VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Altamiro Borges: Punição ou internação para fã de Bolsonaro?

18 de dezembro de 2017 às 12h41

Fã de Bolsonaro: punição ou internação?

Por Altamiro Borges

Na semana passada, um vídeo criminoso postado por uma doida chamada Flavia Cristina Abreu – que se diz apoiadora do fascista Jair Bolsonaro, fã do “justiceiro” Sergio Moro e sargento da Brigada Militar do Rio Grande do Sul – viralizou nas redes sociais.

Ela prega abertamente o uso da violência contra os militantes sociais que planejam um protesto em Porto Alegre em 24 de janeiro – data do “julgamento” do ex-presidente Lula no Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Com o seu rosto transfigurado, a policial chama o petista de “Luladrão” e desafia os ativistas: “Venham que aqui vocês vão ver o que é o verdadeiro sangue farroupilha. Venham mortadelas, venham muitos porque aqui não vai ter mi-mi-mi, não vai ter choro. É linha, pau, gás e bomba”.

A fascistoide já é uma figurinha carimbada na internet por seus discursos insanos e de ódio.

Como lembra o site Sul-21, “em outro vídeo, gravado no final de outubro, ela ‘homenageou pelo ‘dia das bruxas’ algumas deputadas e senadoras de esquerda do Brasil. Entre elas, nominou: Maria do Rosário, (PT-RS), Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), Fátima Bezerra (PT-RN), Erika Kokay (PT-DF), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Luiza Erundina (PSOL-SP) e as senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)”.

Em seu perfil nas redes sociais, a “sargenta” apoia o psicopata Olavo de Carvalho, já pousou em frente a um banner “Somos Todos Moro”, promove a campanha em defesa da liberação das armas e postou material de campanha do facínora ianque Donald Trump.

Diante da gravidade das ameaças, a deputada Manuela D’Ávila – pré-candidata do PCdoB à Presidência da República – postou nas redes sociais neste domingo (17) que pedirá explicações ao governo gaúcho sobre o comportamento criminoso da policial.

“Já está pronto o meu pedido de informações para a Brigada Militar sobre os desdobramentos desse caso”, informou.

Como agente pública, Flavia Cristina Abreu atenta contra o direito de reunião e manifestação previsto na Constituição ao afirmar que haverá repressão e “sangue farroupilha” nas ruas de Porto Alegre em 24 de janeiro.

Ela pode ser punida por sua atitude ilegal.

A dúvida, ao ler o artigo do experiente Joaquim de Carvalho, postado no blog Diário do Centro do Mundo, é se a seguidora de Jair Bolsonaro merece punição ou internação numa clínica psiquiátrica:

Militante de Bolsonaro, fã de Moro. Quem é a sargento que ameaça os militantes que forem a Porto Alegre

Por Joaquim de Carvalho – 16 de dezembro de 2017

A policial que gravou e divulgou nas redes sociais vídeo para ameaçar os manifestantes que forem a Porto Alegre no ato em defesa de Lula já foi submetida a exame psiquiátrico.

O laudo apontou um tipo de transtorno que não a incapacita para a vida civil nem a torna inimputável, mas revela uma tendência à agressividade e a imaginar que está sendo perseguida.

Flávia Cristina Abreu, militante de Jair Bolsonaro, foi submetida a exame em um inquérito policial militar realizado pelo Comando de Policiamento Militar de Porto Alegre, quando ela acusou o comandante do batalhão onde trabalhava, o 18o., em Viamão, de persegui-la.

O tenente-coronel Pedro Joel Silva da Silva, comandante na época, determinou a abertura do inquérito quando recebeu citação da Justiça em uma ação por danos morais que a subordinada movia.

Flávia pedia indenização por, segundo ela, ser alvo de perseguição do comandante.

Ao se defender, o tenente-coronel disse que não tinha contato direto com ela, achou tudo muito estranho porque foi na mesma época em que combatia o crime organizado em torno do jogo ilegal e fazia mudanças no quartel.

O tenente-coronel, hoje na reserva, ganhou o processo civil na Justiça em primeira instância, aguarda o julgamento de recursos na segunda e foi isentado de qualquer culpa no inquérito policial militar.

Já Flávia acabou respondendo por falsas acusações — no final, também foi absolvida. E não ganhou o processo por danos morais.

Flávia, que em suas postagens repete o slogan Força e Honra, tem uma razoável repercussão nas redes sociais.

Sua página no Facebook tem mais de 14 mil seguidores, e ela se dedica a promover Bolsonaro e atacar políticos de esquerda.

No Halloween, em 31 de outubro, gravou um vídeo para dar os parabéns às deputadas Maria do Rosário, Manuela D’Ávila, Luiza Erundina e às senadoras Gleisi Hoffmann e Fátima Bezerra, entre outros.

No dia 7 de dezembro, postou uma foto com Bolsonaro em uma mesa de restaurante. Escreveu: Três coisas que eu admiro muito em pessoas iguais a mim: Honestidade, Sinceridade e Humildade.

Publicou foto dela própria em frente a um banner “Somos Todos Moro” e com camiseta da campanha em defesa da liberação das armas.

Também publicou material de campanha de Donald Trump e fotos ridicularizando a filósofa Judith Butler.

Ajuda a promover Olavo de Carvalho e esteve na porta do Santander Cultural em Porto Alegre para protestar contra a exposição Queermuseu.

No vídeo em que ameaça os manifestantes que forem a Porto Alegre no dia 24 de janeiro, Flávia diz: “Venham aqui, vocês vão ver o que é o verdadeiro sangue farroupilha. Venham, mortadelas. Venham muitos porque não vai ter mimimi. Não vai ter choro. É linha, pau, gás e bomba”.

A valente Flávia não faz serviço externo, o negócio dela é mexer em papéis, em serviços internos. Mas tem uma língua grande, um olhar que procura ser assustador.

No fundo, é uma versão diminuta de seu ídolo, o ex-capitão Jair Bolsonaro, que o general Ernesto Geisel definia como “completamente fora do normal, inclusive um mau militar”.

Na linguagem da caserna, um “bunda suja”, como são chamados pelos militares de alta patente os oficiais que não conseguiram postos mais elevados na carreira. Mas, no Brasil de hoje, ambos conseguem ter alguma repercussão.

Leia também:

Agronegócio tenta calar pesquisador que chamou agrotóxicos de “veneno”

 

11 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jardel

20/12/2017 - 01h53

O direito à manifestação é previsto em lei. O que essa sargenta está pensando?

Responder

Heitor

19/12/2017 - 21h35

Entendo que ela falou em nome da Brigada Militar.
Caso o governo não queira ser conivente com a violência que a sargento prega, precisa se pronunciar urgentemente.

Responder

Julio Silveira

19/12/2017 - 18h48

Tramento pode não ser o caso, por poder se tratar de malandragem. Todo mundo sabe que existem espertalhões no serviço publico, avidos por conseguirem atestado de malucos e assim levarem para casa proventos vitalicios a custa do estado, e do povo, por conseguinte, seu sustentaculo. Merece, a meu ver, processo, vigilancia e ações inibidoras, baseadas na lei, para que ela possa entender se buscou estar no serviço publico para cumprir um papel institucional para todos os cidadãos, ou se somente e oportunisticamente para servir aqueles que ela julgue merecedores, com base na sua subcultura politica incutida e no seu arraigado e rançoso preconceito. Sugiro também que se aplique aos lideres que formam esses elementos o mesmo entendimento que está se firmando no mundo dos esportes sobre os clubes na responsabilização sobre os seu marginais torcedores. Devem ser punidos para que se comprometam com a civilidade e não lucrem com a marginalidade.

Responder

Alexandre

19/12/2017 - 18h29

A alma fascista é perceptível no olhar. Façam com que leiam isso e olhem-no nos olhos:

https://novoexilio.blogspot.com.br/2017/11/o-canto-da-casuarina-e-o-silencio-dos.html

Compartilhe

Responder

Yoz

19/12/2017 - 09h01

Com tanta gente se talento que escreve bons artigos, e ainda permitem gente escrever textos pobres como este? É mais um site que eu vou bloquear aqui.

Responder

19/12/2017 - 07h38

Quem tem que ser punido são os comunistas como você que jogaram o Brasil na crise econômica, recessão, 15 milhões de desempregados e bandidagem generalizada. Aliás, o comunismo assim como o nacional-socialismo deveria ser criminalizado já já que anti-democrático e totalitário, fazendo de tudo para destruir seus opositores, principalmente com assassinatos físicos e de reputações acusando-os de louco ou facistas, exatamente o que elles, vermelhos, fazem e são!

Responder

Cláudio

19/12/2017 - 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

Punição ou internação ? As duas coisas, pros dois, porque, como se sabe, para a direita qualquer mal é (ainda) pouco e não convém facilitar.

.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas) 2018 neles/as (que já perderam DE QUATRO nas últimas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) !!!!
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Chris

18/12/2017 - 18h01

A esquerda está morrendo de medo, Bolsonaro será presidente. A esquerda jogou o Brasil num buraco. Eu e minha família, somos todos Bolsonaro, além de votar nele, ainda puxamos muita gente para o nosso lado! É o fim da ridícula dos “comunas”! Kkkkk

Responder

Noemia

18/12/2017 - 15h12

bolsonaro 2018

Responder

Bovino

18/12/2017 - 14h21

Nada de notas em blogs, representações formais no judiciário golpista, etc. O fascismo, conservadorismo, censura, deve ser repelido na base da força, botar os trogloditas pra correr, é a linguagem que eles entendem.

Responder

Bovino

18/12/2017 - 14h20

Nada de notas em blogs, representações formais no judiciário golpista, etc. O fascismo, conservadorismo, censura, deve ser repelido na base força, botar os trogloditas pra correr, é a linguagem que eles entendem.

Responder

Deixe uma resposta