VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Altamiro Borges: Será que os deputados federais fisgados pela Rede concordam com as declarações da chefona da sigla?

10 de janeiro de 2016 às 13h37

marina e aécio

Marina Silva volta aos braços de Aécio

por Altamiro Borges, em seu blog

A egocêntrica Marina Silva não aguentou ficar muito tempo distante dos holofotes da mídia. Nos últimos meses, no processo de legalização do seu partido, ela até controlou os seus ímpetos. A Rede conseguiu garantir o seu registro e fisgar cinco deputados federais. Diante da conspiração orquestrada pelo correntista suíço Eduardo Cunha e os líderes do PSDB, DEM, PPS e SD, a nova sigla procurou se diferenciar, rejeitando a proposta golpista do impeachment de Dilma. Agora, porém, ela sofre uma nova recaída e retorna aos braços do cambaleante Aécio Neves, a quem apoiou no segundo turno das eleições presidenciais. Com isso, lógico, Marina Silva garante generosos espaços na imprensa tucana.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, nesta quinta-feira (7), ele defendeu exatamente a mesma proposta do rancoroso tucano – que até hoje não engoliu o derrota nas urnas. Para ela, a presidenta reeleita “não tem mais liderança política no país nem maioria no Congresso… O melhor caminho para o Brasil é o processo que está no TSE, porque teria a cassação da chapa com a comprovação de que o dinheiro da corrupção foi usado para a campanha do vice e da presidente”. A arrivista, que até hoje não se dignou a explicar a origem dos recursos do jatinho que transportava o encabeçador da sua chapa, o falecido Eduardo Campos (PSB), adora posar de pura, ingênua e paladina da ética.

Na sua deprimente recaída, Marina Silva usou até o mesmo argumento do cambaleante Aécio Neves: “Impeachment não é golpe”. Só faltou expressar seu apoio ao fundamentalista Eduardo Cunha – o que não causaria maiores surpresas. Na campanha eleitoral de 2014, a ex-verde se aliou a inúmeros trastes da direita religiosa. Será que os deputados federais que foram fisgados pela Rede concordam com as declarações de Marina Silva, a chefona da sigla? Será que a nova legenda irá se unir aos golpistas do PSDB, DEM, PPS e SD na ofensiva pelo impeachment de Dilma? Com a palavra, os convertidos de Marina Silva!

 Leia também:

Edmilson Paraná: Duas mentiras que a mídia dissemina para roubar o tempo do seu trabalho

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

8 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Samuel Souza

13/01/2016 - 18h01

E ai nobre deputado Alessandro Molon. O sr está com a palavra!

Responder

jossimar

11/01/2016 - 18h12

Sugiro uma matéria que explique do que a Marina vive?
Será que ela é assalariada do ITAÚ?
Recebe dividendos da Natura?
Mora de favor em alguma mansão de milionários?
Quem paga o que ela come?

Responder

Patrice L

10/01/2016 - 16h11

(Excelente artigo! Bem como o postado pelo Cafezinho! Aguardando figuras éticas como o Molon se pronunciarem!)

Insensível e oportunista, Marina fêz campanha com sorrisos e selfies em cima do cadáver do próprio companheiro de chapa (Eduardo Campos).

Agora, também golpista, quer fazê-lo em cima do cadáver da democracia.

Aliás, de há muito golpista: quis ganhar no tapetão – e com acusações falsas ao PT – a legalização da Rede (segundo o seu próprio companheiro Sirkis sugeriu, Marina apostou errado de que o seu carisma levaria a Rede a facilmente obter o mínimo de assinaturas de eleitores e simpatizantes, o que acabou não acontecendo).

Responder

Mauricio Gomes

10/01/2016 - 15h58

Essa picareta nunca me enganou, sempre foi uma traíra, egocêntrica e oportunista. Traiu os ideais do Chico Mendes, cuspiu no prato do partido que lhe deu todos seus mandatos e ainda por cima agora apoia o estupro da democracia em benefício próprio. Isso sem contar seu silêncio ensurdecedor sobre o desastre da Vale/Samarco em Mariana e sobre o jatinho fantasma sem dono.

Responder

FrancoAtirador

10/01/2016 - 14h25

.
.
O Resultado da Votação no TSE está Condicionada à Recondução de Gilmar Mendes pelo STF.
.
O 1º Mandato de Gilmar expira em 13/02/2016, e o Julgamento da AIME será a partir de Março.
.
(http://www.tse.jus.br/institucional/ministros/ministros)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    10/01/2016 - 14h34

    .
    .
    Composição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
    .
    A Corte do Tribunal Superior Eleitoral, conforme determina
    o art. 119 da Constituição Federal de 1988, é composta
    de Sete Magistrados, escolhidos da seguinte maneira:
    .
    = Três ministros são eleitos dentre os membros do Supremo Tribunal Federal (STF);
    .
    = Dois ministros são eleitos dentre os membros do Superior Tribunal de Justiça (STJ);
    .
    = Dois ministros são nomeados pelo presidente da República,
    escolhidos dentre seis advogados de notável saber jurídico
    e idoneidade moral, indicados pelo STF.
    .
    Cada ministro é eleito para um biênio, sendo proibida a recondução
    após dois biênios consecutivos (CF/88, art. 121, 1ª parte).
    .
    O TSE elege seu presidente e vice-presidente dentre os ministros do STF,
    e o corregedor eleitoral dentre os ministros do STJ (CF/88, art. 119, parágrafo único).
    .
    Para cada ministro efetivo, é eleito um substituto escolhido
    pelo mesmo processo (CF/88, art. 121, § 2º, in fine).
    .
    A rotatividade dos juízes no âmbito da Justiça Eleitoral
    visa a manter o caráter apolítico [SIC] dos tribunais eleitorais,
    de modo a garantir a isonomia nos processos eleitorais.
    .
    .

    Patrice L

    11/01/2016 - 01h25

    Boas notas, Franco!
    O STF, se não for corporativista, tem o dever de não reconduzí-lo. Ultra partidário que é, Gilmar Dantas já deu sua posição anti-Dilma e anti-PT a conhecer faz tempo. Mas vamos fingir que o STF vai ser criterioso nesse caso…

    FrancoAtirador

    11/01/2016 - 13h34

    .
    .
    É isso aí, Patrice L.
    .
    Eles fingem que são ‘Apolíticos’
    .
    e nós fingimos que acreditamos.
    .
    .

Deixe uma resposta