedes. O futebol e o esporte são símbolos de paz e convivência pacífica entre os povos. O Brasil merece e vai fazer uma grande Copa.

    Minhas amigas e meus amigos,

    Eu quero repetir que o meu governo está ouvindo as vozes democráticas que pedem mudança. Eu quero dizer a vocês que foram pacificamente às ruas: eu estou ouvindo vocês! E não vou transigir com a violência e a arruaça.

    Será sempre em paz, com liberdade e democracia que vamos continuar construindo juntos este nosso grande país.

    Boa noite!

    (http://media.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/21/prd0710.pdf)

Deixe uma resposta